Você está na página 1de 11

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA – UDESC

CENTRO DE CIÊNCIAS DA ADMINISTRAÇÃO – CCA/ESAG


ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS – 3º TERMO – VESPERTINO
TEORIA GERAL DA ADMINISTRAÇÃO
PROFESSORES: MÁRIO MARINHO
MÁRCIA PIZZATO

DIÓGENES RIGO
LEONARDO VARELLA
LUCAS BARROS DO ROSÁRIO

TRABALHO DE TEORIA GERAL DA ADMINISTRAÇÃO

EXAME LABORATÓRIO MÉDICO S/S LTDA

FLORIANÓPOLIS
OUTUBRO, 2006
Sumário

PROFESSORES: MÁRIO MARINHO..............................................................1

SUMÁRIO.............................................................................................................2

INTRODUÇÃO......................................................................................................3

2
Introdução

Este trabalho de campo de TGA III tem como objetivo identificar


características, variáveis e a composição de uma gestão administrativa do
Laboratório Médico EXAME LTDA. Procuraremos dar enfoque nas questões
administrativas abordadas durante o semestre letivo pelo qual passamos, com
a intenção de dentro dos tópicos abordados mostrar como o laboratório
trabalha com eles e se trabalham de uma maneira gestualmente adequada.

Levantaremos, além dos dados da empresa que se encaixam nos


tópicos abordados também idéias, críticas e propostas para que a empresa
tenha (na visão recebida durante todo o curso) uma melhor gestão e um melhor
aproveitamento no mercado. Nossa intenção não é de alterar por completo a
atual gestão administrativa do laboratório, mas sim de estudar seus dados e
tirar conclusões/propostas adequadas que podem ser colocadas em prática, e
não mirabolantes mudanças que não viriam nem ao caso da intenção do
trabalho.

3
PROCEDIMENTO DE COLETA

No laboratório analisado, como em todos os laboratórios respeitados e


credenciados, os procedimentos de coleta variam de acordo com o tipo de
exame e com a necessidade do paciente. A primeira variável é simples de
entender: cada exame demanda uma atenção diferente do laboratório por suas
características próprias. Já quando trata-se da necessidade do paciente, o
laboratório quer mostrar que não possui impedimentos para trabalhar com
pacientes que possuem outras doenças que causariam constragimento entre
seus funcionários ou dificuldade de trabalho (podemos citar como exemplo a
coleta de sangue para exames de HIV e as necessidades especiais e ajuda na
coleta de um exame de fezes de um paciente paraplégico).

Outra relevante informação é que o laboratório prima pela manutenção


do status adquirido e por seguir rigorosamente os padrões nacionais e
internacionais de higiene do material coletado e os cuidados demandados. Os
procedimentos de coleta, como dito anteriormente, são diferentes para cada
tipo de exame e necessidade do paciente. O quadro da página seguinte
mostra como os exames, mesmo em dependência do sexo, possuem
diferentes instruções de coleta e como elas são importantes para uma correta
análise dos dados labortoriais e para que não haja resultados equivocados.

4
Parcial de Urina (Para o sexo Parcial de Urina (Para o sexo
Masculino) Feminino)
MATERIAL: Urina MATERIAL: Urina
Instruções para Coleta não realizada no
Instruções para Coleta não realizada no
Laboratório:
Laboratório:
− Ficar sem urinar durante pelo menos
- Ficar sem urinar durante pelo menos 2 2 horas, se possível.
horas, se possível. - Se não conseguir permanecer este
- Se não conseguir permanecer este tempo sem urinar, colher a urina e
tempo sem urinar, colher a urina e anotar o tempo de intervalo
anotar o tempo de intervalo conseguido conseguido (ver espaço reservado
(ver espaço reservado abaixo). abaixo).
- O material deverá ser enviado ao - O material deverá ser enviado ao
Laboratório o mais breve possível (no Laboratório o mais breve possível
máximo 1 hora após a coleta). (no máximo 1 hora após a coleta).

Procedimento para a Coleta: Procedimento para a Coleta:

1. Desprezar o 1ºjato urinário e sem 1. Antes, de colher a urina, lavar


parar de urinar, colher o jato bem a região genital pelo menos 3
intermediário no frasco fornecido pelo vezes, com água e sabonete.
Laboratório e desprezar o jato final. 2. Evitar encher o frasco até a
2. Evitar encher o frasco até a tampa, tampa, pois o volume ideal é entre
pois o volume ideal é entre 10 ml e 40 10 ml e 40 ml (colher em torno de
ml (colher em torno de 20 ml de urina) 20 ml de urina).
3. Fechar bem o frasco e colocá-lo no 3. Após a higiene, urinar e desprezar
saco plástico e fechá-lo. o 1º jato da urina.
4. Preencher os dados abaixo e trazer ao 4. Em seguida e sem parar de urinar,
Laboratório, juntamente com o frasco colher o jato interme-
contendo a urina. diário, no frasco fornecido pelo
Laboratório e desprezar
o jato final.
5. Evitar encher o frasco até a
tampa, porém, coletar pelo menos
20 ml de urina.
6. Fechar bem o frasco e colocá-lo no
saco plástico e fechá-lo.
7. Preencher os dados abaixo e
trazer ao Laboratório, juntamente
com o frasco contendo a urina.

Entrega de exames
A entrega dos exames realizados pelo cliente pode
ser feita pessoalmente (quando é requisitada, é entregue via correio para o
cliente), no local de coleta ou via Internet. São procedimentos hoje comuns aos
laboratórios concorrentes, uma vez que a concorrência também já está

5
atualizada e atuando no mercado com as mesmas características. Não existe
diferencial, portanto, entre o laboratório analisado e seus grandes
concorrentes, apenas uma equiparação de serviços.

Uma característica do laboratório EXAME LTDA é a


de que o resultado dos exames feitos pelo paciente será sempre entregue ao
paciente, e não diretamente ao médico (pois os resultados do exame podem
ser constrangedores na visão do cliente ou que o mesmo não queira que o
médico saiba – no caso, razões pessoais (quem sabe até insatisfação com o
profissional) – e a privacidade deve ser respeitada). Exames como o de
detecção do vírus HIV só podem ser entregados em mãos ao paciente e no
local de coleta, provando o aspecto de consideração com o paciente que tem o
direito de ser o detentor exclusivo de como anda sua saúde.

ATENDIMENTO AO CLIENTE

6
Verifica-se no laboratório que o procedimento de
atendimento ao cliente é, como em outros (e muito difícil de ser diferente),
linear e segue os procedimentos comuns de um laboratório médico. Apenas o
cadastro é necessário para todos que desejam atendimento para que possa-se
conhecer o cliente e suas necessidades, bem como informações relevantes
sobre convênio e necessidades da empresa. De resto, ela segue os padrões
conhecidos no mercado, mas sempre frizando o bom atendimento ao cliente e
o respeito ao mesmo.

7
Proposta

A AmBev é uma das maiores empresas do ramo de bebidas do mundo


inteiro. Desde sua declarada fusão das cervejarias brasileiras criando a marca
AmBev e da fusão com a Interbrew (empresa belga de cervejas) e a criação da
toda poderosa InBev, houveram mudanças no perfil econômico e contábil da
empresa. A Ambev possui uma gama de produtos muito grande, e mexe com
valores exorbitantes, o que torna difícil uma boa análise até pelo motivo de
seus custos serem auditados por empresas reconhecidas no mercado contábil
nacional.

Logo, a única proposta decente que conseguimos elaborar para a


empresa analisada foi a de repensar nos gastos com marketing e nas épocas
festivas... claramente este foi o ponto que trouxe a contabilidade brasileira da
AmBev para baixo, reflexo de um fraco segundo trimestre, mesmo com a Copa
do Mundo. E a empresa não está com dinheiro sobrando para se dar a tais
luxos que causem erros significativos. A marca já está fortalecida, o pesado
investimento mostrou-se ineficaz para alavancar o necessário nas vendas.

Já no caso da contabilidade do Centro de Distribuição da Grande


Florianópolis, descobrimos que a própria distribuidora não possuía uma
contabilidade de custos adequada para fazer-se o trabalho. Precisamos
trabalhar nela até chegar aos dados mostrados. Propomos ao Centro que
procure um melhor contador e organize seus custos de maneira mais legível,
pois os dados estavam subdivididos em Salários / Contas / Outros, sem levar
em consideração o que era fixo e o que era variável. Falta também detalhes
técnicos e informações sobre o estoque, incrivelmente eles não tinham idéia do
quanto armazenaram.

8
Conclusões

A AmBev é uma empresa de enormes proporções. Tivemos uma grande


dificuldade no início do trabalho pois as empresas que tentamos abordar,
ambas pequenas e centralizadas na grande Florianópolis não retornaram com
os dados pedidos e pareceram assustadas com o trabalho que devíamos fazer.
Desiludidos, procuramos uma empresa de grande porte e que disponibilizasse
dados recentes e decentes para pessoas físicas, e a AmBev mostrou-se muito
eficaz neste sentido.

Tivemos algumas dificuldades também ao trabalhar com tais dados, uma


vez que são tratados valores muito grandes e de difícil visualização como um
todo. Entretanto procuramos manter no trabalho um padrão seguido nas aulas
de Contabilidade e com o conteúdo adequado ao que sabemos. Fugimos em
alguns momentos para dados mais complexos contábeis pela necessidade de
abordá-los para melhor entendimento dos dados que realmente interessam,
mas isso foi uma das conseqüências de trabalhar-se com uma empresa do
porte da AmBev.

Já ao trabalharmos com o Centro de Distribuição da AmBev na grande


Florianópolis, tivemos algumas surpresas. Na visita ao campo da empresa, eles
mostraram-se interessados em ajudar, mas no entanto os dados
disponibilizados eram de difícil interpretação e confusos. Decidimos então
pesquisar na empresa e chegamos aos dados que apresentamos. Outra
surpresa: o invés do lucro de R$ 12,582 que calculamos, a distribuidora
trabalhava com uma margem de R$ 16,240 (uma diferença de R$ 3,658 reais -
expressiva). Entre outras coisas, o Centro de Distribuição mostrou também um
despreparo ao desconhecer das atividades e do estoque interno, algo que
certamente não deveria acontecer em uma empresa que trabalha e depende
muito do controle de estoque. Foi surpreendente para todos esta constatação.

Por fim, o trabalho foi bastante produtivo e temos a convicção de que a


importância do trabalho para nosso conhecimento contábil foi enorme, pois

9
acreditamos que o prático faz parte da matéria e somente exercendo as
matérias dadas em aula poderemos ter uma visão mais abrangente do assunto.
Agradecemos ao professor pelo conteúdo ministrado em sala de aula e pelo
conhecimento repassado, assim como a disposição e a formulação deste
trabalho.

1
Bibliografia

MARTINS, E. . Contabilidade de Custos - 9a. Edição - livro texto. 9. ed. São


Paulo: Editora Atlas S.A., 2003. v. 01. 370 p.

http://64.151.125.190/ambev/web/arquivos/Ambev_Resultados_2T06.pdf

http://64.151.125.190/ambev/web/arquivos/Ambev_RelAnual_2005.pdf