A Cubagem da Madeira

Introdução
O ser humano desenvolveu e ainda desenvolve métodos matemáticos para sua sobrevivência. Muitas vezes, esses métodos são transmitidos de geração em geração. D’Ambrósio define as transmissões de métodos de sobrevivência matemática que perpassam entre gerações como Etnomatemática.

Além da uma análise quanto à validade desse método. utilizado por um madeireiro de uma cidade do sul do país. . Possui um tema que permite desenvolver o programa de geometria espacial. Sugere valorizar o trabalho de especialistas. em especial aqueles herdados por antepassados.Este capítulo: apresenta o método da cubagem de uma árvore.

Experimentação: É uma atividade essencialmente laboratorial onde se processa a obtenção de dados.Modelos Matemáticos e Situações Problemas Envolvendo Modelagem Matemática 1.Resolução: O modelo matemático é obtido quando se substitui a linguagem natural das hipóteses por uma linguagem matemática coerente – é como num dicionário. . a linguagem matemática admite “sinônimos” que traduzem os diferentes graus de sofisticação da linguagem natural. 2. 3.Abstração: É o procedimento que deve levar à formulação dos Modelos Matemáticos.

Quando os modelos são obtidos considerando simplificações e idealizações da realidade. comparando suas soluções e previsões com os valores obtidos no sistema real.Validação: É o processo de aceitação ou não do modelo proposto. os modelos.Modificação: Alguns fatores ligados ao problema original podem provocar a rejeição ou aceitação dos modelos. Nesta etapa. . suas soluções geralmente não conduzem às previsões corretas e definitivas. devem ser testados em confronto com os dados empíricos. 5. pois o aprofundamento da teoria implica na reformulação dos modelos.4. juntamente com as hipóteses que lhes são atribuídas.

estima o ponto central do tronco da árvore.Método de Cubagem O madeireiro utiliza o seguinte procedimento após o corte da árvore: Primeiro. .

a partir desse ponto. – A seguir. encontra o perímetro do tronco (circunferência).Com um cordel. ∏r 2 ∏ r = 4l l = 2 l . dobra o cordel em 4 partes iguais.

pela medida da altura da árvore obtendo o volume da madeira.Num ato contínuo. . – Por último. eleva ao quadrado a medida desse quarto da circunferência. multiplique o valor desse quarto cordel ao quadrado.

a média entre perímetros das bases maior e menor do tronco. .Qual a validade do método do madeireiro? O madeireiro aproxima o tronco (de cone) a um cilindro. A aproximação se dará como perímetro.

O madeireiro efetua o cálculo do volume de um prisma com base quadrada. mas por quê? Embora os perímetros sejam iguais. . Com isso. a diferença entre os volumes é significativa. as áreas são diferentes.

– O corte para obtenção de tabuas nessa madeira era feita de forma hexagonal. determina o volume de um prisma.Ao multiplicar a área pela altura. . e não de um cilindro.

Matematizando com Dados Numéricos . Fazendo o raio maior 0. O volume de um tronco de cone reto é igual à diferença entre os volumes de cone maior de altura e do cone menor de altura. o raio menor 0.25m e a altura 4.É tomado como medida uma árvore de eucalipto supondo que ele seja aproximadamente um tronco de cone reto.8m.30m.

Substituindo os valores dados na fórmula anterior. • Uma vez que os triângulos ABC e ADE são semelhantes podemos obter o valor de x por: .

Obtendo o volume de um prisma hexagonal por ser este processo de corte do tronco. aproximadamente. é tomada a torra como cilindro e é encontrado. 1140 m³.143 m³. . que equivalem a 1. Após.Para testar a validação dos dados ainda em meio ao processo de matematização é encontrado o volume do tronco de aproximadamente 0.364π. Um hexágono regular é composto por 6 triângulos equiláteros.

Em seguida é calculado a área de um triângulo equilátero e. substituindo os valores propostos anteriormente. Comparando os volumes. observamos que: Volume 1 > volume 2 > volume 3 >volume 4 1. encontramos como volume do prisma hexagonal.140 > 0. aproximadamente.94 > 0.94 m³. 0.143 > 1.896 .

.197 m³. Tem o aproveitamento da madeira de 0. c.896m³. poderíamos dizer que: a.Numa análise superficial. obtém mais 0.943 m³. Ao aproveitar a casca. O madeireiro compra o tronco da árvore por 0. b.

então.25% ou de 21. como desconsiderar este método? Analisemos como é feito o corte das tabuas: .Aparentemente.9% ao se considerar também a casca. passado de geração em geração. há uma diferença não contabilizada de 5. Mas. Ao repensarmos sobre o assunto “cubagem” reconhecemos que o conhecimento do madeireiro vem de longos anos. possivelmente.

. cerca de um centímetro de espessura vira pó. aproximadamente.A cada tábua cortada. Supondo que o volume de cada tábua seja de 2. o volume de pó corresponde a. Ou seja: a largura depende do número de tábuas. 48 prismas de 1 cm de espessura.5cm.

Tomando o valor determinado pelo cálculo de volume feito pelo método do madeireiro e subtraindo o valor real encontramos 0.33m³ de pó. o item anterior encontramos 28.244 m³ ou 21.Comparando: Em porcentagem. .9% se considerarmos (madeira + casca) – 0. a perda é em torno de 20%. Segundo o madeireiro.4% de perda.

em seguida irá movimentar o cone até o cilindro. se o aluno colocar menos de três o cilindro ficará vazio se passar de três o conteúdo escolhido transbordará. esse processo será feito três vezes. . no qual um está cheio de areia e o outro cheio de água.Sugestões de Atividades Atividade 1: Nessa atividade o aluno irá escolher um cone.

O objetivo dessa atividade é que o aluno compreenda como encontrar o volume de um cone sabendo o volume do cilindro. .

Depois do corte teremos um cone menor e um tronco de cone. na tela aparecerá uma serra elétrica que irá cortar o cone em uma certa altura. . Em seguida o cone e o tronco de cone irão encher então os alunos terão que colocar o conteúdo no cone maior.Atividade 2: Nessa atividade o aluno irá escolher uma altura.

O objetivo dessa atividade é que o aluno compreenda como encontrar o volume de um cone sabendo o volume do cilindro. .

a diferença para mais ou para menos em quantidades seria desprezível. Pode se dizer que o método de cubagem utilizado pelo madeireiro é um modelo matemático. Porém.Conclusões Os cálculos apresentados a respeito da madeira transformada em pó de serra são um “tanto grosseiros” e demandariam um retorno à serraria a fim de verificar a real perda. . pois aproxima o tronco de cone a um prisma de base quadrada para obter o volume ou o número de m³ que conseguirá obter de uma árvore.

conhecer como a matemática interage com a vida dos povos. não só aos alunos como também aos professores. .A interpretação. a respeito do conhecimento das pessoas é um exercício interessante que permitirá. sob o ponto de vista matemático. Trabalhos como os propostos são um grande recurso para ser utilizado a fim de despertar o interesse dos alunos em relação a matemática.

a possibilidade e a vantagem da utilização da modelagem para proporcionar aulas de Matemáticas mais interativas. descobrirem semelhanças / diferenças.A experiência relatada neste texto nos mostrou evidências da possibilidade real de oferecer aos alunos do ensino médio uma aula mais dinâmica. que despertam curiosidades e estimulam os alunos a fazerem perguntas. se sobressaíram nessa caminhada de aprendizagem e desenvolvimento profissional. em que os mesmos participam ativamente de todo o processo de construção do conhecimento. Além disso. . criarem hipóteses e chegarem às próprias soluções.

não contribuirá para o processo de ensino-aprendizagem. Para finalizar. acreditamos que o professor. mas se não houver a mediação do professor a modelagem e a atividade de ensino no ambiente computacional. por si só. poderá explorar diversos conceitos de matemática no método de cubagem a madeira. com a mediação adequada.o projeto em si tem suas potencialidades. .

Obrigado pela atenção!!! .

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful