Você está na página 1de 2

Licenciatura em Direito 2007/08

Direito Processual Penal


Semestral: 3h (T) + 2h (P)

Programa

I. Introdução
1. Noções Gerais
1.1. Direito penal substantivo e direito processual penal
1.2. Âmbito e designação do direito Processual Penal
1.3. Fim do processo penal.
2. Localização do Direito Processual Penal no sistema jurídico
2.1. Direito Processual Penal e Direito Processual Civil
2.2. O direito processual penal como parte do direito público
2.3. Tipos históricos de processo penal
2.3.1. Processo tipo Inquisitório, acusatório e misto, reformado
2.3.2. Processa basicamente acusatório com princípio de investigação
3. O direito processual penal como direito constitucional aplicado
3.1. A concreta conformação jurídico-constitucional do direito processual penal
3.2. O Tribunal constitucional
4. Fontes do direito processual penal
5. Interpretação e integração do direito processual penal
6. Âmbito de aplicação do direito processual penal português

II. Princípios gerais do processo penal


1. O princípio da oficialidade
2. O princípio da Legalidade
3. O princípio da oportunidade
4. O princípio da acusação
5. O princípio do contraditório e da audiência
6. O princípio da suficiência e as questões prejudiciais
7. O princípio da investigação ou da verdade material
8. O princípio da contradição ou discussão
9. O princípio “in dubio pro reo”
10.O princípio da publicidade, oralidade e imediação
11.O princípio da livre apreciação da prova

III. Os Sujeitos Processuais


1. Estrutura fundamental do processo penal.
1.1. O “processo de partes” e os modelos estruturais do processo penal
1.2. A posição do direito processual penal português
1.3. Estrutura actual do processo penal português
2. O Tribunal: o Juiz penal
2.1. Função e características
2.2. Impedimentos e suspeições
2.3. A competência do tribunal em matéria penal
2.3.1. O principio do juiz natural
2.3.2. Competência geral do tribunal
2.3.2.1. Competência material, funcional e territorial
2.3.2.2. Competência por conexão
2.3.3. O tribunal do Júri
3. O Ministério Publico
3.1. Posição jurídica do M.P. no processo penal

UNIVERSIDADE LUSÓFONA DE HUMANIDADES E TECNOLOGIAS 1/2


Licenciatura em Direito 2007/08

Direito Processual Penal

3.2. O M.P. como órgão autónomo de administração da justiça


3.3. Actividade e estrutura de M.P.
3.4. Relações entre o M.P. e os tribunais penais
3.5. Funções do M.P.
3.5.1. Atribuições gerais
3.5.2. Atribuições especiais
4. O Arguido e o seu defensor
4.1. A constituição de arguido
4.2. Direitos e deveres do arguido
4.3. Interrogatório do arguido - estrutura
4.4. Declarações do arguido
5. O Assistente e as partes civis
5.1. Ofendido, assistente e lesado
5.2. Processo de constituição de assistente
5.3. Posição jurídico-processual do Assistente.
5.4. Direitos do assistente
5.5. O lesado e as partes civis
5.5.1. O pedido de indemnização
5.5.2. Natureza do pedido de indemnização
5.5.3. Legitimidade
5.5.4. A formulação do pedido de indemnização: momento da sua dedução

IV. A tramitação do processo penal


1. Formas de processo
2. Fases do processo: Inquérito; Instrução; Julgamento

V. As medidas de coacção e de garantia patrimonial


1. A prisão preventiva
2. As outras medidas de coacção
3. As medidas de garantia patrimonial

VI. Vícios dos actos Judiciais


1. Inexistência
2. Nulidades
3. Irregularidade

VII. A Audiência de Julgamento

VIII. Os recursos em processo penal


1. Estrutura
2. Tramitação unitária
3. Natureza dos recursos em processo penal
4. Legitimidade
5. A dinâmica do recurso

UNIVERSIDADE LUSÓFONA DE HUMANIDADES E TECNOLOGIAS 2/2