Você está na página 1de 3

RELATÓRIO DE PRÁTICAS

MATERNAL I - 2011

Este relatório busca informar e integrar a família sobre a ação educativa desenvolvida no Colégio Nacional no ano de 2011. É com emoção, alegria e responsabilidade que falaremos do prazer que sentimos em trabalhar, tendo ao nosso lado, os alunos da Turma do Maternal I e, ainda, relatar as atividades que desenvolvemos neste ano.

No início do ano, quando recebemos as crianças, iniciamos o trabalho com atividades que possibilitaram à adaptação e consequentemente a socialização das crianças, como: conversas informais na “rodinha” (troca de ideias), brincadeiras, jogos, atividades com crachá. Criamos algumas regras e combinados que nos ajudassem a conviver melhor neste espaço. Construímos nosso ambiente alfabetizador, no qual as crianças puderam interagir, desenvolvendo a autonomia, o espírito solidário e a amizade.

Essas atividades contribuíram também para a construção da identidade do grupo. Aos poucos, fomos conhecendo-nos, aproximando-nos uns dos outros. Nessa idade, a possibilidade de cooperação começa a existir e é importante que as crianças vivam situações em que haja a necessidade ou a possibilidade de cooperação. No período de adaptação, com a finalidade de entrosar as turmas, recebemos a colaboração dos professores: Jefferson, Débora e Ronan. Que procuraram aproximar as turmas e deixar nossas tardes mais agradáveis.

Garantimos espaços para que as crianças pudessem viver situações grupais, discordar, concordar, expor suas dúvidas, ansiedades e desejos no grupo e com o grupo. Quando a criança chega à escola, ela já é “boa” leitora do mundo. Desde muito nova, começa a observar, a antecipar, a interpretar e interagir, dando significado às coisas ao seu redor, aos seres, objetos e situações que a rodeiam. Ela utiliza essas mesmas estratégias de busca de sentido para compreender o mundo letrado.

O

jogo

de

memória,

das letras, brincadeiras de roda com

nomes, cantinho da história, ateliê com massa de modelar, legos, leitura inicial, brincadeiras de roda e de memória, foram atividades, marcantes e frequentes durante todo o ano por ser um elo integrador, pois, é jogando que a criança começa a ordenar o mundo a sua volta, assimilando experiências e informações e, sobretudo, incorporando atividades, atitudes e valores que servirão de suporte para a construção da base numérica e alfabética.

Os conteúdos foram desenvolvidos, abrangendo de forma integrada, as seguintes áreas de conhecimento: Linguagem oral e escrita, Matemática, Artes, Movimento, Natureza e Sociedade, Identidade e Autonomia, Música e Projetos.

Na

Matemática,

as

crianças

realizaram atividades de:

contagem, seriação, classificação, ordenação, cores, correspondência (objetos e quantidades), reconhecimento de formas e tamanhos e variadas receitas culinárias.

Na Linguagem oral e escrita, trabalhamos palavras, textos, parlendas, rimas, poesias, cantigas de roda, registros usando palavras chaves do nosso projeto, além do material de apoio confeccionado pelas crianças e pelos educadores. O trabalho com livros de literatura, também marcou o nosso cotidiano. Foram realizadas leituras para desenvolver o prazer e o hábito de ler, contar e ouvir histórias. Além de projetos de contações de histórias de maneiras inusitadas e coletivas.

Na Arte, as crianças criaram, pintaram, desenharam, colaram, modelaram, fotografaram e fizeram dobraduras, soltando a imaginação!

Com relação à Identidade e Autonomia, trabalhamos com o corpo “Eu tenho um corpo e vivo no mundo”, e também, “Respeito, preservação e zelo comigo, com o outro e com o espaço em que vivo” (são exemplos de alguns temas). Além de cuidados de higiene, alimentação e posturas.

Em relação a Movimento, foram trabalhadas as habilidades de coordenação motora grossa e fina, lateralidade, espaço, equilíbrio, de forma muito divertida e envolvente.

Nas aulas de Música, exploramos sons, ritmos e movimento. Também, aprendemos diferentes letras e coreografias, tudo recheado com muitas brincadeiras.

Natureza e Sociedade e Projetos estiveram vinculados esse ano, pois trabalhamos os projetos partindo do que têm significado

para as crianças. Foram eles: “Quem são os bebês?”, “Horta: o que é

Os conteúdos foram desenvolvidos, abrangendo de forma integrada, as seguintes áreas de conhecimento: Linguagem oral e

possível plantar?, “Cantigas de roda” e “Fotografias: o olhar

da

criança”, trabalhamos um a cada trimestre e foi produtivo o quanto as crianças se envolveram e o quanto aprenderam com os mesmos.

Estes projetos foram

desenvolvidos, paralelamente a outras

as

atividades, e nos proporcionam trabalhar interdisciplinarmente

áreas de conhecimento. processo de construção

As educadoras e as crianças vivenciaram o

do projeto, tornando-se possível a constante

reflexão sobre a prática pedagógica, articulando as experiências realizadas com o contexto que vivenciam.

Acreditando que, através do brincar, da busca, das descobertas e da apropriação do mundo é que as crianças inventam e reinventam palavras, ações, objetos, leis e normas, possibilitamos essa ação, estipulando “O dia do Brinquedo” e “O dia da fantasia”. Os brinquedos e as fantasias são criados e recriados pelo homem e a criança que é um ser em pleno processo de apropriação da cultura, precisa participar deles de forma espontânea e criativa. Só assim, elas serão curiosas, críticas, confiantes e participantes na resolução de problemas relacionados ao conhecimento necessário para se apropriar do mundo da cultura civilizatória. Vale lembrar que priorizamos brinquedos e fantasias criados e improvisados com a criança, ou seja, não-estruturados, propiciando momentos de criação, intervenção e inversão de valores.

Enfim, procuramos valorizar o respeito à diversidade, valores quanto ao desenvolvimento sustentável e estímulo a criatividade e podemos afirmar que foi estimulante trabalhar com este grupo de crianças do Maternal.

reflexão sobre a prática pedagógica, articulando as experiências realizadas com o contexto que vivenciam. Acreditando que,