Você está na página 1de 3

TONALIDADES E ESCALAS

As 7 notas da música, dispostas progressivamente, com a duplicação da


primeira, formam uma escala diatónica.

Cada nota da escala denomina-se grau. Na escala diatónica maior, a distância


entre duas notas adjacentes é de 1 tom, excepto entre o 3º e o 4º e entre o 7º e o 8º graus,
que é de meio tom (ou semitom). Assim, de mi para fá e de si para dó só existe uma
distância de meio tom.

A escala constitui a base tonal (melódica e harmónica) de uma dada tonalidade.


Exemplo: com as notas da escala de Dó maior constrói-se um trecho na tonalidade de
Dó maior.

ORDEM DOS SUSTENIDOS E DOS BEMÓIS

A ordem dos sustenidos é a seguinte: começando em fá#, cada sustenido


seguinte fica uma 5ª Perfeita acima; a ordem dos bemóis inicia-se em sib e cada bemol
seguinte fica uma 5ª Perfeita abaixo:

ARMAÇÃO DE CLAVE

• A escala de Dó maior não tem qualquer alteração (sustenido ou bemol) na armação


de clave (alterações fixas que se escrevem a seguir à clave).
• A escala de Fá maior tem um bemol (sib) na armação de clave. Mas é uma
excepção, uma vez que as restantes escalas com bemóis possuem a designação de
“bemol” no seu nome. Por exemplo, a escala de Si bemol maior tem dois bemóis na
armação de clave.

1
• À excepção das escalas de Fá maior e Dó maior, todas as outras escalas sem a
designação bemol no seu nome possuem sustenidos na armação de clave. Por
exemplo, a escala de Ré maior tem dois sustenidos na armação de clave.

REGRA: nas escalas com bemóis, o penúltimo bemol corresponde ao nome da


escala: Por exemplo, a escala de Mi bemol maior possui 3 bemóis na armação de clave
(sib, mib e láb). Esta regra só não se aplica à escala de Fá maior (que só tem sib).

REGRA: nas escalas com sustenidos, o último sustenido corresponde à sensível


(7º grau): Por exemplo, a escala de Lá maior possui 3 sustenidos na armação de clave
(fá#, dó# e sol#).

ESCALAS RELATIVAS

As escalas que se escrevem com a mesma armação de clave denominam-se


escalas relativas. Cada escala maior tem a sua relativa menor, e vice-versa. A tónica da
escala menor encontra-se uma 3ª menor abaixo da tónica da sua relativa maior. Por seu
lado, a tónica da escala maior encontra-se uma 3ª menor acima da tónica da sua relativa
menor.
Exemplos: Dó maior tem como relativa Lá menor; Lá menor tem como relativa
Dó maior; Mi maior tem como relativa Dó# menor; Fá# menor tem como relativa Lá
maior.

2
ESCALAS MENORES (NATURAL, HARMÓNICA E MELÓDICA)

As escalas menores podem ter três variantes: natural, harmónica e melódica.


A escala menor natural não tem qualquer alteração para além daquelas que
estão determinadas na armação de clave. Por exemplo, a escala de Lá menor natural:

A escala menor harmónica possui o 7º grau alterado ascendentemente,


tornando-se numa sensível:

Desta forma, o 6º grau fica a uma 2ª aumentada do 7º grau, intervalo este que
lembra um ambiente musical árabe.

A escala menor melódica possui o 6º e 7º graus alterados ascendentemente, na


escala ascendente, sendo tais alterações anuladas na escala descendente:

Desta forma, na escala ascendente existe sensível, mas desfez-se o intervalo de


2ª aumentada. Na escala descendente, a tensão da sensível não existe e a escala
corresponde à menor natural.