Você está na página 1de 42

MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE MONOGRAFIAS

Profa. Sílvia Maria Leite Mota


Atualizado em: 02 jan. 2002

APRESENTAÇÃO

Não é agradável obedecer qualquer tipo de regra. Mas, se a apresentação dos trabalhos
científicos não for relativamente uniformizada, arrisca-se a existência de inúmeras
formatações que poderão comprometer a sua compreensão, sobretudo sobre uma ótica
multidisciplinar.
Este Manual para elaboração de monografias tem por objetivo ser o primeiro passo
no estabelecimento de uma plataforma mínima sobre a qual deverão ser estruturadas todas as
publicações referentes à produção científica dos alunos que cursam a disciplina Métodos da
Pesquisa.
Vale dizer que o referido manual não elimina a necessidade de consulta às normas da
ABNT indicadas no decorrer do texto, uma vez que as mesmas não foram aqui esgotadas.

Sílvia Maria Leite Mota.


Profa. da Graduação:
Monografia I e II - UERJ
Metodologia de Estudos Universitários - UNESA
Seminário da Pesquisa - UVA
Direito Civil - UVA e UNESA
Introdução ao Direito - UVA e UNESA
Responsável pela disciplina Metodologia Científica - UVA
Profa. da Pós-Graduação:
Integrante do corpo docente dos Cursos de Pós-Graduação da UVA e UNESA
Coordenadora do Curso de Pós-Graduação Lato-Sensu Direito Civil e seu Processo - UVA
PROFESSORA SÍLVIA MOTA 2
***ATENÇÃO***
1. O conteúdo intelectual deste texto é parte da redação provisória da obra “Trabalhos científicos no curso de Direito: metodologia e
técnicas de pesquisa”, de autoria da Professora Sílvia Mota, sendo, portanto, tutelado pela Lei n. 9.610, de 19 de fevereiro de
1998 – Legislação sobre direitos autorais.
2. O trabalho aqui apresentado destina-se ao estudo dos meus alunos da UERJ, UVA e UNESA, não podendo ser reproduzido para
outros fins.
SUMÁRIO

1 ABNT: CONSIDERAÇÕES INICIAIS............................................................................. .............3


2 APRESENTAÇÃO DO TRABALHO CIENTÍFICO: NBR 14724/2001.......................................4
2.1 Formato................................................................................................................. ......................4
2.2 Margens e recuos............................................................................................................ .............4
2.3 Espacejamento.................................................................................................................... .........4
2.4 Notas de rodapé........................................................................................................... ................5
2.5 Indicativos de seção.............................................................................................................. .......5
2.6 Paginação......................................................................................................... ...........................5
2.7 Encadernação............................................................................................................................. ..6
3 ESTRUTURA DO TRABALHO CIENTÍFICO: NBR 14724/2001.................................. .............7
3.1 Páginas pré-textuais........................................................................................................... ..........7
3.1.1 Capa....................................................................................................................... ..................7
3.1.2 Folha de rosto....................................................................................................................... ....8
3.1.2.1 Ficha catalográfica...................................................................................... .........................9
3.1.3 Errata................................................................................................................. ....................10
3.1.4 Folha de aprovação................................................................................................... .............10
3.1.5 Dedicatória....................................................................................................................... ......10
3.1.6 Agradecimentos.................................................................................................. ....................10
3.1.7 Epígrafe...................................................................................................................... ............10
3.1.8 Resumo na língua vernácula................................................................................................ ...10
3.1.9 Resumo em língua estrangeira.......................................................................................... ......11
3.1.10 Sumário................................................................................................................................ .11
3.1.11 Lista de ilustrações....................................................................................... ........................11
3.1.12 Lista de abreviaturas e siglas....................................................................... ........................12
3.1.13 Lista de símbolos.............................................................................................. ....................12
3.2 Elementos textuais........................................................................................................... ..........12
3.2.1 Introdução...................................................................................................... ........................12
3.2.2 Desenvolvimento................................................................................................................. ....12
3.2.3 Conclusão.................................................................................................................... ...........13
3.3 Páginas pós-textuais........................................................................................ ..........................13
3.3.1 Referências bibliográficas..................................................................................... .................13
3.3.2 Apêndice............................................................................................................... ..................13
3.3.3 Anexo.......................................................................................................................... ............13
3.3.4 Glossário............................................................................................................. ...................14
4 REGRAS PARA APRESENTAÇÃO DE CITAÇÕES EM DOCUMENTOS:
NBR 10520/2001....................................................................................................................... ......15
4.1 Transcrições........................................................................................................................ .......15
4.2 Paráfrases....................................................................................................... ...........................16
4.3 Regras gerais para as citações.............................................................................................. ......17
5 REGRAS PARA ELABORAÇÃO DE REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS:
NBR 6023/2000.......................................................................................................................... .....19
ANEXO A: MODELO DE PÁGINAS PRÉ-TEXTUAIS...................................... .........................24
ANEXO B: MODELO DE PÁGINAS PÓS-TEXTUAIS...................................... .........................38
PROFESSORA SÍLVIA MOTA 3
***ATENÇÃO***
3. O conteúdo intelectual deste texto é parte da redação provisória da obra “Trabalhos científicos no curso de Direito: metodologia e
técnicas de pesquisa”, de autoria da Professora Sílvia Mota, sendo, portanto, tutelado pela Lei n. 9.610, de 19 de fevereiro de
1998 – Legislação sobre direitos autorais.
4. O trabalho aqui apresentado destina-se ao estudo dos meus alunos da UERJ, UVA e UNESA, não podendo ser reproduzido para
outros fins.
1 ABNT: CONSIDERAÇÕES INICIAIS

A Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), fundada em 1940 para fornecer


a base necessária ao desenvolvimento tecnológico brasileiro, é o Fórum Nacional de
Normalização. As Normas Brasileiras, cujo conteúdo é de responsabilidade dos Comitês
Brasileiros (ABNT/CB) e dos Organismos de Normalização Setorial (ONS), são elaboradas
por Comissões de Estudo (ABNT/CE), formadas por representantes dos setores envolvidos,
delas fazendo parte: produtores, consumidores e neutros (universidades, laboratórios e
outros).
A ABNT é uma entidade privada, sem fins lucrativos, e tem como objetivos elaborar e
fomentar o uso de normas técnicas, conceder certificados de qualidade e representar o Brasil
em entidades internacionais de normalização técnica, como ISO e IEC.
As normas elaboradas pela ABNT podem ser adquiridas à Av. Treze de Maio, 13, 28 o
andar – CEP 20003-900 – Caixa Postal 1680 – Rio de Janeiro – RJ. Tel.: PABX (021) 210-
3122; Fax: (021) 220-1762/220-6436 ou através do site da entidade (http://www.abnt.org.br)
com a comodidade da entrega via SEDEX ou por e-mail.
Este texto, assim, não substitui a consulta direta das normas da ABNT, particularmente
das seguintes:
NBR 6023 - Referências bibliográficas
NBR 6024 - Numeração progressiva das seções de um documento - Procedimento
NBR 6027 - Sumários
NBR 6028 – Resumos
NBR 6029 - Apresentação de livros e folhetos – Procedimento
NBR 6032 - Abreviação de títulos de periódicos e publicações seriadas – Procedimento
NBR 6822 - Preparo e apresentações de normas brasileiras – Procedimento
NBR 10520 - Apresentação de citações em documentos
NBR 10524 - Preparação da folha de rosto de livro – Procedimento
NBR 10719 - Apresentação de relatórios técnicos-científicos
NBR 12225 - Títulos de lombada - Procedimento
PROFESSORA SÍLVIA MOTA 4
***ATENÇÃO***
3. O conteúdo intelectual deste texto é parte da redação provisória da obra “Trabalhos científicos no curso de Direito: metodologia e
técnicas de pesquisa”, de autoria da Professora Sílvia Mota, sendo, portanto, tutelado pela Lei n. 9.610, de 19 de fevereiro de
1998 – Legislação sobre direitos autorais.
4. O trabalho aqui apresentado destina-se ao estudo dos meus alunos da UERJ, UVA e UNESA, não podendo ser reproduzido para
outros fins.
2 APRESENTAÇÃO DO TRABALHO CIENTÍFICO: NBR 14724/2001

A NBR 14724/2001 estabelece os princípios gerais para a elaboração de trabalhos

acadêmicos (monografias, teses, dissertações e outros), visando sua apresentação à instituição

(banca, comissão examinadora de professores, especialistas designados e/ou outros).

2.1 Formato

Os textos devem ser apresentados em papel branco, de boa qualidade, formato A4


(21,0 cm x 29,7 cm), digitados ou datilografados no anverso da folha.
Recomenda-se, para digitação, a utilização de fonte tamanho 12 para o texto e
tamanho 10 para citações longas e notas de rodapé.
OBS: O autor do trabalho escolherá o projeto gráfico do seu trabalho.

2.2 Margens e recuos

As folhas devem apresentar margens esquerda e superior de 3,0 cm; direita e inferior
de 2 cm.
Como configurar página através do Word?
Para definir as margens e o tamanho do papel, use o menu Arquivo e Configurar página. Clique em
Margens e coloque as medidas indicadas.
Em A partir da margem estabeleça os parâmetros:
a) cabeçalho: 2 cm;
b) rodapé: 2 cm.

O recuo da primeira linha será de 1,27 cm.

Como determinar o recuo de primeira linha através do Word?


Para definir o recuo de primeira linha, use o menu Formatar e Formatar parágrafo. Clique em Especial e
Primeira Linha. Em Por coloque a medida indicada.

2.3 Espacejamento

O texto deve ser digitado ou datilografado, do início ao fim, com 1,5 de entrelinhas.
As citações longas, as notas e referências bibliográficas colocadas em notas de rodapé
e os resumos em vernáculo e em língua estrangeira devem ser digitados ou datilografados em
espaço simples.
Como determinar o espacejamento entrelinhas através do Word?
Para definir o espacejamento entrelinhas para o texto, use o menu Formatar e Formatar parágrafo. Clique
em Entre linhas e no espaço correspondente coloque a medida indicada para cada caso.
PROFESSORA SÍLVIA MOTA 5
***ATENÇÃO***
3. O conteúdo intelectual deste texto é parte da redação provisória da obra “Trabalhos científicos no curso de Direito: metodologia e
técnicas de pesquisa”, de autoria da Professora Sílvia Mota, sendo, portanto, tutelado pela Lei n. 9.610, de 19 de fevereiro de
1998 – Legislação sobre direitos autorais.
4. O trabalho aqui apresentado destina-se ao estudo dos meus alunos da UERJ, UVA e UNESA, não podendo ser reproduzido para
outros fins.
Os títulos das seções devem ser separados do texto que os precede ou que os sucede
por uma entrelinha dupla (um espaço duplo ou dois espaços simples).

Como determinar o espacejamento para os títulos das seções através do Word?


Para definir o espacejamento entrelinhas para o texto, use o menu Formatar e Formatar parágrafo. Em
Espaçamento vá ao Antes e coloque 0pt e em Depois coloque a medida 6pt.

2.4 Notas de rodapé

As notas de rodapé devem ser digitadas ou datilografadas dentro das margens, ficando
separadas do texto por um espaço simples de entrelinhas e por filete de 3 cm, a partir da
margem esquerda.

Como inserir notas de rodapé através do Word?


Para acrescentar as notas de rodapé, basta ao digitador deixar o cursor no lugar onde finaliza a citação, clicar na
barra de menu em Inserir, depois em Notas e a máquina acrescentará o número de identificação da nota no
texto, remetendo o digitador, automaticamente, ao rodapé, abaixo do travessão, já com o número correspondente
da citação, tamanho de letra definido, etc.

2.5 Indicativos de seção

O indicativo numérico de uma seção precede seu título, alinhado à esquerda, separado
por um espaço de caractere.
Exemplo:
3 TEORIA DA PENA DE MORTE
Nos títulos, sem indicativo numérico, como lista de ilustrações, sumário, resumo,
referências e outros devem ser centralizados conforme a NBR 6024.

2.6 Paginação

Todas as folhas do trabalho, a partir da folha de rosto, devem ser contadas


seqüencialmente, mas não numeradas. A numeração será colocada, a partir da primeira folha
da parte textual (no caso da Monografia, a Introdução), em algarismos arábicos, no canto
superior direito da folha, a 2 cm da borda superior, ficando o último algarismo a 2 cm da
borda direita da folha. Sendo o trabalho constituído de mais de um volume, deve ser mantida
uma única seqüência de numeração das folhas, do primeiro ao último volume. Existindo
apêndice e anexo, as suas folhas devem ser numeradas de maneira contínua e sua paginação
deve dar seguimento à do texto principal.
PROFESSORA SÍLVIA MOTA 6
***ATENÇÃO***
3. O conteúdo intelectual deste texto é parte da redação provisória da obra “Trabalhos científicos no curso de Direito: metodologia e
técnicas de pesquisa”, de autoria da Professora Sílvia Mota, sendo, portanto, tutelado pela Lei n. 9.610, de 19 de fevereiro de
1998 – Legislação sobre direitos autorais.
4. O trabalho aqui apresentado destina-se ao estudo dos meus alunos da UERJ, UVA e UNESA, não podendo ser reproduzido para
outros fins.
Como paginar um documento através do Word?
Para paginar o documento, use o menu Inserir e Números de páginas. Para que o programa possa paginar de
maneira diferente (i, ii, iii, ... e 1, 2, 3, ...), clique em Formatar e faça suas opções.

2.7 Encadernação

Deve-se escolher uma encadernação que facilite o arquivamento do trabalho na


biblioteca. Assim, apesar de facilitar a manipulação, deve ser evitada a encadernação com
espiral, pois o trabalho encadernado desta forma não apresenta a mesma firmeza que a
encadernação com lombada para seu armazenamento na posição vertical, em prateleiras. Além
disso, a ausência de lombada dificulta a identificação da obra na prateleira. A ABNT define,
através da NBR 12225, normas para a elaboração dos títulos de lombadas.
PROFESSORA SÍLVIA MOTA 7
***ATENÇÃO***
3. O conteúdo intelectual deste texto é parte da redação provisória da obra “Trabalhos científicos no curso de Direito: metodologia e
técnicas de pesquisa”, de autoria da Professora Sílvia Mota, sendo, portanto, tutelado pela Lei n. 9.610, de 19 de fevereiro de
1998 – Legislação sobre direitos autorais.
4. O trabalho aqui apresentado destina-se ao estudo dos meus alunos da UERJ, UVA e UNESA, não podendo ser reproduzido para
outros fins.
3 ESTRUTURA DO TRABALHO CIENTÍFICO: NBR 14724/2001

A estrutura do trabalho científico compreende: elementos pré-textuais, elementos


textuais e elementos pós-textuais, na ordem estabelecida na tabela 1.

Tabela 1 – Disposição dos elementos


Estrutura Elementos
Capa (obrigatório)
Folha de rosto (obrigatório)
Errata (opcional)
Folha de aprovação (obrigatório)
Dedicatória (opcional)
Agradecimentos (opcional)
Pré-Textuais Epígrafe (opcional)
Resumo na língua vernácula (obrigatório)
Resumo em língua estrangeira (obrigatório)
Sumário (obrigatório)
Lista de ilustrações (opcional)
Lista de abreviaturas e siglas (opcional)
Lista de símbolos (opcional)
Introdução
Textuais Desenvolvimento
Conclusão
Referências (obrigatório)
Pós-textuais Apêndice (opcional)
Anexo (opcional)
Glossário (opcional)

3.1 Elementos pré-textuais

3.1.1 Capa

Elemento obrigatório. Exibe informações indispensáveis à identificação do trabalho


científico, que devem apresentar-se na seguinte ordem:
a) nome do autor: responsável intelectual do trabalho;
PROFESSORA SÍLVIA MOTA 8
***ATENÇÃO***
3. O conteúdo intelectual deste texto é parte da redação provisória da obra “Trabalhos científicos no curso de Direito: metodologia e
técnicas de pesquisa”, de autoria da Professora Sílvia Mota, sendo, portanto, tutelado pela Lei n. 9.610, de 19 de fevereiro de
1998 – Legislação sobre direitos autorais.
4. O trabalho aqui apresentado destina-se ao estudo dos meus alunos da UERJ, UVA e UNESA, não podendo ser reproduzido para
outros fins.
b) título principal do trabalho: deve ser conciso, claro e objetivo, evitando palavras
desnecessárias;
c) subtítulo, se houver: se houver, sua subordinação ao título principal deve ser
precedido de dois pontos. Ex.: Eutanásia: tradução jurídica
d) número de volumes (havendo mais de um, deve exibir-se em cada capa a
especificação do respectivo volume);
e) local (cidade) da instituição onde deve ser apresentado;
f) ano de depósito (da entrega).

Exemplo de capa: Anexo A

3.1.2 Folha de rosto

Elemento obrigatório. Exibe informações essenciais à identificação do trabalho


científico, na seguinte ordem:

a) nome do autor;

b) título principal do trabalho;

c) subtítulo: se houver;

d) número de volumes;

e) natureza (monografia, dissertação, tese e outros) e objetivo (aprovação em


disciplina, grau ou título pretendido e outros); nome da instituição a que é
submetido; área de concentração*;

f) nome do orientador e, se houver, do co-orientador;

g) local (cidade) da instituição onde será apresentado; e

h) ano de depósito (da entrega).

*Observação:

Conforme o tipo de trabalho, deverá variar o texto descritivo de sua natureza, a saber:

Monografias de conclusão de curso de graduação:

Monografia de conclusão de curso apresentada à Faculdade de Direito da Universidade do


Estado do Rio de Janeiro como requisito para obtenção do título de Bacharel em Direito.
PROFESSORA SÍLVIA MOTA 9
***ATENÇÃO***
3. O conteúdo intelectual deste texto é parte da redação provisória da obra “Trabalhos científicos no curso de Direito: metodologia e
técnicas de pesquisa”, de autoria da Professora Sílvia Mota, sendo, portanto, tutelado pela Lei n. 9.610, de 19 de fevereiro de
1998 – Legislação sobre direitos autorais.
4. O trabalho aqui apresentado destina-se ao estudo dos meus alunos da UERJ, UVA e UNESA, não podendo ser reproduzido para
outros fins.
Monografias de conclusão de cursos lato sensu:

Monografia apresentada ao Programa de Pós-Graduação Lato Sensu em Direito da


Universidade do Estado do Rio de Janeiro como requisito para a obtenção do título de
Especialista em Direito Processual Civil.

Dissertações de mestrado:

Dissertação de Mestrado apresentada ao Programa de Pós-Graduação em Direito da


Universidade do Estado do Rio de Janeiro como requisito para obtenção do título de Mestre
em Direito Civil.

Teses de doutorado:

Tese de Doutorado apresentada ao Programa de Pós-Graduação em Direito da Universidade


do Estado do Rio de Janeiro como requisito para obtenção do título de Doutor em Direito
Civil.
Exemplo de folha de rosto: ANEXO A

3.1.2.1 Ficha catalográfica

Elemento obrigatório. A catalogação é um processo técnico de decisão


multidimensional em que se prepara uma unidade documentária para ser disponibilizada ao
público através de um catálogo. A ficha catalográfica reúne informações importantes para a
catalogação da publicação, facilitando inclusive a sua indexação em bases de dados. Assim,
para sua elaboração deve ser consultado um bibliotecário, que irá utilizar as informações da
página de rosto, com indicação dos unitermos pelo autor e/ou orientador.
Exibida no verso da folha de rosto, deve ser elaborada conforme o Código de
Catalogação Anglo-Americano – CCAA2.

3.1.3 Errata

Elemento opcional. Consiste em uma lista das folhas e linhas em que ocorrem erros,
seguida das devidas correções. Apresenta-se quase sempre em papel avulso ou encartado,
PROFESSORA SÍLVIA MOTA 10
***ATENÇÃO***
3. O conteúdo intelectual deste texto é parte da redação provisória da obra “Trabalhos científicos no curso de Direito: metodologia e
técnicas de pesquisa”, de autoria da Professora Sílvia Mota, sendo, portanto, tutelado pela Lei n. 9.610, de 19 de fevereiro de
1998 – Legislação sobre direitos autorais.
4. O trabalho aqui apresentado destina-se ao estudo dos meus alunos da UERJ, UVA e UNESA, não podendo ser reproduzido para
outros fins.
acrescido ao trabalho depois de impresso. A errata, se houver, deve ser inserida logo após a
folha de rosto. Exemplo: ANEXO A.

3.1.4 Folha de aprovação

Elemento obrigatório. Contém: autor; título por extenso e subtítulo, se houver; local e
data de aprovação; nome, assinatura e instituição dos membros componentes da banca
examinadora. Exemplo: ANEXO A.

3.1.5 Dedicatória

Elemento opcional. O autor presta homenagem ou dedica seu trabalho. Exemplo:


ANEXO A.

3.1.6 Agradecimentos

Elemento opcional. O autor agradece às pessoas e entidades que tiveram influência


fundamental na realização do trabalho. Exemplo: ANEXO A.

3.1.7 Epígrafe

Elemento opcional. O autor apresenta uma citação, seguida de indicação de autoria,


relacionada com a matéria tratada no corpo do trabalho. Podem também constar epígrafes nas
folhas de abertura das seções primárias.

3.1.8 Resumo na língua vernácula

Elemento obrigatório. É a apresentação concisa dos pontos relevantes de um texto.


Deve dar ao leitor uma visão rápida, clara e concisa do conteúdo e das conclusões do trabalho,
na ordem em que aparecem no texto, para que se decida sobre a conveniência da leitura
integral do mesmo. Algumas regras para a elaboração do resumo:

a) deverá ser redigido na terceira pessoa do singular (de preferência), através de uma
seqüência de palavras acessíveis a qualquer leitor potencialmente interessado;

b) totalmente fiel ao trabalho; não deve conter informações que não constem do texto
integral;

c) a primeira frase do resumo deve ser significativa, explicando o tema principal do


documento;
PROFESSORA SÍLVIA MOTA 11
***ATENÇÃO***
3. O conteúdo intelectual deste texto é parte da redação provisória da obra “Trabalhos científicos no curso de Direito: metodologia e
técnicas de pesquisa”, de autoria da Professora Sílvia Mota, sendo, portanto, tutelado pela Lei n. 9.610, de 19 de fevereiro de
1998 – Legislação sobre direitos autorais.
4. O trabalho aqui apresentado destina-se ao estudo dos meus alunos da UERJ, UVA e UNESA, não podendo ser reproduzido para
outros fins.
d) não devem constar do resumo citações de autores, tabelas e figuras;

e) deve estar contido em um único parágrafo e em uma única página;

f) não poderá ultrapassar 500 palavras, seguido, logo abaixo, das palavras
representativas do conteúdo do trabalho (palavras chaves e/ou descritores),
conforme a NBR 6028.

Exemplo: ANEXO A.

Como contar o número de palavras através do Word?


Para contar o número de palavras do resumo, selecione o texto e use o menu Ferramentas e Contar palavras

3.1.9 Resumo em língua estrangeira

Elemento obrigatório. Consiste em uma versão do resumo em idioma de divulgação


internacional (por exemplo: em inglês Abstract, em castelhano Resumen, em francês Résumé)

3.1.10 Sumário

Elemento obrigatório. Consiste na enumeração das principais divisões, seções e outras


partes do trabalho, na mesma ordem e grafia em que a matéria nele se sucede, acompanhado
do respectivo número da página. Havendo mais de um volume, em cada um deve constar o
sumário completo do trabalho, conforme NBR 6027. Exemplo: ANEXO A.

3.1.11 Lista de ilustrações

Elemento opcional. Ao longo do texto pode-se fazer menções a ilustrações (figuras).


Para que o leitor não tenha dificuldade em localizá-las convém sejam relacionadas no pré-
texto. Esta lista deve ser elaborada de acordo com a ordem apresentada no texto, com cada
item acompanhado do respectivo número da página. Recomenda-se a elaboração de lista
própria para cada tipo de ilustração (quadros, lâminas, plantas, fotografias, gráficos,
organogramas, fluxogramas, esquemas, desenhos, tabelas e outros). Exemplo: ANEXO A.

3.1.12 Lista de abreviaturas e siglas

Elemento opcional. Consiste na relação alfabética das abreviaturas e siglas utilizadas


no texto, seguidas das palavras ou expressões correspondentes grafadas por extenso. Na
PROFESSORA SÍLVIA MOTA 12
***ATENÇÃO***
3. O conteúdo intelectual deste texto é parte da redação provisória da obra “Trabalhos científicos no curso de Direito: metodologia e
técnicas de pesquisa”, de autoria da Professora Sílvia Mota, sendo, portanto, tutelado pela Lei n. 9.610, de 19 de fevereiro de
1998 – Legislação sobre direitos autorais.
4. O trabalho aqui apresentado destina-se ao estudo dos meus alunos da UERJ, UVA e UNESA, não podendo ser reproduzido para
outros fins.
primeira menção à sigla, deve ser escrito o nome por extenso e nas vezes seguintes, apenas a
sigla.
Exemplo: As publicações do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE)
reúnem todas estas informações. [...] O IBGE divulga tais informações de várias formas...
Recomenda-se a elaboração de lista própria para cada tipo. Essa página justifica-se
porque algumas abreviaturas, siglas ou acrônimos (siglas formadas com as iniciais das
palavras) podem ser muito familiares para o autor do trabalho. Todavia, seu texto pode ser
lido por pessoas de diferentes formações e especialidades, para as quais podem nada
significar.
Exemplo: ANEXO A.

3.1.13 Lista de símbolos

Elemento opcional. Deve ser elaborada de acordo com a ordem de apresentação no


texto, com o correspondente significado.
Exemplo: ANEXO A.

Como fazer a indicação das páginas do sumário através do Word?


Para a indicação das páginas no sumário, tabelas e outros, não faça o pontilhado pressionando sucessivamente a tecla
que contém o ponto. O MS-Word possui um recurso melhor para isso, através da formatação da tabulação. Assim,
após o texto e antes da página, pressione a tecla TAB. Em seguida, use o menu Formatar e Tabulação, definindo os
seguintes parâmetros:
a) marca de tabulação: 15,5 cm;
b) alinhamento: direito;
c) preenchimento: 2.

3.2 Elementos textuais

Nesta parte é exposta a matéria. Apresenta-se em três partes fundamentais: introdução,


desenvolvimento e conclusão.

3.2.1 Introdução
PROFESSORA SÍLVIA MOTA 13
***ATENÇÃO***
3. O conteúdo intelectual deste texto é parte da redação provisória da obra “Trabalhos científicos no curso de Direito: metodologia e
técnicas de pesquisa”, de autoria da Professora Sílvia Mota, sendo, portanto, tutelado pela Lei n. 9.610, de 19 de fevereiro de
1998 – Legislação sobre direitos autorais.
4. O trabalho aqui apresentado destina-se ao estudo dos meus alunos da UERJ, UVA e UNESA, não podendo ser reproduzido para
outros fins.
É a parte inicial do texto, onde devem constar a delimitação do assunto tratado,
objetivos da pesquisa e outros elementos necessários para situar o tema do trabalho.

3.2.2 Desenvolvimento

É a parte principal do texto. Contém a exposição ordenada e pormenorizada do


assunto. Divide-se em seções e subseções, que variam em função da abordagem do tema e do
método.

3.2.3 Conclusão

É a parte final do texto. Apresentam-se aqui as conclusões correspondentes aos


objetivos e hipóteses.

3.3 Elementos pós-textuais

Os elementos pós-textuais complementam o trabalho científico. São eles: referências,


apêndices, anexos, glossários, entre outros.

3.3.1 Referências

Elemento obrigatório. Consiste no conjunto padronizado de elementos descritivos


retirados de um documento, que permite sua identificação individual, conforme a NBR 6023,
mesmo mencionados em notas de rodapé.

3.3.2 Apêndice

Elemento opcional. Consiste em um texto ou documento elaborado pelo autor, a fim


de complementar sua argumentação, sem prejuízo da unidade nuclear do trabalho. Os
apêndices são identificados por letras maiúsculas consecutivas, travessão e pelos respectivos
títulos.

Exemplo:
APÊNDICE A – Avaliação numérica de células inflamatórias totais aos quatro dias de
evolução
APÊNDICE B – Avaliação de células musculares presentes nas caudas em regeneração

3.3.3 Anexo
PROFESSORA SÍLVIA MOTA 14
***ATENÇÃO***
3. O conteúdo intelectual deste texto é parte da redação provisória da obra “Trabalhos científicos no curso de Direito: metodologia e
técnicas de pesquisa”, de autoria da Professora Sílvia Mota, sendo, portanto, tutelado pela Lei n. 9.610, de 19 de fevereiro de
1998 – Legislação sobre direitos autorais.
4. O trabalho aqui apresentado destina-se ao estudo dos meus alunos da UERJ, UVA e UNESA, não podendo ser reproduzido para
outros fins.
Elemento opcional. Consiste em um texto não elaborado pelo autor, que serve de
fundamentação, comprovação e ilustração. Os anexos são identificados por letras maiúsculas
consecutivas, travessão e pelos respectivos títulos.
Exemplo:
ANEXO A – Representação gráfica de contagem de células inflamatórias presentes nas
caudas em regeneração – Grupo de controle I (Temperatura...)
ANEXO B – Representação gráfica de contagem de células inflamatórias presentes nas
caudas em regeneração – Grupo de controle II (Temperatura...)

3.3.4 Glossário

Elemento opcional. Consiste em uma lista em ordem alfabética de palavras ou


expressões técnicas de uso restrito ou de sentido obscuro, utilizadas no texto, acompanhadas
das respectivas definições.
PROFESSORA SÍLVIA MOTA 15
***ATENÇÃO***
3. O conteúdo intelectual deste texto é parte da redação provisória da obra “Trabalhos científicos no curso de Direito: metodologia e
técnicas de pesquisa”, de autoria da Professora Sílvia Mota, sendo, portanto, tutelado pela Lei n. 9.610, de 19 de fevereiro de
1998 – Legislação sobre direitos autorais.
4. O trabalho aqui apresentado destina-se ao estudo dos meus alunos da UERJ, UVA e UNESA, não podendo ser reproduzido para
outros fins.
4 REGRAS PARA APRESENTAÇÃO DE CITAÇÕES EM DOCUMENTOS: NBR
10520/2001

Citações constituem-se em menções no texto de informações colhidas em outras


fontes, sejam elas para esclarecimento ao assunto em discussão, seja para corroborar a idéia
do autor. De acordo com a NBR 10520/2001 – Apresentação de citações em documentos,
essas citações podem ser apresentadas quer em forma de transcrição, quando significam a
reprodução das próprias palavras do texto citado, quer sob a forma de paráfrase, isto é, citação
livre do texto. As transcrições (citações literais) e as paráfrases (citações livres) podem ser
diretas, quando reproduzem diretamente o texto original, ou citação de citação, quando
reproduzem uma fonte intermediária (citação indireta).

4.1 Transcrições (citações literais)

Na transcrição (citação literal), existem duas situações: até três linhas e mais de três
linhas.
As transcrições no texto, até três linhas devem aparecer entre aspas duplas,
normalmente no curso do texto. Exemplo:
Para Silvio Rodrigues: “devem prevalecer os negócios praticados pelo amental não
interditado, quando a pessoa que com ele contratou ignorava e carecia de elementos para
verificar que se tratava de um alienado.”1
______________________
1
RODRIGUES, Silvio. Direito civil: parte geral. 29. ed. rev. São Paulo: Saraiva, 1991, v. 1, p. 48.

As aspas simples são utilizadas para indicar citação no interior de citação. Exemplo:
Ensina Silvio Rodrigues que: “O assaltante que, sacando sua arma, lança à vítima a
ameaça de ‘a bolsa ou a vida’, propõe ao assustado passante uma alternativa: ou entrega a
bolsa – ato extorquido -, ou sofre as conseqüências da ameaça – perda da vida.”2
______________________
2
RODRIGUES, Silvio. Direito civil: parte geral. 29. ed. rev. São Paulo: Saraiva, 1991, v. 1, p. 199.

As citações com mais de três linhas, deverão constituir-se em um parágrafo


independente, com recuo de 4cm da margem esquerda, letra menor que a do texto utilizado,
espaço simples entrelinhas e sem as aspas. Exemplo:
Fraseia Sérgio Ferraz que o princípio da salvaguarda da dignidade da pessoa humana:
PROFESSORA SÍLVIA MOTA 16
***ATENÇÃO***
3. O conteúdo intelectual deste texto é parte da redação provisória da obra “Trabalhos científicos no curso de Direito: metodologia e
técnicas de pesquisa”, de autoria da Professora Sílvia Mota, sendo, portanto, tutelado pela Lei n. 9.610, de 19 de fevereiro de
1998 – Legislação sobre direitos autorais.
4. O trabalho aqui apresentado destina-se ao estudo dos meus alunos da UERJ, UVA e UNESA, não podendo ser reproduzido para
outros fins.
é base da própria existência do Estado brasileiro e, ao mesmo tempo, fim
permanente de todas as suas atividades. É a criação e manutenção das condições
para que as pessoas sejam respeitadas, resguardadas e tuteladas, em sua integridade
física e moral, asseguradas o desenvolvimento e a possibilidade da plena
concretização de suas potencialidades e aptidões.3
______________________
3
FERRAZ, Sérgio. Manipulações biológicas e princípios constitucionais: uma introdução. Porto Alegre: S. A.
Fabris, 1991, p. 19.

As supressões devem ser indicadas, assim como as interpolações, comentários, ênfase


ou destaques. Exemplos:
a) supressões: [...];
b) interpolações ou comentários: [ ];
c) ênfase ou destaque: grifo ou negrito ou itálico, etc.

4.2 Paráfrases (citações livres)

As paráfrases (citações livres) podem substituir as citações literais. O redator usa suas
palavras, calcadas nas idéias do autor–fonte. As citações não literais dispensam qualquer
destaque no texto (aspas, itálico ou negrito), mas deverá exibir a respectiva referência
bibliográfica, através do sistema de chamada escolhido pelo autor da obra.
Exemplo de paráfrase:
Texto matriz:
Nem só os olhos, mas as restantes feições, a cara, o corpo, a pessoa inteira,
iam-se aprimorando com o tempo. Eram como um debuxo primitivo que o artista
vai enchendo e colorindo aos poucos, e a figura entra a ver, sorrir, palpitar, falar
quase, até que a família pendura o quadro na parede em memória do que já foi e já
não pode ser e era.

Texto parafraseado: (adaptação livre)

Nem só a confissão, mas as restantes provas, os documentos, as testemunhas, o laudo


pericial, foram-se apurando com o curso do processo. Revelaram-se como uma trama
novelesca em que o autor vai delineando e colorindo aos poucos, e ela entra a fazer planos,
executá-los, até que os autos do processo retratam o quadro de um crime, registrando o que
foi e já não pode ser. Aqui, nos autos, a versão colhida contra o acusado, podia ser, e é a
verdade dos fatos.1
______________________
1
MACHADO DE ASSIS apud CARRETER, L. E., LARA, Cecília de. Manual de explicação de textos. São
Paulo: Centro Universitário, 1963, p. 138.
PROFESSORA SÍLVIA MOTA 17
***ATENÇÃO***
3. O conteúdo intelectual deste texto é parte da redação provisória da obra “Trabalhos científicos no curso de Direito: metodologia e
técnicas de pesquisa”, de autoria da Professora Sílvia Mota, sendo, portanto, tutelado pela Lei n. 9.610, de 19 de fevereiro de
1998 – Legislação sobre direitos autorais.
4. O trabalho aqui apresentado destina-se ao estudo dos meus alunos da UERJ, UVA e UNESA, não podendo ser reproduzido para
outros fins.
4.3 Regras gerais para as citações

• As citações devem se fazer acompanhar, sempre, das respectivas referências


bibliográficas, ou seja, é indispensável mencionar os dados necessários à identificação da
fonte da citação. Estes dados podem aparecer no texto, em nota de rodapé ou em lista no
fim do texto.
• Todos os elementos componentes de uma obra a ser citada devem ser retirados da folha de
rosto da referida obra.
• A primeira citação de uma obra deve ter sua referência bibliográfica completa, de acordo
com a NBR 6023/2000. As subseqüentes citações da mesma obra podem ser referenciadas
de forma abreviada, desde que não haja referências intercaladas de outras obras do mesmo
autor. Nesses casos de referências subseqüentes, podem ser adotadas as expressões latinas:
apud (citado por); Ibidem ou Ibid. (na mesma obra); Idem ou Id. (igual à anterior); opus
citatum, opere citato ou op. cit. (obra citada); passim (aqui e ali, em diversas passagens);
loco citato ou loc. cit. (no lugar citado); Cf. (confira, confronte); sequentia ou et seq.
(seguinte ou que se segue). As expressões latinas mencionadas devem ser utilizadas
somente em notas. A expressão apud é a única que também pode ser usada no texto.
• Quando se tratar de dados obtidos por informação oral (palestras, debates, comunicações,
etc.), indicar entre parênteses a expressão “informação verbal”, mencionando-se os dados
disponíveis, somente em nota de rodapé. Exemplo: Tricart constatou que na bacia do
Resende, no Vale do Paraíba, há indícios de cones de dejecção (informação verbal).
• Na citação de trabalhos em fase de elaboração, deve ser mencionado o fato, indicando-se
os dados disponíveis, somente em notas de rodapé.
Exemplo: Poetas Rio-grandenses, de autoria de Elvo Clemente, a ser editado pela
EDIPUCRS, 2001 (em fase de elaboração).
• Para enfatizar trechos da citação, deve-se destacá-los indicando esta alteração com a
expressão grifo nosso entre parênteses, após a idealização da citação.
Exemplo: [...] para que não tenha lugar a producção de degenerados, quer physics quer
moraes, misérias, verdadeiras ameaças à sociedade (grifo nosso).
• Caso o destaque seja do autor consultado, usa-se a expressão grifo do autor entre
parênteses, após a idealização da citação.
PROFESSORA SÍLVIA MOTA 18
***ATENÇÃO***
3. O conteúdo intelectual deste texto é parte da redação provisória da obra “Trabalhos científicos no curso de Direito: metodologia e
técnicas de pesquisa”, de autoria da Professora Sílvia Mota, sendo, portanto, tutelado pela Lei n. 9.610, de 19 de fevereiro de
1998 – Legislação sobre direitos autorais.
4. O trabalho aqui apresentado destina-se ao estudo dos meus alunos da UERJ, UVA e UNESA, não podendo ser reproduzido para
outros fins.
• A numeração das notas de rodapé é feita em algarismos arábicos, devendo ter numeração
única e consecutiva para todo o capítulo ou parte. Não se inicia a numeração a cada
página.
PROFESSORA SÍLVIA MOTA 19
***ATENÇÃO***
3. O conteúdo intelectual deste texto é parte da redação provisória da obra “Trabalhos científicos no curso de Direito: metodologia e
técnicas de pesquisa”, de autoria da Professora Sílvia Mota, sendo, portanto, tutelado pela Lei n. 9.610, de 19 de fevereiro de
1998 – Legislação sobre direitos autorais.
4. O trabalho aqui apresentado destina-se ao estudo dos meus alunos da UERJ, UVA e UNESA, não podendo ser reproduzido para
outros fins.
5 REGRAS PARA ELABORAÇÃO DE REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS: NBR
6023/2000

A NBR 6023/2000 da ABNT fixa as regras para elaboração de referências


bibliográficas. São considerados vários tipos de publicações, como revistas, anais, jornais,
leis, entre outros. Neste texto, entretanto, iremos considerar apenas as publicações mais usuais
no meio acadêmico. Nos casos omissos, recomendamos consultar diretamente a NBR
6023/2000 da ABNT.

• Indica(m)-se o(s) autor(es) pelo último sobrenome, em maiúsculas, seguido do(s)


prenome(s) e outros sobrenomes, abreviado(s) ou não. Os nomes devem ser
separados por ponto-e-vírgula, seguido de espaço. Exemplos:

ALVES, Roque de Brito. Ciência criminal. Rio de Janeiro: Forense, 1995.

ou

ALVES, R. de B. Ciência criminal. Rio de Janeiro: Forense, 1995.

OBS: Usaremos neste manual a forma como o nome do autor aparece na publicação, seja
abreviada ou não.

• Quando houver até 3 (três) autores os nomes devem ser separados por ponto-e-
vírgula, seguido de espaço. Exemplo:

COSTA, Christiana M. F.; GADELHA, Mônica Roberto; MEIRELLES, Ricardo M. R.


Transexualismo. JBM-Jornal Brasileiro de Medicina, Rio de Janeiro, v. 66, n. 6, p. 148-157,
jun. 1994.

• Quando houver mais de 3 (três) autores indica-se apenas o primeiro, acrescentando-


se a expressão et al. Exemplo:

SANTOS, António Marques dos et al. Direito da saúde e bioética. Lisboa: AAFDL, 1996.
322 p.

• Em caso de autoria desconhecida, a entrada é fita pelo título, com a primeira palavra
em caixa alta. O termo anônimo não deve ser usado em substituição ao nome do
autor desconhecido. Exemplo:
PROFESSORA SÍLVIA MOTA 20
***ATENÇÃO***
3. O conteúdo intelectual deste texto é parte da redação provisória da obra “Trabalhos científicos no curso de Direito: metodologia e
técnicas de pesquisa”, de autoria da Professora Sílvia Mota, sendo, portanto, tutelado pela Lei n. 9.610, de 19 de fevereiro de
1998 – Legislação sobre direitos autorais.
4. O trabalho aqui apresentado destina-se ao estudo dos meus alunos da UERJ, UVA e UNESA, não podendo ser reproduzido para
outros fins.
AMERICANA em coma há dez anos dá à luz um bebê. O Globo, Rio de Janeiro, 20 mar.
1996. O Mundo/Ciência e Vida, p. 34.

• Nos livros com título e subtítulo, apenas o título fica em destaque, sendo separado do
subtítulo com dois pontos (:). Exemplo:

ALMEIDA, Francisco de Paula Lacerda de. Das pessoas juridicas: ensaio de uma theoria.
Rio de Janeiro: Revista dos Tribunaes, 1905. 264 p.

• Livros com edição aumentada e atualizada. Exemplo:

AMARAL, Francisco. Direito civil brasileiro: introdução. 2. ed. aum. e atual. Rio de Janeiro:
Renovar, 1998. 627 p.

• Livros com edição reimpressa. Exemplo:

ASÚA, Jiménez de. Libertad de amar y derecho a morir: ensayo de un criminalista sobre
eugenesia y eutanasia. 7. ed. reimp. Buenos Aires: Depalma, 1992. 438 p.

• Quando o periódico for estrangeiro as abreviaturas dos meses e das edições devem
seguir a forma adotada na língua do documento. Exemplos:

GUSMÃO, Paulo Dourado de. Introdução ao estudo do direito. 19. ed. rev. com algumas
alterações. Rio de Janeiro: Forense, 1996.

SCHAUM, D. Schaum’s outline of theory and problems. 5th ed. New York: Schaum
Publishing, 1956. 204 p.

DÍEZ RIPOLLÉS, J. L. Eutanasia y derecho. Eguzkilore, San Sebastián, n. 9, p. 113-139, dic.


1995.

• Artigo (matéria com assinatura) publicado em jornal e revista não especializados.


Exemplo:

ANDREWS, E. L. EUA: religiosos atacam patentes genéticas. O Globo, Rio de Janeiro, 14


maio 1995. O Mundo, p. 41.

• Quando não houver seção, caderno ou parte, a paginação do artigo ou matéria


precede a data. Exemplo:
PROFESSORA SÍLVIA MOTA 21
***ATENÇÃO***
3. O conteúdo intelectual deste texto é parte da redação provisória da obra “Trabalhos científicos no curso de Direito: metodologia e
técnicas de pesquisa”, de autoria da Professora Sílvia Mota, sendo, portanto, tutelado pela Lei n. 9.610, de 19 de fevereiro de
1998 – Legislação sobre direitos autorais.
4. O trabalho aqui apresentado destina-se ao estudo dos meus alunos da UERJ, UVA e UNESA, não podendo ser reproduzido para
outros fins.
LEAL, L. N. MP fiscaliza com autonomia total. Jornal do Brasil, Rio de Janeiro, p. 3, 25 abr.
1999.

• Artigo publicado em periódico especializado. Exemplo:

ALMEIDA, S. J. de A. C. O nascituro no código civil e no direito constituendo do Brasil:


Projeto de Código Civil e projeto de Constituição Federal. Revista de Direito Civil,
Imobiliário, Agrário e Empresarial, São Paulo, v. 44, p. 180-187, abr./jun.1988.

• As separatas, reimpressões etc. devem ser transcritas como figuram na publicação.


Exemplo:

VILLELA, João Baptista. Desbiologização da paternidade. Separata de: Revista da


Faculdade de Direito [da] Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, n. 21,
p. 401-419, maio 1979.

• Quando houver indicação explícita de responsabilidade pelo conjunto da obra, em


coletâneas de vários autores, a entrada deve ser feita pelo nome do responsável,
seguida da abreviação, no singular, do tipo de participação (organizador, compilador,
editor, coordenador, etc.), entre parênteses. Exemplo:

CASADO, María (Ed.). Materiales de bioética y derecho. Barcelona: Cedecs, 1996. p. 62-
81. (Cedecs: textos abiertos)

• Quando houver indicação de parte de coletânea ou capítulo de livro, os elementos


essenciais são autor(es), título, subtítulo (se houver) da parte, seguidos da expressão
“In:” e da referência completa da monografia no todo. No final da referência, deve-
se informar a paginação ou outra forma de individualizar a parte referenciada.
Exemplos:

SARRIBLE, G. Bioética y valores sociales. In: CASADO, María (Ed.). Materiales de


bioética y derecho. Barcelona: Cedecs, 1996. p. 62-81. (Cedecs: textos abiertos)

SANTOS, F. R. dos. A colonização da terra do Tucujús. In: ______. História do Amapá, 1o


grau. 2. ed. Macapá: Valcan, 1994. cap. 3, p. 15-24.

• Quando for o caso de séries e coleções, após todas as indicações sobre os aspectos
físicos, podem ser incluídas as notas relativas a séries e/ou coleções. Indicam-se os
PROFESSORA SÍLVIA MOTA 22
***ATENÇÃO***
3. O conteúdo intelectual deste texto é parte da redação provisória da obra “Trabalhos científicos no curso de Direito: metodologia e
técnicas de pesquisa”, de autoria da Professora Sílvia Mota, sendo, portanto, tutelado pela Lei n. 9.610, de 19 de fevereiro de
1998 – Legislação sobre direitos autorais.
4. O trabalho aqui apresentado destina-se ao estudo dos meus alunos da UERJ, UVA e UNESA, não podendo ser reproduzido para
outros fins.
títulos das séries e coleções e sua numeração tal como figuram no documento, entre
parênteses. Exemplo:

DIAS, João Álvaro. Procriação assistida e responsabilidade médica. Coimbra: Coimbra,


1996. 442 p. (Stvdia Ivridica, 21).

• Em documentos traduzidos, pode-se indicar o título no idioma original, quando


mencionado. Exemplo:

DE CUPIS, Adriano. El daño: teoria general de la responsabilidad civil. Tradução Ángel


Martínez Sarrión. Barcelona: Bosch, 1975. 852 p. Título original: Il danno: teoria generale
della responsabilità civile.

• No caso de tradução feita com base em outra tradução, indica-se, além da língua do
texto traduzido, a do texto original. Exemplo:

SAADI. O jardim das rosas... Tradução de Aurélio Buarque de Holanda. Rio de Janeiro: J.
Olympio, 1944. 124 p., il. (Coleção Rubaiyat). Versão francesa de: Franz Toussaint. Original
árabe.

• Monografias, dissertações e teses. Exemplos:

MOTA, Sílvia Maria Leite. Da bioética ao biodireito. 1995. 460 f. Monografia (Graduação) -
Faculdades Integradas Cândido Mendes - Ipanema, Rio de Janeiro, 1995. Não publicada.

MOTA, Sílvia Maria Leite. Da bioética ao biodireito: a tutela da vida no âmbito do direito
civil. 1999. 308 f. Dissertação (Mestrado em Direito Civil) – Universidade do Estado do Rio
de Janeiro, Rio de Janeiro. 1999. Não publicada.

• Quando não tiver certeza do ano de publicação, coloque-o entre colchetes. Exemplo:

BUICAN, Denis. A genética e a evolução. ed. 101196/4421. Tradução Emílio Campos Lima.
Mira-Sintra: Europam, [1987], 118 p. (Colecção Saber, 196). Título original: La génétique et
l’évolution.

• Referência bibliográfica de Apelação Cível. Exemplo:

BRASIL. Tribunal Regional Federal. Região, 5. Administrativo. Escola Técnica Federal.


Pagamento de diferenças referente a enquadramento de servidor decorrente da implantação de
PROFESSORA SÍLVIA MOTA 23
***ATENÇÃO***
3. O conteúdo intelectual deste texto é parte da redação provisória da obra “Trabalhos científicos no curso de Direito: metodologia e
técnicas de pesquisa”, de autoria da Professora Sílvia Mota, sendo, portanto, tutelado pela Lei n. 9.610, de 19 de fevereiro de
1998 – Legislação sobre direitos autorais.
4. O trabalho aqui apresentado destina-se ao estudo dos meus alunos da UERJ, UVA e UNESA, não podendo ser reproduzido para
outros fins.
Plano Único de Classificação e Distribuição de Cargos e Empregos, instituído pela Lei n. o
8.270/91. Predominância da lei sobre a portaria. Apelação cível n.o 42.441-PE (94.05.01629-
6). Apelante: Edilemos Marmede dos Santos e outros. Apelada: Escola Técnica Federal de
Pernambuco. Relator: Juiz Nereu Santos. Recife, 4 de março de 1997. Lex-Jurisprudência do
STJ e Tribunais Regionais Federais, São Paulo, v. 10, n. 103, p. 558-562, mar. 1998.

• Referência bibliográfica de Súmulas. Exemplo:

BRASIL. Supremo Tribunal Federal. Súmula n.o 14. Não é admissível por ato legislativo
restringir, em razão de idade, inscrição em concurso para cargo público. In: ________.
Súmulas. São Paulo: Associação dos Advogados do Brasil, 1994, p. 16.

• Documento jurídico em meio eletrônico (exemplo da NBR 6023:2000):

BRASIL. Lei n.o 9.887 de 7 de dezembro de 1999. Altera a legislação tributária federal.
Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 8 dez. 1999. Disponível
em: <http://www.in.gov.br/mp_leis/leis_texto.asp?Id=LEI%209887>. Acesso em: 22 dez.
1999.

• Artigo publicado em meio eletrônico. Exemplo:

SILVA, M. M. L. Crimes da era digital. Net, Rio de Janeiro, nov. 1998. Seção Ponto de Vista.
Disponível em: <http://www.brazilnet.com.br/contexts/brasilrevistas.htm>. Acesso em: 10 set.
1998.

• Matéria de jornal não assinada publicada em meio eletrônico. Exemplo:

ARRANJO tributário. Diário do Nordeste Online, Fortaleza, 27 nov. 1998. Disponível em:
<http://www.diariodonordeste.com.br>. Acesso em: 28 nov. 1998.

• Informação obtida através de e-mail. Exemplo:

BARRETTO, Vicente. Publicação eletrônica [mensagem pessoal]. Mensagem recebida por


<silviamota@aol.com> em 29 set. 1997.
PROFESSORA SÍLVIA MOTA 24
***ATENÇÃO***
3. O conteúdo intelectual deste texto é parte da redação provisória da obra “Trabalhos científicos no curso de Direito: metodologia e
técnicas de pesquisa”, de autoria da Professora Sílvia Mota, sendo, portanto, tutelado pela Lei n. 9.610, de 19 de fevereiro de
1998 – Legislação sobre direitos autorais.
4. O trabalho aqui apresentado destina-se ao estudo dos meus alunos da UERJ, UVA e UNESA, não podendo ser reproduzido para
outros fins.
ANEXO A: MODELO DE PÁGINAS PRÉ-TEXTUAIS
PROFESSORA SÍLVIA MOTA 25
***ATENÇÃO***
3. O conteúdo intelectual deste texto é parte da redação provisória da obra “Trabalhos científicos no curso de Direito: metodologia e
técnicas de pesquisa”, de autoria da Professora Sílvia Mota, sendo, portanto, tutelado pela Lei n. 9.610, de 19 de fevereiro de
1998 – Legislação sobre direitos autorais.
4. O trabalho aqui apresentado destina-se ao estudo dos meus alunos da UERJ, UVA e UNESA, não podendo ser reproduzido para
outros fins.

CARLOS DE ALMEIDA LIMA

TÍTULO DO TRABALHO
SUBTÍTULO (se houver)

RIO DE JANEIRO
2001
PROFESSORA SÍLVIA MOTA 26
***ATENÇÃO***
3. O conteúdo intelectual deste texto é parte da redação provisória da obra “Trabalhos científicos no curso de Direito: metodologia e
técnicas de pesquisa”, de autoria da Professora Sílvia Mota, sendo, portanto, tutelado pela Lei n. 9.610, de 19 de fevereiro de
1998 – Legislação sobre direitos autorais.
4. O trabalho aqui apresentado destina-se ao estudo dos meus alunos da UERJ, UVA e UNESA, não podendo ser reproduzido para
outros fins.

NOME DO ALUNO(A)

TÍTULO DO TRABALHO
SUBTÍTULO (se houver)

Monografia de conclusão de curso apresentada à


Faculdade ___________________________ como
requisito para obtenção do título _______________,

RIO DE JANEIRO
2001
PROFESSORA SÍLVIA MOTA 27
***ATENÇÃO***
3. O conteúdo intelectual deste texto é parte da redação provisória da obra “Trabalhos científicos no curso de Direito: metodologia e
técnicas de pesquisa”, de autoria da Professora Sílvia Mota, sendo, portanto, tutelado pela Lei n. 9.610, de 19 de fevereiro de
1998 – Legislação sobre direitos autorais.
4. O trabalho aqui apresentado destina-se ao estudo dos meus alunos da UERJ, UVA e UNESA, não podendo ser reproduzido para
outros fins.
ERRATA
Folha Linha Onde se lê Leia-se

10 4 probrema problema
25 7 sentença sentenças
47 2 Os juízes pensariam Os juízes seriam
PROFESSORA SÍLVIA MOTA 28
***ATENÇÃO***
3. O conteúdo intelectual deste texto é parte da redação provisória da obra “Trabalhos científicos no curso de Direito: metodologia e
técnicas de pesquisa”, de autoria da Professora Sílvia Mota, sendo, portanto, tutelado pela Lei n. 9.610, de 19 de fevereiro de
1998 – Legislação sobre direitos autorais.
4. O trabalho aqui apresentado destina-se ao estudo dos meus alunos da UERJ, UVA e UNESA, não podendo ser reproduzido para
outros fins.

NOME DO ALUNO(A)

TÍTULO DO TRABALHO
SUBTÍTULO (se houver)

Rio de Janeiro, 30 de junho de 2001

Banca Examinadora:

Prof. Dr. ............................................................ (espaço para a assinatura) Grau: _______.


Professor da Faculdade ___________________________ - Presidente da Banca Examinadora

Prof. Dr. ............................................................ (espaço para a assinatura) Grau: _______.


Professor da Faculdade ___________________________ - Presidente da Banca Examinadora

Prof. Dr. ............................................................ (espaço para a assinatura) Grau: _______.


Professor da Faculdade ___________________________ - Presidente da Banca Examinadora

Média Final: _____________________.


PROFESSORA SÍLVIA MOTA 29
***ATENÇÃO***
3. O conteúdo intelectual deste texto é parte da redação provisória da obra “Trabalhos científicos no curso de Direito: metodologia e
técnicas de pesquisa”, de autoria da Professora Sílvia Mota, sendo, portanto, tutelado pela Lei n. 9.610, de 19 de fevereiro de
1998 – Legislação sobre direitos autorais.
4. O trabalho aqui apresentado destina-se ao estudo dos meus alunos da UERJ, UVA e UNESA, não podendo ser reproduzido para
outros fins.
DEDICATÓRIA

Ao meu grande companheiro ___________ e


nossos filhos ___________________________.
PROFESSORA SÍLVIA MOTA 30
***ATENÇÃO***
3. O conteúdo intelectual deste texto é parte da redação provisória da obra “Trabalhos científicos no curso de Direito: metodologia e
técnicas de pesquisa”, de autoria da Professora Sílvia Mota, sendo, portanto, tutelado pela Lei n. 9.610, de 19 de fevereiro de
1998 – Legislação sobre direitos autorais.
4. O trabalho aqui apresentado destina-se ao estudo dos meus alunos da UERJ, UVA e UNESA, não podendo ser reproduzido para
outros fins.
AGRADECIMENTOS

Ao meu orientador, Professor Dr.


______________, pelos conselhos sempre úteis e
precisos com que, sabiamente, conduziu este
trabalho.
PROFESSORA SÍLVIA MOTA 31
***ATENÇÃO***
3. O conteúdo intelectual deste texto é parte da redação provisória da obra “Trabalhos científicos no curso de Direito: metodologia e
técnicas de pesquisa”, de autoria da Professora Sílvia Mota, sendo, portanto, tutelado pela Lei n. 9.610, de 19 de fevereiro de
1998 – Legislação sobre direitos autorais.
4. O trabalho aqui apresentado destina-se ao estudo dos meus alunos da UERJ, UVA e UNESA, não podendo ser reproduzido para
outros fins.
EPÍGRAFE

“Simsim simsim simsimsimsim simsim simsim simsimsimsim simsim simsim simsim


simsim simsim simsim simsim simsimsimsim simsim simsim simsim simnsimsim simsim
simsim simsimnsimsim simsim simsim simsim sim.”
- indicação de autoria -
PROFESSORA SÍLVIA MOTA 32
***ATENÇÃO***
3. O conteúdo intelectual deste texto é parte da redação provisória da obra “Trabalhos científicos no curso de Direito: metodologia e
técnicas de pesquisa”, de autoria da Professora Sílvia Mota, sendo, portanto, tutelado pela Lei n. 9.610, de 19 de fevereiro de
1998 – Legislação sobre direitos autorais.
4. O trabalho aqui apresentado destina-se ao estudo dos meus alunos da UERJ, UVA e UNESA, não podendo ser reproduzido para
outros fins.
RESUMO

Simsim sim simsim sim simsim sim simsim simsim sim simsim sim simsim sim
simsim simsim simsim sim simsim. Simsim simsim sim simsim simsim simsim simsim
simsim simsim simsim simsim sim simsim simsim simsim sim simsim sim simsim sim
simsim sim simsim simsim. Simsim simsim simsim sim simsim sim simsim simsim sim
simsim sim simsim. Sim simsim simsim sim simsim simsim sim simsim sim simsim simsim
simsim simsim sim simsim simsim simsim simsim simsim simsim sim simsim sim simsim.
Simsim simsim sim simsim sim simsim sim simsim sim simsim simsim simsim simsim sim
simsim sim simsim simsim sim simsim sim simsim sim simsim sim simsim sim simsim sim
simsim simsim simsim simsim sim simsim simsim simsim simsim sim simsim simsim
simsim. Sim simsim simsim sim simsim sim simsim simsim sim simsim sim simsim simsim
simsim simsim sim simsim sim simsim sim simsim. Sim simsim simsim sim simsim sim
simsim simsim sim simsim simsim simsim sim simsim simsim sim simsim sim simsim. Sim
simsim sim simsim simsim simsim sim simsim simsim simsim. Simsim sim simsim simsim
simsim simsim simsim sim simsim sim simsim. Simsim sim simsim sim simsim sim simsim
simsim sim simsim sim simsim sim simsim simsim simsim sim simsim simsim simsim sim
simsim simsim. Simsim simsim simsim simsim simsim simsim sim simsim simsim simsim
sim simsim sim simsim sim simsim sim simsim simsim simsim simsim sim simsim sim
simsim simsim sim simsim sim simsim sim simsim sim simsim simsim sim simsim sim
simsim simsim. Simsim simsim sim simsim simsim simsim simsim sim simsim sim simsim.
Simsim simsim sim simsim sim simsim sim simsim sim simsim simsim simsim simsim sim
simsim sim simsim simsim. Sim simsim sim simsim sim simsim simsim sim simsim simsim
sim simsim sim simsim simsim simsim. Simsim simsim sim simsim simsim simsim simsim
sim simsimsim sim simsim simsimsimsim sim simsimsim sim simsim simsim sim simsimsim.
PROFESSORA SÍLVIA MOTA 33
***ATENÇÃO***
3. O conteúdo intelectual deste texto é parte da redação provisória da obra “Trabalhos científicos no curso de Direito: metodologia e
técnicas de pesquisa”, de autoria da Professora Sílvia Mota, sendo, portanto, tutelado pela Lei n. 9.610, de 19 de fevereiro de
1998 – Legislação sobre direitos autorais.
4. O trabalho aqui apresentado destina-se ao estudo dos meus alunos da UERJ, UVA e UNESA, não podendo ser reproduzido para
outros fins.
ABSTRACT

Yesyes yes yesyes yes yesyes yes yesyes yesyes yes yesyes yes yesyes yes yesyes
yesyes yesyes yes yesyes. Yesyes yesyes yes yesyes yesyes yesyes yesyes yesyes yesyes
yesyes yesyes yes yesyes yesyes yesyes yes yesyes yes yesyes yes yesyes yes yesyes yesyes.
Yesyes yesyes yesyes yes yesyes yes yesyes yesyes yes yesyes yes yesyes. Yes yesyes yesyes
yes yesyes yesyes yes yesyes yes yesyes yesyes yesyes yesyes yes yesyes yesyes yesyes
yesyes yesyes yesyes yes yesyes yes yesyes. Yesyes yesyes yes yesyes yes yesyes yes yesyes
yes yesyes yesyes yesyes yesyes yes yesyes yes yesyes yesyes yes yesyes yes yesyes yes
yesyes yes yesyes yes yesyes yes yesyes yesyes yesyes yesyes yes yesyes yesyes yesyes
yesyes yes yesyes yesyes yesyes. Yes yesyes yesyes yes yesyes yes yesyes yesyes yes yesyes
yes yesyes yesyes yesyes yesyes yes yesyes yes yesyes yes yesyes. Yes yesyes yesyes yes
yesyes yes yesyes yesyes yes yesyes yesyes yesyes yes yesyes yesyes yes yesyes yes yesyes.
Yes yesyes yes yesyes yesyes yesyes yes yesyes yesyes yesyes. Yesyes yes yesyes yesyes
yesyes yesyes yesyes yes yesyes yes yesyes. Yesyes yes yesyes yes yesyes yes yesyes yesyes
yes yesyes yes yesyes yes yesyes yesyes yesyes yes yesyes yesyes yesyes yes yesyes yesyes.
Yesyes yesyes yesyes yesyes yesyes yesyes yes yesyes yesyes yesyes yes yesyes yes yesyes
yes yesyes yes yesyes yesyes yesyes yesyes yes yesyes yes yesyes yesyes yes yesyes yes
yesyes yes yesyes yes yesyes yesyes yes yesyes yes yesyes yesyes. Yesyes yesyes yes yesyes
yesyes yesyes yesyes yes yesyes yes yesyes. Yesyes yesyes yes yesyes yes yesyes yes yesyes
yes yesyes yesyes yesyes yesyes yes yesyes yes yesyes yesyes. Yes yesyes yes yesyes yes
yesyes yesyes yes yesyes yesyes yes yesyes yes yesyes yesyes yesyes. Yesyes yesyes yes
yesyes yesyes yesyes yesyes yesyes yes yesyes yesyes yesyes yes yesyes.
PROFESSORA SÍLVIA MOTA 34
***ATENÇÃO***
3. O conteúdo intelectual deste texto é parte da redação provisória da obra “Trabalhos científicos no curso de Direito: metodologia e
técnicas de pesquisa”, de autoria da Professora Sílvia Mota, sendo, portanto, tutelado pela Lei n. 9.610, de 19 de fevereiro de
1998 – Legislação sobre direitos autorais.
4. O trabalho aqui apresentado destina-se ao estudo dos meus alunos da UERJ, UVA e UNESA, não podendo ser reproduzido para
outros fins.
SUMÁRIO

INTRODUÇÃO......................................................................................................................1
1 TÍTULO DO PRIMEIRO CAPÍTULO...............................................................................6
1.1 Subtítulo...........................................................................................................................6
1.2 Subtítulo.........................................................................................................................10
1.3 Subtítulo.........................................................................................................................13
1.3.1 Seção...........................................................................................................................15
1.3.2 Seção...........................................................................................................................19
2 TÍTULO DO SEGUNDO CAPÍTULO.............................................................................23
2.1 Subtítulo.........................................................................................................................23
2.2 Subtítulo.........................................................................................................................25
2.3 Subtítulo.........................................................................................................................28
2.3.1 Seção...........................................................................................................................31
2.3.2 Seção...........................................................................................................................35
3 TÍTULO DO TERCEIRO CAPÍTULO.............................................................................38
3.1 Subtítulo.........................................................................................................................38
3.2 Subtítulo.........................................................................................................................41
3.3 Subtítulo.........................................................................................................................43
3.4 Subtítulo.........................................................................................................................45
3.4.1 Seção...........................................................................................................................48
3.4.2 Seção...........................................................................................................................49
4 TÍTULO DO QUARTO CAPÍTULO................................................................................52
4.1 Subtítulo.........................................................................................................................54
4.2 Subtítulo.........................................................................................................................57
4.3 Subtítulo.........................................................................................................................59
4.3.1 Seção...........................................................................................................................61
4.3.2 Seção...........................................................................................................................64
CONCLUSÃO......................................................................................................................69
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS.................................................................................72
PROFESSORA SÍLVIA MOTA 35
***ATENÇÃO***
3. O conteúdo intelectual deste texto é parte da redação provisória da obra “Trabalhos científicos no curso de Direito: metodologia e
técnicas de pesquisa”, de autoria da Professora Sílvia Mota, sendo, portanto, tutelado pela Lei n. 9.610, de 19 de fevereiro de
1998 – Legislação sobre direitos autorais.
4. O trabalho aqui apresentado destina-se ao estudo dos meus alunos da UERJ, UVA e UNESA, não podendo ser reproduzido para
outros fins.
LISTA DE ILUSTRAÇÕES

LISTA DE MAPAS
Mapa 1 Mapa dos municípios que compõem a região do Estado do Rio de Janeiro .............. 18

LISTA DE GRÁFICOS

Gráfico 1 Gráfico de valores demográficos por município ..................................................... 25

LISTA DE TABELAS

Tabela 1 Número de processos arrolados nos anos de 1988 a 2000 ....................................... 36


Tabela 2 Valores de indenizações pedidas nos anos de 1988 a 2000 ..................................... 50
PROFESSORA SÍLVIA MOTA 36
***ATENÇÃO***
3. O conteúdo intelectual deste texto é parte da redação provisória da obra “Trabalhos científicos no curso de Direito: metodologia e
técnicas de pesquisa”, de autoria da Professora Sílvia Mota, sendo, portanto, tutelado pela Lei n. 9.610, de 19 de fevereiro de
1998 – Legislação sobre direitos autorais.
4. O trabalho aqui apresentado destina-se ao estudo dos meus alunos da UERJ, UVA e UNESA, não podendo ser reproduzido para
outros fins.
LISTA DE ABREVIATURAS E SIGLAS

LISTA DAS UNIVERSIDADES


UERJ – Universidade do Estado do Rio de Janeiro

LISTA DOS TRIBUNAIS

STF – Supremo Tribunal Federal


STJ – Superior Tribunal de Justiça

LISTA DE ÓRGÃOS, ASSOCIAÇÕES E FUNDAÇÕES

ABI - Associação Brasileira de Imprensa


FAPESP - Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo
M4 P – Ministério Público

LISTA DOS DOCUMENTOS

CC – Código Civil
CDC – Código de Defesa do Consumidor
CPC – Código de Processo Civil
CRFB – Constituição da República Federativa Brasileira
LICC – Lei de Introdução ao Código Civil
PROFESSORA SÍLVIA MOTA 37
***ATENÇÃO***
3. O conteúdo intelectual deste texto é parte da redação provisória da obra “Trabalhos científicos no curso de Direito: metodologia e
técnicas de pesquisa”, de autoria da Professora Sílvia Mota, sendo, portanto, tutelado pela Lei n. 9.610, de 19 de fevereiro de
1998 – Legislação sobre direitos autorais.
4. O trabalho aqui apresentado destina-se ao estudo dos meus alunos da UERJ, UVA e UNESA, não podendo ser reproduzido para
outros fins.
LISTA DE SÍMBOLOS

§ - parágrafo
% - porcentagem
# - diferente
* - asterístico
@ - arroba
♀ - sexo feminino
♂ - sexo masculino
© - copyrigth
® - marca registrada
µ - alfa
PROFESSORA SÍLVIA MOTA 38
***ATENÇÃO***
3. O conteúdo intelectual deste texto é parte da redação provisória da obra “Trabalhos científicos no curso de Direito: metodologia e
técnicas de pesquisa”, de autoria da Professora Sílvia Mota, sendo, portanto, tutelado pela Lei n. 9.610, de 19 de fevereiro de
1998 – Legislação sobre direitos autorais.
4. O trabalho aqui apresentado destina-se ao estudo dos meus alunos da UERJ, UVA e UNESA, não podendo ser reproduzido para
outros fins.
ANEXO 2: MODELO DE PÁGINAS PÓS-TEXTUAIS
PROFESSORA SÍLVIA MOTA 39
***ATENÇÃO***
3. O conteúdo intelectual deste texto é parte da redação provisória da obra “Trabalhos científicos no curso de Direito: metodologia e
técnicas de pesquisa”, de autoria da Professora Sílvia Mota, sendo, portanto, tutelado pela Lei n. 9.610, de 19 de fevereiro de
1998 – Legislação sobre direitos autorais.
4. O trabalho aqui apresentado destina-se ao estudo dos meus alunos da UERJ, UVA e UNESA, não podendo ser reproduzido para
outros fins.
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

1. ALVES, José Carlos Moreira. Os aspectos jurídicos, éticos e legais dos transplantes de
órgãos. Revista de Direito Renovar, Rio de Janeiro, n. 1, p. 1-14, jan./abr. 1995.

2. AMARAL, Francisco. Direito civil brasileiro: introdução. 2. ed. aum. atual. Rio de
Janeiro: Renovar, 1998. 627 p.

3. ASCENSÃO, José de Oliveira. Problemas jurídicos da procriação assistida. Arquivos do


Ministério da Justiça, Brasília, v. 47, n. 183, p. 95-119, jun. 1994.

4. ATAZ LOPEZ, J. Los médicos y la responsabilidad civil. Madrid: Montecorvo, 1985.

5. BADINTER, R. Actes du coloque: genétique, procréation et droit. Paris: Actes Sud,


1985.

6. BAERTSCHI, Bernard. La valeur de la vie humaine et l’intégrité de la personne. Paris:


Universitaires de France. 314 p.

7. BARBOZA, Heloísa Helena. A filiação: em face da inseminação artificial e da


fertilização “in vitro”. Rio de Janeiro: Renovar, 1993. 133 p.

8. BARRETTO, Vicente. Bioética e ordem jurídica. Revista da Faculdade de Direito da


Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, n. 2, p. 454, 1994.

9. CASTÁN TOBEÑAS, José. Derecho civil español. Madrid: Reus, v. II, t. 1, 1971.

10. FRANKENA W. K. Ética. Rio de Janeiro: Zahar, 1981.

11. GAFO, Javier. Etica y biotecnologia. Madrid: Universidad Pontificia de Comillas, 1993.

12. MATEO, Ramón Martín. Bioética y derecho. Barcelona: Ariel, 1987. 189 p. (Ariel, 70).

13. VALLE, Silvio. A megaciência dos genes. Ciência Hoje, São Paulo, v. 15, n. 88, p. 52-57,
mar. 1993.
PROFESSORA SÍLVIA MOTA 40
***ATENÇÃO***
3. O conteúdo intelectual deste texto é parte da redação provisória da obra “Trabalhos científicos no curso de Direito: metodologia e
técnicas de pesquisa”, de autoria da Professora Sílvia Mota, sendo, portanto, tutelado pela Lei n. 9.610, de 19 de fevereiro de
1998 – Legislação sobre direitos autorais.
4. O trabalho aqui apresentado destina-se ao estudo dos meus alunos da UERJ, UVA e UNESA, não podendo ser reproduzido para
outros fins.
APÊNDICE A
PROFESSORA SÍLVIA MOTA 41
***ATENÇÃO***
3. O conteúdo intelectual deste texto é parte da redação provisória da obra “Trabalhos científicos no curso de Direito: metodologia e
técnicas de pesquisa”, de autoria da Professora Sílvia Mota, sendo, portanto, tutelado pela Lei n. 9.610, de 19 de fevereiro de
1998 – Legislação sobre direitos autorais.
4. O trabalho aqui apresentado destina-se ao estudo dos meus alunos da UERJ, UVA e UNESA, não podendo ser reproduzido para
outros fins.
ANEXO A
PROFESSORA SÍLVIA MOTA 42
***ATENÇÃO***
3. O conteúdo intelectual deste texto é parte da redação provisória da obra “Trabalhos científicos no curso de Direito: metodologia e
técnicas de pesquisa”, de autoria da Professora Sílvia Mota, sendo, portanto, tutelado pela Lei n. 9.610, de 19 de fevereiro de
1998 – Legislação sobre direitos autorais.
4. O trabalho aqui apresentado destina-se ao estudo dos meus alunos da UERJ, UVA e UNESA, não podendo ser reproduzido para
outros fins.
GLOSSÁRIO

• a ratione (lat.) - pela razão. Pela imaginação, por conjetura, por hipótese; sem
fundamento nos fatos reais.

• apud acta (lat. Dir.) - nos autos; junto aos autos.

• capitis diminutio (lat. Dir.) - diminuição de capacidade. Empregada para designar a perda
da autoridade.

• causa mortis (lat. Dir.) - a causa da morte. 1 Diz-se da causa determinante da morte de
alguém. 2 Imposto pago sobre a importância líquida da herança ou legado.

• consensus omnium (lat.) - assentimento de todos; opinião generalizada.

• data venia (lat.) - dada a vênia. Expressão delicada e respeitosa com que se pede ao
interlocutor permissão para discordar de seu ponto de vista. Usada em linguagem forense
e em citações indiretas.