Você está na página 1de 14

Riceles Araújo Costa

Riceles Araújo Costa Xuankong Feixin Livro Um

Xuankong Feixin

Livro Um

Xuankong Feixin

Livro Um

Copyright © 2006 Riceles Araújo Costa. Todos os direitos reservados. Nenhuma parte desta publicação pode ser reproduzida, transmitida ou utilizada de qualquer forma ou por qualquer meio, eletrônico, manual, ou mecânico, inclusive fotocópias, gravações ou sistema de armazenamento em banco de dados, sem a autorização prévia, por escrito, do autor.

Fengshui e Xuankong Feixin são conhecimentos ancestrais utilizados no Oriente por muitos anos. Garantimos que todo o cuidado foi tomado na preparação desta publicação e que todas as informações aqui contidas são a sincera representação destes conhecimentos. O autor não faz nenhuma reivindicação da eficácia absoluta das técnicas e métodos aqui apresentados. Sua adoção e aplicação são de inteira e exclusiva responsabilidade do leitor.

PIRATARIA É CRIME! RESPEITE O DIREITO AUTORAL.

Registrado na Biblioteca Nacional

Contato com o autor através do e-mail: riceles@uol.com.br

Produzido no Brasil.

1º edição, ano 2006, exemplar nº 000

Xuankong Feixin

Livro Um

Índice

Lição 01 – Descobrindo o Fengshui Tradicional

1

Lição 02 – A Teoria do Qi

10

Lição 03 – A Teoria do Yin Yang

13

Lição 04 – A Teoria dos Cinco Movimentos do Qi

19

Lição 05 – Yijing – O Livro das Mutações

24

Lição 06 – Hetu e Luoshu

36

Lição 07 – Direção e Assentamento

43

Lição 08 – Magnetismo

53

Lição 09 – Definindo o centro da edificação

55

Lição 10 – Bússola e Luopan

67

Lição 11 – Utilizando corretamente a bússola

73

Lição 12 – Xuankong Feixin: Tempo

75

Lição 13 – Xuankong Feixin: Espaço

81

Lição 14 – Definindo a Carta das Estrelas Voadoras

85

Lição 15 – Quatro Tipos de Casas

90

Lição 16 – As Nove Estrelas

94

Lição 17 – Estrelas Anuais

98

Lição 18 – Estrelas Mensais

100

Lição 19 – Estrelas Úteis

101

Lição 20 – Estrelas Substitutas

102

Lição 21 – Estrelas Pessoais

104

Lição 22 – As Combinações das Estrelas

105

Lição 23 – Interpretando a Carta das Estrelas Voadoras

112

Lição 24 – Princípios para as Implementações de Xuankong Feixin

117

Lição 25 – Consulta 1

120

Lição 26 – Consulta 2

123

Lição 27 – Consulta 3

130

Lição 28 – Consulta 4

132

Biografia

135

Referências Bibliográficas

136

Xuankong Feixin

Livro Um

Lição 01 – Descobrindo o Fengshui Tradicional

Fengshui é o conhecimento ancestral fundamentado na observação da Natureza e na experimentação que combina elementos de diversas áreas de conhecimento para estudar o posicionamento das edificações em relação às influências naturais sutis. Os mestres chineses de Fengshui reconhecem que cada edificação possui sua própria vibração e está sujeita a várias influências do ambiente que a circunda. Compreendem a importância de uma correta localização de edificações, móveis e objetos, e que certos tipos de influências dentro do ambiente e no seu entorno são benéficos enquanto outros podem proporcionar dificuldades para o corpo e a mente. Descobriram que quando as pessoas buscam o equilíbrio com as forças benéficas da Natureza, gozam de boa sorte, saúde e prosperidade. Quando se alinham com influências nocivas experimentam dificuldades e obstáculos.

A expressão Fengshui tem sua origem no Zang Shu, O Livro dos Enterros escrito pelo Mestre Guo

Pu (276- 324 d.C):

O Qi pode se dispersar quando cavalga o vento (feng), mas é contido quando encontra água (shui).

Traduzido de modo literal, os caracteres “Feng” e “Shui” significam “Vento” e “Água”. Entretanto, na simplicidade destas palavras repousam segredos para direcionar e conservar as influências positivas ou benéficas. O principal objetivo do Fengshui é guardar a boa influência de modo a permitir que permaneça e se distribua suavemente pela edificação. O segundo objetivo é reduzir os efeitos negativos das influências nocivas. O terceiro é implementar ajustes através da forma, da cor, do posicionamento, das alterações arquitetônicas, que podem estimular ou engrandecer as características benéficas a fim de produzir resultados em termos de saúde, bem-estar e harmonia para os moradores. Cada consulta de Fengshui é única, pois exibe situações de acordo com as influências magnéticas do local, da edificação e de seus habitantes.

O Fengshui se apresenta em dois diferentes níveis ou aspectos: o aspecto visível que se refere ao

que podemos ver, ou seja, às formas: a porta principal alinhada com a porta dos fundos, a escada alinhada à porta de entrada, objetos pontiagudos ou de aparência desagradável na direção de portas ou janelas,

entre outros. Estas características são relativamente fáceis de remediar e, com freqüência, apresentam resultados efetivos.

O aspecto invisível não pode ser percebido pelos sentidos. Seu mapeamento é realizado através de

cálculos matemáticos que descrevem o campo magnético existente. Temos apenas o resultado de sua influência através de uma maior vitalidade para as realizações do dia a dia e um sentimento de paz e tranqüilidade quando tais aspectos são benéficos. Caso contrário, manifestam-se através de doenças, indisposição, má sorte. As influências invisíveis descrevem a característica magnética do local ou ambiente, seja ele benéfico ou não. Isso explica porque certas áreas da edificação são pouco ou nunca ocupadas, ou porque alguns moradores estão sempre adoentados. Ou ainda quando nos sentimos confortáveis em determinado ambiente. As pessoas reagem intuitivamente freqüentando ou evitando aquele espaço. As influências invisíveis também explicam certas edificações ou áreas em uma cidade que são bem ocupadas, enquanto outras são evitadas pelos habitantes.

Os aspectos invisíveis são mais importantes que os aspectos visíveis. Não é possível corrigir problemas sem que sejam determinados, ou mapeados, os aspectos invisíveis. Se isso não ocorre, não importa o que tenha sido feito no nível do visível, o resultado não será efetivo. As influências nocivas invisíveis precisam ser corrigidas no nível visível – cor, forma, número. De outro modo, a solução não acontecerá.

Somente os métodos mais elaborados do Fengshui são capazes de detectar as influências invisíveis de uma edificação. Ao longo dos séculos, os sábios chineses desenvolveram métodos e sistemas matemáticos para mapear as características magnéticas de uma edificação, mesmo que ela ainda não tenha sido construída. A base para o entendimento dos aspectos invisíveis do Fengshui é a compreensão de que o alinhamento – orientação magnética do imóvel – e a época em que foi construído contribuirão para que o mesmo atraia certos tipos de vibrações. As influências visíveis indicam o que pode estar errado. As influências invisíveis explicam porque sentimos que alguns ambientes ou locais são “ruins”, enquanto outros são “bons”.

Os chineses comparam o Fengshui a uma “acupuntura do espaço”. Da mesma forma que o Acupuntor aplica finas agulhas em uma parte do corpo para curar uma outra parte ou órgão, o Consultor de

Xuankong Feixin

Livro Um

Fengshui sabe como detectar as influências invisíveis e recomendar curas para uma área particular do imóvel. Esta aplicação é capaz de alterar a característica vibracional do ambiente. Os chineses antigos buscavam o entendimento e o tratamento das influências vibracionais sutis. Como resultado de séculos de pesquisa e estudo temos na atualidade um valioso conjunto de conhecimentos que podem auxiliar na construção de ambientes saudáveis.

A Palavra dos Mestres

Feng Shui é uma arte no topo das realizações sociais, culturais e científicas da civilização chinesa. E, ao mesmo tempo, relaciona-se com a experiência comum de toda a humanidade quando aprendemos como viver melhor neste mundo – nosso lugar comum no espaço. É um sistema analítico desenvolvido não por uma pessoa, mas por uma tradição milenar acumulada e baseada na experiência e observação meticulosas. Suas raízes repousam no solo da China, mas seu verdadeiro nome – simplesmente ‘Vento e Água’ – fala da antiga busca de nosso lar na Natureza.

Mestre Lam Kam Chuen, in O Livro do Feng Shui

Feng Shui é arte e ciência tradicional chinesa de viver em harmonia com o ambiente. Profundamente enraizado na cultura chinesa e na filosofia Taoísta, é o modo de observar e interagir com a energia do Universo.

Mestra Eva Wong, in A Master Course of Feng Shui

Feng Shui não é uma superstição ou um conjunto de ‘faça isso’ e ‘não faça aquilo’. É a arte

e a ciência do entendimento das forças da Natureza para projetar residências e locais de

trabalho que se harmonizam com o meio-ambiente em vez de agredi-lo. Ele nos ajuda a viver em harmonia com o mundo, promovendo o fluxo das energias positivas e neutralizando

ou

afastando as energias negativas.

Mestra Eva Wong, website

O

beneficiarmos do ciclo natural, possibilitando a integração com o ambiente em vez de ir

Feng Shui nos permite compreender aspectos do lugar em que vivemos e nos

contra ele. Temos, assim, melhor desempenho, percebemos oportunidades quando surgem

e atuamos da melhor forma em todos os aspectos da vida.

Mestre Yap Cheng Hai, website

Feng Shui é o estudo do ambiente. Tradicionalmente, acredita-se que fortes energias existem em nosso ambiente – paisagem, água, edificações, estradas e etc. Algumas

energias são boas e trazem prosperidade e boa saúde para nossas vidas. Outras são ruins

e causam dificuldades e má sorte. O correto entendimento da natureza dessas energias e

de onde elas podem ser encontradas nos permite selecionar um bom local para a nossa

casa, nossa cama, nossa mesa de trabalho e até mesmo para objetos decorativos. Os chineses acreditam que se todas as coisas estão posicionadas de acordo com os princípios

do feng shui, podemos criar um ambiente saudável, próspero e harmonioso e melhorar

nossa qualidade de vida.

Mestre Raymond Lo, in Feng Shui and Destiny for families

Quase todo livro sobre Feng Shui explica que “feng” é o caractere chinês para “vento” e “shui” é o caractere para “água”. Contudo, este parece ser o único lugar de todo o livro onde vento e água são mencionados. Na verdade, Feng Shui é o estudo sobre como proteger um local do ataque de ventos fortes e como nutri-lo com águas gentis. Para evitar que o qi seja disperso pelo vento, precisamos da presença de montanhas. Para trazer prosperidade a um local precisamos da presença de água. Então, o estudo do Feng Shui é o estudo da montanha e da água. Este é o princípio fundamental.

Mestre Joseph Yu

Xuankong Feixin

Livro Um

Fengshui e a Medicina Tradicional Chinesa

O pensamento ocidental é antropocêntrico. O Homem é o eixo ao redor do qual todas as coisas se movem, está à parte da Natureza e é o senhor desta, portanto, pode subjugá-la e utilizar seus recursos para satisfação das suas necessidades. O pensamento oriental – particularmente o chinês – concebe o Homem como um ser integrante e integrado à Natureza, pois dela depende para a sua sobrevivência. Dentro desta visão holística, a soma de experiências desenvolvidas ao longo dos séculos teve como resultado o que se conhece hoje como Medicina Tradicional Chinesa – MTC. Seu objetivo é a preservação da saúde e a prevenção dos desequilíbrios (doenças), através de práticas terapêuticas que abrangem:

Acupuntura;

Moxabustão;

Massagens (Do-in, Shiatsu, etc

Exercícios respiratórios (Qi-qong);

Exercícios físicos (Tai-chi Chuan, Wu-shu e artes marciais em geral);

Alimentação saudável;

Fitoterapia; e

Fengshui.

);

O homem produz o ambiente. Depois o ambiente produz o homem.

Wiston Churchil

Há muito se tem o conhecimento de que o Homem influencia o seu ambiente e é influenciado por ele. A contribuição da MTC para o nosso estudo é a percepção de que esta influência acontece em um nível sutil capaz de alterar a nossa saúde. Enquanto outras disciplinas cuidam do corpo, o Fengshui cuida do ambiente que este corpo habita ou trabalha. Nas palavras da Mestra Eva Wong: “Na cultura chinesa, ventos (feng) suaves e águas (shui) calmas foram sempre associados com boa colheita e boa saúde, enquanto ventos fortes e água estagnada têm sido relacionados à fome e doença. Desta forma, ‘bom Fengshui’ significa fartura e boa sorte, e ‘mau Fengshui’ significa privações, doenças e má sorte”. As teorias apresentadas nos próximos capítulos correspondem aos mesmos tópicos estudados por Herbalistas, Acupuntores e praticantes de artes marciais, entre outros profissionais que trabalham com as práticas chinesas.

Sob esse ponto de vista, é fácil perceber que o Fengshui é um elemento que contribui para uma saúde integral e não o elemento que resolverá definitivamente todas as dificuldades da vida de uma pessoa. Sem a pretensão de ser a panacéia para todos os problemas humanos, estas são algumas áreas onde o Fengshui pode colaborar:

Melhorar a saúde;

Estimular

a

motivação

acadêmicas;

para

os

relacionamentos,

para

o

trabalho

e

para

atividades

Incrementar a criatividade;

Desenvolver a sensação de segurança;

Sentir-se mais confortável na residência ou local de trabalho;

Diminuir ou eliminar a depressão;

Prevenir acidentes;

Obter fama e respeito.

Resultados da aplicação do Fengshui

No desenvolvimento dos trabalhos utiliza-se com freqüência termos emprestados da Medicina. Assim, as vistorias e pesquisas iniciais, as medições e os cálculos vão fornecer informações para o nosso ‘diagnóstico’. Às alterações que serão feitas nos ambientes ou aos elementos que serão usados chamamos

Xuankong Feixin

Livro Um

de ‘curas’. Estas curas irão alterar o campo eletromagnético do ambiente e, conseqüentemente, o fluxo vibracional. Como o remédio que uma pessoa ingere leva certo tempo – que vai depender da quantidade ingerida, da sua composição química, das características físicas da pessoa, entre outros fatores – para entrar na corrente sangüínea e provocar algum efeito, da mesma forma as curas do Fengshui vão depender

de tempo. Normalmente, num período de uma a quatro semanas percebem-se os resultados. Às vezes, em

alguns dias, mas não se deve esperar por mudanças imediatas. O Fengshui incrementa a possibilidade de que eventos aconteçam, portanto, alguns efeitos não são aparentes. Também aqui existe uma série de fatores envolvidos que vão desde a quantidade e da qualidade das características vibracionais, das técnicas utilizadas até o tipo de resultado que se espera. A melhor situação é que estes resultados sejam gradativos e que levem a uma mudança de comportamento.

O fator humano também deve ser considerado. Por exemplo, após as implementações que visam

proporcionar um ambiente favorável à recuperação da saúde, se o morador continua com uma alimentação inadequada, fumando ou bebendo em excesso, sem uma atitude que preserve sua saúde, certamente o Fengshui não irá ajudar muito. Se a pessoa atravessa um período de baixa resistência, com resfriados e gripes constantes, a aplicação do Fengshui – em conjunto com outras terapias – poderá contribuir com um ambiente equilibrado que colabore para a recuperação da saúde. Porém, se possui uma doença em fase avançada, a contribuição será pequena, pois dependerá mais dos outros tratamentos que deverão se realizar em conjunto com o Fengshui.

Fengshui em prática: início das experiências

Ao perguntar para um médico sobre dicas para manter a saúde, com certeza você obterá como resposta: pratique exercícios, coma alimentos saudáveis, evite excessos, visite seu médico regularmente,

etc

sua saúde seja preservada. Muitos acreditam que tudo isso é uma bobagem, mas atualmente os profissionais da área da saúde comprovam que as atitudes mais simples e básicas podem produzir grandes resultados.

O mesmo vale para o Fengshui. As pessoas com freqüência perguntam sobre dicas para um bom

Fengshui em casa ou no trabalho. As respostas são simples, como as que um médico daria. A aplicação pode ser em vários níveis, de certo modo estamos falando do que denominamos “bom senso”. Atitudes básicas definem o sucesso ou o fracasso das técnicas mais elaboradas. A compreensão dos conceitos fundamentais será a garantia de bons resultados na utilização de um conhecimento avançado. Podemos comparar a dirigir um carro de Fórmula 1: possui o melhor motor, a maior potência, a melhor suspensão e os melhores pneus, porém, se não for utilizada a gasolina adequada, não se conseguirá o resultado satisfatório.

Em resumo, adote atitudes no seu dia-a-dia que, gradativamente e em conjunto, vão fazer com que

Comece sua prática, analise os resultados, faça as suas conclusões. Apesar do que algumas pessoas afirmam, a partir deste ponto tenha a certeza de que Fengshui não é ciência! Isso não impede que tenhamos uma atitude de cientistas, o que significa praticar, observar, anotar resultados, fazer conclusões. Durante este curso você receberá muitas informações, mas infelizmente não posso lhe repassar experiência. Isso você terá que obter sozinho. Conhecer o seu ambiente: esta é a tarefa que será desenvolvida ao longo de todo o curso.

Exercício

Neste início, cabe destacar a importância de se familiarizar com desenhos e projetos de arquitetura

e decoração. É necessário desenvolver a capacidade de observar o projeto de uma edificação e

compreender todos os seus componentes: paredes, aberturas, elementos arquitetônicos, distribuição dos

móveis e equipamentos, fluxo. Recomenda-se também algum conhecimento de Decoração de Interiores e

Paisagismo: composição, combinação de cores, objetos de decoração, iluminação, tipos de vegetação,

etc

assuntos proporcionarão uma boa base. No futuro, considere a possibilidade de participar de cursos. Como suporte a este exercício recomenda-se as seguintes leituras:

Lembre-se do princípio: “Beleza produz bom Fengshui”. Inicialmente, revistas e livros sobre esses

BRISSAC, Chantal. Limpando a área. Publicado na revista Vida Simples, Edição 6, Julho/2003, págs. 50-55.

DY, Vitor L. Feng Shui Básico: manual completo da milenar ciência chinesa aplicado à vida moderna. Tradução Sílvia Branco Sarzana. São Paulo: Ground, 1997.

Xuankong Feixin

Livro Um

Começando:

Consiga a planta-baixa da sua residência, de preferência na escala de 1:50 (um para cinqüenta), ou seja, cinqüenta vezes menor que o tamanho original. Em um caderno anote, com data, as suas observações. Este será o diário da sua casa.

Caminhe por todo o imóvel com a planta-baixa nas mãos a fim de estabelecer as relações entre o

espaço e a sua representação gráfica. Este é um exercício importante. Você está treinando seu olho

e sua percepção do espaço construído.

Em seguida, desenhe os móveis como sofás, mesas, camas, escrivaninhas, armários e guarda- roupas na planta. Coloque a localização e o tamanho aproximado. Se possuir facilidade com lápis e régua, tire as medidas dos móveis e desenhe na escala da planta.

Agora caminhe novamente pelos ambientes direcionando sua atenção para o fluxo, ou melhor, para

a facilidade ou dificuldade de circular pelos ambientes e pela residência como um todo. Fique atento também à decoração: quadros, vasos, cortinas. Responda às seguintes perguntas:

Consigo me deslocar com facilidade por este ambiente? Pela residência?

Existem móveis ou objetos que dificultam a circulação?

Os ambientes estão arrumados ou desarrumados?

Existe algum móvel ou objeto com defeito?

Existe algum móvel ou objeto que não esteja sendo usado?

Existe algum móvel ou objeto que lhe desagrade? (Não é importante o motivo. Apenas se o móvel ou objeto lhe desagrada ou não).

Os ambientes são de bom tamanho? Você os considera grandes demais? Pequenos demais?

Os ambientes estão ocupados adequadamente pelos móveis ou objetos? Existem móveis/objetos demais ou de menos?

Existem defeitos no piso, pintura, portas (fecham corretamente, estão rangendo?), janelas, cortinas, quadros, forro? Existem infiltrações, paredes manchadas, torneiras pingando?

Existem

e

cantos,

frestas

ou

ambientes

pouco

utilizados?

Estes

locais

estão

limpos

organizados?

Existe quarto de despejo ou depósito? Está limpo e organizado?

Destaque na planta com canetas coloridas, os pontos onde o fluxo está bom, mediano e ruim.

Talvez você tenha detectado alguns problemas que precisam se resolvidos. Calma. Ainda não é o momento de resolvê-los. Vamos continuar o treinamento.

Examine o entorno próximo à sua residência. Como entorno próximo vamos definir os elementos que são visíveis a partir de sua casa, que você pode visualizar de uma janela ou porta. Este é um segundo nível de análise.

Você reside próximo a:

Prédios governamentais: prefeituras, sede de governo, embaixadas, etc Templo, igreja, mesquita, etc Cemitério ou casa funerária? Açougue ou matadouro de animais? Delegacia? Locais de jogo (tipo bingo), bordéis, boates ou casas de prostituição? Escola? Hospital ou pronto-socorro? Construções antigas deterioradas ou em processo de demolição?

?

Da sua janela (ou porta) você vê:

?

Depósitos de lixo ou entulho? Postes de eletricidade, torres de comunicação ou caixas d’água? Árvores secas ou doentes, praças ou parques arborizados?

Xuankong Feixin

Livro Um

Em relação à vizinhança, a sua residência é:

Maior que as casas vizinhas? Menor que as casas vizinhas? Do mesmo tamanho que as casas vizinhas?

A sua residência:

É bem ventilada? Recebe luz solar?

A rua em você mora é:

Muito movimentada (tráfego intenso)? Pouco movimentada? Uma rua de pedestres? Uma rua sem saída?

O seu bairro é: (faça uma breve descrição).

No terceiro nível da análise vamos focar os moradores.

Como os ambientes são ocupados pelos moradores? Quais ambientes são os preferidos? Quais são os ambientes evitados?

Qual o seu ambiente preferido?

Como estão os relacionamentos entre os moradores? (Se você mora sozinho, como está seu relacionamento com parentes e vizinhos?).

Alguém está com problemas de insônia ou sono inquieto?

Alguém apresenta problemas de saúde como gripes e resfriados constantes? Problemas estomacais ou nos intestinos? Dores de cabeça ou enxaqueca? Nervosismo ou depressão sem uma causa aparente?

Em mulheres: tensão pré-menstrual prolongada? Disfunção hormonal?

As crianças têm um sono tranqüilo? Possuem bons hábitos (leituras, música, passatempos)? São criativas e brincalhonas? Ou apáticas?

Estes tópicos são apenas o ponto de partida. Não se pretende esgotar todas as possibilidades, pois um tópico pode se desdobrar em vários. Quanto mais anotações, mais vai estar treinando seu olho e seu cérebro, e melhorando sua capacidade de observação e análise. Estas informações são o início de uma consulta de Fengshui.

Xuankong Feixin

Livro Um

As Escolas Tradicionais de Fengshui

Escola da Forma

É bastante conhecida no Ocidente. Incorpora o estudo das influências vibracionais tênues através

da observação de objetos e elementos da paisagem natural ou construída que podem perturbar estas influências e como essa perturbação pode se manifestar. Nas aplicações da Escola da Forma, o praticante

de Fengshui examina como as influências vibracionais fluem numa edificação; como a estrutura da edificação pode conservar as influências benéficas e evitar as influências nocivas; que tipo de implementação pode contribuir para isso; como posicionar objetos para corrigir ou redirecionar o fluxo vibracional. Especificamente, a Escola da Forma lida com o aspecto visível do Fengshui. Num nível mais profundo, a Escola da Forma examina a relação entre as formações da paisagem e a edificação, e como essa relação se reflete sobre os seres humanos.

A Escola da Forma é considerada o mais antigo estudo de Fengshui. Lida com as influências

vibracionais mais óbvias ou tangíveis, enquanto que com o uso da Luopan (bússola chinesa desenvolvida para o Fengshui) se detecta os aspectos invisíveis ou intangíveis. Toda escola de Fengshui utiliza também elementos da Escola da Forma, pois com a combinação dos aspectos visíveis e invisíveis restauramos a harmonia e o equilíbrio do ambiente. A Escola da Forma é considerada um importante componente de qualquer análise e, sem ela, os aspectos invisíveis não podem ser corretamente avaliados.

aspectos invisíveis não podem ser corretamente avaliados. Figura 1: A configuração da paisagem é avaliada através

Figura 1: A configuração da paisagem é avaliada através dos métodos da Escola da Forma.

é avaliada através dos métodos da Escola da Forma. Figura 2: Elementos naturais (r ochas, cursos

Figura 2: Elementos naturais (rochas, cursos d’água, etc) e construídos (prédios, rodovias, etc) também são considerados no estudo de Fengshui.

Ba Zhai ou Escola das Oito Residências

Também é conhecida pelas denominações Escola Ba Zhai (Ba = oito, Zhai = residência) ou Escola do Ba Gua (Ba = oito, Gua = trigramas). Esta aplicação utiliza a Luopan para encontrar o alinhamento magnético da edificação e determinar direções e setores benéficos e ‘nocivos. Os setores benéficos são:

Sheng Qi, que significa Sopro Cósmico ou Boa Fortuna;

Tian Yi, que significa Médico Celestial;

Yan Nian, que significa Longevidade;

Fu Wei, que significa Direção da Vida ou Estabilidade.

As direções ou setores nocivos são:

Huo Hai, que significa Acidentes e Desgraças;

Liu Sha, que significa Seis Maldições;

Wu Gui, que significa Cinco Fantasmas;

Jue Ming, que significa Perda Total.

Xuankong Feixin

Livro Um

As denominações dos setores não são importantes, e sim o conceito, a interpretação dos auspícios de cada setor. De acordo com o ano de nascimento do morador também se calcula o Ming Gua ou Trigrama da Vida que indica as direções pessoais benéficas e nocivas. O objetivo desta escola é posicionar os moradores em locais adequados e direcioná-los para suas direções pessoais auspiciosas de modo a que possam receber os benefícios destes fluxos vibracionais. Alguns praticantes incluem uma estrela móvel que corresponde ao fator Tempo como componente da análise a fim de verificar as influências anuais e seus efeitos sobre os setores benéficos e nocivos.

Uma consideração da Escola das Oito Residências é que a posição dos auspícios nos setores muda de acordo com a direção do imóvel. A escolha da localização e da orientação da edificação torna-se um aspecto importante. Por conta de sua flexibilidade e relativa facilidade de aplicação tornou-se muito popular nos países asiáticos e no Ocidente.

muito popular nos países asiáticos e no Ocidente. Figura 3: Trigramas sobrepostos à planta-baixa de acordo

Figura 3: Trigramas sobrepostos à planta-baixa de acordo com a orientação magnética do imóvel.

Xuankong Feixin ou Estrelas Voadoras do Tempo-Espaço

Esta aplicação é considerada a teoria mais sofisticada do Fengshui e é amplamente utilizada na Ásia. Em razão de sua complexidade e dificuldade de tradução dos termos utilizados, somente nos últimos anos do século passado tornou-se conhecida no Ocidente. Em chinês, Xuan significa Tempo e Kong significa Espaço. A técnica das Estrelas Voadoras é chamada de Xuankong Feixin que pode ser traduzida como Estrelas Voadoras do Tempo-Espaço. A palavra Estrelas neste contexto é sinônimo de qi e se refere às características vibracionais do ambiente; Voadoras porque estas características são dinâmicas, ou seja, se movimentam – pode-se também dizer que se modificam – no espaço e ao longo do tempo.

Até o momento, não se tem informação acerca da existência de registros históricos sobre a autoria do sistema, mas pesquisadores afirmam que provavelmente esta técnica foi desenvolvida durante a Dinastia Tang (618-907 d.C.). Credita-se ao sábio Jian Da Hong, oficial do império durante a Dinastia Ming (1368-1644 d.C.) o fato de ter sido o primeiro mestre de Fengshui a utilizar as Estrelas Voadoras.

Por causa dos segredos que cercavam a transmissão oral do Fengshui, o conhecimento sobre as Estrelas Voadoras esteve próximo de desaparecer. Em meados da Dinastia Qing (1644-1911), aconteceu um novo interesse pelas culturas antigas, inclusive por Xuankong.

Xuankong Feixin

Livro Um

No início da década de 1920, Mestre Shen Zhu-Nai começou a escrever um livro chamado Shen Shi Xuan Kong, Estudo de Shen sobre o Tempo-Espaço que explica como estabelecer os padrões das Estrelas Voadoras além de anotações práticas e estudos de caso. Infelizmente ele faleceu antes de terminar o livro.

O trabalho foi concluído por seus filhos e discípulos, e publicado em 1927. Posteriormente, em 1933,

publicou-se uma edição ampliada com anotações de amigos, discípulos e peritos do passado. O livro do

Mestre Shen atualmente exerce grande influência na prática do Fengshui, na China e em outros países asiáticos. Uma nova geração de mestres tem publicado edições comentadas do Shen Shi Xuan Kong tornando esta escola mais acessível aos praticantes modernos de Fengshui.

A aplicação de Xuankong Feixin utiliza raciocínio lógico em conjunto com fórmulas matemáticas e

se refere a quatro aspectos: Tempo, Espaço construído (edificações), Ambiente (entorno) e Pessoas (usuários), pois examina como a influência vibracional do ambiente e do espaço produzido pelo Homem age sobre a saúde e a prosperidade das pessoas ao longo do tempo. Esta é uma visão dinâmica do Fengshui através da qual é possível verificar que a qualidade vibracional de um ambiente muda ao longo do tempo se não for renovada. Esta influência é demonstrada pelo que denominamos de ‘Carta das Estrelas Voadoras’. As técnicas têm como fundamento uma observação cuidadosa das influências ambientais. Através destas técnicas, é possível atuar sobre as influências de modo a redirecioná-las ou modificar suas características originais.

A Escola das Estrelas Voadoras pode ser identificada pelo uso da bússola Luopan para encontrar a

orientação magnética da edificação. Esta informação e o período de tempo no qual o imóvel foi construído formam a base para os cálculos que determinarão a carta que mostra as influências invisíveis e proporciona

os meios de atuar sobre estas influências ao longo do tempo. Esta atuação também deve levar em conta as

influências visíveis, ou seja, a influência das formas internas e externas à edificação.

Xuankong Feixin faz parte de um sistema denominado San Yuan (Três Períodos). Ao estudar Xuankong Feixin estaremos estudando San Yuan. Ao contrário do que normalmente se afirma, ambos estão intimamente relacionados e por vezes se confundem. Não é correto afirmar que Xuankong Feixin e San Yuan são coisas completamente diferentes.

Feixin e San Yuan são coisas completamente diferentes. Figura 4: Carta das Estrelas Voadoras s obreposta

Figura 4: Carta das Estrelas Voadoras sobreposta à planta-baixa de uma residência.

Xuankong Feixin

Livro Um

Sobre o autor

Riceles Araújo Costa nasceu em Castanhal-PA. Arquiteto Urbanista (UNESPa, 1993, atual Unama), é pós-graduado – especialização – em Desenvolvimento de Áreas Amazônicas pelo Núcleo de Altos Estudos Amazônicos da UFPa (NAEA/UFPa, 1996).

No período 1990/96, atuou na área de planejamento e gestão de obras civis, projetos de Arquitetura

e de Interiores, e implantação de conjuntos residenciais em Belém e Castanhal. Fixa residência em Palmas- TO a partir de 1996 onde, como contratado do Governo do Estado, passa a atuar na área do patrimônio

cultural participando dos projetos Conhecer para Preservar – Cidades Históricas, 1997 e Conhecendo e Preservando as Culturas Indígenas do Tocantins, 1998. Assumiu a Coordenação do Patrimônio Cultural da Fundação Cultural do Tocantins e coordenou a implantação do Museu Histórico do Estado – Palacinho e as restaurações da Catedral de Nossa Senhora das Mercês em Porto Nacional-TO, e da capela de São Francisco em Ipueiras-TO. Entre os anos de 1996 e 2004, prestou serviços de avaliação imobiliária, vistoria

e fiscalização de obras para a Caixa Econômica Federal e Banco do Brasil.

Iniciou seus estudos de Feng Shui em 1997, dedicando-se às Escolas Tradicionais a partir de 2001 quando foi recebido como aluno do Monge Hamilton Fonseca da Sociedade Taoísta do Brasil, com quem conhece Xuankong Feixin (Estrelas Voadoras do Tempo-Espaço). Passa a atuar profissionalmente como consultor a partir deste ano.

A partir de 2002, atende ao Correspondence Course e seminários do Feng Shui Research Center:

Feng Shui Master Class (São Paulo, 2002), Seminário de Formação Profissional Módulos I e II (Buenos Aires, 2003), Quatro Pilares do Destino Avançado (São Paulo, 2004), Xuan Kong Dinâmico (São Paulo, 2004), Water Methods/Métodos da Água (São Paulo, 2005) e Business Feng Shui/Feng Shui para os negócios (São Paulo, 2005). Durante o ano de 2006, atende ao Xuan Kong Da Gua Correspondence Course sob orientação do Mestre Joseph Yu.

É um dos coordenadores do Grupo Kanyu de Feng Shui Tradicional sendo responsável pela edição

do informativo mensal. Edita desde 1999 a revista on-line Kan Yu Brasil que divulga as escolas tradicionais.

É o moderador de três comunidades no Orkut relacionadas ao tema.

Profissional que busca a relação entre Arquitetura e Feng Shui Tradicional, tem artigos publicados no Brasil e no exterior, é autor de dois livros, realiza consultorias residenciais e comerciais além de palestras e cursos. Atualmente reside em Castanhal-PA.

Contato

Telefones:

(91) 3721 3928 (residencial para recados)

(91) 3212 7090, ramal 23 (comercial)

(91) 9965 4159 (celular)

E-mail:

riceles@uol.com.br

Website:

http://riceles.vilabol.uol.com.br

Comunidades no Orkut:

Feng Shui Fundamentos

Feng Shui Estrelas Voadoras

Flying Star Feng Shui (em inglês)

Xuankong Feixin

Livro Um

Comentários sobre o livro

Olá Riceles,

O livro chegou hoje em minha casa. O livro é "MARAVILHOSO" e muito bem escrito, de uma

maneira bem fácil de entender. Parabéns pelo trabalho. Pelo que pude ver, esse é o de número um. Vai ter mais??? Vou querer também.

Abraços e mais sucesso em seus trabalhos.

Dora, Campinas-SP.

26/05/06

Caro Riceles,

Ontem (25/05), quando cheguei em casa por volta das 20 horas tive a grata surpresa de encontrar o seu livro, obrigada.

Por outro lado, quero registrar a sua responsabilidade por uma noite insone. Ao deitar comecei com intuito de folhear o livro e quando me dei conta o dia estava amanhecendo. Beber nesta fonte é realmente incrível. Você consegue ser, claro e objetivo sem perder a poesia, levando o leitor a querer sempre mais, você está me ajudando a perceber que montanhas são montanhas e rios são rios.

Abraço,

Fernanda, Salvador-BA

Resenha do livro “Xuankong Feixin - Livro Um”

Por José Francisco Kanarzveski

Xuankong Feixin – Livro Um escrito pelo Arquiteto Riceles Araújo Costa, é um livro para principiantes que apresenta tópicos relativos aos fundamentos do Feng Shui e à Escola da Forma; menciona a Escola Ba Zhai, e apresenta detalhadamente os ensinamentos básicos da Escola Xuan Kong Fei Xin. É livro muito bom para aprender a trabalhar com as técnicas da Xuan Kong Fei Xin, pois ensina passo a passo tudo o que se precisa fazer para analisar uma residência.

O livro é composto por 28 lições distribuídas em 136 páginas. Nas primeiras seis lições trata de

aspectos ligados aos fundamentos e à Escola da Forma. Da 7ª à 24ª, apresenta as informações necessárias para se analisar, com a utilização de técnicas da Xuan Kong Fei Xin, as energias da casa, bem como corrigir as situações desfavoráveis e melhor aproveitar as favoráveis. Nas últimas lições mostra quatro exemplos de consultas.

O livro é muito interessante, a linguagem que o autor utiliza é diferente daquelas colocações que se

repetem na maioria dos livros e apostilas de Feng Shui, além de apresentar uma série de informações que grande parte dos documentos em português não apresenta. É um livro extremamente importante para quem deseja iniciar-se na arte do Feng Shui, para aqueles que desejam ter uma visão um pouco diferenciada do que normalmente é apresentado em português e para os professores de Feng Shui, principalmente os que ensinam o básico da Xuan Kong Fei Xin.

Como é produzido de forma artesanal é um pouco mais caro que os publicados pelas editoras e vendidos nas livrarias. Entretanto para quem quiser aprender ou ensinar o básico da Xuan Kong Fei Xin, ou como diz o Riceles, Xuankong Feixin, não vai se arrepender se adquirir o mencionado livro. O contato visando adquirir o livro pode ser feito pelo e-mail: riceles@uol.com.br

Publicada no Boletim nº 1 do Grupo Kan Yu de Feng Shui Tradicional, Fevereiro de 2007.