Você está na página 1de 6

Curso: Gestão em Marketing Turma: GM/GM12/GM14

Disciplina: DIREITO DO CONSUMIDOR

Professor: Flávia Carvalho Mendes CH mínima: 10 horas

Prática Profissional

Júri Simulado

Semestre – 2008.1
1 . DESCRIÇÃO DO CASO

Leia o caso abaixo:

Ele voltou. E com novo traje


Depois de ser banido dos ônibus por recomendação do Ministério Público, garoto-propaganda de motel re-
torna. Vestido com um avental, desta vez ele anuncia uma promoção para a terceira idade.

Tiago Faria
Da equipe do Correio
Kleber Lima

Nova propaganda vai circular em 50 ônibus do Pasár-


gada: estrela do comercial é um desconhecido

A tanga com estampa de oncinha deu lugar a um avental branco com manchas a-
zuis. De traje novo, o velhinho mais polêmico da cidade está de volta aos ônibus do
Pasárgada. O garoto-propaganda de um motel de Pasárgada provocou comentários
desde que apareceu pela primeira vez, em março. Chegou a ser banido das ruas de-
pois de uma recomendação do Ministério Público do PASÁRGADA. Agora, o ho-
mem de aparentes 70 anos segura o avental e faz uma bem-humorada ameaça: ‘‘Se
me provocar, eu tiro’’. ‘‘O velhinho está voltando com força total’’, avisa o
empresário Hélio Palasse, dono do motel Ame Mais e um dos pais da idéia.

O motivo do novo painel é anunciar uma promoção do Sindicato dos Hotéis, Res-
taurantes, Bares e Similares de Pasárgada (Sindhobar). Das 8h às 18h, pessoas com
mais de 60 anos de idade têm desconto de 20% em 15 motéis e 24 hotéis de grande
porte de Pasárgada. ‘‘Os idosos também têm direito à vida sexual’’, defende Maria
Luxus, dona do motel Delírius, um dos mais badalados da cidade. Desde o início da
promoção, no dia 14 de agosto, o movimento de clientes dessa faixa etária aumen-
tou em 4% nos motéis da cidade.

O conceito da peça publicitária pode parecer inofensivo, mas dividiu opiniões desde
o início. Em abril, a Promotoria de Defesa do Idoso e do Portador de Deficiência
(Prodide), do Ministério Público de Pasárgada, recomendou a retirada dos 50 painéis
com fotos do modelo vestido apenas com uma boina e uma tanga (leia quadro). O
motivo: choveram reclamações de grupos de terceira idade, que consideraram o a-
núncio ofensivo.

2
‘‘O anúncio era uma homenagem à terceira idade. Entenderam tudo errado’’, a-
firma a gerente do Motel Amor-Perfeito, Leonildes da Costa Nascimento. Segundo
ela, a reação do motel chegou a render elogios dos clientes. ‘‘Com o primeiro painel,
algumas pessoas ligaram reclamando. Já no segundo, recebemos apoio de todo
mundo. O movimento até aumentou.’’ Ela garante que, todos os dias, o motel rece-
be de quatro a cinco casais da terceira idade.

Promoção Em meio ao tiroteio de críticas e palavras de incentivo, o desinibido


velhinho — cujo nome e procedência ninguém conhece, já que ele foi descoberto
em um banco de imagens de agência de publicidade — faz cada vez mais sucesso.
‘‘Recebemos até e-mail sugerindo que ele se candidatasse a deputado’’, conta Améri-
co Lima, dono da agência Lay Out, que criou a propaganda.

Nas ruas, as reações à foto vão de um sorriso a um punhado de reclamações. ‘‘Isso é


uma falta de respeito com a pessoa idosa. Eu acho ridículo’’, diz a aposentada Maria
Barbosa de Lima, 63 anos, moradora de Pasárgada.

Ridículo ou não, desta vez será mais difícil barrar os painéis com a ajuda do Ministé-
rio Público. Como a foto está associada a uma promoção voltada para a terceira ida-
de, o risco de uma nova recomendação contrária da Prodide é pequeno. ‘‘Ainda não
recebemos reclamações. Se isso acontecer, estudaremos todas elas para tirar a me-
lhor conclusão’’, diz Sandra Julião, promotora de Justiça da Prodide. A troca da tan-
ga por um avental também contou pontos a favor do motel. ‘‘Se não formos censu-
rados novamente, este será o último painel com o velhinho’’, avisa o dono do Ame
Mais. A saga deve chegar ao fim em três meses.

Trilogia
Carlos Moura 19.4.02

Abril de 2002
No fim de março, o motel Ame Mais iniciou campanha publicitária em 50 ônibus. Acompanhadas do slogan ‘‘Copa,
motel e eleição. Este ano é só emoção’’ (foto), circulavam pela cidade fotos de um homem de aparentes 70 anos vestindo
apenas uma tanga com estampa de oncinha e uma boina. Ele carregava uma bola de futebol verde e amarela. Em
abril, atendendo a reclamações de pessoas de terceira idade, o Ministério Público do Pasárgada pediu a retirada de
todos os painéis. O DMTU e as empresas de ônibus obedeceram.

Maio de 2002
A gerência do motel decidiu usar o espaço publicitário para protestar. Nos mesmos 50 ônibus, as fotos do velhinho
foram retiradas. Em fundo preto, sobrou apenas a silhueta do modelo. A tanga, a boina e a bola de futebol permane-
ceram onde estavam. O slogan foi trocado: ‘‘Censurado. Tentamos mostrar que o idoso é importante. Não deixaram.’’
O Ministério Público não se manifestou.

Agosto de 2002
Com o falatório em torno da campanha, a clientela do motel aumentou e a gerência da casa decidiu colocar nos ônibus
um novo anúncio, desta vez com destaque para uma promoção que dá desconto a clientes de terceira idade. A imagem
do velhinho retornou aos poucos à cidade. Até o fim do mês, deve estar em 50 ônibus. Em vez da bola de futebol, ele
segura um avental azul e branco, que o veste da cintura para baixo. O slogan da vez é: ‘‘Se me provocar, eu tiro.’’

3
2. ORIENTAÇÕES

O caso acima expõe um eventual e possível conflito entre o princípio da dignidade


humana e a liberdade de expressão, relacionadas ao Direito do Consumidor. Ao
mesmo tempo, envolve questões de mercado e valores sociais.

2.1. Composição do Júri.

Com base nesses aspectos, o júri simulado será dividido em três grupos:

1) os advogados de defesa, que envolvem ao todo:

a) Advogados dos Motéis (5 p/ motel)

Motel Ame Mais Motel Amor-Perfeito Motel Delírius

b) Advogados da Associação de motéis

c) Advogados da Agência Lay-Out

2) o Ministério Público. (5 pessoas: 1 promotor-chefe, 2 promotores assisten-


tes, 2 estagiários).

Promotor-chefe
Promotor-assistente 1
Promotor-assistente 2
Estagiário 1
Estagiário 2

4
3) Júri (Formado ao todo por 11 desembargadores (10 alunos) e pela profes-
sora, que em caso, será a presidente do júri, e só votará em caso de empa-
te).

2.2. Regras

- O Júri será realizado pela seguinte composição:


1. Membros do Ministério Público (MP) – expressarão a pretensão contrária à pro-
paganda.
2. Os Advogados do Motel, por sua vez, defenderão a propaganda.
3. Juízes
- No início, o Ministério Público sustentará, oralmente, sua pretensão, indicando os
motivos para ter ingressado com a ação. Para tanto, terá 15 minutos.
- Os Advogados do Motel, em seguida, terão direito a também se manifestar por
15 minutos para defender a lei.
- Após esse período, o MP poderá trazer novos argumentos (5 minutos). Haverá,
em seguida, réplica dos Advogados do Motel (5 minutos) e tréplica do MP (5 minu-
tos).
- Após esse período, os Advogados do Motel poderão trazer novos argumentos (5
minutos). Haverá, em seguida, réplica do MP (5 minutos) e tréplica dos Advogados
do Motel (5 minutos).
- Essa será a lógica até o tempo esgotar.
- O professor presidirá as apresentações e, a qualquer momento, qualquer um dos
juízes poderá requerer esclarecimentos de alguma das partes envolvidas no pro-
cesso.
- Ao final, os juízes manifestarão suas opiniões, durante o período de 5 minutos.

5
3. OBSERVAÇÕES FINAIS

- Na última aula prática antes do Júri, os advogados e o ministério público deverão


entregar suas peças prontas, com provas e fundamentação doutrinárias, para aná-
lise dos desembargadores.
- Por sua vez, os desembargadores deverão efetuar pesquisas sobre seus posi-
cionamentos individuais, e entregar relatório para o professor, na mesma data em
que as defesas e o ministério público entregarão os relatórios.
- Lembrem-se que a avaliação se direcionará, especialmente, para a os argumen-
tos adotados e a compreensão dos conteúdos envolvendo o código de defesa do
consumidor. Após o encerramento do júri simulado, o professor irá conversar com
os grupos para ver como foi o desenvolvimento dos trabalhos.
- Tentem, na medida do possível, deixar espaço para o máximo de pessoas falar.
Isso, contudo, não significa que quem não conseguir se expressar será apenado,
desde que tenha contribuído para o grupo de outro modo.

CALENDÁRIO DE AULAS PRÁTICAS:

Atividade GM11 GM12 GM14

1°. Encontro 17/03/2008 18/02/2008 03/03/2008

2°. Encontro 05/05/2008 31/03/2008 14/04/2008

Entrega dos Relatórios 12/06/2008 19/05/2008 27/05/2008

JURI SIMULADO 16/06/2008 23/06/2008 02/06/2008