Você está na página 1de 17

Compressão com perdas

Alunos:

Carlos E. de Souza Giovani Dal Piva Ulisses Constantini

No que consiste?

Baseia-se no conceito de comprometimento

A distorção pode ser tolerada?

Dependendo da situação, se suficientemente parecida sim.

Aumento na compressão bastante significativo.

De 3:1 até razões maiores que 100:1

Utilizado principalmente para comprimir:

Vídeo;

Audio;

Imagem.

No que consiste?

Pode levar à perda generativa (generation loss)

Diferencia-se da compressão sem perdas pelo fato da presença do bloco quantizador

Métodos de compressão com perda de dados

Imagens fixas

Fractal compression

JPEG e JPEG 2000 (sucessor do JPEG)

Wavelet compression

Cartesian Perceptual Compression (CPC) DjVu Filmes/animações

Flash

H.261

H.263

H.264/MPEG-4 AVC

MNG (suporta JPEG sprites)

Motion JPEG

MPEG-1 Part 2, MPEG-2 Part 2 e MPEG-4 Part 2

Ogg Theora (sem restrições de patentes)

Sorenson video codec

VC-1

MúsicaMúsica

AAC - utilizado pela Apple Computer

ADPCM

ATRAC

Dolby AC-3

DTS

MP2

MP3

Musepack

Ogg Vorbis (sem restrições de patentes)

Windows Media Audio (WMA)- criado pela Microsoft VozVoz

CELP

G.711

G.726

HILN

Adaptive Multi-Rate (AMR) (used by GSM cell carriers, such as T-Mobile)

Speex (sem restrições de patentes)

Codificação Preditiva com perdas

Presença do Quantizador na compactação;

Mapeia o erro em uma faixa limitada (ê n ), a qual estabelece o nível de compressão.

na compactação;  Mapeia o erro em uma faixa limitada (ê n ), a qual estabelece

Decodificação Preditiva

Sem quantizador

Informação é então perdida

Decodificação Preditiva  Sem quantizador  Informação é então perdida

Exemplo compressão com perda

Exemplo compressão com perda

Preditiva com perdas

Modulação Delta (DM)

Modulação por Certificação Diferencial de Pulsos

Modulação Delta

É um exemplo de Codificação Preditiva com Perdas;

Quantifica o sinal diferença entre amostras consecutivas com um quantificador codificado com 1 bit por amostra.

Modulação Delta

f º 0 = f 0

f ^ n = α *

e n = f n -

f ^ n-1

f º n-1

e º n = +ζ para e n > 0; senão –ζ

f º n = e º n + f ^ n

Onde α = coeficiente de predição; ζ = constante positiva

Ex.: Modulação Delta

Entrada

 

Codificador

 

Decodificador

Erro

n

f

f^

 

e ê

f'

f^

f'

[ f

f' ]

0

14

-

 

- -

14,0

-

14,0

0,0

1

15

14

1,0

6,5

20,5

14,0

20,5

-5,5

2

14

20,5

-6,5

-6,5

14,0

20,5

14,0

0,0

3

15

14,0

1,0

6,5

20,5

14,0

20,5

-5,5

4

13

20,5

-7,5

-6,5

14,0

20,5

14,0

-1,0

5

15

14,0

1,0

6,5

20,5

14,0

20,5

-5,5

6

15

7,5

-5,5

-6,5

14,0

20,5

14,0

1,0

7

14

14,0

0,0

-6,5

7,5

14,0

7,5

6,5

8

20

20,5

12,5

6,5

14,0

7,5

14,0

6,0

9

26

27,0

12,0

6,5

20,5

14,0

20,5

5,5

10

27

33,5

6,5

6,5

27,0

20,5

27,0

6,5

Modulação Delta

Produz dois tipos de distorção:

saturação de declive (slope overload) característica das zonas de transição brusca do sinal, em que o passo Δ do quantificador não é suficiente para o acompanhar;

e o ruído granular típico das zonas de silêncio ou de pequena variação do sinal de entrada quando comparado com o passo Δ do quantificador.

Modulação Delta

Modulação Delta

A Modulação por Código de Pulso Diferencial (Differential Pulse Code Modulation)

Desenvolvido para minimizar a redundância de informações na codificação de sinais discretos.

Modifica-se o processo de quantização do modulador a fim de reduzir a redundância na saída codificada.

Isso é obtido quantizando-se a diferença de amplitude entra as amostras adjacentes.

A Modulação por Código de Pulso Diferencial (Differential Pulse Code Modulation)

Nos sistemas DPCM é realizada a quantização de um sinal de erro, denominado erro de predição.

O erro é dado pela diferença entre o sinal amostrado de entrada xa(t) e o sinal estimado pelo preditor linear xe(t).

O Objetivo é minimizar o erro médio quadrático de predição, assumindo que o erro de quantização é desprezível e que o valor predito de um pixel depende de uma combinação linear de m pixels anteriores.

O erro de predição pode ser expresso por: e p (t) = x a (t)

O erro de predição pode ser expresso por:

e p (t) = x a (t) – x e (t)

Receptor de um Sistema DPCM

Receptor de um Sistema DPCM  Ele consiste de um decodificador (inclui o dequantizador) para reconstituir

Ele consiste de um decodificador (inclui o dequantizador) para reconstituir o sinal de erro de predição.

O sinal amostrado original é reconstituído a partir de um preditor linear semelhante ao utilizado no transmissor.