Disciplina : Comunicação Aplicada

Parte A- Comunicação Humana
Cronograma Professora: Carolina Lara Kallas Unip 2008
Bibliografia

O que é Comunicação?Juan E. Díaz BordenaveEditora: Brasiliense.Coleção Primeiros Passos “O objeto da Comunicação / A Comunicação como objeto” In: Antonio Hothlfeldt e outros (orgs) . Vera Regina França.Teorias da Comunicação . Ed. Vozes • PENTEADO,J.R. Whitaker. A Técnica da Comunicação Humana. 4. ed. Rio de. Janeiro: Editora L.T.C., 2000. São Paulo, 1989,. • Abreu, Antonio Suares. Curso de Redação. Editora Atica

Video.Grafias / Universidade Aberta www.univ-ab.pt

Aula 1 • • • • • • • Aula 2 • • • • • • • • Aula 3 • • • Aula 4 • Manipulação da Linguagem – Técnicas Semiótica O que é significar Tipos de significado – denotativo e conotativo Os meios de Comunicação A Indústria da Comunicação A Indústria Cultural Introdução a Semiótica – O que é um signo Elementos básicos da Comunicação As fases do processo de comunicação As funções da Comunicação A Cultura como comunicação O que é comunicação? Conceitos Comunicação de massa O objeto da comunicação História da Comunicação O homem Social Linguagens

Wikipediawww.wikipedia.org

• • • • Aula 5 • • •

A reconstrução da realidade As relações de poder: Linha cronológica explicando as diversas relações de poder existentes desde a Idade Media e as instituições correspondentes. O poder da Comunicação e a comunicação do poder

Leitura Crítica Análise e Produção de textos e imagens Exercícios

Disciplina: Comunicação Aplicada

Parte B- Comunicação Empresarial
Cronograma / Planejamento Prof.: Carolina Lara Kallas Unip 2008
Bibliografia Nassar, Paulo et al. O que é Comunicação Empresarial.Editora Brasiliense LUPETTI, Marcélia. Planejamento de Comunicação. São Paulo: Futura, 2000 KUNSCH, Krohling M. Margarida. Planejamento de Relações Públicas na Comunicação Integrada:Summus Editorial, 4ª edição. São Paulo, 2003.

Aula 1 O que é comunicação Empresarial? Comunicação Organizacional Conceitos e evolução Aula 2 Cultura Organizacional Postura Organizacional: O Corpo fala. Aula 3 Planejamento da Comunicação Aula 4 Comunicação Interna e Externa Intranet e Internet Identidade Empresarial Imagem Empresarial

Aula 5

• • •

Definição de Conceitos Básicos:,Marketing e Propaganda História do Marketing e Propaganda

Linha Cronológica: Relações de Poder / Rupturas Importantes / Marcos da Comunicação, Propaganda e Marketing • CIM- Comunicação Integrada de Marketing Disciplina: Comunicação Aplicada

Parte C- Comunicação Institucional
Cronograma / Planejamento Prof.: Carolina Lara Kallas Unip 2008
Bibliografia LUPETTI, Marcélia. Planejamento de Comunicação. São Paulo: Futura, 2000

Aula 1 • • • • • • • • • Aula 2 • • • • • • • • •
• •

Briefing Briefing Clássico Briefing Prático Pacote (Público-alvo, concorrentes,objetivos da comunicação e tema) Pesquisa Exercício em grupo: Identificar o Pacote do anuncio (utilizado no 1º exercício) Escolher uma empresa e um produto. Criar um briefing para uma agência sobre o lançamento de um novo produto.

Conceitos Básicos: Imagem – Filosofia Platão - Aristoteles Marca / Diferenciação de Logotipo e Marca Visão / Missão / Posicionamento de Marca Responsabilidade Social e Vantagem Competitiva Imagem Corporativa Brand Equility Valores: Tangíveis / Intangíveis – Valor de marca Identidade Empresarial / Objetivos da Comunicação Organizacional Aula 3 Campanhas

.Definição de Tema Estratégias Reposicionamento Analises de Cases: Campanha da Smirnoff Campanha da Bombril Campanha do Fusca / Palio Weekend Exercício em grupo: Escolher dois anúncios de produtos diferentes. redirecionando o posicionamento. porem concorrentes e identificar as estratégias que foram utilizadas em cada um dos anúncios. • • • • • • • • • Aula 4 Posicionamento / Vídeo Al Ries Analise de Case : A questão ética • Artigos: • Evento Marketing Verde – Revista Meio ambiente Industrial • Analise de Cases: Propaganda de álcool / Bacardi • Artigos: Comtexto Comunicação e Pesquisa – Wilson da Costa Bueno / Comunicação Estratégica não pode ser só discurso/ Comunicação Empresarial • Comparação e debate: Propaganda da Smirnoff e Bacardi Aula V • • • • Análise de Vídeos 50 anos de propaganda no Brasil – a Publicidade Moderna Atendimento aos grupos Analise e Suporte aos trabalhos em desenvolvimento Trabalho Sugerido • Todos os exercícios feitos em sala de aula serão utilizados para fazer o trabalho final. criando uma nova campanha. desde a primeira aula os grupos serão os mesmos. mercado e publico alvo. Compare e comente. • O objetivo é analisar os anúncios e depois criar um novo anúncio.

org “O homem é um ser social por sua própria natureza.Comu Disciplina : Comunicação Aplicada Parte A.pt • Wikipedia www. toda ela. • A Retórica é uma disciplina que desenvolve a capacidade de persuadir e discursar. enviar receber e entender mensagens que utilizem códigos e signos similares. • A valorização da comunicação começou aumentar no inicio do século XX na Grécia antiga.univ-ab. Whitaker) 1. na dependência da boa ou má capacidade da Comunicação individual” (J. Estes símbolos são então transmitidos e reinterpretados pelo receptor. • Estes sistemas simbólicos podem ser ou não verbais. ou seja. Vozes • Video. . Teorias da Comunicação . Díaz Bordenave Editora: Brasiliense Coleção Primeiros Passos • “O objeto da Comunicação / A Comunicação como objeto” In: Antonio Hothlfeldt e outros (orgs) . Vera Regina França. e a complexa questão da personalidade humana está.Grafias / Universidade Aberta www.Comunicação • A Comunicação acontece quando duas pessoas são comuns. interagindo objetos e sujeitos.R. • Essa troca de informações utiliza sistemas simbólicos como suporte. pelas diversas formas de linguagem. Comunicação • Na semiótica: O ato de comunicar é a materialização do pensamento ou sentimento em signos conhecidos pelas partes envolvidas. conseguem trocar.wikipedia. Ed. através de símbolos e imagens.Comunicação Humana Parte I – Comunicação Humana Aula 1 O que é Comunicação? Professora: Carolina Lara Kallas Unip 2008 • Bibliografia O que é Comunicação? Juan E.

Colin Cherry • "Como o processo de fazer participar um indivíduo. pela existência de um conjunto de regras". Conceito Biológico • • • Nesse conceito. Algumas espécies têm a necessidade de intercambiar informações apenas para multiplicar-se. a disposição da informação. B. Comunicar significa: participação. Conceito Etimológico • • • • • • Comunicação vem do latim communis. Abraham Moles A. nas experiências de outro. troca de informações. • • • • • • Segundo Wilbur Schramm. a circulação das mesmas para os centros da ação e o preparo de ordens que resultam no envio de mensagens. situados numa dada época e lugar. enquanto a espécie humana procura comunicar-se intensamente com outros porque necessita participar ativamente da sua própria evolução biológica. a comunicação é relacionada com a atividade sensorial e nervosa do ser humano. o que está longe da comunidade. dando idéia de comunidade. a comunicação segue a seguinte ordem: Primeiro a coleta de informações pela atividade nervosa. (Padre Augusto Magne) • Esse conceito preza o fato das pessoas poderem entender umas às outras. utilizando elementos comuns”. Um conceito parcial. um grupo de indivíduos ou um organismo. Paul Lazrfeld e Theodor Adorno Definições “Compartilhar elementos de comportamento ou modos de vida. comum.• Os primeiros pioneiros na era foram: Marshall McLuhan. tornar comum aos outros idéias. • . pois a comunicação não se resume a impulsos nervosos. É através da linguagem que é exprimido o que se passa em seu sistema nervoso. volições e estados d’alma. a armazenagem. expressando pensamentos e até mesmo unindo o que está isolado.

por exemplo. instrumento de equilíbrio entre a humanidade.• idéias. Não fossem os meios de comunicação. Desse ponto de vista. Conceito Histórico • • • • • Baseada na cooperação. Conceito Pedagógico • A comunicação é uma atividade educativa que envolve troca de experiências entre pessoas de gerações diferentes. Os homens têm necessidade de estar em constante relação com o mundo. pois é compreensível enquanto código para todos que dela participam. influenciando pensamentos e reformulando informações. Existe. e para isso usam a comunicação como mediadora na interação social. a comunicação no conceito histórico funciona como. o lado emocional que contribui para a formulação das • A inteligência emocional é parte biológica do ser humano. neutralizando forças contraditórias. D. ampliando as possibilidades de coexistência mais pacífica entre os homens. uma vez que sentimentos como ira e alegria alteram batimentos cardíacos. evitando-se assim que grupos sociais retornem ao primitivismo. • E não menos importante que os conceitos anteriores. onde se modifica a disposição mental das partes envolvidas. o conceito propicia o resgate diacrônico imprescindível ao avanço do homem em direção ao futuro. Conceito Sociológico • • O papel da comunicação é de transmissão de significados entre pessoas para a sua integração na organização social. a comunicação atua na forma de: • sobrevivência social e no fundamento da existência humana E. • Entre os que se comunicam. há uma transmissão de ensinamentos. C. estes já estariam extintos em meio às disputas por poder. .

Iremos estudar a nova realidade social criada por esse meio de comunicação. os sociólogos entendem a comunicação como fundamental nos dias de hoje para o bom entendimento da sociedade e na construção social do mundo. mais se faz necessário o uso adequado e pleno das possibilidades de comunicação. Ex: quando estudamos a televisão ou qq meio de comunicação em massa não iremos estudar a televisão em si. 2. Esse é um assunto de grande importância. Conceito Antropológico • • • • A tendência predominante em alguns estudos da Antropologia é a de analisar a comunicação como veículo de: transmissão de cultura ou como formador da bagagem cultural de cada indivíduo. por nossa maneira de ver”. • Tanto que. seus reflexos e conseqüências no nosso dia a dia e nas diversas dimensões do real. • Os antropólogos e comunicólogos não devem esquecer que sem o desenvolvimento da comunicação. encontramos a Teoria Culturológica.Comunicação de Massa . dentre as principais teorias da comunicação de massa. • transformando as formas de convivência do homem moderno. etc. F. Definições • “Processo social básico de produção e partilhamento do sentido através da materialização de formas simbólicas” Texto Vera Veiga França O objeto da Comunicação O Objeto da Comunicação • “Os objetos não se encontram aí. • Quanto mais complicada se torna a convivência humana... haja vista o surgimento da cultura de massa neste século XX.• Além desse aspecto. suas tecnologias. desenvolvida por Edgar Morin.. prontos e recortados: os “objetos” do mundo são recortados (ou religados) por nosso olhar e nossa compreensão. não se poderia estudar o homem em suas origens.

Internet. da expressividade dos homens. A Modernidade não descobriu a comunicação. é utilizada apenas para o consumo. Indústria Cultural. apenas a problematizou e complexificou seu desenvolvimento criando novas formas e modulações na sua realização. A palavra Comunicação • Inventada por Nicole Oresme. • Os meios de comunicação criaram uma nova realidade de causas e efeitos no comportamento humano. e-mail. Jornal. mas também entre os médiuns e mensagens. • • A Comunicação sempre existiu. . pois presume um pré-conhecimento desses signos para estabelecer uma troca de mensagens. pois atinge grupos específicos classificados de acordo com características próprias e preferências similares. Meios de Comunicação de massa: TV Radio. escrita). conselheiro do rei Carlos V que fundou a primeira biblioteca real. Transformações • Informação X Médium lingüístico (latim) • A partir do surgimento dos novos signos de linguagem e escrita a comunicação é transformada em algo “não-natural”. XIV. esse embrião da vida social apenas se constituiu sobre a base das trocas simbólicas. • “Ela é um sistema produtivo que visa gerar e consumir idéias para diversos públicos” • As pessoas aceitam as mensagens sem um pré-julgamento... por isso muitos estudiosos nem a consideram uma forma de comunicação. para conseguir ler você tem que conhecer o médium lingüístico (letras. filósofo e físico. uma simbiose não somente entre seus atores. pois não existe troca de informações entre o receptor e emissor. • Conceito novo para o séc.. ou seja. • Palavras Chaves: Manipulação. pois o universo medieval conhecia apenas o conceito de comunhão que supõe uma não-distância. 3-Comunicação Segmentada • • Desdobramento do modelo de comunicação de massa È diferente da Comunicação de massa. nem mesmo nos reality shows. • Especifica 4 -Um pouco da História da Comunicação • Desde os primeiros agrupamentos humanos pos homens sempre se comunicaram.• A comunicação de massa não existe em via de mão dupla.

. Conhecer • Apreensão • Interpretação • Criação de uma REPRESENTAÇÃO. • Essa Representação do conhecido não é mais o objeto inicial. Anos 70 / “O Homem Social” • Importância concreta ao fato de o homem ser ao mesmo tempo o produto e o criador de sua sociedade e sua cultura. composto pelo homem e por outras pessoas nas quais ele mantém uma relação. a partir de suas ferramentas e do seu “estoque cognitivo” disponível. . O Homem Social • Primeiras reações: modelos mecanicistas e pragmáticos emergentes das ciências físicas e naturais. • Mudança no conceito de cultura: a cultura é vista como prática. • Valorização do ambiente social (e não só do ambiente físico) • Estudo das relações de interdependência no ambiente social. Conquistas: desenvolvimento do: Planejamento econômico Urbanismo Racionalização do trânsito Sistemas de comercialização em grande escala Funcionalismo: o homem deve servir a sociedade para o desenvolvimento da mesma. Modelos de Apreensão que por sua vez vão instruir conhecimentos futuros. Resumnindo. • O Conhecimento produz. • Valorização ao respeito das características e diferenças de cada individuo. • Superação desse modelo: percebe-se que estes modelos não conceituam adequadamente os mecanismos e processos de interação psíquica e social propriamente humanos. ação social e não só como reguladora de normas numa sociedade. assim.. • • • • • • • • Década de 50 e 60: Foco: preocupação com o conhecimento e com tudo o que rodeia o homem. que passa a ser visto como ator social que ajuda a construir uma nova sociedade.Comunicação e Conhecimento • A Comunicação é edificada pelo próprio processo de conhecimento. mas uma construção do sujeito (resultado da relação que se estabeleceu entre sujeito e objeto).

a maior proporção da comunicação acontece na vida familiar e de relação diária entre as pessoas. no comércio e no esporte. • Comunicação de mão única • Comunicação de mão dupla • Para melhorarmos as coisas temos em primeiro lugar conhecê-las. • Foi assim que adotou sua cultura. os modos de pensamento e de ação. Apesar da importância dos meios de comunicação. na recreação. é unilateral. Ela é uma necessidade básica da pessoa humana. o prestígio. • • • A Comunicação é muito mais que os meios de comunicação social.Modelos Comunicação • Vertical: de cima para baixo.. pelo qual aprendeu a ser “membro” de sua sociedade – de sua família. ou seja. etc. o poder e o domínio. erudita.Comunicação e Socialização • A Comunicação foi o canal pelo qual os padrões de vida de sua cultura foramlhe transmitidos. de sua nação. 5. no trabalho. a não ser raras exceções. • Horizontal: construção de uma sociedade participativa. de sua vizinhança. isso é.. do homem social. Debate • Perguntas a serem discutidas: • Será que o modo de nossa sociedade usar sua comunicação “social” responde as necessidades das pessoas reais? • Os meios de comunicação ajudam na tomada de decisões importantes? • Oferecem oportunidades de expressão a todos os setores da população? • Estimulam o crescimento da consciência crítica e da capacidade de participação? • Questionam os regimes políticos e estruturas sociais? 6. parecem procurar mais o lucro. • Exemplos de satisfações de necessidades e cada meio de comunicação: . de seu grupo de amigos. onde as pessoas entendam a interdependência e possam realizar plenamente seu potencial humano. popular. seus hábitos e tabus.• Educação: Integração do meio acadêmico com a realidade social. valorização de todas as formas de cultura. suas crenças e valores. questioná-las e ter capacidade de formar uma opinião crítica onde a produção de sentidos sempre se regenere. • Desempenham certas funções importantes na vida das pessoas. • Uma questão de consciência. igualitária e solidária. Os meios em nossas vidas • Influenciam muito nossas vidas tanto nos aspectos positivos como negativos...

• Função: compensar ou aliviar carências e fracassos dos ouvintes.. com os pés ou com a língua o que acontece é o seguinte: Signo • Os homens encontraram uma forma de associar um determinado som ou gesto a um objeto ou ação. Escape oferecendo uma compensação relaxante para o crescente stress da vida moderna. nasceu o signo. diversão e publicidade. • Signo:qualquer coisa que faz referência à outra coisa ou idéia. ramificando em sistemas e instituições até cobrir o mundo com seus ramos. • Telenovelas: • identificação. • Assim. Sugestão de leitura / Exercício: • • • • Livro: Cultura das Mídias Autora: Lucia Santaella Editora: Experimento .Os meios em nossas vidas • Rádio : papel de companhia • Rádio e TV: difusão de notícias. batendo palmas. etc... Qualquer que seja o caso da maneira de se comunicar seja com as mãos.Comunicação Humana • • • • Origem da fala humana? Hipóteses: Imitação dos sons da natureza Exclamações espontâneas (verbalização de uma sensação) ex: ah.” 8. a comunicação evoluiu de uma pequena semente – a associação inicial entre um signo e um objeto – para formar linguagens e inventar meios que vencessem o tempo e a distância. ritualidade (rotina) 7.. • Fonte de orientação e conselho • Os meios respondem também as suas aspirações de mobilidade social Comunicação e Linguagem • “Assim como cresce e se desenvolve uma grande arvore.• Jornal (necessidades racionais – informação) (necessidades “não racionais”contatos e prestígio social) • Valores agregados a estas funções: segurança. Sensação de compartilhar seus problemas com alguém mais importante. As revistas populares cumprem mais ou menos as mesmas funções.. experimentação de surpresas e sentimentos. grrr. E não contente em cobrir o mundo. • Significação: consiste no uso social dos signos. • A atribuição de significados a determinados signos é precisamente a base da comunicação em geral e da linguagem em particular. a grande arvore já começou a lançar seus brotos à procura de estrelas. ai.

e de regras para combiná-los. • • Outra grande invenção humana foi a gramática Conjunto de regras para relacionar os signos entre si • Cada ser humano possui um repertório de signos. criado por linguagens híbridas. e da qual o pai da lingüística moderna.. linguagem visual e linguagem scripto. que são unidimensionais (no sentido em que jogam com um único modo de percepção) e as linguagens sintéticas. 60 a • Objetivo: compreensão do que é um signo. que diz respeito ao mundo especial da significação.. são eles os modos: • • • • Indicativo Declarativo Interrogativo Imperativo . o homem criou a linguagem. a notação musical e certas linguagensmáquinas. • A este tipo de linguagem. 1967). diferença entre a imagem de alguma coisa e a coisa em si. Ferdinand de Saussure. para sublinharmos bem que ele se baseia no verbo. tais como a escrita fonética. tipicamente humano. • Comunicação: Comum (para duas ou mais pessoas) • A partir desses repertórios de signos. chamaremos a linguagem verbal. • «a função de expressão do pensamento e da comunicação entre os homens. exercida pelos órgãos de fonação (palavra) ou por uma notação de signos materiais (escrita)» (Petit Robert. 9. que implicam a fusão de duas linguagens de base.• 68 Capitulo: O signo à luz do espelho (uma releitura do mito de Narciso) pgs. Linguagens As linguagens de base são três: linguagem áudio. chega até à linguagem polissindética. • As linguagens são consideradas como sistemas de signos.Linguagem Linguagem • «todo o sistema de signos que permite a comunicação entre os homens ' ou possibilita que um conjunto complexo se torne inteligível». distingue as linguagens de base. Relação da nossa imagem e do que realmente somos. essa «ciência que estuda a vida dos signos no seio da vida social». para que haja a legitimação e sociabilização do mesmo é necessário um conjunto de regras para organizar os signos e significados e existir a comunicação. traduzindo as diferentes intenções dos interlocutores. na palavra.. a scriptosfera. • Para estudar as linguagens. • Os homens apreenderam a distinguir modos diversos de utilizar a linguagem. recorremos à semiologia.

nota após nota. como você se veste ou se comporta. o olhar. entretanto. • Apesar de existirem alfabetos. como o berrante. A Representação de idéias • Chegou um momento que o homem sentiu-se demasiadamente limitado pela necessidade de que cada signo correspondesse a um objeto. • Ciências que estudam a linguagem verbal: Lingüística (Saussure). por meio das imagens. por muitos séculos a cultura transmitiu-se oralmente. O registro sonoro permite a conservação de mensagens acústicas.. • Ex: Índios da América do Norte.Linguagem Não Verbal • São os gestos.. Linguagem Visual . • Este tipo de escrita chama-se: ideográfica • Ex. Egípcios: pássaro com cabeça de homem: alma. Ex. etc. enquanto a distância delimita as extensões. utilizado desde a Idade Media.: chinês e japonês B. Gramática.cada signo sonoro é percebido consecutivamente. é um dos elementos sonoros fundamentais que dá origem à música. Linguagem Áudio • O ritmo é um dos elementos essenciais da linguagem áudio. sofre de duas sérias delimitações: • A falta de permanência (necessidade de fixar os signos – desenho (Lascaux) e depois escrita) • A falta de alcance (necessidade de utilizar signos sonoros e visuais.. o princípio da escrita é o mesmo. • O uso das imagens para a difusão da cultura é muito antigo. por meio da linguagem falada. um após outro. Passou então a usar signos para representar idéias.: Igrejas. as imagens. o gongo e os sinais de fumaça). expande o desenrolar do som. • O ritmo está para o áudio como a distância está para o visual .Linguagens Verbais • Linguagens verbais: escrita e fala maneira de se comunicar utilizando determinadas regras e padrões. • O modo como você olha para alguém. etc. não é visível no espaço. palavra após palavra. • A linguagem oral. como você gesticula as mãos correspondem a vários outros signos que iram influenciar a significação de suas mensagens. marca o tempo. e visualmente. vitrais das catedrais. Ela desfruta unicamente da dimensão do tempo. • O som desenvolve-se como se fosse uma linha . Linguagem Áudio • • • A linguagem áudio é temporal e linear. a figura de um pássaro voando representa “pressa”. sejam elas verbalizadas ou não.delimita as durações..A.

• A distância é uma variável visual fundamental.. Whitaker Penteado) 1. porque dá acesso às quatro dimensões e se inscreve perfeitamente no "contínuum" espaco-temporal Comunicação Aplicada Parte I – Comunicação Humana Aula 2 O que é Comunicação? • Bibliografia O que é Comunicação? Juan E. Linguagem Áudio Visual • A linguagem audiovisual é sintética e integral. • Esta linguagem usufrui. é equivalente a maior ou menor comunicação entre o povo. • Esta linguagem é também completa. as emoções.” (J. das três dimensões espaciais.• • A linguagem visual é espacial e global. É perfeitamente sintética. Os meios de comunicação . • Não se trata de uma adição. cresceu tanto que se converteu em fator fundamental de poder e de domínio em todos os campos da atividade humana”. Díaz Bordenave Editora: Brasiliense Coleção Primeiros Passos Professora: Carolina Lara Kallas Unip 2008 “Desde o momento em que os homens passaram a viver em sociedade. de uma fusão do som e da imagem em movimento.R. seja pela comunidade de trabalho. comparável de certo modo ao ritmo. o comportamento econômico e político das pessoas. a Comunicação tornouse imperativa. O objeto. que é uma variável temporal.. Somente através dela que os homens conseguem trocar idéias e experiências. tal como a imagem fixa que representa objetos. essencialmente. que permite ao cérebro integrar simultaneamente as informações que percebe e aquelas que as memórias visual e acústica conservarão. as quais lhe dão todo o seu sentido. pois. está situado no espaço. seja pela reunião de famílias.Os meios de comunicação • “O impacto dos meios sobre as idéias. visto que funde o áudio e o visual para dar uma nova comunicação. mesmo na imagem em que a perspectiva cria a ilusão da profundidade. O nível de progresso nas sociedades humanas..

A Indústria Cultural • A chamada “indústria cultural”. • A Comunicação orienta comportamentos. a televisão e finalmente. consequentemente. o rádio. mas também no comportamento e na produção de sentidos e significados no ser humano que modificam sua realidade social e cognitiva. 2. • A vinculação dos meios de comunicação com os de processamento de dados gerou uma nova ciência: a informática. isto é.Um pouco de história. ela cria uma nova realidade e novas maneiras de perceber a realidade.A Indústria da Comunicação • • • • • • • • Arte da elaboração das mensagens Análise das condições de: percepção Recepção Decodificação Interpretação Incorporação (de seus conteúdos) 4.. idéias e sentimentos. 3. tornou-se uma das mais atraentes inversões de capital e..O porquê de tudo isso • • O importante aqui é lembrar e frisar que: Cada nova tecnologia não representa só um avanço cientifico. o telefone. . grandes corporações multinacionais passaram a ser proprietárias de redes de comunicação e de empresas que manufaturam equipamentos para as mesmas. E para que serve a Comunicação? • Para as pessoas se relacionarem entre si. • Acontecem várias mudanças não só na questão temporal. o satélite. a exploração comercial dos recursos da comunicação. • Sem a comunicação cada pessoa seria um mundo fechado em si mesmo • Pela comunicação as pessoas compartilham experiências. • • • Gutenberg: inventou a tipografia Indústria gráfica Invenção da fotografia • O alcance da comunicação foi assegurado de maneira definitiva pela invenção dos meios eletrônicos que aproveitavam diversos tipos de ondas para transmitir signos: o telégrafo. transformando-se mutuamente e a realidade que as rodeia.

“Se pudéssemos influir diretamente nas mentes de outras pessoas não precisaríamos de signos para transmitir nossas idéias e emoções.mensagem. suas palavras ou seus gestos às outras pessoas.Exemplos • Artesão que ensina seu filho a fazer cerâmica – compartilha experiências e conhecimentos. músicas e efeitos de som. • O ator e o público – reflexão. Resumindo 6-Os elementos básicos da Comunicação são: • A realidade ou situação onde ela se realiza e sobre a qual tem um efeito transformador. A realidade influi sobre o comunicar e o comunicador influi sobre a realidade. • 3.” Signo • Em geral. as pessoas se comunicam dentro de um ambiente. • 2. Os meios que os interlocutores utilizam para levar. são conjuntos organizados de signos. • Os meios que empregam para transmiti-los . Elementos comuns nesses três atos de comunicação • 1-Temos uma realidade na qual a comunicação se realiza.pessoas que desejam compartilhar alguma coisa. os sinais de trânsito. Signo é todo objeto perceptível que de alguma maneira remete a outro objeto. Inicialmente. • 4. novas percepções e sentimentos. • • Signo é algo que representa algo para alguém. Daí a necessidade de significar nosso mundo interior para poder compartilhálo com os demais. • A realidade se transforma por efeito da difusão de notícias. os signos formam conjuntos organizados chamados códigos. • Os interlocutores que dela participam • Os conteúdos ou mensagens que elas compartilham • Os signos que elas utilizam para representá-los. • Locutor – usa além de palavras. o código Morse. troca de percepções e intenções. o sistema Braile para cegos.A forma como a mensagem se apresenta (signo) 5-Signo • • • As formas que representam as idéias e as emoções chamam-se signos. A língua portuguesa. toma o lugar de uma outra coisa. elas vivem apenas no coração ou na mente. novas maneiras de lidar com a realidade. Mas nem sempre podemos.

A percepção: • No caso dos estímulos que vem de fora.As fases do processo • • • • • • • • 7.A decodificação 7.A reação 7. 7.6. língua. essa seleção pode ser provocada por estímulos internos ou externos. ouvido. mãos.” 7.4. suas emoções.A pulsação vital • Dinâmica interna de qualquer pessoa que sempre esta pulsando.5.1. olfato.As fases do processo • “A comunicação.2. quer se acomodando a ele. 7.2.5. gestos e outros signos que lhe são apresentados.A seleção: • A pessoa não emite nem recebe tudo o que a ela vem do meio ambiente.1. é um processo multifacético que ocorre ao mesmo tempo em vários níveis – consciente. e assim percebe as palavras. .A incorporação 7. subconsciente e inconsciente. quer tentando transformá-lo.como parte orgânica do dinâmico processo da própria vida.A interpretação 7.A percepção 7.A interação 7. • A pessoa necessita entrar em interação com o meio ambiente • A pessoa emite e recebe mensagens por todos os canais possíveis: olhos. 7.7. • O organismo humano comporta-se como um sistema aberto em constante interação consigo mesmo e com o meio ambiente. sentimentos.3. 7.A Interação: • Essa pulsação vital que vimos anteriormente para ser mantida tem que obrigatoriamente adaptar ao meio ambiente físico e social que rodeia o organismo. de fato. ouvido. desejos e necessidades.3. o homem “sente” a realidade que o rodeia por meio de seus sentidos – vista. ela seleciona alguns elementos que deseja compartilhar com outras pessoas. tato e paladar -. • Seu centro é o cérebro. lembranças.4.A decodificação: . pele.8.A pulsação vital 7.A seleção 7.

As funções da Comunicação • • • A Comunicação é um produto funcional da necessidade humana de expressão e relacionamento. heurística ou explicativa e imaginativa.A reação: • As reações podem ser externas ou internas. ou seja. expressão pessoal. 8. que a compare com outros elementos do repertório e com o conhecimento que se tem das intenções do interlocutor. encontra. teatro ou filme.Função de expressão pessoal: identificar e expressar o “eu” 8.A interpretação: • Necessidade de entender claramente o sentido ou significado da mensagem. 7.8.A incorporação: • Se a mensagem é interpretada de uma maneira tal que a pessoa não se considera ameaçada em seu sistema de idéias. 7. a pessoa tem que determinar o que eles representam. normalmente ira agredir seu interlocutor. • Às vezes a incorporação é só parcial e uma parte da mensagem é rejeitada. • Muitas vezes essa reação é interna.Função heurística ou explicativa: explorar o mundo dentro e fora da pessoa.7-Função imaginativa: criar um mundo próprio de fantasia e beleza • • • • • • Comunicação . ela chora.1.5.Função regulátoria: controlar o comportamento dos outros 8. 7. • A interpretação exige que se coloque a mensagem em um contexto.2.• Percebidos os signos.Função instrumental: satisfazer necessidades materiais ou espirituais da 8.3. valores e sentimentos. informativa. um objeto ou idéia correspondente. na sua memória. a reflexão que acontece após assistirmos um filme. interacional. • Se a pessoa se emociona assistindo algum programa.6. Consequentemente satisfaz uma serie de funções.7.6. • Se a pessoa se considera agredida pela mensagem. • Para cada signo. ou recebermos qualquer tipo de mensagem.4-Função Interacional: relarcionar-se com outras pessoas 8. entre elas: Função instrumental. lermos um texto. a que código pertencem. a mensagem é facilmente incorporada ao repertório ou acervo.Função informativa: apresentar nova informação 8. regulátoria. 8-As Funções da Comunicação • pessoa. 8.

• Outra função da comunicação é indicar a qualidade de nossa participação no ato da comunicação: que papéis tomamos e impomos aos outros. atitudes. os papéis apropriados e oportunos. mas esses formam parte automática do equipamento de cada espécie. tudo tem algum significado. etc. 11-A Cultura como comunicação • Se tudo na vida pode ser decodificado como signo.. dar presentes no natal. senão um “discurso”. sentimentos. juízos e expectativas trazemos ao ato de comunicar. • Ex.: aliança do casamento. • Estes códigos servem para indicar algo. horário de trabalhos diferentes para chefes e funcionários.. o que é sagrado. numa espécie de paracomunicação ou paralinguagem. • Além das mensagens trocadas conscientemente. os uniformes. a maneira de se vestir ou manejar os talheres. que desejos. as bandeiras e hinos. etc. o que é tabu. 10. não mudam nunca. com efeito. ou seja. uma obra de sentido e de coerência que somente nós. então a própria cultura de uma sociedade pode ser considerada como um vasto sistema de códigos de comunicação. os olhares. • Muitas vezes acontece uma decodificação errada dos códigos locais. • Os animais também possuem signos. o que torna difícil a comunicação entre culturas diferentes.É impossível não comunicar • É necessário compreender que a comunicação não inclui apenas mensagens que as pessoas trocam deliberadamente entre si. 9. ou modificam o sentido dos antigos. lugar na mesa. a roupa que se veste. • O tom das palavras. .Diferenças: Homem / Animal • A comunicação não apresenta uma pilha de signos e símbolos. muitas outras são trocadas sem querer. • Os signos dos animais parecem ser mais sinais do que signos indicam reações a estímulos presentes ou lembrados. homens. órgãos emissores e receptores.. os movimentos do corpo. podemos construir. • Cada cultura tem seus próprios códigos de comunicação. A Comunicação transcultural • Seria impossível para uma pessoa viver no seio de uma cultura sem aprender a usar seus códigos de comunicação. não inventam novos signos. • Até o silêncio comunica. tudo comunica.

: “Olhe. isto é. olhares.Lucia santaella / editora brasiliense – Coleção Primeiros passos.. cada cultura cria seus próprios signos e lhes atribui seus próprios significados. traduz sentimentos diversos.quando monopolizamos a conversa não concedo aos demais participação. Whitaker) • . Daí a importância da comunicação no mundo Moderno ainda maior do que a que teve em todo o passado”.Metacomunicação • • Comunicação sobre a comunicação. ou deixar de olhar. etc. cada folha de jornal.. Díaz Bordenave • O que é semiótica? Lucia Santaella Editora: Brasiliense Coleção Primeiros Passos Professora: Carolina Lara Kallas Unip 2008 “Linguagem é Comunicação. cada gesto é ação comunicativa. • Nossas conversas estão compostas por uma parte que é o que queremos dizer e outra parte que é uma indicação de como queremos ser entendidos. Com efeito.. É difícil colocar isso em palavras.. feita com palavras ou com gestos. mas o que eu quero dizer é o seguinte. Personalidade é Comunicação. tom de voz. Nossa maneira de olhar. • Ex.12-Semiótica e Comunicação • Semiótica é a ciência que estuda os signos (leitura complementar: Modulo Complementar: o que é semiótica? Ou o livro: O que é semiótica .. A pessoa que comunica em geral necessita dar a seus interlocutores uma idéia sobre como ela deseja que sua mensagem seja decodificada e interpretada. • A Metacomunicação pode ser verbal ou não verbal.R.).” 13. assim como cada página de um livro. cada som do receptor de rádio.” • Usamos outros truques para metacomunicar. cada imagem da televisão.. • “As diferenças transculturais na decodificação dos signos ilustram muito claramente o caráter arbitrário dos signos criados pelo homem... (J. Cada palavra. a proximidade ou distância entre os interlocutores também influenciam na interpretação das mensagens Comunicação Aplicada Parte I – Comunicação Humana Aula 3 O que é Comunicação? • Bibliografia O que é Comunicação? Juan E.

as notas musicais e as palavras da língua portuguesa Significar: Representar idéias 2. toda e qualquer atividade ou prática social constituem-se como praticas significantes. pode ser inumana. pratica de produção de linguagem e de sentido. ou seja. 4-Objetivos da Semiótica .O que significa significar? • Em primeiro lugar: a Comunicação seria impossível sem a significação. mas também todos os sistemas e formas de linguagens tendem a se comportar como sistemas vivos. 3-Semiótica e o Homem • A inquieta indagação para a compreensão dos fenômenos – desvela significações.) • Não apenas a vida é uma espécie de linguagem. • Sabemos que signo é todo objeto perceptível que de alguma maneira remete a outro objeto. coordena. pode-se concluir que todo e qualquer fato cultural. reproduz. e considerando-se que esses fenômenos só comunicam porque se estruturam como linguagem. se transformam e se regeneram como as coisas vivas. a produção social de sentido. modifica e adapta o uso da energia. Vida e Linguagem • Portanto os dois ingredientes fundamentais da vida são: energia (torna possíveis os processos dinâmicos) e informação (comanda. • É no homem e pelo homem que se opera o processo de alteração dos sinais (qualquer estimulo emitido pelos objetos do mundo) em signos ou linguagens (produtos da consciência) • A Linguagem não precisa ser necessariamente humana. isto é. controla. eles reproduzem.Semiótica e Cultura • Considerando-se que todo fenômeno de cultura só funciona culturalmente porque é também um fenômeno de comunicação.1. • Exemplos: os sinais de trânsito. se readaptam. isto é. • Existem objetos que foram especificamente criados para pensarmos em outros objetos. exemplos: linguagens binárias que as maquinas utilizam para se comunicar entre si e com o homem.

Ela é a ciência que tem por objeto de investigação todas as linguagens possíveis, ou seja, que tem por objetivo o exame dos modos de constituição de todo e qualquer fenômeno como fenômeno de produção de significação e sentido.

Sem informação não há mensagem, não há planejamento, não há reprodução, não há processo e mecanismo de controle e comando. Exemplo: DNA (substancia universal portadora do código genético. 5- Signos

• • •

Algo que representa alguma coisa para alguém. Outros objetos tem função de signo em virtude de seu uso na sociedade.

Exemplos: automóvel – velocidade Caminhão- transporte, giz - sala de aula 6-Índices

São os sinais , indícios de alguma coisa que possibilitam conhecer, reconhecer, adivinhar ou prever alguma coisa. • Exemplos: Sinais ortográficos, os desenhos para representar regras de transito, uma pegada humana, a fuga dos animais sinaliza a iminência de algum desastre, etc...

7- Símbolos

• •

“Objetos físicos a que se dá significação moral fundada em relação natural.” (Enciclopédia Delta Larousse) Exemplos: Bandeira, o hino nacional, a cruz, a mulher cega segurando a balança, as alianças do casal, etc.

8- Conceito • Esta capacidade de abstração de qualidades comuns e de colocar um nome á qualidade geral deu origem ao conceito

A semiótica serve para analisar as relações entre uma co e seu significado.

O conceito viria então a ser a imagem formada na mente do homem após perceber muitas coisas semelhantes entre si. 9- Semiótica – Pierce

Semiótica – Pierce
Conceito (“Pedra”)
10- Como um signo “significa?”

1- Temos o objeto representado, chamado objeto referente ou simplesmente o referente, o signo se refere a ele. • 2- Temos o significado do signo, seu conceito, a imagem formada na mente acerca do referente. • 3- Temos o significante, que viria a ser a representação física do signo: os sons “pe-dra”, a palavra escrita “p-e-d-r-a”, o desenho de uma pedra ou sua fotografia.

Palavra

Significad

11-Significado

• • •

Ele não é uma propriedade do signo, mas um conjunto de relações das quais o signo é formado. De modo que o significado dos signos não está nos próprios signos, nem nos objetos, mas nos conceitos ou imagens na mente das pessoas. Não é um conceito simples, visto que envolve coisas tangíveis e visíveis e também relações abstratas. Ex.: Deus, sereias, etc. 12- Categorias do Pensamento e da Natureza / Pierce

• • •

1- Qualidade / Primeiridade 2- Relação (Reação) / Secundidade 3- Representação (Mediação) / Terceiridade

• A tríade estava aparecendo continuamente na lógica e nas ciências especiais, primeiro na psicologia, então na fisiologia e na teoria dasSignificante na células, finalmente evolução biológica e no cosmos físico como um todo.

1 Corresponde ao Acaso Originalidade Livre Intuição Impressão Qualidade de Ser e sentir Consciência Imediata Icônica Quali signo Ìcone Corre Ação Dos fato Exi R 3-Represe Expe O que no Agir / Cons Dupla Leg Eu / Ind Sin Ín .

semiotica. • Rastros. os ícones têm um alto poder se sugestão.1. • Desse modo.br/pag/_texto. pegadas. senão formas e sentimentos.com.cap. mas geral. 3. “Apresenta e não representa.” / Contemplação / Ex: pintura abstrata.5.Ícone • • • • • 1o Quali-signo: relação do signo consigo mesmo / rema.htm http://bocc. uma conexão de fato.usp. o índice como real.paradigmas. Possibilidade do efeito de impressão que ele esta apto a produzir ao exercitar nosso sentido. mas uma idéia abstrata.br/parad12/p12. • Extrai seu poder de representação porque é portador de uma lei que.br/nsemiotica1imp/ppframe. o objeto de uma palavra não é alguma coisa existente. Há entre ambos.usabilidoido. concreto.br/cat_semiotica.eca. determina que aquele signo represente seu objeto. remanências são todos índices de alguma coisa que por lá passou deixando suas marcas. lei armazenada na propagação lingüística de nossos cérebros Sites para pesquisa • • • • • • • • www.html http://www. • Enfim. É uma possibilidade. singular é sempre um ponto que irradia para múltiplas direções. • Não é individual.php?html2=peirce-charles-fixacao-crenca.html http://agra. resíduos.br www.br/pos/cos/cultura/semiruss.pucsp.htm www. por convenção ou pacto coletivo. • Por não representarem efetivamente nada.Símbolo • 3o Legi-signo: relação do signo com seu interpretante / argumento • É uma lei. Diz respeito à pura qualidade.faap. esta aberta para criar um objeto possível. • São capazes de produzir em nossas mentes as mais imponderáveis relações de comparação. uma convenção social. em relação ao seu objeto e signo é um símbolo.br/wawrwt/version/textos/texto02.htm .org.cisc.com. • Imagem (hipoícone) 2.htm http://www.unisinos.com.Índice • • 2o Sin-signo: a relação do signo com seu objeto dinâmico / dicente É um signo que indica uma outra coisa com a qual ele esta factualmente ligado.br www.

os signos. A .. 15. etc. é pai de família na sua casa. calculadoras ou computadores que passam ou não os impulsos elétricos. . têm significados diferentes segundo o contexto que se encontram. icônicos (de “ikome” = imagem. • O código binário pode ser utilizado para transmitir fantásticas quantidades de informação a velocidades elevadíssimas. A palavra educação não possui o mesmo significado em ambas as sentenças.: Uma mesma palavra. em grego) reproduzem mais fielmente as características do objeto referente • Exemplos: signos icônicos são as fotografias. X A educação do professor é importante. não empregam somente números ou dígitos mas também letras. semáforos (ligados ou desligados). X A educação do professor é importante. aqueles que transmitem informação pela alternância de apenas dois estados.13. varia seu significado segundo a sua posição.Significado gramatical: • Ex.: Um homem. que são os números de 0 a 9. entretanto. 14-Códigos digitais • São os signos que não guardam semelhança alguma com seus referentes. os desenhos. A palavra educação não possui o mesmo significado em ambas as sentenças. B . • Ex. as palavras onomatopéicas. • Os códigos digitais. varia seu significado segundo a sua posição.Códigos Analógicos • • São aqueles signos cujos significantes que se parecem com os objetos referentes Entre eles.Os tipos de significado • Os signos são iguais as pessoas . João é professor de educação.. • A palavra digital vem de dígito. da relação do signo com outros signos ou elementos do discurso.Significado Contextual: • Depende também. • Exemplos: código binários..: Uma mesma palavra. Código Morse: ponto e traço. João é professor de educação. Significado gramatical: • • Depende da relação do signo com outros signos ou elementos do discurso. chefe no escritório e goleiro no jogo de futebol. Ex.

• • Refere-se aos tipos e graus de reação emocional às expressões da linguagem ou outros códigos.: os significados que encontramos nos dicionários. as ilustrações.Significado Conotativo: . • Tipo Cognitivo • • Tanto o significado referencial como o gramatical são do tipo cognitivo. Ex. eles são dinâmicos como a própria sociedade. o tamanho.• Da mesma maneira. Espera-se um determinado padrão lingüístico de cada pessoa que seja apropriado a sua posição. mas a maneira de usar a linguagem ou às circunstâncias em que ela é usada. 16 . como o formato. Esta diferença do cognitivo e do emotivo é importante porque muitas vezes as pessoas reagem emocionalmente não à palavra em si ou a sua adequação gramatical. o significado de uma fotografia não é independente do contexto que a rodeia C . Ao significado denotativo estão associadas percepções de propriedades observáveis e objetivas. etc. Significado Emotivo • Os signos também possuem uma dimensão não racional. Eles de referem apenas aos aspectos intelectuais da razão humana.” A.Significado referencial: • • Quando o significado depende somente da relação entre o signo e seu conceito referente. a tipografia. visto que seu impacto na pessoa abrange também sentimentos. B.Significado Denotativo: • • O significado denotativo aparece quando um signo indica diretamente um objeto referente ou suas qualidades.Significados denotativos e conotativos: • “ Todos estes exemplos confirmam o fato de que os signos não são produto de relações rígidas e estáticas. • • Os papeis sociais dos interlocutores influenciam também o significado emotivo.

“cola”. • Os signos denotativos são indispensáveis para a sobrevivência do mundo. “notas”. da filosofia e da religião. Ex. • • ‘Um mesmo signo pode ter ao mesmo tempo significados denotativos e conotativos. No ser humano a conotação é algo muito diferente. a conotação consiste num caso de condicionamento. originam-se as criações mais importantes da cultura. A capacidade de imaginação dá para a conotação uma liberdade quase total. .: “Esse aí é meu livro de matemática” Conotativamente falando. • O significado conotativo introduz a liberdade na comunicação humana.O poder da Conotação • É possível que a grande diferença entre a humana e animal consista em que os signos animais são todos denotativos.• • • Inclui as interpretações subjetivas ou pessoais que podem derivar-se do signo. • • • No animal. Partindo de denotações bastante objetivas e concretas. “prova”. o conotativo o faz transcender a realidade presente e construir uma nova. ampliar e enriquecer o significado “referencial” dos signos. “ansiedade”. a palavra livro pode evocar uma serie de significados tanto cognitivos como emotivos. • A capacidade dos signos humanos de conotar. isto é.tais como “estudo”. mas sem os conotativos o homem ficaria preso aos determinismos do real.” “É evidente que os significados conotativos serão bastante diferentes para cada pessoa” 18. o que poderia haver de conotativo neles seria apenas a lembrança das experiências associadas aos signos. a imaginação constrói novas realidades. “sono”. “tédio”. enquanto o significado denotativo orienta o homem na realidade.

” • • Em Lingüística. é tradicional defini-la como um sistema de signos vocais arbitrários usados para a comunicação humana.Comunicação Aplicada Parte I – Comunicação Humana Aula 4 Linguagem Professora: Carolina Lara Kallas Unip 2008 Bibliografia • O que é Comunicação? Juan E. capaz de expressar seus sentimentos mais profundos e seus pensamentos mais complexos.” . As línguas não são estáticas e se modificam com o tempo. a ciência que estuda a linguagem. exprimindo a superioridade funcional do cérebro do homem sobre o dos animais. mais descritivo que interpretativo. mas também pode ser utilizado para ocultar. 2-Linguagem e classe social Perspectiva: • “Enquanto as classes populares têm um modo de comunicar baseado numa única perspectiva ou ponto de vista. dominar e destruir. enganar. diferenciando-se em tal grau nas diversas regiões de um mesmo país que os “dialetos” produzidos chegam a não ser entendidos por pessoas que falam outros dialetos “irmãos”. separar. a classe média e alta olham coisas sob vários pontos de vista e comparam diversas interpretações alternativas. A mais humana das características. a linguagem pode levar os homens a comunhão no amor e na amizade. Díaz Bordenave Editora: Brasiliense Coleção Primeiros Passos 1-Linguagem • “A linguagem é uma faca de dois gumes.

fundamentando-as com argumentos bem formulados e estruturados. mesmo que complexa • Classificação e relação • Terminologia rica em conceitos. se encontrem em completa desvantagem ante pessoas com amplo vocabulário. o universo cultural mais restrito das classes subalternas limita a sua capacidade de expressar noções analíticas e abstrações que transcendam o particular e o específico. perspectiva flexivel e domínio seguro do pensamento abstrato. não falam em termos de classes ou categorias Organização do discurso: Narração unitária.Importância da Comunicação • • Na sociedade altamente competitiva que vivemos hoje.” .Diferenças • • • • • • Organização do discurso: A mensagem é composta de segmentos sem muita conexão entre si Classificação e relação Falam de indivíduos. Porém. Importante • “É evidente que estas comparações são muito relativas e que existem indivíduos nas classes populares capazes de maior abstração. a habilidade da comunicação é um recurso valorizado e indispensável. que não articulam suas intenções claramente. complexidade e precisão no uso da linguagem que alguns membros das classes altas.” 3. usam classificações e tipologias e a conexão entre elas são aparentemente lógicas • • Abstrações: São menos sensíveis à informação abstrata e às questões ou assuntos pouco concretos • Concreta e literal (denotativa) / personificação de assuntos impessoais • • Abstrações Compreendem e usam generalizações e padrões abstratos. “As pessoas que não conseguem manejar proposições complexas e noções abrangentes.

3.A imposição de uma nova linguagem em uma cultura • A imposição de uma nova linguagem em uma cultura que possui sua própria linguagem tem sido característica na conquista e colonização de África. por conseguinte. é freqüente nos regimes ditatoriais..Funções da linguagem • • • Instrumento Integrador Diferenciador entre grupos Manipulação 5.A Manipulação da linguagem • • “Ao servir como auxiliar do pensamento e da consciência. como meio de cooptação lingüística. • A manipulação da linguagem tem se realizado de várias maneiras: 1. América e Ásia por países europeus..Censura • A censura quer oficial e explícita.” A linguagem tem. aquela que os cidadãos mesmo se aplicam a si próprios por medo. a linguagem pode ser ainda instrumento da manipulação das pessoas.4. 2.Imposição de novos significados • Imposição de novos significados para as palavras é um recurso utilizado nos regimes totalitários. • Vejam alguns exemplos da redefinição de palavras pela comparação de seu significado antes e durante o terceiro Reich na Alemanha nacional-socialista . mesmo permitindo a manutenção de suas línguas nativas. Um pouco de história. uma clara função política. quer espontânea ou implícita. • A Rússia Soviética obriga todas as repúblicas que compões a URSS a ensinar russo nas escolas.

por exemplo. A agência de Imprensa. B-Relação íntima com um “não-Ariano” C-Aparência de decadência em povos e raças D . subversiva e destrutiva.Fanático (adjetivo com conotações positivas) E-Diferente do instinto. envenenamento do sangue D.Fanático (adjetivo com conotações negativas) E-Capacidade criativa DURANTE A .Certificado genealógico de Origem Ariana. palavra que denota uma qualidade crítica.Relacionada com a criação de gado B-Incesto C-Toxemia. circulou as seguintes diretrizes nas datas correspondentes: Exemplos Agência de Imprensa . Mais Exemplos • • Estas regulações da linguagem eram acompanhadas de instruções precisas para o uso das palavras pelos meios de comunicação social.PALAVRA A-Abstrammungsnachweis B-Blutschande C-Blutvergiftung D-Fanatich E-Intellect • • • • • • • • • • • • ANTES A .

• • Exemplos: “delicadamente feminina” “momentos inesquecíveis”.”. “Todos usam X. os que “tiram vantagem” das coisas. 4-Técnicas de persuasão A. B. Deverá ser substituída pela expressão “grande emergência”.Generalidades brilhantes • Uso de expressões ambíguas e vagas. 1939 – A palavra “guerra” deve ser evitada em todas as notícias e editoriais.. Novembro. Publicidade comercial “A publicidade comercial tem explorado engenhosamente a capacidade de as palavras conotarem significados gratificantes. Quanto mais. 1939 – A palavra “paz” deve ser eliminada da imprensa alemã.• • • Setembro 1. mas atraentes. na manipulação de mensagens persuasivas”. “dá mais vida”.. 16. que insinuam efeitos inverificáveis. 1941 – Não deve haver mais referências aos sovietes ou aos soldados soviéticos. “MM. o cigarro que mais se vende no mundo”.” C.Testemunho ou transferência de prestígio • O produto ou a causa é associado a figuras de prestígio e/ou estas dão um testemunho de que favorecem ou usam o produto • Exemplos: . 16. “raro prazer”. • Março.. ”elite”. “Não fique sozinho. • Exemplos: “De cada 10 estrelas de cinema. animais. eles devem ser chamados de “Sovietarmisten” – membros do exército soviético – ou apenas de bolcheviques. A Alemanha está resistindo a um ataque da Polônia.Todos estão conosco • Expressões gregárias indicando que o produto ou a causa reúne os ganhadores. Outubro. e “socorro de catástrofe” deverá ser substituído por “socorro de bombardeio aéreo.. veremos algumas técnicas empregadas pela publicidade.”. • A seguir. 1944 – O termo “catástrofe” fica eliminado completamente da lingua germânica. bem como substantivos e adjetivos insinuando qualidades desejáveis quer do produto quer da pessoa que o usa. bestas.”. 16. 9 usam.

são palavras inglesas que “vendem”. nomes de locais comerciais. “shopping center”.Palavras de países avançados • No tempo em que a França exercia grande influencia na America Latina. ”A melhor”etc. • Na publicidade o procedimento é inverso: colocam-se rótulos ou etiquetas positivos que individualizam o produto. dizer s.. a maioria são palavras inglesas. acto de suavizar a expressão de uma ideia.”minimum price sistem”. • Exemplos: “Se você quer progredir. . “fascista”. Isto é feito na propaganda política. que poderiam ser conotadas.”comunista”. o caminho é.... tomo também você”.”Se você é inteligente. rótulos ou etiquetas verbais.”. • Hoje com a dominação dos Estados Unidos.• “Eu tomo***. “Caminho para o sucesso é. nomes de conjuntos musicais. fazendo o oposto com o adversário. “The Fivers”. dissimulam melhor realidades desagradáveis ou desfavoráveis. substituindo a palavra própria por outra mais agradável.Mostrar só o melhor • Destacar as qualidades e silenciar os defeitos e limitações próprios. “Faça como X.”subversivo”..”. tais como. Exemplos: “Líder”. “Beverly hills”.Esforço-recompensa • Condicionar uma gratificação à aquisição do produto divulgado.etc. ”campeão”. – maneira de bem dizer. G.Rótulos ou etiquetas • Com a finalidade de desacreditar pessoas ou grupos. mais polida. etc. muitas palavras francesas foram adotadas porque davam status..Emprego de eufemismos • Eufemismo do Gr.. F. euphemismós > eu.”. sem alterar o significado.. 5. E.. Marcas de cigarros. colocou-se neles.”Hollywood”. D. m. então. Muito utilizada por governos e instituições • • Expressões que.use N”. bem phemi. • Exemplos:”Charm”. “agitador”.

.estão “atrás da Cortina de ferro”.”. “liberdade de comércio”. • “A exploração dos países pelas empresas multinacionais é sujeita a eufemismos tais como “cooperação internacional”. “transferência de tecnologia”.socialistas do Leste . a pessoa chega a acreditar como verdadeiras as frases que foi obrigada a decorar e a expressar publicamente. . Condicionamento: através de um processo de ameaças e oferecimentos de recompensas e redução de castigos.Lavagem Cerebral • • É a maneira mais extremada de manipulação pela linguagem. a aceitação até subconsciente dos novos significados vem a constituir um alivio”.• Exemplos: No Vietnã. etc. o genocídio em massa causado por um exército foi diluído em expressões tais como “programa de pacificação”. • “Como a estabilidade emocional da pessoa está destroçada pela tortura psicológica. como também de privações. 6. “Zona de fogo livre”. acompanhadas de doutrinações repetidas intensamente. “interdependência”. • Numa situação assim. “taxa de mortes”. etc. os significados que a vítima atribui normalmente às palavras são substituídos por novos significados. A imprensa dos paises capitalistas fala “mundo livre”.

a estrutura do discurso . deixando de fora outros. . Díaz Bordenave Editora: Brasiliense Coleção Primeiros Passos Textos: Jesus Martin Barbero 1-A Reconstrução da realidade • • • • • • “As diversas formas de manipulação da linguagem parecem indicar que existem duas realidades bastante diferentes”: A realidade objetiva e A realidade reconstruída pelo discurso da comunicação.Comunicação Aplicada Parte I – Comunicação Humana Aula 5 A Reconstrução da realidade Professora: Carolina Lara Kallas Unip 2008 • Bibliografia O que é Comunicação? Juan E. ainda projetam seus próprios significados conotativos sobre determinado evento ou fato.isto é. “A comunicação supostamente a mais objetiva. • Ao escrever. a seqüência dos fatos reportados – introduz a sua própria paralinguagem. como a notícia jornalística. não é mais que a “reconstrução” da realidade pelo repórter”. O repórter seleciona aspectos que lhe parecem relevantes.

principalmente.wikipedia. seus fins e efeitos sociais. pensamentos. • Por intermédio dela.org/wiki/Ideologia Leitura Complementar Sugerida • O que é Ideologia? • • • • Marilena Chauí Editora Brasiliense Coleção primeiros passos http://sabotagem.” • “Eles podem chegar a criar uma atmosfera (romântica. última página. possuem ainda maior margem de reconstrução da realidade do que os meio escritos.” 2. essa fabricação de uma história imaginária? • Qual sua origem? • Quais seus mecanismos. ângulo superior direito ou esquerdo – agrega seu quinhão de valorização do evento.org/node/70 . • Como ocorre essa ilusão. • http://pt. de terror. mas reconstruído. O resultado é um produto parcialmente denotativo e parcialmente conotativo. tais como o cinema e a televisão.Leitura Crítica • • É extremamente importante desenvolvermos a leitura crítica.Ideologia: • Um mascaramento da realidade social que permite a legitimação da exploração e da dominação.revolt. 3. orientado para suas ações sociais e. • “Os meios que manejam signos visuais e auditivos. Desenvolver uma atitude de desconfiança sobre as intenções e os conteúdos ideológicos inseridos no texto. o injusto por justo. econômicos e políticos? Ideologia • É um termo usado no senso comum contendo o sentido de "conjunto de idéias. políticas”. de comicidade) que pressupõe o público a perceber a realidade da maneira desejada pelo diretor. tomamos o falso por verdadeiro.• • E a posição da matéria no jornal – primeira página. doutrinas e visões de mundo de um indivíduo ou de um grupo. esta habilidade consiste em: • Identificar o grau de denotação-conotação nas mensagens.

por que não aprender a usa-lós desde a infância em um sentido construtivo de auto-expressão e de construção de uma nova sociedade mais justa e solidária?”. que não lhes permitem articular seus interesses e participar do jogo político. por que não aprender a formular e trocar mensagens que elevem a qualidade da interação social?”. imposição de certos conteúdos. Perguntas • “Se os meios de comunicação são verdadeiras “extensões do homem” (Marchal Mc Luhan). a educação sendo orientada para forçar as classes baixas a manterem seus códigos restritos.Maneiras de manipular O poder da Comunicação • • Comunicação dirigida: Consistindo na manipulação da linguagem. • • Comunicação limitada: Envolve qualquer medida para a manutenção das massas na ignorância. obrigatoriedade de certos significados. Perguntas • Por que não promover o acesso de toda a população ao usufruto dos meios de comunicação para que possam dizer sua palavra e pronunciar ao mundo? Respostas • • • • Tomada de séries de medidas pela sociedade Consciência Procura de novas formas de apropriação e administração dos meios Melhor capacitação das pessoas no uso da comunicação.Debate • “Se a comunicação pode definir-se como “a interação social através de mensagens”. 4. utilização de adjetivos laudatórios para as autoridades do momento. • Comunicação Constrangida: . proibição de outros (censura).

a comunicação colabora na transformação das crenças.O Poder da Comunicação e a Comunicação do poder • • “E próprio da comunicação contribuir para a modificação dos significados que as pessoas atribuem às coisas. • Etc. autoconfiança e a posse de habilidades de exposição. .” O papel do comunicador • • • Diferenças entre especialistas e pessoas com a capacidade de ter uma visão holística do mundo. Capacitação voltada não somente pela diretividade e para o utilitarismo Desenvolver a capacidade de identificar problemas da realidade através da interação com os demais e com o meio. dos valores e dos comportamentos. • A influência das firmas anunciadoras na política editorial dos meios comerciais. • A manutenção de jornalistas e radialistas nas folhas de pagamentos oficiais que veiculem matérias favoráveis ao governo. 5. para depois articular estes problemas e buscarlhes solução. 6-O papel do comunicador • Poder de reivindicação. • Controle da opinião dos jornais através do monopólio estatal de distribuição do papel.• Os esforços realizados por grupos privados e governamentais para estruturar e limitar a comunicação pública com a finalidade de conseguir que prevaleçam seus interesses: • A obrigação imposta pelo proprietário de um jornal no sentido de que todos os jornalistas obedeçam à linha editorial mesmo contra os ditames de sua consciência. através da modificação de significados. argumentação e persuasão.” “E.

A Tarefa do comunicador é menos a de manejador de técnicas e mais aquela de mediador que põe em comunicação as diversas sociedades que conformam cada pais e nossos paises em si. mas sim através disso. mas também se faz e refaz a cultura das maiorias. Troca de sentidos • “Essa nova reconfiguração do papel do comunicador volta se para o entendimento de uma comunicação sobre a colocação em comum de sentidos da vida e da sociedade”. da constituição e expressão de imaginários a partir dos quais as pessoas representam alquilo que temem ou que tem direito de esperar. ou seja. • • A identidade individual ou coletiva não é algo dado. Papel do Comunicador Jesus Martin Barbero • O Comunicador deixa de figurar como intermediário e assume o papel de mediador: • Aquele que torna explicita a relação entre diferença cultural e desigualdade social.• A formação hoje em dia não deve mais ser voltada apenas para os aspectos técnicos e administrativos do manejo dos meios e sim para as estratégicas de utilização da comunicação num sentido educativo e dinamizador das transformações sociais. mas recriam-se as narrativas nas quais se entrelaça o imaginário mercantil com a memória coletiva. não somente comercializam formatos. mas em permanente construção. Mudança no sentido da Comunicação • Ela não tem mais o único objetivo de deslocar o capital e introduzir as inovações tecnológicas. entre diferença e ocasião de domínio e a partir daí trabalha para fazer possível uma comunicação que diminua o espaço das exclusões ao aumentar mais o numero de emissores e criadores do que de meros consumidores. • Isso implica em trabalhar contra a crescente falta de solidariedade. seus medos e suas esperanças. neles não apenas se reproduz ideologia. . ela é um cenário de reconhecimento social. Os meios de comunicação • Fazem parte decisiva dos novos modos como nos percebemos.

São Paulo: Futura. • Pois comunicar é tornar possível que homens reconheçam os outros homens em duplo sentido: reconheçam seu direito a viver e a pensar diferente.7-Comunicar foi e continua sendo algo muito maior do que a capacidade de informar. ou seja. FALTAM AS AULAS 1. • “Vista a partir da comunicação. Paulo et al. 2003. Marcélia. já que nesses mesmos direitos estação combatidos os próprios. a solidariedade desemboca na construção de uma ética que se encarrega do valor da diferença articulando a universalidade humana dos direitos às particularidades de seus modos de percepção e expressão.Comunicação Empresarial Prof. Margarida. estejam dispostos a lutar a todo momento pela defesa do direito dos outros. 2000 KUNSCH.Editora Brasiliense LUPETTI. Planejamento de Comunicação.: Carolina Lara Kallas Unip 2008 Bibliografia Nassar. Planejamento de Relações Públicas na Comunicação Integrada:Summus Editorial. 4ª edição. São Paulo.” Jesus Martin Barbero Disciplina: Comunicação Aplicada Parte B. e reconheçam em si mesmos nessa diferença. O que é Comunicação Empresarial. 2 e 4 Aula 1 O que é comunicação Empresarial? Comunicação Organizacional Conceitos e evolução . Krohling M.

Planejamento de Relações Públicas na Comunicação Integrada:Summus Editorial. por que orientam o desenvolvimento das ações da empresa no dia-a-dia. a fim de que ela explore as oportunidades do ambiente em mudanças constantes. Planejamento de Comunicação.Conceitos • Planejamento segundo Ackoff: “É algo que fazemos antes de agir. a fim de assegurar os objetivos financeiros de uma organização. Margarida. 2003 Planejamento Estratégico. Aula 3 Disciplina: Comunicação Aplicada Parte B. por que estabelecem um período longo para os negócios. Professora Cristiane Macedo (Analises e levantamento do PFOA) 1. São Paulo. • Os planejamentos anuais e os de longo prazo retratam os negócios atuais e sua manutenção. 4ª edição.Aula 2 Cultura Organizacional Postura Organizacional: O Corpo fala. Marcélia. • Cobra afirma que : “Planejar estrategicamente é criar condições para que as organizações decidam rapidamente diante de oportunidades e ameaças. . São Paulo: Futura.: Carolina Lara Kallas Unip 2008 LUPETTI. Deve-se considerar num planejamento as constantes mudanças ambientais. Krohling M. e os planos a curtos prazo são chamados de “empresariais” ou “corporativos”. otimizando as vantagens competitivas em relação ao ambiente concorrencial em que atuam.É um processo de decidir o que fazer.Comunicação Empresarial Aula 3 Planejamento Prof. entes da tomada de decisão. médio e curto prazo • Planos a longo e médio prazo são definidos como “Estratégicos”. isto é . • É necessário estabelecer planos a longo. enquanto o planejamento estratégico serve para adaptar a empresa. 2000 KUNSCH. antes que requeira uma ação. e como fazê-lo. Conceitos • Conjunto de atividades e providências que devem ser tomadas com a finalidade de alcançar um objetivo.

Objetivos. na distribuição ou mesmo na comunicação. • A estratégia tem sua origem no militarismo.Planejamento Global da Organização • Uma empresa existe para realizar alguma coisa. de produtos. de pesquisa.e finalmente. • A missão da empresa é o propósito ou a razão de ser da organização. metas. é definido o planejamento global da organização. por conseqüência ao planejamento global da organização. necessita portanto de diretrizes. seja no design do produto. estratégicas e táticas. o que ela deseja atingir em um ambiente maior. • No nível estratégico. na tecnologia ou outros • Estratégia de foco: conhecimento profundos dos mercados escolhidos • Encontramos outras diversas estratégias. Planejamento de comunicação na agência .2. • O planejamento de comunicação esta interligado ao planejamento de marketing e. no caso. seja no produto. estratégias e táticas. Definem-se objetivos. de vendas ou comercial. de distribuição. Planejamento global da organização e seus planejamentos táticos e operacionais 3. de atendimento ao consumidor -SAC. Estratégias e Táticas Empresariais • Desse nível tático originam-se vários níveis operacionais e vários planejamentos. estratégias e táticas para cada planejamento. porem pode ser redefinida caso tenha perdido a sua credibilidade ou não represente o melhor caminho para a empresa • Uma missão bem definida é transformada em objetivos organizacionais. valores Estratégias e Táticas • Estratégia é o caminho que a empresa deverá percorrer para atingir seu objetivo. • Meta é o tempo em que a empresa pretende cumprir seu objetivo. isto é. o planejamento de comunicação. há 3 tipos de estratégia: • Estratégia de liderança: oferece preços competitivos ao consumidor • Estratégia de diferenciação: diferencial significativo. que compreende objetivos. Objetivos ou Metas? • Objetivo é algo mais amplo que a empresa pretende atingir e deve ser fixado de forma a atender os interesses maiores da organização. portanto está diretamente ligada a números:tempo. no preço. Segundo Porter. como as defensivas e ofensivas • Todas essas estratégias podem ser empregadas nas diversas áreas do marketing. quantidade. Nos níveis táticos e operacionais acontece o mesmo. • A missão deve dar a visão da empresa a longo prazo -10anos-.

saber quem é o consumidor. quais campanhas estão no ar? Quais os temas. um ato de criação luminosa ele precisa ter um planejamento. • Análise do mercado: saber os principais mercados nos quais deverá atuar em comunicação e qual a ordem de importância deles. geralmente. apelos. aproveitar as oportunidades que aparecem e defender-se contra ameaças. evolução desse mercado e do produto. o tamanho do mercado total. a freqüência da compra. baseadas na análise da posição atual da firma no mercado. • É um trabalho de equipe • “A base do planejamento é uma abordagem concreta das decisões mercadológicas e publicitárias. Etapas para o Planejamento • Levantamento de informações • Analise situacional: • Análise do ambiente: condições econômicas. analise demográfica. legislação. Comparar essas informações com as do concorrente. em inglês. • Comunicação não é apenas o insight.. seus recursos característicos e capacidades atuais. pontos de vendas. • As potencialidades e fragilidades referem-se à empresa e seus produtos. Fragilidades. suas razões. clima político e ideológico. • A análise PFOA envolve a compreensão e a análise das potencialidades e fragilidades da sua empresa e a identificação das ameaças ao seu negócio. Oportunidades e Ameaças • O processo-chave utilizado na análise da situação é a análise PFOA (ou SWOT). etc. clima governamental e psicológico e todas as tendências pertinentes que envolvem a empresa e o produto. • Você pode então tentar explorar as suas potencialidades. intensidade e posicionamento. 4. Etapas • Analise da demanda: estudo das características dos consumidores. bem como das oportunidades que surgem no mercado.• O planejamento a seguir deve realizado quando a agência ainda não conhece o cliente com qual pretende trabalhar.. share do mercado. valores socioculturais. . Strenghts and Weaknesses as they relate to our Oportunities and Threats in the marketplace). o que ele compra. superar as suas fragilidades.quando ignora detalhes do mercado de atuação do anunciante ou quando desconhece a concorrência. • Análise dos concorrentes: preços. (recorrer ao Clipping). público-alvo. diferenciais. aos fatores externos sobre os quais a sua empresa não exerce controle algum. enquanto as oportunidades e ameaças referem-se.PFOA Potencialidades. • PFOA é uma abreviatura de "Potencialidades e Fragilidades relacionadas às nossas Oportunidades e Ameaças no mercado" (no original. potencial e real.

oportunidades e ameaças numa mesma página.Posicionamento • É aquilo que as pessoas retêm em suas mentes. coloque as potencialidades e fragilidades nos dois quadrados superiores e as oportunidades e ameaças. O slogan. é interessante fazer uma lista das potencialidades. a respeito de determinada empresa.• Essa é uma das partes mais importantes do processo de planejamento. POTE • • • • • Utilizado quando temos um cliente e um mercado conhecido. é resultado de um posicionamento.Escolha um anuncio e discuta com seu grupo quais os componentes do planejamento vocês identificam. nos dois quadrados inferiores. produto ou pessoa. Durante a realização de uma análise PFOA. fragilidades.Parte I • 1. Divida a página em quatro quadrados. seu posicionamento. isto é. • 5. • Como descobrir esses posicionamento: analises e perguntas para descobrir o que o consumidor pensa a respeito do produto ou da empresa. A análise PFOA faz as perguntas que lhe permitirão decidir se a sua empresa e o seu produto serão realmente capazes de satisfazer o seu plano e quais serão as dificuldades. como é mostrado abaixo. sim. P = Posicionamento O = Objetivos da Comunicação T = Tema E = Estratégia Exercícios. • Posicionar o produto na mente do cliente • Posicionamento não é um slogan. .

Escolha outro anuncio.Como você identifica os problemas e as oportunidades para o desenvolvimento de um planejamento de comunicação? • 4. • 3.Usando o mesmo anuncio escolhido. Em seguida. • 3.Identifique os componentes de um planejamento de comunicação de uma agência quando o cliente e o mercado não são conhecidos.Comunicação Empresarial Aula 5 Conceitos Básicos Marketing e Propaganda Prof.• 2. • 2.: Carolina Lara Kallas Unip 2008 • Bibliografia: .Escolha uma empresa e determine apenas um objetivo do planejamento global da organização. Identifique o POTE. estabeleça alguns dos objetivos de marketing. Exercícios parte II • 1.Por que é importante definir um posicionamento para a empresa ou para o produto quando se realiza uma campanha? FALTA A AULA 4 Aula 4 Comunicação Interna e Externa Intranet e Internet Identidade Empresarial Imagem Empresarial Disciplina: Comunicação Aplicada Parte B. suas metas. tente criar um novo posicionamento para o produto. estratégias e táticas. Justifique por que você escolheu tal posicionamento.

ato de mercar. O marketing se originou para atender as necessidades de mercado. 1993 LUPETTI.• • OGDEN. Definição de Marketing • é uma função organizacional e um conjunto de processos Marketing são as atividades sistemáticas de uma organização humana voltadas à busca e realização de trocas para com o seu meio ambiente. mas não está limitado aos bens de consumo.Composto de Marketing • O composto mercadológico foi formulado primeiramente por Jerome McCarthy em seu livro Basic Marketing (1960) e trata do conjunto de pontos de interesse para os quais as organizações devem estar atentas se desejam perseguir seus objetivos de . Técnicas de marketing são aplicadas em todos os sistemas políticos e em muitos aspectos da vida. • Marketing é o conjunto de estratégias e ações que provêem o desenvolvimento. É também amplamente usado para "vender" idéias e programas sociais. a comunicação e a entrega de valor Marketing é um processo social por meio do qual pessoas e grupos de pessoas obtêm aquilo de que necessitam e o que desejam com a criação. Marketing é o conjunto de operações que envolvem a vida do produto. 2. 1986). Comunicação Integrada de Marketing . oferta e livre negociação de produtos e serviços de valor com outros (KOTLER e KELLER. derivada do latim mercari=comercio. comercializar ou transacionar • Definição da AMA (American Marketing Association) “O desempenho das atividades que dirigem o fluxo de bens e serviços do produtor ao consumidor ou utilizador.org/wiki/Mensagem • Expressão anglo-saxônica. Planejamento de Comunicação.Marketing http://pt. James R. 2006). 2000 • 1. • que envolvem a criação. Futura. São Paulo: Pearson. visando benefícios específicos (RICHERS. desde a planificação de sua produção até o momento em que é adquirido pelo consumidor (Dicionário Michaelis).wikipedia. • Marketing é a entrega de satisfação para o cliente em forma de benefício (KOTLER e ARMSTRONG. São Paulo. Marcelia.” Definições de Marketing • é uma função organizacional e um conjunto de processos que envolvem a criação. o lançamento e a sustentação de um produto ou serviço no mercado consumidor (Dicionário Novo Aurélio • O conceito contemporâneo de Marketing engloba a construção de um satisfatório relacionamento a longo prazo do tipo ganha-ganha no qual indivíduos e grupos obtêm aquilo que desejam. 1999).

relações públicas. 1993). publicidade. O composto é dividido em 4 secções freqüentemente chamadas dos "quatro pês". Era importante conhecer o mercado sob a ótica política. formas. • Final da Segunda Guerra Mundial (1945-1950) Onde ocorreu o processo de percepção do consumidor e da necessidade de diversificação de produtos pra atender os clientes. sonho. • Distribuição (Praça): canais através dos quais o produto chega aos clientes. 4 p´s • Produto: design da embalagem do produto. custo beneficio. Marketing • Os profissionais de marketing usam estas variáveis para estabelecer um plano de marketing. marca ou empresa.. • Comunicação (Promoção):Inclui a propaganda. deve refletir a melhor proposta de valor para os consumidores de um mercado-alvo bem definido. horários e dias de atendimento e diferentes vias de compra. social e tecnológica.pontos de venda. 4. a estratégia traçada para os quatro pês. econômica. o vender a qualquer custo deu lugar à satisfação garantida. fruto da progressiva transferência de poder para o consumidor movida pelas empresas norte americanas que traziam recursos e pesquisas / produção mais economia Cultura era: Vender a qualquer preço! A orientação do marketing era exclusivamente voltada para as vendas. A analise situacional da empresa e do meio ganhava destaque.” (Kotler. ou seja a Orientação era voltada para o cliente. Para o plano de marketing ser bem sucedido. as empresas deviam definir sua missão (ideal. . entrega. pra que veio?). • 1970 Surgiu o Planejamento Estratégico. Nessa época era inseparável da economia clássica. etc. • O Marketing de serviços conta ainda com outros componentes no seu marketing mix: Pessoas.Origem e Historia do Marketing • Revolução Industrial que causou uma transformação de um mercado de vendedores para um mercado de compradores. visão (futuro. assessoria de imprensa. peso. aonde queremos chegar). descontos.marketing.. objetivos e metas. venda pessoal e refere-se aos diferente métodos de promoção do produto. boca-a-boca. Motivo: grande concorrência empresarial. empilhamento máximo. varejo. A administração de marketing é a aplicação prática deste processo. “Processo de um desenvolvimento que deve manter uma adequação razoável entre os objetivos e recursos da empresa e as mudanças de oportunidade de mercado. Processos e Evidências Físicas.. cores. atacado. • Preço: lista de preços. • 1960 Theodore Levitt lançou o livro “A miopia do marketing”.

• 1980 Crise do Petróleo / Sucessivas Crises Morais. As compras são incentivadas pela comunicação e através do relacionamento com os clientes. confirmar certas opiniões. Marketing • Marketing é uma forma de mostrar ao consumidor que se leva mais qualquer coisa alem do produto adquirido. atendimento ao consumidor. tais como Internet e celular. o cliente detêm o poder da informação numa velocidade cada vez maior. a fim de criar trocas que satisfaçam metas individuais e organizacionais. Essa sim é cobrada pela realização.Propaganda e Publicidade • Propaganda: do latim propagare deriva de pangere: enterrar. • Publicidade: do latim publicus.Marcos Da Propaganda . “ È o processo de planejar e executar a concepção. o consumo excessivo passou a ser criticado e mau visto pela ética. uma crença na mente alheia. significa o ato de tornar publico um fato ou uma idéia.. Visão do Marketing Holístico. transformar. Antigamente não era cobrada. pois havia uma consciência sobre a insustentabilidade de recursos naturais não retornáveis. 6. surge um grande questionamento ético sobre o consumo e produção. Época de inflação crônica. A nova Estratégia da época era a criação de novos mercados e nichos de consumo. Propagar. a sensação de perda da estabilidade sustentável de sobrevivência fez com que surgisse o Marketing Societal ou Marketing socialmente responsável. Divulgar. Acontece uma alta criação de valores tangíveis e intangíveis que exercem uma função crucial nas vertentes do mercado e do comportamento do consumidor e da sociedade. junto com a responsabilidade Social que gera uma vantagem competitiva.). 5. as palavras chaves eram Interagir e Romper Antigos Paradigmas. plantar. isso tudo foi resultado da evolução tecnológica que proporcionou ao consumidor diversas opções de escolhas (vendas pela Internet. que quer dizer publico. etc. tornar publica uma idéia. È um processo qualitativo e de relacionamento. • 2000 Ouve a democratização dos meios de comunicação. Implantar uma idéia. A preocupação com a imagem ´marca´da empresa aumenta.. A transparência. diferencial e confiança nas marcas das empresas passam a desempenhar um papel fundamental nas vendas. Promoção e distribuição de idéias e produtos. mergulhar. estabelecimentos de preços. identidade. 1990 Era do Cliente • / CRM (Customer Relantionship Management). responsabilidade social. Na próxima década a AMA (American Marketing Association) reformulou o conceito de marketing.

• 1597. • Táticas de Marketing • Analise da Segmentação do mercado • Analise do Comportamento do consumidor • Programa de Marketing 4P´s (produto/ preço/ praça/ promoção) • Canais de Distribuição • PFOA (Potencialidades. • 1529. Descobrimentos.”É o por que da empresa. excedentes de produtos. especiarias da Índia. concisas e integradas • Transmissão da mensagem ao consumidor • Integração entre: propaganda.PAPA CLEMENTE VIII Fundou a Congregação da Propaganda para propagar a fé no mundo • 1750-REVOLUÇÃO INDUSTRIAL. Relações Publicas. tipografia. conquistas de terras. Inventou os panfletos. o que ela sonha em realizar e fazer? • Visão: “Define os planos para o futuro compartilhados por todos os membros da organização. publicidade. 1189 e 1204.Cominação Integrada de Marketing CIM • Objetivos: • Mensagens claras. define o negocio e o setor.CRUZADAS e Brasões. • 1450. • Comunicar através de todos os meios e veículos de comunicação a mesma mensagem para o publico-alvo.Acumulo de estoques Marcos Da Propaganda Historia da Publicidade Moderna • 1808 -1º JORNAL BRASILEIRO – Gazeta do Rio de Janeiro • 1892-JULES CHERTE. • Sinergia • È uma expansão do elemento de promoção do mix de marketing. ela define o que a empresa é.GUTEMBERG Inventou a imprensa. um dos meios mais importantes de comunicação do sec XX 7.LUTERO Reforma / Igrejas Protestantes. Acessoria de Empresa e Objetivos.Oportunidades e Ameaças) • Avaliação • Orçamento CIM – Comunicação Integrada de Marketing • A CIM é responsável pela: • Missão: “Descreve a condição presente da empresa. e principalmente qual o seu rumo. MUCHA< TOULOUSE LAUTREC-Inventaram os Cartazes • 1917/1945 -PROPAGANDA POLITICA-Hitler e Lenine • 1922 -1ª RADIO BRASILEIRA Radio Sociedade do Rio de Janeiro • 1950 -TELEVISÃO 1º anunciante: Persianas Columbia • 1960 a 1990-INTERNET. Fragilidades.” • Analise Situacional • Analise das Oportunidades de mercado . 1147.• 1096. o que faz.

Discuta a relação entre os termos: Comunicação.org/wiki/Mensagem • • • • • Definição de Conceitos Básicos:. Propaganda e Marketing • CIM. LUPETTI. Relações Publicas.. Comunicação Integrada de Marketing .Selecione um anuncio ou um comercial e tente identificar os objetivos de uma organização. Discuta. James R.. Acessoria de Imprensa. Marcelia. Exercícios • 1-Descreva pelo menos 4 habitos/costumes de seus pais. Propaganda e Marketing • 4.wikipedia. Discuta com os colegas e analise qual a intenção desse exercício.Marketing e Propaganda História do Marketing e Propaganda Linha Cronológica: Relações de Poder / Rupturas Importantes / Marcos da Comunicação. Futura. São Paulo: Pearson. etc.• Mercado Alvo • Estratégia de Marketing Itens Importantes • Comunicação adequada • Briefing • Brand Equity • Posicionamento • Tema e estratégia das campanhas • Planejamento de Comunicação • Mídias • Trabalho em equipe envolvendo: publicitários.. • 3. em seguida descreva 5 costumes seus.Comunicação Integrada de Marketing Disciplina: Comunicação Aplicada . Planejamento de Comunicação. • • 1993 Bibliografia: OGDEN. São Paulo. • 2-Identifique 5 marcos importantes da comunicação e suas repercussões atuais. 2000 http://pt.

à empresa.Comunicação Institucional Prof. de confiança na agência. • Deve conter todas as informações precisas e relevantes ao produto. • • • Espécie de roteiro. preparar-se antes da reunião com o cliente. • Muitas empresas recusam-se a responder . São Paulo: Futura. .: Carolina Lara Kallas Unip 2008 Briefing Bibliografia LUPETTI.Parte C. 2000 1. Planejamento de Comunicação.: Carolina Lara Kallas Unip 2008 Bibliografia LUPETTI. São Paulo: Futura. ainda. Marcélia. Planejamento de Comunicação. Marcélia. Quando o cliente não as fornece. seja por falta. Etapas para fazer um Briefing • Checklist mental. seja por receio de vazamento de informações. • A Informação é um instrumento de trabalho para à agência. à concorrência e ao mercado • Levantamento de informações contendo as diversas instruções que o cliente fornecer a agencia para orientar o trabalho de planejamento. para que todos os tópicos sejam abordados Como fazer um briefing? O método mais indicado é o questionamento informal com perguntas chaves como: • • • • • O que o anunciante quer como resultado? Quer que sua marca seja altamente reconhecida? Quer combater a concorrência? Quer informar os benefícios de um produto? Esse roteiro de perguntas não deve ser entregue às empresas anunciantes para não intimidá-las. a equipe de pesquisa da agência deve provar o seu potencial. 2000 Aula 1 Prof.Briefing • Levantamento de todas as informações pertinentes à empresa e ao produto que se pretende divulgar.

• Freqüência de uso. • Categoria que pertence: bem de consumo de massa. (Reforçar ou suspender uma veiculação) • Imagem do produto? • Esses tópicos possibilitam que o produto seja comparado com o seu concorrente e detecta os pontos a serem trabalhados no planejamento. embalagem. transformações. • Conhecer o produto há quanto tempo ele esta no mercado e como se comportam suas vendas durante um período de no mínimo três anos..2. • Capacidade de produção e de ampliação da produção. • A dimensão do mercado é medida pelo seu valor em moeda. C-Mercado • È a procura conjunta de compradores em potencial de um determinado produto ou serviço. pela quantidade de consumo físico e pela quantidade de pessoas que o consomem.. • Conhecer a evolução da empresa no mercado / share de mercado: Participação de mercado. origens. B-A força de vendas e a distribuição • • • • • • • • Numero de vendedores / Região de atuação Preços praticados Tipo de estabelecimento que se encontra o produto Concorrentes Como o produto é exposto no ponto-venda Qual a relação dos vendedores com o produto? Incentivo voltado aos vendedores da empresa. alianças. etc. Nova comunicação visual para o ponto-de-venda. ou lojistas. bem industrial ou serviço. • Quais as características físicas do produto: química.A Empresa e os Produtos • Histórico da empresa. fragrância. Percentagem do mercado total ou de um segmento que uma marca ou empresa detenha. cor. • Histórico do produto e seu ciclo de vida. credibilidade e problemas.Briefing clássico • Completo deve ser entendido como uma ferramenta de trabalho da agência e um instrumento para os publicitários que pretendem crescer no mercado de trabalho. • Linha de produto: periodicidade na qual a empresa lança novos produtos. modelo. grau de avanço na tecnologia e preocupação com o mercado. . Tópicos importantes para realizar uma boa campanha A .

D . A lucratividade é a base lógica da empresa.)) é bem comum. • A realização de permutas (trocas .equipamentos por espaço. G . seja informando uma promoção e convidando o consumidor a participar.Objetivos da Comunicação • • • • È interdependente dos demais objetivos.O consumidor e o público-alvo • O Público alvo é aquele que a empresa tem em mente para ser trabalhado. • O que interessa aqui é saber o que a empresa quer em relação ao produto. H . Dizem respeito à divulgação. (CIM) Devem ser baseados em uma análise da situação mercadológica Não são pré-estabelecidos. É para onde convergem todos os esforços. mas isso não impede que utilizem pesquisas já existentes. . que muitas vezes não é a ideal! • Depois que essa verba é definida é necessário saber: A empresa tem alguma parceria com algum veículo de comunicação. eles dependem do que a empresa quer comunicar. seja evidenciando os benefícios da marca. • Essas informações são muito importantes e direcionam a campanha publicitária E .Objetivos da empresa quanto ao produto • Os objetivos organizacionais significam a razão de ser da empresa. • Evitar uma campanha semelhante à outra é fundamental e pesquisar é uma das melhores armas.Comunicação e Pesquisa • Conhecer as ultimas campanhas do anunciante. realizadas por outras agências e conhecer as campanhas dos concorrentes. • Normalmente a empresa não revela e estes objetivos fazem parte do mix de marketing. • A pesquisa evita o “plagio” quando se pretende criar uma campanha publicitária. • Consumidor é aquele que consome independente de ser ou não o alvo da empresa. realizadas para produtos semelhantes ou sobre o comportamento do consumidor. F . É para ele que a empresa cria o produto. por ex.Verba da campanha • Primeiro é necessário saber a verba disponível para a comunicação. • Nem todas as empresas possuem verbas para realizar pesquisas. seja destacando a marca.

• A agência de comunicação não se envolve nessas transações. 1. no entanto é preciso conhecê-las para uma eventual programação de mídia. 9-Problemas • Por vezes. É primordial listar os problemas antes de pensar em planejamento. PACOTE. Por exemplo: Lançamento do produto Aniversario da empresa Campanha institucional Posicionamento de produto Nova embalagem Novos usos Campanha de promoção . • As conversas informais são registradas formalmente num documento chamado briefing • Esse briefing contém: Fato principal. mercado. • Para quem estou vendendo? • Será que meu publico alvo esta correto? • O que o publico pensa sobre esse produto? • Qual a diferença do meu produto e do concorrente? • Onde esta meu publico • Qual a linguagem que ele utiliza? • O produto exige mudança de comportamento do consumidor? Soluções • Enriquecer os conhecimentos: • • • • Sobre o produto Sua Imagem Seu Público-alvo Hábitos e atitudes do consumidor 3.. seu produto. Obrigatoriedade e compromissos do anunciante. • Esteja onde estiver é necessário identificá-lo • Descobrir o porquê. o problema encontra-se na falta de informações. Problemas que devem ser resolvidos. se o produto não vende.Briefing Prático • • É utilizado na maioria das agências de publicidade Normalmente os publicitários já conhecem minuciosamente o cliente.Fato Principal • • • • • • • • • O Fato principal resume o que a agencia deverá trabalhar.. etc..

• Neste ponto a visão do mix de marketing deve ser geral e não apenas uma forma de comunicar as características do nosso produto. Problemas que devem ser resolvidos • O cliente anunciante deve informar o que espera da agência. • . • Deve também descobrir qual o produto e suas características que melhor atende aos clientes. empresa. marca e comunicação em geral. com informações a respeito de determinado assunto. PACOTE • • • • • • • PA = definição do público-alvo C = relata as ações da concorrência O = Objetivos de Comunicação do anunciante TE = tema sugerido pelo cliente Obrigatoriedades e Limitações O anunciante informa à agência: Pontos considerados obrigatórios Limites de seu mercado de atuação Compromissos do Cliente Unidade na comunicação Os patrocínios. de rádio ou de televisão. a qualidade requerida e o desejo do cliente seja atendido.. Exemplos: • Combater a concorrência • Levar o consumidor ao ponto-de-venda • Esse problema pode ser oriundo de um produto que esta no mercado há algum tempo e em determinado momento o anunciante percebe que seu concorrente vem ganhando terreno por possuir menor preço. Conclusão Final Não se esqueça: a qualidade ou característica do produto que não é requerida pelo cliente não é relevante.. ou melhor. os luminosos e os painéis fixos. mas o produto é tão bom. Ele pode não ter consciência disso e nós teremos que rememorá-lo. mas descobrir necessidades e a forma de atendê-las. pessoa.• Etc. • • • • • • CLIPPING: Coleção de material impresso. Permutas com veículos de comunicação È recomendável que a agencia tenha um Clipping sobre o concorrente. Não há como reduzir seu preço. • Lembrem-se também que não devemos criar necessidades para o cliente e impô-las. O que é relevante é que a necessidade. do que o do concorrente.

Não devemos apenas esperar o retorno de nossas campanhas. . No entanto. • Verificar se o anunciante possui fôlego financeiro. • Pelo menos temos que saber os objetivos mercadológicos em relação ao produto em questão. • Exercícios • 1-Quando o publicitário deve recorrer às informações de um briefing clássico completo? • 2-Por que é mais importante conhecer o público-alvo que conhecer o consumidor? • 3-Escolha uma empresa e um produto. • Sem ética. Imagine que você precisa transmitir um briefing para a agência sobre o lançamento de um novo produto.Objetivos e Metas de Marketing • Na maioria das empresas revelados de forma obscura. Planejamento de Comunicação. • Considerando que o mercado seja viável para o lançamento d determinado produto. alegando sigilo empresarial em função de vazamento de informações à concorrência.Comunicação Institucional Aula 2 Estratégias e Campanhas Bibliografia LUPETTI. Discuta com seus colega Disciplina: Comunicação Aplicada Parte C . • A agencia de comunicação precisa ser vista como parceira da empresa e não como espiã. mas fazer com que o cliente perceba o valor agregado por nosso produto ou serviço. 2000 1. se ela não o fizer. São Paulo: Futura. correrá o risco de.Percebe-se claramente que este é um aspecto ético. • Esse assunto é bastante delicado para ser abordado pela agência. Isso não funciona sem ética. • 4-Em Grupo. Marcélia. selecione um anúncio ou um comercial e tente identificar o PACOTE. no final da campanha. o próximo passo será verificar a viabilidade da meta. vender um produto que não atende uma necessidade é embromação. Como seria esse briefing? Use sua imaginação e crie um. ser cobrada pelo anunciante. (briefing) para verificar se há viabilidade de realização.

vendedores e pessoal de vendas do varejo. informações errôneas e outros obstáculos. Caso não sejam compatíveis. Exemplos de Objetivos da Comunicação • Recordar o consumidor de que deve comprar. • Induzir o público a provar o produto. Fazer com que o público-alvo experimente um produto totalmente novo. Tentar usar o produto de outras maneiras. . se for o caso. • Persuadir o público a pedir literatura do produto. Entrar no concurso que o anunciante está realizando. • Relacionar os objetivos com o posicionamento estabelecido. Usar o produto com mais freguesia. Pensar que o anunciante é uma boa empresa para se investir nela. • Conquistar a compreensão entre distribuidores.• Nesse caso. • Indicar onde o produto é encontrado. • Preservar os clientes atuais contra as incursões da concorrência. Exemplos de Objetivos da Comunicação • Corrigir impressões falsas. converse com os anunciante se tente mudá-los. 2. Mudar de idéia a respeito do anunciante. • Persuadir o público a visitar o Show-room ou pedir uma demonstração. • Combater ou neutralizar os argumentos da concorrência. Objetivos e Metas da Comunicação • Resgatar os objetivos e metas de comunicação do anunciante e ver se são viáveis. • Incutir informações ou atitudes que destaquem os benefícios e qualidades superiores da marca. • Estabelecer o reconhecimento e a aceitação de marca que permita ao anunciante abrir novos mercados. Mudar o hábito do público-alvo. • Criar uma imagem de marca. • Comunicar algum acontecimento especial de compra / promoção. o planejador deverá repetir os objetivos e metas de marketing do anunciante ou sugerir alguma modificação. • Conseguir que os consumidores peçam o produto pelo nome.Exemplos de Objetivos da Comunicação • • • • • • • • Mudar de outras marcas para a marca do anunciante. • Indicar como usar o produto. • Informar novas políticas de vendas. • Verificar se esses objetivos têm coerência com os problemas a serem resolvidos pela comunicação e com o posicionamento. • Estimular as compras de impulso • Criar o conhecimento do produto ou marca do anunciante.

• “O tema é o objetivo que leva alguém a comunicar-se e que deve ser claro no texto produzido. Conquistar a compreensão do público em geral. Estratégia de Comparação: Dois ou mais produtos podem ser comparados. • • Estratégia Ofensiva: Pode romper ação da concorrência. sem. Estratégia de Testemunho: É a comprovação. • Estratégia do Humor: O humor pode ser retratado por um trocadilho. Estratégia de Defesa: É a forma de repelir um ataque. • Idéia abstrata que explica uma realidade e tem significado amplo. por uma piada ou outra coisa. o testemunho de alguém. Deve mostrar o lado frágil do concorrente. É a demonstração comprovando o fato. é a mais adequada. podendo ser deduzido indiretamente do próprio conteúdo” (Martins. Estratégias • • • Estratégia da Informação: Informa o que o produto faz. 1997). no entanto.mercado conhecido • • • • • Tema P = Posicionamento 0 = Objetivo T = Tema E = Estratégia 3-POTE • • Orienta o processo de criação A unificação do tema facilita a interligação das pessoas proporcionando a retenção da mensagem na mente do consumidor. suas vantagens e benefícios. mas não necessariamente explicito.. Cliente conhecido.. É uma estratégia de aproveitamento das forças empresariais. A sátira. no entanto. denegrir a imagem dos concorrentes. . Idéia central na qual a campanha deve ser trabalhada.• • Conquistar a compreensão da comunidade financeira.

dificilmente aparecerão os produtos ou serviços da organização. • Promoção de vendas: Refere-se a vendas. 3. Pode ser usada para incentivar os clientes – distribuidores. descontos. levando-o. mas sim a imagem da marca. leve 3 e pague 2. Destaca-se pelo bom relacionamento criado entre o fabricante e seus clientes e entre o fabricante e os próprios vendedores. Escolhê-las depende dos objetivos das campanhas. lojistas. • Campanha guarda-chuva: é a junção da campanha institucional com a campanha de produtos. • Campanha de incentivo: quando o problema não esta no produto nem no publico. pelo merchandising. • É o conjunto de meios destinados a acelerar ou desenvolver a venda de um produto. divulgar suas características e vantagens. Está intimamente ligada a preço. • Campanha de promoção: Leva o publico as compras. Interatividade.• • Estratégia Indiferenciada: Não prioriza as vendas. etc. etc.. Estratégia de Posicionamento / Reposicionamento: Destaca um lugar para o produto ou empresa na mente do consumidor. • Campanha de Propaganda: tem como característica mostrar os produtos da empresa. pela promoção de vendas. bloqueia a acepção do concorrente e revive o produto. acelera as vendas. Pode também se referir a aspectos beneficentes e de interesse publico. se encontra no próprio corpo de vendas da empresa. enfaticamente ao consumidor. Essas ações são caracterizadas pela promoção institucional.Promoção • Conjunto de estratégias e ações de comunicação definidas e harmoniosamente integradas ao composto do marketing. Em ambas. liquidações. 4.Campanhas • • A escolha sobre a definição dos tipos de campanha que o planejador irá escolher é muito importante. onde vários produtos são divulgados sob a assinatura da empresa.. Campanha Institucional: Pressupões um objetivo de fixação de imagem ou de uma marca. pelo design e pelo licensing. • Campanha Cooperada: .

. caracteriza-se por ser formadora de opinião. educar.. • Não é pago. • Orientações sobre assuntos políticos. etc. brindes. 5. especificamente a legisladores. afinal os veículos precisam de matéria.Acessoria de imprensa • • • • Função exercida por jornalista. A empresa fabricante ´coopera´com seu cliente na divulgação dos produtos. seja um lançamento de um produto ou uma conquista da organização. reações favoráveis à atividade da empresa. kits de fotografia. posição e imagem da empresa. • È denominada campanha de acessoria de imprensa. • Promove a coletiva de imprensa. na opinião pública.. fornecedores.1977) • Informar. • As atividades do RP dependem do objetivo. clientes. recursos. • O RP deve divulgar fatos sobre a organização. São eles: autoridades. conhecimento e educação de vários públicos. reunindo os diversos veículos para esclarecimentos de fatos ocorridos na empresa. e um dos meios de obtê-las é por meio da acessoria de imprensa das empresas.”(Leduc. fazer crer e mediar assuntos relativos à empresa.geralmente utilizada por empresas que trabalham com o varejo.Relações Publicas • “Um conjunto de ações destinadas a provocar. seu envolvimento com a atualidade • Forma como é redigida. Fatores que influenciam o conseguir da publicação: grau de intimidade entre o jornalista representante da empresa e os jornalistas dos veículos • Importância da matéria e do produto. para que este possa adquirir confiança na organização e se disponha a uma atitude mais favorável em face de seus produtos e serviços. Eles criam e redigem matérias direcionadas a veículos específicos. conceituar. 6. Deve ser utilizada sempre. pois requer todo um estudo e preparação de material para a sua divulgação. • Fazem parte do desempenho da campanha de relações publicas 4 atividades: • Relações com a imprensa. • Lobbying: atuar junto aos órgãos governamentais. • Divulga e informa os fatos relacionados com a empresa ou os produtos. sejam press-releases. • Processo de informação. Sua característica principal é promover o giro de estoque do produto. política pessoal e programas a cada público especifico. consumidores em geral e os formadores de opinião. objetivando a aprovação ou não de leis e suas regulamentações. 7-Posicionamento Al Ries Leis vencedoras do marketing . Deve ser utilizada sempre. • Comunicações coorporativas: internas e externas.

Porshe: modelo de carro de alto desempenho. como se tornar a segunda marca forte? A estratégia será ditada pela marca líder. automóvel. Compare e comente. qual deve ser a origem do tema? Disciplina: Comunicação Aplicada Parte C. Tente identificar quais as estratégias foram utilizadas em cada um dos anúncios. porém concorrentes. além do POTE. SBT • Lei da sinceridade: A honestidade é a melhor política. nos esforçamos mais para satisfazê-lo.Al Ries Leis vencedoras do marketing • Lei da dualidade: Em cada categoria há espaço para duas marcas.Comunicação Institucional Aula 3 Branding . escreva uma resenha crítica a respeito. por isso. • Lei da percepção: A percepção é a realidade. Coca-Cola X Pepsi Nike X Reebook • Lei dos opostos: Se há espaço para duas marcas.A AVIS. assumiu a segunda posição: “ Somos a segunda. cria-se outra categoria.. Exercícios Parte II • 1-Explique por que a estratégia de comunicação é importante em um planejamento de campanha. Qual a melhor cerveja em lata? Skol. • 3. Coca-Cola Lei de categoria: Quando não se é o primeiro..• • Lei da liderança: É melhor ser o primeiro do que ser o melhor.No Brasil.” Exercícios Parte I • Em grupo. FEDEX:entrega de pequenos pacotes em 24 horas.. Honda é moto.. • A partir dos mesmos anúncios e das mesmas estratégias.Identifique as diferenças entre uma campanha de publicidade e uma campanha de promoções. escolha dois anúncios de produtos diferentes.Qual a diferença entre uma campanha de acessoria de imprensa e uma campanha de relações públicas? • Por que é importante definir um tema para uma campanha de comunicação? Na sua opinião.. justificando sua criação. • 2. tipo de campanhas e estratégias. tente criar outros anúncios. Posicionamento. locadora de automóveis. estabelecendo as metas. • Lei do foco: Nichos de mercado.. no Japão.

Grandes marcas podem preservar suas características ou até mesmo reinventar-se caso as necessidades de seu mercado assim solicitarem 3. autêntica e relevante ao consumidor. mas sim uma postura empresarial. que coloca a marca no foco de gestão da empresa. Branding é uma maneira diferente de pensar a estratégia corporativa. Mais que um termo de marketing. porém mensurável. • “Branding”. hoje já é possível se quantificar exatamente qual o valor financeiro de uma marca. como muitos pensam. • Também não é um projeto ou atividade. é o fato dela possuir um valor intangível (Brand Equity). Através de ferramentas financeiras e de marketing. única. 2. • • • • • “As marcas representam nos dias de hoje a diferença entre o fracasso e a sobrevivência da maioria dos negócios” Deixar uma imagem mental registrada no coração e na mente de seus consumidores. o chamado “Brand Equity”.Prof. 2000 1. simplesmente criar um logotipo e grafismos de identidade visual. Marcélia. São Paulo: Futura.Branding • Branding não é. por ser único e intransferível.: Carolina Lara Kallas Unip 2008 Bibliografia: LUPETTI.Gestão de Marca . isso não significa que esse valor não possa ser mensurável. está intimamente vinculado às expectativas e a credibilidade que os consumidores nutrem pela marca e com as promessas únicas associadas a elas. Tal valor é o maior ativo que uma empresa pode ter. através de ferramentas de marketing. alinhando produtos. Planejamento de Comunicação. Investir na marca significa entender que apesar do valor de uma marca ser intangível.Brand Equility • Uma das principais razões para se investir em marca. serviços e comunicação em torno de uma mensagem clara.

• Através da gestão de suas marcas. Marketing X Branding • Segundo Al Ries. despertando em cada um. • • • Ele cria na mente do cliente em potencial a percepção de que não há outro produto no mercado como o seu. comunicação. 4. • Num mundo competitivo como o de hoje. • Muitas empresas estão reconhecendo cada vez mais a relevância estratégica da marca em seus negócios. • A Gestão da marca é estratégicamente um diferencial muito importante na atuação das empresas. um slogan. empresas sobrevivem ao tempo. Para Kotler.Marca • Segundo os autores Martins e Blecher. reputação e gerenciamento. um nome e valor adicional de uma imagem de marca. que dêem a marca um valor mitológico e também ideológico. serviço ou idéia precisa necessariamente estabelecer um relacionamento com o consumidor para ser comprado ou ganhar a sua preferência. • Um aspecto importante do Branding refere-se ao fato de que ele é um processo que nasce de dentro para fora. design. mantendo-se consistentes e transcendendo às modas e oscilações dos mercados. mas só começaram a ser decodificadas e discutidas seriamente em meados do século XX.. símbolos e logotipos e um campo de associações.. Marcas são um componente fundamental do marketing há mais de cem anos. cores que a identifiquem e a diferenciem. .) já um bem sucedido programa de branding se baseia no conceito da “singularidade”. através da compreensão da importância da marca. a essência do processo de marketing é construir uma marca na mente dos consumidores (. nome. que os componentes que formam uma marca são: identidade. Martins e Blecher falam ainda. proteção legal. onde as pessoas vivem saturadas pelo excesso de informações (característica acentuada com a chegada da era digital e a globalização dos mercados) um produto. a marca deve ter um nome singular. • O objetivo é. uma marca é um produto ou serviço ao qual foram dados uma identidade. transformar todos os funcionários em agentes catalisadores. uma palavra ou idéia principal (conceito). paixão pela marca e motivação suficiente para construí-la todos os dias.

dos arquétipos. Marcélia. a partir de uma mitologia latente de um produto. R. Martins "Grandes marcas grandes negócios" Autor: J. São Paulo: Futura. que o conteúdo psíquico da marca e a sua esfera mítica (mitologia da marca) está diretamente conectado aos aspectos dos símbolos. que “abarca a totalidade das percepções. Martins Bibliografia Recomendada • • 11 consagradas leis de marcas na internet" Autor: Al Ries "22 consagradas leis de marcas" Autor: Al Ries "Administração de marcas" Autor: Harvard Business Review Disciplina: Comunicação Aplicada Parte C.Comunicação Institucional Aula 4 Informações Importantes / Glossário Prof. experiências e sentimentos associados com o produto”. que nos diz que a marca é constituída. • As marcas são projeções do inconsciente coletivo (segundo o autor que se utiliza da teoria junguiana) e funcionam melhor se já exploraram algo que já está na mente do público e. Aaker "Manual para você criar. das fantasias e dos desejos e que funcionam como um espelho psicológico.: Carolina Lara Kallas Unip 2008 Bibliografia: LUPETTI. Aaker "Marcas" Autor: David A. isto é. dos mitos. 2000 . Bibliografia Recomendada • • • • • "Como construir marcas líderes" Autor:David A. gerenciar e avaliar marcas" Autor: J. capaz de moldar o comportamento do consumidor.• Randazzo. portanto. facilmente cognoscíveis. R. dos sonhos. Aaker "Criando e administrando marcas de sucesso" Autor: David A. crenças. Planejamento de Comunicação.

. Serviços • Serviços são produtos que consistem em atividades. Produtos • Objetos Físicos Serviços Pessoas Locais Organizações Idéias ou combinação desses elementos Dividem-se: produtos de consumo e produtos industriais Produtos de Consumo • Produtos de conveniência: baseados nos hábitos da compra. etc.Produtos de consumo • Produtos de especialidade: possuem características únicas.. É uma combinação de matérias-primas.1. e que possa satisfazer a um desejo ou necessidade”.. Ex: sabonetes. revistas. 2. benefícios ou satisfações que são ofertadas pela venda. qualidade e adequação. jornais. • Produtos não-procurados: O consumidor desconhece ou não pensa em comprar. etc. Ex: geladeiras. etc. uso ou consumo. estilo. aquisição.. equipamento fotográfico. • Produtos de Comparação: Em preços. • Mercado organizacional: . processos de produção e custos. roupas. • Serviços é algo intangível. Ex: marcas de grifes diferenciadas. comprados com o mínimo de esforço e sem comparação. pode ser fabricado por uma empresa “y” e comprado pela empresa “x” Mercado • Conjunto de compradores reais e potenciais de um produto. • São interdependentes: Produtos e serviços • • • • • • • Hoje em dia não conseguimos separar a venda de produtos e a venda de serviços. ““Kotler”: “ Produto é qualquer coisa que possa ser oferecida a um mercado para a atenção.Produtos e Serviços • • Produto é algo tangível... fogões. os consumidores fazem esforço para adquirir o bem. Preços baixos e estão sempre disponíveis para o consumidor.Ex: seguro de vida Produtos Industriais • Comprados para serem processados posteriormente. ex: motor de geladeira.

envelhecem e morrem Existem estratégias diferenciadas ao longo de sua existência Por que saber desse ciclo do produto e do mercado? Para determinar as estratégias a serem utilizadas. São concebidos. 3. 1-Desenvolvimento • • • • • • • • • Etapas: Geração Seleção de idéias Testes de conceito Desenvolvimento das estratégias de marketing Analise comercial Desenvolvimento do produto Teste de marketing Comercialização Introdução no produto no mercado • • • • • • • • • • Forma lenta: utilizada quando? A empresa possui problemas técnicos com o produto. Baixa concorrência A distribuição é maciça Existe um grande esforço de comunicação. amadurecem. Ex: atacadistas e varejistas • Mercado consumidor: Composto por indivíduos e familiares que compram produtos e serviços. • A produção é lenta A distribuição no ponto-de-venda é lenta O produto é inédito e exige mudança de comportamento do consumidor Forma rápida acontece quando: O produto é sazonal. nascem.Ciclo de vida do produto • • • • Pode ser comparado com o ciclo de vida de um ser humano. que estão sendo ajustados gradativamente. crescem . .Formado por todas as organizações que compram produtos e posteriormente são vendidos para outras organizações. com a finalidade de satisfazer seus desejos e necessidades. Possui preço baixo.

• PS: os lucros nessa fase não existem devido aos altos investimentos do produto no mercado. analisam-se os pontos fortes e fracos. • Substituição. 2-Crescimento • • • • • • • • • Produção se aproxima da economia de escala Custos declinantes Lucros crescentes Estratégias adotadas nessa fase: Manter a qualidade de imagem do produto. utilizando o estoque para reposição de peças. 3-Maturidade • • • • • • • Estabilidade do produto no mercado Estratégias: Implantar melhorias no produto.do produto. vendas. obsolescência (ultrapassado). Iniciar estudos de novos segmentos e novos usos. Analisar os preços. para que haja uma tomada de decisão. Iniciar estudos para melhoria do produto. a saber: concorrência. normalmente é quando o produto sofre uma queda constante no mercado • Quando o produto chega nessa fase. Pesquisa • Auxilia o planejador a tomar decisões São orientativos e não decisivos Interpretação e bom senso .imediata ou não. incluindo a comunicação. Manter os serviços. • Determinar novos objetivos para o produto • • • • • • Estratégias: Maximização de lucro: obter a maior lucratividade possível com a saída do produto do mercado. Nessa fase os lucros diminuem. capacidade industrial. Novos segmentos e novos usos Reposicionar a marca se necessário Modificar o composto de marketing (4 p´s) 4-Declínio Difícil de definir. Retirada do produto do mercado.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística Jornal Gazeta Mercantil MARPLAN. contendo mensagens do produto ou empresa • Blimp: Inflável gigantesco que reproduz.Associação Brasileira de Agências de Propaganda ABMN – Associação Brasileira de Marketing e Negócios ABP. de forma ampliada. Desejo. a base de um valor fixo mensal ou estabelecido por um trabalho • Heavy User: Grupo de consumidores freqüentes e fieis ao produto ou serviço .Associação BR de Representantes de Veículos de Comunicação Banco de dados da Folha de São Paulo FIESP. • Conar: Conselho de Auto Regulamentação Publicitária. assunto.Serviço BR de Apoio às Micro e pequenas Empresas 4.Ordem dos Advogados do Brasil Revista Exame SBPM. administra o cumprimento do código brasileiro de auto regulamentação publicitária • Fee: Uma das formas de remuneração de uma agencia de comunicação.Sociedade BR de pesquisa de mercado SEBRAE. com informações a respeito de determinado produto.Interesse.Associação dos profissionais de Propaganda Abre. empresa.Empresa de pesquisa de Mercado OAB. marca e comunicação em geral.Associação Brasileira de Propaganda APP. Fontes de informação internas / externas • • • • • • • • • • • • • • ABAP. Ocorre nas relações anunciante-agencia. de radio ou de televisão. • Brainstorm: idéias livres de criticas. Ação de compra. tempestade cerebral • Clipping: Coleção de material impresso.Glossário • • Advertising: Propaganda ou propaganda comercial AIDA: Acrônimo de Atenção. O consumidor passa mentalmente por quatro etapas.• • • Primeiro passo: definição clara dos problemas Dados secundários e primários (planos de pesquisa) Fontes internas e externas.Federação das Industrias do Estado de São Paulo IBGE. produtos. imagens e empresas. • All Type: anuncio sem ilustração • Back Light: peça publicitária retroiluminada.

gerando expectativa. .• • • • • • Ibope: Instituto Brasileiro de Opinião Publica e Estatística Light User: contrario de Heavy Users Rough: rascunho SAC: Serviço de atendimento ao consumidor Target: publico alvo Teaser: Mensagem curta que antecede a campanha publicitária.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful