Fabiano – FASIPE – 2011 -1 Psicologia/Matutino

1. QUESTÕES NEUROFISIOLÓGICAS PRESENTES NO FILME “O ÓLEO DE LORENZO”

O filme “O Óleo de Lorenzo”, lançado em 1992 sob o título “Lorenzo's Oil”, do diretor australiano George Miller e cujos protagonistas são os atores Nick Nolte e Susan Sarandon, nos papéis de Augusto Odone e Michaela Odone, respectivamente, tem como ponto principal a luta de um casal para salvar a vida de seu filho Lorenzo Odone, o qual é portador da patologia conhecida como Adrenoleucodistrofia ligada ao cromossomo X (X-ALD), sendo que esta doença se desenvolve a partir do quinto ano de vida de Lorenzo (MILLER, 1992).

Fig. 01 e 02 – Mostram, à esquerda, Augusto, Michaela e Lorenzo Odone e, à direita, Lorenzo em idade adulta. Lorenzo faleceu em maio de 2008 após completar 30 anos.

A seguir, faço uma sucinta descrição desta patologia. 1.1 Adrenoleucodistrofia ligada ao cromossomo X (ADL-X) A adrenoleucodistrofia é uma patologia relacionada às chamadas doenças peroxissomais, as quais “correspondem a desordens neurológicas resultantes de
1

posteriormente sendo acrescido o consumo de óleos como o oléico e o erúcido monossaturado. p.defeitos biogênicos dos peroxissomos”. De acordo com Moser (apud GROSKO. 2006) e Vargas (apud GROSKO. bem como de oxidações de ácidos graxos. O uso da dieta com os ácidos ainda tem sido tema de pesquisa e não há ainda a permissão de seu uso generalizado pelo FDA. Augusto e Michaela Odone. dentre outras funções. 2006). o que representa uma degeneração do sistema nervoso central. há destruição da bainha de mielina das células nervosas. da medicina e da bioquímica. após se dedicarem. principalmente quando iniciada nos primeiros anos escolares. dentre outras possibilidades à deficiência de uma única enzima peroxissomal da estrutura dos peroxissomos. sendo então a causa da adrenoleucodistrofia ligada ao X (ADL-X). para o lúmen do peroxissomo. A desordem no cromossomo X pode estar relacionada.” (GROSKO. há acúmulo de ácidos graxos. sendo esta última enzima participa da via de degradação do AGCML. mesmo sem a formação acadêmica esperada para tal empreendimento. de ácidos graxos de cadeia muito longa (AGCML)-Coenzima A. departamento estadunidense responsável pela fiscalização de alimentos e medicamentos. os quais interagem com os componentes da bainha de mielina e a solubiliza. • Indivíduos do sexo masculino com insuficiência adrenal primária e ou alterações da substância branca. 45) Os primeiros tratamentos se relacionavam a dietas com baixa ingestão de AGCML. ou seja. p. a ADL-X é causada pelo transporte inadequado. Desta forma. a forma mais comum das doenças peroxissomais e que está relacionada à mutação do gene Xq28 (GROSKO. FERREIRA. 2006. FERREIRA. • Homens e mulheres com sintomas neurológicos e história familiar de esclerose múltipla ou mielopatia e. • Meninos com epilepsia idiopática. Outras dietas incorporam os ácidos linoléico e linolênico. 44). organelas subcelulares que promovem reações bioquímicas. Ainda. 2006). Segundo Grosko e Ferreira (2006. Esta terapia foi desenvolvida pelos pais de Lorenzo Odone. ao citarem outros trabalhos científicos. principalmente quando iniciada na infância. existindo ainda estudos que indicam o 2 . a qual por sua vez participa da oxidação de ácidos graxos. deve-se suspeitar da possibilidade de uma criança portar a patologia quando: “• Meninos com regressão neurológica. FERREIRA. como sínteses do colesterol e ácidos biliares. ao estudo da doença. FERREIRA. esta doença ataca as glândulas suprarrenais.

como ilustra a figura a seguir: Fig. 2006. FERREIRA.transplante de medula óssea e imunossupressão como formas de tratamento (GROSKO. 46). 3 . 2009). As lesões no sistema nervoso central podem ser observados por meio de ressonância magnética nuclear (RNM). 03 e 04 – Exemplos de imagens de ressonância magnética nuclear de um portador de ADL-X (QUEIROZ et al. p.. 2009). identificadas nas imagens como uma distribuição em forma de “asa de mariposa” (QUEIROZ et al..

No que diz respeito ao amor familiar. individuais ou coletivas. Contudo. deixando-se que a questão sentimental prevaleça. a argumentação do médico a respeito 4 . algo que no filme. pode-se discutir a importância das relações entre os membros de uma mesma família e as dificuldades inerentes às mesmas. questões como perseverança. Ainda. Ainda. cientistas e soluções alternativas. mas ausente na comunidade científica. que a desaprovem. a busca pelo equilíbrio psicológico e a importância deste equilíbrio também ser fomentado e impulsionado pela presença e encorajamento do outro. também se fazem presentes atualmente. Não há espaço para discussão mais racional em alguns aspectos. a visão de que ao se proporcionar o bem aos outros. dos conflitos de interação e comunicação entre os entes. o empreendimento de estudo dos pais de Lorenzo indicaria a necessidade do ser humano de buscar o conhecimento e aplicá-lo em prol do bem dos outros e. a relação destas atitudes frente à boa-fé. Outra questão que surge no filme é a da perseverança. poderiam ser temas de debate junto à Psicologia. portanto. Cabe neste momento. Neste sentido. esperança. está se construindo o próprio bem.2. comportamento voltado para a busca por novas soluções mesmo quando os problemas parecem insolúveis. mas talvez o mais importante seja aquele destinado ao amor familiar. ALGUMAS DAS CONSIDERAÇÕES SOBRE QUESTÕES PSICOLÓGICAS PRESENTES NO FILME “O ÓLEO DE LORENZO” Neste filme podem ser observados vários temas pertinentes a estudos de cunho psicológico. sociedade. mas sim. de si mesmo. não significando neste último caso uma vertente egocentrista. virtude que se relaciona com a busca pela verdade. gerando desavenças. mas também proporcionando reconciliações e comprometimento. é presente na família Odone. ou seja. a visão apresentada no filme é bastante estereotipada. deve-se ressaltar que apesar desta comunidade ter por vezes comportamentos e atitudes. Por exemplo. os mitos sobre ciência. boa-fé.

científico e tecnológico já visto pelo Homem: o projeto Manhattan. algumas pessoas tendem a atacar outra pessoas mais próximas. como na busca de Michaela por alguém que pudesse cuidar de seu filho integralmente. poder-se-ia chegar ao ponto de se utilizarem pessoas. bem como de temas relacionados ao relacionamento familiar ou às pesquisas científicas. muitos pacientes poderiam sucumbir e sofrer com terapias mais maléficas que benéficas. doenças simples. Neste sentido. por exemplo. Ainda. Desta forma. situação que ela supera ao trazer um jovem conhecido do continente africano. Contudo. especialmente em países pobres. por exemplo. é algo pertinente. mesmo frente ao aparente sucesso dos Odone com seu filho. de forma velada. mais carentes e menos informadas como cobaias para que se proporcionasse a cura ou tratamento para aqueles com maior poder econômico. como ocorre na relação entre Michaela e sua irmã. Michaela não pondera os possíveis prejuízos que poderiam acometer o jovem. na criação de uma arma de destruição em massa através da energia nuclear. Poder-se-ia também discutir quais são os valores da sociedade e até qual ponto a população está disposta a pagar ou cobrar dos governos ações que possam minimizar o sofrimento alheio. que em situação de estresse. pois sem o cuidado e os protocolos da saúde. o governo estadunidense investiu no que foi o maior empreendimento intelectual. Outra temática importante se relaciona às diversas formas de relação das pessoas com as doenças. sem que ponderem o mal ou injustiça que estão infligindo. pois estas buscam acima de tudo. 5 . ou seja. não podem ser combatidas. o mesmo esforço não se verifica em questões de saúde pública. cultural ou psicologicamente. Por exemplo. mas letais ou muito debilitantes. estas situações podem direcionar as pessoas a se comportarem de forma egocêntrica. Não há projetos tão grandes e bem organizados para a pesquisa da cura de doenças como o câncer de mama e da diabetes. Ainda.do uso do tratamento em mais pacientes. Neste caso. por exemplo. mais mortais que milagrosas. devido aos interesses de grandes empresas farmacêuticas. como a resignação. o desespero e a fuga. o lucro. durante a Segunda Guerra Mundial. o filme mostra. Ainda. o filme permite diversas reflexões de cunho tanto pessoal quanto coletivo.

O ÓLEO DE LORENZO. jan. 1.. R. QUEIROZ. DE. pp. P. J. In: Arq. G. M. L. M. pp. S.3. ASPECTOS BIOLÓGICOS E MOLECULARES DA ADRENOLEUCODISTROFIA.. 43-47. Ciênc. R./mar.. G. 10.. In: Arq. C. E. R.. M. D. 13. I. A. 118min. 322-325. 6 . L. KUNIGK. ANTUNES. GARCIA. MILLER. B. Colorido. 2006. Saúde Unipar.. P. Otorrinolaringol. 2009. Estéreo. BARROS. Int. ADRENOLEUCODISTROFIA: RELATO DE CASO E ASPECTOS RELEVANTES AO OTORRINOLARINGOLOGISTA. 1996. Bélgica: Canal+ et al. RAPOPORT. Bibliografia Consultada GROSKO. FERREIRA. 3.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful