- ATIVIDADES Desenho e construção do conhecimento nas crianças ( Analice Dutra Pillar) 1.

Desenho Espontâneo – Sem proposta temática Objetivo: O desenho espontâneo propicia conhecer o universo simbólico, temático e conceitual da criança. As atividades de desenho espontâneo são realizadas com uma dupla finalidade: a) para que a criança experimente de modo criativo a linguagem expressiva sem a intervenção do adulto. b) para que o professor observe, acompanhe e estimule o desenvolvimento gráfico de seus alunos. 2. História do desenho Acompanhar a criação de um desenho espontâneo pela criança e depois incentivá-la a contar a história do seu desenho. Objetivo: Investigar as relações que a criança estabelece entre os símbolos gráficos e seus significados, sua interpretação dos grafismos, e os vínculos que ela cria entre as formas desenhadas. 3. Desenho da história Selecionar histórias pequenas, com a temática do interesse das crianças, na sua faixa etária e relacionada com as suas vivências, permitindo a identificação. Objetivo: Reconstruir, através do desenho, a história contada, estabelecer relações entre suas vivências, o referente (a história lida) e a sua representação no desenho. Ao desenhar, cada criança faz um recorte da história de acordo com seus interesses. 4. Desenho de vivências O desenho como registro de experiência é uma atividade que possibilita documentar experiências, pensamentos, alegrias, perdas, enfim, tudo que é

Jogo dos rabiscos Este jogo é realizado entre duas crianças em idades semelhantes. por referir-se às mais diversas situações. A criança brinca com o material. Objetivo: Criar um espaço de relações. O jogo dos rabiscos consiste em dialogar graficamente. Objetivo: Estabelecer relações entre a leitura real com o desenho e registrar as experiências. fazer a transposição de objetos tridimensionais ou bidimensionais para uma linguagem gráfica. explorando-o e depois é convidado a registrar em desenho a cena criada. em revistas. 6. de comunicação e de experiência de interação entre as crianças e as formas. Um jogador faz uma figura e o outro faz outra. etc. 5. Objetivo: Observar as correspondências e as transformações. Desenho de observação O desenho de observação é realizado na presença de objetos significativos para as crianças (brinquedos. de modo que n cena desenhada. e durante a criação das formas cada um vai dizendo o que acontece e o que acontecerá no desenho. incentivando-a a comentar o que percebem. Objetivo: Transformar a imagem observada em registro desenhado.) ou imagens. Desenvolver a interpretação.. em jornais. Pode ser chamado assim diálogo gráfico.significativo. a interpretação em desenho e estabelecer um diálogo com a criança. Requer invenção e fantasia. desenhos de TV. 7. Reunião das partes Criar uma cena com recortes geométricos de formas simples. elementos da natureza ou cenas escolhidas pela criança em livros de histórias. haja uma interação entre as formas. assim sucessivamente.. . sendo que a criança faz um traço e a outra completa-o dando sentido ao rabisco. É enriquecedor do repertório gráfico.

explicando o que desenhar. É esta a ordem? Por quê? 2. quem aparece no desenho e o que acontece na cena gráfica do desenho. Leitura da sua produção Realizar a leitura de maneira informal e flexível. associar. Jogo gráfico Desenhar diferentes tipos de figuras. a percepção de semelhanças e diferenças. desenvolver o vocabulário. Objetivo: Ampliar o universo visual e estético. Mostra quais os desenhos que fizeste quando começamos a nos reunir e quais fizeste por último. a observação. Leituras de Obras de Arte Escolher reproduções de obras de arte significativas e que possuem similaridade de vocabulário e do repertório com a linguagem gráfica das crianças. Escolher o objeto que a criança já conhece e experimentou. expressando suas concepções acerca da relação objeto-símbolo gráfico. de tratamento e expressividade. Esses desenhos são iguais? (Comparar alguns desenhos iniciais com os últimos feitos. relacionar e desvelar idéias. Basicamente deve-se conduzir a conversa pedindo que a criança fale sobre seus desenhos. 9. O vocabulário diz respeito ao tipo de linha. 10. O que muda de um desenho para outro? Por que será que o desenho muda? 5.) 4. O que desenhaste? (Levar a criança a descrever o que observa. animais e objetos. texturas. . O repertório relaciona-se ao tema e às categorias de objetos que são desenhados. pontos.8. Como se aprende a desenhar? Estas são sugestões de perguntas. planos de que o sujeito se vale para criar suas formas. Objetivo: Ampliar número e variedade de objetos desenhados. 1. formulando perguntas acerca do conjunto de seus desenhos. Organizar as imagens em conjuntos segundo suas similaridades ou diferenças temáticas. formas e cenas do cotidiano que aparecem pouco trabalhados.) 3.

Gostas deste trabalho? Por quê? 11. Material: Caixas. diante das folhas.. 13.Questões propostas: 1. superfície plana. coordenação. folhas de papel. dobrando. divertido. Atividade: Com a corda. Brincadeira dos opostos . Material: Corda. folhas de jornal. representação gráfica. 14. 12. O que se pode ver neste trabalho? 2. Que cores ele tem? 3. Ele lembra algo bom. o caminho que preferir.? Por quê? 4. triste. simulando quarteirões de uma cidade. Desenhar nas folhas o caminho feito. Sinaleira Objetivo: Identificação das cores. coordenação. Atividade: Verde: As crianças avançam e se movimentam livremente. Vermelho: Parando. enquanto as outras colocam-se no chão. representação gráfica. Atividades: Colocar os obstáculos alinhados. traçam o percurso que observaram. por sua vez. Abrindo caminhos Objetivos: Noção de espaço. deslocamento. Por onde vai? Objetivo: Noções de espaço.. imitando o som de carros e ônibus. lápis. Cada criança desenvolve. direção. papel para desenhar. Uma criança percorre as ruas. giz de cera. regras. barbante grosso. seguindo em frente. desligam o motor (silêncio). todos juntos formam um pequeno caminho. Amarelo: Dão arrancada e se movem no mesmo lugar.

tampas. 17. Atividade: Os bloquinhos podem ser grudados com fita crepe dobrada (para ser retirado depois). giz de cera. criando figuras na superfície. objetos do meio. Material: Folhas de jornal ou outro papel.. A(s) área(s) em branco poderão ser retrabalhadas. . audição e fala. em seguida deslocá-las no papel com lápis de cera deitado. separando em duas partes. gustação e tato. conhecer o mundo pelos receptores primários: olfato. Desenho com obstáculos Objetivo: Noção de figura/fundo. montar uma história onde cada participante acrescenta um novo elemento. Cobrir a superfície do papel com cores variadas. Retirar o(s) objeto(s). eliminar traços estereotipados. limites. papel. Atividades: Explorar com as mãos os diferentes materiais e suas características. papelão. consistência física e térmica dos objetos. indicação de diferenças. Recortar. Papel de formatos variados e tamanho grande. Desenhar a paisagem em ambos os lados do rio. juntando todos os rios abertos. e secundários: meios simbólicos da visão. 15. Escolher o local para colocar os objetos na área do papel que a criança menos usa. nomeando-as. Rios abertos Objetivo: Noções de espaço. etc. exatamente oposto ao anterior.Objetivo: Representação mental. Exploração básica: Qualidades de Superfície Objetivo: Conhecer texturas. lápis de cera ou giz colorido molhado no leite ou em água com açúcar. Material: Bloquinhos de madeira. vocabulário Atividade: Elencar contrastes. representação gráfica. Materiais: Lápis de cera. Após navegar pelo meio.. 16. Atividade: As crianças desenham rios fazendo diferentes traçados.

As texturas podem ser variadas. com os movimentos da criança. .Esticar a corda que define a linha no espaço. visão no espelho.Trabalhar no espaço. 19. .Completar o traço: as crianças recebem folhas com traços e imaginam o resto do desenho. .O papel pode ser preso com fita para ficar firme. fazer associações. Atividades: . Também podem ser de plástico que adere à superfície da classe. Podem realizar o jogo em duplas. Material: Folhas grandes de papel Kraft. Usar fichas com traços para os alunos realizarem desenhos nos colegas. . Podem ser trabalhadas posteriormente formas recortadas irregulares ou geométricas de papel grosso. giz ou lápis de cera. o se corpo e finalmente no papel. corda ou fita crepe. Atividades: Antes de desenhar é preciso conhecer o próprio corpo pelo tato. Materiais: Corpo. inventar jeitos diferentes de andar sobre a linha reta. A fila se afrouxa e vira roda. colagens para completar desenhos. demarcada pela corda. com cores diferentes. O resultado pode ser usado em cartões. Esquema Corporal (1) . comparadas com as dos colegas. Todos fazem uma fila ao lado.Sensibilização tátil: adivinhar o sinal que foi traçado nas costas. molduras. para tirar a impressão. sobrepostas. . papel.Contorno Objetivo: Representar a figura humana graficamente. A criança adivinha traçando com o seu dedo sobre a classe.A fita crepe é estendida no chão. Fazer igual com a linha curva. 18. considerando a figura e o fundo. Rabiscos e formas Objetivo: Perceber as diferenças entre as linhas e seu uso para representar simbolicamente. lápis de cera.

Perguntas como onde está. figura/fundo. paisagens. colar detalhes para o rosto. 21. Figuras com canudinhos Objetivo: Representação simbólica. Colar um limite concreto na linha de contorno. casas. quem é o seu amigo. lápis colorido. Simetria Materiais: Recortes incompletos de figuras humanas. 20. Atividade: Tirar a impressão dos dedos e colocar detalhes para criar personagens. Essa atividade pode ser feita usando o sistema de silhueta com projetor. roupas. Materiais: Dedos. do que gosta. meios de transporte. 22. As posições podem ser variadas. papel. As figuras podem ser de animais. Pintar. Impressão Digital – Carimbo Objetivo: Imaginação. Para crianças menores as figuras devem ser simples. com movimento. cola. com braços e pernas dobradas. para o contorno. papel.Trabalhar em duplas. com lápis colorido. Pensar junto com as crianças no contexto. lápis ou tintas. Completar as partes que faltam. no fundo. tesoura. o que faz. criação coletiva. Atividades: Perguntar o que falta. tintas. As crianças podem criar em pequenos grupos. Esquema Corporal (2) – Completando Figuras Objetivo: Domínio do todo e das partes. noção de espaço Material: Canudinhos de refrigerantes Atividades: . ajudam a completar as idéias. de frente. pensando em montar suas próprias histórias que serão contadas para todas as colegas. marcas expressivas.

piso Atividade: Desenhar no chão a própria casa Sair a passeio. Registrar em desenho as figuras montadas. Respeitar a casa dos outros quando passar por elas. Materiais: Palitos de picolé. Materiais: Recortes de revista com figuras humanas Atividade: Cortes simples horizontal/vertical. . Atividade: Montar cenas breves imaginadas. 25. cartolinas 15x15. Fantoches diferentes Objetivos: Pensamento simbólico. noção espacial. de histórias. representação gráfica.. entrando em outras casas e retornando à sua. Material: giz colorido. traçando o percurso no chão. conduzindo para maior complexidade. Pode-se fazer visitas. construção de personagens. 23.. Sair e voltar para casa Objetivo: Coordenação. figuras coloridas: humanas. Quebra-cabeça – Corpo Objetivo: Espaço. 24. comunicação.Explorar todas as possibilidades de armar figuras no chão. Pode-se sugerir objetos. animais ou imaginárias. representação da figura humana.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful