Você está na página 1de 9

O Mapa Conceptual - Enquadramento teórico

O mapa conceptual é uma técnica criada por Joseph Novak,


que o apresenta como estratégia, método e recurso
esquemático.
Estratégia: “Procuraremos colocar exemplos de estratégias simples,
embora poderosas, para ajudar os estudantes a aprender e para ajudar
os educadores a organizar os materiais que serão objecto desse estudo.”

Método: “A construção dos mapas conceptuais ..., que é um


método para ajudar os estudantes e educadores a captar o
significado dos materiais que se vão aprender.”

Recurso: “Um mapa conceptual é um recurso esquemático para


representar um conjunto de significados conceptuais incluídos
numa estrutura de proposições .”

Leonel Rocha e Carlos Leal – CC-CRIE Universidade de Aveiro


O Mapa Conceptual - Enquadramento teórico

A elaboração de mapas conceptuais está de acordo com um


modelo de educação:
» centrado no aluno e não no professor
» que atenda ao desenvolvimento de destrezas e não se
conforme apenas com a repetição memorística da informação
por parte do aluno.
» que pretenda o desenvolvimento harmonioso de todas as
dimensões da pessoa (auto-estima, habilidades sociais,
trabalho em grupo,...) e não apenas as intelectuais.

Leonel Rocha e Carlos Leal – CC-CRIE Universidade de Aveiro


O Mapa Conceptual - Enquadramento teórico

A utilização do mapa conceptual como técnica de ensino e


aprendizagem tem repercussões no âmbito afectivo-
relacional da pessoa, na medida em que os protagonismo
que se atribui ao aluno, a atenção e a aceitação que se presta
aos seus contributos e ao aumento do seu êxito na
aprendizagem favorecem o desenvolvimento da auto-estima.
A sua utilização na negociação de significados melhora as
habilidades sociais e desenvolve atitudes próprias para o
trabalho de grupo e para uma sociedade democrática.

Leonel Rocha e Carlos Leal – CC-CRIE Universidade de Aveiro


O Mapa Conceptual - Enquadramento teórico

O uso de mapas conceptuais como instrumentos de ensino


apresenta vantagens e desvantagens. Como possíveis
vantagens podem-se enumerar as seguintes:
•Enfatizar a estrutura de uma disciplina e o papel dos sistemas
conceptuais no seu desenvolvimento;
•Mostrar que os conceitos de uma certa disciplina diferem
quanto ao grau de inclusividade e generalidade e apresentar
esses conceitos numa certa ordem hierárquica de inclusividade
que facilite a aprendizagem e retenção dos mesmos;
•Promover uma visão integrada do assunto e uma espécie de
“listagem” daquilo que foi abordado nos materiais.

Leonel Rocha e Carlos Leal – CC-CRIE Universidade de Aveiro


O Mapa Conceptual - Enquadramento teórico

Mas também algumas desvantagens:


•Se o mapa não tiver significado para os alunos, eles poderão
encará-lo apenas como algo mais a ser memorizado;
•Os mapas podem ser muito complexos ou confusos e
dificultar a aprendizagem e retenção, ao invés de facilitá-las;
•A habilidade dos alunos para construir as suas próprias
hierarquias conceptuais pode ficar inibida em função do facto
de já receberem prontas as estruturas propostas pelo professor
segundo a sua própria percepção e preferência.

Leonel Rocha e Carlos Leal – CC-CRIE Universidade de Aveiro


O Mapa Conceptual - Enquadramento teórico

Tais desvantagens, todavia, talvez sejam apenas aparentes,


pois podem ser contornadas explicando-se os mapas e a sua
finalidade, introduzindo-os quando os estudantes já tiverem
alguma familiaridade com os conceitos e chamando a atenção
para o facto de um mapa conceptual poder ser traçado de
várias maneiras e de que não é único e pode mudar à medida
que novos conceitos vão sendo acrescentados.
Além disso, o professor ao elaborar mapas conceptuais para
usar como recurso didáctico deve ter sempre em mente o
compromisso entre clareza e desenvolvimento exaustivo.
Deve também encorajar sempre o aluno a traçar os seus
próprios mapas.

Leonel Rocha e Carlos Leal – CC-CRIE Universidade de Aveiro


O Mapa Conceptual - Enquadramento teórico

Normalmente são dados os seguintes passos na elaboração de


um mapa conceptual:
1- Localizam-se os conceitos;
2- Catalogam-se os conceitos segundo uma ordem hierárquica;
3- Distribuem-se os conceitos em duas dimensões;
4- Traçam-se as linhas que indicam as relações entre os
conceitos;
5- Escreve-se a natureza da relação;
6- Procede-se à revisão e refaz-se o mapa;
7- Prepara-se o mapa final
Leonel Rocha e Carlos Leal – CC-CRIE Universidade de Aveiro
Componentes de um mapa conceptual

Modelo simples de mostrar a estrutura conceptual usando a


técnica de construção de mapas conceptuais:

Conceitos mais gerais,


superordenados, muito
abrangesntes.
A
Consiste em

Conceitos subordinados,
intermédios

B C
E
Como por exemplo
Causado por

Proporcional a

Conceitos específicos,
pouco abrangentes, F D
exemplos.

Leonel Rocha e Carlos Leal – CC-CRIE Universidade de Aveiro


O Mapa Conceptual - Enquadramento teórico

Leonel Rocha e Carlos Leal – CC-CRIE Universidade de Aveiro