Você está na página 1de 6

DENÚNCIA DO JORNAL DA BAND SOBRE A

INDÚSTRIA FARMACÊUTICA
Segunda reportagem da Série: “RECEITA MARCADA”

“LABORATÓRIOS PROMOVEM SORTEIOS PARA MEDICAÇÃO


DE SEUS REMÉDIOS”

O vídeo desta reportagem pode ser visto no link abaixo:

http://www.band.com.br/jornaldaband/conteudo.asp?ID=92261&CN
L=1

03 de julho de 2008 (Quinta-feira)

“Exclusivo, laboratórios sorteiam computadores, DVDs e até


automóveis entre médicos, para que eles receitem seus
medicamentos para pacientes. Uma estratégia “ilegal” flagrada por
nossa reportagem. Na série “Receita Marcada” você também vai ver
como agem os propagandistas da indústria farmacêutica em
hospitais, e até em Universidades. Amostras de remédios com tarja
preta, de uso “controlado”, também são oferecidas aos médicos.”

“Eles estão nos corredores dos hospitais, na porta dos consultórios,


nas universidades de Medicina. É só o médico ter um intervalo, que
os propagandistas dos fabricantes de remédios, aparecem com
amostras grátis, panfletos e brindes de todos os tipos: rádio-relógio,
livro, caneta, pen-drive e até bichinho de pelúcia. Este ortopedista,
caminha pelo corredor do Hospital de Clínicas de São Paulo, o
maior da América Latina, com uma caixa de medicamentos que
ganhou. Esta médica sai com uma sacola cheia de presentes.”

“Eu ganhei canetas, amostras (de remédios) e toalha.”

“Alguns chegam a pedir de tudo em troca da prescrição: “Tem um


médico que queria reformar o consultório. Ele falou: “Olha, eu
queria reformar o consultório, o que o laboratório vai me dar?”

“Este propagandista disse que a relação com grande parte dos


médicos, é de pura troca de interesses: “Na realidade, o
propagandista vê o médico como uma fonte para gerar capital de
vendas para o laboratório. O médico já olha como uma fonte de
interesse particular.”

“Riad Younes, Diretor do Hospital Sírio Libanês, diz: “São


relacionamentos, são patrocínios, são ajudas, que podem,
teoricamente, influenciar a decisão do médico, e esta decisão não é
mais independente e é aí que mora o problema.”

“A distribuição de amostras grátis de remédios de tarja preta é


ilegal, ainda assim, esta propagandista confirma que entrega
medicamentos controlados aos médicos:

-- “O que for liberado de amostra de tarja preta tem que constar o


carimbo no protocolo e a quantidade.”

-- “Então o propagandista pode levar (amostra de tarja preta)?”.

-- “Pode.”

“Os funcionários do Laboratório Ápice, fizeram um vídeo para contar


a rotina de trabalho; a paródia, que circula pela internet, fala da
relação com os médicos.” – “O médico amigo, que pediu
investimento, cobrou o patrocínio pra poder ir pro evento. A verba
está regada e o cara me pediu.”

Rodrigo Hidalgo (São Paulo): “Além da distribuição de brindes os


laboratórios investem em sorteios de produtos caros, o que é
proibido pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).
Fabricantes já sortearam entre os médicos que participaram de
congressos e simpósios como este no país, computadores
portáteis, aparelhos de TV e até carros.”

“E em um evento, promovido pelo Colégio Brasileiro de Cirurgia


Digestiva, em São Paulo, esta empresa definiu um estratégia para
chamar a atenção dos profissionais da medicina:

-- “Vai ter sorteio de que?”

-- “DVDKaraokê. Amanhã faremos o último sorteio. Vocês querem


preencher?”

“A Federação Brasileira da Indústria Farmacêutica, acredita que o


desvio de conduta dos médicos não é comum:
-- “O importante é que são casos que devem ser trados com focos
em cima destes casos, e não se pode generalizar para a atividade
de toda a indústria e de todos os profissionais médicos.” (Ciro
Mortella, Presidente da Federação Brasileira da Indústria
Farmacêutica).

“Para tentar acabar com as práticas ilegais, a Anvisa vai mudar a


regulamentação do setor:

-- “Por exemplo, a amostra grátis, ela fica proibida de ser distribuída


em congressos médicos. E o espaço previsto por lei, para receber e
utilizar esta amostra grátis, é o seu consultório”. (Maria José
Delgado – Gerente Fisc. Prop./ ANVISA)”

“Enquanto isso, negociações proibidas continuam. Nesta farmácia,


a nossa equipe conseguiu, o que devia ser confidencial, a relação
de médicos que prescrevem medicamentos de tarja preta:

-- “Posso te passar, né? As receitas do dia-a-dia. Posso te passar o


número do CRM, ta?”

Fonte:
Jornal da Band, 03 julho 2008, segunda reportagem da série
“Receita Marcada”.

O vídeo desta reportagem, pode ser vista no link abaixo:


“Laboratórios promovem sorteios para a medicação de seus
remédios”.

http://www.band.com.br/jornaldaband/conteudo.asp?ID=92261&CN
L=1

-------------------------------------

Link do vídeo da primeira reportagem da série “Receita Marcada”,


abaixo:
“Denúncia do Jornal da Band sobre a indústria farmacêutica”.

http://www.band.com.br/jornaldaband/conteudo.asp?ID=92062&CN
L=1
-------------------------------------

E NÃO É QUE O KEVIN TRUDEAU TEM


RAZÃO?

Kevin Trudeau – Curas Naturais – Sobre medicamentos [35]

Os medicamentos ATÉ PROVOCAM DOENÇAS. Os remédios


naturais são muito seguros, quase sem efeitos secundários e
incrivelmente eficazes

Por Kevin Trudeau,

“É importante saber que as farmacêuticas (laboratórios


farmacêuticos) estão empenhadas em eliminar todas as curas
naturais não patenteáveis. As farmacêuticas gastam centenas de
milhares de dólares para o convencer que os medicamentos são
seguros e eficazes e que todas as curas naturais são ineficientes e
perigosas. O contrário é que é verdade! Os medicamentos são
todos perigosos e causam doenças e todas as pesquisas
demonstram que os medicamentos são, em geral, ineficientes. Os
medicamentos não curam doenças. Este fato é cada vez mais claro.

Os medicamentos ATÉ PROVOCAM DOENÇAS. Os remédios


naturais são muito seguros, quase sem efeitos secundários e
incrivelmente eficazes. Tecnicamente falando, os remédios naturais
não curam a doença porque o corpo se pode curar a si próprio. Os
remédios naturais ajudam o corpo a curar-se. Tendo dito isto, quero
realçar o fato de todos os sites de defesa do consumidor na área de
saúde, de todos os grupos de “vigilantes” ou dos sites relacionados
com a saúde serem uma fachada para as farmacêuticas.

Esses sites NÃO são feitos para informarem os consumidores


acerca de todas as opções possíveis; estes sites são criados ou
pertencem a farmacêuticas e têm uma única missão, espalhar a
mentira de que os medicamentos são a única resposta para curar,
prevenir e tratar doenças e que os remédios naturais como as
ervas, os remédios homeopáticos, as vitaminas e os minerais, etc.,
são ineficientes e perigosos. Esta é uma grande mentira e um
engano. A internet está a tornar-se um dos meios pais poderosos
para as farmacêuticas propagarem este grande engano.”

Fonte
Livro: Curas Naturais “Que” Eles Não Querem Que Você Saiba, de
Kevin Trudeau, página 35.

-------------------------------------------

AS INDÚSTRIAS FARMACÊUTICAS
- As Indústrias Farmacêuticas. Quase todas as indústrias
farmacêuticas são empresas cotadas em bolsa, o que significa que
os administradores e os diretores têm a responsabilidade legal de
aumentar os lucros dos acionistas. Isso significa que os
administradores e os diretores das farmacêuticas tem a
responsabilidade legal de aumentar os lucros. A única forma de
aumentar os lucros é vender mais produtos ou ter menos custos de
produção. Daí as farmacêuticas terem por objetivo vender mais
medicamentos e fabricá-los pelo preço mais baixo. Pense nisso, o
objetivo duma farmacêutica não é curar uma doença, é vender
mais medicamentos e você é o cliente. Eles querem que você
tome mais medicamentos para sempre. Eles querem fabricar esses
medicamentos com o menor custo e querem fazer tudo o que for
possível para poderem vender os medicamentos pelo preço mais
alto. É por isso que há um grande debate sobre o fato de se poder
ou não comprar medicamentos de outros países. A FDA inventou a
desculpa esfarrapada de que um país como o Canadá não fabrica
medicamentos com os mesmos padrões de segurança dos Estados
Unidos. Que arrogância!
O que acontece é que as farmacêuticas americanas querem o
monopólio. Não querem ninguém a tirar-lhe as vendas e por isso
coagiram o governo federal a proibir os americanos de comprarem
os seus medicamentos fora dos Estados Unidos. Eles estão a travar
o comércio livre e a eliminar a concorrência, pois se não o fizerem
os preços baixavam. Por que é que a FDA faz isso? Como referi
anteriormente, as farmacêuticas dão milhões de dólares aos
comissários assim que eles deixam a FDA. É um suborno!
Lembre-se, as farmacêuticas não querem que você esteja bem. O
objetivo de uma farmacêutica não é curar doenças. Se toda a
população mundial fosse saudável, as farmacêuticas iriam à
falência. As farmacêuticas só lhe querem vender mais
medicamentos. Eis como o ciclo funciona.
As farmacêuticas dão milhares de dólares às universidade de
Medicina. Por que? Para que os seus medicamentos estejam nos
manuais e para que os médicos sejam ensinados a prescrever um
certo medicamento, garantindo as vendas. Lembre-se, nas
universidades, os médicos aprendem apenas duas coisas: a
prescrever medicamentos e a cortar partes da anatomia humana, a
cirurgia.
Quando um médico sai da universidade, a maioria das pessoas
não sabe que as farmacêuticas lhe pagam para prescrever certos
medicamentos. Muitas vezes isso é feito através de “incentivos”.
Por exemplo, se um médico receita um certo medicamento aos
doentes, recebe milhares de dólares da farmacêutica. As
farmacêuticas oferecem, com regularidade, viagens com tudo pago
para os médicos que participarem em congressos pelo mundo
afora. Esses congressos são, na realidade, apresentações das
farmacêuticas e dos seus medicamentos, dizendo aos médicos do
que se trata e de como receitar. Estão disfarçadas de congressos
médicos, mas não o são. Os especialistas nestes “congressos” são
recompensados pelas farmacêuticas. Por isso, na universidade, os
médicos são ensinados a prescrever medicamentos e, ao longo de
sua carreira, recebem incentivos e formação adicional por parte das
farmacêuticas. Desta forma, eles receitarão mais medicamentos.

Fonte:
pp. 26 e 27, do livro “Curas Naturais Que Eles Não Querem que
Você Saiba”, de Kevin Trudeau.

Você também pode gostar