Você está na página 1de 2
DEQ Universidade Federal de Pernambuco Centro de Tecnologia e Geociências Departamento de Engenharia Química Química

DEQ

Universidade Federal de Pernambuco Centro de Tecnologia e Geociências Departamento de Engenharia Química Química Orgânica Professor Maurício Santos

Química Química Orgânica Professor Maurício Santos Orgânica 1. I TRODUÇÃO Experimento 1 Síntese do

Orgânica

1. I TRODUÇÃO

Experimento 1

Síntese do Biodiesel

A maior parte de toda a energia consumida no mundo provém do petróleo, do carvão e do gás

natural. Essas fontes são limitadas e com previsão de esgotamento no futuro. Portanto, a busca por fontes alternativas de energia é de suma importância. Neste contexto, os óleos vegetais aparecem como alternativa em substituição ao óleo diesel em motores de ignição por compressão, sendo o seu uso testado já em fins do século XIX, produzindo resultados satisfatórios no próprio motor diesel.

O biodiesel é um combustível produzido a partir de fontes naturais renováveis, pois deriva de

óleos vegetais como o de soja, de palma e de mamona, entre outros. O biodiesel comercializado hoje é

elaborado a partir da mistura do biodiesel puro com óleo diesel comum ou aditivado.

O biodiesel é produzido pela reação química do óleo vegetal (biomassa) com um álcool de

cadeia curta (metanol ou etanol) em presença de um catalisador. Como regra geral, podemos dizer que

100 kg de óleo reagem com 10 kg de álcool gerando 100 kg de biodiesel e 10 kg de glicerina.

A transesterificação, também chamada de alcoólise, é o método mais comum para converter

triglicérides em biodiesel, o que, em termos mais simples, converte óleo vegetal ou gordura animal por uma reação química que utiliza metanol ou etanol, catalisada por hidróxido de potássio. Nesta reação, os triglicerídeos reagem com o álcool de cadeia curta para produzir ésteres de ácidos graxos (biodiesel) e glicerol. Este processo quebra os triglicérideos transformando suas cadeias em estruturas mais simples, os monoésteres, com baixas viscosidades, gerando menor teor de resíduos de carbono após a combustão.

Vantagens:

• Processamento a baixa temperatura (60-65 ºC) e pressão atmosférica;

• Alto rendimento do produto (maior que 90%) com tempo de reação menor;

• Conversão direta sem etapas intermediárias;

• Não há necessidade de equipamentos especiais.

Equação geral da reação

de equipamentos especiais. Equação geral da reação Óleo vegetal 2. METODOLOGIA Metanol Glicerina Ésteres

Óleo vegetal

2. METODOLOGIA

Metanol

Glicerina

Ésteres (Biodiesel)

A reação de transesterificação será realizada em erlemeyer, usando 50mL de óleo vegetal pré-

aquecido a 55-58°C. Pese 0,75 g de KOH e dissolva-o em 18 mL de metanol, controlando a temperatura (45 o C) até a completa dissolução de KOH.

Adicione a solução de metóxido de potássio recém preparada ao óleo e mantenha sob agitação por 10 min a 45 o C, sob agitação. Transfira a mistura reacional para um funil de separação e observe a formação de emulsão e/ou mudança de cor. Espere a definição das duas fases. Fase superior: biodiesel; Fase inferior: glicerina + excesso de metanol + hidróxido de potássio + sabões formados + alguns traços de ésteres etílicos e glicerídeos parciais. Após isolar o biodiesel, meça seu volume e calcule seu rendimento. Anote todos os detalhes da síntese. Observe se houve reação endotérmica ou exotérmica, alteração na coloração e discuta os seus resultados.

3.

QUESTÕES

1.

Proponha um mecanismo para a reação de transesterificação deste experimento.

2.

Qual a reação que ocorre entre o KOH e o metanol ?

3.

Defina reação de transesterificação.

4.

Por que o biodiesel é menos poluente do que os combustíveis fósseis?

5.

Cite algumas matérias-primas que podem ser utilizadas na produção do biodiesel.

4.

BIBLIOGRAFIA

Solomons, T. W. G., Fryhle, C. B., Química Orgânica, Vol. 1 e 2, LTC Editora, Rio de Janeiro, Brasil.

Quím. Nova, vol.28, no.1, São Paulo,Jan./Feb. 2005, Biodiesel de soja-Taxa de conversão em ésteres etílicos, caracterização físico-química e consumo em gerador de energia. Roseli Aparecida Ferrari; Vanessa da Silva Oliveira; Ardalla Scabio.

www.biodiesel.gov.br/docs/congressso2006/producao/Via_Etilica03.pdf

www.ivig.coppe.ufrj.br/doc/biodiesel.pdf

Quim. Nova, Vol. 30, No. 5, 1369-1373, 2007. Biodiesel de soja – reação de transesterificação para aulas práticas de química orgânica. http://quimicanova.sbq.org.br/qn/qnol/2007/vol30n5/52-ED06158.pdf