Você está na página 1de 15

CINTHIA PEREIRA DE OLIVEIRA

RESUMOS DOS TRABALHOS DE SAÚDE

UNIVERSIDADE DO VALE DO SAPUCAÍ POUSO ALEGRE 2011

CINTHIA PEREIRA DE OLIVEIRA RESUMOS DOS TRABALHOS DE SAÚDE Trabalho apresentado a matéria de Enfermagem em saúde coletiva. da Faculdade de Enfermagem da Universidade do Vale do Sapucaí como requisito parcial para a obtenção de nota sob orientação da professora Rosa UNIVERSIDADE DO VALE DO SAPUCAÍ POUSO ALEGRE 2011 .

de hábitos de vida saudáveis. afogamentos (27.9%) . Direitos das crianças e dos Adolescentes Os direitos das crianças e dos adolescentes estão assegurados mundialmente pela convecção dos direitos humanos e pelos protocolos facultativos reafirmados pelo Brasil na constituição federal ( 1988) e no estatuto da criança e do adolescente ECA ( lei nº 8.Nascido A gestante e ao recém – nascido é premissa básica para a promoção da saúde e a redução dos agravos e mortes precoces e evitais e mulheres e crianças. Prevenção de Violências e Promoção da Cultura de Paz Os acidentes e as agressões na faixa etária de zero a nove anos ocupam a quinta causa de mortalidade na infância.5 %). sendo excluído nos primeiros meses. Incentivo e Qualificação do Acompanhamento do Crescimento e Desenvolvimento O acompanhamento do crescimento e desenvolvimento faz parte da avaliação integral à saúde da criança .7 % do total por causas definidas. As ações de promoção à saúde.Saúde da criança A área técnica de saúde da Criança e Aleitamento Materno ( DAPES/ SAS/ MS) tem com objetivo elaborar as diretrizes politicas e técnicas para a atenção integral à saúde da criança de zero a nove anos e apoiar a sua implementação nos estados e municípios. A caderneta de Saúde da Criança é um importante instrumento de registro e orientações que auxilia nesse acompanhamento. vacinação. Adolescentes de 10 a 19 anos As violências (52.7%) e os riscos à respiração (16. fazer frente à agressividade no marketing da indústria de alimentos para lactentes e diminuir o desmame precoce e o seu desastroso impacto sobre a saúde infantil. Atenção a saúde do Recém. Redes Brasileiras de Bancos de Leite Humano Os resultados das politicas em favor do aleitamento materno no Brasil ocupam lugar de destaque no cenário internacional.935 óbitos em 2066. representando 13. mental e psíquica da criança e da mulher que amamenta. Promoção. Proteção e Apoio ao Aleitamento Materno O aleitamento é a estratégia isolada que mais previne mortes infantis. mediante a implementação de ações estratégicas integradas. Nessa faixa etária as agressões violências aparecem como a quarta causa de mortalidade. que possibilita a doação de medidas para prevenção de óbitos evitáveis pelos serviços de saúde.9% ) e afogamento (9. O País tem conseguido. prevenção de problemas e agravos à saúde e cuidados em tempo oportuno.5%) se configuram como as principais causas de óbito. prevenção de agravos e de assistência à criança pressupõem o compromisso de prover qualidade de vida para que a criança possa crescer e desenvolver todo o seu potencial. além de promover a saúde física. Vigilância à Mortalidade Infantil e Fetal É importante estratégia para redução da mortalidade infantil e fetal. seguidas pelos acidentes de transporte (25. Mortalidade por causas externas – Acidentes e Violências As causas externas ( acidentes e violências) foram responsáveis por 124.069/1990). . Crianças de 0 a 9 anos Os acidentes de transportes ( 31.0%). propiciando o desenvolvimento de ações de promoção da saúde. Recomenda –se o aleitamento materno por dois ou mais. configurando –se em relevante problema de saúde pública.

São as principais causas de óbito nessa faixa etária. Na faixa de 10 a 14 anos. no qual 58.9%) Importância da Notificação Trata-se de um instrumento de proteção á criança e ao adolescente permitindo aos profissionais de saúde. assim com os conselhos tutelares e a justiça . da assistência social. adotar medidas para cessar a violência. . Esse perfil se repete nos adolescentes de 15 a 19 anos. de educação . as principais causas de óbitos foram os acidentes de transporte (35.7% dos óbitos foram por violências.

de 49mm. quanto as ilegais. . Atualmente 608 municípios aderiram ao PSE. Aquisição de 1 bilhão de preservativos no ano de 2008. articulado com o MEC. tanto as lícitas. Além disso. saúde reprodutiva. os jovens e a escola trabalharem juntos e discutir temas. .Produção de preservativos masculinos na fábrica de Xapuri.Disponibilização de métodos contraceptivos. . . .Implementação de políticas para adolescentes vivendo com HIV. . Atualmente. a gravidez na adolescência se tornou um importante tema de debate e alvo de políticas públicas em praticamente todo o mundo. 9. Mais de 8 milhões de alunos de 54 mil escolas já foram orientados. o governo federal iniciou uma série de ações de prevenção de DSTs em colégios públicos. Estes recursos serão utilizados na atenção primária na promoção de saúde. saúde sexual. Neste sentido as principais ações do Ministério da Saúde são: -Política em relação ao planejamento familiar incluindo adolescentes e jovens.De acordo com o censo escolar de 2005. sendo 100 milhões. no Acre.Campanhas nacionais sobre o planejamento familiar.Implantação do Plano Nacional de Enfrentamento da Feminização da Aids e outras DST envolvendo o Ministério da Saúde e as Secretarias Estaduais e Municipais de Saúde.2 mil escolas trabalham o tema DST/Aids e disponibilizam preservativos. . Aí entra também a curiosidade pelo uso das drogas. Dessas. -Elaboração das Diretrizes Nacionais para a Atenção Integral à Saúde de Adolescentes e Jovens na Promoção da Saúde.Produção de 400 máquinas dispensadoras de preservativos para as escolas que desenvolvem ações educativas em saúde sexual e saúde reprodutiva. Prevenção de Agravos e de Enfermidades na Assistência. . Faz parte da adolescência a busca por novas experiências e sensações. que disponibiliza recursos financeiros para os municípios de menor Índice de Educação Básica. inclusive a contracepção de emergência na atenção primária. . Nas últimas duas décadas.Saúde do Adolescente Em 2003. do Programa Saúde na Escola (PSE). O programa alcança atualmente 1. tais como participação juvenil.Projeto Saúde e Prevenção nas Escolas. . como alimentação. Atualmente são 300 municípios que atuam nesta estratégia.Lançamento em setembro de 2008. o MS começou a produzir as Cadernetas de Saúde do Adolescente no ano passado. Projeto que contribuiu para a sociedade organizada.Capacitação de profissionais de saúde e educação e jovens nas temáticas de saúde sexual e saúde reprodutiva. o PSE é uma das ferramentas de conscientização dos estudantes de ensino médio para prevenir DSTs e evitar gravidez indesejada. .Realização da III Mostra de Saúde e Prevenção nas escolas e fortalecimento da participação juvenil entre pares nacionalmente. quase dez mil distribuem preservativos. prevenção de agravos e assistência em saúde de escolas adstritas aos territórios de saúde da família.Produção de materiais educativos e cursos a distância para os profissionais de saúde e educação sobre sexualidade de adolescentes. . diversidade e cidadania. saúde sexual e reprodutiva e uso de drogas. para adolescentes. Distribuição da caderneta do adolescente.306 municípios brasileiros. as famílias. A cartilha contém informações sobre temas essenciais para os mais jovens. .

o monóxido de carbono.Álcool – Embora o Estatuto da Criança e do Adolescente proíba a venda de qualquer tipo de bebida alcoólica para menores de 18 anos. dos reflexos e sono. ainda em formação. a acetona. Riscos – O cigarro costuma provocar doenças a longo prazo. realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e financiada pelo Ministério da Saúde.2009). de faringe. É importante ressaltar que o consumo de álcool pode trazer prejuízos ao corpo do adolescente. No comportamento. tais como a amônia. começam a surgir os efeitos depressores. pela ausência do uso de preservativo nas relações. mas à medida que as doses aumentam. pode aumentar a vulnerabilidade para infecções sexualmente transmissíveis. Resultados da Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar (PeNSE . Vários componentes do cigarro podem provocar câncer. Além disto. Tabagismo – A produção do cigarro é um processo que leva a adição de vários produtos e processos químicos. circulatórios e pulmonares. . violência e acidentes. Dentre elas estão o câncer de pulmão. entre os jovens de 12 a 17 anos a taxa de dependentes de álcool é de 7%. Riscos – A bebida pode agir como estimulante em uma primeira fase e deixa a pessoa desinibida e eufórica. provoca agressividade. O uso prolongado pode causar alcoolismo. que levam a diminuição da coordenação motora. cirrose e câncer no fígado. mostrou que 27% dos estudantes haviam bebido no último mês. A Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar (PeNSE) de 2009. elaborada pelo IBGE e financiada pelo Ministério da Saúde revelam que quase 76% dos estudantes brasileiros nunca experimentaram o cigarro. além de problemas cardíacos. de boca.

foliculite. Quanto à situação conjugal. miomatoses. insuficiência renal crônica.Minipílula Pré natal: O pré-natal é importante pois auxilia na prevenção de doenças no bebê e na mãe durante a gestação.anticoncepcional injetável mensal . câncer. com um risco três vezes maior em comparação às brancas. diabetes. mortalidade infantil elevada. • o vírus do HIV ocupa o segundo lugar no ranking de mortalidade entre as negras. 52% dos casos são de violência física.anticoncepcional injetável trimestral . DST/HIV/AIDS. c) evolução agravada ou tratamento dificultado – hipertensão arterial. Há ainda. mortes violentas. tais como a diabetes gestacional e a hipertensão. 39% de violência sexual e 58% moral Saúde da mulher negra Sabe-se que as mulheres negras sofrem dois tipos de discriminação: a racial e a de gênero. depressão. Métodos anticoncepcionais para as mulheres que não desejam ter mais filhos O Ministério da Saúde.diafragma . fornece métodos contraceptivos como: . abortos sépticos. sofrimento psíquico. anemia ferropriva.6 vezes maior que entre as mulheres brancas. TIPOS DE VIOLÊNCIA – Entre as mulheres. que podem levar a complicações durante o parto. transtornos mentais (derivados do uso abusivo de álcool e outras drogas). no Brasil. um consenso entre os diversos estudiosos acerca das doenças e agravos prevalentes na população negra. Dados da publicação Saúde Brasil 2007 relatam que: • entre as mulheres de raça/cor preta e parda.pílula oral combinada . doenças do trabalho. tuberculose.4% eram casadas ou viviam em união estável. coronariopatias. Mulheres vítimas de violência sexual precisam buscar uma unidade de saúde para fazerem os exames necessários.Pílula de emergência . • entre as mulheres pardas. O risco dessas mulheres morrerem por essa causa foi duas vezes maior que entre as mulheres brancas. por meio do programa Saúde da Mulher e das secretarias estaduais e municipais de saúde. as doenças cerebrovasculares foram as principais responsáveis pelos óbitos. estresse. 41% das vítimas afirmaram ser solteiras e 23.DIU . os homicídios respondem pela segunda causa de morte. com destaque para: a) geneticamente determinados – tais como a doença falciforme.Preservativo masculino e feminino . O risco de morte é 2.Saúde da mulher Violência contra mulher Os casos de violência contra a mulher são obrigatoriamente notificados pelos profissionais que atendem as mulheres. b) adquiridos em condições desfavoráveis – desnutrição. deficiência de glicose 6-fosfato desidrogenase. Durante as consultas pré-natal as mães são encaminhadas para os exames .

quando a mulher é considerada idosa. É a transição entre o período reprodutivo e o não reprodutivo. principalmente se utilizadas antes do contato com o vírus. Estima-se que cerca de 80% das mulheres sexualmente ativas irão adquiri-la ao longo de suas vidas. embora muito antiga. Detecção Estratégias para a detecção precoce são o diagnóstico precoce e o rastreamento. para o desenvolvimento do câncer cervical uterino. Ou seja. está em torno dos 76 anos. mesmo na presença da infecção pelo HPV. sífilis. Dados atuais têm mostrado que o aumento dos sintomas e problemas na mulher de meia idade reflete circunstâncias sociais e pessoais. com periodicidade anual após dois exames normais consecutivos realizados com intervalo semestral. O exame deve ser realizado logo após o início da atividade sexual. . Na maioria das vezes a infecção cervical pelo HPV é transitória e regride espontaneamente. ter sensibilidade e especificidade comprovadas. entre seis meses a dois anos após a exposição. É causada por um subtipo viral oncogênico. Câncer do colo do útero A infecção pelo HPV é muito comum. Ambas são eficazes contra as lesões precursoras do câncer cérvico-uterino. Aproximadamente 291 milhões de mulheres no mundo são portadoras do HPV. Climatério: O climatério é definido período que se inicia a partir dos 35 anos de idade e vai até os 65 anos. Por outro lado. Após a menopausa as mulheres dispõem de cerca de 1/3 de suas vidas. pode ocorrer o desenvolvimento de lesões precursoras cuja identificação e tratamento adequado possibilita a prevenção da progressão para o câncer cervical invasivo. 18 ou ambos. HIV e outros) e podem tirar suas dúvidas. Esse também é o momento de conversar com os profissionais de saúde e perguntar como será a assistência ao parto: onde ocorrerá e quem estará presente. O teste utilizado em rastreamento deve ser seguro. de urina e para verificar a existência de doenças como hepatite B. que pode e deve ser vivido de forma saudável. não devem ser incluídas no rastreamento mulheres sem história de atividade sexual ou submetidas a histerectomia total por outras razões que não o câncer do colo do útero. além de relação custo-efetividade favorável. A crença de que distúrbios do comportamento estavam relacionados com as manifestações do trato reprodutivo feminina. A mãe deve saber se é possível conhecer o local e as pessoas antes da data provável do parto. mas não suficiente. Ou seja: os benefícios só são significativos antes do inicio da vida sexual. segundo dados de 2009 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). sendo que 32% estão infectadas pelos subtipos 16. persistiu em nossos tempos. e não somente eventos endócrinos do climatério e menopausa. atividade e produtividade. Atualmente há duas vacinas aprovadas e comercialmente disponíveis no Brasil que protegem contra os subtipos 16 e 18 do HPV. A expectativa de vida para as mulheres brasileiras.necessários (exames de sangue. lúcida. com prazer. relativamente barato e de fácil aceitação pela população. O câncer é um desfecho raro. Todas informações sobre o pré-natal e exames devem ser anotadas no Cartão da Gestante. a infecção pelo HPV é um fator necessário. toxoplasmose.

em 2006. com quimioterapia) é a modalidade terapêutica inicial. levando-se em consideração os potenciais . que fazem parte de hospitais de nível terciário. tamanho do tumor e fatores pessoais. e no Pacto pela Saúde. excetuando-se os casos de câncer de pele não melanoma. bem como das condições da paciente As modalidades de tratamento do câncer de mama podem ser divididas em: . apresenta prognóstico mais favorável e elevado percentual de cura. hormonioterapia e terapia biológica Estádios I e II A conduta habitual consiste de cirurgia. aplicação de um teste ou exame numa população assintomática. Detecção Precoce O câncer de mama identificado em estágios iniciais. em 1998. Após resposta adequada. ou mastectomia. o tratamento complementar com radioterapia pode ser indicado em algumas situações. cuidar e assegurar a qualidade da assistência oncológica. Estádio III Pacientes com tumores maiores. deve ser feito nas Unidades de Assistência de Alta Complexidade em Oncologia (Unacon) e nos Centros de Assistência de Alta Complexidade em Oncologia (Cacon). As estratégias para a detecção precoce são o diagnóstico precoce.Tratamento O tratamento do câncer do colo do útero. Políticas públicas nessa área vêm sendo desenvolvidas no Brasil desde meados dos anos 1980 e foram impulsionadas pelo Programa Viva Mulher.Tratamento local: cirurgia e radioterapia . Estádio IV Nesse estádio. O tipo de tratamento dependerá do estadiamento da doença.Tratamento sistêmico: quimioterapia. porém ainda localizados. segue-se com o tratamento local. enquadram-se no estádio III. como idade e desejo de preservação da fertilidade. Nessa situação. com objetivo de identificar lesões sugestivas de câncer e encaminhar as mulheres com resultados alterados para investigação e tratamento Tratamento O tratamento varia de acordo com o estadiamento da doença. e o rastreamento. Após a cirurgia. o tratamento sistêmico (na maioria das vezes. com retirada da mama. Já a reconstrução mamária deve ser sempre considerada nos casos de mastectomia. é fundamental que a decisão terapêutica busque o equilíbrio entre a resposta tumoral e o possível prolongamento da sobrevida. O controle do câncer de mama foi afirmado como prioridade na Política Nacional de Atenção Oncológica em 2005. que pode ser conservadora. A avaliação dos linfonodos axilares tem função prognóstica e terapêutica. Este nível de atenção deve estar capacitado para determinar a extensão da neoplasia (estadiamento). ou abordagem de pessoas com sinais e/ou sintomas da doença. Entre os tratamentos mais comuns para o câncer do colo do útero estão a cirurgia e a radioterapia. Câncer de mama: O câncer de mama é o mais incidente na população feminina mundial e brasileira. com retirada apenas do tumor. suas características biológicas. tratar. aparentemente saudável. quando as lesões são menores de dois centímetros de diâmetro.

A modalidade principal nesse estádio é sistêmica. . sendo o tratamento local reservado para indicações restritas.efeitos colaterais decorrentes do tratamento.

iguais ou superiores a 200mg/DL DM tipo 1 = resulta na deficiência na secreção de insulina. não transmissível. olhos. DM tipo 2 = resulta na resistência a insulina. modificação dos hábitos de vida e medicamentos. angina. levando a um aumento da tensão sanguínea nos vasos. hiperglicemia e dislipidemia. Estima-se que em 2020. dependência de álcool ou drogas. Hipertensão arterial – Considerada uma doença crônica. A longo prazo. capaz de comprometer a irrigação tecidual e provocar danos aos órgãos por eles irrigados. edema agudo do pulmão. valores de glicemia de jejum iguais ou superiores a 126mg/DL ou a qualquer momento do dia. doenças infecciosas do coração. insuficiência respiratória. uso de outras medicações. ela afeta vários órgãos como rins. estado mental. •Baixo consumo de frutas e vegetais causariam 31% das doenças isquêmicas do coração. Quanto maior a expectativa de vida maior o índice de DANT. Fatores de risco: Idade.Saúde do Adulto Há tempos o monitoramento das doenças e agravos não transmissíveis (DANT) tem ocupado a agenda da saúde em decorrência da alta incidência e prevalência dessas doenças no país. coração e vasos sanguíneos. cerca de 73% de todas as mortes sejam atribuídas a essas doenças. O ministério da saúde vem buscando sensibilizar a sociedade para a necessidade de adoção de estratégias que dialoguem com as ações de promoção da saúde e prevenção das DANT com o objetivo de reduzir a incidência e a prevalência dessas doenças e retardar o aparecimento de complicações e incapacidades. cerca de 13% do total •O nível elevado de colesterol causaria 56% das doenças isquêmicas do coração •Um índice de massa corpórea superior a 21 kg/m2 seria responsável por 58% dos casos de diabetes mellitus. obesidade. Fatores de risco cardiovascular: predisposição genética. bronquite crônica. asma. nervos. resultando no prolongamento de vida com qualidade. infarto agudo do miocárdio. álcool e sedentarismo. assintomática que compromete o equilíbrio dos mecanismos vasodilatadores. fatores ambientais. pneumonia. Deve ser respeitado as condições do individuo como idade. sal. Fatores de risco relacionados as DANT: • Pressão sanguínea elevada seria responsável por 7. Diagnóstico e tratamento: controle e monitoramento.1 milhões de mortes. Tratamento de DM: educação. presença de outras doenças. •Respiratórias: Enfisema. fatores socioeconômicos. Diabetes mellitus: é um distúrbio crônico caracterizado pelo comprometimento do metabolismo da glicose e de outras substancias produtoras de energia. Outras disfunções: •Circulatórias: Arritmias. 21% das doenças isquêmicas do coração. . É considerado hipertensão uma pressão sistólica maior que 140 mmhg e diastólica igual ou maior que 90 mmhg. •A inatividade física causaria cerca de 20% das doenças isquêmicas do coração •Ao tabaco seriam causadoras de cerca de 12% das doenças vasculares. de natureza multifatorial. É considerada diabetes.

hemofilia. pancreatite. glomerulonefrite.• Digestórias: Gastrite. hemorragia digestiva. sangramento do estômago. úlceras pépticas. •Neurológicas : Acidente vascular encefálico. •Hematológicas: anemia. cirrose hepática. leucemia. insuficiência renal aguda. coma: alterações da consciência. hepatite. urolitíase. •Metabólicas: Hipotiroidismo e Hipertiroidismo •Urinárias: Retenção urinária. incontinência urinária. •Neoplasias: orientações a pessoas em tratamento quimioterápico. •DST’s e SIDA . Doenças degenerativas. cistite.

quem tem 60 anos ou mais pode assinar uma procuração para que qualquer pessoa compre os remédios. a receita médica (de unidade de saúde pública ou privada). . Para comprar os remédios no lugar do idoso. azeite.Diminua a quantidade de sal na comida e retire o saleiro da mesa. raízes. Não pule as refeições. biscoitos doces e recheados. . manteiga ou margarina. SUS facilita venda de medicamentos para idosos A partir de agora. Em vez de ir pessoalmente às unidades de venda. 2) manutenção e reabilitação da capacidade funcional. tubérculos – batata. Parentes e amigos podem levar uma procuração A partir de agora. trigo. . a pessoa deverá levar. As prescrições médicas têm validade de 120 dias a partir da emissão .428 farmácias particulares com o selo Aqui tem Farmácia Popular. além da procuração reconhecida em cartório. sobremesas doces e guloseimas. os documentos de identidade e CPF próprios e os do paciente.Consuma no máximo uma porção por dia de óleos vegetais. Dê preferência ao consumo de água nos intervalos das refeições. aipim . 3) apoio ao desenvolvimento de cuidados informais. aves. . . eles não precisam mais ir pessoalmente às farmácias com selo do Ministério da Saúde para comprar remédios.com exceção dos contraceptivos. nas 8.Coma pelo menos três porções de legumes. Dê preferência aos grãos integrais e aos alimentos na sua forma natural. cuja validade é de 12 meses.Coma feijão com arroz todos os dias ou pelo menos cinco vezes por semana.Evite refrigerantes e sucos industrializados. . As mudanças foram publicadas no Diário Oficial da União nesta quinta-feira (17). bolos.Inclua diariamente seis porções de cereais (arroz. coma-os no máximo duas vezes por semana. verduras e três porções ou mais de frutas.Saúde do idoso São diretrizes importantes para a atenção integral à saúde do idoso: 1) promoção do envelhecimento ativo e saudável. em seu nome. Alimentação . .Consuma diariamente três porções de leite e derivados e uma porção de carnes (boi.Faça pelos menos três refeições e dois lanches por dia.Beba pelo menos dois litros de água por dia (6 a 8 copos). milho.Torne sua vida mais saudável. . Pratique pelo menos 30 minutos de atividade física todos os dias e evite as bebidas alcoólicas e o fumo . Retirar a gordura aparente das carnes e pele das aves na preparação dos alimentos. mandioca.e massas) nas refeições. Programa farmácia popular. . os idosos não precisam mais sair de casa para ter acesso aos medicamentos oferecidos pelo Programa Farmácia Popular do Brasil. peixes ou ovos).

Quedas de idosos SUS gasta quase R$ 81 milhões com fraturas em idosos em 2009. oferece dicas para uma alimentação saudável e ainda como transferir um idoso acamado para uma cadeira.Sexualidade E na hora do sexo também é importante se prevenir das Doenças Sexualmente Transmissíveis com o preservativo. ao contrário da população de 15 a 24 anos.3% usaram preservativo na última relação. atinge toda a família na medida em que a pessoa idosa que fratura um osso acaba hospitalizada e frequentemente é submetida a tratamento cirúrgico. por exemplo. Guia prático do Cuidador Em junho de 2008. Os custos para a pessoa idosa que cai e faz uma fratura são incalculáveis. auditiva. CAUSAS .731 (37. podendo acarretar em imobilidade. osteoporose. convulsões.7%) Doenças do aparelho respiratório 81. Ele ensina.3% usaram na última relação. A queda em idosos pode causar sérios prejuízos à qualidade de vida desse grupo populacional. Dados de um estudo revelam que as pessoas acima de 50 anos de idade têm uma vida sexualmente ativa. que tem como slogan “Sexo não tem idade. As quedas e suas conseqüências para as pessoas idosas no Brasil têm assumido dimensão de epidemia.0%) . o manual traz noções práticas para profissionais e leigos.5% em 1996 para 15. 73. a Campanha do Dia Mundial de Luta Contra a Aids teve como público-alvo a população heterossexual com mais de 50 anos de idade. dentre outras situações clínicas que culminam para maior probabilidade de uma pessoa idosa cair.A queda em pessoas idosas está associada à dificuldade de visão.504 (8. além de oferecer dicas para melhorar o sexo depois dos 50. perda progressiva de força nos membros inferiores.837 (7.7% ) Causas externas de morbidade e mortalidade 18. uso inadequado de medicamentos. Em linguagem acessível. Causas de mortalidade Do aparelho circulatório 236. A publicação está em sua segunda edição em 2009 e serão impressos mais 50 mil exemplares neste ano. como lidar em casos de quedas. onde 57.7%) Neoplasias (tumores) 105. a como dar banho. o Ministério da Saúde lançou o Guia Prático do Cuidador.777 (13%) Sintomas e sinais e achados anormais de exames clínicos e laboratoriais 52.428 (4. A Campanha Clube dos Enta. Em 2008. E o pior. sem falar no índice de mortalidade pós-cirúrgico.946 (3. como o uso do preservativo. dificuldade de equilíbrio.129 (16.7% em 2006). dependência dos familiares. Proteção também não”. A escolha desse público ocorreu por conta da incidência de aids praticamente ter dobrado nessa população nos últimos dez anos (de 7.1% fez sexo no último ano e apenas 22.4%) Doenças endócrinas nutricionais e metabólicas 46. Os custos para o sistema de saúde também são altos. trata de assuntos ligados à relação sexual.5%) Doenças do aparelho digestivo 29.

717 (2. Caxumba e Rubéola) 60 anos ou mais: Hepatite B .Febre Amarela – Influenza Sazonal – Pneumocócica 23 Valente – Dupla tipo adulto (difteria e tétano) .Algumas doenças infecciosas e parasitárias 18.2% ) Doenças do sistema nervoso 12.827 (3.0%) Doenças do aparelho geniturinário 13.827 (2%) CALENDÁRIO DE VACINAÇÃO DO ADULTO E DO IDOSO De 20 a 59 anos Hepatite B – Dupla tipo Adulta (difteria e Tétano) – Febre Amarela – Tríplice Viral (Sarampo.