Você está na página 1de 26

Secretaria Municipal de Saúde

Vigilância em Saúde/Diretoria de Atenção Básica

Programa de Controle da Dengue
Luiz Fernandes Superintendente de Vigilância em Saúde

Amargosa – BA 2010

Dengue
• Doença febril aguda, que pode ser de curso benigno ou grave, transmitida pela picada dos mosquitos Aedes aegypti;

rajado de branco nas patas e corpo •ÁREA DE OPERAÇÃO: Todos os continentes especialmente nos lugares sub-tropicais.Perfil do Vetor •NOME: Aedes aegyptis •APELIDO: Mosquito da dengue •ORIGEM: África •CARACTERÍSTICAS: Pequeno. . de cor escura.

Ciclo de vida do Aedes aegypti .•Coloca ovos a cada 72 h •A fêmea põe ovos de 4 a 6 vezes durante o dia • Põe cerca de 100 ovos em locais com água limpa e parada • Atinge a fase adulta aproximadamente de 2 a 3 dias • O mosquito adulto vive em média de 30 a 35 dias • Um ovo do Aedes pode sobreviver por até 450 dias mesmo que o local fique seco.

Ovo 2.Adulto .Ciclo de crescimento O Aedes apresenta 04 fases de crescimento: 1.Pupa 4.Larva 3.

4. 2. Quem está com dengue. a doença vai se transmitindo rapidamente para muita gente. A história começa com uma pessoa que está com dengue. está com vírus da dengue no seu sangue. Quando o mosquito pica esta pessoa para sugar seu sangue.Como se transmite a dengue ? 1. assim. começa tudo de novo. Quando o mosquito que está com o vírus pica outra pessoa que está sadia. ele também fica contaminado com o vírus da dengue. . se outro mosquito picar esta última pessoa. esta pessoa pode ficar doente. 3.Daí. ele deixa o vírus na corrente sangüínea desta pessoa. Então.

São 4 os sorotipos do vírus causador da Dengue: DEN 1. DEN 3.Agente etiológico •A dengue é uma infecção causada por vírus de genoma RNA. DEN 4 . DEN 2.

sendo em média de 5 a 6 dias .Aspectos Clínicos • Dengue clássico (DC). • Síndrome do choque da dengue (SCD). • Febre hemorrágica da dengue (FHD). Período de incubação Varia de 3 a 15 dias. podendo evoluir para o óbito.

de início abrupto. prurido cutâneo. mialgia. artralgia. . dor retro orbital. seguida de cefaléia. náuseas. exantema. anorexia. ocasionalmente. Hepatomegalia dolorosa pode ocorrer.Manifestações Clínicas • Dengue Clássico(DC)A primeira manifestação é a febre alta (39° a 40°C). astenia. vômitos. desde o aparecimento da febre. prostração.

Outros sintomas da FHD: Vermelhidão no rosto. Edema. Vômito ou Diarréia. Falta de apetite.• Febre Hemorrágica da Dengue(FHD)Os sintomas iniciais são semelhantes aos do DC. estado de choque. com aparecimento de manifestações hemorrágicas e colapso circulatório. Sudoração. Palidez. Alterações na pressão. Manifestações Clínicas . porém há um agravamento do quadro no terceiro ou quarto dias de evolução.

Manifestações Clínicas •Síndrome do choque da dengue (SCD)Nos casos graves de FHD. É de curta duração e pode levar a óbito em 12 a 24 horas . o choque geralmente ocorre entre o 3º e 7º dias de doença. geralmente precedido por dor abdominal.

Em caso de Dengue: NÃO UTILIZE ESTES REMÉDIOS ! AAS Dipirona Aspi-C Doril Aceticil Melhoral Ecasil Buferin Endosalil Atagripe Ronal Sonrisal Novalgina Cibalena Alka-Seltzer Aspirina Engov Doloxene A Somalgin Migrane Persantin S Besaprin .

298). SESAB.463). (MS.2% do número de casos no mesmo período (49.7% do número de casos no mesmo período(75. 2009) .250 casos correspondendo a uma redução de 83.Epidemiologia • A dengue é considerada como um dos maiores problemas de saúde pública do mundo. • Atualmente 228 (55%) municípios do estado notificaram a doença através dos sistemas de informação da vigilância epidemiológica(SINAN). sendo que ocorreu um aumento de 142. Até o momento (03/04/2010) foram notificados 12. 2008. Atinge cerca de 50 a 100 milhões de pessoas anualmente.432 casos de Dengue até 12 de dezembro de 2009. • Na Bahia foram notificados 119.

Carfanaum. • Na Bahia a série histórica evidencia uma redução bastante expressiva da transmissão da dengue em 2010. Ilhéus. Ipiaú.Epidemiologia • Entre os municípios que mais notificaram destacam-se Canarana.Itabuna.Brumado. Em Amargosa não há registro de casos a mais de 04 anos. Feira de Santana.Salvador. Mulungu do Morro e Irecê. .

descobrir focos. Evitar a formação e reprodução de focos. destruir e eliminar criadouros. Orientar a comunidade quanto aos meios para evitar a proliferação dos vetores(800 imóveis/ciclo) .Operações de campo no controle da dengue • Consiste na operação de casa a casa para pesquisa de focos e tratamento de depósitos • Equipe: Agente de saúde ou endemias.

Supervisão direta.Controle.Operações de campo no controle da dengue Supervisor de campo ou área. Controle de freqüência e distribuição de materiais e insumos. Participar da elaboração do planejamento das atividades para o combate ao vetor. Supervisor geral. Organização e distribuição dos agentes dentro da área de trabalho. avaliação. Responsabilidade de 10 agentes. acompanhamento e orientação de todo o pessoal de campo. . Elaborar relatórios mensais sobre os trabalhos de supervisão realizados. Supervisão indireta.

Iniciar a inspeção pela parte externa (pátio. . lanterna. borracha. Os de uso devem ser tratados.Cumprimentar e solicitar permissão para entrar no imóvel para inspeção. tubitos. Solicitar que um morador acompanhe a visita e transmitir-lhe informações sobre o trabalho realizado e cuidados para evitar criadouros. passando de um cômodo até aquele situado mais á frente. Visita domiciliar. Prosseguir com a visita interna. iniciando pela parte dos fundos.Pesca-larvas. quintal. Preencher a “Ficha de Visita” (colada na parte interna da porta do banheiro ou da cozinha). picadeira. colher de sobremesa. bandeira e flâmula. escada dentre outros. Todos os depósitos que contém água deverão ser cuidadosamente examinados. jardim) seguindo sempre pela direita. fita ou escala métrica.Operações de campo no controle da dengue Material de campo. colher de sopa. Os depósitos inservíveis devem ser eliminados. lápis. TODOS OS CÔMODOS DEVEM SER INSPECIONADOS. bacia. pipeta.

É o depósito encontrado com água cuja inspeção permitiu o uso do pesca-larvas ou de fonte luminosa (lanterna ou espelho).Termos utilizados no programa de controle da dengue Imóveis inspecionados. entre o número de imóveis positivos para Aedes aegypti e o número de imóveis inspecionados . Índice de infestação predial – É a relação expressa em porcentagem.São aqueles em que foram verificados a presença ou não de foco no imóvel Depósitos inspecionados.

Consiste na aplicação de inseticida (adulticida) de ação residual por meio de aspersor manual. . Tratamento focal. garrafas. Tratamento perifocal.1ppm) em todos os depósitos que contenham ou possam conter água. Não tratar: bebedouro para aves. aquários ou tanque que abriguem peixes. nas paredes externas de depósitos (PE).É a relação do número de recipientes positivos para Aedes aegypti e o número de imóveis inspecionados para cada 100 imóveis.Termos utilizados no programa de controle da dengue Índice de Breteau. utensílios de cozinha.Consiste na aplicação de larvicida (Abate.

Tratamento a ultra baixo volume(UBV). Consiste na aplicação espacial de soluções concentradas de inseticida grau técnico (GT) Índice de pendência. depósitos de pneus e ferro-velhos.Tem a finalidade de promover a rápida interrupção da transmissão da dengue.É um indicador entomológico que avalia o grau de imóveis fechados e recusas .Termos utilizados no programa de controle da dengue Ponto estratégico(PE)-São locais onde é difícil fazer o tratamento focal como os grandes depósitos de sucata.

Com meta a ser buscada de 25 imóveis/agente/dia. . Abate (Temephós).Termos utilizados no programa de controle da dengue Ciclos de trabalho. O ano é dividido em 06 ciclos de trabalho.Inseticida organofosforado formulado para matar larvas de mosquitos em recipientes com água.É o período onde o agente de endemias visita os imóveis a cada 40 dias com o objetivo de realizar o tratamento focal mais pesquisa larvária.

etc. latinhas.. plásticos. sempre que armazenar água por mais de 2 dias com tapas metálicas. tecidos mosquiteiros.e r? ha c r? é ¿Qu e faz e u Oq d On de ? óna zer? ¿d e f an Qu r ed fán c uaz ¿ do o ?? m Co ? mo ózer? ¿cfa o e Qu ? uiéfnz ? a ¿q m tampar tampar vasilhas. pneus e. uma vez por semana nos recipientes onde acostumas armazenar água troca a água cada três dias pai de família mãe de família filhos ¡ todos! lavar lavar Caixas de água.. latas. depósitos... sempre que armazenar Piscinas infl áveis água por mais de 2 dias pai de família mãe de família filhos ¡ todos! Trocar Plantas dentro ou fora de casa sempre que armazenem água por mais de 2 dias pai de família mãe de família filhos ¡ todos! Abrir buracos Abrir buracos Fundo de vasilhas. eliminé-los Lembra é por teu pr óprio bem e o de tua fam ília . coisas velhas Vasilhas que possam da chuva Sempre que armazenar água virar para abaixo todos os recipientes que possam conter água lavar e escovar fortemente a linha deixada pela água. sempre perfura os recipientes para que a água drene Onde está pai de família mãe de família filhos ¡ todos! A Nos criadouros. outros materiais caseiros pai de família mãe de família filhos¡ todos! virar virar Garrafas.. tanques..

.

.

Fotos das Atividades .

Fotos das Atividades .