Você está na página 1de 75

Equilíbrio Ácido Base

pH de soluções de ácidos e bases
Como calcular o pH de soluções de ácidos (ou
bases) fracos(as)?
• Caso específico dos equilíbrios já discutidos.
• Exemplo: Calcular o pH de uma solução de HOAc
0,10 M (K
a
= 1,8 x 10
-5
M)
HOAc]
OAc O H
3
a
[
] ][ [
÷ +
= K
HOAc(aq) + H
2
O(l) H
3
O
+
(aq) + OAc
-
(aq)
Tabela de Equilíbrio
3 5
10 3 , 1 ) 10 8 , 1 ( ) 10 , 0 (
÷ ÷
× = × × = x
Espécies
HOAc H
3
O
+
OAc
-
1) [ ]
inicial
0,10 0 0
2) A[ ] -x +x +x
3) [ ]
equilíbrio
0,10-x x x
5
2
10 8 , 1
) 10 , 0 ( [
] ][ [
÷
÷ +
× =
÷
= =
x
x
K
HOAc]
OAc O H
3
a
pH = 2,9
Porcentagem de deprotonação ou
protonação
• Porcentagem de
deprotonação
– É a porcentagem de
moléculas de ácido que
foram deprotonadas
• Porcentagem de
protonação
– É a porcentagem de
moléculas de base que
receberam prótons
100%
[HA]
] O [H
%
inicial
3
ão deprotonaç
× =
+
100%
[B]
] [BH
%
inicial
protonação
× =
+
No exemplo anterior:
% 3 , 1
10 , 0
=
×
=
× =
+
3 -
inicial
3
HOAc deprot
10 1,3
100%
[HOAc]
] O [H
%
Bases Fracas
[HB] [OH
-
]
[B
-
]
K
b
=
K
b
é a constante de dissociação da base.
Bases Fracas
K
b
pode ser usada para determinar [OH
-
] e assimo pH.
pH de Soluções Básicas
Qual o pH de uma solução de NH
3
0.15 M?
[NH
4
+
] [OH
-
]
[NH
3
]
K
b
=
= 1.8 × 10
-5
NH
3
(aq) + H
2
O (l) NH
4
+
(aq) + OH
-
(aq)
[NH
3
], M [NH
4
+
], M [OH
-
], M
Initially 0.15 0 0
At Equilibrium 0.15 - x ~ 0.15 x x
(1.8 × 10
-5
) (0.15) = x
2
2.7 × 10
-6
= x
2
1.6 × 10
-3
= x
2
(x)
2
(0.15)
1.8 × 10
-5
=
pH de Soluções Básicas
[OH
-
] = 1.6 × 10
-3
M
pOH = -log (1.6 × 10
-3
) = 2.80
pH = 14.00 - 2.80 = 11.20
Exercícios:
1) Calcule o pH e a porcentagem de protonação de uma solução
aquosa de metilamina, CH
3
NH
2
, 0,20 M (K
b
= 3,6x10
-4
)
R.: pH = 11,9; %
proton
= 4,2%
O pH das soluções de sais
• Reação de neutralização de HOAc 0,3 M com
NaOH 0,3 M: solução resultante (NaOAc) tem
pH... 9,0
HOAc(aq) + NaOH NaOAc(aq) + H
2
O(l)
mas
NaOAc(aq) Na
+
(aq) + OAc
-
(aq)
e
OAc
-
(aq) + H
2
O(l) HOAc(aq) + OH
-
(aq)
Teoria de Brönsted-Lowry
• Bases conjugadas de ácidos fortes são muito
fracas (neutras) (ex.: Cl
-
/HCl)
• Ácidos conjugados de bases fortes são muito
fracos (neutros) (ex.: H
2
/H
-
)
MAS
• Bases conjugadas de ácidos fracos se
comportam como receptores de prótons
• Ácidos conjugados de bases fracas se
comportam como doadores de prótons
Exemplo 1: pH de uma solução de cátion
ácido
• Determinar o pH de NH
4
Cl(aq) 0,15 M.
NH
4
+
(aq) + H
2
O(l) H
3
O
+
(aq) + NH
3
(aq)
Espécies
NH
4
+
H
3
O
+
NH
3
1) [ ]
inicial
0,15 0 0
2) A[ ] -x +x +x
3) [ ]
equilíbrio
0,15-x x x
(K
b
= 1,8 x 10
-5
M)
NH
4
+
(aq) + H
2
O(l) H
3
O
+
(aq) + NH
3
(aq)
K
a
= ??
b
w
a
K
K
K =
10
5
14
10 6 , 5
10 8 , 1
10 0 , 1
÷
÷
÷
× =
×
×
=
Resposta: 5,04
Calcule o pH de uma solução 0,10 M de Na
2
CO
3
.
K
b
= 2.1 x 10
-4
Na
+
+ H
2
O ÷ neutro
CO
3
2-
+ H
2
O ÷ HCO
3
-
+ OH
-
base ácido ácido base
[CO
3
2-
] [HCO
3
-
] [OH
-
]
inicial 0,10 0 0
variação -x x x
equilíbrio 0,10-x x x
Exemplo 2: pH de uma solução de ânion
básico
K
b
= 2.1 x 10
-4
=
[HCO
3
-
][OH
-
]
[CO
3

]
=
x
2
0.10 - x
Assumindo que 0.10 - x ≈ 0.10, ¬
x = [HCO
3
-
] = [OH
-
] = 0,0046 M
Calculando o pH:
[OH
-
] = 0.0046 M
pOH = - log [OH
-
] = 2.34
pH + pOH = 14,
pH = 11.66
Solução Básica
Reações de ânions com água
• Anions são bases.
• Podemreagir com água (emuma reação de
hidrólise) para formar OH
-
e o ácido
conjugado:
X
-
(aq) + H
2
O (l) HX (aq) + OH
-
(aq)
Reações de cátions com água
Mn
2+
H
2
O
H
2
O
H
2
O
H
2
O
H
2
O
H
2
O
2
+
Complexo = átomo
metálico central
rodeado por um
conjunto de ligantes
Cátions metálicos:
ácidos de Lewis
Esfera coord. externa
Número de coordenação (NC):
número de ligações na esfera de
coordenação interna
(neste caso, NC = 6)
(ambiente de coordenação
ao redor do átomo
metálico)
Contra-íon
Cl
-
Esfera coord. interna
Ligante
Cl
-
Aquo-complexos
Reações de cátions com água
• Cátions com prótons ácidos
(como NH
4
+
) irão diminuir o pH
da solução.
• Muitos cátions metálicos
(hidratados emsolução) irão
diminuir o pH da solução.
Reações de cátions com água
Atração entre elétrons não ligantes do O e o metal ¬
causa um deslocamento da densidade eletrônica na água
¬torna a ligação O-H mais polar (e portanto, a água
mais ácida).
Caráter ácido dos cátions de metais de
transição
• Cátions pequenos e altamente carregados
23
[Al(H
2
O)
6
]
3+
+ H
2
O → [Al(H
2
O)
5
OH]
2+
+ H
3
O
+
(K
a
= 1,1 x 10
-5
)
Reações de cátions com água
[Fe(H
2
O)
6
]
3+
K
a
= 9 x 10
-4
[Fe(H
2
O)
6
]
2+
K
a
= 1 x 10
-7
Reações de cátions com água
+ + ÷ +
+ + ÷
÷
+
+ +
+ +
O H MOH O 2H M
ou
O H (OH)] O) [M(H O H ] O) [M(H
3
1) (b
2
b
3
1) (b
1 a 2 2
b
a 2
• O grau de desprotonação depende em grande parte da
natureza do cátion metálico, embora também sofra
influência do pH do meio.
• A separação de duas cargas positivas é favorecida
quando o metal temalta relação carga/raio, dada por Z
2
.r
-1
Aquo-complexos
Em resumo:
Caráter e valores de K
a
para cátions comuns
em água
Caráter Exemplos K
a
pK
a
Ácido
Íon anilina, C
6
H
5
NH
3
+
2,3 × 10
-5
4,64
Íon piridina, C
5
H
5
NH
+
5,6 × 10
-6
5,24
Íon amônio, NH
4
+
5,6 × 10
-10
9,25
Íon metilamônio,
CH
3
NH
3
+
2,8 × 10
-11
10,56
Fe
3+
(aq) 3,5 × 10
-3
2,46
Cr
3+
(aq) 1,3 × 10
-4
3,89
Al
3+
(aq) 1,4 × 10
-5
4,85
Fe
2+
(aq) 1,3 × 10
-6
5,89
Cu
2+
(aq) 3,2 × 10
-8
7,49
Ni
2+
(aq) 9,3 × 10
-10
9,03
Neutro
Li
+
, Na
+
, K
+
,
Mg
2+
, Ca
2+
, Ag
+
Básico nenhum
Caráter ácido e básico de ânions comuns em
água
Caráter Exemplos
Ácido Poucos: HSO
4
-
, H
2
PO
4
-
Neutro
Bases conjugadas de ácidos fortes: Cl
-
, Br
-
, I
-
,
NO
3
-
, ClO
4
-
Básico
F
-
, O
2-
, OH
-
, S
2-
, HS
-
, CN
-
, CO
3
2-
, PO
4
3-
, NO
2
-
,
CH
3
CO
2
-
, outros carboxilatos
Calculando K
a
a partir do pH
O pH de uma solução 0.10 M de ácido fórmico,
HCOOH, é 2.38. Calcule o valor de K
a
e a porcentagem
de ionização do ácido.
[H
3
O
+
] [COO
-
]
[HCOOH]
K
a
=
Estratégia: Para calcular K
a
, precisa-se conhecer as concentrações
de equilíbrio das três espécies.
pH ¬[H
3
O
+
] ¬[HCOO
-
]
Calculando K
a
a partir do pH
O pH de uma solução 0.10 M de ácido fórmico,
HCOOH, é 2.38. Calcule o valor de K
a
e a porcentagem
de ionização do ácido.
pH = -log [H
3
O
+
]
2.38 = -log [H
3
O
+
]
-2.38 = log [H
3
O
+
]
10
-2.38
= 10
log [H
3
O
+
]
= [H
3
O
+
]
4.2 × 10
-3
= [H
3
O
+
] = [HCOO
-
]
[HCOOH], M [H
3
O
+
], M [HCOO
-
], M
Inicialmente 0.10 0 0
Variação - 4.2 × 10
-3
+ 4.2 × 10
-3
+ 4.2 × 10
-3
No equilíbrio 0.10 - 4.2 × 10
-3
= 0.0958 = 0.10
4.2 × 10
-3
4.2 × 10
-3
Calculando K
a
a partir do pH
[4.2 × 10
-3
] [4.2 × 10
-3
]
[0.10]
K
a
=
= 1.8 × 10
-4
Calculando K
a
a partir do pH
[H
3
O
+
]
eq
[HA]
inicial
Porcentagem de ionização:
[H
3
O
+
]
eq
= 4.2 × 10
-3
M
[HCOOH]
inicial
= 0.10 M
Porcentagem de ionização = 4.2%
Autoprotólise e o pH
Autoprotólise e o pH
• Calcule o pH de HCl(aq) 1x10
-8
M.
Origem do erro: há duas fontes de hidrônio:
-Dissociação do ácido
-Autoprotólise da água
Em ácidos muito fracos e/ou muito diluídos (< 10
-6
M),
[H
3
O
+
]
oriundo do ácido
~ [H
3
O
+
]
oriundo da água
deve ser considerado no cálculo de pH
Soluções muito diluídas de ácidos ou
bases fortes
• No caso do HCl: temos 3 espécies em solução: H
3
O
+
,
OH
-
e Cl
-
• 3 variáveis 3 equações
Balanço de cargas: a solução é eletricamente neutra
Balanço material: todos os solutos estão presentes sob a forma de
íons
Constante de autoprotólise, Kw
[H
3
O
+
] = [OH
-
] + [Cl
-
] (Eq. 1)
[Cl
-
] = [HCl]
inicial
(Eq. 2)
K
w
= [H
3
O
+
] [OH
-
] (Eq. 3)
Substituindo Eq. 2 na Eq. 1:
[OH
-
] = [H
3
O
+
] – [HCl]
inicial
(Eq. 4)
Substituindo Eq. 3 na Eq. 4:
K
w
= [H
3
O
+
] ([H
3
O
+
] – [HCl]
inicial
)
([H
3
O
+
])
2
– [HCl]
inicial
[H
3
O
+
] – K
w
= 0 (Eq. 5)
ax
2
+ bx + c = 0
Exemplos:
• Qual o pH das seguintes soluções aquosas:
– HCl 1,0x10
-8
M
– HNO
3
1,0x10
-7
M
– NaOH 2,0x10
-7
M
6,82
6,79
7,39
O efeito do íon comum
Calcule a concentração de íons fluoreto e o pH de uma
solução de HF 0.20 Me HCl 0.10 M.
HF(K
a
= 6.8 × 10
−4
)
O efeito do íon comum
Calcule a concentração de íons fluoreto e o pH de uma
solução de HF 0.20 Me HCl 0.10 M.
[H
3
O
+
] [F

]
[HF]
K
a
= = 6.8 × 10
-4
HF(K
a
= 6.8 × 10
−4
)
HF(aq) + H
2
O(l) H
3
O
+
(aq) + F

(aq)
[HF], M [H
3
O
+
], M [F

], M
Inicial 0.20 0.10 0
Variação −x +x +x
Equilíbrio 0.20 − x ~ 0.20 0.10 + x ~ 0.10 x
(0.10) (x)
(0.20)
6.8 × 10
−4
=
O efeito do íon comum
1.4 × 10
−3
= x
HF(aq) + H
2
O(l) H
3
O
+
(aq) + F

(aq)
[H
3
O
+
] = 0.10 + x = 0.10 + 1.4 × 10
−3
= 0.10 M
• Portanto, pH = −log (0.10)
pH = 1.00
[F

] = 1.4 × 10
−3
Ácidos e Bases
Ácidos e bases polipróticos
Sais de ácidos polipróticos
Concentrações de solutos
Ácidos ou bases polipróticos
• São:
– Ácidos de Brönsted que podem doar mais de um
próton
– Bases de Brönsted que podem receber mais de
um próton
Tratamento: como espécies monopróticas com
sucessivas etapas de (de)protonação.
Ácidos polipróticos…
…tem mais do que um próton ácido
Se a diferença entre o K
a
da primeira dissociação
e das subsequentes forem10
3
ou mais, o pH
depende (aproximadamente) da primeira
dissociação.
pH de Ácidos polipróticos
Contribuições de H
3
O
+
:
H
2
CO
3
(aq) + H
2
O(l) H
3
O
+
(aq) + HCO
3
-
(aq) K
a1
HCO
3
-
(aq) + H
2
O(l) H
3
O
+
(aq) + CO
3
-2
(aq) K
a2
K
a1
= 4,3x10
-7
K
a2
= 5,6x10
-11
Para qualquer ácido poliprótico,
K
a1
>> K
a2
>> K
a3
>> ...
Generalizações importantes
Caso 1: Ácido sulfúrico,
H
2
SO
4
“O ácido sulfúrico é o
único ácido poliprótico
comum para o qual a
primeira dissociação é
completa”
Caso 2: Demais ácidos
polipróticos
“As etapas sucessivas de
deprotonação são tão
baixas que podemos
considerá-los como
monopróticos, usando
apenas K
a1

Constantes de acidez dos ácidos polipróticos
Ácido K
a1
pK
a1
K
a2
pK
a2
K
a3
pK
a3
Sulfúrico, H
2
SO
4
forte --- 1,2x10
-2
1,92
Oxálico,
(COOH)
2
5,9x10
-2
1,23 6,5x10
-5
4,19
Sulfuroso,
H
2
SO
3
1,5x10
-2
1,81 1,2x10
-7
6,91
Fosforoso,
H
3
PO
3
1,0x10
-2
2,00 2,6x10
-7
6,59
Fosfórico, H
3
PO
4
7,6x10
-3
2,12 6,2x10
-8
7,21 2,1x10
-13
12,68
Tartárico,
C
2
H
4
O
2
(COOH)
2
6,0x10
-4
3,22 1,5x10
-5
4,82
Carbônico,
H
2
CO
3
4,3x10
-7
6,37 5,6x10
-11
10,25
Sulfídrico, H
2
S 1,3x10
-7
6,89 7,1x10
-15
14,15
Caso 1: pH de uma solução de H
2
SO
4
• Calcule o pH de uma solução de H
2
SO
4
(aq)
0,010 M.
K
a1
= forte;
K
a2
= 1,2x10
-2
1
a
. Dissociação: forte [H
3
O
+
]
1a. dissoc
= 0,010 M
H
2
SO
4
(aq) + H
2
O(l) H
3
O
+
(aq) + HSO
4
-
(aq) K
a1
Estimativa de pH final: > ou < 2,0?
Segunda dissociação:
Espécies
HSO
4
-
H
3
O
+
SO
4
-2
1) [ ]
inicial
0,010 0,010 0
2) A[ ] -x +x +x
3) [ ]
equilíbrio
0,010-x 0,010+x x
2
10 2 , 1
) 010 , 0 (
) 010 , 0 (
[
] ][ [
÷
÷
+
× =
÷
+
= =
x
x x
K
] HSO
SO O H
-
4
2
4 3
a2
HSO
4
-
(aq) + H
2
O(l) H
3
O
+
(aq) + SO
4
-2
(aq) K
a2
Concentrações dos solutos
Exemplo: calcular as concentrações de todos
os solutos no H
3
PO
4
(aq) 0,010 M
Espécies Concentração
H
3
PO
4
?
H
2
PO
4
-
?
HPO
4
2-
?
PO
4
3-
?
H
3
O
+
?
OH
-
?
Ácido K
a1
pK
a1
K
a2
pK
a2
K
a3
pK
a3
Fosfórico, H
3
PO
4
7,6x10
-3
2,12 6,2x10
-8
7,21 2,1x10
-13
12,68
Primeiro equilíbrio
Espécies
H
3
PO
4
H
3
O
+
H
2
PO
4
-
1) [ ]
inicial
0,010 0 0
2) A[ ] -x +x +x
3) [ ]
equilíbrio
0,010-x x x
H
3
PO
4
(aq) + H
2
O(l) H
3
O
+
(aq) + H
2
PO
4
-
(aq)
K
a1
3
2
4 2
10 6 , 7
) 010 , 0 ( [
] ][ [
÷
÷ +
× =
÷
= =
x
x
K
] PO H
PO H O H
4 3
3
a1
Aproximações
válidas?
x = 5,7x10
-3
[H
3
O
+
] = [H
2
PO
4
-
] = 5,7x10
-3
e [H
3
PO
4
] ~ 0,010 - 5,7x10
-3
= 0,004
Segundo equilíbrio
Espécies
H
2
PO
4
-
H
3
O
+
HPO
4
2-
1) [ ]
inicial
5,7x10
-3
5,7x10
-3
0
2) A[ ] -x +x +x
3) [ ]
equilíbrio
5,7x10
-3
- x 5,7x10
-3
+ x x
H
2
PO
4
-
(aq) + H
2
O(l) H
3
O
+
(aq) + HPO
4
2-
(aq)
K
a2
8
3
3 2
4
10 2 , 6
) 10 7 , 5 (
) 10 7 , 5 (
[
] ][ [
÷
÷
÷ ÷ +
× =
÷ ×
+ ×
= =
x
x x
K
] PO H
HPO O H
-
4 2
3
a2
Aproximações
válidas?
x = 6,2x10
-8
[HPO
4
2-
] = 6,2x10
-8
[H
3
O
+
] e [H
2
PO
4
-
] previamente
calculadas são alteradas por esta
segunda dissociação?
Terceiro equilíbrio
Espécies
HPO
4
2-
H
3
O
+
PO
4
3-
1) [ ]
inicial
6,2x10
-8
5,7x10
-3
0
2) A[ ] -x +x +x
3) [ ]
equilíbrio
6,2x10
-8
- x 5,7x10
-3
+ x x
HPO
4
2-
(aq) + H
2
O(l) H
3
O
+
(aq) + PO
4
3-
(aq)
K
a3
13
8
3
- 2
4
3
4 3
a3
10 1 , 2
) 10 2 , 6 (
) 10 7 , 5 (
] HPO [
] PO ][ O H [
÷
÷
÷ ÷ +
× =
÷ ×
+ ×
= =
x
x x
K
Aproximações
válidas?
x = 2,3x10
-18
[PO
4
3-
] = 2,3x10
-18
[H
3
O
+
], [H
2
PO
4
-
] e [HPO
4
2-
]
previamente calculadas são
alteradas por esta terceira
dissociação?
[OH
-
] = ?
12
3
14
10 8 , 1
10 7 , 5
10 0 , 1
÷
÷
÷
+
÷
× =
×
×
= =
] O [H
] [OH
3
w
K
w 3
] [OH ] O [H K = ×
÷ +
Concentrações são:
Espécies Concentração (M)
H
3
PO
4
0,004
H
2
PO
4
-
5,7x10
-3
HPO
4
2-
6,2x10
-8
PO
4
3-
2,3x10
-18
H
3
O
+
5,7x10
-3
OH
-
1,8x10
-12
Equilíbrios em fase
aquosa
Soluções mistas e tampões
56
Soluções mistas
• Soluções que contêm concentrações
consideráveis de um ácido (ou base) e sua
base (ou ácido) conjugada(o) na forma de um
sal.
57
Soluções mistas
HCl(aq) + H
2
O(l) H
3
O
+
(aq) + Cl
-
(aq)
Ácido forte
Ácido fraco
HCN(aq) + H
2
O(l) H
3
O
+
(aq) + CN
-
(aq)
Base conjugada de um ácido
forte é uma base muito fraca
Base conjugada de um
ácido fraco é uma base
relativamente forte
Adição de Cl
-
não
altera o pH
Adição de
CN
-
altera o
pH
•Adição de sal de base conjugada a
ácido fraco: pH aumenta
•Adição de sal de ácido conjugado a
base fraca: pH diminui
58
pH de uma solução de um ácido fraco
e seu sal
• Exemplo: Qual o pH da solução que contém
HNO
2
(aq) 0,500 M e KNO
2
(aq) 0,100 M?
(K
a
= 4,3x10
-4
)
O pH será maior ou menor do
que uma solução de HNO
2
0,500
M??
59
HNO
2
(aq) + H
2
O(l) H
3
O
+
(aq) + NO
2
-
(aq)
] HNO
NO O H
2
2 3
a
[
] ][ [
÷ +
= K
Espécies
HNO
2
H
3
O
+
NO
2
-
1) [ ]
inicial
0,500 0 0,100
2) A[ ] -x +x +x
3) [ ]
equilíbrio
0,500-x x 0,100+x
Resposta: pH = 2,7 Calcular pH sem o sal
60
Tampões
• Soluções mistas nas quais o pH resiste à
mudança quando ácidos ou bases fortes são
adicionados.
pH oceânico = 8,4
61
Tampões
Tampão ácido
• Ácido fraco + sal da
base conjugada
• Tampona na faixa ácida
(pH < 7)
• Ex: HOAc/OAc
-
Tampão básico
• Base fraca + sal do
ácido conjugado
• Tampona na faixa
alcalina (pH > 7)
• Ex: NH
3
/NH
4
+
Como um tampão ácido funciona
HA
(aq)
+ H
2
O
(l)
A

(aq)
+ H
3
O
+
(aq)
64
Como preparar um tampão?
HA(aq) + H
2
O(l) H
3
O
+
(aq) + A
-
(aq)
|
|
.
|

\
|
+ = |
.
|

\
|
÷ =
|
.
|

\
|
÷ ÷ =
× = ¬ =
÷
÷
÷
+
÷
+
÷ +
[HA]
] [A
p p
] [A
[HA]
p p
] [A
[HA]
]) O log([H -
] [A
[HA]
] O [H
[HA]
] ][A O [H
3
3
3
log log
log log
a a
a
a a
K H ou K H
K
K K
65
|
|
.
|

\
|
+ ~
[ácido]
[base]
log p pH
a
K
Equação de Henderson-Hasselbach:
•Eq H-H é útil para ter uma idéia rápida das concentrações.
•pH final é ajustado por meio de adição de ácido ou base e auxílio de um
pHmetro.
66
Exemplo 1: calcular o pH de um
tampão
• Qual o pH de uma mistura de NaAc(aq) 0,040 M
e HAc(aq) 0,080M, a 25
o
C?
HAc(aq) + H
2
O(l) H
3
O
+
(aq) + OAc
-
(aq)
HOAc] [
] ][OAc O [H
3
a
÷ +
= K
67
45 , 4
[0,080]
,040] 0 [
log 75 , 4 p
[HOAc]
] [Ac
log p p
] [Ac
[HOAc]
] O [H
3
= |
.
|

\
|
+ =
|
|
.
|

\
|
+ =
× =
÷
÷
+
H
K H
K
a
a
68
Exemplo 2: como chegar num dado
pH?
• Calcule a razão das molaridades dos íons CO
3
2-
e
HCO
3
-
requeridos para obter um tampão a pH =
9,50. O pK
a2
do H
2
CO
3
é 10,25.
Usando H-H:
|
|
.
|

\
|
+ =
] [HCO
] [CO
log p pH
-
3
- 2
3
2 a
K
69
18 , 0
] [HCO
] [CO
18 , 0 75 , 0 de antilog
75 , 0 25 , 10 50 , 9 p pH
] [HCO
] [CO
log
-
3
- 2
3
-
3
- 2
3
=
|
|
.
|

\
|

= ÷
÷ = ÷ = ÷ =
|
|
.
|

\
|
a
K
Resposta: adicionando-se, por exemplo,
0,18 mol de carbonato a 1,0 mol de bicarbonato
70
Que acontece quando [ácido]=[base]?
pH = pK
a
Esse procedimento facilita a escolha de um tampão ácido: escolhe-se o
ácido que tem o pK
a
próximo ao pH desejado para o tampão...
...e prepara-se uma solução equimolar do ácido e sua base
conjugada.
71
Tampões comuns
• Ácidos
• Ácido fraco com pK
a
próximo ao pH
desejado, mais sal da base
conjugada
HOAc/OAc
-
(4,75)
HNO
2
/NO
2
-
(3,37)
HClO
2
/ClO
2
-
(2,00)
• Básicos
• Base fraca com pK
a
próximo ao pH desejado,
mais sal do ácido conjugado
NH
4
/NH
3
(9,25)
(CH
3
)
3
NH
+
/(CH
3
)
3
N (9,81)
H
2
PO
4
-
/ HPO
4
2-
(7,21)
?
Neste caso, o pK
a
é o do ácido
conjugado, obtido pela relação
pK
a
+ pK
b
= pK
w
72
Capacidade tamponante
• “Quantidade de ácido ou base que pode ser
adicionada antes que o tampão perca sua
habilidade de resistir à mudança de pH.
 Exemplo: Dissolveu-se 0,030 mol de NaOH em
500 mL do tampão ácido acético/acetato
(0,080/0,040 M). Calcule o pH final e o ApH. A
seguir, refaça os cálculos supondo adição de
NaOH em 500 mL de HCl pH 4,45.
mol 040 , 0 5 , 0 080 , 0
: presentes te inicialmen HOAc de Mols
HOAc HOAc HOAc
= × = × M = V n
mol 020 , 0 5 , 0 040 , 0
: presentes te inicialmen OAc de Mols
- - -
OAc OAc OAc
-
= × = × M = V n
HOAc + OH
-
H
2
O + OAc
-
0,040 – 0,030 0,020 + 0,030
1 -
1
mol.L 10 , 0
0,500
0,050
] [OAc
mol.L 020 , 0
0,500
0,010
[HOAc]
: s molaridade novas
÷
÷
= =
= =

Substituindo-se na
Eq. H-H:
pH
final
= 5,45
(ApH = 1,00)
0,500 L de HCl pH 4,45:
[H
3
O
+
] = 35,5 x 10
-6
M (35,5 µM)
n
H3O
= 35,5 x 10
-6
x 0,500 = 17,7 x 10
-6
mol
Neutralização:
17,7 x 10
-6
mol de H
3
O
+
neutraliza 17,7 x 10
-6
mol de OH
-
n
OH
= 0,030 – 17,7 x 10
-6
= 29,98 x 10
-3
M (29,98 mmol)
pH final:
[OH
-
]= {(29,98x10
-3
) ÷ 0,500} = 59,96 x 10
-3
M
pOH = -log(59,96 x 10
-3
) = 1,22
pH
final
= 14 – 1,22 = 12,8
ApH = 8,35 (!!!)
75
Capacidade tamponante
• Critério prático: presença ao menos de 10% da
[HA] ou [A
-
]
Prática: exatamente quanto vale essa margem de eficiência?
pK
a
± 1

Como calcular o pH de soluções de ácidos (ou bases) fracos(as)?
• Caso específico dos equilíbrios já discutidos.
• Exemplo: Calcular o pH de uma solução de HOAc 0,10 M (Ka = 1,8 x 10-5 M)

HOAc(aq) + H2O(l)

H3O+(aq) + OAc-(aq)

[H 3O  ][OAc  ] Ka  [HOAc]

Tabela de Equilíbrio
Espécies HOAc 1) [ ]inicial 2) D[ ] 3) [ ]equilíbrio 0,10 -x 0,10-x H3O+ 0 +x x OAc0 +x x

[H 3O  ][OAc  ] x2 Ka    1,8 105 [HOAc] (0,10  x)

x  (0,10)  (1,8 10 )  1,3 10

5

3

pH = 2,9

Porcentagem de deprotonação ou protonação • Porcentagem de deprotonação – É a porcentagem de moléculas de ácido que foram deprotonadas • Porcentagem de protonação – É a porcentagem de moléculas de base que receberam prótons %deprotonação [H 3O  ]   100% [HA] inicial [BH  ] %protonação   100% [B]inicial .

10 -3  .3% 0.3  10   1.No exemplo anterior: %deprot HOAc [H 3O ]   100% [HOAc] inicial 1.

Bases Fracas [HB] [OH-] Kb = [B-] Kb é a constante de dissociação da base. .

Bases Fracas Kb pode ser usada para determinar [OH-] e assim o pH. .

x  0. M 0 [OH-].(aq) Kb = [NH4+] [OH-] = 1. M [NH4+].15 At Equilibrium 0.pH de Soluções Básicas Qual o pH de uma solução de NH3 0.15 . M 0 Initially 0.15 M? NH3 (aq) + H2O (l) NH4+ (aq) + OH.15 x x .8  10-5 [NH3] [NH3].

80 = 11.8  10-5) (0.15) = x2 2.7  10-6 = x2 1.6  10-3 M pOH = -log (1.80 pH = 14.pH de Soluções Básicas 1.2.6  10-3) = 2.15) (1.00 .20 .6  10-3 = x2 [OH-] = 1.8  10-5 = (x)2 (0.

0.20 M (Kb = 3.: pH = 11.6x10-4) R. CH3NH2.9. %proton = 4.2% .Exercícios: 1) Calcule o pH e a porcentagem de protonação de uma solução aquosa de metilamina.

0 pH..O pH das soluções de sais • Reação de neutralização de HOAc 0.3 M com NaOH 0. HOAc(aq) + NaOH  NaOAc(aq) + H2O(l) mas NaOAc(aq)  Na+(aq) + OAc-(aq) e OAc-(aq) + H2O(l) HOAc(aq) + OH-(aq) .3 M: solução resultante (NaOAc) tem 9..

: Cl-/HCl) • Ácidos conjugados de bases fortes são muito fracos (neutros) (ex.Teoria de Brönsted-Lowry • Bases conjugadas de ácidos fortes são muito fracas (neutras) (ex.: H2/H-) MAS • Bases conjugadas de ácidos fracos se comportam como receptores de prótons • Ácidos conjugados de bases fracas se comportam como doadores de prótons .

Exemplo 1: pH de uma solução de cátion ácido • Determinar o pH de NH4Cl(aq) 0.8 x 10-5 M) NH4+(aq) + H2O(l) H3O+(aq) + NH3(aq) Espécies NH4+ 1) [ ]inicial 2) D[ ] 3) [ ]equilíbrio 0. (Kb= 1.15-x H3O+ 0 +x x NH3 0 +x x .15 -x 0.15 M.

04 .6 10 Ka  5 1.NH4+(aq) + H2O(l) H3O+(aq) + NH3(aq) Ka = ?? K w 1.8 10 Kb Resposta: 5.0 1014 10   5.

Kb = 2.10-x [HCO3-] 0 x x [OH-] 0 x x inicial variação equilíbrio .Exemplo 2: pH de uma solução de ânion básico Calcule o pH de uma solução 0.1 x 10-4 Na+ + H2O  neutro CO32.+ H2O  HCO3.+ OHbase ácido ácido base [CO32-] 0.10 -x 0.10 M de Na2CO3.

Solução Básica pH = 11.10 .][OH.Kb = 2.] [CO32 ] x2  0.10 .  x = [HCO3-] = [OH-] = 0.66 .0046 M pOH = .x Assumindo que 0.1 x 10 -4 = [HCO 3.x ≈ 0.log [OH-] = 2.10.34 pH + pOH = 14.0046 M Calculando o pH: [OH-] = 0.

(aq) .(aq) + H2O (l) HX (aq) + OH.e o ácido conjugado: X. • Podem reagir com água (em uma reação de hidrólise) para formar OH.Reações de ânions com água • Anions são bases.

Reações de cátions com água .

NC = 6) Contra-íon Cl- 2+ H2O H2O Mn H2O Esfera coord.Aquo-complexos Complexo = átomo metálico central rodeado por um conjunto de ligantes Cátions metálicos: ácidos de Lewis Número de coordenação (NC): número de ligações na esfera de coordenação interna (neste caso. interna 2+ H2O H2O Cl- H2O Ligante (ambiente de coordenação Esfera coord. externa ao redor do átomo metálico) .

Reações de cátions com água • Cátions com prótons ácidos (como NH4+) irão diminuir o pH da solução. • Muitos cátions metálicos (hidratados em solução) irão diminuir o pH da solução. .

. a água mais ácida).Reações de cátions com água Atração entre elétrons não ligantes do O e o metal  causa um deslocamento da densidade eletrônica na água  torna a ligação O-H mais polar (e portanto.

Caráter ácido dos cátions de metais de transição • Cátions pequenos e altamente carregados .

Reações de cátions com água
[Al(H2O)6]3+ + H2O → [Al(H2O)5OH]2+ + H3O+ (Ka = 1,1 x 10-5)

23

Reações de cátions com água

[Fe(H2O)6]3+ [Fe(H2O)6]2+

Ka = 9 x 10-4 Ka = 1 x 10-7

Aquo-complexos
[M(H2 O)a ]b   H 2 O ou M b   2H 2 O
Em resumo:
• O grau de desprotonação depende em grande parte da natureza do cátion metálico, embora também sofra influência do pH do meio. • A separação de duas cargas positivas é favorecida quando o metal tem alta relação carga/raio, dada por Z2.r-1

[M(H2O)a 1 (OH)](b 1)  H 3O 

MOH(b 1)  H 3O 

Ca2+.3  10-10 2. C5H5NH+ Íon amônio. NH4+ Íon metilamônio.4  10-5 1.2  10-8 9.3  10-6 3.3  10-5 5.3  10-4 1. CH3NH3+ Ka 2. C6H5NH3+ Íon piridina.25 10.64 5. Mg2+.5  10-3 1.24 9. K+.56 Ácido Fe3+(aq) Cr3+(aq) Al3+(aq) Fe2+(aq) Cu2+(aq) Ni2+(aq) Li+.Caráter e valores de Ka para cátions comuns em água Caráter Exemplos Íon anilina.8  10-11 pKa 4.89 7.85 5.49 9.03 Neutro Básico nenhum .89 4. Na+. Ag+ 3.6  10-6 5.6  10-10 2.46 3.

Br-.Caráter ácido e básico de ânions comuns em água Caráter Ácido Exemplos Poucos: HSO4-. ClO4F-. NO3-. OH-. S2-. CO32-. NO2-. HS-. I-. CH3CO2-. PO43-. O2-. H2PO4- Neutro Bases conjugadas de ácidos fortes: Cl-. outros carboxilatos Básico . CN-.

[H3O+] [COO-] [HCOOH] Ka = Estratégia: Para calcular Ka.10 M de ácido fórmico. precisa-se conhecer as concentrações de equilíbrio das três espécies. é 2. pH  [H3O+]  [HCOO-] .38. HCOOH.Calculando Ka a partir do pH O pH de uma solução 0. Calcule o valor de Ka e a porcentagem de ionização do ácido.

38 = 10log [H3O+] = [H3O+] 4. Calcule o valor de Ka e a porcentagem de ionização do ácido.38 = -log [H3O+] -2. é 2.38. pH = -log [H3O+] 2.2  10-3 = [H3O+] = [HCOO-] .10 M de ácido fórmico. HCOOH.38 = log [H3O+] 10-2.Calculando Ka a partir do pH O pH de uma solução 0.

2  10-3 4.4.2  10-3 = 0.2  10-3 4.2  10-3 . M Inicialmente 0.10 [H3O+].2  10-3 + 4.10 .10 + 4.0958 = 0.Calculando Ka a partir do pH [HCOOH]. M 0 [HCOO-]. M 0 Variação No equilíbrio .4.2  10-3 0.

10 M .2  10-3 M [HCOOH]inicial = 0.2% [H3O+]eq = 4.2  10-3] [0.10] = 1.Calculando Ka a partir do pH Ka = [4.2  10-3] [4.8  10-4 Porcentagem de ionização: [H3O+]eq [HA]inicial Porcentagem de ionização = 4.

Autoprotólise e o pH .

[H3O+]oriundo do ácido ~ [H3O+]oriundo da água deve ser considerado no cálculo de pH .Autoprotólise e o pH • Calcule o pH de HCl(aq) 1x10-8 M. Origem do erro: há duas fontes de hidrônio: -Dissociação do ácido -Autoprotólise da água Em ácidos muito fracos e/ou muito diluídos (< 10-6M).

2) (Eq.Soluções muito diluídas de ácidos ou bases fortes • No caso do HCl: temos 3 espécies em solução: H3O+.e Cl• 3 variáveis 3 equações Balanço de cargas: a solução é eletricamente neutra [H3O+] = [OH-] + [Cl-] (Eq. 1) Balanço material: todos os solutos estão presentes sob a forma de íons [Cl-] = [HCl]inicial Constante de autoprotólise. 3) . OH. Kw Kw = [H3O+] [OH-] (Eq.

4: Kw = [H3O+] ([H3O+] – [HCl]inicial)  ([H3O+])2 – [HCl]inicial [H3O+] – Kw = 0 (Eq. 4) Substituindo Eq. 5) ax2 + bx + c = 0 . 2 na Eq. 1: [OH-] = [H3O+] – [HCl]inicial (Eq. 3 na Eq.Substituindo Eq.

Exemplos: • Qual o pH das seguintes soluções aquosas: – HCl 1.0x10-7 M 6.82 – HNO3 1.39 – NaOH 2.79 7.0x10-7 M .0x10-8 M 6.

10 M. HF(Ka = 6.20 M e HCl 0.8  10−4) .O efeito do íon comum Calcule a concentração de íons fluoreto e o pH de uma solução de HF 0.

HF(Ka = 6.8  10−4) HF(aq) + H2O(l) H3O+(aq) + F−(aq) Ka = Inicial [H3O+] [F−] = 6.10 +x x .20 − x  0.10 + x  0.20 [H3O+]. M 0 Variação Equilíbrio −x 0.20 +x 0.10 M. M 0.O efeito do íon comum Calcule a concentração de íons fluoreto e o pH de uma solução de HF 0.10 [F−].8  10-4 [HF] [HF]. M 0.20 M e HCl 0.

10) (x) (0.4  10−3 = 0.00 .10 + 1.8  10−4 = (0.4  10−3 6.20) [H3O+] = 0. pH = −log (0.10 + x = 0.10 M • Portanto.4  10−3 = x [F−] = 1.O efeito do íon comum HF(aq) + H2O(l) H3O+(aq) + F−(aq) 1.10) pH = 1.

Ácidos e Bases Ácidos e bases polipróticos Sais de ácidos polipróticos Concentrações de solutos .

Ácidos ou bases polipróticos • São: – Ácidos de Brönsted que podem doar mais de um próton – Bases de Brönsted que podem receber mais de um próton Tratamento: como espécies monopróticas com sucessivas etapas de (de)protonação. .

o pH depende (aproximadamente) da primeira dissociação.Ácidos polipróticos… …tem mais do que um próton ácido Se a diferença entre o Ka da primeira dissociação e das subsequentes forem 103 ou mais. .

6x10-11 H3O+(aq) + HCO3-(aq) Ka1 H3O+(aq) + CO3-2(aq) Ka2 Para qualquer ácido poliprótico..pH de Ácidos polipróticos Contribuições de H3O+: H2CO3(aq) + H2O(l) HCO3-(aq) + H2O(l) Ka1 = 4..3x10-7 Ka2 = 5. Ka1 >> Ka2 >> Ka3 >> . .

usando apenas Ka1” .Generalizações importantes Caso 1: Ácido sulfúrico. H2SO4 “O ácido sulfúrico é o único ácido poliprótico comum para o qual a primeira dissociação é completa” Caso 2: Demais ácidos polipróticos “As etapas sucessivas de deprotonação são tão baixas que podemos considerá-los como monopróticos.

5x10-2 1.00 2.0x10-4 4.2x10-2 6.Constantes de acidez dos ácidos polipróticos Ácido Sulfúrico.82 10.3x10-7 1.0x10-2 1. H3PO3 1.81 2.9x10-2 pKa1 --1.92 4. H3PO4 7.12 3. H2S 6.3x10-7 .6x10-7 6. (COOH)2 Sulfuroso.19 Ka3 pKa3 Oxálico.6x10-11 7.37 6.23 Ka2 1.2x10-8 1.89 1.68 Fosfórico.22 6.21 4. C2H4O2(COOH)2 Carbônico.5x10-5 pKa2 1. H2SO3 Fosforoso.1x10-13 12. H2SO4 Ka1 forte 5. H2CO3 Sulfídrico.6x10-3 Tartárico.15 2.1x10-15 6.5x10-5 5.2x10-7 2.25 14.59 7.91 6.

Ka1 = forte.010 M. dissoc = 0. Ka2 = 1.010 M Estimativa de pH final: > ou < 2.0? .Caso 1: pH de uma solução de H2SO4 • Calcule o pH de uma solução de H2SO4(aq) 0. Dissociação: forte  [H3O+]1a.2x10-2 H2SO4(aq) + H2O(l) H3O+(aq) + HSO4-(aq) Ka1 1a.

010 -x 0.010-x 2 0.010  x) x K a2    1.010+x x [H 3O  ][SO 4 ] (0.Segunda dissociação: HSO4-(aq) + H2O(l) H3O+(aq) + SO4-2(aq) Ka2 Espécies HSO4H3O+ SO4-2 1) [ ]inicial 2) D[ ] 0.010  x) [HSO 4 ] .010 +x 0 +x 3) [ ]equilíbrio 0.2 102 (0.

Concentrações dos solutos .

2x10-8 pKa2 7.21 Fosfórico.68 .Exemplo: calcular as concentrações de todos os solutos no H3PO4(aq) 0.6x10-3 ? ? Ka3 2.010 M Espécies H3PO4 H2PO4HPO42PO43- Concentração ? ? ? ? H3O+ OHÁcido Ka1 pKa1 2. H3PO4 7.12 Ka2 6.1x10-13 pKa3 12.

010 -x 0 +x 0 +x 3) [ ]equilíbrio 0.7x10-3 e [H3PO4] ~ 0.Primeiro equilíbrio H3PO4(aq) + H2O(l) H3PO4 H3O+(aq) + H2PO4-(aq) Espécies H3O+ H2PO4- Ka1 1) [ ]inicial 2) D[ ] 0.6 103 [H 3PO 4 ] (0.010  x) x = 5.010 .7x10-3 = 0.5.010-x x x [H 3O  ][H 2PO  ] x2 4 K a1    7.7x10-3 Aproximações válidas?  [H3O+] = [H2PO4-] = 5.004 .

2 108 [H 2 PO -4 ] (5.2x10-8 [H3O+] e [H2PO4-] previamente calculadas são alteradas por esta segunda dissociação? .Segundo equilíbrio H2PO4-(aq) + H2O(l) H2PO4- H3O+(aq) + HPO42-(aq) Espécies H3O+ HPO42- Ka2 1) [ ]inicial 2) D[ ] 5.7x10-3 +x 0 +x 3) [ ]equilíbrio 5.7x10-3 + x x [H 3O  ][HPO 2 ] (5.7x10-3 -x 5.7x10-3 .2x10-8 Aproximações válidas?  [HPO42-] = 6.7 103  x) x 4 K a2    6.x 5.7 103  x) x = 6.

] (6.3x10-18 [H3O+]. [H2PO4-] e [HPO42-] previamente calculadas são alteradas por esta terceira dissociação? .2x10-8 -x 5.3x10-18 Aproximações válidas?  [PO43-] = 2.Terceiro equilíbrio HPO42-(aq) + H2O(l) HPO42- H3O+(aq) + PO43-(aq) Espécies H3O+ PO43- Ka3 1) [ ]inicial 2) D[ ] 6.7 103  x) x 4 K a3    2.11013 [HPO2.x 5.7x10-3 + x x [H 3O  ][PO3 ] (5.2 108  x) 4 x = 2.7x10-3 +x 0 +x 3) [ ]equilíbrio 6.2x10-8 .

8 1012  3 [H 3O ] 5.7 10  14   .0 10 [OH ]    1.[OH-] = ? [H 3O ]  [OH ]  K w Kw 1.

004 5.8x10-12 .7x10-3 1.2x10-8 2.7x10-3 6.3x10-18 H3O+ OH- 5. Concentrações são: Espécies H3PO4 H2PO4HPO42PO43- Concentração (M) 0.

Equilíbrios em fase aquosa Soluções mistas e tampões .

56 .Soluções mistas • Soluções que contêm concentrações consideráveis de um ácido (ou base) e sua base (ou ácido) conjugada(o) na forma de um sal.

Soluções mistas Base conjugada de um ácido forte é uma base muito fraca HCl(aq) + H2O(l) Ácido forte Adição de Cl.altera o pH HCN(aq) + H2O(l) Ácido fraco •Adição de sal de base conjugada a ácido fraco: pH aumenta •Adição de sal de ácido conjugado a base fraca: pH diminui H3O+(aq) + CN-(aq) Base conjugada de um ácido fraco é uma base relativamente forte 57 .não altera o pH H3O+(aq) + Cl-(aq) Adição de CN.

3x10-4) O pH será maior ou menor do que uma solução de HNO2 0.500 M?? 58 .100 M? (Ka = 4.pH de uma solução de um ácido fraco e seu sal • Exemplo: Qual o pH da solução que contém HNO2(aq) 0.500 M e KNO2(aq) 0.

500-x 0 +x x 0.100 +x 0.7 0.500 -x 0.100+x Calcular pH sem o sal 59 .HNO2(aq) + H2O(l) H3O+(aq) + NO2-(aq) [H 3O  ][NO  ] 2 Ka  [HNO 2 ] Espécies HNO2 H3O+ NO2- 1) [ ]inicial 2) D[ ] 3) [ ]equilíbrio Resposta: pH = 2.

Tampões • Soluções mistas nas quais o pH resiste à mudança quando ácidos ou bases fortes são adicionados. pH oceânico = 8.4 60 .

Tampões Tampão ácido • Ácido fraco + sal da base conjugada • Tampona na faixa ácida (pH < 7) • Ex: HOAc/OAcTampão básico • Base fraca + sal do ácido conjugado • Tampona na faixa alcalina (pH > 7) • Ex: NH3/NH4+ 61 .

Como um tampão ácido funciona HA(aq) + H2O(l) A−(aq) + H3O+(aq) .

.

Como preparar um tampão? HA(aq) + H2O(l) [H 3O  ][A  ] Ka  [HA]  H3O+(aq) + A-(aq)  [H 3O  ]  K a  [HA] [A  ]  [HA]  .log([H 3O ])   log K a  log    [A ]   [HA]  pH  pK a  log    [A ]   [A  ]  ou pH  pK a  log  [HA]     64 .

Equação de Henderson-Hasselbach:  [base]   pH  pK a  log   [ácido]    •Eq H-H é útil para ter uma idéia rápida das concentrações. •pH final é ajustado por meio de adição de ácido ou base e auxílio de um pHmetro. 65 .

080M.Exemplo 1: calcular o pH de um tampão • Qual o pH de uma mistura de NaAc(aq) 0.040 M e HAc(aq) 0. a 25oC? HAc(aq) + H2O(l)  H3O+(aq) + OAc-(aq)  [H3O ][OAc ] Ka  [HOAc] 66 .

45  [0.75  log    4.[HOAc] [H3O ]  K a  [Ac  ]   [Ac  ]  pH  pK a  log   [HOAc]      [0.040]  pH  4.080]  67 .

e HCO3.]   pH  pK a 2  log .  [HCO ] 3   68 . O pKa2 do H2CO3 é 10.50.requeridos para obter um tampão a pH = 9. Usando H-H: 2  [CO3.Exemplo 2: como chegar num dado pH? • Calcule a razão das molaridades dos íons CO32.25.

18  3   Resposta: adicionando-se.]    [HCO .]  log   [HCO .25  0.2  [CO3. 0.75  3   antilog de  0.50  10. por exemplo.]   pH  pK a  9.75  0.18 2  [CO3.0 mol de bicarbonato 69 .18 mol de carbonato a 1.]   0.

..Que acontece quando [ácido]=[base]? pH = pKa Esse procedimento facilita a escolha de um tampão ácido: escolhe-se o ácido que tem o pKa próximo ao pH desejado para o tampão. ..e prepara-se uma solução equimolar do ácido e sua base conjugada. 70 ..

21) Neste caso.(2.25) (CH3)3NH+/(CH3)3N (9.81) H2PO4-/ HPO42.37) HClO2/ClO2. mais sal da base conjugada ? • Básicos • Base fraca com pKa próximo ao pH desejado. obtido pela relação pKa + pKb = pKw 71 .75) HNO2/NO2. o pKa é o do ácido conjugado. mais sal do ácido conjugado HOAc/OAc- (4.(3.Tampões comuns • Ácidos • Ácido fraco com pKa próximo ao pH desejado.(7.00) NH4/NH3 (9.

Calcule o pH final e o DpH.040 M).45. A seguir.  Exemplo: Dissolveu-se 0.080/0. 72 .Capacidade tamponante • “Quantidade de ácido ou base que pode ser adicionada antes que o tampão perca sua habilidade de resistir à mudança de pH.030 mol de NaOH em 500 mL do tampão ácido acético/acetato (0. refaça os cálculos supondo adição de NaOH em 500 mL de HCl pH 4.

10 mol.020 + 0.030  novas molaridade s : 0.45 (DpH = 1.Mols de HOAc inicialmen te presentes : nHOAc   HOAc  VHOAc  0. H2O + OAc0.020 mol - HOAc + OH.040  0.050 [OAc ]   0.040 mol Mols de OAc .030 0.L1 0.500 0.020 mol.00) .040 – 0.5  0.inicialmen te presentes : nOAc   OAc  VOAc  0.500 Substituindo-se na Eq.5  0.010 [HOAc]   0. H-H: pHfinal = 5.080  0.L1 0.

45: [H3O+] = 35.96 x 10-3 M pOH = -log(59.96 x 10-3) = 1.22 = 12.7 x 10-6 mol de OH nOH = 0.98 x 10-3 M (29.22  pHfinal = 14 – 1.7 x 10-6 mol Neutralização: 17.5 x 10-6 x 0.500 L de HCl pH 4.7 x 10-6 = 29.7 x 10-6 mol de H3O+ neutraliza 17.0.98x10-3)  0.5 x 10-6 M (35.500} = 59.030 – 17.8 DpH = 8.5 mM)  nH3O = 35.500 = 17.35 (!!!) .98 mmol) pH final: [OH-]= {(29.

Capacidade tamponante • Critério prático: presença ao menos de 10% da [HA] ou [A-] Prática: exatamente quanto vale essa margem de eficiência? pKa ± 1 75 .