Você está na página 1de 15
Universidade do Vale do Itajaí Arquitetura e Urbanismo Prof. Mara Lúcia Bueno Gestalt do Objeto
Universidade do Vale do Itajaí Arquitetura e Urbanismo Prof. Mara Lúcia Bueno Gestalt do Objeto
Universidade do Vale do Itajaí Arquitetura e Urbanismo Prof. Mara Lúcia Bueno Gestalt do Objeto
Universidade do Vale do Itajaí Arquitetura e Urbanismo Prof. Mara Lúcia Bueno Gestalt do Objeto

Universidade do Vale do Itajaí

Arquitetura e Urbanismo Prof. Mara Lúcia Bueno

Gestalt do Objeto Sistema de Leitura Visual da Forma Acadêmica Giana cristina da Silva Complementação
Gestalt do Objeto
Sistema de Leitura Visual da Forma
Acadêmica Giana cristina da Silva
Complementação de conteúdo - Comunicação Visual e Desenho Industrial
da Forma Acadêmica Giana cristina da Silva Complementação de conteúdo - Comunicação Visual e Desenho Industrial

Gestalt do Objeto

Sistema de Leitura Visual da Forma

É um livro que trata de como fazer a leitura visual da forma, a partir de fundamentações científica e de psicologia perceptual da forma o autor expressa cada questão por meio de tópicos e imagens. A gestalt, após diversas pesquisas, trata-se do fenômeno da percepção, através da interpretação do nosso cérebro.

Psicologia Perceptual da Formapercepção, através da interpretação do nosso cérebro. Inicío Efetivo: 1910 na Universidade de Frankfurt Porquê

Inicío Efetivo: 1910 na Universidade de Frankfurtdo nosso cérebro. Psicologia Perceptual da Forma Porquê algumas formas agradam e outras não Oposição ao

Porquê algumas formas agradam e outras nãoda Forma Inicío Efetivo: 1910 na Universidade de Frankfurt Oposição ao subjetivismo GESTALT:termo alemão que

Oposição ao subjetivismode Frankfurt Porquê algumas formas agradam e outras não GESTALT:termo alemão que significa estrutura, figura,

GESTALT:termo alemão que significa estrutura, figura, forma.formas agradam e outras não Oposição ao subjetivismo TEORIA GERAL DA GESTALT A Gestalt afirma o

TEORIA GERAL DA GESTALT

significa estrutura, figura, forma. TEORIA GERAL DA GESTALT A Gestalt afirma o princípio de que vemos
significa estrutura, figura, forma. TEORIA GERAL DA GESTALT A Gestalt afirma o princípio de que vemos

A Gestalt afirma o princípio de que vemos as coisas sempre dentro de um conjunto de relações. Tal fato, contribui para alterar nossa percepção das coisas. Como nos fenômenos de ilusão de óptica e, em outros exemplos, baseado em figuras geométricas.

Gestalt do Objeto

Gestalt do Objeto Linhas inclinadas: absolutamente paralelas Linhas horizontais: absolutamente paralelas.

Linhas inclinadas: absolutamente paralelas

Linhas horizontais: absolutamente paralelas.

Escola da gestalt

Escola da gestalt
Escola da gestalt
Escola da gestalt
Escola da gestalt
Escola da gestalt
Escola da gestalt

Cérebro ≠ RetinaEscola da gestalt Primeira Sensação >> ■ forma ■ global e unificada Organizações >> ■

Escola da gestalt Cérebro ≠ Retina Primeira Sensação >> ■ forma ■ global e unificada Organizações

Primeira Sensação >>Escola da gestalt Cérebro ≠ Retina ■ forma ■ global e unificada Organizações >> ■ espontâneas

forma global e unificada

Organizações >>Sensação >> ■ forma ■ global e unificada ■ espontâneas ■ não arbitrárias ■ independente

espontâneas não arbitrárias independente da vontade e do aprendizado

Fenômeno Da Percepção Visual >>

Forças Externasarbitrárias ■ independente da vontade e do aprendizado Fenômeno Da Percepção Visual >> Forças Internas

Forças Internasarbitrárias ■ independente da vontade e do aprendizado Fenômeno Da Percepção Visual >> Forças Externas

Gestalt do Objeto

Gestalt do Objeto Os quadradinhos magentas ficam com tonalidades mais escuras dentro dos verdes e, mais

Os quadradinhos magentas ficam com tonalidades mais escuras dentro dos verdes e, mais claras, dentro dos quadradinhos brancos.

magentas ficam com tonalidades mais escuras dentro dos verdes e, mais claras, dentro dos quadradinhos brancos.
Sensação de Movimento

Sensação de Movimento

Leis da Gestalt

LEIS DA GESTALT

A Gestalt é dividida em 8 leis: Unidade, Segregação, Unificação, Fechamento,

Continuidade, Proximidade, Semelhança, Pregnância da Forma.

Unidade Uma unidade é identificada em um único elemento, que se encerra em si mesmo.

em um único elemento, que se encerra em si mesmo. Segregação – Percepção de formação de

Segregação Percepção de formação de unidade(s) por

diferenças de estimulação

(por contraste) no campo visual ou na configuração do objeto.

contraste) no campo visual ou na configuração do objeto. Mais estimulação Máximo de contraste Menos estimulação

Mais estimulação Máximo de contraste

do objeto. Mais estimulação Máximo de contraste Menos estimulação Médio contraste Nenhuma estimulação
do objeto. Mais estimulação Máximo de contraste Menos estimulação Médio contraste Nenhuma estimulação

Menos estimulação

Médio contraste

Máximo de contraste Menos estimulação Médio contraste Nenhuma estimulação Nenhum contraste Unificação – A

Nenhuma estimulação

Nenhum contraste

Unificação A unificação consiste na igualdade ou semelhança dos estímulos, nela se encontra harmonia e equilíbrio nos objetos.

Leis da Gestalt

Fechamento O fechamento ocorre quando se estabelece uma formação nas unidades, ou seja, obtêm a sensação de fechamento visual da forma pela sua continuidade estrutural.

fechamento visual da forma pela sua continuidade estrutural. Continuidade – A continuidade é a tendência dos
fechamento visual da forma pela sua continuidade estrutural. Continuidade – A continuidade é a tendência dos
fechamento visual da forma pela sua continuidade estrutural. Continuidade – A continuidade é a tendência dos
fechamento visual da forma pela sua continuidade estrutural. Continuidade – A continuidade é a tendência dos
fechamento visual da forma pela sua continuidade estrutural. Continuidade – A continuidade é a tendência dos
fechamento visual da forma pela sua continuidade estrutural. Continuidade – A continuidade é a tendência dos

Continuidade A continuidade é a tendência dos elementos se acompanharem uns ao outros, de maneira que permitam a continuidade de um movimento para uma direção já estabelecida.

acompanharem uns ao outros, de maneira que permitam a continuidade de um movimento para uma direção
acompanharem uns ao outros, de maneira que permitam a continuidade de um movimento para uma direção
acompanharem uns ao outros, de maneira que permitam a continuidade de um movimento para uma direção

Leis da Gestalt

Proximidade A proximidade ocorre quando os elementos que estão próximos entre si tendem a ser vistos juntos, a proximidade e a semelhança são dois fatores que agem

juntos.

e a semelhança são dois fatores que agem juntos. Semelhança – A semelhança é estimulada pela
e a semelhança são dois fatores que agem juntos. Semelhança – A semelhança é estimulada pela
e a semelhança são dois fatores que agem juntos. Semelhança – A semelhança é estimulada pela

Semelhança A semelhança é estimulada pela igualdade da forma e da cor, o que

desperta um agrupamento das unidades por partes semelhantes.

desperta um agrupamento das unidades por partes semelhantes. Proximidade e semelhança são fatores que geralmente agem
desperta um agrupamento das unidades por partes semelhantes. Proximidade e semelhança são fatores que geralmente agem
desperta um agrupamento das unidades por partes semelhantes. Proximidade e semelhança são fatores que geralmente agem
desperta um agrupamento das unidades por partes semelhantes. Proximidade e semelhança são fatores que geralmente agem

Proximidade e semelhança são fatores que geralmente agem em comum. Muitas

vezes se reforçam ou se enfraquecem mutuamente na formação de unidades ou na

promoção de uma maior unificação da figura.

Leis da Gestalt

Pregnância da Forma A pregnância da forma é uma das leis mais básicas na gestalt, um objeto com alta pregnância da forma tende a ser equilibrada,

harmônica e homogênea trazendo uma boa visualização fazendo com que o

espectador consiga entender a forma rapidamente sem problemas, um objeto com baixa pregnância da forma faz com que se tenha mais trabalho para identificar as unidades no objeto.

tenha mais trabalho para identificar as unidades no objeto. Imposição funcional - Legibilidade - Compreensão -
tenha mais trabalho para identificar as unidades no objeto. Imposição funcional - Legibilidade - Compreensão -
tenha mais trabalho para identificar as unidades no objeto. Imposição funcional - Legibilidade - Compreensão -

Imposição funcional

- Legibilidade

- Compreensão

- Máximo de Clareza possível

- Alta pregnância

Não pode sucitar dúvidas.

- Legibilidade - Compreensão - Máximo de Clareza possível - Alta pregnância Não pode sucitar dúvidas.
- Legibilidade - Compreensão - Máximo de Clareza possível - Alta pregnância Não pode sucitar dúvidas.

Conceituação da Forma

Após as definições colocadas sobre a gestalt, será colocado a conceituação da forma.

A forma nada mais é do que os limites exteriores da matéria de que é constituído um

corpo, a percepção da forma é o resultado de uma interação entre o objeto físico e o meio de luz agindo como transmissor de informação.

A forma pode ser subdividida por: Ponto, Linha, Plano, Volume, Configuração Real e

Configuração Esquemática.

Ponto O ponto nada mais é do que a unidade mais simples é qualquer elemento que funcione como um centro de atração. Linha A linha é a junção de vários pontos, fazendo com que se possa se criar um elemento. Plano O plano e a sucessão de várias linhas, criando assim duas dimensões:

A largura e o comprimento.

Volume O volume é definido por uma projeção tridimensional, pode se ter uma sensação de volume a partir da iluminação, da sombra, do brilho, textura, etc.

Configuração Real É a representação real de objetos e coisas utilizando os

limites reais a partir de pontos, linhas, planos e volumes, por meio de fotografias,

ilustrações, gravuras, e pinturas. Configuração Esquemática É a representação do objetos, por meio de sombras, manchas, chapado, traço, linha de contorno, silhueta, etc.

Categorias Conceituais

Fundamentais

Esta categoria tem finalidade de darem mais embasamento e consistência as leis da

Gestalt, são elas:

Harmonia A harmonia é a disposição formal bem organizada entre todos os elementos do objeto, trazendo regularidade de forma simples e clara. A harmonia por ordem traz uniformidade entre as unidades e a harmonia por regularidade traz elementos absolutamente nivelados em termos de equilíbrio visual. Desarmonia Podemos chamar do processo oposto a harmonia, os elementos se tornam desordenados produzindo discordâncias, tendem a serem irregulares não tendo nivelamento e inconstância formal. Equilíbrio O equilíbrio acontece quando as forças agem ao mesmo tempo sobre ambos os lados dos elementos, trazendo a sensação de que os dois lados de um objeto são iguais ou que são compensados mutuamente. O equilíbrio pode ser compensado por pesos ou pela sua direção que podem ser iguais, ou que balanceiam. O equilíbrio pode ser

simétrico, ou seja, é um equilíbrio axial que pode acontecer em um ou mais eixos, nas

posições horizontal, vertical, diagonal ou de qualquer inclinação. E também pode ser assimétrico, nenhum de seus lados opostos são iguais. Desequilíbrio É o oposto do equilíbrio, é quando as forças que agem sobre os corpo não consegue equilibrar-se. Este estado pode trazer uma certa atenção ao observador, chamando a atenção ou até o inquietando. Contraste O contraste tem uma grande importância, é onde através da luz ou de sua ausência, traz as formas dos objetos. A partir de diferentes cores também pode se notar o contraste realçando ou não diversos elementos. O contraste também pode ser vertical ou horizontal, pode ser a partir de movimentos e dinamismo.

Categorias Conceituais

Técnicas Visuais Aplicadas

Técnicas visuais aplicadas têm como finalidade fornecer subsídios valiosos para o

procedimento criativo no desenvolvimento de projetos de qualquer natureza. Essas

técnicas são divididas em:

Clareza Onde a uma visualização bem organizada, unificada, harmoniosa e equilibrada. O objeto pode ter uma estrutura simples, ou complexa. Simplicidade Ela é livre de complicações, traz harmonia e unificação, normalmente traz baixo numero de informações ou unidade visuais.

É uma técnica econômica, onde há pouquíssimos elementos em sua

composição. Complexidade Oposto do conceito de simplicidade, a complexidade tende a ter muitas unidades em sua composição, e dificulta a sua leitura rápida. Profusão A técnica de profusão esta ligada, ao poder da riqueza, estilos formais góticos, barroco, art déco e similares. Ela é associada ao fator da complexidade. Coerência Caracteriza por uma organização visual integrada, equilibrada e harmoniosa em relação ao seu todo. Incoerência É o oposto da coerência, a sua organização visual é distinta e contraditória, os objetos apresentam desarmoniosos e desintegrados. Exageração A exageração traz uma expressão visual intensa e amplificada, onde traz um enorme foco de atração em algum elemento no seu todo. Arredondamento Caracteriza pela suavidade, delicadeza e a maciez que as formas transmitem. O arredondamento esta ligado a continuidade fazendo com que os olhos percorrem de maneira tranqüila a configuração do objeto.

Minimidade

Categorias Conceituais

Transparência Física A transparência caracteriza-se por objetos sobrepostos e que pode se ver através deles, a visualização pode ser parcial ou total. Transparência Sensorial Neste caso a transparência passa um sensação muito próxima da realidade dos objetos visualizados. É produzido por uso de técnicas tradicionais e computacionais.

Opacidade Esta técnica é o oposto da transparência nela não se pode visualizar o que esta por trás do objeto sobreposto. Redundância A redundância se resume basicamente por excesso de elementos iguais, muitas vezes até supérfluos. Ambigüidade Esta técnica produz efeitos interessantes, pois mostra um único objeto com interpretações diferentes daquilo que é visto. Espontaneidade É uma técnica não premeditada, instintiva, não há nenhum planejamento para sua realização.

Aleatoriedade É uma técnica que faz com que os elementos sejam dispostos de um modo não seqüencial, algo casual ou acidental. Fragmentação Esta técnica se caracteriza por uma organização formal decomposta, as unidades estão separadas entre si. Sutileza É uma técnica de forma elegante e grácil que reflete bom gosto. Diluição A técnica de diluição não se associa a precisão e a nitidez da forma. Pode se passar sensações de calor humano, sonho, ilusão e outros sentimentos. Distorção Se caracteriza por deformação, mudanças de sentido ou ainda por diferenças de ampliação. Esta técnica bem manejada produz efeitos plásticos muito intensos.

Categorias Conceituais

Profundidade A profundidade se caracteriza principalmente nas variações de imagens retilíneas, provocando um percepção de profundidade ou de distancia. Superficialidade Essa técnica se caracteriza por elementos bidimensionais e chapados. Ela é o contrario da técnica de profundidade. Seqüencialidade Essa técnica se aplica a uma organização de unidade de um modo que fiquem continuas, trazendo harmonia e equilíbrio.

Sobreposição É uma técnica que trás por características objetos um em cima dos outros, que podem ser opacos, translúcidos ou transparentes. Ajuste Óptico O ajuste óptico funciona como um refinamento no trato da forma e do objeto, tem como pressuposto básico o equilíbrio e a harmonia visual. Ruído Visual O ruído visual acontece quando existe uma interferência ou até mesmo algo inesperado que atrapalha um pouco a harmonia visual do objeto. Mas o ruído

visual também pode ser útil utilizando-o de uma maneira inteligente.