Você está na página 1de 4

Guia Prático de Herbologia

Primeiro Capítulo

Neste capítulo apreenderemos sobre as plantas do Deserto, que são


lindas, e tem muita força para sobreviver sem água, durante muito
tempo.

Vocês terão que apreender a estrutura de uma planta do Deserto.


Elas são:

Termostander – É uma parte baixa das plantas que se localiza, como


os trouxas chamam de raiz. Essa parte se chama Termostander, ela é
responsável por manter a temperatura da planta, que não pode
exceder á 40 graus.

Caustro - A estrutura do caule, comanda os movimentos (quando


tem). Falhuas – São as folhas, e flores da planta. Sentem o cheiro e o
toque. Agora que vocês já apreenderão sobre a estrutura de uma
planta, vou dar o exemplo de uma:

Hidran – é uma planta nativa do Deserto, que pode agüentar até 40


dias sem nem uma água. Ela é muito verde viscosa, com flores
vermelhas fortes.

Segundo Capítulo

Neste nosso segundo capítulo apreenderemos sobre as plantas da


neve.

Elas são umas das mais incríveis plantas, que existem.

Agüentam mais de 50 graus negativos. E são resistentes ao fogo. Para


esse livro eu trouxe uma pequena reportagem do O Profeta Diário.

O Profeta Diário

Foi comprovado que todas as plantas da neve são as mais fortes e


duradouras da Terra.

Os pesquisadores, falaram que quando todo o mundo acabar, elas


serão as únicas sobreviventes!

Exemplo de planta da neve:

Conge – Ela é uma planta nativa do sul da Antártida, pode sobreviver


até sobre uma temperatura de –50 graus. Essa planta é branca, e
adora neve.
Terceiro Capítulo

O primeiro passo para reconhecer uma planta verdadeiramente


mágica é você tentar falar com ela.

As primeiras perguntas a fazer são se ela pode te ouvir, e se ela pode


falar.

Se ela der algum sinal, parabéns ela é mágica! Agora se ela não der
sinal, não desista, ela pode não te ouvir, ou estar com medo de falar
com você. Faça o seguinte, coloque um pouco de algum legume na
terra, se você perceber que a verdura ou legume sumiu depois de
uma hora, é porque ela comeu, Ela é mágica! Mas se de qualquer
jeito tente essa última chance.

Leve ela até um lugar com um pouco de água, se ela fizer algum
movimento, ou beber a água, ela é mágica, agora se não beber,
Esqueça ela não é mágica!

Quem inventou esse método de reconhecimento foi o grande Mago


Studding Fhash. Ele tinha 178 anos quando isso aconteceu. Ele estava
observando uma planta, como sempre esteve deis de que completou
seus 20 anos. Como eu estava dizendo, ele estava observando uma
planta, quando percebeu que podia fazer experiências com ela. E deis
de então, o método mais utilizado para reconhecimento de plantas.

Mandrágoras
A Mandrágora é conhecida pelos seus gritos fatais que podem até
matar o bruxo que está cuidando dela, ou quando ele está a
reenvasando, os gritos de uma Mandrágora pequena ou ainda bebê
pode deixar o bruxo inconsciente por meses, já se ela for adulta pode
matar o bruxo sem nenhum problema.
A Mandrágora no Ministério da Magia é considerada como - Bruxo
competente pode enfrentar (XXX). Precisa alimentar a Mandragora, e
quando ela está passando da fase de criança para adulta é preciso
reenvasá-la (assim que muitos bruxos morreram, tentando reenvasar
uma Mandrágora).
Elas também existem na cultura trouxa, dizem que esta tem poderes
afrodisíacos. Dizem que ela nasce em uma parte do corpo do homem,
e se este for tirar ela pode matar com um pequeno grito, igual ao
mundo dos trouxas.

Salgueiro lutador
Ele é uma planta muito rara, esta árvore grande e forte tem galhos
que se movimentam, tentando acertar aqueles que se aproximam
muito de seu tronco. Sua força pode chegar a ser maior do que a de
10 humanos juntos. O seu ponto fraco fica em um nó no tronco, que
quando é tapado imobiliza o Salgueiro Lutador. O Salgueiro Lutador é
irracional, por isso, incapaz de reconhecer quem a plantou. Por isso,
não é recomendado que ninguém se aproxime dele.

Calêndula (Calêndula officinnalis)


É uma planta muito composta com folhas ovais ou lanceoladas. Seu
uso é para a ornamentação. Possui flores amarelas, grandes e largas.
Sua haste direita é angular e ramosa. E a sua raiz é amarela-clara,
cilíndrica, cabeluda. Sementes em forma de "barquinho", ligeiramente
curvais. É Empregada externamente para cicatrizar, feridas e úceras.
As partes dessa planta que devem ser utilizadas são as folhas e as
flores, por infusão e cataplasma.

Erva–de–cobra
Ela é uma planta de haste trepadeira e o seu uso mais comum é
contra veneno de cobras em geral e febrífuga.

Pé de Druida Velho
É conhecida pelos Trouxas por Nêvada-dos-gatos uma planta popular
nos Estados Unidos. Sua folha tem um formato de pé e tem uma cor
meio amarronzada. É regida pelo planeta Saturno, que protege contra
perigos da guerra e ladrões se levada consigo, utilizando como
perfume, aumenta o poder da vidência, seu suco prolonga a
juventude, pulverizada é utilizada em feitiços de invocação de
Saturno.

Guelricho
Os guelrrichos servem para os bruxos poderem respirar de baixo
d’água. Para usarmos o guelricho, é só o colocarmos na boca,
mastiga-lo bem forte e depois engoli-lo. Quando usamos o guelrricho,
acontecem mudanças em nosso corpo. Nascem guelras em nosso
pescoço, crescem membranas verdes entre os dedos, aparecem
algumas nadadeiras e os pés se alongam e ganham membranas. Isso
para podermos nos locomover melhor na água. O guelrricho é
utilizado por Harry no quarto livro.

Bubotúbera
A Bubotúbera é uma erva mágica muito diferente, ela nem mesmo se
parece com uma planta. Possui uma aparência grotesca, como
enormes lesmas pretas, que brotam verticalmente do solo, em geral,
é muito feia. Porém, nessa planta existe nódulos que devem ser
espremidas para obter-se um pus verde-amarelado que cheira
fortemente a gasolina. Deve-se usar luvas de couro de dragão neste
trabalho, já que, o pus de bubotúbera não diluído pode provocar
reações estranhas em contato com a pele. No entanto, o pus de
bubotúbera é precioso, pode curar as formas mais renitentes de acne,
evitando assim, o uso inadequado de feitiços na remoção de espinhas
e cravos.
Losna (Artemísia Absintrium)
Também conhecida como absinto e velha-senhora. Planta muito
amarga que freqüentemente é usada como bebida de trouxas. É boa
para amor, proteção, poderes psíquicos e comunicação com espíritos.
Apesar de ser amarga é recomendado que se coma um pouco de
losna antes de uma aula de Oclumência, por exemplo. A losna é um
ingrediente de suma importância na preparação de poções de sono,
principalmente, a poção do morto-vivo. Essa planta é regida por
marte.

Visgo–do–Diabo
Também conhecida como trepadeira (pelos trouxas), apesar das
trepadeiras dos trouxas crescerem só a noite e também por
crescerem rapidamente, algumas pessoas a confundem com o visgo–
do–diabo existe algumas diferenças: o visgo-do-diabo odeia luz e
calor, definhando se entrar em contato com um dos dois; além de
crescer independentemente, o visgo-do-diabo mata por asfixia
qualquer ser vivo que dele se aproxima. O visgo-do-diabo é uma
planta das trevas, sendo comumente usada por magos das trevas. O
último ataque documentado de um visgo-do-diabo ocorreu no natal
de 1995: o Sr. Boderico Bode (funcionário do ministério da magia) foi
atacado e morto por um espécime dessa planta quando estava
internado no Hostpital St. Mungus para Doenças e Acidentes Mágicos.

Acônitos
Popularmente conhecida como veneno de leopardo, chapéu de Thor,
chapéu de tempestade e chapéu de lobo. Erva venenosa cuja raiz
contém diversos alcalóides, entre os quais a aconitina, que, em
pequenas quantidades, tem larga aplicação em soluções de cura. O
acônito também é o acônito também é ótimo para poções de
proteção e invisibilidade.
Segundo a lenda, uma das doze tarefas de Hércules era derrotar o
cão de três cabeças que guardava as portas do inferno, Cérbero.
Quando Hércules derrotou o cão, da barba que caiu no chão cresceu
uma planta, o acônito. O acônito é regido por saturno.

Interesses relacionados