UNIDADE 9 GERADORES DE SINAIS Nesta unidade são estudados os circuitos básicos com AMPOP que produzem onda quadrada

, triangular e senoidal. Apesar destes circuitos serem bastante simples, comparados com os que usam componentes discretos, devese ter em mente que já existem circuitos integrados que desempenham a mesma função, como exemplo o CI 8038, o qual produz onda quadrada, triangular e senoidal simultaneamente. 9.1 GERADO DE ONDA QUADRADA A onda quadrada é uma das mais simples de se produzir. Ela pode ser usada em sistemas de controle (analógico ou digital), geração de tom, instrumentação e para produzir rampas e senóides. A maioria dos geradores de onda quadrada é baseada na carga e descarga de um capacitor. A tensão sobre um capacitor, em função do tempo, quando o mesmo está carregado ou descarregado em um circuito RC, é dado por:

Vc (t ) = Vi + (V f − Vi )(1 − e −t

RC

)

Eq. 9.1

onde: Vf = tensão final máxima que o capacitor pode atingir; Vi = tensão inicial do capacitor. A equação 9.1 é a base para o cálculo da freqüência do sinal de onda quadrada.

O outro elemento necessário ao gerador de onda quadrada é o comparador com dois níveis, ou com dois pontos de gatilhamento, mostrado na figura 9.1. Como não existe realimentação negativa, a saída deste circuito está em +Vsat ou –Vsat.

VF R1 VR R2 VS

Fig. 9.1 – Circuito comparador com dois níveis

A tensão de entrada não inversora (realimentação positiva), é dada por:

VR (t ) = β (±VSAT )
onde:

Eq. 9.2

β=

R2 R1 + R2

Eq. 9.3

Quando a saída está em +Vsat, tem-se VR = +βVsat e quando a saída é chaveada para -Vsat, tem-se VR = -βVsat. Desta forma, tem-se uma comparação em dois níveis diferentes, dependendo da tensão de saída.

O gerador de onda quadrada usando um circuito Rc é um comparador com dois níveis é apresentado na figura 9.2 e as forma de onda de tensão na saída e sobre o capacitor são apresentadas na figura 9.3. Neste gerador, quando a saída está em +Vsat, uma corrente flui através do circuito RC, carregando o capacitor positivamente e VR = +βVsat enquanto VC < VR. Quando VC > VR, a tensão de saída é chaveada para -Vsat e VR para -βVsat. Neste instante, a tensão sobre o capacitor é aproximadamente +βVsat, e o mesmo descarrega através de R, no sentido de atingir -Vsat. Quando a tensão no capacitor for menor que -βVsat, a saída é chaveada para +βVsat e o ciclo se repete.

R

R1 C R2

VS

Fig. 9.2 – Gerador de Onda quadrada Básico

5 .3. 9.3 – Formas de Onda do gerador de Onda Quadrada A frequência do gerador é determinada pelo tempo que a tensão do capacitor muda de -βVsat para +βVsat e vice-versa considerando o tempo de carga do capacitor na metade do período. 9.4 2β = 1 − e −Τ 2 RC 1+ β Eq. tem-se da equação 9. conforme mostrado no gráfico da figura 9. 9.1.V V + VSAT +β VSAT S 0 T _β V SAT _V SAT Fig. que: β VSAT = − β VSAT + (VSAT + β VSAT )(1 − e −Τ 2 RC ) Logo: Eq.

8 f = 1 2 RC Eq.6 Aplicando-se logaritmo natural a ambos os membros. 9. a tensão de saída flutua entre +βVsat e -βVsat. 9.897R1 Com esta condição. 9.7 A equação 9. resulta: 1+ β  T = 2 RC ln    1− β  Eq. de modo que o seu valor pico-a-pico (VSpp) é dado por: . Por outro lado.Ou então: e −Τ 2 RC = 1− β 1+ β Eq. normalmente C é fixo e R é um potenciômetro.473 ou seja R =0. tem-se que: Eq.7 pode ser simplificada fazendo-se:  1+ β  ln   =1  1− β  O que implica em β = 0.9 No caso de ajuste da frequência dentro de uma determinada faixa. 9.

R V C V' S R +VZ _V o V R C R 2 Z Z S Z 1 1 2 Fig.4 – Gerador de Onda Quadrada com Limitação de Amplitude No circuito da figura 9. variando-se a tensão de alimentação ±Vcc .4.10 Desta forma. de modo que a saída é regulada pelos zener em aproximadamente ±VZ . 9.4. quando a saída do AMPOP está em +Vsat. Porém. 9. e o seu valor pico-a-pico é dado por: VSpp = 2VZ Eq.11 . o diodo Z1 fica diretamente polarizado e Z2 na região de breakdown. a melhor técnica é usar dois diodos zener na saída conforme mostrado na figura 9.VSpp = 2VSAT Eq. é possível variar a amplitude do sinal de saída. O oposto ocorre no semiciclo negativo. 9.

como exemplo o CI 555. a rede divisória de tensão (R1 e R2) e qualquer carga externa. .O resistor RO limita a corrente retirada do AMPOP.2 e 9. pois o circuito entra em oscilação sem o auxílio de sinal externo. cujo valor pode ser calculado pela equação 9. além de carregar o capacitor C. Também é possível conseguir constantes de tempo maiores devido a alta impedância de entrada dos AMPOP. que também produzem onda quadrada. Entretanto. enquanto os temporizadores como o 555 são unipolares e operam com tensões entre +5V e +15V em relação ao terra. 9. a escolha o do AMPOP não é crítica para frequências na faixa de 1KHz a 10KHZ. desde que possa garantir corrente de saída suficiente para excitar os diodos zener. A vantagem destes circuitos sobre os circuitos temporizadores. Além disso. é que os circuitos com AMPOP são bipolares e operam com amplitudes de até ±15 Volts. o slew rate do AMPOP torna-se importante. Io = VSAT − VZ Ro Eq. o tempo de retardo do amplificador para sair de sua condição torna-se significativo.4 também é denominado multivibrador estável ou oscilador de relaxação.12 O gerador de onda quadrada estudado nas figuras 9. nas frequências baixas é importante considerar as correntes de base e seus deslocamentos assim como as variações com a temperatura. Em geral. IO. Nas frequências altas.12. especialmente se este tempo for desigual para saturação negativa e positiva.

Pede-se calcular: a) A frequência de oscilação do circuito.5V. C = 0. considerando perdas simétricas de saturação de 2.EXEMPLOS NUMÉRICOS 9. R2 = 4. 7 K Ω 10. Solução: a) Através da equação 9.3 T = 2 ∗ 47 ∗103 ∗10−7 ∗ 0.984 ≅ 92. β= Logo.1 O circuito da figura 9.7KΩ. enquanto que os diodos zener são ambos de 7.5V. 25 .6KΩ. 7 K Ω 4. tem-se que: R1 = 5. b) Os valores de pico-a-pico das tensões VS. 6 K Ω + 4. 1+ β  T = 2 RC ln    1− β  onde. 25ms e.4.1µF.7 = = = 0.5 ∗10−4 seg T = 9. V’S e VC. Dados: R = 47KΩ. R2 4. 456 R1 + R2 5. f = 1 1000 Hz = T 9.4 alimentado com ±15V..

456 ∗12.5V VSpp = 15Volts Vs' (de pico-a-pico) será: ' VSpp = VSAT − (−VSAT ) = 12.f ≅ 108Hz b) Vo (de pico-a-pico) será a: VSpp = VZ 2 − (VZ1 ) = 7. Qual é a modificação a ser feita? .5V + 12.5V ' VSpp = 25Volts VC(de pico-a-pico) será: VCpp = βVSAT − (−βVSAT ) VCpp = 0.2 Pretende-se modificar o circuito da figura 9. de modo que se obtenha para os mesmos valores de tensão uma faixa de frequência entre um máximo de 1 KHz e um mínimo de 100 Hz. 4V 9.5V + 7.4. 456 ∗12.5V VCpp = 11.5V + 0.

732Ω . Cálculo do resistor fixo (Rmin)  1+ β  −3 T = 2 Rmin ∗ C ∗ ln   = 10 seg  1− β  ∴ 5 ×10 −4 = Rmin ∗10 −7 ∗ 0.Solução: Deve-se substituir o resistor R por uma combinação de um resistor fixo em série com um potenciômetro.984 ×10 −4 ≅ 50.813Ω R p = Rt − Rmin ∴ R p = 45. 5 0. 100 ∴ 5 × 10 −3 = Rt ∗10 −7 ∗ 0. determine. a frequência de 1 KHz e o valor total das duas resistências em série determine a frequência de 100 Hz. Rt = Logo.984 . de modo que o menor valor.984 × 10 −3 Ω ∴ Rmin ≅ 5081Ω Cálculo do potenciometro (Rp) T= 1 seg = 10 −2 seg .984 Rmin = 5 0. dado pelo resistor fixo.

9. em um osciloscópio para mover o feixe de elétrons linearmente através da tela. 9. Ondas triangulares podem ser usadas para produzir onda senoidais. GERADOR DE ONDA TRIANGULAR Rampas ondas triangulares e dentes-de-serra são bastantes usadas para efetuarem varredura em alguns circuitos industriais. VC. 9.2. 9. Um gerador de onda trinagular básico pode ser obtido de um gerador de rampa (Fig.14 V I VS -VSAT Fig. de modo que: VC = Q C I t C + VC I R C Eq. a tensão sobre o capacitor. de medição e de conversão de dados. 9.6). é diretamente proporcional a carga e inversamente proporcional a capacitância.13 Ou: VC = Eq. Um operador de rampa é necessário por exemplo.9.5 – Gerador de Rampa com AMPOP .5) realimentado negativamente por um comparador a dois níveis não inversor (Fig. No gerador de rampa.

14..5. a corrente I que modifica a tensão no capacitor.15 na equação 9. 9.6 – Comparador não Inversor com dois Níveis Como o carregamento e descarregamento do capacitor é exponencial (em um circuito RC com uma tensão fixa de entrada). deve ser usado uma fonte de corrente constante para VC variar linearmente com o tempo e resultar em uma rampa. 9. então.Ri + I V F . é dada por: I= V R Eq.15 Substituindo a equação 9. resulta: . No circuito da figura 9.Rf + I V A V S Fig.

a taxa de decaimento da rampa quando a tensão V é aplicada a entrada do circuito é dada por: VC/t. No circuito comparador a dois níveis não inversor. Esta taxa continua constante até que a saída do circuito sature em – VSAT. chaveia a saída VS para +VSAT.17 na equação 9.18. 9. Por sua vez. onde RC = constante de tempo. Após a entrada VF atingir determinado nível negativo.VC = V t RC Eq. até mesmo para pequenos valores negativos de VF. 9. +VSAT mantém a entrada não inversora positiva.18 e V A = VF + IRi Substituindo a equação 9.19 . a saída é chaveada para –VSAT. A tensão de gatilhamento nesta situação. resulta:  VSAT − VF V A = VF +   Ri + R f    Ri   Eq. é determinada. uma tensão positiva VF.16 Neste caso. Isto porque Rf e Ri formam um divisor de tensão entre VF e +VSAT. I/C ou V/RC. a partir da corrente Ie da tensão VA. 9. onde: I= VSAT − VF Ri + R f Eq. com determinado nível de tensão.

VHT.23 A relação entre os sinais de entrada e saída para o comparador a dois níveis não inversor é apresentada na figura 9.21 VLT = − Ri VSAT Rf Eq. 9.7. 9. onde: VLT R f + VSAT Ri = 0 Ou: Eq. a saída muda para –VSAT e quando VF retorna a um valor positivo suficiente para tornar a entrada não inversora do AMPOP acima do terra. a saída é chaveada para +VSAT. encontramos o ponto de gatilhamento superior. 9. Nesta situação. Então. é obtido da equação 9.22 Quando VF atinge um valor abaixo de VLT. . 9. o ponto de gatilhamento inferior.20.ou V A Ri + R f = VF R f + VSAT Ri ( ) Eq. o qual é dado por: VHT = Ri VSAT Rf Eq. VA = 0. VLT. ou seja.20 A saída será chaveada de VSAT para –VSAT quando VA é aterrado.

8 – Gerador de Onda Triangular com AMPOP. . 9. V V V + VSAT F S + Ri VSAT Rf 0 T -Ri VSAT Rf _V SAT Fig.7 – Relação Entrada-Saída de um Comparador não Inversor a dois Níveis C V R A 1 1 Ri Rf A V 2 V 2 Fig.Na figura 9.8 tem-se um gerador de onda triangular composto de um gerador de rampa e de um comparador a dois níveis não inversor. 9.

B – Quando a rampa de saída de A1. através de R. a saída A1 é uma rampa crescente.25 . 9. O capacitor se descarrega com a mesma taxa de carregamento. Ela agora flui da saída de A2. C – Com +VSAT na entrada do integrador. D – Quando a saída de A1 atinge a tensão inferior de gatilhamento do comparador. o sentido da corrente se inverte. a saída de A2 é chaveada para +VSAT. C e retorna pela saída de A1. recarregando o capacitor e o ciclo se repete.O funcionamento deste circuito pode ser explicado nas seguintes etapas: A – considerando inicialmente a saída do AMPOP A2 em nível baixo (-VSAT ). verifica-se que a corrente de saída do AMPOP A1 flui através de C e R e o capacitor se carrega a uma taxa de VSAT/RC. VLT. Neste circuito. VHT. atinge a tensão superior de gatilhamento. Neste caso. a amplitude pico-a-pico da onda triangular é dada por: VTpp = VHT − VLT Eq. 9. O resultado é uma onda quadrada na saóda do comparador e uma onda triangular na saída do gerador de rampa.24 ou: VTpp = 2 Ri VSAT Rf Eq. a saída de A2 é chaveada para –VSAT.

. 9.27 Como o período completo é dado por: T = 2t e a frequência é o inverso deste período. verifica-se que é possível modificar a frequência da onda triangular e quadrada variando-se qualquer um dos quatro componentes do circuito. tem-se que: f = Rf 4 Ri RC Eq.28 Desta forma. pode ser dado por: t= VTpp taxa Eq. 9. já que as frequências destes dois sinais são iguais e dados pela mesma equação.26 ou: t=2 Ri RC Rf Eq. 9.O tempo gasto para a saída de A1 mudar de VLT para VHT ( metade do período).

conforme mostrado na figura 9. C = 0. Ri e Rf determinam os pontos de gatilhamento do comparador e juntamente com R e C determinama frequência da onda triangular e consequentemente da onda quadrada.4.8 a amplitude da onda quadrada e da onda triangular são diretamente proporcionais ao nível de saída de A2 (VSAT ou VZ). Além disto. a – Calcular a aplitude da onda quadrada e da triangular.3 – Para o circuito da figura 9. limitando assim o ajuste deste circuito. Também é possível limitar esta amplitude colocandose diodos zener na saída de A2. tem-se que: R = 10KΩ.8. EXEMPLO NUMÉRICO 9. a amplitude da onda quadrada é determinada pela tensão de saturação de A2. Rf = 820KΩ e VSAT = 10V.Por outro lado. b – Calcular a frequência destes sinais. Ri = 100KΩ. Conclui-se portanto que no circuito da figura 9.1µF. Solução: a – Aplitude da onda quadrada: Vqpp = VSAT − (−VSAT ) ≅ 2VSAT Vqpp ≅ 20Volts Amplitude da onda triangular: VTpp = 2 Ri VSAT Rf .

44Volts b – Calcular a frequência destes sinais. f = Rf 4 Ri RC = 820 K Ω 4 ∗100 K Ω ∗10 K Ω ∗ 0.VTpp = 2 ∗ 100 K Ω ∗10V 820 K Ω VTpp = 2.1µ F ∴ f = 2. 05KHz .

Assim.3 GERADOR DENTE-DE-SERRA Em algumas aplicações praticas torna-se necessário a utilização de um sinal tipo dente-de-serra.7V acima da tensão do gate (VG). ou seja. é um dispositivo de quatro camadas (PNPN). o circuito atua como integrador comum. o PUT dispara (passa a conduzir) e o capacitor se descarrega quase instantaneamente. . É interessante ressaltar que o capacitor não se descarrega completamente devido a tensão direta (VD) a que o PUT fica submetido quando está conduzindo. Neste circuito. Quando a tensão do anodo (VS) atinge 0.9. o controle de geração da rampa é feito através de um transistor de unijunção programável (PUT). o capacitor está se carregando e o PUT está cortado. Na figura 9. Durante o tempo no qual a rampa está sendo produzida. ou seja. para se obter uma imagem do sinal de entrada aplicado ao canal vertical de um osciloscópio é necessário aplicar um sinal dente-de-serra (denominado sinal de varredura) no canal horizontal simultaneamente. O funcionamento do circuito inicia quando a tensão negativa de entrda (VF) produz uma rampa positiva de saída no mesmo. em paralelo com o capacitor. O dente-de-serra está contido no circuito interno do osciloscópio e o ajuste da frequência do mesmo é feito através de um contador externo (base de tempo ou SWEEP-TIMA/DIV) existente no painel do osciloscópio. O pUT é um dispositivo da família dos tiristores. por exemplo.9. tem-se o circuito básico de um gerador dente-de-serra com AMPOP.

29 A frequência resultante será: Eq.10 – Forma de Onda de Saída de um Gerador de Dnte-de-Serra. Como o período do sinal pode ser obtido por: Eq.30 . Neste ponto. Devido a repetitividade deste ciclo de operação. Fig. assim. gerando. No circuito da figura 9.10. 9. 9. o PUT retorna ao estado de corte e o capacitor reinicia o processo de carga. bem como pela amplitude pré-ajustada para o mesmo (VP = VG).10.9 – Gerador de Dente-de-Serra com AMPOP O processo de descarga continua até que a corrente no PUT cai abaixo do valor da sua corrente de manutenção. cuja forma de onda é mostrada na figura 9. 9.Fig. outra rampa positiva na saída. tem-se na saída do circuito um trem de sinais dente-deserra. 9. a frequência do sinal de saída é determinada pela constante de tempo RC.

portanto. o período T é considerado como sendo o tempo necessário para o capacitor se carregar. já que o tempo para o capacitor descarregar é praticamente desprezível em relação ao primeiro. pode ser facilmente encontrado no comércio.Na equção 9. um VCO ( oscilador controlado por tensão). é interessante observar que. até mesmo. . este circuito pode ser considerado um tipo de conversor tensão – frequência ou. O PUT utilizado (2N6027) é muito comum e. sendo a frequência do sinal uma função da tensão VP. Finalmente. 9.11 – Gerador de Dente-de-Serra Prático. Na figura 9.29. Fig.11 é apresentado um circuito prático para produzir sinais dente-de-serra confrequência e amplitude ajustáveis através do potenciômetro linear de 47HΩ.

Isto é. Existem diversas maneiras de se gerar uma forma de onda senoidal. De modo geral. Amplificador. entretanto utilizam os sinais de ruídos gerados internamente. Os geradores de sinais com AMPOP tem uma maior aplicação na faixa de áudio (20Hz à 30KHz). todas elas. Estes circuitos juntamente com a resposta em .4 OSCILADORES SENOIDAIS Sinais senoidais são necessários em várias aplicações. Normalmente. como por exemplo. em testes e avaliação de circuitos lineares em sistemas de comunicação. Realimentação negativa auto-ajustável. é usado um circuito RC como elemento determinante da frequência do gerador de sinal. Dependendo da configuração do circuito RC. devido a limitação dos AMPOP com relação a freqüência. os pré-requisitos para um circuito produzir senóides com baixa distorção. parte do sinal de saída deve ser realimentado. são. pode-se Ter uma ponte de Wien (filtro passa-faixa) ou um circuito duplo T (filtro de Notch). Realimentação positiva. de modo que na freqüência de oscilação desejada se tenha máxima amplitude do sinal realimentado coincidindo com ângulo de defasagem zero.9. Elemento determinante de freqüência. etc. combinados a um circuito de realimentação positiva.

12 e a frequência central (fo) é calculada pela equação 9.frequência.31. 9. são apresentados na figura 9.31 A recuperação do sinal atenuado no elemento determinante da frequência. o sinal de saída do amplificador é amortecido e a oscilação cessa.13 apresenta duas formas de realimentação positiva.a requer um elemento determinante de frequência que não produza deslocamento de fase no sinal gerado.13. O amplificador não inversor da figura 9.13. Fig. o sinal realimentado deve estar em fase com o sinal de entrada do amplificador. é realizada por um amplificador.b . Eq. A oscilação ocorre quando a saída desse amplificador é realimentada a sua entrada através do circuito determinante da frequência. A figura 9. Além disto. caso contrário.12 – Circuitos determinantes da Frequência de um Oscilador Senoidal com as respectivas Respostas em Frequência. 9. enquento que o amplificador inversor da figura 9.

torna-se necessário acerescentar uma realimentação negativa. 9. para garantir a estabilidade do ganho do amplificador.4. apresentado na figura 9.13 – Realimentação Positiva do Oscilador Senoidal. auto-ajustável.requer um elemento determinante de frequêcia que produza um deslocamento de 180o na fase do sinal gerado. 9.1 OSCILADOR USANDO PONTE DE WIEN Um dos osciladores senoidais mais usados na faixa de áudiofrequência é baseado no circuito ponte de Wien (filtro passa-faixa). a impedância dos elementos em série (Z1) é dada por: . Essa realimentação funciona como controle automático de ganho (CAG). Fig. Considerando que o ele TIRAR DO BOLESTAD Também.12. principalmente quando a alimentação é ligada ou quando uma carga é conectada a saída do oscilador e a condição βA = 1 é alterada.ª Nesse circuito.

14.35 deve ser igual a zero. a relação entre a tensão de saída e a tensão de entrada será dada por: Eq. é colocado um amplificador entre a saída VS e a entrada VF.33 Neste caso.32 Onde: S = jω Por outro lado.35 Para que o circuito entre em oscilaçào. 9. tem-se βA = 1. Para que isso aconteça. a parte imaginária da equação 9. 9. de modo que: . a impedância dos elememtos é dada por: Eq. 9. o que implica em β real.34 Substituindo-se os valores de Z1 e Z2 na equação 9. resulta que: Eq.34 e separando-se os termos da parte real e imaginária. 9. conforme mostrado na figura 9. Pelo critério de Barkhausen.Eq.

tem-se um deslocamento de fase nulo na ponte de Wien.14 – Oscilador senoidal Usando Ponte de Wien e AMPOP Portanto. C1 pertencem ao elemento série e R2. 9.Eq. uma realimentação positiva (regenerativa) e βA = 1. .38 Convém ressaltar que se os resistores e os capacitores não forem iguais (R1 ≠ R2 e C1 ≠ C2. 9. 9.39 Fig. onde R1. de modo que β= 1/3 na equação 9. 9. na frequência fo.35. 9.36 Resultando então: Eq. e somente nesta frequência.37 Ou: Eq. C2 ao elemento paralelo) a frequência de oscilação será dada por: Eq.

41 .15. 9. o amplificador deve fornecer um ganho exato de 3. tem=se que: Eq. no qual o controle de amplitude é feito por dois diodos de chaveamento rápido (1N914 ou 1N4148) e um potenciômetro em série com R’f. O controle ou limitação de amplitude do sinal pode ser feito de várias formas: Utilizando uma lâmpada em lugar de Ri. conforme está indicado na figura 9.Como a ponte de Wien atenua de 1/3 o sinal na frequência fo. R’f representa a resistência CA de um diodo que estiver conduzindo em um dado instante. Em alguns circuitos mais sofisticados são usados dispositivos JFET ou MOSFET para prover o controle de amplitude. Caso A > 3 o sinal cresce até a saturação do amplificador e caso A < 3 o sinal diminui até que VS = 0. Na figura 9.40 Ou seja: Eq. para manter a oscilação. 9. Considerando o ganho do circuito como sendo a relação de VS para V1.15 é apresentado um circuito oscilador com ponte de Wien. utilizando diodos de sinal em antiparalelo ou diodos zener em oposição.

As variações de C devem ser feitas com valores discretos dentro da faixa cmercialmente disponível. o fator de realimentação negativa aumenta e a relação VS/V1. à medida que a tensão de saída VS aumenta. não se deve usar capacitores eletrolíticos no circuito oscilador. Consequentemente. através do potenciômetro a razão VS/V1 for ajustada para três. conforme está indicado na figura 9. Assim sendo. verifica-se que a oscilação pode ser ajustada través de R ou C. reduzindo ou amortecendo a amplitude de oscilação. distorcendo o sinal e.15. No CAG. se torna menor do que três. finalmente. a a partida do oscilador se dará quando. Na situação oposta (VS diminui). conduzindo-o à saturação. Através da equação 9.15 – Oscilador Senoidal usando Ponte de Wien Os diodos D1 e D2 executam a função do controle automático de ganho (CAG). a resistência CA (RCA) do diodo que estiver conduzindo diminui (pois RCA ≅ 0. Evidentemente. deve-se usar na sua saída um seguidor de tensão ou buffer. .26/ID na temperatura ambiente). 9. levando a saída para uma condição de oscilação crescente. devido ao aumento da corrente instantânea ID no mesmo. Para proteger o circuito oscilador contra possível sobrecarga na saída e possibilitar a alimentação de cargas de baixa impedância de entrada.38. Normalmente é preferível variar R de forma contínua e idêntica através de um potenciômetro duplo.Fig. RCA aumenta e VS/V1 fica superior a três.

Desta forma. OSCILADOR USANDO O CIRCUITO DUPLO T Um oscilador senoidal usando um circuito duplo T (filtro notch) como elemento determinantre de frequência é apresentado na figura 9. resultando em um ganho suficiente para garantir a oscilação. exceto. as resistências dos zener se reduzem produzindo mais realimentação negativa (sempre na frequência de oscilação) reduzindo assim. o qual deixa passar sinais de todas as frequências.16 – Oscilador Senoidal Usando Duplo T. a mínima tensão de saída é dada por: . Fig. de modo que o ganho do AMPOP diminui para outras frequências e aumenta na frequência de oscilação. Na realimentação negativa tem-se o filtro notch. Z1 e Z2 estão cortados e a realimentação negativa é bastante reduzida na frequência de oscilação. o ganho do amplificador. 9. na frequência de oscilação desejada. Neste circuito. Nesse instante.9.16.2. Isto resulta em um aumento do ganho do amplificador aumentando portanto o pico do sinal de saída até que os zener passem a conduzir. Quando o sinal de saída é de baixa amplitude.4. Os diodos zener Z1 e Z2 produzem uma realimentação negativa autoajustável. os resistores Ri e Rf produzem realimentação positiva no AMPOOP para sinais de todas as frequências. Dessa forma. somente o sinais na frequência de oscilação é realimentado positivamente sem realimentação negativa.

um aumento em amplitude pode produzir um aumento na quantidade de distorção. pode ser ajustada com um só resistor. 9. C – No oscilador com duplo T. Embora seja possível controlar a amplitude seta forma.Eq. tornando o oscilador com duplo T mais estável e menos sensível a carga. aumentando-se Ri resulta no aumento da realimentação positiva. . o nível preciso de realimentação não é tão crítico quanto no caso do que usa ponte de Wien . a mínima distorção do oscilador com duplo T ocorre na mínima amplitude de saída e a frequência de oscilação pode ser calculada pela equação 9. D – O oscilador com ponte de Wien requer menos componentes.38. da amplitude do sinal de saída e da realimentação negativa como compensação. enquanto que para o oscilador com ponte de Wien ambos os resistores devem ser ajustados simultaneamente para sintonizar a frequência. B – O filtro duplo T é mais seletivo que aponte de Wien. tornando-o mais fácil de ser ajustado. Isto pode ser verificado fazendo-se uma análise semelhante a do oscilador com ponte de Wien. Os aspectos a serem levados em consideração para escolha de um oscilador com ponte de Wien ou duplo T são os seguintes: A – A frequência do oscilador com duplo T. Tal como no oscilador com ponte de Wien.42 Por outro lado.

A frequência dos três sinais é controlada pelo potenciômentro Rf. .01Hz at. GERADOR DE FUNÇÕES O Gerador de Funções é constituído normalmente de um circuito que pode produzir simultaneamente onda triangular. quando o potenciometro Pf estiver em curto. de modo a se evitar capacitores eletrolíticos na realimentação negativa de A1.9. O gerador de onda triangular e quadrada é semelhante ao estudado na seção 9.e 100KHz sem distorção significante em qualquer um destes sinais. O circuito básico de um gerador de funções com AMPOP é apresentado na figura 9. com um valor entre 100KΩ e 1MΩ. quadrada e senoidal.2.5. e arredondam desta forma a onda triangular resultando em uma onda senoidal com baixa distorção. O comparador a dois níveis utiliza o CI LM 318 pois o mesmo é bastante rápido (slew rate típico de 50V/Seg) e produz uma onda quadrada com transições na subida e na descida mais bruscas que o CI 741. com a conexão do capacitor apropriado. A chave S1 seleciona as faixas de frequências dos sinais produzidos pelo gerador. Esta flexibilidade torna o gerador de funções o mais popular dos geradores de forma de onda. Além disto é bastante fácil variar a frequência de 0. Este circuito possui um arranjo de resistores e diodos que alteram o ganho do amplificador inversor. A onda senoidal é obtida a partir da onda triangular através de um circuito conformador de senoide. O resistor R3 evita que a saída de A2 seja curto-circuitada para o terra. na realimentação de A1.17.

Entretanto. Quando a saída atinge a amplitude B no tempo 2. todos os diodos na realimentação de A3 estão cortados e o ganho do amplificador é dado por: -Rf/Ri. Isto é mostrado no segmento de reta A da figura 9. A partir desta amplitude ocorre o processo inverso até completar a metade do ciclo.18. Quando a amplitude da onda triangular é bastante baixa. reduzindo portanto o ganho do amplificador. um segundo diodo passa a conduzir. (. e Rf fica em paralelo com o resistor. Este processo continua até a saída atingir a amplitude D. este é o único caminho prático de produzir senoides cujas frequências variam de 0. A distorção neste caso é muito maior do que a produzida nos osciladores senoidais RC.Fig.17 – Gerador de Funções com AMPOP. um dos diodos na realimentação negativa passa a conduzir. Fig. Finalmente. 9. Quando a saída atinge a amplitude A no tempo 1.01HZ até em torno de 10MHz. diminuindo mais ainda o ganho do amplificador. O circuito na realimentação de A3 é não linear e converte a onda triangular em senoidal. conclui-se que na saída do gerador de funções deve ser adicionada uma chave seletora de funções e um amplificador para controle de amplitude e offset DC.18 – Formas de Onda de Entrada e Saída de um Conversor Senoidal. .

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful