UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO Escola de Belas Artes

Dept. de Desenho Industrial Curso de Desenho Industrial/ Hab. Projeto de Produto

Tratamento em Metais Processos Termo-Dinâmicos

Grupo 01 Ana Paula Azevedo – 109093881 Pedro Aurélio Rocha – 109029696 Fellipe Machado – 109093920

Rio de Janeiro /2011

Índice Sobre a empresa visitada Pag. 08 Pag. 15 Tratamentos Térmicos Calóricos Tratamentos Térmicos Termoquímicos Tratamento em Metais Não-ferrrosos Conclusão Pag. 05 Pag. 04 O que é Tratamento Térmico dos Metais? Descrição Prática Pag. 16 Referências Bibliográficas Pag. 07 Estruturas Cristalinas Grupos Básicos Pag.17 2 . 09 Pag. 12 Pag. 03 Pag.

etc.br/). Diretor Comercial da empresa.) Para maiores informações sobre os tratamentos oferecidos na Temperaço e os fornos utilizados vide seu site (http://temperacorio.com.. A empresa se localiza na Rua Cascais. também responsável pela criação dos processos da empresa para cada cliente e material específico. AWS. foi fundada 1973. procurando atender ao segmento de mercado que necessita da Prestação de Serviços de Tratamento Térmico e Termoquímico de Aço e Metais.com.br Nosso contato na empresa foi o senhor Claudio Tupam Lopes.Sobre a Empresa visitada A Temperaço Rio Tratamento Térmico de Aço e Metais Ltda. pois este traz um bom panorama da capacidade da empresa. 3 . PETROBRAS. Contatos disponíveis: Telefone: (21) 2560-7741/ Fax: (21) 2560-7741/ e-mail: vendas@temperacorio. 191/203/207 e 211 Penha Circular. de acordo com a normatização necessária (ASME.

pode-se perfeitamente perceber a importância dos tratamentos térmicos. tendo como objetivo alterar as suas propriedades ou agregar determinadas características. da sua estrutura. em princípio. Os tratamentos térmicos modificam. Por isso. visto que essas alterações e agregações de propriedade influenciam diretamente na execução de processos como a usinagem e são extremamente importante para conferir características específicas para os diversos usos que o metal pode ter. essa estrutura dos metais. sob condições controladas de temperatura. resultando. As propriedades dos metais dependem.O que é Tratamento Térmico dos Metais Tratamento térmico é o conjunto de operações de aquecimento e resfriamento a que são submetidos os metais. tempo. em maior ou menor escala. na alteração (mais acentuada ou menos) de suas propriedades. assim. 4 . atmosfera e velocidade (de resfriamento).

Existem diversos tratamentos térmicos que podem ser aplicados a um metal. basicamente. estrutura metalúrgica. usinabilidade. A determinação de qual é o tipo correto dependerá das características que se deseja obter. por certo tempo. Resfriar o metal a certa velocidade para que o mesmo apresente as características metalúrgicas e mecânicas desejadas. Temperatura Sempre que fazemos uma transformação partimos de uma microestrutura de maior energia para uma microestrutura de menor energia. tais como. Tempo de Permanência Quando levamos um aço até uma temperatura elevada. o seu sucesso ou fracasso será determinado por alguns fatores-chave que deverão ser muito bem observados. manter quente por um tempo e resfriar.Descrição Prática do Tratamento Térmico em Metais O conceito básico de tratamento térmico de metais consiste em:    Aquecer o metal a certa temperatura. as transformações não ocorrem instantaneamente. tamanho de grão. dentre muitas outras. A transformação leva certo tempo para ocorrer e 5 . Sempre que fizermos um tratamento térmico. Um erro de avaliação de um deles fará com que tenhamos como resultado uma microestrutura diferente da prevista e por conseqüência um material com propriedades diferentes das desejadas. tudo isso sem modificar o estado físico do metal. No caso dos tratamentos térmicos a passagem de uma microestrutura para outra requer sempre um aquecimento para que se chegue a um nível de energia que permita a transformação. aquecer. Ou seja. dureza. sob uma certa velocidade. Manter o metal aquecido a esta temperatura. resistência mecânica. Da liga metálica envolvida e da durabilidade (vida útil) que se deseja alcançar.

Desta forma o tempo em que o metal deverá permanecer nas temperaturas submetidas dependerá da composição do mesmo. Velocidade de Resfriamento Talvez o fator mais crítico para o sucesso de um tratamento térmico seja o resfriamento da peça após seu aquecimento. Um erro na avaliação da velocidade correta de resfriamento poderá conduzir a uma estrutura completamente diferente da pretendida o que fará com que o material fique com propriedades completamente diferentes das planejadas. 6 .depende do tipo que irá ocorrer.

as estruturas amorfas são as que não possuem regularidade na distribuição dos átomos já as estruturas cristalinas possuem essa regularidade. Fator de empacotamento atômico: É o volume dos átomos de uma célula unitaria dividido pelo volume total da célula unitária. os átomos estão organizados em composições tridimensionais bem definidas e que se repetem. 7 . Número de coordenação: Número de células unitárias vizinhas que estão fazendo ligações como a célula unitária basica.Estruturas Cristalinas em Metais As estruturas dos materiais podem ser dividas em dois tipos as amorfas e as cristalinas. As estruturas cristalinas podem se organizar nas seguintes células unitárias que estão abaixo: Alotropia ou Polimorfismo Alotropia ou polimorfismo é a propriedade presente em mais ou menos 40% dos átomos faz com que metais apresentem diferentes estruturas cristalinas dependendo da temperatura e pressão submetidas no metal. Todos os metais apresentam estruturas cristalinas e isso é muito importante para a análise dos processos termodinâmicos de transformação de metais Definições básicas:    Célula unitária: O menos grupo de atomos presente numa estrutura cristalina que forma por repetição essa estrutura maior.

existe ainda a adição de elementos químicos na superfície do metal. São eles:    Cementação Nitretação (N) Carbonitretação (C e N) Além disso.Grupos Básicos Os tratamentos térmicos em metais ferrosos (aços e os ferros fundidos) se dividem em dois grandes grupos que são: TTC .Tratamentos Térmicos Termoquímicos: São aqueles que além de existir o calor e o resfriamento. São eles:        Normalização Recozimento Têmpera Têmpera Superficial Revenimento/Alívio de Tensões Austêmpera Martêmpera TTT . há tratamentos executados em metais não ferrosos (e aços inoxidáveis).Tratamentos Térmicos Calóricos: São aqueles tratamentos onde somente existe a influência do calor e do resfriamento dos metais. São eles:     Solubilização Envelhecimento Homogeneização Recozimento 8 .

com resfriamento mais rápido.Tratamentos Térmicos Calóricos Normalização Trata-se de um aquecimento do aço até uma certa temperatura elevada (zona crítica). Em comparação com o recozimento. alterar as propriedades mecânicas como resistência.. ductilidade etc. remover gases. muitas vezes. dentro do forno. porém. a resistência mecânica obtida na normalização é mais alta. A principal finalidade da normalização é conseguir a melhoria das condições de usinabilidade do aço. Geralmente é realizado com o fim de alcançar um ou vários dos seguintes objetivos: remover tensões devidas ao tratamentos mecânico. produzir uma microestrutura definida. Recozimento No recozimento o aquecimento do aço ocorre acima da zona crítica seguido de resfriamento lento. tendo como resultado uma estrutura com granulação mais fina. por exemplo. como preparação para outros tratamentos térmicos (como a têmpera) e para refinar estruturas brutas de fusão (peças fundidas). ajustar o tamanho do grão. à temperatura ambiente. regularizar a textura bruta. ou eliminar os efeitos de quaisquer tratamento térmicos ou mecânicos a que o aço tiver sido anteriormente submetido. diminuir a dureza para melhorar a usinabilidade do aço. modificar as características elétricas e magnéticas. porém a ductilidade é menor. 9 . Também é feita.

óleo ou banho de sal para se obter uma estrutura com maior dureza. 10 . mesmo sendo sólida deve trabalhar como se fosse uma mola. Vantagens comparativas do endurecimento superficial em relação ao total: Dificuldades técnicas decorrentes do tratamento térmico de peças de grandes dimensões. por esses motivos esse processo costuma ser seguido do processo de revenimento. Neste tipo de processo o aquecimento da peça metálica é feito por chama ou por indução. Além do aparecimento de tensões internas no material.       Diminuição do risco de trincas em peças de grandes dimensões. como resultado da têmpera também se obtém uma redução da ductibilidade e da tenacidade. Possibilidade de endurecimento apenas regiões submetidas ao desgaste. onde a superfície recebe o impacto e o esforço e o núcleo aceita estes esforços sem se romper ou se deformar. pois a peça metálica. ambos estes processos requerem elevadíssimo controle para que a peça não seja deformada.Emprego de aços de baixa temperabilidade (aços ao carbono de custo mais baixo) no lugar de aços de alta temperabilidade (custo mais elevado). Economia . mas devem manter o núcleo tenaz e dúctil.Têmpera A têmpera consiste no aquecimento do material metálico até zona crítica seguido de um resfriamento rápido em água. Têmpera Superficial Este tipo de tratamento térmico é muito utilizado em peças metálicas como engrenagens que sofrem esforços elevados em sua superfície. Produtividade – o tratamento de têmpera superficial é mais rápido.

resultando em um material que mantém alta dureza. nem todos os aços e nem todas as seções de peça apresentam os resultados positivos da austêmpera. Comparado com materiais temperados e revenidos. Austêmpera É um tratamento onde o material é aquecido acima da zona crítica e depois resfriado em duas etapas. porém com a tenacidade aumentada. 11 . tenacidade e a resistência mecânica. porém. A primeira etapa é um resfriamento rápido até uma temperatura ligeiramente acima da temperatura final do processo de têmpera (normalmente o material é mergulhado em sal fundido). No revenimento a peça é submetida a elevadas temperaturas. Feito em faixas de temperatura mais baixas o revenimento é muitas vezes chamado de alívio de tensões. porém menores daquelas usadas no aquecimento durante processo de têmpera. Para complementar a têmpera o tratamento térmico deve seguir com o revenimento da peça. e se necessário isto deve ser feito repetidas vezes. O material permanece nesta temperatura durante um certo tempo até ganhar dureza e alta tenacidade. É um processo essencial para a obtenção de um aço que combine alta dureza.Revenimento Após um tratamento térmico de têmpera a resultante apresenta altíssima dureza e tenacidade baixa. os austemperados apresentam maior tenacidade e menor dureza. Depois é resfriado até a temperatura ambiente.

Após isso. ou seja. evitando ou diminuindo a formação de tensões residuais. Sendo feita dessa maneira. é resfriado a velocidade moderada (geralmente ao ar) de modo a prevenir grandes diferenças entre a temperatura interna e externa da peça. ou têmpera interrompida. a transformação acontece com alguma uniformidade de temperatura na peça. O aço é aquecido acima da zona crítica. 12 . então. resfriado em óleo quente ou sal fundido mantido a uma temperatura ligeiramente acima da temperatura final do processo de têmpera até que a temperatura através de toda a seção do aço se torne uniforme.Martêmpera Martêmpera. é uma forma de tratamento térmico de têmpera visando amenizar a distorção ou empenamento que se produz durante o resfriamento rápido de peças de aço. distorções ou empenamentos.

A nitretação trás menos empenamento em relação a cementação. Tempos crescentes propiciam maiores espessuras das camadas cementadas. fazendo com que o carbono difunda para o interior aumentando o teor de carbono da camada superficial. a camada de nitreto de ferro é mais fina.5%.O processo é realizado em banhos líquidos.O processo é realizado em peças cobertas com material sólido. 13 . onde o potencial de carbono está acima de 0.  Cementação Sólida (Em Caixa) . Como o processo envolve a difusão do carbono. Alguns fatores exercem influência tanto na espessura da camada cementada como na profundidade do endurecimento. Nitretação É o processo pelo qual se difunde nitrogênio na superfície formando nitretos de ferro.  Cementação Líquida . com sais fundidos (Banho de Sal). devida a execução em baixa temperatura porém. garantindo maior vida útil aos materiais sujeitos a mecanismos desgastantes. rico em carbono. os quais conferem aumento de dureza superficial.O processo é realizado em fornos com atmosfera controlada.Tratamentos Térmicos Termoquímicos Cementação O método consiste essencialmente no aquecimento da peça envolta em um meio rico em carbono. é necessário que se dê o tempo necessário para que isto ocorra. Os tipos de cementação são:  Cementação Gasosa .

É por este motivo que a temperatura da carbonitretação se situa entre as temperaturas destes dois processos. 14 . Utilizase para peças que necessitam de alta dureza superficial. A carbonitretação em banho de sal é um tratamento que se enquadra entre a nitretação e a cementação. alta resistência à fadiga de contato e submetidas a cargas superficiais moderadas.Carbonitretação Tratamento termoquímico em que se promove o enriquecimento superficial simultâneo com carbono e nitrogênio.

Utiliza-se para peças que. 15 . embora seja uma liga ferrosa. Envelhecimento Esse tratamento visa o oposto da solubilização. possibilitando aumentos de dureza. As temperaturas utilizadas nos tratamentos térmicos de solubilização são elevadas e mais próximas do ponto de fusão das ligas. Geralmente caracterizado por um resfriamento rápido destinado à retenção daqueles constituintes em solução na temperatura ambiente.Tratamentos Térmicos em Metais Não-Ferrosos Solubilização Tratamento onde um ou mais constituintes entram em solução. As temperaturas dos tratamentos térmicos de homogeneização são próximas das temperaturas utilizadas nos tratamentos térmicos de solubilização. É freqüentemente realizado em aços inoxidáveis. durante as diversas etapas de produção. Homogeneização Esse tratamento térmico visa homogeneizar a composição química do material. É comumente realizado em peças fundidas e seu tempo de duração é bastante longo. apresentam segregações dos elementos de liga da matriz básica. maior resistência à tração e menor à corrosão. podendo chegar a dias. O tratamento térmico de envelhecimento visa a formação de precipitados através do reaquecimento da liga solubilizada.

melhor.Conclusão Depois de fazer a visita à Temperaço e pesquisar em diversas fontes sobre os tratamentos térmicos disponíveis. assim. maneiras de agregar as propriedades aos metais. vimos que esses processos são imprescindíveis nos usos moderno dos metais e que há uma variedade gigantesca de tratamentos que podem ser escolhidos de acordo com as propriedades do material e do resultado desejado (além da normatização envolvida). por isso. o trabalho foi esclarecedor no âmbito de nos informar que esses processos existem. 16 . fazendo com que compreendêssemos.

jung.spectru.br/d/pmr2202/arquivos/Tratamento_termico_e_superfi cial.com/2010/11/estrutura-cristalinados-metais_07.pdf (novembro/2011) http://www.com/si/site/0139 (outubro/2011) http://www.php# Austenitizacao (novembro/2011) 17 .usp.dalmolim.durferrit.br/2010/home/conceitos (outubro/2011) http://www.blogspot.lufer.metalmundi.br/produtos.com.com/doc/52358864/2/ESTRUTURA-CRISTALINA-DOSMETAIS (novembro/2011) http://blogdoprofessorcarlao.html (novembro/2011) http://www.br/EDUCACAO/MATERIAIS/Biblimat/estrutura.com.poli.Referências Bibliográficas http://temperacorio.br/Metalurgia/diversos/tratamento.net/trabalho/43677-tratamento-termico (outubro/2011) http://www.com.br/ (setembro/2011) http://sites.br/tratamentos_termicos/tratamentos_termicos.com.asp (outubro/2011) http://amigonerd.p df (novembro/2011) http://pt.com.scribd.pdf (setembro/2011) http://www.com.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful