Você está na página 1de 19

Equação do Primeiro Grau - Parte I

Introdução às Igualdades

Sentenças Matemáticas Falsas ou Verdadeiras

Princípios da Igualdade

Princípios da Igualdade

Exercícios Propostos

Respostas dos Exercícios

Respostas dos Exercícios Equação do Primeiro Grau - Parte II Equações e Identidades

Equação do Primeiro Grau - Parte II

Equações e Identidades

Respostas dos Exercícios - Equação do Primeiro Grau
Respostas dos Exercícios - Equação do Primeiro Grau
Equação do Primeiro Grau - Parte III Equações Fracionárias do 1º Grau Uma equação do

Equação do Primeiro Grau - Parte III

Equações Fracionárias do 1º Grau

Uma equação do primeiro grau é fracionária quando apresentar variável ( incógnita ) em um ou mais termos do denominador.

( incógnita ) em um ou mais termos do denominador. Exemplo 1 : A equação presente

Exemplo 1 : A equação presente nos denominadores x e 3x.

é uma equação fracionária do primeiro grau, já que a variável x está

fracionária do primeiro grau, já que a variável x está Exemplo 2 : A equação está

Exemplo 2 : A equação está presente nos denominadores 2x + 1 e 4x +1.

é uma equação fracionária do primeiro grau, já que a variável x

Limitações no Universo das Equações Fracionárias do 1º Grau

Sabemos que um denominador nunca pode ser zero. Com isso, os valores que anulam o denominador precisam ser retirados do Conjunto Universo dessa equação.

Para resolvermos a equação de nosso exemplo 1, no Universo dos Reais, precisamos retirar o número real zero que anula ambos os denominadores x e 3x. Se o valor x = 0 for raiz da equação ele não deverá ser considerado e a equação será impossível, já que ela não terá solução.

Para resolvermos a equação de nosso exemplo 2, no Universo dos Racionais, precisamos retirar os números racionais - 1/2 e - 1/4 que anulam os denominadores 2x + 1 e 4x + 1. Se um desses valores for a raiz, ele não será considerado e a equação será impossível, já que ela não terá solução.

Resolução de uma Equação Fracionária do 1º Grau

Resolução de uma Equação Fracionária do 1º Grau Vamos resolver a equação Igualando os denominadores,

Vamos resolver a equação Igualando os denominadores, teremos : O M.M.C. entre x - 1 e

Igualando os denominadores, teremos : O M.M.C. entre x - 1 e x + 1 será

x + 1 será : x 2 - 1, então :

: O M.M.C. entre x - 1 e x + 1 será : x 2 -

Como os valores - 1 e + 1 que anulam os denominadores não são raizes da equação, a raiz x = 7 é a solução da equação, ou o conjunto solução da equação.

Vamos resolver a equação

conjunto solução da equação. Vamos resolver a equação Pelo apresentado, já percebemos que os valores x

Pelo apresentado, já percebemos que os valores x = - 3 e x = 3 não servem como solução da equação, pois anulam cada um deles, um dos denominadores.

Igualando os denominadores, teremos : O M.M.C. entre x - 3 e

x + 3 será : x 2 - 9, então :

: O M.M.C. entre x - 3 e x + 3 será : x 2 -

Como o valor x = 3 anula o denominador x - 3 , ele não serve como solução, e com isso, a equação será impossível.

Equações Literais do 1º Grau

Uma equação do primeiro grau é literária quando apresentar letra diferente da incógnita em um ou mais de seus termos. As letras diferentes da variável x podem ser chamadas de parâmetros.

Exemplo 3 : A equação estão presentes os parâmetros a e b.

3 : A equação estão presentes os parâmetros a e b. é uma equação literária do

é uma equação literária do primeiro grau, já que além da variável x

Exemplo 4 :A equação presente o parâmetro m.

Exemplo 4 : A equação presente o parâmetro m. é uma equação literária do primeiro grau,

é uma equação literária do primeiro grau, , já que além da variável x está

Resolução de uma Equação Literal do 1º Grau

A resolução de uma equação literal acontece da mesma maneira que as demais equações. Os parâmetros são

tratados como números.

Vamos resolver a equação

são tratados como números. Vamos resolver a equação Como o denominador é literal, e um denominador
são tratados como números. Vamos resolver a equação Como o denominador é literal, e um denominador

Como o denominador é literal, e um denominador não pode ser nulo, precisamos limitar o valor do parâmetro

b, por isso, b precisa ser

diferente de zero

Vamos resolver a equação

b precisa ser diferente de zero Vamos resolver a equação Discussão das Raízes de uma Equação
b precisa ser diferente de zero Vamos resolver a equação Discussão das Raízes de uma Equação

Discussão das Raízes de uma Equação do 1º Grau

Forma Geral de uma Equação do 1º Grau

Toda equação do 1º grau a uma incógnita, após efetuarmos todas as operações possíveis, se reduz à igualdade : ax = b. Essa é a forma geral de uma equação do 1º grau.

Para discutirmos uma equação do 1º grau precisamos analisá-la na sua forma geral ax = b

1º Caso: Se a e b são diferentes de zero

ax = b 1º Caso: Se a e b são diferentes de zero a equação será

a equação será possível e determinada.

Ao resolvermos a equação 9x - 8 = 28, chegaremos à raiz x = 4, que é única. Nesse caso diremos que a equação é possível e determinada . possível e determinada.

2º Caso: Se a e b são iguais a zero

e determinada . 2º Caso: Se a e b são iguais a zero a equação será

a equação será possível e indeterminada.

Ao resolvermos a equação 5x - 10 = 5( x - 2 )iguais a zero a equação será possível e indeterminada . Nesse caso chegaremos, na verdade, a

Nesse caso chegaremos, na verdade, a uma infinidade de raízes, pois qualquer número multiplicado por zero dá zero. Nesse caso diremos que a equação é indeterminada.

por zero dá zero. Nesse caso diremos que a equação é indeterminada . 5x - 10

5x - 10 = 5x - 10

por zero dá zero. Nesse caso diremos que a equação é indeterminada . 5x - 10

5x - 5x = 10 - 10

por zero dá zero. Nesse caso diremos que a equação é indeterminada . 5x - 10

0x = 0

E podemos afirmar que a igualdade é uma identidade e a representamos dessa forma:

a igualdade é uma identidade e a representamos dessa forma: ( Sinal de Identidade ) 3º

( Sinal de Identidade )

e a representamos dessa forma: ( Sinal de Identidade ) 3º Caso: Se a é igual

3º Caso: Se a é igual a zero e b é diferente de zero è a equação será impossível.

Ao resolvermos a equação 4x - 8 = 4( x + 4 ) chegaremos a nenhuma raiz,b é diferente de zero è a equação será impossível . já que não existe número

já que não existe número que multiplicado por zero dê 24. Nesse caso diremos que a equação é impossível ou

24. Nesse caso diremos que a equação é impossível ou 4x - 8 = 4x +

4x - 8 = 4x + 16

diremos que a equação é impossível ou 4x - 8 = 4x + 16 4x -

4x - 4x = 16 + 8

é impossível ou 4x - 8 = 4x + 16 4x - 4x = 16 +

0x = 24. Não

ou 4x - 8 = 4x + 16 4x - 4x = 16 + 8 0x

O conjunto verdade é vazio.

Vamos resolver alguns exercícios de discussão das raízes de uma Equação do 1º Grau

Exemplo 1 : Discutir as raízes da equação :

Reduzindo-a à sua forma geral, teremos :

da equação : Reduzindo-a à sua forma geral, teremos : I - Se II - Se
da equação : Reduzindo-a à sua forma geral, teremos : I - Se II - Se
da equação : Reduzindo-a à sua forma geral, teremos : I - Se II - Se

I - Se

II - Se

III - Se

a equação será possível e determinada.

a equação será impossível.

a equação será possível e indeterminada.

Exemplo 2 : Para que valores de m e p, a equação :

Reduzindo-a à sua forma geral, teremos :

e p, a equação : Reduzindo-a à sua forma geral, teremos : será indeterminada ? A

será indeterminada ?

A equação será indeterminada se :
A equação será indeterminada se :

Resolução de alguns Problemas do 1º Grau

Para resolvermos um problema do 1º grau precisamos transformar da linguagem escrita para a linguagem matemática.

Façamos alguns problemas :

Exemplo 1 - Determine o número que adicionado a quatro dá 19.

Chamando esse número de x , teremos : x + 4 = 19

dá 19. Chamando esse número de x , teremos : x + 4 = 19 x

x = 19 - 4

Chamando esse número de x , teremos : x + 4 = 19 x = 19

x = 15

O número que adicionado a quatro dá 19 é quinze.

Chamando esse número de x , teremos : Seu triplo será : 3x, e com isso : 3x - 6 = 18 x = 8

: Seu triplo será : 3x, e com isso : 3x - 6 = 18 x
: Seu triplo será : 3x, e com isso : 3x - 6 = 18 x

O número cujo triplo quando diminuído de 6 dá 18 é 8

3x = 18 + 6

cujo triplo quando diminuído de 6 dá 18 é 8 3x = 18 + 6 3x

3x = 24

Exemplo 3 - A soma de dois números é 57. Determine cada um deles sabendo que um é 11 unidades maior que o outro.

Se chamarmos esse número de m , teremos : O menor dos números será m, e o maior será m + 11 Assim :

m

+ ( m + 11)

= 57

m + ( m + 11) = 57 2m = 57 - 11 2m = 46

2m = 57 - 11

m + ( m + 11) = 57 2m = 57 - 11 2m = 46

2m = 46

m + ( m + 11) = 57 2m = 57 - 11 2m = 46

m = 23 e verificando:

O

menor dos números será m = 23 e o maior será 23 + 11 = 34 e realmente 23 + 34 = 57

Exemplo 4 - Determine o número que diminuído da metade se seu antecedente é igual a 3.

Se chamarmos esse número de p , teremos que seu antecedente será representado por p - 1 e passando para a linguagem matemática, teremos :

por p - 1 e passando para a linguagem matemática, teremos : O número será :

O número será : p = 5 , seu antecedente será p - 1 = 5 - 1 = 4, cuja metade é 2 e a diferença entre eles será 5 -

2 = 3

Exercícios Propostos - Equação do Primeiro Grau - Parte III

Resolver as Questões de Concursos - Equação do Primeiro Grau - Parte III

Resolver as Questões de Concursos - Equação do Primeiro Grau - Parte III