Você está na página 1de 1

VALORES NUTRICIONAIS DO AÇAÍ: UMA REVISÃO LITERÁRIA NO CONTEXTO DA NUTRIÇÃO ESPORTIVA

Valdirene da Silva Palácio ¹; Eliana Lopes Sampaio ¹; Adriana Dantas Fernandes ¹; Marina Moraes ¹;Izabel Fhal ¹; César Ricardo Lamp 2 ; Veridiana Mota Moreira 2

Este trabalho teve por objetivo descrever bibliograficamente os valores nutricionais do açaí, em especial, utilizado como fonte de energia na alimentação de atletas de diferentes modalidades esportivas. A árvore que produz o açaí chama-se açaizeiro, é uma espécie de palmeira encontrada no Amazonas, Pará, Maranhão, Acre e Amapá. O açaí pode ser consumido de diversas formas: sucos, doces, sorvetes e geléias. Atualmente é muito consumido na tigela, onde a polpa é acompanhada de frutas e até mesmo de outros nutrientes. Na região Amazônica, a polpa do açaí é muito consumida com farinha de mandioca ou tapioca. É empregada inclusive como ingrediente básico em refrescos e sorvetes, engrossado com farinha d’água ou de tapioca, acompanhando peixes, camarão seco, carnes, arroz e feijão.

A polpa do açaí é um ótimo energético, sendo que cada 100 gramas possui 250 calorias, uma

vez que é uma fruta comprovada cientificamente por sua abundância em proteínas, fibras e lipídios. Os pesquisadores da área nutricional destacam também nesta fruta as seguintes vitaminas e minerais: C, E, B1 e B2; fósforo, ferro e cálcio, respectivamente. Bastante

consumido por atletas, o açaí possui propriedades nutricionais e valor calórico incontestáveis.

É rico em proteínas, fibras, lipídeos, vitaminas e minerais, além de apresentar elevado teor de

pigmentos antocianinas (grupo dos flavonóides), recomendados ao controle do colesterol. Favorece ainda a circulação do sangue e melhora as funções intestinais. O açaizeiro além de oferecer o fruto, como um importante alimento, também produz matéria-prima para a indústria de palmito (caule). Entre seus benefícios, destacam-se os poderes de reposição energética, combate à fadiga e aumento do rendimento em exercícios físicos, auxílio na regulação da função intestinal, auxílio no combate ao envelhecimento, prevenção de certos tipos de câncer, combate aos radicais livres, combate e prevenção da anemia ferropriva e fortalecimento muscular. Embora bastante saudável, sua ingestão deve ser controlada, especialmente por aqueles que desejam reduzir peso, como atletas que lutam em categorias por pesagem (artes marciais), bailarinas e ginastas. Seu alto valor calórico pode interferir de forma negativa no processo de emagrecimento ou favorecer o ganho de peso – dada esta a importância do profissional da nutrição esportiva. Outro erro comum é a ingestão do açaí minutos antes do exercício físico. Por sobrecarregar o processo digestório, pode levar a desconfortos gastrointestinais e interferir no rendimento seja durante os treinos, seja na competição propriamente dita. O coerente para evitar os efeitos indesejáveis é a ingestão prescrita de maneira individualizada após o treino. Dessa forma podemos concluir que temos em nossas terras – Região Norte em especial - um fruto essencial na alimentação diária, tendo em vista que a ingestão desse pode suplementar necessidades energéticas, vitamínicas e de minerais dispensando desta forma, o uso abusivo e descontrolado de substâncias comercialmente encontradas em drogarias com o mesmo objetivo.

Palavras-chave: Açaí. Valor Nutricional. Atletas.

¹ Acadêmicas do Curso de Educação Física do Centro Universitário Luterano de Ji-Paraná / RO. E-mail:

valdirenepalacio@yahoo.com.br. lialise@yahoo.com.br, adrianadf@hormail.com. ² Professores Orientadores do Curso de Educação Física do Centro Universitário Luterano de Ji-Paraná / RO. E-mail:

veridianamm@hotmail.com; crlamp@ig.com.br.