O PLANO DE CARREIRA DOS SERVIDORES TÉCNICO ADMINISTRATIVOS EM EDUCAÇÃO – PCCTAE

Esclarecimentos
Com a publicação da Lei 11.091/2005, que estabeleceu o Plano de Carreira (PCCTAE), a carreira de servidor Técnico-Administrativo em Educação deixou de ser dividida em cargos de Nível de Apoio (NA), Nível Intermediário (NI) e Nível Superior (NS) e passou a ser organizada em cinco novos Níveis de Classificação (A, B, C, D e E), com quatro níveis de capacitação cada (I, II, III e IV), conforme a tabela abaixo:
Níveis de classificação Níveis de capacitação A I 1 2 3 4 5 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 II III IV I II B III IV I II C III IV I II D III IV I II E III IV

PADRÕES DE VENCIMENTO POR CLASSE E NÍVEIS DE CAPACITAÇÃO

6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16

Classe: (A.A I 12 . D. Padrão de Vencimento 01.. D ou E) não serão alterados durante a carreira do servidor. formação especializada. a saber: . Exemplo: Assistente em Administração. D I01 De acordo com o PCCTAE. E) . de acordo com sua hierarquia.A partir de então. ou E). B. mediante apresentação de resultado fixado em programa de avaliação de desempenho. D. C. C. B. Nível de Capacitação e Padrão de Vencimento. D. ingressaram em determinado cargo. C. conforme estabelecido no Anexo II da Lei nº 11.B III 07 . E) = Nível de Classificação (A. cada servidor tem um Ambiente Organizacional. risco e esforço físico para o desempenho de suas atribuições. correspondente à sua área específica de atuação e conforme as atividades realizadas. cada cargo foi Enquadrado em um novo Nível de Classificação. II. temos apenas técnicos administrativos enquadrados nos níveis de classificação D (cargos que exigem formação no ensino médio/técnico) e E (cargos que exigem formação superior). Assim como os dezesseis Padrões de Vencimento. 2. experiência. de acordo com o concurso realizado. C.REF/PAD/NÍVEL: O primeiro dígito diz respeito ao Nível de Capacitação (I. Na UFABC.16). a exigência de escolaridade. Exemplo: ..E II 03 Lembramos que no contra-cheque consta a seguinte informação: . habilidades específicas. III ou IV) e os dois últimos dígitos dizem respeito ao Padrão de Vencimento (1. O cargo e o Nível de Classificação (A. Já os quatro Níveis de Capacitação.C II 10 . São dez os Ambientes Organizacionais.D IV 05 . Nível de Classificação (A. e obedecerá a seguinte ordem: Nível de Classificação. 3 . B. poderão ser alterados mediante a realização de cursos de capacitação profissional. conhecimentos. A situação funcional de cada servidor pode ser conferida no último contra-cheque. B.091/2005.D 405 Onde: D = Nível de Classificação 4 = Nível de Capacitação 05 = Padrão de Vencimento Os servidores que ingressaram na carreira a partir de 01/03/2005. nível de responsabilidade. designados por números de I a IV. designados por números de 01 a 16 e concedidos ao servidor a cada 18 meses de efetivo exercício no cargo. Exemplos: . Nível de Capacitação I.

Jurídicas e Econômicas 4.Ciências Exatas e da Natureza 6.Infra-estrutura 3.Marítimo.Agropecuário 8. Comunicação e Difusão 10. Jurídicas e Econômicas Prefeitura do Campus Procuradoria Jurídica PROEXT PROGRAD PROPES PROPÓS .Ciências Biológicas 5. o enquadramento das áreas dentro dos ambientes organizacionais foi feito da seguinte forma: Ambiente Organizacional Área Administrativo Reitoria Vice-Reitoria Gabinete da Reitoria Assessorias da Reitoria Procuradoria Jurídica PROAD Coordenação Geral de Finanças e Contabilidade Coordenação Geral de Planejamento Coordenação Geral de Recursos Humanos Coordenação Geral de Suprimentos e Aquisições PROEXT PROGRAD PROPES PROPÓS Prefeitura do Campus CCNH CECS CMCC NTI Infra-estrutura Ciências Humanas.1.Artes.Saúde 7.Informação 9.Administrativo 2. Fluvial e Lacustre.Ciências Humanas. Na UFABC.

Comunicação e Difusão Marítimo. Fluvial e Lacustre Assessorias da Reitoria .CCNH CECS CMCC Ciências Biológicas PROEXT PROGRAD PROPES PROPÓS CCNH CECS CMCC Ciências Exatas e da Natureza PROEXT PROGRAD PROPES PROPÓS CCNH CECS CMCC Ciências da Saúde PROEXT PROGRAD PROPES PROPÓS CCNH CECS CMCC Agropecuário Informação PROAD Coordenação Geral de Finanças e Contabilidade Coordenação Geral de Planejamento Coordenação Geral de Recursos Humanos Coordenação Geral de Suprimentos e Aquisições PROGRAD PROPES Artes.

Incentivo à Qualificação Profissional 1.Progressões por Capacitação Profissional 2.Progressões por Mérito Profissional 3. concedida ao servidor mediante a apresentação de certificado de conclusão de curso. o ambiente organizacional e a carga horária mínima exigida. ou módulo de curso. 09/2006.Progressões por Capacitação Profissional É a mudança do Nível de Capacitação (I. II. Os cursos comuns a todos os ambientes organizacionais ou a cada um dos dez ambientes listados acima. III ou IV). de capacitação profissional compatível com o cargo ocupado. foram definidos na Portaria MEC n.FORMAS DE DESENVOLVIMENTO NA CARREIRA 1. respeitado o interstício de 18 meses. TABELA PARA PROGRESSÃO POR CAPACITAÇÃO PROFISSIONAL NÍVEL DE CLASSIFICAÇÃO NÍVEL DE CAPACITAÇÃO I A II III IV I B II III IV I C II III IV I D II III IV I E II III IV CARGA HORÁRIA DE CAPACITAÇÃO Exigência mínima do Cargo 20 horas 40 horas 60 horas Exigência mínima do Cargo 40 horas 60 horas 90 horas Exigência mínima do Cargo 60 horas 90 horas 120 horas Exigência mínima do Cargo 90 horas 120 horas 150 horas Exigência mínima do Cargo 120 horas 150 horas Aperfeiçoamento ou curso de capacitação superior a 180 horas . de acordo com a tabela abaixo.

cursos que não são de Educação Formal (Ensino Fundamental. descrição do curso. ainda que não tenha passado pelos níveis II e III. após realizar um Curso de Capacitação Profissional de 90 horas comum a todos os ambientes organizacionais. conforme exigido por lei. é proibido somar a carga-horária de cursos diferentes para se obter o número de horas necessários para uma progressão. atingiu a carga horária referente ao nível no qual foi posicionado (o IV). Cursos de Capacitação Profissional são cursos realizados para aperfeiçoamento das atividades exercidas pelo servidor ou atualização de conhecimentos. em padrão de vencimento na mesma posição relativa a que ocupava anteriormente. De acordo com a legislação vigente. ainda que esta não seja a carga horária relativa ao nível que venha logo a seguir (antes da progressão). um técnico-administrativo que se encontre no nível de capacitação I. por força da CI nº 288/2009. com os comprovantes em anexo. Para receber a Progressão por Capacitação Profissional. Graduação ou Pós-Graduação). no caso de empresas ou outras instituições. que não a UFABC. Não poderão ser somados módulos deste curso com módulos do curso “Desenvolvimento.Para receber a progressão. passando a ter como situação funcional o seguinte: C III 08. emitida pela Proad/CGRH. poderá ser posicionado neste nível. São aceitos todos os certificados de cursos de Capacitação Profissional oferecidos pela UFABC e também por outras instituições e empresas. a carga horária cursada e o período em que foi realizado. A título de exemplo. Médio. assim como também é proibido somar a carga-horária de módulos de cursos diferentes. Além do CNPJ e endereço. justamente porque. recebeu Progressão por Capacitação Profissional para o nível de capacitação III. Exemplo: Só poderão ser somados módulos do Curso “Competências de Liderança e Melhoria dos Processos de Trabalho” com módulos deste mesmo curso. sendo necessário ter cumprido 18 meses de . Exemplo: Servidor enquadrado como E I 08. o servidor deverá encaminhar à CGRH o Formulário correspondente devidamente preenchido (disponível no site da UFABC). IMPORTANTE: Ao receber uma Progressão por Capacitação Profissional o servidor é posicionado no nível de capacitação subseqüente. Humanização e Segurança”. com assinatura do responsável pela emissão do documento e que contenham o nome completo do servidor. o curso apresentado deve ter sido realizado após o ingresso do servidor no cargo. considerando que existem 4 níveis para cada cargo (de I a IV). desde que sejam impressos em papel timbrado da instituição ou empresa. Ou seja. cada um correspondendo a determinada carga horária despendida em cursos. Técnico. Os pedidos que não chegam à CGRH devidamente instruídos são devolvidos ao servidor para retificações. no mesmo nível de classificação. Profissionalizante. e que apresente certificado de conclusão de curso com carga horária correspondente ao nível IV. entendemos que a progressão do servidor deve ocorrer conforme a carga horária constante no certificado que vier a apresentar. É importante ressaltar que.

Técnico ou Médio. Exemplo: Servidor enquadrado como C II 08. A CGRH acompanha o cumprimento do interstício de cada servidor..2. concedida ao servidor a cada dezoito meses de efetivo exercício. o servidor deverá aguardar 18 meses para solicitar a primeira progressão para nível de capacitação subseqüente. observados o reconhecimento do curso pelo MEC e a relação direta ou indireta do curso com o Ambiente Organizacional atribuído ao servidor. Ou seja: Após ingressar no cargo. passando a ter como situação funcional o seguinte: C II 09. A concessão de Progressão por Mérito Profissional independe da realização de Cursos de Capacitação (Educação não formal) ou Qualificação. De acordo com a CI 580/2009 da Proad/CGRH. Mestrado e Doutorado) superior à exigida para ingresso no cargo ocupado. no mesmo nível de classificação e de capacitação que ocupava anteriormente. é necessário aguardar 18 meses para solicitar uma nova.16) imediatamente subseqüente. Após receber uma Progressão por Capacitação Profissional. nada impede que o servidor participe de cursos de capacitação neste intervalo de 18 meses e acumule a carga-horária cursada para solicitar a próxima progressão.824/06 e a tabela abaixo: . Assim como também não depende do cargo e do ambiente organizacional. Porém. de acordo com a listagem de Áreas de Conhecimento de Educação Formal e Ambientes Organizacionais estabelecida pelo Decreto nº 5. após cumprir um interstício de dezoito meses de efetivo exercício em seu cargo. Solicitações feitas com antecedência superior a dois meses não serão aceitas. A Progressão por Mérito Profissional depende apenas do resultado positivo da atuação da equipe de trabalho do servidor nas avaliações de desempenho. 3-Incentivo à Qualificação Profissional É um percentual calculado sobre o vencimento básico do servidor. 2-Progressões por Mérito Profissional É a mudança para o Padrão de Vencimento (1. IMPORTANTE: Ao receber uma Progressão por Mérito Profissional o servidor é posicionado no padrão de vencimento subseqüente. Básico. que é concedido mediante a conclusão de curso de Educação Formal (Ensino Fundamental. o formulário de solicitação da progressão. recebe Progressão por Mérito Profissional para o padrão de vencimento 09. desde que sua equipe de trabalho apresente resultado positivo nas avaliações de desempenho.3. Para receber esta progressão NÃO é necessário que o servidor a solicite.. concedendo a Progressão por Mérito Profissional. deverá ser entregue à CGRH nos últimos dois meses que antecederem a data em que se completa o interstício exigido para a progressão. . juntamente com o certificado.efetivo exercício. Graduação.

016). Centros de Educação. etc). nem do padrão de vencimento (01. IV). conforme apresentado na tabela acima. Os pedidos que não chegam à CGRH devidamente instruídos.02. D. Será concedido ao servidor um acréscimo percentual de 5% a 75%. Universidades. . Os percentuais de Incentivo à Qualificação serão incorporados aos proventos do servidor. são devolvidos ao Servidor para retificações. C. desde que o curso apresentado seja reconhecido pelo MEC.. superior ou igual a 360h Mestrado ou título de educação formal de maior grau Especialização. o servidor deverá preencher o formulário correspondente disponível no site da UFABC e encaminhar à CGRH. sobre seu vencimento básico. Faculdades. superior ou igual a 360h E Mestrado Doutorado (*) Curso reconhecido pelo Ministério da Educação Área de conhecimento com relação direta (%) 10 15 20 5 10 15 20 5 8 10 15 27 8 10 27 52 27 52 75 5 10 20 20 35 50 5 10 20 10 15 10 Área de conhecimento com relação indireta (%) Para receber tal incentivo. B. inclusive nos casos de aposentadoria e pensão. 03.TABELA DE PERCENTUAIS DE INCENTIVO À QUALIFICAÇÃO Percentuais de incentivo Nível de Classificação Nível de escolaridade formal superior ao previsto para o exercício do cargo (*) Ensino fundamental completo Ensino médio completo A Ensino médio profissionalizante ou ensino médio com curso técnico completo ou título de educação formal de maior grau Ensino Fundamental completo Ensino médio completo B Ensino médio profissionalizante ou ensino médio com curso técnico completo Curso de graduação completo Ensino Fundamental completo Ensino médio completo C Ensino médio com curso técnico completo Curso de graduação completo Especialização. II. III. Ao receber o Incentivo por Qualificação Profissional. juntamente com os comprovantes correspondentes.. São aceitos todos os documentos comprobatórios de conclusão de cursos de Educação Formal. não há alteração dos níveis de Classificação (A. Escolas. superior ou igual a 360h Ensino médio completo Curso de graduação completo D Especialização. da UFABC e de outras Instituições (Colégios. E) e de Capacitação (I.

Mas não são acumuláveis.org. que é comum ao Ambiente Organizacional Agropecuário. 2. totalizarão 20%.gov.planalto.Lei 11.br/ccivil_03/_Ato2004‐2006/2006/Decreto/D5824.br/ccivil_03/LEIS/L8112cons.htm  .Servidor ocupante de um cargo Nível de Classificação D. No caso do servidor apresentar títulos de níveis diferentes.Lei 8.mec.Graduação com relação direta a seu Ambiente Organizacional. que somado aos 10% que já recebia. que é o percentual que têm direito todos os ocupantes de cargos de Nível de Classificação D que concluem um curso de Pós.pdf .gov.br/ccivil_03/_ato2007‐2010/2008/Lei/L11784.824/2006 – Incentivo à Qualificação e Progressão por Capacitação http://www. será acrescido ao seu vencimento um percentual de 17%. de acordo com o novo curso e a relação direta ou indireta com as atividades exercidas. será concedido um acréscimo no percentual. já recebe Incentivo à Qualificação no valor de 10% pela conclusão do Curso de Graduação em Administração (que possui relação direta com todos os ambientes organizacionais) concluiu um curso de Pós-Graduação em Cooperativismo.planalto. ao concluir novo curso de Educação Formal superior ao apresentado anteriormente.gov. Logo. enquadrado no Ambiente Organizacional Administrativo.Servidor ocupante de um cargo Nível de Classificação D.Decreto 5.091/2005 – Plano de Carreira http://www.Graduação com relação indireta a seu Ambiente Organizacional.planalto.htm  . já recebe Incentivo à Qualificação no valor de 10% pela conclusão do Curso de Graduação em Administração (que possui relação direta com todos os ambientes organizacionais) concluiu um curso de Pós-Graduação na mesma área. totalizarão 27%. enquadrado no Ambiente Organizacional Administrativo.784/08 – Reestrutura PCCTAE http://www.gov.htm  .htm  .Decreto 5. será considerado o de maior titulação.gov.825/2006 – Plano de Desenvolvimento da Carreira http://www. uma vez que a legislação não permite o acúmulo de percentuais de Incentivo à Qualificação.br/ccivil_03/_Ato2004‐2006/2005/Lei/L11091.gov.br/comissao_supervisao/resolucoes_cns/resolucao4.br/ccivil_03/_Ato2004‐2006/2006/Decreto/D5825.pdf  . Exemplos: 1. o servidor que já recebe algum percentual de Incentivo à Qualificação. será acrescido ao seu vencimento um percentual de 10%.Portaria MEC 09/2006 – Progressão por Capacitação http://portal.planalto.br/arquivos/pdf/canalcggp/portarias/pt09_2006.Resolução CNS 04/2006 – Critérios para Concessão de Progressão por Capacitação http://www. Logo.planalto.Lei 11.htm  .sinasefe. O servidor que apresentar mais de um título correspondente ao mesmo nível de Educação Formal terá considerado apenas um deles para efeito de concessão de Incentivo à Qualificação.112/1990 – Regime Jurídico Único http://www. apenas complementares. que somado aos 10% que já recebia. Logo. LEGISLAÇÃO PERTINENTE . que é o percentual que têm direito todos os ocupantes de cargos de Nível de Classificação D que concluem um curso de Pós.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful