Você está na página 1de 5
Cronograma de Implantação da Nota Fiscal de Serviços Eletrônica link: https://notacarioca.rio.gov.br/cronograma.aspx

Cronograma de Implantação da Nota Fiscal de Serviços Eletrônica

link: https://notacarioca.rio.gov.br/cronograma.aspx

Maio – Início do Cadastramento no Sistema NFS-e

Junho e Julho – Adesão (opcional) para Emissão de NFS-e para qualquer prestador de serviços

1º de Agosto – Adesão (obrigatória) para Emissão de NFS-e para prestadores de serviços com receita bruta (em 2009) igual ou superior a R$ 240.000,00;

1º de Novembro – Adesão (obrigatória) para Emissão de NFS-e para os demais prestadores de serviços (exceto isentos e imunes);

1º de Dezembro – Adesão (obrigatória) para Emissão de NFS-e para os prestadores de serviços isentos ou imunes.

OUTRAS INFORMAÇÕES:

1) O limite da receita bruta em R$ 240.000,00 refere-se a todos os estabelecimentos do prestador situados no Município do Rio de Janeiro.

2) Microempreendedor Individual (MEI) terá adesão facultativa ao sistema NFS-e.

3) Estão impedidos de emissão da NFS-e:

- Profissionais Autônomos

- Instituições Financeiras autorizadas a funcionar pelo Banco Central do Brasil

- Empresas permissionárias e concessionárias de transporte público coletivo de passageiros

- Empresas prestadoras de serviços de exploração de rodovias

Onde consultar lista de empresas que emitem a NFe – Carioca Link https://notacarioca.rio.gov.br/listaprestadores.aspx

Exemplos:

42.213.256/0001-27 - WORK - CONSULTORIA E GESTÃO EM RH

03.036.804/0001-39 - COLIGAR ENGENHARIA

Para saber da obrigatoriedade de emissão da NFe – nota fiscal eletrônica por parte do

Para saber da obrigatoriedade de emissão da NFe – nota fiscal eletrônica por parte do fornecedor

Obrigatoriedade - Relação de CNAE que obrigam à utilização de NFe

- Relação de CNAE que obrigam à utilização de NFe Para saber a atividade do fornecedor

Para saber a atividade do fornecedor é necessário entrar no site da Secretária de Estado de Fazenda e visualizar o Cartão de Inscrição Estadual. A atividade virá no corpo do mesmo.

No caso do Rio de Janeiro o link é: http://www.fazenda.rj.gov.br/projetoCISC

Obrigatoriedade – Critérios e Datas

A obrigatoriedade de utilização da Nota Fiscal Eletrônica (NFe) prevista no Ajuste SINIEF n.º

07/2005 , se dará em substituição à Nota Fiscal, modelo 1 ou 1-A .

Obrigatoriedade - Relação de Atividades

Inicio gradativo a partir de abril /2008

Obrigatoriedade - Relação de CNAE que obrigam à utilização de NFe

A obrigatoriedade se dará também a partir de 1º de dezembro de 2010, para os contribuintes que,

independentemente da atividade econômica exercida, realizem operações:

I - destinadas à Administração Pública direta ou indireta, inclusive empresa pública e sociedade de economia mista, de qualquer dos Poderes da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos

Municípios;

II - com destinatário localizado em unidade da Federação diferente daquela do emitente;

III - de comércio exterior.

NOTA:

Caso o estabelecimento do contribuinte não se enquadre em nenhuma outra hipótese de obrigatoriedade de emissão da NF-e esta ficará restrita às hipóteses de seus incisos I, II e III.

A hipótese do item II não se aplica ao estabelecimento de contribuinte exclusivamente varejista, nas

operações com CFOP:

6.201, 6.202, 6.208, 6.209, 6.210, 6.410, 6.411, 6.412, 6.413, 6.503, 6.553, 6.555, 6.556, 6.661, 6.903, 6.910, 6.911, 6.912, 6.913, 6.914, 6.915, 6.916, 6.918, 6.920, 6.921.

O prazo alterado da obrigatoriedade para as operações acima (incisos I, II e III da Cláusula segunda do

Protocolo ICMS n.º 042/2009 ) se aplicará TÃO-SOMENTE para os estabelecimentos de empresas

que tenham sua atividade PRINCIPAL enquadrada em um dos seguintes códigos da CNAE:

- a partir de 1° de julho de 2011

PROTOCOLO ICMS 191, DE 30 DE NOVEMBRO DE 2010 PROTOCOLO ICMS 195, DE 10 DE DEZEMBRO DE 2010 1811-3/01, 1811-3/02, 4618-4/03, 4647-8/02, 4618-4/99, 5310-5/01, 5310-5/02, 5811-5/00, 5812- 3/00, 5813-1/00, 5821-2/00, 5822-1/00 e 5823-9/00 e,

- a partir de 1° de março de 2011

PROTOCOLO ICMS 194, DE 10 DE DEZEMBRO DE 2010 6110-8/01, 6110-8/02, 6110-8/03, 6110-8/99, 6120-5/01, 6120-5/02, 6120-5/99, 6130-2/00, 6141- 8/00, 6142-6/00, 6143-4/00, 6190-6/01, 6190-6/02 e 6190-6/99.

Para as demais empresas ficou mantido o prazo de 1º de dezembro de 2010.

ATENÇÃO

A partir de 1° de julho de 2011 os critérios de obrigatoriedade de utilização da NF-e para todas as

operações efetuadas não mais se darão por estabelecimento, e sim pela empresa. Ou seja, se pelo

menos um estabelecimento da empresa se achar sob obrigatoriedade esta será estendida para TODOS OS ESTABELECIMENTOS da empresa. ====

ATENÇÃO

Caso descumpra a obrigação estará sujeito à penalidade cabível (art. 59, inciso IX, alínea "a" ou "c",

da

Lei n° 2659/96), de acordo com o Art. 1°, § 5º da Resolução SEFAZ n.º 118/2008 ou Art. 1°, § 7º

da

Resolução SEFAZ n.º 266/2009.

"Será considerado inidôneo, para todos os efeitos fiscais, fazendo prova apenas em favor do Fisco, o documento que for emitido ou recebido em desacordo com esta Resolução, conforme o disposto nos incisos II e III do artigo 24 do Livro VI do Regulamento do ICMS aprovado pelo Decreto nº 27427/00, de 17 de novembro de 2000 (RICMS/00)."

:: Perguntas Freqüentes NF-e

de 2000 (RICMS/00)." :: Perguntas Freqüentes NF-e http://www.nfe.fazenda.gov.br/portal/assuntoagrupado1.aspx

http://www.nfe.fazenda.gov.br/portal/assuntoagrupado1.aspx

4. Quais os tipos de documentos fiscais em papel que a NF-e substitui?

Atualmente a legislação nacional permite que a NF-e substitua apenas a chamada nota fiscal modelo 1 / 1A, que é utilizada, em regra, para documentar transações comerciais com mercadorias entre pessoas jurídicas.

Não se destina a substituir os outros modelos de documentos fiscais existentes na legislação como, por exemplo, a Nota Fiscal a Consumidor (modelo 2) ou o Cupom Fiscal.

Os documentos que não foram substituídos pela NF-e devem continuar a ser emitidos de acordo com a legislação em vigor.

19. A obrigatoriedade em emitir a NF-e alcança as empresas enquadradas no Simples Nacional? (incluído em

01/01/09)

Sim. O fato de uma empresa estar enquadrada no Simples Nacional não a exclui da obrigatoriedade de emitir a NF-e, se ela praticar uma das atividades que tornem compulsória a adoção deste tipo de documento fiscal. Da mesma forma, as empresas enquadradas no Simples Nacional que não estiverem obrigadas poderão, voluntariamente, aderir à emissão de NF-e.

:: Videos

Video Institucional NF-e Com treinamento (Microsoft Windows Media - WMV) 12.6MB

Respostas a questionamentos internos:

Após consulta verificamos que o fornecedor não possui nenhuma atividade enquadrada na obrigatoriedade para emissão da NFe Nacional por CNAE e não efetuou operação interestadual com a Fiotec por estar localizado no Estado do Rio de Janeiro.

No link http://www.nfe.fazenda.gov.br/portal/assuntoagrupado7.aspx . perguntas e resposta de nº 7.

7. As empresas de varejo (venda direta ao consumidor) também estão obrigadas a emitir NF-e?

 

Em regra, as operações de venda a varejo

não estão alcançadas pela obrigatoriedade de emissão de NF-e

.

 

Porém, se o contribuinte atuar como fabricante e/ou atacadista de

atividade enquadrada na obrigatoriedade

e também atuar no varejo,

 

deverá emitir NF-e

nas situações em que emitia a nota fiscal modelo 1 ou 1-A

.

No caso de efetuar a venda no varejo por meio de cupom fiscal ou de nota fiscal de venda a consumidor (modelo 2), estas continuarão sendo normalmente emitidas em papel.

Agora caso o mesmo fosse localizado em outra unidade da federação este teria a obrigatoriedade a partir de 1º de dezembro de 2010, pelo motivo:

“A obrigatoriedade se dará também a partir de 1º de dezembro de 2010, para os contribuintes que,

independentemente da atividade econômica exercida, realizem operações:

I - destinadas à Administração Pública direta ou indireta, inclusive empresa pública e sociedade de economia mista, de qualquer dos Poderes da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios;

II -

III - de comércio exterior.”

e dos Municípios; II - III - de comércio exterior .” com destinatário localizado em unidade

com destinatário localizado em unidade da Federação diferente daquela do emitente;

- III - de comércio exterior .” com destinatário localizado em unidade da Federação diferente daquela