Você está na página 1de 5

Instituto Cuiabano de Ensino – ICE

Curso de Administração - turma ADM. 1º semestre.


Disciplina: Contabilidade Geral I
Prof. Espec. Eziel da Silva Santos
2º Bimestre

1.0 BALANÇO PATRIMONIAL: GRUPO DE CONTAS

Como visto no bimestre anterior, o Balanço Patrimonial é constituído de


ativo, passivo e patrimônio liquido. O ativo compõe de bens e direitos aplicados na
entidade. O passivo e o patrimônio liquido registram todas as entradas (origens) de
recursos na empresa.
Se demonstrássemos um Balanço Patrimonial cujo ativo fosse um
“amontoado de contas de bens e direitos”, teríamos dificuldades de ler, interpretar e
analisar o balanço patrimonial.
Duas regras básicas orientam a distribuição de contas no Balanço
Patrimonial:
a) PRAZO: em contabilidade CURTO PRAZO significa normalmente
o período de até um ano.
Colocando-se na data do levantamento das demonstrações financeira a
data de 31-12x8, por exemplo, todas as contas a receber até um ano, até 31-12-x9+,
serão agrupadas num mesmo titulo no ativo, assim como todas as contas a pagar até o
final do ano seguinte serão agrupadas num mesmo titulo no passivo. O mesmo ocorre
com as contas de longo prazo (superior a um ano).
b) GRAU DE LIQUIDEZ DECRESCENTE: liquidez, vem do verbo
liquidar, “liquidar dívidas”, pagar os compromissos. Dinheiro é o item de maior
liquidez. Um terreno possui pouca liquidez (até vender e receber é mais demorado). Os
itens de maior liquidez são classificados em primeiro plano. Os de menor liquidez
aparecem em último lugar. Por exemplo, entre três contas: Estoques, disponíveis (cx e
bco) e duplicata a receber, o mais liquido é o disponível (1º lugar); em segundo lugar,
recebe-se mais rapidamente as duplicatas que os estoques(estes possuem uma liquidez
mais lenta – 3º lugar).
Poderíamos iniciar relacionando tudo aquilo que a empresa receberá no
curo prazo (aquilo que será transformado em dinheiro) confrontando com tudo aquilo
qu será pago no curo prazo.
Como essas contas recebidas e pagas rapidamente se renovam
constantemente (estão sempre girando), foi dado o nome de Circulante (corrente), tanto
para o ativo como para o passivo.
O grupo seguinte seria o das contas que a empresa espera muito tempo
para receber (ativo), confrontando comas contas que Ela demora muito para pagar
(passivo), essas chamaremos de Realizável a Longo Prazo. E por outro lado,
demorando-se muito para pagar, significa um Exigível a Longo Prazo.
Em terceiro vem o grupo dos itens que a empresa não receberá, pois não
estão a venda, mais destinados ao uso e à renda. Esses itens permanecem muito tempo
dentro da empresa, daí serem chamados de Permanente.

ATIVO PASSIVO
*CIRCULANTE *CIRCULANTE
Será transformado em dinheiro Será pago rapidamente, no curto prazo
rapidamente

*REALIZAVEL A LONGO PRAZO *EXIGÍVEL A LONGO PRAZO


Instituto Cuiabano de Ensino – ICE
Curso de Administração - turma ADM. 1º semestre.
Disciplina: Contabilidade Geral I
Prof. Espec. Eziel da Silva Santos
2º Bimestre

Espera-se muito tempo para receber Demora-se muito tempo para pagar

*PERMANENTE *PATRIMÔNIO LIQUIDO


Normalmente não se vende, não se Não precisa pagar enquanto a empresa
recebe, pois é para uso. estiver em continuidade.

2.0 – GRUPO DE CONTAS DO ATIVO.


O ativo está disposto em ordem decrescente de sua liquidez, isto é, de
acordo com a rapidez com que podem ser convertidos em dinheiro.

2.1 – ATIVO CIRCULANTE


O dinheiro (cx ou bco), que é o item mais liquido, é agrupado com outros
itens que serão transformados em dinheiro, consumidos ou vendidos a curto prazo, ou
seja, dentro de um ano: contas a receber, investimentos temporários, estoques. Este grupo
denomina-se Ativo Circulante:
• Disponível (caixa, banco).
• Contas a Receber: são valores ainda não recebidos decorrentes de
venda de mercadoria ou prestação de serviços a prazo. Também
denominados duplicatas a receber.
• Estoques: são mercadorias a serem revendidas. No caso de
indústria, são os produtos acabados, bem como matéria-prima e
outros materiais secundários que compõem o produto em
fabricação.
• Investimentos temporários: são aplicações realizadas
normalmente no mercado financeiro com excedente do Caixa.
São investimentos por um curto período.
• Deduções do circulante: em contas a receber a parcela estimada
pela empresa que não será recebida em decorrência dos maus
pagadores deve ser subtraída de Contas a Receber, com o titulo
Provisão para Devedores Duvidosos. Parte das duplicatas a
receber, negociadas com as instituição financeiras com o objetivo
da realização financeira antecipada daquele titulo, deve ser
subtraída de Contas a Receber com o titulo de Duplicatas
Descontadas.
2.2 – ATIVO REALIZAVEL A LONGO PRAZO
São ativos de menor liquidez (transformam em dinheiro mais
lentamente) que o circulante.
Neste item, são classificados os empréstimos ou adiantamentos
concedidos às sociedades coligadas ou controladas, a diretores, acionistas etc. além dos
títulos a receber no longo prazo.

2.3 – ATIVO PERMANENTE.


São aqueles ativos que dificilmente serão vendidos, pois sua
característica básica é não se destinarem à venda. Portanto, pode-se dizer que não são
itens sem nenhuma liquidez para a empresa.
Instituto Cuiabano de Ensino – ICE
Curso de Administração - turma ADM. 1º semestre.
Disciplina: Contabilidade Geral I
Prof. Espec. Eziel da Silva Santos
2º Bimestre

No ativo permanente seus itens são usados por vários anos e sua
reposição é lenta.
O Ativo Permanente subdivide-se em três grupos:
• Investimentos: são as participações (que não se destinam a venda)
em outras sociedades (investimentos em coligadas e controladas) e
outras aplicações que não se destinam as atividades operacionais da
empresa (imóveis alugados a terceiros, obra de arte etc.)
• Imobilizado: as aplicações que tenham por objetivo bens
destinados à manutenção da atividade operacional da empresa, tais
como: imóveis (onde está sediada a empresa), instalações, móveis e
utensílios, veículos, máquinas e equipamentos (no caso de
indústria), marcas e patentes etc.
• Diferido: são gastos pré-operacionais, gasto de reorganização,
pesquisa e desenvolvimento de produtos etc. O caso mais comum é
quando a empresa investe recursos antes de começar a operar
(funcionar): propaganda, contratação e treinamento de
funcionários, abertura de firma etc.

3.0 – GRUPO DE CONTAS DO PASSIVO


Convém lembrar que as contas do passivo devem obedecer à ordem
decrescente de exigibilidade.

3.1 - Passivo Circulante


O passivo circulante é composto pelas obrigações existentes na data do
balanço com vencimento no curso do exercício seguinte.

3.2 - Passivo Exigível a Longo Prazo


Integram o passivo exigível a longo prazo todas as obrigações
existentes na data do balanço com prazo de vencimento que ultrapasse o exercício social
seguinte.

3.3 - Patrimônio Líquido


O patrimônio liquido representa as obrigações da empresa para com
seus sócios, acionistas ou titular.
• Capital Social
Compõe o capital social o capital subscrito e, por dedução, a parcela
ainda não integralizada.
• Lucros ou Prejuízos Acumulados Compreendem a parcela do
lucro da empresa apara a qual ainda não foi dada uma destinação
específica. Além desses itens podemos observar neste grupo de
contas as reservas que serão estudadas, futuramente, no capítulo
de demonstração de Lucros ou Prejuízos Acumulados.

3.4 – VISÃO SINTÉTICA DO BALANÇO.


Instituto Cuiabano de Ensino – ICE
Curso de Administração - turma ADM. 1º semestre.
Disciplina: Contabilidade Geral I
Prof. Espec. Eziel da Silva Santos
2º Bimestre

Os grupos de contas, bem como as contas, serão apresentados em ordem


de liquidez (conversão em dinheiro) decrescente.

ATIVO PASSIVO E PATRIMÔNIO LIQUIDO


CIRCULANTE CIRCULANTE:
São contas que estão constantemente em São obrigações exigíveis que serão
giro – em movimento – sendo que a liquidadas no próximo exercício social:
conversão em dinheiro será, no máximo, nos próximos 365 dias após o
no próprio exercício social. levantamento do Balanço.

REALIZÁVEL A LONGO PRAZO


São bens e direito que se transformarão EXIGIVEL A LONGO PRAZO
em dinheiro um ano após o levantamento São as obrigações exigíveis que serão
do Balanço. liquidadas com prazo superior a um ano
- dívidas a longo prazo.
PERMANENTE
São bens e direitos que não se destinam à
venda e têm vida útil, no caso de bens, PATRIMÔNIO LIQUIDO
longa. São os recursos dos proprietários
• Investimento: São os aplicados na empresa. Os recursos
investimentos financeiros de significam o capital social mais o seu
caráter permanente que geram rendimento ou reservas.
rendimentos que não são
necessários à manutenção da
atividade da empresa.
• Imobilizado: são itens de
natureza permanente que serão
utilizados para a manutenção da
atividade básica da empresa.
• Diferido: são aplicações que
beneficiarão resultados de
exercícios futuros (gastos pré-
operacionais, investimentos em
pesquisas)

3.5 - CICLO OPERACIONAL E PRAZO EM CONTABILIDADE


Ciclo operacional é o período de tempo que uma indústria, por
exemplo, leva para produzir seu estoque, vendê-lo e recebe as duplicatas geradas na
venda, entrando em caixa. Em outras palavras é o tempo em que a empresa demora para
produzir, vender e receber o produto que ela fabrica ou comercializa.
A regra geral é: considera-se curto prazo o período de 12 meses ou
Ciclo Operacional, valendo o maior.

3.6 – IMPORTANCIA DO PASSIVO


Instituto Cuiabano de Ensino – ICE
Curso de Administração - turma ADM. 1º semestre.
Disciplina: Contabilidade Geral I
Prof. Espec. Eziel da Silva Santos
2º Bimestre

A partir deste estudo tomaremos algumas decisões em relação ao


Balanço Patrimonial.
Um dos aspectos importantes do Passivo é avaliar a estrutura do Capital:
Capital de Terceiros (PC + ELP) e Capital Próprio (Patrimônio Liquido).
Quanto maior for o capital de terceiros, mais a empresa estará
endividada. Todavia, ao analisar-se o capital de terceiros, detecta-se o prazo, o custo da
dívida, para quem se deve etc.
Sabemos que o ativo (aplicação de recursos) é financiado por capitais de
terceiros (passivo circulante + exigível a longo prazo) e por capitais próprios (patrimônio
liquido). Portanto, capitais de terceiros e capitais próprios são fontes (origens) de
recursos.
Também são os indicadores de endividamento que nos informa se a
empresa se utiliza mais de recursos de terceiros ou de recuos dos proprietários.

3.7 – SITUAÇÃO FINANCEIRA: ATIVO CIRCULANTE X


PASSIVO CIRCULANTE.
O ativo circulante é conhecido como ativo corrente, convenciona-se
chamar ativo circulante de capital de giro (são contas que estão sempre em movimento,
em giro, circulando).
Tanto o ativo circulante como o passivo circulante é denominado Capital
Total em Giro ou simplesmente Capital em Giro.
Passivo Circulante – obrigações a pagar.
Ativo Circulante – dinheiro (caixa, banco) e valores que se transformarão
em dinheiro (duplicata a receber e estoques).

3.8 - CAPITAL CIRCULANTE LIQUIDO (CCL)


Esse conteúdo encaminharei no final de semana, com novos
exercícios.