Você está na página 1de 9

Junho 2008

A solução roche para o diagnóstico e monitorização rápida

roche para o diagnóstico e monitorização rápida sistema coguchek xs plus medição rápida e eficiente de
roche para o diagnóstico e monitorização rápida sistema coguchek xs plus medição rápida e eficiente de

sistema coguchek xs plus medição rápida e eficiente de pt/iNR

sistema reflotron plus 17 parâmetros de química clínica

sistema Accutrend plus sistema cobas h 232
sistema Accutrend plus
sistema cobas h 232

Glucose, colesterol, triglicéridos e lactato

cobas h 232 Glucose, colesterol, triglicéridos e lactato troponina t, ck-mb, mioglobina, D-Dímero e Nt-probNp

troponina t, ck-mb, mioglobina, D-Dímero e Nt-probNp

sistema Urisys 1100 Resultados objectivos nos testes de urina

sistema cobas b 121 Gases no sangue, e electrólitos

A ROCHE dispõe da aplicação informática cobas IT 1000 para a gestão e corrdenação remota de aparelhos de teste rápido.

Roche Sistemas de Diagnósticos, Lda. Estrada Nacional 249 – 1 2720-413 Amadora www.diavant.com.pt •
Roche Sistemas de Diagnósticos, Lda.
Estrada Nacional 249 – 1
2720-413 Amadora
www.diavant.com.pt • www.cobas-cardio.com

cobas cardio

Linha de Assistência a clientes

800 200 265

1 2720-413 Amadora www.diavant.com.pt • www.cobas-cardio.com cobas cardio Linha de Assistência a clientes 800 200 265
Quando cada minuto conta Diagnóstico das Síndromes Coronárias Agudas com teste rápido de marcadores cardíacos

Quando cada minuto conta

Diagnóstico das Síndromes Coronárias Agudas com teste rápido de marcadores cardíacos

cada minuto conta Diagnóstico das Síndromes Coronárias Agudas com teste rápido de marcadores cardíacos cobas cardio

cobas cardio

cobas cardio

O desafio na avaliação do Enfarte do Miocárdio

“O diagnóstico da síndrome coronária aguda representa um desafio, especialmente nos doentes sem sintomatologia clara e sem alterações electrocardiográficas”

hamm cW et al, Guidelines for the diagnosis and treatment of non-St-segment elevation acute coronary
hamm cW et al, Guidelines for the diagnosis and treatment of non-St-segment elevation acute
coronary syndromes. EUR Heart J 2007; 28: 1598-1660
Fig. 1
espectro das síndromes coronárias agudas
Admissão
Dor de peito
Diagnóstico
Suspeita de síndrome coronária aguda
preliminar
Elevação de
Anormalidades
EcG
St persistente
St/t
EcG normal ou
inconclusiva
bio-
troponina
quimica
positiva
troponina
2 × negativa
Estratifica-
Elevado risco
baixo risco
ção de risco
Diagnóstico
EAmcSt
EAmSSt
Angina instável
tratamento
Reperfusão
invasiva
Não-invasiva

As síndromes coronárias agudas incluem a angina de peito instável, o enfarte agudo do miocárdio sem supranivelamento St (EAmSSt) e o EAm com supranivelamento St (EAmcSt).instável tratamento Reperfusão invasiva Não-invasiva O diagnóstico diferencial é dado pela troponina. cobas

O diagnóstico diferencial é dado pela troponina.o enfarte agudo do miocárdio sem supranivelamento St (EAmSSt) e o EAm com supranivelamento St (EAmcSt).

cobas cardio

Consegue pensar em diagnosticar o Enfarte do Miocárdio sem a Troponina T?

“O EAM sem supranivelamento ST é mais frequente do que o EAM com supranivelamento ST e a sua mortalidade após os 6 meses é superior”

hamm cW et al, Guidelines for the diagnosis and treatment of non-St-segment elevation acute coronary syndromes. EUR Heart J 2007; 28: 1598-1660

Fig. 2 Niveis dos marcadores cardíacos vs tempo após o início dos sintomas 2 50 20
Fig. 2
Niveis dos marcadores cardíacos
vs tempo após o início dos sintomas 2
50
20
mioglobina
ck-mb
10
troponina
5
2
1
0
0
1
2
3
4
5
6
7
8
Dias após o início do EAm
múltiplos do limite de cutoff para o EAm
Fig. 3 sensibilidade para o diagnóstico do eAM em doentes com ecG inconclusivo 3 100 94
Fig. 3
sensibilidade para o diagnóstico
do eAM em doentes com ecG
inconclusivo 3
100
94
86
86
90
78
82
75
80
70
60
50
40
30
20
10
0
0
1
4
tempo após apresentação (h)
mioglobina (poc)
ctnt (poc)
Sensibilidade do diagnóstico (%)

As troponinas são o gold standard no diagnóstico do enfarte do miocárdio devido à elevada sensibilidade e quase absoluta especificidade(poc) ctnt (poc) Sensibilidade do diagnóstico (%) Um valor aumentado de mioglobina pode indicar o enfarte

Um valor aumentado de mioglobina pode indicar o enfarte do miocárdio – cerca de 2 horas após o início dos sintomas 1 1

O teste rápido de troponina t pode identificar casos não diagnosticados de enfarte do miocárdio mas também reduzir referenciações desnecessárias para a urgência hospitalar– cerca de 2 horas após o início dos sintomas 1 Em doentes com EAm sem

Em doentes com EAm sem supranivelamento St, o teste cARDiAc t atinge uma especificidade até 94% durante as primeiras 4 horas 1 1

1 hamm cW et al, Guidelines for the diagnosis and treatment of non-St-segment elevation acute coronary syndromes. EUR Heart J 2007; 28: 1598-1660

2 planer D. et al. The diagnostic value of troponin T testing in the community setting. International Journal of Cardiology 107 (2006) 369 – 375

3 Kellett J at al. Bedside Testing of Cardiac Troponin T and Myoglobin for the Detection of Acute Myocardial Infarction in Patients with a Nondiagnostic Electrocardiogram in the Emergency Department, Point Care, vol. 3, 2004,159–161

cobas cardio

As Guidelines aconselham uma abordagem com diversos parâmetros

”Neste momento é recomendado o uso de troponinas para o diagnóstico da situação aguda à chegada à urgência. Simultaneamente a Clearance da creatinina e os péptidos natriuréticos permitem estimar a disfunção cardíaca e renal com o impacto inerente sobre a terapêutica e resultados a longo prazo.”

hamm cW et al, Guidelines for the diagnosis and treatment of non-St-segment elevation acute coronary syndromes. EUR Heart J 2007; 28: 1598-1660

Fig. 4 Algoritmo do diagnóstico das sindromes coronárias agudas colesterol total Doença início dos tipica dor
Fig. 4
Algoritmo do diagnóstico das sindromes coronárias agudas
colesterol total
Doença
início dos
tipica dor pré-cordial > 20 min
e HDL
Sintomas
coronária
triglicéridos
Sim
Não
Glicémia capilar
possível síndrome coronária Aguda
Angina pectoris
ou outra patologia
Assim que
EcG
Elevação
D-Dímeros < 500 mg/µl
possível
Sim
EmcSt*
Não
Sim
Exclusão de Embolia
pulmonar / Dissecção aorta
3-4h após
troponina detectável?
Sintomas
Repetir
6 e 12h
Sim
Não
EmSSt #
Angina instável
* EAm com elevação St
# EAm sem elevação St
= necrose do miocárdio ireversível
= necrose do miocárdio reversível
De seguida
Nt-probNp, cLcr
Follow-up / Estratificação de risco

cobas cardio

As vantagens da avaliação de marcadores cardíacos fora do laboratório

“Os testes point of care devem ser implementados sempre que o laboratório central não conseguir apresentar o resultado no prazo de 60 minutos”

hamm cW et al, Guidelines for the diagnosis and treatment of non-St-segment elevation acute coronary syndromes. EUR Heart J 2007; 28: 1598-1660

melhorar o fluxo de trabalhoacute coronary syndromes. EUR Heart J 2007; 28: 1598-1660 • não necessita de transporte da amostra

não necessita de transporte da amostra de sangue até ao laboratório

resultados imediatos

intervenção médica mais rápida

possibilidade de transferência de dados para o sistema de informação do hospital

poupar recursosde dados para o sistema de informação do hospital • redução do tempo de internamento (ti)

redução do tempo de internamento (ti) 5

redução dos custos associados ao internamento 5

– 65 min Tempo médio até ao resultado Fig. 5 de Troponina T no Lab. central
– 65 min
Tempo médio até ao resultado
Fig. 5
de Troponina T no Lab.
central vs poc 4
Laboratório central (Lc),
Point-of-Care (poc),
100
n = 3447
n=4609
80
60
40
20
0
Lc
poc
Dados de 5 hospitais, amostras de sangue de 4 serviços de
urgência e 1 unidade de cuidados coronários (4609 poc, 3447 Lc)
tempo (minutos)
Fig. 6 Tendência para a poupança com medição da Troponina T em poc 5 Laboratório central
Fig. 6
Tendência para a poupança com
medição da Troponina T em poc 5
Laboratório central
poc
76
2.36
2.19
17,163
12,882
19.5
tAR
$ por admissão
($)
ti
(min)
(d)

4 Gaze D et al. The Use of a Quantitative Point-of-Care System Greatly Reduces the Turnaround Time of Cardiac Marker Determination. Point of Care 2004; 3(4): 157

5 Apple Fs et al. Decreased patient charges following implementation of point-of-care cardiac troponin monitoring in acute coronary syndrome patients in a community hospital cardiology unit. Clin Chim Acta 2006; 370: 191–195

cobas cardio

O laboratório de cardiologia nas suas mãos

o I r Ó T A r e o D B A A L D
o
I
r
Ó
T
A
r
e
o
D
B
A
A
L
D
I
U
N
I
T
A
cI
N
Ê
N
G
r
U
o
c

Troponina TB A A L D I U N I T A cI N Ê N G

NT-proBNpD I U N I T A cI N Ê N G r U o c

MioglobinaI T A cI N Ê N G r U o c Troponina T NT-proBNp D-Dimeros

D-DimeroscI N Ê N G r U o c Troponina T NT-proBNp Mioglobina cK-MB consistência entre

N G r U o c Troponina T NT-proBNp Mioglobina D-Dimeros cK-MB consistência entre as medições

cK-MB

consistência entre as medições do teste rápido e teste laboratorial (Elecsys troponin t) 7 , 8 7,8

única solução standardizada permite correlação entre testes

Resultados precisos e exactos 8 8

controlo de qualidade liquido e electrónicocorrelação entre testes Resultados precisos e exactos 8 custo-eficiência 6 plataforma cobas Modular Fig. 7 o

custo-eficiência 6 6

plataforma

cobas Modular

Fig. 7 o manuseamento geral* do sistema cobas h 232 é … … muito fácil ou
Fig. 7
o manuseamento geral*
do sistema cobas h 232 é …
… muito fácil
ou fácil
89 %
3 %
… neutro
… difícil ou
muito difícil
8 %
0%
20%
40%
60%
80%
100%
* manuseamento geral inclui todos os procedimentos
(ex. codificação das tiras-teste e do controlo de Qualidade)

6. Apple Fs et al. Decreased patient charges following implementation of point-of-care cardiac troponin monitoring in acute coronary syndrome patients in a community hospital cardiology unit. Clin Chim Acta 2006; 370: 191–195

7 Nichols Jh et al. National Academy of Clinical Biochemistry laboratory medicine practice guidelines: evidence based practice for point of care testing: AACC Press, 2006

8 Derhaschnig U et al. For the CARMYT Multicentre Study Group. Diagnostic efficiency of a point-of-care system for quantitative determination of troponin T and myoglobin in the coronary care unit. Point of Care 2004; 3 (4): 162-164

cobas cardio