Você está na página 1de 4

>Boletim VERMOIM w w w.jf vermoim.

org

1ª edição | novembro 2006

Boletim Informativo da Junta de Freguesia de Vermoim - Maia | Distribuição gratuíta

>Editorial
” Oh! Que pena eu não ter sabido...”
Não têm sido poucas as vezes que temos
ouvido esta expressão, a propósito de
uma ou outra actividade da Junta de
Freguesia. Vivemos o nosso quotidiano
num mar de informação, onde é fácil
perder o rasto das pequenas/grandes coisas que fazem
a comunidade em que habitamos.
Este Boletim, tal como o portal internet “Tudo sobre
Vermoim” de que aqui damos igualmente conta, visa,
despretensiosamente e de forma regular, remar contra
essa maré e facilitar a todos os Vermoenses o
acompanhamento e, porque não dizê-lo, a fiscalização,
da nossa actividade e das coisas da nossa terra.
Neste primeiro número damos particular destaque à
questão das portagens do IC 24, medida que a ser
aplicada pelo Governo, como tem sido anunciado,
representará, objectivamente, um sacrifício arbitrário e
injustificado para os vermoenses e para todo o Grande
Porto.
Encontrará também aqui outras notícias sobre
acontecimentos que, estou seguro, merecerão a sua
atenção.
Espero que goste e, quem sabe, ajude no futuro a
Portagens no IC 24?
enriquecer o conteúdo deste seu Boletim. >Muitos lembrar-se-ão ainda da velha Estrada Nacional O Estado Central deixou-a cair por inutilidade e entregou-a aos
107. Municípios, para que cuidassem dela a expensas suas, pois
Aloísio Maia Nogueira
Presidente da Junta de Freguesia Iniciava no final da, então chamada, Via Rápida, e ligava o deixara de cumprir funções nacionais. Afinal, para isso existia
Porto de Leixões e o Aeroporto de Pedras Rubras, o IC24.
sucessivamente: pela EN 13, ao Litoral Norte; pela EN 14, a A Estrada Nacional 107 deixou de existir e hoje não é mais do
Braga; e pela EN 105, onde terminava, ao Vale do Ave e que uma memória. Bem podemos procurá-la no rol das
mesmo ao interior norte do país, pela EN 15. Estradas Nacionais, que será exercício vão.
No seu caminho, passava bem no meio de tudo quanto era Quando o IC 24 foi integrado na SCUT do Grande Porto, o troço
www.jfvermoim.org - Vermoim na Internet >>> povoação. Atravessava a Maia pela Praça do Município e Perafita/Alfena (a variante á EN 107), já há muito estava
descia Vermoim pela Avª D. Manuel II. construído à custa de Fundos Europeus e também da tal
Era, por razões óbvias (i.e. Leixões e Pedras Rubras), um Contribuição Especial que continuamos a pagar.
calvário de camiões a passo de caracol. Centenas deles. Veio agora o Governo anunciar a aplicação de portagens ao IC
Carregados de sucata, dia e noite, iam alimentar os fornos 24. Alegadamente, por um lado, vivemos numa região que
da Siderurgia e da Eurofer. Sucata essa que largavam amiúde teve melhoria nos seus índices económicos e, por outro, por
no pavimento, para gaudio dos comerciantes locais de aqui existem estradas alternativas credíveis para substituir o
pneus. IC 24, que, aparentemente, é um luxo.
Felizmente que, no final dos anos 80, quem de direito teve Porém, a dura realidade é que todos os índices económicos
vistas largas e ordenou o nascimento da variante à EN 107. demonstram que a Região Norte tem empobrecido e, pasme-
Substancialmente financiada por Fundos Europeus, a nova se, a única estrada alternativa que existia (EN 107) até foi
via, rasgou a cidade da Maia a meio, muito especialmente extinta!
em Vermoim. Imaginem, por absurdo (esperemos não dar ideias a ninguém),
Dia Mundial do Coração em Vermoim >>> Nasceu assim a estrada que, mais tarde, viria a ser baptizada que a Via Norte iria ser portajada. E, alternativamente, as
de I.C. 24. Representou um merecidíssimo salto no deslocações pendulares entre o Porto e a Maia, voltariam a ter
desenvolvimento da nossa cidade, libertando-a do que fazer-se pelas ruas que eram originariamente a Estrada
espartilho que condicionava a mobilidade da sua Nacional 14: Amial, Telheiro, S. Mamede Infesta, Santana,
população e a sacrificava injustamente. Catassol e Augusto Simões.
Numa decisão com o seu quê de ineditismo, o Decreto-Lei Suficientemente arrepiante ou não?
43/98, impôs que as terras ser vidas pelo IC 24, Aplicar portagens no troço Perafita/Alfena, do IC 24 será a
destacadamente Vermoim, deveriam contribuir para pagá- mesma coisa.
lo. Nasceu a Contribuição Especial para durar 20 anos, que Representará um retrocesso e um sacrificio injustificado
todos, directa ou indirectamente, vimos pagando. para Vermoim, para a Maia e para o grande Porto.
E, afinal, no meio deste progresso todo, o que aconteceu à Perdemos a EN 107 e agora perderemos a sua variante.
Estrada Nacional 107? Será o regresso à velocidade vertiginosa da carroça!
Urbanizou-se e dividiu-se em ruas. Nuns sítios passa-lhe o Vamos viver para o Algar ve? <
Filarmonia de Vermoim >>> Metro pelo meio, noutros é “boulevard”.
>Boletim VERMOIM
w w w.jf vermoim.org

1ª edição | novembro 2006

www.jfvermoim.org
Vermoim na rede
> VERMOIM é uma terra antiga, da qual nos chegaram notícias milenares.
Somos ufana e orgulhosa porção das Terras da Maia, onde se arquitectou a
Nacionalidade.
Agora, como então, temos o dever trilhar os caminhos do futuro.
Vivemos hoje no nosso quotidiano a materialização do “Admirável Mundo
Novo”, profetizado há não muitas décadas atrás. Na busca do Dia Mundial do Coração
desenvolvimento humano, económico, cultural e social, a sociedade do
conhecimento é o paradigma a seguir.
Nunca como agora, saber mais é ser e viver melhor.
Rastreio Previne
A Internet constitui hoje um meio privilegiado de divulgação da informação e > Com o intuito de assinalar a passagem do Dia Mundial do Coração - 24 de
promoção de conteúdos. E é, também, cada vez mais, uma ferramenta
Setembro - a Junta de Freguesia de Vermoim levou a cabo um rastreio e despite
fundamental de inclusão social e promoção da cidadania.
de diabetes e hipertensão.
É o que pretendemos com a criação do Portal “Tudo Sobre Vermoim”, que
A iniciativa pretendeu, além do mais, sensibilizar a população para a realidade
disponibilizamos no endereço electrónico w w w.jf vermoim.org
funesta das doenças cardio-vasculares, que são, hoje em dia, a primeira causa
Aí serão encontradas, em actualização permanente, notícias, informações,
de morte a nível mundial e com a preocupante tendência de se manifestar em
documentos e conteúdos electrónicos que facilitam o conhecimento da
escalões etários cada vez mais jovens.
realidade física, económica, social e cultural de Vermoim. E também, da
O despiste foi igualmente acompanhado por conselhos e alertas para a
actuação da sua Junta de Freguesia, em diversos domínios.
necessidade de prevenção das doenças coronárias e da obesidade, através da
Almejamos, igualmente, contribuir com esta ferramenta, para o
adopção de hábitos alimentares e de exercício físico mais sadios.
aprofundamento da nossa vocação de “governo de proximidade”, reduzindo
A população aderiu em números surpreendentes, apesar do mau tempo que se
ainda mais a distância entre os cidadãos e os seus representantes autárquicos.
fazia sentir à hora em que decorreu a iniciativa.
É um dever que cumprimos com prazer.
Foram sinalizados e encaminhados para o Ser viço Nacional de Saúde alguns
É costume dizer-se nestas ocasiões que estamos, agora, realmente, à
casos mais preocupantes.
distância de um clique.
Esta acção apenas foi possível graças à colaboração da Farmácia Agante e ao
A Junta de Freguesia de Vermoim passou a estar disponível em qualquer lugar
trabalho comunitário voluntário dos médicos vermoenses Egas e Glória Moura e
do mundo onde haja um computador com ligação à Internet.
dos enfermeiros Sérgio Machado e Raquel Maia. <
Entre e seja bem-vindo. A casa é sua! <

> Vermoim sempre foi um alforbe de excelentes músicos e de apreciadores da


arte musical.
Paradoxalmente, nunca conseguiu a motivação suficiente para enquadrar
dentro de portas esse verdadeiro manancial de excelentes executantes, os
quais, desde sempre, se viram na necessidade de demandar outras paragens
para executar as suas artes. Nesse particular, o rifão popular foi tendo plena
aplicação: “santos do pé da porta não fazem milagres”
Esse facto sempre constituiu uma perplexidade incompreensível. E o inverter
dessa situação seguiu sendo um sonho sucessivamente adiado.
Até 25 de Fevereiro do corrente ano, dia em que o sonho se concretizou.
A Junta de Freguesia lançou o repto a um grupo de vermoenses para que, com o
apoio da autarquia constituissem em Vermoim uma associação de cultura
musical. O desafio foi aceite e dele nasceu a Filarmonia de Vermoim, que teve a
sua Assembleia de Fundadores naquele dia.
Conta já, volvidos poucos meses com uma entusiasmante orquestra filarmónica
de meia centena de músicos jovens e talentosos.
A sua primeira actuação, em Junho, no Vermudi - Festival Cultural de Vermoim,
Finalmente foi de uma qualidade rara. Devidamente acarinhada pela nossa comunidade, a

Filarmonia... novel orquestra será em breve um caso sério no panorama musical nacional.
Assim o queiramos. <
2
>Boletim VERMOIM
w w w.jf vermoim.org

1ª edição | novembro 2006

Apoio Social
Vamos até si!
> O programa VAMOS ATÉ SI! é um ser viço de apoio social à população sénior de
Vermoim.
A Junta de Freguesia de Vermoim e a Santa Casa da Misericórdia da Maia, através
de um protocolo de cooperação, desenvolveram um modelo inovador de ser viço
de apoio domiciliário, capaz de fazer face às novas exigências sociais.
Pretende-se facilitar a vida população sénior, incrementando, dessa forma, o seu
bem-estar e qualidade de vida.
Este ser viço disponibiliza, na residência, alimentação, ser viços de lavandaria,
aviamento de receitas médicas, levantamento de pensões de reforma e ser viços
de estafeta para documentos emitidos pela Junta de Freguesia, como sejam
certidões, atestados e licenças. Oferece igualmente descontos em ser viços de
análises clínicas, mediante protocolo celebrado com o Laboratório Dr. Rocha
Moreira.
Podem recorrer a este ser viço todos os cidadãos com idade igual ou superior a 65
anos e que se encontrem recenseados na freguesia de Vermoim.
Para mais informações: tel. 229448088 fax 229419898 ou geral@jf vermoim.org <

Recuperar o Teatro
Na Oficina
> Vermoim sempre teve fortes tradições ligadas ao teatro amador.
É frequente ouvirmos na boca dos mais velhos, histórias avulsas sobre uma ou
outra récita mais memórável “tirada” pelos amadores de Vermoim.
Aqui e ali ouve-se o testemunho fidedigno de que fulano ou sicrano, agora
anónimos cidadãos, eram actores dramáticos de “fazer chorar as pedras da rua”,
fosse na “Vida de Cristo” ou nas “Pupilas do Senhor Reitor”.
Infelizmente, essas tradições foram-se diluindo, por esta ou aquela razão ligada
ao diferente ritmo da vida dos nossos dias.
Também, volta e meia, se escutava o lamento por Vermoim não ter sido capaz de
sustentar e acarinhar essa tradição.
A reanimação da actividade dramática sempre foi um objectivo para a autarquia,
por serem inegáveis os benefícios em termos de animação cultural que o
enraizamento de um grupo de teatro cataliza.
Nova Sede Com intuito de reanimar a tradição moribunda, a Junta de Freguesia, com o apoio
do Pelouro da Juventude da Câmara Municipal da Maia, criou a Oficina de Teatro
Assembleia visitou obras de Vermoim.
De imediato, a ela aderiu uma vintena de alunos, de idade e experiências
> A convite de Marta Peneda, Presidente da Assembleia de Freguesia de diversificadas.
Vermoim, os respectivos deputados visitaram as obras de construção da nova Orientados pelo Prof. Carlos Frazão, meteram mãos à obra, com resultados que
Sede da Junta. permitem antever que a semente lançada germinou e vai produzir frutos
Na ocasião foram acompanhados pelo Presidente da Junta, Aloísio Nogueira e duradouros.
pelo Vice-Presidente da Câmara Municipal da Maia, Silva Tiago, que esclareceram A Oficina de Teatro teve a sua primeira apresentação ao público, no Vermudi -
aos autarcas convidados, diversos pormenores ligados à génese e Festival Cultural de Vermoim, em registo cómico, com o espectáculo “A história
desenvolvimento da obra. do Príncipe que não sabia nadar”, que mereceu reacções encomiosas.
Com a mudança para a nova sede, a Junta propõe-se ceder as actuais instalações Aguarda-se agora a próxima apresentação da Oficina, cujos alunos, seguindo o
ao Ser viço Nacional de Saúde, para instalação da Unidade de Saúde de seu plano de estudos, estão a preparar para mostrar o que valem no capítulo do
drama.
Vermoim.<
2
>Boletim VERMOIM
w w w.jf vermoim.org
1ª edição | novembro 2006

Heráldica
Brasão de Armas de Vermoim

BRASÃO
Escudo de verde, um freixo de dois troncos de ouro, entre dois báculos com
velocino de prata, postos em pala, o da dextra volvido;
Em ponta, três coticas ondeadas de prata e azul.
Coroa mural de prata de três torres.
Listel branco, com a legenda a negro, em maiúsculas: “VERMOIM - MAIA”.

BANDEIRA
Branca.
Cordão e borlas de prata e verde.
Haste e lança de ouro.

Explicação da simbologia adoptada

Cor Verde no Escudo: Referência à actividade agrícola, que foi, durante séculos, a
actividade económica predominante na freguesia
Freixo: Representação da notável e centenária àr vore de Freixo (Fraxinus excelsior L.)
Já estão as panelas ao lume... existente no Largo da Igreja
Báculos de Prata: Referência a S. Romão, orágo da freguesia
Coticas em prata e azul: Representação do Ribeiro de Avioso, Almorode ou
Arquinho, afluente do Rio Leça, que cruza o território da freguesia a Nascente

História
Há 992 anos...
> A primeira referência documental que se conhece a Vermoim, enquanto tal,
consta da doação testamentária de 30 de Outubro de 1014, pela qual Ermengro, Cores
viúva de Roderico Gundesindi, deixa diversos bens que possuía em Sevilhães
(Gondomar) - vila Sunillanes - ao Mosteiro de S. Romão de Vermoim, a Dona Unisco
Colecção
Mendes, viúva de Trutesindo Oseredes e a seu filho Oseredo Trutesendes, bem Outono
como aos monges e freiras que consigo viviam no referido mosteiro.
Dúvidas não existem que por esse tempo existiria um Mosteiro em Vermoim e que a Avenida Luís de Camões - Vermoim
villa Vermudi é a actual Vermoim da Maia, pois o referido documento é eloquente
quando ao seu nome e localização junto à Ribeira de Avioso (Rio Almorode),
afluente do rio Leça - "asciterium prenominato Vermudi et reliquias loci ejus,
vocabulo Sancti Romani, et omne ejus baselica fundata est in ipsa villa, suburbio JUNTA DE FREGUESIA DE VERMOIM
Portugal, prope rivulo Leza et discurrente arrugio Avenoso". < Largo da Igreja
Vermoim
4470-303 MAIA
Portugal
Telefone: + 351 22 944 80 88
>Ficha Técnica
Fax: + 351 22 941 98 98
Propriedade:, redacção, concepção e execução gráfica > Junta de Freguesia de Vermoim - Maia
email: geral@jf vermoim.org
Fotos > Aloísio Nogueira e António Maia
w w w.jf vermoim.org

Interesses relacionados