Você está na página 1de 7

RACIONALIDADE ARGUMENTATIVA

n Lgica

Formal validade dos argumentos

Conexo necessria entre as premissas e a concluso


n Lgica

Informal razoabilidade dos argumentos

Contedo significativo dos argumentos

DEMONSTRAO E ARGUMENTAO
n A

racionalidade humana no se limita lgica das cincias exactas tambm ao contexto da relaes humanas, da moral, da poltica, da filosofia

n Estende-se

DEMONSTRAO
n Ocorre n O

em contexto cientfico;

discurso impessoal; uma linguagem artificial, unvoca;

n Utiliza n Parte n As n As

de premissas evidentes;

concluses impem-se necessariamente;

concluses, porque evidentes, no carecem de aprovao do auditrio.

ARGUMENTAO
n Ocorre n O

em situaes da vida diria;

discurso pessoal e contextualizado;

n Utiliza n Parte n As

a linguagem natural, ambgua, equvoca; de premissas provveis;

concluses, porque apenas aceitveis plausveis, razoveis, carecem de aprovao do auditrio.

RACIONALIDADE ARGUMENTATIVA
Demonstrao
n Premissas

Argumentao
n Premissas

verdadeiras, de carcter indiscutvel n Impessoal e descontextualizada n Concluses universais que se impem pela sua evidncia nLinguagem artificial, unvoca

plausveis, de carcter plausvel n Pessoal e contextualizada n Concluses provveis, que requerem a aprovao do auditrio n Linguagem natural, equvoca

ARGUMENTAO
n A

argumentao constitui-se como uma racionalidade situada (contextualizada) e prtica, reagindo contra o domnio da racionalidade demonstrativa (cientfica). racionalidade argumentativa est ligada ao princpio do livre-exame e renncia a atitudes dogmticas.

n A

ARGUMENTAO
n A

argumentao, ao dirigir-se sempre a um auditrio (atitude dialgica), deve possuir adaptatividade e dinamismo. argumentao procura persuadir, convencer, mas tal no significa que pretenda manipular.

n A