Actividades Janeiro

28 de Janeiro - JAJ Arciprestado Abrantes

Vinde & Vede
Unidos em Igreja - Ano 1 - Dezembro de 2011 – Nº 10

Encontros do Pré-Seminário Diocesano - 21 a 22 de Janeiro– Museu de Arte Sacra de Castelo de Vide,

Mensagem do Sr. Bispo
A FAMÍLIA RECLAMA MAIS ATENÇÃO Contemplando o Presépio, deparamos com a Família de Nazaré, espaço privilegiado de ternura, simplicidade, alegria, paz e amor. Que bom seria se todas as nossas famílias se sentissem estimuladas a viver como a Família de Nazaré. A cultura envolvente, porém, não ajuda. A distorção do conceito de matrimónio e de família, a teoria do género, a facilitação do divórcio, a desvalorização da maternidade, a banalização do aborto, o subjectivismo duma “nova ética”…, tudo vai afectando a Família. Há quem, talvez mesmo não acreditando, tente levar os outros a crer que isso constitui “um salto civiliza-

pode ser visitado na internet: - http://www.museuartesacracastelodevide.com/

O Secretariado Diocesano das Comunicações Sociais

cional”. Entendemos, porém, que é um retrocesso monumental, um beco sem saída, causador de muito sofrimento e angústia, gerador de exclusão e mais sofrimento. Líamos num dos jornais destes dias que, em 2010, houve, em Portugal, 39.993 casamentos, sendo 44,2% de pessoas que já viviam juntas e 25,8% de segundos ou terceiros casamentos. Destes 39.993 casamentos, só 16.720 foram religiosos. E se os casamentos foram 39.993, os divórcios foram 27.903. A juntar a estes dados, sabemos que 41,3% das crianças nasceram fora do casamento. Muitas outras, atendendo ao número de divórcios, crescem ora com o pai, ora com a mãe. Na Europa, só a Bósnia tem um nível de natalidade mais baixo que o de Portugal. Um relatório da Direcção Geral de Saúde revela que, em 2010, se fizeram, em Portugal, mais de 19.400 abortos. Constituímos uma sociedade em que muitos não acreditam na vida, não acreditam no amor e na fidelidade, não acreditam na Família, não acreditam no futuro. Como “santuário da vida” e primeira célula da sociedade, a família precisa de ser anunciada, preparada, protegida, apoiada e defendida. Precisa de se abrir à “Luz” que celebramos no Presépio. Antonino Dias

deseja a todos um Santo e Feliz Natal!
Assinatura Digital “Vinde & Vede”
Os inter essados dever ão enviar email par a o secr etar iado atr avés de: sdcsociais@por talegr e-castelobr anco.pt

Secretariado Diocesano das Comunicações Sociais Largo P.Manuel Vaz 6150 –737 Sobreira Formosa—Tlm. - 96 604 72 80 http://portalegre-castelobranco.pt/

Recolecção de Advento
Cerca de 150 jovens estiveram unidos em recolecção de Advento na caminhada e preparação para o Natal. Arciprestados de Portalegre e Ponte Sor em Alpanhão, com a orientação do Movimento MTA de Alpalhão e Pe Rui. (50) Arciprestados de Abrantes e Sertã em Vila de Rei com a orientação da equipa arciprestal juvenil de Abrantes e Pe Carlos Almeida (60) Arciprestado de Castelo Branco em Castelo Branco com a orientação do Movimento Shalom e Pe Nuno (30)

Novos desafios para o nosso Bispo

Encontro Regional Sul da Juventude Mariana Vicentina
Realizou-se no dia 27 de Novembro, Dia de Nossa Senhora das Graças, o Encontro Regional Sul da Juventude Mariana Vicentina (JMV), subordinado ao tema “Ser Vicentino uma cena que me assiste!”. Este grande encontro reuniu mais de 200 jovens JMV da Região Sul de Portugal e teve lugar em Paialvo (Vigaria de Tomar). Da nossa Diocese – Diocese de Portalegre e Castelo Branco – foram vários os grupos participantes: Alferrarede, Andreus, Cabeça das Mós, Carvalhal, Cernache do Bonjardim, Fontes, Sardoal e Sobreira Formosa. Neste encontro, os jovens foram convidados a reflectir sobre o sentido da caridade vicentina, partindo da parábola do “Bom Samaritano”. O jovem vicentino, seguindo a inspiração de São Vicente de Paulo, deve cultivar determinadas virtudes, à semelhança do Bom Samaritano, e não ser como o sacerdote ou o levita representados na parábola. Na nossa acção caritativa e missionária, somos chamados a ir ao encontro do próximo de coração aberto e a vermos Deus naqueles que auxiliamos. São Vicente de Paulo ensinou-nos que “Dez vezes [iremos] aos pobres, dez vezes [encontraremos] a Deus”. Neste encontro foi muito importante a partilha entre os jovens que, apesar de vindos de zonas diferentes do país, têm em comum a vontade de seguir Jesus Cristo, auxiliados por Maria – que pediu a Santa Catarina de Labouré que fosse criada a nossa Associação – e inspirados por São Vicente de Paulo. O encontro regional deste ano teve um gosto especial, uma vez que se realizou no dia 27 de Novembro, data em que, no ano de 1830, Nossa Senhora das Graças apareceu a Santa Catarina de Labouré, em Paris. Nesta aparição, a Virgem das Graças pediu a Santa Catarina que fosse cunhada uma medalha (a Medalha Milagrosa) e anunciou que abundantes graças seriam concedidas a todos os que usassem com confiança – Ó Maria concebida sem pecado, rogai por nós que recorremos a vós!.
António Clemente " JMV Alferrarede

A federação portuguesa dos Centros de Preparação para o Matrimónio (CPM – Portugal) reuniu a sua Assembleia-geral de Outono no Porto, em 26 e 27 de Novembro. Como habitualmente a nossa Diocese foi uma das representadas pelo Casal responsável diocesano. Trata-se de um movimento transdiocesano que atravessa todas as dioceses portuguesas em articulação com organizações similares a nível internacional. Mais do que um movimento organizado, trata -se de um serviço que é prestado por casais e sacerdotes na grande maioria das paróquias de Portugal, procurando articular-se em cada diocese com a Pastoral familiar. Tal evento, onde esteve presente o Bispo do Porto, D. Manuel Clemente, contou também com a presença do nosso Bispo, D. Antonino Dias recém eleito coordenador da Conferência Episcopal do Laicado e Família. Mais uma responsabilidade pastoral, de âmbito nacional, para o nosso Bispo que na sua intervenção destacou a família como “nova fronteira” da nova evangelização, na qual se tem de “pregar o mesmo de sempre, com novas linguagens e novas expressões”. Em suma, aproximar as famílias do evangelho é um trabalho de sempre e o CPM pode colaborar com a pastoral familiar nesse desiderato.

Comunidades celebram dia da Paróquia:
"As paróquias de Arronches, Degolados, Esperança e Mosteiros, estiveram, no passado dia 27 de novembro, em festa. Festejaram o dia das comunidades, em Mosteiros, em colaboração com o Secretariado da Mobilidade Humana. Pela manhã, fez-se uma caminhada desde a capela de S. Bento, restaurada há pouco tempo, acompanhada da imagem de Nª Srª da Graça, até a sua igreja. Ao longo do percurso fizeram-se três paragens e foram lidas algumas passagens da homilia do sr. Bispo, D. Antonino, aquando da abertura oficial do Sínodo, na Sé de Portalegre, a 5 de Outubro passado. Seguiu-se a Eucaristia, presidida pelo Rev. sr. Padre Fernando Farinha, que fez alusão ao início de um novo Ano Litúrgico. Continuámos o convívio com um almoço partilhado, onde não faltou o porco assado, entre outros acepipes e terminou com o habitual magusto. O convívio foi animado por um grupo musical. Tudo isto, só foi possível, graças à participação da Câmara Municipal de Arronches e Junta de Freguesia de Mosteiros. A ambas, o nosso muito obrigado.

Em honra do padroeiro - São Facundo - , as comunidades da Barrada, Esteveira, São Facundo e Vale de Zebrinho celebraram em 27 de novembro o Dia da Paróquia. Na Igreja Matriz de São Facundo, pelas 12.30h, foi concelebrada a Missa Dominical pelos Párocos Pe. Manuel Mendonça e Pe. Martinho Lourenço, com a presença do Diácono Virgílio Marcelino. A celebração paroquial decorreu no contexto do Sínodo Diocesano, em comunidade peregrina na terra com o coração em Cristo Senhor, nesta porção do povo de Deus que é a Igreja particular Diocese de Portalegre – Castelo Branco. Foi assim, concretizando a proposta do Bispo à Diocese para viver o Advento, para renovação pessoal e da Igreja diocesana e com a missão de cada um na comunidade. No recinto de festas da freguesia, o almoço partilhado entusiasmou todos para o tempo de animação que se lhe seguiu. Também se cantou o fado, em sintonia com o reconhecimento pela UNESCO do Fado como património imaterial da humanidade, com a revelação de talentos locais. Ali se declarou o dia 27 de Novembro como o Dia Nacional do Fado (se quem de direito der seguimento à proposta).

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful