Você está na página 1de 84
ADMINISTRAÇÃO Professora Georgia Mangueira M.Sc. Engenharia de Produção

ADMINISTRAÇÃO

ADMINISTRAÇÃO Professora Georgia Mangueira M.Sc. Engenharia de Produção
ADMINISTRAÇÃO Professora Georgia Mangueira M.Sc. Engenharia de Produção

Professora Georgia MangueiraADMINISTRAÇÃO M.Sc. Engenharia de Produção

M.Sc. Engenharia de Produção ADMINISTRAÇÃO Professora Georgia Mangueira

“Só existem três tipos de empresas:

“Só existem três tipos de empresas: As que fazem as coisas acontecerem, as que ficam observando

As que fazem as coisas acontecerem,

as que ficam observando o que

acontece e as que ficam perguntando

“O que aconteceu?”

Phillip Kotler

BIBLIOGRAFIA BÁSICA

Livros-Textos:

CHIAVENATO, Idalberto. Introdução à Teoria Geral de

Administração. São Paulo: McGraw Hill, 2000

Livros Complementares:

São Paulo: McGraw – Hill, 2000 Livros Complementares: MAXIMIANO, A, C., A. Teoria Geral da Administração.

MAXIMIANO, A, C., A. Teoria Geral da Administração. São Paulo: Atlas, 2002.

MOTTA, F. C. P. Teoria geral de administração: uma

introdução. São Paulo: Pioneira, 2002

uma introdução . São Paulo: Pioneira, 2002 Leituras dirigidas de artigos de periódicos: • Revista

Leituras dirigidas de artigos de periódicos:uma introdução . São Paulo: Pioneira, 2002 • Revista HSM Management • Revista de Administração

Pioneira, 2002 Leituras dirigidas de artigos de periódicos: • Revista HSM Management • Revista de Administração

Revista HSM Management

Revista de Administração de Empresas ERA

Revista Exame

TRABALHOS ACADÊMICOS

ENTIDADE

CURSO

DISCIPLINA

TEMA - TITULO

AUTOR(ES)
AUTOR(ES)
ENTIDADE CURSO DISCIPLINA TEMA - TITULO AUTOR(ES) Trabalho do curso de XXXXX da Faculdade YYYYYYY, de
ENTIDADE CURSO DISCIPLINA TEMA - TITULO AUTOR(ES) Trabalho do curso de XXXXX da Faculdade YYYYYYY, de

Trabalho do curso de XXXXX

da Faculdade YYYYYYY, de XXXXXX,

sob orientação do Prof. WWWWW.

LOCAL, DATA

TITULO AUTOR(ES) Trabalho do curso de XXXXX da Faculdade YYYYYYY, de XXXXXX, sob orientação do Prof.

1.

Capa

2.

Índice

3.

Apresentação / Introdução

 

4.

Desenvolvimento

 

5.

Conclusão

 

6.

Bibliografia

ALBAGLI,

Sarita.

Informação

e

Globalização

na

Era

do Conhecimento. Rio de Janeiro: Campus,

1999.

7.

Diagramação

 

Títulos - Fonte Arial ou Times,

14pt

Conteúdo - Fonte Arial ou Times,

12pt

Papel A4 - Margens 2,0

DEFININDO ADMINISTRAÇÃO

A Administração (do latim: administratione) é o

conjunto de atividades voltadas a direção de uma organização utilizando-se de técnicas de

gestão para que alcance seus objetivos de

forma eficiente, eficaz e com responsabilidade

social e ambiental.


eficaz e com responsabilidade social e ambiental.  Lacombe (2003, p.4) diz que a essência do

Lacombe (2003, p.4) diz que a essência do

trabalho do administrador é obter resultados

por meio das pessoas que ele coordena. A

partir desse raciocínio de Lacombe, temos o

papel do "Gestor Administrativo" que com sua

capacidade de gestão com as pessoas,

consegue obter os resultados esperados.

Drucker (1998, p. 2) diz que administrar é manter as organizações coesas, fazendo-as

funcionar.

As 6 (seis) Funções

Essenciais
Essenciais
Técnicas Comerciais Financeiras Segurança Contábeis Administrativas Administrativas FUNÇÕES DA EMPRESA
Técnicas
Comerciais
Financeiras
Segurança
Contábeis
Administrativas
Administrativas
FUNÇÕES DA EMPRESA

Produção; Manufatura;

Compra; Venda; Troca;

Procura e Gerência de Capitais;

Proteção de Bens e das Pessoas;

Estoques; Balanços; Custos;

Interação: cúpula e 5 funções;

As Funções da Administração
As Funções da Administração
PREVISÃO ORGANIZAÇÃO COMANDO COORDENAÇÃO CONTROLE FUNÇÕES ADMINISTRATIVAS
PREVISÃO
ORGANIZAÇÃO
COMANDO
COORDENAÇÃO
CONTROLE
FUNÇÕES ADMINISTRATIVAS

Visualizar o futuro e traçar um

plano de ação

Constituir o duplo organismo material e social

Dirigir e orientar o pessoal

Reunir, unificar, harmonizar toda a atividade e esforço

Cuidar para que tudo se realize

conforme planos e ordens

Proporcionalidade das Funções da Administração
Proporcionalidade das
Funções da Administração
Proporcionalidade das Funções da Administração
Proporcionalidade das Funções da Administração
Proporcionalidade das Funções da Administração
Proporcionalidade das Funções da Administração
Proporcionalidade das Funções da Administração

A ESTRUTURA HIERÁRQUICA

TRADICIONAL SÓ

A ESTRUTURA HIERÁRQUICA TRADICIONAL SÓ ATRAPALHA

ATRAPALHA

A ESTRUTURA HIERÁRQUICA TRADICIONAL SÓ ATRAPALHA
A ESTRUTURA HIERÁRQUICA TRADICIONAL SÓ ATRAPALHA
Críticas da Teoria Clássica
Críticas da Teoria Clássica

Abordagem Simplificada

da Organização Formal

Ausência de Trabalhos

Experimentais

Extremo Racionalismo na Concepção da ADM.

Experimentais Extremo Racionalismo na Concepção da ADM. “Teoria da Máquina” Abordagem Incompleta da

“Teoria da

Máquina”

Abordagem Incompleta da Organização
Abordagem Incompleta da Organização

Abordagem Incompleta

da Organização

da Organização
Abordagem Incompleta da Organização

Abordagem de

Sistema Fechado

Não considera o conteúdo

psicológico e social

Conceitos fundamentados em

observação e senso comum

Visa apenas a eficiência do ponto de vista técnico e econômico

Enxerga organização sob prisma

do comportamento mecânico

Preocupação com o lado formal, esquecendo-se do informal

Poucas variáveis perfeitamente

conhecidas e previsíveis

Comunicação

É a troca de informações entre indivíduos, podendo ser transmitida através da fala, escrita, telefone,
É a troca de informações entre indivíduos,
podendo ser transmitida através da fala,
escrita, telefone, internet,
Na TRH, as Falhas na Comunicação
Organizacional, forçou Administradores a:
assegurar a participação das pessoas dos
escalões inferiores na solução dos
problemas da empresa;
• incentivar franqueza e confiança entre
indivíduos e grupos nas empresas.

Elementos da Comunicação

Elementos da Comunicação
Elementos da Comunicação
Elementos da Comunicação
Elementos da Comunicação
Elementos da Comunicação
Elementos da Comunicação
Elementos da Comunicação

Processo da Comunicação

Processo da Comunicação Fonte: US News Comunicação = Contexto + Conteúdo
Processo da Comunicação Fonte: US News Comunicação = Contexto + Conteúdo
Processo da Comunicação Fonte: US News Comunicação = Contexto + Conteúdo
Processo da Comunicação Fonte: US News Comunicação = Contexto + Conteúdo

Fonte: US News

Comunicação = Contexto + Conteúdo

Propósito da Comunicação na Atividade Gerencial
Propósito da Comunicação
na Atividade Gerencial
Proporcionar INFORMAÇÃO e COMPREENSÃO necessárias ao ESFORÇO das pessoas

Proporcionar

INFORMAÇÃO e

COMPREENSÃO

necessárias ao

ESFORÇO das pessoas

Proporcionar INFORMAÇÃO e COMPREENSÃO necessárias ao ESFORÇO das pessoas
e COMPREENSÃO necessárias ao ESFORÇO das pessoas de Habilidade Trabalhar Proporcionar ATITUDES
e COMPREENSÃO necessárias ao ESFORÇO das pessoas de Habilidade Trabalhar Proporcionar ATITUDES
de
de

Habilidade

necessárias ao ESFORÇO das pessoas de Habilidade Trabalhar Proporcionar ATITUDES necessárias para a

Trabalhar

ao ESFORÇO das pessoas de Habilidade Trabalhar Proporcionar ATITUDES necessárias para a MOTIVAÇÃO
ao ESFORÇO das pessoas de Habilidade Trabalhar Proporcionar ATITUDES necessárias para a MOTIVAÇÃO

Proporcionar

ATITUDES

necessárias para a

MOTIVAÇÃO,

COOPERAÇÃO

e SATISFAÇÃO

no cargo

Vontade

de

Trabalhar

e SATISFAÇÃO no cargo Vontade de Trabalhar MELHOR COMUNICAÇÃO conduz a um MELHOR DESEMPENHO

MELHOR

COMUNICAÇÃO

conduz a um

MELHOR

DESEMPENHO nos Cargos

TRABALHO

DE

EQUIPE

Necessidades Humanas Básicas

Necessidades Humanas Básicas  Necessidades de Auto-Realização: decorrem da educação e cultura da pessoa, é o
 Necessidades de Auto-Realização: decorrem da educação e cultura da pessoa, é o impulso de
 Necessidades de Auto-Realização:
decorrem da educação e cultura da
pessoa, é o impulso de realizar o próprio
potencial.
 Necessidades Psicológicas:
necessidades secundárias, pertinentes
aos homens. Ex: segurança íntima,
participação, autoconfiança, afeição;
 Necessidades Fisiológicas:
necessidades primárias, vitais ou
vegetativas, relacionadas com a
sobrevivência do indivíduo e pertinentes
a todos os animais. Ex: alimentação,
sono, sexo, proteção.
Auto-Realização, Auto-Desenvolvimento Auto-Satisfação Estima: Orgulho, Progresso, Reconhecimento, Admiração
Auto-Realização, Auto-Desenvolvimento
Auto-Satisfação
Estima: Orgulho, Progresso,
Reconhecimento, Admiração
Relacionamento, Aceitação,
Compreensão, Consideração
Proteção contra: Perigo,
Doença Desemprego
Fisiológicas, Alimento,
Repouso, Abrigo Sexo

Clima Organizacional

FANATISMO, EUFORIA, SATISFAÇÃO, OTIMISMO, COOPERAÇÃO, COLABORAÇÃO, BOA VONTADE,
FANATISMO, EUFORIA,
SATISFAÇÃO, OTIMISMO,
COOPERAÇÃO, COLABORAÇÃO,
BOA VONTADE,

PESSIMISMO, OPOSIÇÃO,

NEGAÇÃO, REJEIÇÃO, MÁ

BOA VONTADE, PESSIMISMO, OPOSIÇÃO, NEGAÇÃO, REJEIÇÃO, MÁ VONTADE, RESISTÊNCIA, DISPERSÃO, AGRESSÃO,

VONTADE, RESISTÊNCIA, DISPERSÃO, AGRESSÃO,

Características da Organização Informal

Características da Organização Informal • Relação de Coesão ou de Antagonismo: simpatia X antipatia; • Status:
• Relação de Coesão ou de Antagonismo: simpatia X antipatia; • Status: posição social; •
• Relação de Coesão ou de Antagonismo: simpatia X
antipatia;
• Status: posição social;
• Colaboração Espontânea: em prol dos objetivos da
organização;
A Possibilidade da Oposição à Organização Formal:
inabilidade do administrador para gerir as relações;
Padrões de Relações e Atitudes: dos grupos sociais;
• Mudanças de Níveis e Alterações dos Grupos
Informais: “rodízio” nas funções, rotatividade;
• Padrões de Desempenho nos Grupos Informais:
reconhecimento e aprovação social (sanções).

Estilos de Liderança

Estilos de Liderança Ênfase no Líder Ênfase no Líder e Subordinados Ênfase nos Subordinados
Estilos de Liderança Ênfase no Líder Ênfase no Líder e Subordinados Ênfase nos Subordinados
Ênfase no Líder
Ênfase no
Líder
Estilos de Liderança Ênfase no Líder Ênfase no Líder e Subordinados Ênfase nos Subordinados
Estilos de Liderança Ênfase no Líder Ênfase no Líder e Subordinados Ênfase nos Subordinados
Estilos de Liderança Ênfase no Líder Ênfase no Líder e Subordinados Ênfase nos Subordinados

Ênfase no Líder e Subordinados

Estilos de Liderança Ênfase no Líder Ênfase no Líder e Subordinados Ênfase nos Subordinados
Estilos de Liderança Ênfase no Líder Ênfase no Líder e Subordinados Ênfase nos Subordinados
Estilos de Liderança Ênfase no Líder Ênfase no Líder e Subordinados Ênfase nos Subordinados

Ênfase nos Subordinados

Organização como máquina Ênfase em tarefas/estrutura Sistemas de engenharia Autoridade centralizada Linhas de

Organização como máquina

Ênfase em tarefas/estrutura

Sistemas de engenharia

Autoridade centralizada

Linhas de autoridade

Especialização e Técnicas

Divisão do trabalho

Confiança nas regras

Separação entre linha e staff

Homo Economicus

regras Separação entre linha e staff Homo Economicus Organização como grupos Ênfase nas pessoas Sistemas

Organização como grupos

Ênfase nas pessoas

Sistemas de psicologia

Delegação de autoridade

Autonomia do empregado

Confiança e abertura

Relação entre as pessoas

Confiança nas pessoas

Dinâmica interpessoal

Homem Social

EFICIENCIA X EFICACIA

A Eficiência - A eficiência refere-se a relação

entre os resultados obtidos e os recursos

empregados.

A eficácia refere-se à medida que expressa até que ponto os objetivos ou metas são atingidos

refere-se à medida que expressa até que ponto os objetivos ou metas são atingidos  mediante

mediante prévio planejamento.

refere-se à medida que expressa até que ponto os objetivos ou metas são atingidos  mediante
EFICIÊNCIA & EFICÁCIA
EFICIÊNCIA & EFICÁCIA

Eficiência:

é fazer bem feito!

Ênfase nos meios.

Fazer corretamente

as coisas.

  

Resolver problemas.

Cumprir tarefas e

obrigações.

Treinar os subordinados.

Jogar futebol com

arte. obrigações. Treinar os subordinados.  Jogar futebol com Eficácia:  é fazer o que precisa ser

Treinar os subordinados.  Jogar futebol com arte. Eficácia:  é fazer o que precisa ser

Eficácia:

é fazer o que precisa

ser feito!

Ênfase nos resultados.

Fazer as coisas

certas.

Atingir objetivos.

Obter resultados.

Dar eficácia aos subordinados.

Ganhar o jogo.

Há cinco perguntas que os altos dirigentes deveriam

constantemente fazer a si próprios:

1)

Qual é o nosso negócio?

2)

Quem é o nosso cliente?

3)

O que é que o cliente considera de bom valor?

4)

Qual será o nosso negócio no futuro?

5)

E qual deveria ser o nosso negócio no futuro?

considera de bom valor? 4) Qual será o nosso negócio no futuro? 5) E qual deveria
considera de bom valor? 4) Qual será o nosso negócio no futuro? 5) E qual deveria

1.

A Administração é a menos conhecida de nossas instituições básicas;

2.

A primeira função da Administração é a

realização econômica; seu primeiro encargo: a

direção de um negócio;

3.

A empresa é criada e dirigida por pessoas, não

por forças;

4.

O lucro é condição objetiva da atividade

econômica, não sua razão de ser;

O propósito do negócio é criar clientes;

5.
5.
é condição objetiva da atividade econômica, não sua razão de ser; O propósito do negócio é

PRINCÍPIOS BÁSICOS DA

ORGANIZAÇÃO
ORGANIZAÇÃO

Divisão do Trabalho;

Especialização;

Hierarquia:

do Trabalho;  Especialização;  Hierarquia:    Autoridade; Responsabilidade; Delegação; 

do Trabalho;  Especialização;  Hierarquia:    Autoridade; Responsabilidade; Delegação; 

Autoridade;

Responsabilidade;

Delegação;

Amplitude Administrativa.

AS FUNÇÕES ADMINISTRATIVAS
AS FUNÇÕES ADMINISTRATIVAS
Planejar Organizar Dirigir Controlar Definir objetivos Definir padrões de Dirigir os Dividir o trabalho Verificar
Planejar
Organizar
Dirigir
Controlar
Definir objetivos
Definir padrões de
Dirigir os
Dividir o trabalho
Verificar onde as
coisas estão hoje
desempenho
esforços para
um propósito
comum
Desenvolver
premissas
Agrupar as
atividades em uma
estrutura lógica
Monitorar o
desempenho
Comunicar
sobre condições
Comparar o
desempenho com
futuras (cenários)
Liderar
os padrões
estabelecidos
Identificar meios
Designar as
pessoas para
sua execução
Motivar
para alcançar os
Tomar a ação
objetivos
Alocar os recursos
Orientar as
corretiva para
pessoas
Implementar os
Coordenar
corrigir desvios
e assegurar o
planos de ação
necessários
Impulsionar as
os esforços
alcance dos
pessoas
objetivos
AS FUNÇÕES ADMINISTRATIVAS
AS FUNÇÕES ADMINISTRATIVAS

PLANEJAMENTO

Formular objetivos

e os meios para

alcançá-los

Formular objetivos e os meios para alcançá-los CONTROLE Monitorar as atividades e corrigir os desvios
CONTROLE Monitorar as atividades e corrigir os desvios

CONTROLE Monitorar as atividades e corrigir os desvios

CONTROLE Monitorar as atividades e corrigir os desvios
ORGANIZAÇÃO Desenhar o trabalho, alocar recursos e coordenar atividades

ORGANIZAÇÃO Desenhar o trabalho, alocar recursos e coordenar atividades

ORGANIZAÇÃO Desenhar o trabalho, alocar recursos e coordenar atividades
Desenhar o trabalho, alocar recursos e coordenar atividades DIREÇÃO Designar pessoas, dirigir seus esforços,

DIREÇÃO

Designar pessoas,

dirigir seus esforços, motivá-las, liderá-las e

comunicá-las

seus esforços, motivá-las, liderá-las e comunicá-las DESEMPENHO Produtos Serviços Eficiência Eficácia
DESEMPENHO Produtos Serviços Eficiência Eficácia
DESEMPENHO
Produtos
Serviços
Eficiência
Eficácia
DESEMPENHO Produtos Serviços Eficiência Eficácia RECURSOS Humanos Financeiros Materiais Tecnológicos
RECURSOS Humanos Financeiros Materiais Tecnológicos Informação
RECURSOS
Humanos
Financeiros
Materiais
Tecnológicos
Informação
RESULTADOS Objetivos Efetividade Lucros Valor agregado
RESULTADOS
Objetivos
Efetividade
Lucros
Valor agregado
Financeiros Materiais Tecnológicos Informação RESULTADOS Objetivos Efetividade Lucros Valor agregado Ambiente
Financeiros Materiais Tecnológicos Informação RESULTADOS Objetivos Efetividade Lucros Valor agregado Ambiente

Ambiente

MODELOS DE ORGANIZAÇÃO
MODELOS DE ORGANIZAÇÃO

Organização “Alta”

Organização “Achatada”

MODELOS DE ORGANIZAÇÃO Organização “Alta” Organização “Achatada”
MODELOS DE ORGANIZAÇÃO
MODELOS DE ORGANIZAÇÃO

Organização

MODELOS DE ORGANIZAÇÃO Organização Descentralizada Organização Centralizada

Descentralizada

MODELOS DE ORGANIZAÇÃO Organização Descentralizada Organização Centralizada

Organização

Centralizada
Centralizada
DEPARTAMENTALIZAÇÃO
DEPARTAMENTALIZAÇÃO

Comunicação Hierárquica:

SUPERIOR Ocupante do Cargo SUBORDINADO
SUPERIOR Ocupante do Cargo SUBORDINADO
SUPERIOR Ocupante do Cargo SUBORDINADO

SUPERIOR

Ocupante do Cargo

SUBORDINADO

SUBORDINADO
SUPERIOR Ocupante do Cargo SUBORDINADO
Hierárquica: SUPERIOR Ocupante do Cargo SUBORDINADO Autoridade & Responsabilidade Responsabilidade
Hierárquica: SUPERIOR Ocupante do Cargo SUBORDINADO Autoridade & Responsabilidade Responsabilidade

Autoridade & Responsabilidade

Responsabilidade

Autoridade

Tipos de Departamentalização:

1.

Por funções (ou funcional).

2.

Por produtos ou serviços.

3.

Por localização geográfica.

4.

Por clientes.

5.

Por fases do processo.

6.

Por projetos.

Estratégia e Tática
Estratégia e Tática

Estratégia:

Envolve a organização como uma totalidade

É um meio para alcançar objetivos organizacionais

É orientada para o longo prazo

É decidida no nível institucional da organização

Tática:
Tática:
decidida no nível institucional da organização Tática:  Refere-se a cada departamento ou unidade  É
decidida no nível institucional da organização Tática:  Refere-se a cada departamento ou unidade  É

Refere-se a cada departamento ou unidade

É um meio para alcançar objetivos departamentais

É orientada para o médio ou curto prazo

É definida no nível intermediário pelo gerente

A TÁTICA é uma subdivisão da ESTRATÉGIA . TÁTICA é uma subdivisão da ESTRATÉGIA.

É um plano específico de uso de recursos.

SISTEMA DE INFORMAÇÕES GERENCIAL

Sociedade e Governo Mercado e Acionistas Controle Administração FeedBack Sistemas de Informação ENTRADA
Sociedade e Governo
Mercado e Acionistas
Controle
Administração
FeedBack
Sistemas de
Informação
ENTRADA
PROCESSAMENTO
SAIDA
Recursos
Processos
Bens e
Econômicos
Organizacionais
Serviços
Fornecedores e Clientes
Concorrentes e Parceiros

ANALISE SWOT

ANALISE SWOT

TEORIA DA CONTINGÊNCIA

DOIS FATORES QUE AFETAM AS

ESTRUTURAS DAS ORGANIZAÇÕES E

QUE SÃO ÊNFASES DA TEORIA CONTINGENCIALISTA?

E QUE SÃO ÊNFASES DA TEORIA CONTINGENCIALISTA? Variações no ambiente ou na tecnologia conduzem a

Variações no ambiente ou na tecnologia conduzem a variações na estrutura

organizacional.

CONTINGENCIALISTA? Variações no ambiente ou na tecnologia conduzem a variações na estrutura organizacional.

CARACTERÍSTICAS DO HOMEM COMPLEXO

A concepção contingencial focaliza o homem

complexo que caracteriza-se por ter um sistema

complexo de valores, percepções,

características pessoais e necessidades.

E as características são:

pessoais e necessidades. E as caracter í sticas são: 1. 2. O homem é um ser

1.

2.

O homem é um ser transacional.

O homem tem comportamento dirigido p/

objetivos.

3. Os sistemas individuais não são estáticos.

ser transacional. O homem tem comportamento dirigido p/ objetivos. 3. Os sistemas individuais não são estáticos.

Níveis de Administração

Níveis de Administração • • • Nível estratégico (planejamento da empresa como um todo em relação

Nível estratégico (planejamento da empresa como um todo em relação ao seu ambiente, missão, linhas
Nível estratégico (planejamento da empresa como um todo
em relação ao seu ambiente, missão, linhas de produtos,
clientes, mercados, localização, tecnologia, etc)
– Alta administração
Nível Tático (planos funcionais especializados por
departamento: marketing, finanças, produção, etc)
– Gerência Intermediária
Nível Operacional (planos e definições de atividades,
recursos, orçamentos, cronogramas)
– Supervisão de 1ª linha
ALTA Diretores Vice-Diretores Assessores GERÊNCIA Gerentes de Divisão Gerentes de Departamento Gerentes de
ALTA
Diretores
Vice-Diretores
Assessores
GERÊNCIA
Gerentes de Divisão
Gerentes de
Departamento
Gerentes de Seção
Supervisores
Mestres
Líderes de Turma

ADMINISTRAÇÃO

Diretores e Assessores Gerentes de Departamento Líderes de Grupos Autogeridos de Trabalho
Diretores e
Assessores
Gerentes de
Departamento
Líderes de
Grupos
Autogeridos
de Trabalho
ALTA
ALTA

SUPERVISÃO DE

PRIMEIRA LINHA

ADMINISTRAÇÃO

INTERMEDIÁRIA

GERÊNCIA

INTERMEDIÁRIA

SUPERVISÃO

DE

PRIMEIRA

LINHA

INTERMEDIÁRIA GERÊNCIA INTERMEDIÁRIA SUPERVISÃO DE PRIMEIRA LINHA Dois tipos de estruturas organizacionais

Dois tipos de estruturas organizacionais

Habilidades gerenciais segundo Katz Administração Superior Habilidades Conceituais Gerência Intermediária Supervisão

Habilidades gerenciais segundo Katz

Administração

Superior

Habilidades

Conceituais

Gerência

Intermediária

Supervisão

de Primeira

linha

Habilidades

Humanas

Habilidades

Técnicas

Lidar com idéias e

conceitos

complexos. Habilidade conceitual, planejamento, criatividade e raciocínio abstrato.

Equipe, comunicação, compreensão de pessoas e necessidades, motivar pessoas

Utilizar método,

técnicas

equipamento

Equipe, comunicação, compreensão de pessoas e necessidades, motivar pessoas Utilizar método, técnicas equipamento

Funções da Administração

Funções da Administração • Planejar • Organizar (estruturar) • Liderar • Controlar

Planejar

Organizar (estruturar)

Liderar

Controlar

Funções da Administração • Planejar • Organizar (estruturar) • Liderar • Controlar

Planejar

Planejamento

Analisar o ambiente externo

Especificar objetivos Alocar recursos

Definir ações para atingir objetivos

O Planejamento é uma tomada de decisão antecipada.
O Planejamento é uma tomada de
decisão antecipada.

Três etapas do processo de planejamento

Três etapas do processo de planejamento Planejamento DADOS DE ENTRADA PROCESSO DE PLANEJAMENTO ELABORAÇÃO DE PLANOS

Planejamento

DADOS DE

ENTRADA

PROCESSO DE

PLANEJAMENTO

ELABORAÇÃO DE PLANOS

ENTRADA PROCESSO DE PLANEJAMENTO ELABORAÇÃO DE PLANOS  INFORMAÇÕES   AMEAÇAS E OPORTUNIDADES
ENTRADA PROCESSO DE PLANEJAMENTO ELABORAÇÃO DE PLANOS  INFORMAÇÕES   AMEAÇAS E OPORTUNIDADES

INFORMAÇÕES

AMEAÇAS E

OPORTUNIDADES

PROJEÇÕES

O FUTURO

ETC.

MODELOS E TÉCNICAS DE PLANEJAMENTO

DECISÕES QUE AFETAM

ANÁLISE E

INTERPRETAÇÃO

CRIAÇÃO E

ANÁLISE DE

ALTERNATIVAS

DECISÕES

DOS DADOS DE ENTRADA

OBJETIVOS

RECURSOS

MEIOS DE CONTROLE

ANÁLISE DE ALTERNATIVAS  DECISÕES DOS DADOS DE ENTRADA  OBJETIVOS  RECURSOS  MEIOS DE

Três componentes de

Três componentes de um plano Planejamento OBJETIVOS   RECURSOS   MEIOS DE CONTROLE    

um plano

Planejamento

OBJETIVOS

 

RECURSOS

 

MEIOS DE CONTROLE

 
   
   
 
   
  RECURSOS   MEIOS DE CONTROLE     PLANO XYZ   A FORMA E O CONTEÚDO
  RECURSOS   MEIOS DE CONTROLE     PLANO XYZ   A FORMA E O CONTEÚDO
  RECURSOS   MEIOS DE CONTROLE     PLANO XYZ   A FORMA E O CONTEÚDO

PLANO XYZ

 

A FORMA E O CONTEÚDO

 

DOS PLANOS VARIAM DE UMA ORGANIZAÇÃO PARA OUTRA.

 
 
PLANO XYZ   A FORMA E O CONTEÚDO   DOS PLANOS VARIAM DE UMA ORGANIZAÇÃO PARA

Tipos de Plano de acordo

com o critério de permanência

Tipos de Plano de acordo com o critério de permanência Planejamento PLANOS PLANOS SINGULARES PERMANENTES ou

Planejamento

PLANOS

PLANOS SINGULARES

PERMANENTES

ou TEMPORÁRIOS

POLÍTICAS

CRONOGRAMAS

PROCEDIMENTOS

CALENDÁRIOS

MISSÃO E OUTROS

ORÇAMENTOS

OBJETIVOS PERMANENTES

PROJETOS

 CALENDÁRIOS  MISSÃO E OUTROS  ORÇAMENTOS OBJETIVOS PERMANENTES  PROJETOS

Técnicas para estudar o

Técnicas para estudar o Planejamento futuro: Lidando com a certeza Análise de séries temporais (taxa

Planejamento

futuro:

Lidando com a certeza
Lidando com
a certeza
Lidando com a certeza Análise de séries temporais (taxa aritmética/ geométrica, etc) Projeções derivadas

Análise de séries temporais (taxa

aritmética/ geométrica, etc)

Projeções derivadas (análise

comparativa entre variáveis)

Relações Causais (regressão

linear/ regressões múltiplas)

Pesquisas de Opinião

e Atitudes (mercado)

Relações Causais (regressão linear/ regressões múltiplas) Pesquisas de Opinião e Atitudes (mercado)
Relações Causais (regressão linear/ regressões múltiplas) Pesquisas de Opinião e Atitudes (mercado)

Técnicas para

estudar o futuro

Técnicas para estudar o futuro Planejamento Lidando com a incerteza Método Delfos (obter o consenso entre

Planejamento

Lidando com a incerteza
Lidando com
a incerteza

Método Delfos (obter o

consenso entre grupos)

Construção de Cenários

o futuro Planejamento Lidando com a incerteza Método Delfos (obter o consenso entre grupos) Construção de
Três tipos de planos Planejamento    Definem a missão, o futuro e as formas

Três tipos de planos

Planejamento

 

Definem a missão, o futuro e as formas de

PLANOS

atuar no ambiente (produtos e serviços,

ESTRATÉGICOS

clientes e mercados, vantagens competitivas),

bem como os objetivos de longo prazo.

PLANOS

Definem os objetivos e cursos de ação das

FUNCIONAIS

áreas funcionais (marketing, finanças, operações, recursos humanos) para realizar os planos estratégicos.

ou

ADMINISTRATIVOS

 

Definem atividades, recursos e formas de

PLANOS

controle necessários para realizar os cursos

OPERACIONAIS

de ação escolhidos.

recursos e formas de PLANOS controle necessários para realizar os cursos OPERACIONAIS de ação escolhidos.

Organizar

Organizar

Determinar os recursos necessários

para atingir os objetivos

Estruturar os recursos em grupos Atribuição de tarefas

Designar responsabilidade

Delegar autoridade

A função “Organizar” define a estrutura formal da empresa
A função “Organizar” define a
estrutura formal da empresa

Divisão do trabalho

Organizar

Definições de Responsabilidades Desenho da Análise dos Divisão do estrutura objetivos trabalho organizacional
Definições de
Responsabilidades
Desenho da
Análise dos
Divisão do
estrutura
objetivos
trabalho
organizacional
(organograma)
Definições de
Autoridade

Responsabilidades: referem-se às obrigações contratuais.

Autoridade: é o direito para fazer alguma coisa (tomar

decisões, dar ordens e requerer obediência, ou simplesmente o

direito de desempenhar um trabalho designado).

“A responsabilidade não pode ser delegada”

ou simplesmente o direito de desempenhar um trabalho designado). “A responsabilidade não pode ser delegada”
Estrutura Formal
Estrutura Formal

Organizar

Deliberadamente planejada pela

empresa, representada pelo organograma

Mostra os aspectos chaves

Incluindo divisão de trabalho

Via de comando

Unidade de comando

Níveis da administração

chaves – Incluindo divisão de trabalho – Via de comando – Unidade de comando – Níveis
chaves – Incluindo divisão de trabalho – Via de comando – Unidade de comando – Níveis
Estrutura Informal
Estrutura Informal

Organizar

É a rede de relações sociais e pessoais existente:

- Não é estabelecida ou requerida pela estrutura formal.

- Surge da interação social das pessoas

- Desenvolve-se espontaneamente.

ou requerida pela estrutura formal. - Surge da interação social das pessoas - Desenvolve-se espontaneamente.
Fatores que influenciam o
Fatores que influenciam o

Organizar

aparecimento da estrutura informal
aparecimento da estrutura informal

Os interesses comuns que se desenvolvem em certo

número de pessoas.

A disputa pelo poder.

Os defeitos na estrutura formal.

A flutuação do pessoal dentro da empresa, a

qual provoca a alteração dos grupos informais

Os períodos de lazer.

A flutuação do pessoal dentro da empresa, a qual provoca a alteração dos grupos informais •
Via de Comando
Via de Comando

Organizar

Retrata a relação autoridade- responsabilidade que une

superiores e subordinados em

toda a organização.

Organizar • Retrata a relação autoridade- responsabilidade que une superiores e subordinados em toda a organização.

Organizar

Unidade de Comando
Unidade de Comando

O princípio pelo qual cada empregado em uma organização se

reporta e recebe ordens só de um

superior imediato.

• O princípio pelo qual cada empregado em uma organização se reporta e recebe ordens só
Á REAS F UNCIONAIS Organizar  Áreas – fim • Áreas – meio  Produção
Á REAS F UNCIONAIS Organizar  Áreas – fim • Áreas – meio  Produção

ÁREAS FUNCIONAIS

Organizar

 Áreas – fim • Áreas – meio  Produção •Recursos Humanos  Marketing •Financeira
 Áreas – fim
• Áreas – meio
 Produção
•Recursos Humanos
 Marketing
•Financeira
•Serviços
•Materiais

Organizar

Áreas Funcionais -FIM Empresa Áreas Funcionais -MEIO
Áreas
Funcionais
-FIM
Empresa
Áreas
Funcionais
-MEIO

Administração

De R.H.

Organizar Áreas Funcionais -FIM Empresa Áreas Funcionais -MEIO Administração De R.H.

Organizar

ADMINISTRAÇÃO DE OPERAÇÕES A FUNÇÃO PRODUÇÃO
ADMINISTRAÇÃO DE OPERAÇÕES A FUNÇÃO
PRODUÇÃO
OPERAÇÕES são atividades de PRODUÇÃO de uma organização
OPERAÇÕES são atividades de
PRODUÇÃO de uma organização

É a administração de qualquer atividade na qual insumos são transformados em produtos

(mercadorias ou serviços)

Administração da Produção

Comanda o processo produtivo pela utilização dos meios de produção e dos processos administrativos buscando elevação de produtividade

produtivo pela utilização dos meios de produção e dos processos administrativos buscando elevação de produtividade
A F UNÇÃO P RODUÇÃO Organizar  Engenharia do Produto = Projeto de produtos e
A F UNÇÃO P RODUÇÃO Organizar  Engenharia do Produto = Projeto de produtos e

A FUNÇÃO PRODUÇÃO

Organizar

A F UNÇÃO P RODUÇÃO Organizar  Engenharia do Produto = Projeto de produtos e serviços,

Engenharia do Produto = Projeto de produtos e

serviços, especificações do produto.

Planejamento e controle da produção = Decisões sobre tecnologia, localização da planta, capacidade e instalações fabris, planejamento das linhas de

produtos, programação da produção.

Engenharia do Processo = Projeto do processo produtivo, tipos de layout, análise da relação volume x variedade, decisões sobre produzir para estoque x sob

encomenda, roteiros de fabricação.

A F UNÇÃO M ARKETING Organizar Marketing tem como função identificar necessidade e desejos não

A FUNÇÃO MARKETING

A F UNÇÃO M ARKETING Organizar Marketing tem como função identificar necessidade e desejos não satisfeitos,

Organizar

Marketing tem como função identificar necessidade e desejos não satisfeitos, definir e medir sua magnitude,
Marketing tem como função identificar
necessidade e desejos não satisfeitos, definir e
medir sua magnitude, determinar a que mercado
alvo a organização pode atender melhor, lançar
produtos, serviços e programas apropriados
para atender a esses mercados e pedir às
pessoas da empresa que “pensem e sirvam o
cliente”.
A FUNÇÃO MARKETING
A FUNÇÃO MARKETING

Organizar

Pensar nos consumidores

Orientar as organizações a desenvolver ofertas inovadoras aos clientes alvo

Aplicável a organizações com ou sem fins lucrativos

a desenvolver ofertas inovadoras aos clientes alvo  Aplicável a organizações com ou sem fins lucrativos
a desenvolver ofertas inovadoras aos clientes alvo  Aplicável a organizações com ou sem fins lucrativos
A FUNÇÃO MARKETING
A FUNÇÃO MARKETING

Organizar

“Marketing é tão básico que não pode ser

considerado como função isolada. É o negócio inteiro, cujo o resultado final

depende do ponto de vista do cliente”

PETER DRUCKER

como função isolada. É o negócio inteiro, cujo o resultado final depende do ponto de vista

Atividades

Marketing

Organizar

Atividades Marketing O r g a n i z a r
A DMINISTRAÇÃO F INANCEIRA  Atribuições Organizar  Obter recursos monetários para o funcionamento e

ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA

Atribuições

Organizar

Obter recursos monetários para o funcionamento e

expansão da empresa

Analisar a eficiência com a qual os recursos obtidos são

utilizados pelas diversas áreas da empresa

Objetivo

Obter maior rentabilidade possível obre o investimento

efetuado sem comprometer a liquidez da empresa

 Objetivo  Obter maior rentabilidade possível obre o investimento efetuado sem comprometer a liquidez da
LIQUIDEZ
LIQUIDEZ

Organizar

Capacidade de converter ativos em dinheiro, para atender a obrigações de curto prazo, na

data do vencimento.

 Capacidade de converter ativos em dinheiro, para atender a obrigações de curto prazo, na data
RENTABILIDADE
RENTABILIDADE

Organizar

Capacidade de a empresa obter lucro com regularidade, durante um grande período de

tempo.

RENTABILIDADE Organizar  Capacidade de a empresa obter lucro com regularidade, durante um grande período de

Organizar

FUNÇÕES DA ÁREA FINANCEIRA

 Previsão  de fluxos monetários, custos, receitas, resultados  Planejamento  De operações de
 Previsão
 de fluxos monetários, custos, receitas,
resultados
 Planejamento
 De operações de caixa
 Organização
 De serviços financeiros com adoção de métodos
de trabalho adequados à empresa

Organizar

FUNÇÕES DA ÁREA FINANCEIRA

 Execução  Das operações financeiras  Controle  Da execução das operações, contabilidade
 Execução
 Das operações financeiras
 Controle
 Da execução das operações, contabilidade
financeira, contas e disponibilidades,
custos financeiros, documentos, valores,
execução de orçamentos
 Análise
 Resultado e desempenho da empresa

Organizar

INDICADORES FINANCEIROS

 Lucro Líquido (LL) LL = Receita – Custo total  Retorno Sobre Investimento (RSI)
 Lucro Líquido (LL)
LL = Receita – Custo total
 Retorno Sobre Investimento (RSI)
RSI = LL/Investimento (giro do ativo,
“Payback”)
 Fluxo de Caixa
(Montante de caixa/tempo = Recebimentos -
Pagamentos)
O RGANOGRAMA S IMPLIFICADO DA Á REA F INANCEIRA Organizar Diretor Financeiro Tesoureiro Controller

ORGANOGRAMA SIMPLIFICADO DA ÁREA FINANCEIRA

O RGANOGRAMA S IMPLIFICADO DA Á REA F INANCEIRA Organizar Diretor Financeiro Tesoureiro Controller

Organizar

Diretor Financeiro Tesoureiro Controller
Diretor Financeiro
Tesoureiro
Controller

Organizar

Organograma Simplificado da Área Financeira
Organograma Simplificado da Área
Financeira
Diretor Financeiro Tesoureiro Controller
Diretor Financeiro
Tesoureiro
Controller

Caixa & Bancos

Contas a Receber

Contas a Pagar

Relações Bancárias

Orçamento de Caixa

Contabilidade Geral

Custos

Planejamento/Orçamento

Controle Tributário/Fiscal

Relatórios Financeiros

Orçamento de Caixa Contabilidade Geral Custos Planejamento/Orçamento Controle Tributário/Fiscal Relatórios Financeiros
D IRETOR F INANCEIRO Organizar  É responsável por:  Formulação política financeira global da

DIRETOR FINANCEIRO

Organizar

 É responsável por:  Formulação política financeira global da empresa e subsidiárias  Por
 É responsável por:
 Formulação política financeira global da
empresa e subsidiárias
 Por toda a área financeira junto à
Presidência
 Pelas atividade do Tesoureiro e do
Controller
 Representar a empresa junto aos órgãos
públicos e instituições do mercado de
capitais e na assinatura de contratos de
compra, venda e financiamento
C OMITÊS FINANCEIROS Organizar  São formados, em grandes empresas, para reunir diferentes capacidades e
C OMITÊS FINANCEIROS Organizar  São formados, em grandes empresas, para reunir diferentes capacidades e

COMITÊS FINANCEIROS

Organizar

 São formados, em grandes empresas, para reunir diferentes capacidades e experiências para a solução
 São formados, em grandes
empresas, para reunir diferentes
capacidades e experiências para a
solução de problemas financeiros
 Levantamento de grandes empréstimos
 Responsabilidade pela aplicação de recursos
ADMINISTRAÇÃO DE RECURSOS HUMANOS
ADMINISTRAÇÃO DE
RECURSOS HUMANOS

Organizar

 É a área da administração que cuida do suprimento, da manutenção e do desenvolvimento
 É a área da administração que cuida do
suprimento, da manutenção e do
desenvolvimento de todos os recursos
humanos da empresa
 ARH está preocupada com a qualidade
de vida dentro das empresas
 Qualidade de Vida
 Representa o grua de satisfação de
cada pessoa com relação ao ambiente
que a cerca dentro do seu trabalho.

Organizar

Organizar A DMINISTRAÇÃO DE RH (ARH)  Lida com informações formais para a administração de pessoas
Organizar A DMINISTRAÇÃO DE RH (ARH)  Lida com informações formais para a administração de pessoas

ADMINISTRAÇÃO DE RH (ARH)

Lida com informações formais para a administração de pessoas dentro da

formais para a administração de pessoas dentro da organização  Estratégica e vital porque as

organização

Estratégica e vital porque as organizações estão tentando

transformar seus recursos

humanos em fonte de

vantagem competitiva.

e vital porque as organizações estão tentando transformar seus recursos humanos em fonte de vantagem competitiva.
PLANEJAMENTO DE RH
PLANEJAMENTO DE RH

Organizar

 Processo gerencial de :  identificação e análise das necessidades organizacionais de RH; 
 Processo gerencial de :
 identificação e análise das necessidades
organizacionais de RH;
 desenvolvimento de políticas, programas,
sistemas e atividades que satisfaçam essas
necessidades, a curto, médio e longo prazos;
 tendo em vista assegurar a realização das
estratégias do negócio , dos objetivos da
empresa e de sua continuidade sob condições
de mudanças.
G ESTÃO DE RH Organizar  Algumas atividades da Gestão de RH  Movimentação de
G ESTÃO DE RH Organizar  Algumas atividades da Gestão de RH  Movimentação de

GESTÃO DE RH

Organizar

Algumas atividades da Gestão de RH

Movimentação de pessoal (transferências, promoções, admissões, demissões)

Remuneração, cargos e salários

Controle de pessoal (ponto, distribuição de efetivo, controle de produtividade) Acompanhamento de orçamento de pessoal

Relação com sindicatos

Higiene e segurança no trabalho

Benefícios: Assistência médica e social, empréstimos e financiamentos, auxílios

Treinamento e desenvolvimento de pessoas

Avaliação de desempenho

Gestão de carreiras

auxílios  Treinamento e desenvolvimento de pess oas  Avaliação de desempenho  Gestão de carreiras

Organizar

Organizar A S TRANSFORMAÇÕES DA ARH  Década de 70  Manter empresas fora dos tribunais
Organizar A S TRANSFORMAÇÕES DA ARH  Década de 70  Manter empresas fora dos tribunais

AS TRANSFORMAÇÕES DA ARH

 Década de 70  Manter empresas fora dos tribunais e estar de acordo com
 Década de 70
 Manter empresas fora dos tribunais e estar de acordo
com o número crescente de regulamentações que
governavam o local de trabalho
 Década de 80  Resolver problemas de custos nos quadros de pessoal relacionados a
 Década de 80
 Resolver problemas de custos nos quadros de pessoal
relacionados a fusões, aquisições e downsizing
 Década de 90
 Questões econômicas relacionadas a um local de
trabalho cada vez mais global e competitivo

Organizar

Organizar Q UESTÕES DE RH PARA O NOVO MILÊNIO  Atuar nas organizações sem limites ou

QUESTÕES DE RH PARA O NOVO MILÊNIO

Organizar Q UESTÕES DE RH PARA O NOVO MILÊNIO  Atuar nas organizações sem limites ou

Atuar nas organizações sem limites ou sem fronteiras, onde:

A competitividade está na informação e no

conhecimento

A integração vertical cede espaço para o

organização virtual

está na informação e no conhecimento  A integração vertical cede espaço para o organização virtual
S ISTEMAS I NTEGRADOS DE G ESTÃO E MPRESARIAL Organizar Integram todos os processos: 

SISTEMAS INTEGRADOS DE GESTÃO EMPRESARIAL

Organizar

Integram todos os processos:

vendas,

distribuição,

materiais,

industrial,

controladoria,

custos,

financeiro,

contábil

qualidade.

 materiais,  industrial,  controladoria,  custos,  financeiro,  contábil  qualidade.

Organizar

Organizar S ISTEMAS I NTEGRADOS DE G ESTÃO E MPRESARIAL Seus aplicativos: • geram • compartilham
Organizar S ISTEMAS I NTEGRADOS DE G ESTÃO E MPRESARIAL Seus aplicativos: • geram • compartilham

SISTEMAS INTEGRADOS DE GESTÃO EMPRESARIAL

Seus aplicativos:

geram

compartilham

comparam

Seus aplicativos: • geram • compartilham • comparam Informações Possibilitando o planejamento e auferindo as

Informações

• geram • compartilham • comparam Informações Possibilitando o planejamento e auferindo as decisões

Possibilitando o planejamento

e auferindo as decisões

• geram • compartilham • comparam Informações Possibilitando o planejamento e auferindo as decisões
S ISTEMAS I NTEGRADOS DE G ESTÃO E MPRESARIAL  Áreas: Organizar  Manufatura 

SISTEMAS INTEGRADOS DE GESTÃO EMPRESARIAL

Áreas:

Organizar

Manufatura

Finanças

Recursos Humanos

Suprimentos Projetos

Front Office (Balcão de vendas)

Ex.: Oracle, SAP R3, Baan, Microsiga, etc

Humanos  Suprimentos  Projetos  Front Office (Balcão de vendas) Ex.: Oracle, SAP R3, Baan,
“VOCÊ CONTRATA A PESSOA PELA SUA CAPACIDADE. PROMOVE OU DEMITE PELO SEU COMPORTAMENTO”
“VOCÊ CONTRATA
A PESSOA PELA
SUA CAPACIDADE.
PROMOVE OU
DEMITE PELO SEU
COMPORTAMENTO”
SUA CAPACIDADE. PROMOVE OU DEMITE PELO SEU COMPORTAMENTO” (Renato Munhoz da Rocha - Revista Você S.A

(Renato Munhoz da Rocha - Revista Você S.A Outubro/98