2º relatório para a disciplina de Comportamento Organizacional da licenciatura em Gestão da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro

Comunicação Organizacional
Docente: Timothy Koehnen

Filipa Jorge nº 38764

a grande quantidade de ruídos que provocam o mau funcionamento dos canais de comunicação e a existencia de boatos que fazem duvidar se é ou não informação oficial.  Os objectivos da organização para que estes satisfaçam os interesses de todos. excessivos escalões hierarquicos que provocam o distancamento. desde os níveis hierárquicos superiores até aos superiores. procedimentos e regras da organização a todos os membros. Para que a comunicação seja bem-sucedida o receptor tem de ser capaz de descodificar e interpretar a mensagem do mesmo modo que o emissor codificou e interpretou.  Dar a conhecer decisões. Comunicação Intra-organizacional é o processo pelo qual a organização se dirige ao público interno. o pouco tempo dedicado à comunicação por alguns gestores. palavras. A comunicação é como o sangue que dá vida à organização. um código (que são os signos usados na transmissão e recepção da mensagem). Todo o processo de comunicação é muito importante para o bom e pleno funcionamento de uma organização seja ela de que tipo for. Nas organizações há sempre obstaculos a que a comunicação se faça de forma eficiente como mensagens a mais ou a menos. duplo sentido das palavras nas diversas línguas. ou seja é uma das mais importantes ferramentas que os lideres e gestores podem usar para melhor executar a sua tarefa de influenciar funcionários/colaboradores. reunir informação. Para que este processo continue é necessário que seja obtido um feedback. ou seja a mensagem tem que ser proporcional ao que é sentido para que a mensagem transmitida ao receptor seja credível e honesta. dar início a tarefas e actividades.Licenciatura em Gestão Comportamento Organizacional Relatório sobre Comunicação Intra-organizacional Introdução: O termo comunicação significa “partilhar algo. gestos. clarificar ordens e pontos de vista. entre outros. Pois só com uma boa comunicação é possível:  Haver um conhecimento mútuo entre os níveis hierárquicos da organização. entre outros) e um receptor (que é quem vai receber a mensagem). Através deste processo obtemos notícias/informações partilhadas por outras pessoas. Este processo implica um emissor (que é quem vai emitir a mensagem). distância pessoal com base em preconceitos. distância cultural entre o emissor ou receptor. ou seja aos seus funcionários/colaboradores. o canal (o meio pelo qual é transmitida a mensagem). o tempo escasso que há para comunicar. políticas. Filipa Jorge nº 38764 1 . pôr algo em comum”.  Tornar do conhecimento geral a estrutura organizacional e em certas empresas defini-la com a ajuda dos colaboradores. (Juarez Bahia 1995: 15) São assim os objectivos da comunicação interna: fornecer informação. ou seja que o receptou passe a emissor e o emissor passe a receptor e o processo ocorra novamente. uma mensagem (pode ser sob a forma de sons. Todo este processo pode ser afectado por factores externos como o ruído. A comunicação tem de ser congruente. influenciar a tomada de decisão e dar apoio e confiança. Ou pelo contrário o reduzido número de escalões hierarquicos que provocam a falta de atenção a trabalho realizado. planos. indícios.

para isso é necessário ir directo ao ponto. pois o tempo tornou-se um bem precioso no meio empresarial (tempo é dinheiro). O bom gestor deixou de ser aquele que está munido de toneladas de informação e de dados e passou a ser aquele que consegue resumir toda a informação que tem em poucas palavras acessiveis a todos. Tal como Aires Lousã diz fundamentado e explicado por Normann P. Já ninguem tem tempo para apresentações de duas horas. ou seja tinha que comunicar aos accionistas os lucro e as despesas que tinham sido feitas naquele periodo. Kestenbaum. Porém ainda há muitas empresas que perdem horas em reuniões que poderiam ser resolvidas rapidamente se a comunicação funcionasse em pleno. entendia muito de números e como fazer aumentar os lucros porém não conseguia expressar-se de modo sintetico e de forma percetivel para que qalquer leigo o conseguisse entender. ser exacto nas informações. O powerpoint que servia de base à sua apresentação de dez minutos tinha dezenas de diapositivos e cheios de texto.Licenciatura em Gestão Comportamento Organizacional    Coordenar as actividades de todos os funcionários dos vários níveis hierárquicos. Motivar sob qualquer forma de comunicação todos os funcionários/colaboradores. No dia marcado fez a sua apresentação mas a maioria dos accionistas não entendeu a mensagem que o director financeiro queria passar. a falta de consisão exite porque se confunde a quantidade de slides com a qualidade da apresentação. Para resolver o seu problema contratou um perito em comunicação empresarial que ao ver a sua apresentação e depois de a entender conseguiu reduzir o número de slides para dez. Conclusão: Como podemos ver no estudo de caso o problema reside na falta de concisão. O problema estava que este director tinha dificuldade em expreassar-se. Estudo de Caso: O director financeiro de uma empresa tinha que fazer uma apresentação dos resultados obtidos durante o ano. Na data combinada o director financeiro fez a apresentação e conseguiu explicar todo o que era necessário para que os accionistas entendessem o essencial e ficassem satisfeitos com o director financeiro. É necessário notar que em qualquer organização a comunicação é a cola que a vai unificar de modo seja uma só. para que não haja duas pessoas a fazer o mesmo ou ninguém para fazer determina tarefa. Para isso é necessário que todos os 2 Filipa Jorge nº 38764 . O melhor é expor as ideias em poucas palavras e acessível (mínimo de slides). Unificar a organização no sentido de cada departamento não trabalhe isolado. Onde estava reunida toda a informação sintetizada e com linguagem corrente acessivel a todos. por isso deram-lhe duas semanas para rever a sua apresentação e transforma-la numa apresentaçao percetivel. Para alguns autores este é um grave problema que existe nas organizações actualmente. como era o caso de alguns accionistas que não entendiam os termos tecnicos.

Fundamentação Aires Lousã diz fundamentado e explicado por Normann P. como por exemplo um funcionário surdo-mudo. Porto Editora 162163 3 Filipa Jorge nº 38764 . deve-se investir em métodos para a ultrapassar e não por de parte ou despedir esse funcionário/colaborador. É igualmente importante que o líder da organização esteja aberto à comunicação com os funcionários/colaboradores da organização. os pontos fortes. É também necessário ter em conta o caso de haver um caso de deficiência que torne mais difícil a comunicação. de um modo que não seja arrogante e que consiga motivar o receptor em tempo útil. Mauad Editora 15-25 Vieira. e pode também ser pelos funcionários que o líder vai tomar conhecimento de pontos fracos da organização. Roberto Fonseca (2004) Comunicação Organizacional. o que pode ou não ser mudado. Kestenbaum sobre a falta de concisão. sejam eles do nivel hierarquico que forem.Licenciatura em Gestão Comportamento Organizacional funcionários/colaboradores da organização estejam à vontade para comunicar de forma eficaz entre si. Juarez (1995) Comunicação Empresarial. pois por muito que o líder seja muito é sempre necessário que este seja ajudado pelos seus funcionários para o bem da organização. Aires (2004) Organização e Gestão Empresarial. ou seja faria um teste para ver se o candidato é capaz de comunicar com pessoas que encontra na hora e consegue passar a mensagem que previamente lhe foi pedida. Mauad Editora 45-46 Lousã. seja para comunicar com níveis hierárquicos superiores e inferiores (comunicação vertical). Se eu fosse líder numa organização e tivesse que contratar um funcionário/colaborador teria em consideração a capacidade comunicativa e de sintese da informação de cada um dos candidatos. Pois é muito mais fácil atingir os objectivos da organização se todos estiverem a par deles. Bibliografia    Bahia. seja dentro do mesmo nível hierárquico (Comunicação horizontal).

Licenciatura em Gestão Comportamento Organizacional É também necessário ter em conta o caso de haver um caso de deficiência que torne mais difícil a comunicação. deve-se investir em métodos para a ultrapassar e não por de parte ou despedir esse funcionário/colaborador. Aires (2004) Organização e Gestão Empresarial. como por exemplo um funcionário surdo-mudo. 5 Filipa Jorge nº 38764 . Fundamentação Aires Lousã diz fundamentado e explicado Kestenbaum sobre a falta de concisão. Porto Editora 162-163  por Normann P. Juarez (1995) Comunicação Empresarial. Roberto Fonseca (2004) Comunicação Organizacional. Mauad Editora 15-25  Vieira. Mauad Editora 45-46  Lousã. Bibliografia Bahia.