Você está na página 1de 3
CURSO DE RESOLUÇÕES DE QUESTÕES Disciplina: Direito Tributário Prof. Tathiane Pisciteli Data 19/11/2010 MATERIAL DE

CURSO DE RESOLUÇÕES DE QUESTÕES Disciplina: Direito Tributário Prof. Tathiane Pisciteli Data 19/11/2010

MATERIAL DE APOIO – MONITORIA

1) (Promotor de Justiça – MP/RO – 2010). Assinale a opção correta com relação aos preceitos constitucionais e à jurisprudência referentes a tributação e orçamento.

(A) A imunidade tributária conferida aos entes da Federação diz respeito aos impostos, não alcançando as

contribuições.

(B) Os estados e o DF podem instituir contribuição, mediante aprovação de lei, para o custeio do serviço

de iluminação pública, sendo facultada a cobrança da contribuição na fatura de consumo de energia

elétrica.

(C) Segundo decisão do STF, em controle de constitucionalidade abstrato, não ofende o princípio da não

confiscatoriedade hipótese normativa que estipule multa fiscal de 300%, desde que se trate de

inadimplemento pelo contribuinte de obrigação tributária.

(D) As contribuições sociais e de intervenção no domínio econômico de competência da União não incidem

sobre a importação de produtos estrangeiros ou serviços.

(E) Com a finalidade de não ofender o pacto federativo, a CF veda que a União conceda incentivos fiscais

às diferentes regiões do país, ainda que sob o argumento de promover o equilíbrio do desenvolvimento

socioeconômico.

2) (Promotor de Justiça – MP/RO – 2010).

A respeito das regras constitucionais e legais que orientam o vigente Sistema Tributário Nacional, assinale a opção correta.

(A) O estado de Rondônia, nas hipóteses previstas pela CF, tem competência para instituir contribuição de

intervenção no domínio econômico, referente às atividades do setor de mineração.

(B) Os municípios do estado de Rondônia estão impedidos de editar leis que criem tributos específicos

para custear o serviço de iluminação pública local.

(C) Parte da receita do imposto sobre a propriedade de veículos automotores arrecadado pelo estado de

Rondônia pode ser aplicada em quaisquer programas a seu cargo, como os da área de educação, saúde

ou segurança pública.

(D) A atividade de edição de listas telefônicas não está amparada pelo benefício constitucional da

imunidade tributária.

(E) Nos termos do Código Tributário Nacional, o fisco de Rondônia está autorizado a aplicar a norma

antielisão fiscal, de maneira a evitar excessos na prática do planejamento tributário, tendo sido essa norma recentemente regulamentada.

3) (Promotor de Justiça – MP/RO – 2010).

Quanto às normas que regem a matéria tributária em juízo, assinale a opção correta.

(A) Antes da decisão judicial de primeira instância, não se admite a substituição da certidão de dívida

ativa.

(B) É cabível a concessão de liminar, em sede de mandado de segurança, cujo objeto seja a compensação

de créditos tributários. (C) No processo de falência, os créditos tributários têm preferência em relação aos créditos

extraconcursais.

(D) Caberá penhora eletrônica quando o devedor tributário, devidamente citado, não apresentar bens à

penhora ou não efetuar o pagamento e quando não forem identificados bens penhoráveis.

(E) A ação para a cobrança do crédito tributário prescreve em cinco anos, prazo que pode ser suspenso,

por exemplo, pela via do protesto judicial.

ser suspenso, por exemplo, pela via do protesto judicial. RESOLUÇÃO DE QUESTÕES JURÍDICAS – Direito Tributário

RESOLUÇÃO DE QUESTÕES JURÍDICAS – Direito Tributário - Tathiane Pisciteli – 19.11.2010

4) (Procurador de Contas – TCE/AP – 2010). Haverá imunidade sobre

(A)

tributos incidentes sobre livros, jornais, periódicos e o papel destinado a sua impressão.

(B)

impostos incidentes sobre patrimônio, renda e serviços dos entes federados, ainda que os fatos

geradores não estejam vinculados a suas finalidades essenciais ou delas decorrentes.

(C) impostos incidentes sobre patrimônio, renda e serviços de empresas públicas, desde que os fatos

geradores estejam relacionados com exploração de atividade econômica.

(D) impostos incidentes sobre patrimônio, renda e serviços de autarquias, desde que por fatos vinculados

às suas finalidades essenciais ou as delas decorrentes.

(E) tributos incidentes sobre patrimônio, renda e serviços dos templos de qualquer culto e dos partidos

políticos e suas fundações, desde que vinculados os fatos geradores a suas atividades essenciais.

5) (Procurador de Contas – TCE/AP – 2010).

A lei complementar em matéria tributária é, por exigência constitucional, aplicada para

(A)

disciplinar o processo judicial tributário.

(B)

regular as limitações constitucionais ao poder de tributar.

(C)

instituir imposto extraordinário.

(D)

instituir contribuição de intervenção no domínio econômico.

(E)

atribuir a condição de responsável tributário.

6 (Procurador de Contas – TCE/AP – 2010). Existindo simultaneamente dois ou mais débitos vencidos do mesmo sujeito passivo para com a mesma

pessoa jurídica de direito público, relativos ao mesmo ou a diferentes tributos, a autoridade administrativa competente para receber o pagamento determinará a respectiva imputação, obedecidas as regras estipuladas no Código Tributário Nacional, que determina, na seguinte ordem, em primeiro lugar,

(A) impostos, taxas e contribuições de melhoria; débitos por obrigação própria e depois decorrente de

responsabilidade tributária; por fim, na ordem decrescente dos prazos de prescrição.

(B) as contribuições de melhoria, taxas e impostos; os débitos por obrigação própria e depois os

decorrentes de responsabilidade tributária; por fim, na ordem decrescente dos prazos decadenciais.

(C) os débitos na ordem crescente dos prazos de prescrição; os débitos por responsabilidade tributária e

depois os decorrentes de obrigação própria; por fim, primeiramente os impostos, as taxas e depois as contribuições de melhoria.

(D) os débitos por obrigação própria e depois os decorrentes de responsabilidade tributária; a seguir, as

contribuições de melhoria, taxas e depois impostos; por fim, na ordem crescente dos prazos de prescrição.

(E) na ordem crescente dos prazos de prescrição e decadência; os débitos por obrigação própria e depois

por responsabilidade tributária; por fim, primeiramente impostos, taxas e depois contribuições de

melhoria.

7) (Procurador de Contas – TCE/AP – 2010).

Sobre vigência e aplicação da legislação tributária, com base nas disposições constitucionais e no Código Tributário Nacional, é correto afirmar:

(A) Não há exceção constitucional às regras de anterioridade anual e nonagesimal, nem à regra da

irretroatividade da lei tributária.

(B) A regra da anterioridade anual tem aplicação apenas aos impostos, salvo o imposto extraordinário e o

imposto residual.

(C) A regra da irretroatividade da lei tributária admite exceção, sendo admitida a aplicação de lei que cria

ou majora tributo a fato gerador pretérito, desde que meramente interpretativa.

(D) A lei que majora alíquota de imposto sobre a propriedade de veículo automotor terá eficácia a partir

do primeiro dia do exercício seguinte, ainda que publicada em dezembro do exercício anterior.

(E) Tratando-se de ato não definitivamente julgado, a lei aplica-se a ato ou fato pretérito quando deixe de

defini-lo como infração ou quando lhe comine penalidade menos severa que a da lei vigente ao tempo de sua prática.

8) (Procurador de Contas – TCE/AP – 2010). Sobre a dívida ativa e certidão negativa tributária, é correto afirmar que

e certidão negativa tributária, é correto afirmar que RESOLUÇÃO DE QUESTÕES JURÍDICAS – Direito Tributário

RESOLUÇÃO DE QUESTÕES JURÍDICAS – Direito Tributário - Tathiane Pisciteli – 19.11.2010

(A)

somente tem efeito de negativa a certidão positiva expedida por crédito tributário ainda não vencido.

(B)

a lei admite a substituição de certidão de dívida ativa que tenha omissão a requisito legal, desde que

a substituição aconteça até a decisão em primeira instância.

(C) a dívida ativa tributária goza de presunção absoluta de certeza e liquidez, tendo efeito de prova pré-

constituída. (D) a omissão de qualquer dos requisitos legais da certidão de dívida ativa gera nulidade absoluta da certidão, devendo ser extinto o processo sem resolução do mérito, por falta de título executivo. (E) a certidão negativa expedida com dolo ou fraude responsabiliza pessoalmente o sujeito passivo constante como titular da certidão pelos débitos omitidos.

09) (Promotor de Justiça – MP/PB – 2010).

São pessoalmente responsáveis pela obrigação tributária, perante a Fazenda Pública, exceto:

A) o cônjuge meeiro.

B) o locatário, cujo contrato prevê a responsabilidade tributária.

C)o sucessor a qualquer título.

D)o adquirente.

E) o remitente.

10) (Promotor de Justiça – MP/PB – 2010).

Sobre as proposições abaixo assinale a alternativa correta:

I - O ilícito criminal tributário tem como objeto o ardil ou artifício do agente em atingir o resultado do não recolhimento do tributo, não constituindo crime, portanto, o não recolhimento puro e simples. II - O ilícito penal tributário está adstrito ao contribuinte ou àquele que por ele se responsabilize, não sendo prevista como conduta típica o ato do funcionário da administração pública que deixa de repassar

aos

cofres públicos valor tributário por ele recolhido.

III

- A exclusão da responsabilidade com o pagamento do tributo, antes do início de qualquer

procedimento fiscal referente à infração, impede a punição, quer administrativa, quer criminal.

A) I, II e III estão corretas.

B)Apenas II e III estão erradas.

C)Apenas I e III estão erradas. D)Apenas I está errada. E)Apenas II está errada.

11) (Juiz de Direito – TJ/MS – 2010). Sobre a competência tributária, é correto afirmar que

a) é competência legislativa exclusiva em relação a impostos e empréstimo compulsório.

b) pode ser delegada por lei relativamente ao exercício da fiscalização e arrecadação de tributos.

c) trata-se de competência administrativa, passível de delegação por lei complementar.

d) é competência legislativa comum para todas as espécies de tributos.

e) é competência concorrente da União e dos Estados.

Gabarito

01. A

02. C

03. D

04. D

05. B

06. D

07. E

08. B

09. B

10. E

11. A

02. C 03. D 04. D 05. B 06. D 07. E 08. B 09. B

RESOLUÇÃO DE QUESTÕES JURÍDICAS – Direito Tributário - Tathiane Pisciteli – 19.11.2010