Você está na página 1de 10

ESPECIALIZAÇÃO - ENFERMAGEM EM CLÍNICA MÉDICA E CIRURGIA GERAL

CONHECIMENTOS GERAIS

01. Ao cuidar de clientes portadores de feridas infectadas

e feridas com grande quantidade de exsudato, o

enfermeiro deve optar por produtos que possibilitem

a absorção desse exsudato. Para esse fim, o pro- duto de escolha é:

A) hidrocolóide ou membrana permeável

B) carvão ativado e prata ou hidrocolóide

C) alginato de cálcio e sódio ou membrana permeável

D) carvão ativado e prata ou alginato de cálcio e sódio

02. Ao coletar o material para cultura de lesões da pele, através de swab, o enfermeiro deve adotar o seguin-

te procedimento:

A) lavar a ferida com jatos de soro fisiológico antes da coleta, a fim de evitar resultado não fidedigno

B) esfregar o swab no centro da lesão para que possibilite a coleta de microorganismos anaeróbicos

C) transportar o material da coleta imediatamente para o laboratório, a fim de possibilitar a realiza- ção da biópsia tecidual

D) utilizar previamente o curativo à base de ácido graxo essencial, a fim de evitar contaminação secundária, comprometendo, assim, o resulta- do de coletas posteriores

03. Na elaboração de um artigo científico para publica- ção, o enfermeiro deve seguir a seguinte

normatização:

A) de Vancouver

B) do editor do periódico

C) do comitê de ética da instituição

D) da ABNT (Associação Brasileira de Normas Téc- nicas)

04. Úlcera de pressão com comprometimento de epiderme, derme e tecido subcutâneo é classificada como:

A) estágio I

B) estágio II

C) estágio III

D) estágio IV

05. Dentre as escalas preditivas de úlcera de pressão, destaca-se a escala de Braden, que foi desenvolvi- da com base nos fatores de risco da população de um asilo. Os indicadores dessa escala são:

A) estado mental, umidade, atividade, mobilidade, condição física, idade e cisalhamento

B) percepção sensorial, umidade, atividade, mobi- lidade, nutrição, fricção e cisalhamento

C) continência, atividade mental, idade, nutrição, pressão, fricção e percepção neurológica

D) percepção sensorial, umidade, pressão, mobili- dade, nutrição, condição física e percepção neu- rológica

06. No processo de cicatrização de lesões de pele, as células responsáveis pela fagocitose são:

A) neutrófilos e fibroblastos

B) fibroblastos e monócitos

C) neutrófilos e macrófagos

D) leucócitos e macrófagos

07. Um dos cuidados no tratamento de feridas com uti- lização da papaína é:

A) manter o curativo úmido para que o produto tenha ação

B) utilizar em lesões cavitárias, em associação com colagenases

C) realizar o debridamento cirúrgico antes de sua aplicação a fim de facilitar a penetração do produto

D) organizar a diluição da papaína com soro fisioló- gico, utilizando-se de cuba rim em aço inox es- terilizada

08. É uma reação adversa que ocorre na transfusão sanguínea:

A) sepse, devido a incompatibilidade ABO-Rh

B) febre não-hemolítica, devido a alergia do recep- tor a proteína plasmática

C) hemólise, pela ação dos linfócitos diretamente relacionado ao nível de estresse do cliente

D) anafilaxia, devido a administração de IgA para um receptor que desenvolveu anticorpo de IgA

ESPECIALIZAÇÃO - ENFERMAGEM EM CLÍNICA MÉDICA E CIRURGIA GERAL

09. O tratamento de casos de paroníquia consiste em:

A) aspirações de vias aéreas

B) mudança de decúbito de 2/2 horas

C) coleta e análise de urina de 24 horas

D) aplicação de compressas quentes nos pés

10. A chefia de enfermagem acaba de receber, para lota-

ção, um funcionário em fase de readaptação, com an-

terior afastamento por dependência química. Os crité-

rios para lotação do funcionário pela chefia devem ser:

A) lotação do funcionário no serviço noturno, onde

há menor quantidade de medicamentos a se-

rem administrados e orientação de que não será

tolerado o uso de drogas psicoativas

B) lotação no serviço diurno tendo a chefia assumi-

do a responsabilidade de acompanhamento, jun-

to à equipe que já tenha passado por experiên-

cias anteriores semelhantes

C) lotação no serviço diurno e orientação do funcio-

nário quanto à intolerância de uso de drogas

psicoativas, junto com tratamento especializado

D) lotação do funcionário no setor onde haja déficit de

pessoal, onde teve maior experiência, visando a

aumentar sua segurança e agilizar sua integração

11. A melhoria da qualidade de enfermagem está direta-

mente relacionada à previsão de pessoal em termos

qualitativos e quantitativos. O método proposto para

dimensionamento de pessoal, de responsabilidade

do enfermeiro, consiste em:

A) reconhecimento da situação, cálculo, distribui-

ção e avaliação de recursos humanos

B) seleção, distribuição e avaliação, acatando os

parâmetros estabelecidos pela lista hierárquica

superior

C) reconhecimento da situação e priorização a pre-

ferência do funcionário, visando a satisfação in-

terna, e avaliação

D) disponibilidade de recurso financeiro institucional,

diagnóstico da complexidade das tarefas

exercidas, distribuição e avaliação

SECRETARIA DE ADMINISTRAÇÃO FUNDAÇÃO JOÃO GOULART

2

12. No atual modelo de gerenciamento, para desempe- nhar a função de Supervisor, o enfermeiro, além da competência profissional, deve apresentar os seguin- tes requisitos:

A) autoridade para remanejamentos; controle de absenteísmo e faltas; cumprimento de tarefas estabelecidas, com aumento da produção dos serviços

B) facilidade de inter-relacionar-se, valorização dos supervisionados; envolvimento dos supervisiona- dos nas decisões e rotinas de trabalho

C) capacidade de tomar decisões individualmente, cumprimento do regimento interno de acordo com as instâncias superiores

D) facilidade no cumprimento do regimento interno definido pelo nível hierárquico superior; elabora- ção de rotinas setoriais

13. O exame físico é o exame minucioso de todas as partes do corpo. Além de inspeção e percussão, constituem técnicas utilizadas para o exame:

A) auscultação, palpação

B) anamnese, diagnóstico

C) percussão, anamnese

D) toque, diagnóstico

14. As intervenções cirúrgicas são classificadas em fun- ção de gravidade, a urgência e finalidade da cirurgia. São casos que requerem intervenções cirúrgicas de emergência:

A) neoplasia maligna, obstrução coronariana, catarata

B) neoplasia maligna, obstrução coronariana, aneurisma roto

C) apendicite perfurada, amputação traumática, aneurisma roto

D) apendicite perfurada, fratura de colo de fêmur, litíase renal

15. Segundo o diagnóstico de Enfermagem da NANDA, os fatores de risco de causas externas para altera- ções na integridade da pele são:

A) radiação, imobilidade física, alterações do esta- do nutricional, psicogênicos

B) excreções, umidade, proeminência esquelética, substâncias químicas

C) excreções, umidade, sensibilidade alterada, al- terações de turgor

D) radiação, imobilização física, hipertermia, umidade

PROCESSO SELETIVO SECRETARIA DE SAÚDE

ESPECIALIZAÇÃO - ENFERMAGEM EM CLÍNICA MÉDICA E CIRURGIA GERAL

16. Nos pós-operatórios, o exame físico realizado pelo enfermeiro prioriza identificar a necessidade afetada decorrente da:

A) anestesia, imobilização temporária e trauma cirúrgico

B) anestesia, perda sensitiva temporária e trauma cirúrgico

C) anestesia, administração de hemoderivados e trauma cirúrgico

D) anestesia, administração de hemoderivados e perda da sensibilidade temporária

17. O planejamento é importante para o alcance dos resultados. As fases do planejamento são, seqüencialmente:

A) priorização de solução para os problemas emergenciais de recursos utilizados; desenvol- vimento; aperfeiçoamento

B) levantamento dos recursos financeiros; avalia- ção dos resultados negativos; prioridades da di- reção; desenvolvimento; aperfeiçoamento

C) conhecimento do sistema; determinação dos objetivos; estabelecimento de prioridades; sele- ção de recurso disponível; desenvolvimento; aper- feiçoamento

financeiros;

D) levantamento

implementação de ações com agilidade, visando a resultados imediatos e atendendo aos interes- ses superiores; desenvolvimento; aperfeiçoamento

de

recursos

18. A freqüência das complicações infecciosas hospita- lares varia com a causa da internação, o estado geral do cliente e o tipo de assistência que ele recebe. Estão entre os clientes com maior risco de compli- cações infecciosas hospitalares:

A) recém-nascidos, idosos, hipertensos

B) idosos, hipertensos, histerectomizadas

C) diabéticos, hipertensos, histerectomizadas

D) receptores de órgãos, diabéticos, portadores de neoplasias malignas

19. Clientes inconscientes são susceptíveis de ressecamento das secreções salivares mucoespessadas por estarem incapacitados de comer ou beber, por respirarem pela boca e, geral- mente, por receberem oxigenoterapia. A responsa- bilidade do enfermeiro, na higiene oral desse clien- te, é a prevenção de:

A) cárie e halitose

B) sufocamento e aspiração

C) estomatite e sangramento

D) doença periodontal e halitose

20.

A

lavagem de mãos é a medida mais simples e im-

portante na prevenção da infecção hospitalar, sendo

uma conduta de baixo custo e de grande valor. Para

a

antissepsia das mãos, o Ministério da Saúde re-

comenda:

 

A) PVP-I a1% (1% de iodo ativo) e clorohexidina

 

a

4%

 

B) PVP-I a 10%(1% de iodo ativo) e clorohexidina

 

a

4%

 

C) PVP-I a 1% (0,1% de iodo ativo) e clorohexidina

 

a

0,4%

 

D) PVP-I a 10% (0,1% de iodo ativo) e clorohexidina

 

a

0,4%

21.

A meta da oxigenoterapia é prevenir ou aliviar a hipóxia. Como qualquer medicamento, a dosagem

ou concentração de oxigênio deve ser monitorizada.

A

administração de oxigênio por cânula nasal, com

velocidade de fluxo de 6 L/min, fornece uma percen-

tagem de concentração de oxigênio inspirado de :

A)

28%

B)

32%

C)

40%

D)

44%

22.

Os cuidados de enfermagem de pacientes com distúr- bios hidroeletrolíticos, com déficit no volume de líqui- do, incluem a infusão intravenosa de solução do tipo:

A)

isotônica

B)

hipotônica

C)

hipertônica

D)

água destilada

23.

Com objetivo de prevenção e controle da infecção hospitalar, as precauções contra transmissão aérea devem ser aplicadas nos seguintes casos:

A)

sarampo, varicela e herpes zóster disseminado

B)

sarampo, meningococo e infecções estrep-

 

tocócicas

 

C)

bactérias multirresistentes, meningococos e

 

adenovírus

 

D)

bactérias multirresistentes, rubéola congênita e conjuntivite viral hemorrágica

24.

O

enfermeiro deve avaliar os padrões de eliminação

intestinal e entender os fatores que promovem ou impedem a eliminação regular. Através da entrevis- ta, do exame físico, da inspeção das fezes e da avaliação dos resultados dos exames pertinentes, o enfermeiro pode identificar os seguintes problemas mais comuns da eliminação intestinal:

A) evisceração e diarréia

B) deiscência e flatulência

C) impactação e constipação

D) incontinência e deiscência

ESPECIALIZAÇÃO - ENFERMAGEM EM CLÍNICA MÉDICA E CIRURGIA GERAL

25. A elevação persistente da temperatura corporal por mais de 24 horas, variando de 1 a 2°C, é o padrão da febre:

A) intermitente

B) sustentada

C) recorrente

D) remitente

26. Um cliente, com temperatura corporal entre 30 e 33°C , apresenta hipotermia classificada como:

A) grave

B) suave

C) profunda

D) moderada

27. Os clientes com diabetes fazem rotação dos locais de injeção diária para prevenir:

A) atrofia da pele e hipotrofia de tecido

B) hipotrofia da pele e atrofia de tecido

C) hipertrofia da pele e atrofia de tecido

D) hipertrofia da pele e hipertrofia de tecido

28. A alteração do padrão respiratório, caracterizada por respirações laboriosas, aumentadas em profundi- dade e com freqüência maior que 20 respirações por minuto, é denominada:

A) apnéia

B) hiperpnéia

C) bradipnéia

D) taquipnéia

29. Durante um exame inicial para a aferição de pres- são arterial, o enfermeiro deve registrar a PA em ambos os braços, porque, entre os braços, há a seguinte diferença:

A) de 10 a 15 mmHg

B) de 5 a 10 mmHg

C) de 3 a 5 mmHg

D) de 1 a 3 mmHg

30. A posição adequada para que seja feito exame do sistema músculoesquelético, é:

A) supina

B) sentado

C) pronação

D) genupeitoral

31. Nos clientes com tendência a sangramentos, de- vem ser evitadas as seguintes vias de administra- ção de medicamentos:

A) subcutânea, intramuscular e intradermal

B) subcutânea, endovenosa e intramuscular

C) tópica, intramuscular e transdermal

D) transdermal, tópica e subcutânea

SECRETARIA DE ADMINISTRAÇÃO FUNDAÇÃO JOÃO GOULART

4

32. A ansiedade, o medo e o estresse alteram a pres- são arterial porque:

A) diminuem a freqüência cardíaca, aumentam o débito cardíaco e diminuem a resistência vascular periférica

B) diminuem a freqüência cardíaca, aumentam o débito cardíaco e aumentam a resistência vascular periférica

C) aumentam a freqüência cardíaca, diminuem o débito cardíaco e aumentam a resistência vascular periférica

D) aumentam a freqüência cardíaca, aumentam o débito cardíaco e aumentam a resistência vascular periférica

33. Clientes com artrite ou outras deformidades na arti- culação podem ser incapazes de assumir as se- guintes posições para exames físicos:

A) genupeitoral e pronação

B) genupeitoral e litotômica

C) pronação e supina

D) de Sims e supina

34. São, entre outras, vias de administração de medica- mentos que podem ser perigosas por apresentarem rápida absorção:

A) intramuscular e endovenosa

B) intramuscular e intradermal

C) endovenosa e subcutânea

D) subcutânea e intradermal

35. A consulta de enfermagem prevista na Sistematiza- ção da Assistência de Enfermagem compreende as seguintes etapas:

A) entrevista, implantação, prescrição e avaliação de enfermagem

B) histórico, planejamento, diagnóstico e avaliação de enfermagem

C) entrevista, exame físico, diagnóstico, prescrição e evolução de enfermagem

D) exame físico, diagnóstico, organização, avalia- ção e evolução de enfermagem

36. De acordo com a Lei do Exercício Profissional, a sistematização da assistência de enfermagem é uma atividade realizada pelo:

A) enfermeiro

B) auxiliar de enfermagem

C) técnico de enfermagem

D) atendente de enfermagem

PROCESSO SELETIVO SECRETARIA DE SAÚDE

ESPECIALIZAÇÃO - ENFERMAGEM EM CLÍNICA MÉDICA E CIRURGIA GERAL

37. É a etapa da consulta de enfermagem que permite conhecer hábitos biopsicossociais do cliente, visando adaptá-lo à unidade de tratamento:

A) histórico

B) exame físico

C) evolução de enfermagem

D) diagnóstico de enfermagem

38. Segundo o Decreto nº 94.406/87, são atribuições privativas do enfermeiro:

A) preparação do paciente para consultas, exames

e tratamentos

B) execução dos trabalhos de rotina de enferma- gem vinculados à alta de pacientes

C) planejamento, organização, coordenação, exe- cução e avaliação dos serviços de assistência de enfermagem

D) participação nos programas de higiene e segu- rança do trabalho e de doenças profissionais e do trabalho de enfermagem

39. A Resolução Federal nº 160, de 12 de maio de 1993, aprova:

a criação dos Sindicatos de Enfermagem

a sistematização da assistência de enfermagem

a criação dos Conselhos Regionais de Enfer- magem

o Código de Ética dos Profissionais de En- fermagem

A)

B)

C)

D)

40. Segundo o Código de Ética dos Profissionais de En- fermagem: “Receber salário ou honorários pelo seu trabalho que deverá corresponder, no mínimo, ao fi- xado por legislação específica”, faz parte do capítu- lo intitulado:

A) Direitos

B) Deveres

C) Deveres Disciplinares

D) Princípios Fundamentais

41. Considerando os princípios éticos estabelecidos pelo desenvolvimento de pesquisas científicas, um estu- do que transcorra sem que os sujeitos nela envolvi- dos possam optar ou não por suas participações viola o seguinte direito:

A) dignidade

B) privacidade

C) confiabilidade

D) autodeterminação

42.

A

primeira etapa no planejamento dos programas de

desenvolvimento de pessoal está relacionada ao diagnóstico. Essa etapa consiste em:

A) elaboração da estratégia de ensino

B) realização do programa de atualização

C) desenvolvimento do projeto de aperfeiçoamento

D) identificação da clientela e das necessidades percebidas

43.

Na pesquisa científica, a formulação do problema deve apresentar as seguintes características:

A) identificação das variáveis consideradas, especificação da população estudada e viabilização de testes empíricos

B) identificação da amostra da população, especificação do tipo de estudo e viabilização dos recursos humanos e materiais

C) identificação da população alvo, especificação do tipo de estudo e aplicação de testes empíricos

D) identificação do tipo de estudo, especificação das variáveis e aplicação de instrumentos de avaliação

44.

A leitura crítica é vista como um processo que en-

volve os seguintes níveis ou estágios de leitura:

A) preliminar, compreensiva, contextualizada e de síntese

B) preliminar, compreensiva, analítica e de síntese

C) compreensiva, contextualizada e de síntese

D) compreensiva, analítica e contextualizada

45.

Para levar adiante o propósito de ler criticamente um estudo científico, o enfermeiro deve ter habili- dade de:

A) leitura, escrita e raciocínio

B) leitura, identificação de conceitos e síntese

C) escrita, compreensão de conceitos e síntese

D) escrita, identificação de conceitos e raciocínio

46.

A técnica de percussão, no exame físico, é capaz

de fornecer muitas informações a respeito dos pro- cessos patológicos.

A variação do tom produzido em pessoas não porta-

doras de patologia pulmonar e pelas portadoras de enfisema são denominados, respectivamente, de:

A) som maciço e som surdo

B) som maciço e hiper-ressonância

C) som surdo e ressonância normal

D) ressonância normal e hiper-ressonância

ESPECIALIZAÇÃO - ENFERMAGEM EM CLÍNICA MÉDICA E CIRURGIA GERAL

47.

O

exame dos sinais vitais é de capital importância

no início de todo exame físico integral. A alternância

de períodos de febre com períodos de apirexia, vari- ando em períodos de dois a três dias, é do tipo:

A) recorrente

B) ondulante

C) subnormal

D) intermitente

48.

A aplicação do calor como agente terapêutico está

contra-indicada quando a vasodilatação aumentar a:

A) dor

B) supuração

C) cicatrização

D) temperatura

49.

A responsabilidade técnica no preparo e administra-

ção de medicamentos é da equipe de enfermagem.

A

conferência de cálculos e dosagens de medica-

mentos prescritos se faz necessária por motivos de

segurança. Assim, a dosagem de sulfato de morfina de 10 mg que deve ser administrado a uma criança de três anos de idade é:

A) 3,6 mg

B) 3,3 mg

C) 3,0 mg

D) 2,0 mg

50.

As doses infantis são naturalmente baseadas em frações de uma dose de adulto. A dosagem aproxi- mada de acetato de cortisona de 150 mg que deve ser prescrita para um bebê de 6 quilos é de:

A) 15,20 mg

B) 15,0 mg

C) 13,20 mg

D) 12,85 mg

51.

A atuação de enfermeiros(as) na assistência à mu-

lher, no ciclo gravídico puerperal, está regulamenta- da pela Resolução COFEN nº 223/99, Portarias Mi-

nisteriais nº 2.815/98 e nº 163/98. De acordo com essas legislações, compete à enfermeira obstetra:

A) realizar episiotomia de rotina em todos os par- tos ocorridos no hospital e no domicílio

B) executar assistência de enfermagem obstétrica sob a supervisão médica

C) emitir laudo de enfermagem para autorização de internação hospitalar

D) identificar as distocias, solicitar a presença do médico e não intervir

SECRETARIA DE ADMINISTRAÇÃO FUNDAÇÃO JOÃO GOULART

6

52. O pulso é a onda exercida pela expansão das arté-

rias, seguindo a contração do coração . O controle

do pulso dos pacientes digitalizados e com doen-

ças cardíacas é do tipo:

A) radial

B) apical

C) temporal

D) carotídeo

53. A pressão venosa central (PVC) apresenta aumen-

to do seu valor nas seguintes circunstâncias:

A) alteração do inotropismo cardíaco e de pressão

intra-abdominal

B) embolia pulmonar e estados de vasoconstricção

periférica

C) hipovolemia e estados de vasodilatação

D) inspiração e hipovolemia

54. A pressão venosa central normal apresenta oscila-

ções que variam de:

A) 15 a 20 cm H²O

B) 12 a 15 cm H²O

C) 10 a 12 cm H²O

D) 8 a 10 cm H²O

55. Considerando a taxonomia de NANDA, são fatores

relacionados a náuseas:

A) alterações respiratórias, sedação, uso de medi-

cações antiarrítmicas, ingestão de alimentos

com alto teor de carboidratos

B) anestesia pós-cirúrgica, uso de medicações

antiarrítmicas, alterações respiratórias, irri-

tação do sistema gastrintestinal

C) uso de quimioterápicos, anestesia pós-cirúrgi-

ca, irritação do sistema gastrintestinal, estimu-

lação de mecanismos neurofarmacológicos

D) uso de quimioterápicos, sedação, ingestão de

alimentos com alto teor de carboidratos, esti-

mulação de mecanismos neurofarmacológicos

PROCESSO SELETIVO SECRETARIA DE SAÚDE

ESPECIALIZAÇÃO - ENFERMAGEM EM CLÍNICA MÉDICA E CIRURGIA GERAL

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

56.

A

diarréia é uma das complicações gastrintestinais

mais freqüentes na terapia enteral. Sua causa está associada a:

A) atraso da infusão e desidratação

B) calibre da sonda e sucção traqueal

C) infusão rápida e alimentação hiperosmolar

D) ingesta hídrica inadequada e posicionamento da sonda

57.

A diálise peritoneal contínua ambulatorial (CAPD) é

uma modalidade de tratamento para o cliente porta- dor de doença renal crônica. Para que o paciente se

mantenha, por longo tempo, nesse tratamento, é necessária a profilaxia da:

A)

peritonite recidivante

B) trombose arterial

C) infecção urinária

D) pielonefrite

58.

A

dopamina é um fármaco amplamente utilizado em

terapia intensiva. É um dos cuidados exigidos na

sua administração:

A) monitorar alterações em pele e administrar em bolus, lentamente, com uma diluição para uso em seringa de 20ml

B) registrar sinais vitais de hora em hora e observar sintomas de sangramento, reações febris e diarréia

C) promover ventilação mecânica e observar nível de consciência, glicemia capilar e pressão arterial

D) monitorar a pressão arterial e eletrocardiográfica e administrar em dripping

59.

A

fisiopatologia do acidente vascular cerebral (AVC)

corresponde a:

A) oclusão parcial ou completa de um vaso sanguíneo cerebral, resultante de trombose ou embolia

B) pinçamento de artéria cerebral e conseqüente desenvolvimento de processo infeccioso

C) processo hemorrágico provocado pela diminuição da irrigação sangüínea cerebral

D) oclusão total de veia cerebral, com presença de quadro séptico

60.

Após a instalação do sistema de monitorização de pressão, com a utilização do cateter de Swan-Ganz,

o enfermeiro deve manter a permeabilidade do cate-

ter, instalando uma solução fisiológica heparinizada

sob pressurização de 300mmHg, que irá permitir a irrigação contínua do sistema. Com respeito aos cui- dados no preparo e na manutenção desse sistema, recomenda-se que a concentração de solução fisio- lógica heparinizada e a troca periódica sejam de:

A) 3 a 9 Ui de heparina/ml e 12h

B) 1 a 3 Ui de heparina/ml e 72h

C) 5 a 10 Ui de heparina/ml e 24h

D) 10 a 15 Ui de heparina/ml e 96h

61. finalidade da realização da gasometria arterial é:

A

A)

B)

C)

D)

analisar a concentração de CO 2 alveolar

monitorar a diferença entre PaCO 2 e a concentração de CO 2

informar sobre os estados ventilatório e metabólico e oxigenação

determinar o teor de saturação da oxiemoglobina (hemoglobina venosa) e PH

O

62. objetivo da instalação de um oxímetro de pulso

em um cliente é:

A) medir CO

2

alveolar por meio da medida de CO 2

expirado e da PaCO 2

B) verificar pressão arterial média (PAM) em intervalos regulares e a onda de pulso

C) aferir a pressão parcial de O

, o percentual de

hemoglobina venosa e a freqüência cardíaca

2

D) calcular a quantidade de sangue arterial saturado com oxigênio (SaO 2 ), a freqüência cardíaca e a onda de pulso

63. Ao realizar o exame físico do padrão respiratório em um cliente, o enfermeiro observou frêmito tátil dimi- nuído, percussão hiper-ressonante e sons respira- tórios ausentes. Esses sinais são sugestivos de:

A) pneumonia

B) pneumotórax

C) derrame pleural

D) edema agudo de pulmão

64. Para uma avaliação eletrocardiográfica, os eletrodos precordiais são posicionados nos seguintes espa- ços intercostais:

A) 1°, 2° e 3° do hemitórax direito

B) 4°, 5° e 6° do hemitórax direito

C) 1°, 2° e 3° do hemitórax esquerdo

D) 4°, 5° e 6° do hemitórax esquerdo

65. Na tentativa de controlar a proliferação bacteriana em feridas, faz-se uso dos antissépticos. Esse pro- cedimento, atualmente, é muito contestado. No Bra- sil, o Ministério da Saúde considera contra-indica- dos os seguintes antissépticos:

A) mercuriais orgânicos e líquido de Dakin

B) quaternário de amônio e iodóforos

C) permanganato de potássio e éter

D) soluções iodadas e clorexidina

66. Na assistência ao cliente oncológico, para prevenir

o extravasamento de drogas antineoplásicas

vesicantes, é necessário o seguinte cuidado:

A) manter a área puncionada totalmente coberta com curativo oclusivo durante o período de infusão

B) solicitar ao cliente a manutenção do membro ou mão elevada durante a aplicação através do intracath

C) evitar a fossa anticubital, cujas importantes estruturas, quando lesadas, ocasionam prejuízo funcional do membro

D) administrar em infusão contínua prolongada (mais de 30 minutos), através de veia periférica puncionada com scalp ou intracath

ESPECIALIZAÇÃO - ENFERMAGEM EM CLÍNICA MÉDICA E CIRURGIA GERAL

67. Durante o processo de enfermagem de um cliente com diagnóstico de cirrose hepática, são observa- das as seguintes manifestações clínicas:

A) dor, icterícia, perda de peso, ascite

B) visão turva, fraqueza, cefaléia, sede, polidipsia

C) fraqueza muscular, anorexia, sintomas gastrintestinais, pigmentação escura da pele

D) obstrução da circulação porta e ascite, varizes gastrintestinais, deficiência de vitaminas e anemia

68. Dentre outras, são complicações do diabetes a longo prazo:

A) doença arterial coronariana e neuropatia diabética

B) neuropatia diabética e artrite bacteriana

C) doença hepática e retinopatia diabética

D) nefropatia e doença de Addison

69. A assistência de enfermagem ao cliente com AIDS deve estar orientada com o objetivo de evitar as se- guintes complicações potenciais:

A) retração conjuntival, cicatrizes e lesão de córnea

B) infecções oportunistas, constipação e depressão

C) infecções oportunistas, anafilaxia, hemorragia retiniana

D) infecções oportunistas, síndrome de caquexia e desequilíbrio hidroeletrolítico

70. Estima-se que 80% dos clientes com AIDS apre- sentem alguma forma de comprometimento neuro- lógico durante o curso da infecção HIV. Está entre esses distúrbios:

A) infecção por Cryptococcus neoformans

B) complexo Mycobacterium avium

C) síndrome de caquexia

D) sarcoma de Kaposi

71. O choque cardiogênico ocorre quando o ventrículo esquerdo se apresenta extensamente lesado. O enfermeiro identifica o choque cardiogênico através dos seguintes sinais:

A) hipotensão arterial, pulso lento e fraco, diminuição do débito urinário

B) hipotensão arterial, pulso rápido e fraco, diminuição do débito urinário

C) hipertensão arterial, pulso rápido e fraco, aumento do débito urinário

D) hipertensão arterial, pulso lento e fraco, aumento do débito urinário

SECRETARIA DE ADMINISTRAÇÃO FUNDAÇÃO JOÃO GOULART

8

72. Infarto do miocárdio é o processo pelo qual o tecido miocárdico é destruído em regiões do coração des- providas de suprimento sanguíneo suficiente, em vir- tude de redução no fluxo sanguíneo coronariano, apresentando como principal sintoma inicial:

A) dor torácica, cianose, dispnéia, respirações curtas e rápidas

B) dispnéia, com sensação de asfixia, circulação ungueal cianótica, pele de coloração acinzentada

C) dor torácica persistente, caracterizada pelo início súbito, geralmente sobre a região inferior do esterno e abdome superior

D) dor torácica ou sensação de pressão na região anterior do tórax, após esforço físico, que regride quando o fator precipitante é afastado

73. A neuropatia periférica é um distúrbio que afeta os nervos motores, sensoriais ou autônomos periféri- cos, e que tem como causas:

A) alcoolismo e sarampo

B) diabetes e hanseníase

C) diabetes e uso de drogas injetáveis

D) doença vascular oclusiva e sarampo

74. A bioterapia é considerada a quarta modalidade de tratamento para o câncer. São considerados agen- tes biológicos:

A) interleucina-2, fluoracil e etoposide

B) eritropoietina, cisplatina e etoposide

C) eritropoietina, interferon e vincristina

D) interleucina-2, interferon e eritropoietina

75. O atendimento ao cliente, em situação de emergên- cia, além da manutenção das vias aéreas pérveas, inclui o seguinte controle:

A) nutricional

B) de hemorragia

C) de curva térmica

D) de eliminações vesicointestinais

76. Nas cirurgias de pelve e baixo abdômen, há neces- sidade de posicionar o cliente na mesa operatória, de forma a deslocar as alças intestinais em direção superior, para melhor exposição da área a ser ope- rada. Para o procedimento, a posição indicada é denominada:

A) Sims

B) litotômica

C) Trendelenburg

D) dorsal recumbente

77. A hipertermia maligna pode ocorrer durante o ato anestésico. Sua fisiopatologia está relacionada à atividade da célula muscular devido ao acúmulo ex- cessivo de:

A) sódio

B) cálcio

C) potássio

D) magnésio

PROCESSO SELETIVO SECRETARIA DE SAÚDE

ESPECIALIZAÇÃO - ENFERMAGEM EM CLÍNICA MÉDICA E CIRURGIA GERAL

78.

O

cuidado imediato do cliente, na recuperação pós-

anestésica, consiste em avaliar os seguintes parâmetros.

A) respiração, circulação, nível de consciência, coloração da pele, atividade muscular

B) respiração, circulação, eliminações intestinais, coloração da pele, atividade muscular

C) respiração, dor, débito urinário, coloração da pele, excreção em ferida cirúrgica

D) respiração, circulação, líquidos infundidos, débito urinário, coloração da pele

79.

Na assistência prestada no pós-operatório, é impor- tante a observação da eliminação urinária, que pode sofrer alterações devido à diminuição da atividade, medicações infundidas e baixa ingestão hídrica, entre outras causas.

O

débito urinário é considerado baixo, quando inferior a:

A)

30ml

B)

40ml

C)

50ml

D)

60ml

80.

O

maior comprometimento do risco cirúrgico do cli-

ente idoso está diretamente relacionado a:

A) quantidade de medicamentos em uso durante períodos prolongados, duração de cirurgias anteriores, estado nutricional debilitado

B) quantidade de anestésicos utilizados em cirurgias anteriores, proeminências ósseas acentuadas, duração da cirurgia

C) quantidade de cirurgias antecedentes, drogas utilizadas em cirurgias anteriores, estado nutricional debilitado

D) quantidade e gravidade de problemas de saúde coexistentes, natureza e duração da cirurgia

81.

A

doença de Alzheimer é responsável por, pelo me-

nos, 50% de todas as demências apresentadas pe- los idosos. Sua causa está associada a transtornos na produção de:

A) serotonina

B) acetilcolina

C) defosfoglicerato

D) adenosinatrifosfato

82.

As complicações que devem ser identificadas e tra- tadas de imediato, no cliente submetido à cirurgia torácica, são:

A) atelectasia, hemorragia, confusão mental, inapetência, hipotonia

B) confusão mental, disritmia, cefaléia, edema pulmonar, inapetência

C) angústia respiratória, disritmia, atelectasia, cefaléia e edema pulmonar

D) angústia respiratória, disritmia, atelectasia, hemorragia e edema pulmonar

83.

A sonda utilizada no atendimento imediato, para

controle de sangramento de varizes esofagianas, é

denominada:

A) Sengstaren – Blakemore

B) Miller – Abbott

C) Harris

D) Devin

84. A escolha do local para punção venosa periférica em uma cliente submetida a mastectomia total di- reita deve considerar:

A) mobilidade do membro, calibre da veia, tipo de medicação infundida, duração do tratamento, visualização do acesso venoso

B) duração do tratamento, calibre da agulha, história clínica e condições atuais de saúde, visualização do acesso venoso

C) retorno venoso favorável do membro, duração do tratamento, condição da veia, tipo de medicação infundida

D) acesso venoso do lado mastectomizado, calibre da veia, tipo de medicação infundida, calibre da agulha

85. Clientes com indicação de uso de morfina necessi- tam de vigilância constante. As complicações ime- diatas derivadas de seu uso são:

A) hipertensão, calafrios, agitação psicomotora, hipertermia, taquicardia

B) depressão respiratória, diminuição do refluxo da tosse, hipotensão, náuseas, vômitos

C) hiperventilação, insônia, diminuição de débito urinário, agitação psicomotora, hipotermia

D) depressão respiratória, diminuição de débito urinário, taquicardia, hipotermia, agitação psicomotora

LEGISLAÇÃO DO SUS

86. De acordo com a Lei Orgânica de Saúde (Lei nº 8.080/90),

a direção do Sistema Único de Saúde, no âmbito da União, é exercida pelo seguinte órgão:

A)

Ministério da Saúde

B)

Secretaria Estadual de Saúde

C)

Secretaria Municipal de Saúde

D)

Ministério da Previdência e Assistência Social

87. Lei n° 8.080/90 preconiza que os recursos financei-

A

ros do Sistema Único de Saúde serão movimentados em cada esfera de governo e fiscalizados por:

A) Comissões Intergestores Bipartite

B) Conferências de Saúde

C) Secretarias de Saúde

D) Conselhos de Saúde

88. Segundo a Constituição Brasileira de 1988, são di- retrizes do Sistema Único de Saúde:

A) descentralização, atendimento integral e parti- cipação da comunidade

B) universalização, descentralização e integra- lidade das ações preventivas

C) direção municipal, regionalização dos serviços de saúde e eqüidade da assistência

D) municipalização da assistência médica, participação da sociedade e coordenação de recursos

ESPECIALIZAÇÃO - ENFERMAGEM EM CLÍNICA MÉDICA E CIRURGIA GERAL

89. No Sistema Único de Saúde, compete à direção estadual:

A) identificar, administrar e supervisionar os padrões técnicos de assistência

B) formar, controlar e avaliar os consórcios adminis- trativos intermunicipais

C) administrar, supervisionar e avaliar os laboratórios privados de saúde

D) acompanhar, controlar e avaliar as redes hierarquizadas

90. O financiamento do Subsistema de Atenção à Saú- de Indígena é de responsabilidade:

A) da União

B) da FUNAI

C) dos Estados

D) dos Municípios

91. Para prover e gerir os recursos necessários à realiza- ção das suas finalidades, o SUS recebe verba atra- vés da seguridade social, de acordo com as metas e prioridades estabelecidas no seguinte documento:

A) Programa de Créditos Adicionais da Saúde

B) Programa de Gestão de Políticas Públicas

C) Lei 8.421, de 30 de novembro de 1990

D) Lei de Diretrizes Orçamentárias

92. De acordo com o SUS, o princípio de eqüidade significa:

A) organizar os serviços de saúde de acordo com as suas complexidades

B) atentar para as desigualdades existentes em cada parcela da população

C) permitir o acesso de todas as pessoas aos serviços de saúde

D) agir de forma resoluta em todos os níveis de atenção à saúde

93. Os Estados que não aderirem ao processo de habi- litação para gestão do SUS podem adotar o seguin- te procedimento:

A)

formar consórcio interestaduais

B)

continuar na condição de co-gestão

C)

aguardar oportunidade de habilitação

D)

fazer convênios com outras instituições de saúde

94. Paciente portadora de hipertensão arterial severa, após ser consultada num posto de saúde próximo a sua residência, foi encaminhada a um hospital es- pecializado, a fim de realizar um exame de alta com- plexidade. O profissional responsável pelo encami- nhamento utilizou-se do seguinte princípio do Siste- ma Único de Saúde (SUS):

A) eqüidade

B) integralidade

C) universalização

D) participação da comunidade

95. A participação complementar dos serviços privados de saúde no SUS está estabelecida na Lei Orgâni- ca de Saúde, por meio de contrato ou convênio. Neste sentido, têm prioridade de participação:

A) as entidades filantrópicas e as sem fins lucrativos

B) as entidades com fins lucrativos e hospitais privados

C) as instituições de ensino e os hospitais universitários

D) as empresas de saúde privada e os hospitais de gerência plena

SECRETARIA DE ADMINISTRAÇÃO FUNDAÇÃO JOÃO GOULART

10

96. De acordo com a Lei Orgânica de Saúde, compete à direção municipal do Sistema Único de Saúde:

A) coordenar, em caráter complementar, ações de vigilância epidemiológica

B) identificar hospitais de referência de alta complexidade

C) formar consórcios administrativos intermunicipais

D) formular políticas públicas de saneamento básico

97. Paciente portador de diabetes mellitus do tipo 2 pro- curou um posto de saúde a fim de receber o hipoglicemiante oral, visto que seu plano privado de saúde não fornece tal medicamento. O princípio do Sistema Único de Saúde, que respalda e garante o acesso desse paciente, bem como de qualquer in- divíduo aos serviços públicos de saúde é:

A) participação da comunidade

B) universalização

C) integralidade

D) eqüidade

98. No art. 3 da Lei nº 8.080/90, a articulação das políti- cas e programas, a cargo das comissões intersetoriais, abrange, em especial, as seguintes atividades:

A) saneamento e meio ambiente, vigilância sanitária e epidemiológica, recursos humanos, saúde da família e saúde do trabalhador

B) saneamento e meio ambiente, vigilância sanitária, recursos humanos, ciência e tecnologia, saúde do trabalhador e vigilância epidemiológica

C) alimentação e nutrição, saneamento e meio ambiente, vigilância sanitária e epidemiologia, ciência e tecnologia, saúde do trabalhador e saúde da família

D) alimentação e nutrição, saneamento e meio ambiente, vigilância sanitária e farma- coepidemiologia, recursos humanos, ciência e tecnologia e saúde do trabalhador

99. Na Lei nº 8.080/90, a política de RH será formaliza- da e executada, articuladamente, pelas diferentes esferas de governo, em cumprimento dos seguintes objetivos:

A) organizar sistema de formação de recursos humanos em todos os níveis de ensino, inclusive de pós-graduação, e elaborar programas de aperfeiçoamento de pessoal

B) tornar lícita a acumulação de cargos dos profissionais de saúde e elaborar programas de capacitação de recursos humanos

C) equiparar os salários em todas as esferas de governo e promover a qualificação dos recursos humanos

D) capacitar recursos humanos e promover o treinamento em serviço

100. Os serviços de saúde dos hospitais universitários e de ensino integram-se ao Sistema Único de Saúde (SUS), através de:

A) Conselhos Municipais de Saúde

B) inscrição no SUS

C) convênios

D) co-gestão

PROCESSO SELETIVO SECRETARIA DE SAÚDE