Você está na página 1de 4

ESCOLA EB 2,3/S DE OLIVEIRA DE FRADES

2008/2009

REGISTO NORMALIZADO - MATRIZ DE ALINHAMENTO – PLANO ANUAL

DEPARTAMENTO CURRICULAR : de Ciências Sociais e Humanas ANO/TURMA PROFESSOR:

DISCIPLINA: Nº. AULAS PREVISTAS

Competências Gerais Competências Transversais

G1. Mobilizar saberes culturais, científicos e tecnológicos para compreender a realidade e para abordar situações e problemas do quotidiano Métodos de trabalho e de estudo
G2. Usar adequadamente linguagens das diferentes áreas do saber cultural, científico e tecnológico para se expressar
Tratamento de informação
G3. Usar correctamente a língua portuguesa para comunicar de forma adequada e estruturar pensamento próprio
G4. Usar línguas estrangeiras para comunicar adequadamente em situações do quotidiano e para apropriação de informação Comunicação
G5. Adoptar metodologias personalizadas de trabalho e de aprendizagem adequadas a objectivos visados Estratégias cognitivas
G6. Pesquisar, seleccionar e organizar informação
G7. Adoptar estratégias adequadas à resolução de problemas e à tomada de decisões Relacionamento interpessoal e de
G8. Realizar actividades de forma autónoma e criativa grupo
G9. Cooperar com outros em tarefas e projectos comuns
G10. Relacionar harmoniosamente o corpo com o espaço, numa perspectiva pessoal e interpessoal promotora da saúde.

Competências Artísticas Competências Essenciais de disciplina Temas/ Unidades Avaliação


Didácticas

APROPRIAÇÃO DAS LINGUAGENS ELEMENTARES COMUNICAÇÃO VISUAL Diagnose A AVALIAÇÃO em Educação Visual e
DAS ARTES Interpretar mensagens na leitura de formas Tecnológica é continua, feita com
Adquirir conceitos visuais; base no desenrolar dos trabalhos e
Identificar conceitos em obras de arte Conceber sequências visuais a partir de não em provas criadas
Aplicar os conhecimentos em novas situações vários formatos narrativos; exclusivamente para esse efeito.
Descodificar diferentes linguagens e códigos das Produzir objectos plásticos explorando temas, Tem como referência as
artes ideias e situações; FINALIDADES e os OBJECTIVOS da
Identificar as técnicas e instrumentos e ser capaz Descodificar diferentes produtos gráficos; disciplina e define-se segundo
de os aplicar com correcção e oportunidades Conceber objectos gráficos aplicando regras PARÁMETROS que seguidamente se
Compreender o fenómeno artístico numa de comunicação visual - composição, relação apresentam por ordem crescente da
perspectiva científica forma/fundo, módulo/padrão; dificuldade de aplicação:
Mobilizar todos os sentidos na percepção do mundo Compreender e interpretar símbolos e 6.1 - Técnicas:
envolvente sistemas visuais; São objecto de avaliação as técnicas
Aplicar adequadamente vocabulário específico Utilizar a simbologia visual com intenção utilizadas no desenvolvimento das
DESENVOLVIMENTO DA CAPACIDADE DE funcional; unidades de trabalho e só essas.
EXPRESSÃO E COMUNICAÇÃO
1
ESCOLA EB 2,3/S DE OLIVEIRA DE FRADES
2008/2009

Aplicar regras da representação gráfica Neste campo, a avaliação é feita em


Aplicar as linguagens e códigos de comunicação de convencional em lettering, desenho ordem a:
ontem e de hoje geométrico, mapas, esquemas e gráficos. Domínio da técnica;
Ser capaz de interagir com os outros sem perder a ELEMENTOS DA FORMA Utilização expressiva da técnica.
individualidade e a autenticidade Reconhecer as proporções e noções de 6.2 -Conceitos:
Ser capaz de se pronunciar criticamente em relação antropometria na representação da figura São objecto de avaliação os
à sua produção e à dos outros humana; conceitos aplicados no
Relacionar-se emotivamente com a obra de arte, Compreender as posições relativas entre o desenvolvimento das unidades de
manifestando preferências para além dos aspectos observador e os objectos percepcionados, trabalho e só esses.
técnicos e conceptuais Reconhecer processos de representação do Neste campo avalia-se:
Desenvolver a motricidade na utilização de espaço a duas dimensões: sobreposição, o processo de formação e de
diferentes técnicas artísticas tamanho relativo dos objectos, textura, alargamento de conceitos;
Utilizar as tecnologias de informação e luz/cor e perspectiva linear; a eficácia dos conceitos aplicados;
comunicação na prática artística Organizar com funcionalidade e equilíbrio a expressão verbal de conceitos na
Intervir em iniciativas para a defesa do ambiente, visual os espaços bidimensionais e apreciação de objectos e do
do património cultural e do consumidor no sentido tridimensionais; envolvimento.
da melhoria da qualidade de vida Utilizar, nas suas experiências 6.3 -Processo:
Participar activamente no processo de produção bidimensionais, processos de representação O processo criativo é avaliado tendo
artística do espaço. em conta:
Compreender os estereótipos como facilitadores, MOVIMENTO E MECANISMOS análise das situações;
mas também empobrecedores da comunicação Aptidão para verificar que não existe sensibilidade aos problemas;
Ter em conta a opinião dos outros, quando movimento sem estrutura; clareza na definição dos problemas;
justificada, numa atitude de construção de Analisar estruturas com movimento relevância e quantidade dos dados
consensos como forma de aprendizagem em procedentes de diferentes momentos da recolhidos;
comum história; eficácia na comunicação visual das
Cumprir normas democraticamente estabelecidas Reconhecer alguns mecanismos elementares ideias;
para o trabalho de grupo, gerir materiais e que transformam ou transmitem movimento. diversidade de propostas alternativas;
equipamentos colectivos, partilhar espaços de ACUMULAÇÃO E TRANSFORMAÇÃO DE integração do pensamento e da acção;
trabalho e ser capaz de avaliar esses ENERGIA fundamentação na escolha entre
procedimentos Compreender que é necessária a existência alternativas.
DESENVOLVER A CRIATIVADADE de energia para produzir trabalho; 6.4 -Percepção:
Valorizar a expressão espontânea Conhecer diferentes formas de energia; Neste campo, avalia-se a
Procurar soluções originais, diversificadas, Identificar diferentes formas de energia; sensibilidade, as qualidades do
alternativas para os problemas Analisar e valorizar os efeitos (positivos e envolvimento, dos objectos e dos
Seleccionar a informação em função do problema negativos) da disponibilidade de energia materiais:
Escolher técnicas e instrumentos com intenção sobre a qualidade de vida das populações; qualidades formais (interacções
expressiva Reflectir e tomar posição face ao impacto linha/cor/forma/textura/etc.);
Participar em momentos de improvisação no social do esgotamento de fontes energéticas qualidades expressivas;
processo de criação artística naturais; qualidades físicas.
COMPREENDER AS ARTES NO CONTEXTO Valorizar o uso de energias alternativas, A sensibilidade é observada através
Identificar características da arte portuguesa nomeadamente pela utilização de fontes da realização (representações
Identificar características da arte de energéticas renováveis. visuais, novas abjectos) e da
2
ESCOLA EB 2,3/S DE OLIVEIRA DE FRADES
2008/2009

diferentes povos, culturas e épocas verbalização crítica fundamentada.


Comparar diferentes de formas de expressão 6.5- Valores e atitudes:
artística Os valores relevantes para a
Valorizar o património artístico Educação Visual e Tecnológica
Desenvolver projectos de pesquisa em artes exprimem-se através de atitudes
Perceber a evolução das artes em de:
consequência do avanço tecnológico superação das obstáculos na realização
Perceber o valor das artes nas várias culturas de um projecto;
e sociedades e no dia-a-dia das pessoas respeito pelas diferenças individuais;
Vivenciar acontecimentos artísticas em cuidado com segurança e a higiene no
contacto directo (espectáculos, exposições…) trabalho;
Conhecer ambientes de trabalho relacionados organização do plano de trabalho;
com actividades artísticas (oficinas de contribuição para 0 trabalho de grupo;
artistas, artesãos, estúdios de gravação, intervenção na melhoria do
oficinas de construção de instrumentos, salas envolvimento;
de ensaio…) e suas autonomia no trabalho individual.
problemáticas/especificidades (valores, reflexão sobre sentimentos, situações e
atitudes, vocabulário específico) fenómenos.
6.6- Expressão:
Neste campo só tem lugar a
AVALIAÇÃO FORMATIVA.
Avalia-se a relação entre a intenção
do sujeito que exprime e o produto
de expressão.
De acordo com o já referido na
ORIENTAÇÃO METODOLÓGICA,
haverá incidências especiais:
5º ano - expressão, representação,
alargamento da experiência (dos
materiais, das técnicas, do mundo
vivido dos alunos), relacionamento
entre causas e efeitos;
6º ano – conhecimento de novos
materiais, aperfeiçoamento das
técnicas e aprofundamento das suas
razões científicas e metodológicas.
O LEVANTAMENTO DE DADOS PARA
A AVALIAÇÃO far-se-á através de:
Produtos técnicos e de expressão
(bi e tridimensionais);
todos os materiais arquivados ao longo
do processo: enunciados, dados

3
ESCOLA EB 2,3/S DE OLIVEIRA DE FRADES
2008/2009

(esboços. fotografias, esquemas, amostras,


elementos verbais, etc.), alternativas,
projectos;

observação directa das operações técnicas;


fichas de auto-avaliação.
A CLASSIFICAÇÃO assentará, igualmente,
neste conjunto de elementos,
valorizando o processo e não apenas os
produtos finais.