Você está na página 1de 21

CCNA 1

Conceitos Básicos de Redes

Módulo 1
Introdução às Redes

Ligação à Internet
Ligação à Internet
Uma ligação à Internet pode ser dividida
em:
ligação física;
ligação lógica;
aplicação.

Ligação física
A ligação física é feita através da ligação de
uma carta de expansão especializada como um
modem ou uma carta de interface de rede (NIC
– Network Interface Card) num computador .
A ligação física é utilizada para a
transferência de sinais entre os PCs e os
dispositivos remotos na Internet.
Ligação lógica
A ligação lógica utiliza normas chamadas
protocolos.
Um protocolo é uma descrição formal de um
conjunto de regras e convenções que governam
o modo como os dispositivos numa rede
comunicação.
As ligações à Internet podem utilizar vários
protocolos.
Na Internet é utilizado o conjunto de
protocolos TCP/IP.
O TCP/IP é um conjunto de protocolos que trabalham
em conjunto de modo a ser possível a troca de
informação na Internet.

Aplicação
A aplicação que interpreta os dados e que
visualiza a informação numa forma
compreensível é a última parte de uma
ligação.
A aplicação utiliza os protocolos para enviar
e receber informação através da Internet.
Um browser permite a visualização de páginas
WWW (World Wide Web) codificadas em
linguagem HTML (HyperText Markup
Language).
O protocolo FTP (File Transfer Protocol) é
utilizado para o download de ficheiros e
programas da Internet.
Conceitos básicos sobre PCs
Como os computadores são peças
importantes numa rede, é importante saber
reconhecer e designar os componentes
principais de um PC.
Os componentes de um PC podem ser
separados em três categorias:
Componentes pequenos e discretos
Subsistemas do PC
Componentes de Barramento

Conceitos básicos sobre PCs


Componentes pequenos e discretos
Transístor – dispositivo que amplifica um
sinal ou que abre e fecha um circuito.
Circuito Integrado - dispositivo feito de
material semicondutor que contém vários
transístores e realiza uma tarefa específica.
Resistência - componente eléctrico que
limita ou regula o fluxo de corrente eléctrica em
um circuito electrónico.
Conceitos básicos sobre PCs
Componentes pequenos e discretos
Condensador – componente eléctrico que
armazena energia na forma de campo
electrostático que consiste em duas placas de
metal condutor separadas por um material
isolante.
Conector – a parte de um cabo que se liga a
uma porta ou interface.
Díodo emissor de luz (LED - Light Emitting
Diode) – dispositivo semicondutor que emite luz
ao ser atravessado uma corrente eléctrica

Conceitos básicos sobre PCs


Subsistemas do PC
Placa de circuito impresso (PCB) – chapa de
material isolante onde são impressas pistas de
material condutor em várias camadas.
Os componentes são montados nestas placas e
interligados pelas pistas condutoras.
Unidade CD/DVD - dispositivo que pode ler
ou gravar informações num CD/DVD.
Unidade central de processamento (CPU) –
o cérebro do computador, onde os cálculos são
efectuados. O CPU lê da memória, descodifica e
executa instruções.
Conceitos básicos sobre PCs
Subsistemas do PC
Unidade de disquetes – Uma unidade de
disco que pode ler e gravar dados em disquetes.
Unidade de disco rígido – Dispositivo de
armazenagem que usa um conjunto de discos
revestidos magneticamente.
As unidades de disco rígido estão disponíveis
em diferentes capacidades de armazenagem.
Microprocessador – Circuito integrado que
contém o CPU, memória e lógica de controlo do
computador em um único chip.

Conceitos básicos sobre PCs


Subsistemas do PC
Motherboard - A placa de circuito impressa principal
de um computador.
Conceitos básicos sobre PCs
Subsistemas do PC
Barramento – conjunto de fios na motherboard através
dos quais são transmitidos os dados de uma parte do
computador para outra .

Conceitos básicos sobre PCs


Subsistemas do PC
Memória de acesso aleatório (RAM) – Também
conhecida como memória de Leitura-Escrita. Na RAM
pode-se guardar e ler informação.
A RAM exige alimentação eléctrica para manter os dados
armazenados. Se o computador for desligado ou se falta
energia, todos os dados armazenados na RAM serão
perdidos.
Memória apenas de leitura (ROM) – Memória de um
computador na qual foi pré-gravada informação.
Uma vez gravados dados na ROM, estes não podem ser
apagados e só podem ser lidos.
Conceitos básicos sobre PCs
Subsistemas do PC
Unidade do sistema – parte principal de um PC, que
inclui o chassis, o microprocessador, a memória principal,
o barramento e as portas.
A unidade do sistema não inclui o teclado, o monitor, ou
qualquer dispositivo externo ligado ao computador.
Slot de expansão – conector na motherboard onde pode
ser inserido uma placa de modo a acrescentar novas
capacidades ao computador.
Fonte de alimentação – componente que fornece
energia ao computador.

Conceitos básicos sobre PCs


Componentes de barramento (bus)
Placa de rede (NIC)
Placa de vídeo
Placa de áudio
Porta paralela
Porta série
Porta USB
Firewire
Porta do rato
Cabo de alimentação
Carta de interface de rede
As cartas de interface de rede - NICs são
placas de circuito impresso que fornecem
capacidades de comunicação aos PCs.
É ligada a um slot da motherboard e fornece
um porto para ligação à rede.
Quando se selecciona uma NIC é necessário
considerar três factores:
protocolo (Ethernet, Token Ring ou FDDI)
meio de transmissão (par entrançado, cabo
coaxial, Wireless ou fibra óptica)
tipo de barramento (PCI ou ISA)

Modem
Um Modem (modulator-demodulator), é um
dispositivo que fornece ao computador
conectividade através de uma linha telefónica.
O modem converte (modula) os dados de um
sinal digital em um sinal analógico compatível
com uma linha telefónica.
O modem na extremidade receptora
desmodula o sinal, o qual é convertido
novamente em sinal digital.
Os modems podem ser instalados
internamente externamente no computador.
Evolução da conectividade
1960’s – Introdução de Modems que
permitiam a ligação de terminais a
computadores centrais.
1970’s – Apareceram os sistemas de quadro
de avisos (BBS-Bulletin Board Systems).
1980’s – A necessidade de transferência de
grandes ficheiros e gráficos levou à introdução
de modems mais rápidos.
1990’s – As velocidades dos modems
aumentam para 56 Kbps.
2000 – Os serviços de alta velocidade ou de
banda larga tornam-se necessários.

Comando Ping
Ping é um utilitário que permite verificar se
existe conectividade IP.
O comando ping funciona enviando vários
pacotes IP para um endereço específico.
Cada pacote enviado é o pedido para uma
resposta.
A resposta de um ping contém a relação de
sucesso e o tempo de ida e volta ao destino.
A partir desta informação é possível
determinar se existe ou não conectividade com
um destino.
Comando Ping

Browser Web
Um browser web é um programa que
interpreta linguagem HTML (HyperText
Markup Language).
A partir do HTML podem ser visualizado
texto assim como gráficos, vídeos e outros tipos
de ficheiros multimédia.
Matemática das Redes

Numeração binária
Os computadores utilizam numeração
binária.
A numeração binária tem dois símbolos: 0 e 1.
Cada símbolo binário é designado por bit.
Os bits são agrupados em conjuntos de 8
designados por octetos ou bytes.
A tabela de códigos ASCII (American
Standard Code for Information Interchange) é a
representação mais comum para caracteres
alfanuméricos.
Base 10
Número de símbolos – 10
Símbolos – 0, 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9
Exemplo:
2134 = (2 x 103)+(1 x 102)+(3 x 101)+(4 x 100)

Base 2
Número de símbolos – 2
Símbolos – 0, 1
Exemplos:

101102 = 1x24 +0x23 +1x22 +1x22 +0x20 = 16 + 4 + 2 = 2210

110011002 = 128 + 64 + 8 + 4 = 20410


Conversões binárias

27 26 25 24 23 22 21 20
128 64 32 16 8 4 2 1

101010010100100100

Binário para decimal

O número binário 10010001 em Base 2 é 145.

27 26 25 24 23 22 21 20

128 64 32 16 8 4 2 1
1 0 0 1 0 0 0 1

128 + 16 + 1 = 145
Decimal para binário

Número decimal 35 em Base 2

27 26 25 24 23 22 21 20
128 64 32 16 8 4 2 1
0 0 1 0 0 0 1 1

Decimal para binário de 8 bits


Converter 168 em binário.
168 cabe em 128. O bit mais à esquerda do
número binário é 1. 168 – 128 = 40.
64 não cabe em 40. O segundo bit à esquerda é
0.
32 cabe em 40. O terceiro bit à esquerda é 1.
40 – 32 = 8.
16 não cabe em 8. O quarto bit da esquerda é 0.
8 cabe em 8. O quinto bit da esquerda é 1. 8 – 8
= 0. Os restantes 3 bits à direita são todos 0.
16810 = 101010002
Numeração Hexadecimal

Binário Hexadecimal Decimal Binário Hexadecimal Decimal


0000 0 0 1000 8 8
0001 1 1 1001 9 9
0010 2 2 1010 A 10
0011 3 3 1011 B 11
0100 4 4 1100 C 12
0101 5 5 1101 D 13
0110 6 6 1110 E 14
0111 7 7 1111 F 15

Binário para hexadecimal


000100100100010111110111110111001001
Converte-se em:
0001 0010 0100 0101 1111 0111 1101 1100 1001
Que se converte em:
1245F7DC9
Ou seja:
0001001001000101111101111101110010012 = 1245F7DC916
Hexadecimal para binário

3F45AB73C
Converte-se em:
0011 1111 0100 0101 1010 1011 0111 0011 1100

Ou seja:

3F45AB73C16 = 0011111101000101101010110111001111002

Lógica Booleana
Na lógica Booleana só existem dois valores
possíveis: verdadeiro (1) ou falso (0).
As principais operações Booleanas são:
Negação - NOT
E - AND
Ou - OR
Lógica Booleana
Negação - NOT

Lógica Booleana
E - AND
Lógica Booleana
Ou - OR

Endereços IP
Os endereços IP têm 32 bits.
São representados por quatro octetos no
formato decimal pontuado.
O endereço IP tem duas componentes:
Identificador da rede (Net ID)
Identifica a rede à qual o dispositivo se encontra
ligado.
Identificador da máquina (Host ID)
Identifica um dispositivo específico dentro de uma
rede.
Endereços IP

Máscara de subrede
A máscara de subrede determina qual a parte
do endereço IP corresponde ao Net ID e qual a
parte que corresponde ao host ID.
A máscara de subrede tem 32 bits e 4 octetos
como um endereço IP.
Os bits do NET ID estão todos a 1.
Os bits do Host ID estão todos a 0.
Máscaras de subredes por omissão:
Classe A - 255.0.0.0
Classe B - 255.255.0.0
Classe C - 255.255.255.0
Máscara de subrede

Configuração do endereço IP num PC