O consumo dos jovens

Consumo e influência Há inúmeros pontos a serem discutidos sobre as tendências de consumo juvenil, haja vista o volume de opiniões variarem não apenas de pessoa a pessoa, mas do estado de espírito individual que pode se alterar muitas vezes ao longo de um único dia. Todavia, é possível destacar o papel influenciador das relações sociais neste cenário complexo, considerando-se a confiança entre aqueles que são amigos e que por sua vez tornam-se uma verdadeira referência na hora de decidir a compra. É como alegou um adolescente em depoimento sobre o consumo: Os meus amigos são a minha biblioteca particular. O que eles indicam para mim, eu já considero como certo. Estudo, trabalho e dinheiro O poder financeiro do jovem depende em parte dos seus responsáveis através de mesadas, e outras convenções. Outra parte deles trabalha e retira do seu esforço o meio para satisfazer a demanda por coisas desejadas. Alguns apenas estudam, outros estudam e trabalham. Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) revelam que: Segundo a Síntese de Indicadores Sociais 2004, entre 1993 e 2003, aumentou de 40,7% para 60,9% o número de adolescentes entre 15 e 17 anos de idade que tinham o estudo como atividade exclusiva. Porém, nas faixas etárias

7% dos que têm entre 20 e 24 anos apenas estudam.4% dos jovens de 18 e 19 anos de idade e 11.seguintes a vantagem de somente estudar ainda é uma realidade para poucos. embora circule por outros segmentos. É um segmento borbulhante e sedento por compras . ampliando a chance de influenciar a decisão de compra. Perfil de consumo Este público investe pesadamente em lazer e alimentação. Um descanso para as mentes que fervilham com tanta perspectiva. e fazer de tal fenômeno o cerne de algumas estratégias para atrair e imprimir a boa impressão de proximidade e satisfação sobre o consumo. 30. mais da metade dos jovens entre 15 e 24 anos ocupavam um posto no mercado de trabalho em 2003. a exemplo de ter uma coisa em mente para comprar e decidir-se por outra(s) quando em contato com a variedade. a indicação de alguém de confiança no grupo social tem o seu peso em ouro. contudo. É um público que se movimenta em direções múltiplas. Funciona como um respiro saudável. Conforme já bem apontado. Se por um lado a comunicação do mercado despeja informações excessivas. A conexão social Para os profissionais mais atentos cumpre observar o valor existente nas relações entre os jovens. Ele tem sede de mudança. Com isso. é capaz de direcionar o seu foco de compra no ponto que lhe parece selecionado através de uma indicação próxima. Assim. além de receber estímulos constantes da exuberante comunicação publicitária. por outro a triagem delas demonstra ser interessante. o que os torna consumistas nômades em muitas ocasiões.

os que mais consomem. para a sociedade o shopping center é como um espaço privado. Roupas. Um “ undo isolado" no qual se foge do sol. Portanto. até mesmo sem necessidade. Mas é fato que. Os empresários estão de olho na juventude. conseqüentemente. criado para solucionar os problemas da cidade. Publicidade prioriza a juventude É comum observarmos nos anúncios publicitários jovens saudáveis e bonitos. sorridentes. sapatos. tênis. sempre se divertindo e mostrando uma vida sem problemas. De acordo com o estudo. muitas vezes acaba levando algo para casa. quanto mais nova e inexperiente. poluição. a idéia de aproveitar a vida para não se arrepender do que podia ter feito e não fez. Segundo um outro estudo. viaja e se diverte sem pensar nas conseqüências. celulares e carros são os principais na lista de preferências da juventude. apenas por seguir um impulso. divulgada em 2005. A publicidade aposta no comportamento impulsivo do jovem. realizado pela Universidade de Brasília (UnB). contra 33% da população geral. A idéia é que assim que assistir ao anúncio a pessoa consuma rapidamente o produto. . educadores: fiquem atentos! De olho nessa parcela. Sabe-se que nem todo jovem compra. mostra que 37% dos jovens fazem compras nos shoppings. e mesmo que alguém esteja lá por outro motivo que não seja comprar. m e pedintes. pessoas na faixa etária entre 15 e 24 anos apresentam grande necessidade de consumo. chuva. as campanhas incentivam o imediatismo. Com tantas vantagens é comum que as pessoas passem horas dentro de um shopping. as lojas se tornam um grande atrativo. Uma pesquisa feita pelo Instituto Iplos Marplan em oito capitais brasileiras. E. o mercado oferece uma enorme variedade de produtos. mais influenciável a esse tipo de conduta é a pessoa. óculos de sol. computadores. jovens. nas lojas e na mídia. Ipods. que consome de forma desenfreada.Os jovens e o consumismo Propagandas apostam no comportamento impulsivo da juventude Gisele Alves Os números comprovam: os jovens são os maiores freqüentadores de shopping centers no Brasil. pais. por exemplo.

Deus na direção de tudo. já apresenta uma tendência de buscar o que é novo. revela. se sentindo. Deus precisa ser o orientador em tudo. . .1). da MK Editora. livre para consumir da maneira que quiser. O jovem. O fato de a garotada ser dizimista e ofertante não dá o direito a ela de usar os seus recursos do jeito que acha que deve gastar. foi Ele mesmo quem disse: "Minha é a prata. diz que é preciso ter a direção de Deus também na hora das compras. inclusive das compras O pastor Ivonildo Teixeira. Ele diz ainda que é preciso usar a sabedoria dentro de sua realidade. Alguns especialistas dizem que os dias atuais colaboram para uma situação como esta. Muitos avaliam que hoje o jovem possui uma idéia de que seu dinheiro é individual. E mesmo aquele que trabalha fora não contribui financeiramente em casa. o fator do desenvolvimento tecnológico. ouvindo conselhos de pessoas idôneas. assim. existem duas vertentes que levam ao consumismo. associado ao aspecto da característica do jovem de querer conhecer o novo.24.8). qualquer produto já está obsoleto. especialista na linha comportamental cognitiva (que baseia-se na teoria de aprendizagem social). aumenta esta necessidade de comprar". explica. e não seria diferente na área financeira". Então. “É quando surge este espaço de carência. Se sentindo assim mais bem aceito na sociedade“ afirma. por natureza.A produtora executiva Deborah Brasil conta que viveu essa fase consumista até os 20 anos de idade. mas quando fui estudar e trabalhar nos Estados Unidos comecei a ver tantas coisas baratas que comprava mesmo sem necessidade. lendo e se informando com as autoridades contábeis e administradores competentes. em um período de seis meses. "Não tenho esse perfil. Deus é o Senhor do dinheiro. por exemplo. "O Senhor é o dono de tudo (Salmos . autor do livro Finanças com Propósito. este jovem transfere sua necessidade para o mercado que a mídia oferece. estando sempre atento aos conselhos da Palavra de Deus. meu é o ouro" (Ageu . "O que vem primeiro é o fator novidade.2. Sempre em busca de algo novo Para o psicólogo Dárcio Miranda. além de gastar muito dinheiro com viagens também". Então. No Japão. O psicólogo afirma que o segundo fator é que os pais estão menos integrados na relação familiar. que precisa ser compensado.

Nos Estados Unidos. com 4. o consumo jovem ganha força e o público adolescente se torna um rentável e cobiçado alvo para as empresas de bens de consumo. A estimativa é de que a população mundial tenha hoje mais de 2 bilhões de pessoas entre 10 e 18 anos. os jovens se interessam por itens que traduzam modernidade e estão cada vez mais livres para escolher o que querem consumir. Cada vez mais. entretenimento. os shoppings e a internet são os espaços sociais mais concorridos por este público: 62% deles freqüentam shopping centers e 82% elegem os centros de compras como o local preferido para consumo e lazer. 53% freqüentam os shoppings até três vezes por semana. com gastos em informática. esse público movimenta mais de US$ 15 bilhões ao ano. em nove centros urbanos.A força do consumo adolescente terça-feira. 2 milhões de jovens entre 15 a 19 anos só da classe AB e possuímos a sexta população mais jovem do mundo. realizada em 2004.3 milhões de garotos e garotas de 13 a 17 anos. Independentes. são 35 milhões de adolescentes (dados do IBGE). 76% pagam suas compras à vista e 12% com cartão de crédito. As administradoras de cartões e os bancos já perceberam o potencial . antenados e vaidosos. 1 de abril de 2008 Tamanho da fonte: Por Paulo Pandjiarjian. No Brasil. roupas e acessórios. Segundo pesquisas do Instituto Ipsos.

preciso de um mais moderno. A moda jovem está cada vez mais customizada (personalizada conforme o gosto do consumidor). representando um elo de integração com o grupo ao qual o jovem pertence. atrás apenas do público feminino adulto.Compramos quase tudo com um click no computador. Talvez voce ja ouviu: preciso trocar o carro ou o celular. Chegamos até vibrar com os lancamentos de celulares. traduzida em itens como celulares e MP3 players também são objeto de conhecimento e desejo desses consumidores. que estão cada dia mais plugados e bem informados sobre os mais diversos assuntos. nos bolsos. As vezes compramos aquilo que é superfulo ou pouco utilizados. terá uma amina de ouro nas mãos e. O cristão e as relações de consumo. Conhecem e consomem marcas mais que qualquer outro nicho de mercado. Um mundo novo cheio de facilidades principalmente que tem capital. As empresas que conseguirem entender o linguajar desse importante grupo e oferecer produtos e serviços adequados. Tecnologia e informação também são importantes para os jovens. . Data: 01/10/07 às 25:29 Vivemos num mundo superdesenvolvido. No setor de vestuário.deste grupo e lançaram produtos e serviços específicos para jovens. provavelmente. os jovens estão na segunda colocação em volume de compras. Facilidade de credito para compra de carros/motos/ computadores/ celulares e eletrodomesticos. Beleza e juventude são valores importantes para esta geração e a moda é uma das formas de expressar esses valores através de uma aparência antenada com as principais tendências. muitas máquinas e recursos que em menos de 6 meses a 1 anos quase se torna obsuletos. Cerca de 55% dos adolescentes investem em roupas de marca contra 33% das outras faixas etárias. comprar e comprar. Somos impelidos pela midia a comprar. Tecnologia.

Qual deve ser a relação de consumo de um cristão equilibrado? Estudo Bíblico: Consumismo Estudo Bíblico: Consumismo Introdução: A riqueza. Talvez alguem pense isso que é prosperidade. A distribuição de cartoes e credito ficou facil. por essas coisas vãs. os prazeres e o consumo desenfreado são ineficazes para satisfazer as necessidades da alma (Ec 6). a fama. A Palavra de Deus nos adverte taxativamente sobre o .Compramos roupas para encher os armarios. Infelizmente. Mais tambem se mutiplicam açoes do procom e numero de cheques devolvidos. Muitos crentes estão sendo envergonhados pela sua incontinencia. o poder. muitos têm empenhado tudo o que possuem. Eles tentam incutir nas nossas mentes que só gente se temos potencial para comprar. Cd para encher a estantes. Falta si bom senso. comida para encher a dispensa. inclusive a própria vida (Mt 16. Na minha casa não falta nada.26).

O supérfluo em detrimento do essencial. Essencial para o consumo é aquilo que.2. A compulsão pelas compras. especialmente. Muitos são impelidos.gasto abusivo e desnecessário (Pv 21. O supérfluo é tudo aquilo que não é essencial à manutenção da vida. moradia e.20. Dia das mães. Is 55.8. Internet) a comprarem aquilo de que realmente não necessitam. por mero capricho. o lazer. A Bíblia é enfática em seu ensino contra o desperdício (Is 55. mantém-me do pão da minha porção acostumada” (Pv 30. Os profissionais do marketing aproveitam-se das datas comemorativas tais como. na medida certa. O apelo consumista nos meios de comunicação. para incitar as pessoas ao consumo. sem o qual. tais como: ansiedade. etc. propalados pela mídia. Mt 6. a vida exaure: comida. 2. TV. há os que suprimem itens prioritários à sobrevivência. Páscoa. roupa. aprenderemos sobre como nos livrar desta enfermidade.15. Até mesmo no que é indispensável devemos confiar mais em Deus que em nossos próprios esforços (Mt 6. A vontade compulsiva de comprar pode estar associada a um distúrbio psicológico conhecido como oneomania. especialmente. frustração. O crente em Jesus deve resistir ao consumo inútil e à tentação do crédito fácil. Essa doença está associada a diversos fatores. Façamos. dos namorados. Por isso há tantas pessoas endividadas. pois. O pior do consumismo é que muitos acabam valorizando mais as coisas materiais que s espirituais (Pv 30. Nesta lição.19-21). a oração de Agur: Não me dês nem a pobreza nem a riqueza. 2 Tm 4. dos pais.. É uma enfermidade que precisa ser tratada com seriedade e .9). pela propaganda difundida nas mídias eletrônicas (Rádio. transtornos de humor e um desejo reprimido de possuir as coisas.25-34).2). 3. Natal. I – OS MALES DO CONSUMISMO 1. Sob a influência dos meios de comunicação. pelo mau uso do cartão de crédito e de cheques especiais. das crianças. Lembre-se: “Crédito imediato é também dívida imediata”. para comprar produtos de griffe.5). depressão.

2.7. Mt 21.urgência (Pv 15. ensinadores. precisa de Bíblias. a fim de que os judeus pagassem o imposto sagrado (Mt 21.27. exploradores do povo e das igrejas. inclusive pela família de Anás. Mercantilismo na Igreja. Essas atividades eram controladas pelos sacerdotes e levitas. condenou os abusos e a corrupção (Mt 21.7).13). e os cambistas trocavam as moedas estrangeiras pela moeda do Templo.10). O comércio no templo em Jerusalém (Jo 2. que só veem o promissor mercado evangélico à sua frente. Jesus.5-11).5).10. livros. 2 Tm 3. Se tal atividade comercial é honesta e normal no mundo secular. Há cantores evangélicos. e glorificarem o santo nome de nosso Senhor Jesus Cristo (Rm 12. Todavia.4. II – COMÉRCIO E CONSUMO NO AMBIENTE CRISTÃO 1. na função de Filho de Davi. portadores dessa doença.12. São artistas. O culto tornava-se apenas uma desculpa para o comércio fraudulento. Pedindo a Deus a provisão necessária (Pv 30. folhetos e outros aparatos.12). Comércio ou serviço cristão? Há quem questione a compra e venda de produtos necessários ao desenvolvimento do serviço cristão na igreja. se é feito com transparência e sem “torpe ganância”? (Tt 1. Ec 5. de fato. Obreiros.8. 3. Gl 5. O problema é que eles majoravam os preços dos animais e cobravam excessivas taxas cambiais. Jr 17.8). “missionários” e vendedores itinerantes cuja vida particular desmente os padrões de santidade que eles fingem ser portadores no púlpito (Cl 2.23. 1 Tm 6.16. Agur fizera . 13.14. por que seria condenável no âmbito cristão.13-17.11.22). o sumo sacerdote. precisam de cura imediata para exercerem o ministério cristão sem impedimento. III – PROVISÃO DIVINA DAS NECESSIDADES DIÁRIAS 1. A igreja. Era a prática da corrupção e exploração do povo no recinto sagrado. pregadores. Não podemos ignorar esta infame realidade: muitos exercem atividades entre o povo de Deus alegando um “ministério” que não existe. líderes e crentes em geral. Era no átrio dos gentios que os comerciantes vendiam animais para serem sacrificados.

13.15. Agur não queria os excessos da riqueza.20).1). aí mesmo onde você se encontra.. pôde testificar sobre a provisão divina durante toda a sua vida (Sl 37. IV – COMO FUGIR DO CONSUMISMO 1. jogos de azar. 8-24).27. e hoje. Segundo. Sei estar abatido e sei também ter abundância” [. e eternamente (Hb 13. vícios. Economize.25. (Gn 41. Abra uma conta-poupança e guarde um pouco de dinheiro. Jesus ensinou o mesmo princípio (Mt 6. 25-34). Posso todas as coisas naquele que me fortalece”. por menor que seja a quantia.7).1113. mas pode resultar de fatores diversos: guerra. telefone.11-13. Evite o desperdício e o supérfluo. poupe e fuja das dívidas. 1 Tm 6. Pv 21. Paulo reforça o ensino de Jesus quando diz aos Filipenses: “Aprendi a contentar-me com o que tenho.11. “é o mesmo ontem. Deus nos supre em todos os momentos (Fp 4. Devemos buscar primeiro o Reino de Deus (v. Na Oração Dominical. onde não se deve ou não se pode (Is 55. uma vida prudente e financeiramente equilibrada (Lc 12. 19). Mc 14. 2. Economize comprando no estabelecimento que é mais em conta. .17). porque desejava manter-se verdadeiro e íntegro. Racionalize os gastos com água.] “estou instruído tanto a ter fartura como a ter fome. Lc 15. Ele não mudou. mas o Pai também quer que oremos por nossas necessidades materiais – o “pão” (Mt 6. Dt 8. que o Senhor lhe concedesse o suficiente para satisfazer suas necessidades diárias. O rei Davi. 2. Em João 6.15-18: Lc 12. Estamos diante do mesmo que pode fazer isso agora. etc.33).12 Jesus ordenou que seus discípulos recolhessem os alimentos que sobrara para que nada se perdesse. Algumas vezes o orçamento acaba porque gastamos com insensatez. luz. catástrofes. Fuja das dívidas. mas.35. nem as privações da pobreza..11). 23.9-13.apenas dois pedidos a Deus.29-31). Deus supriu todas as necessidades do profeta Elias (1 Rs 17. quando idoso. Primeiro. CONCLUSÃO Pobreza não é maldição (Dt 15. Em Filipenses 4.8. tanto a ter abundância como a padecer necessidade. 36.14). que Ele o resguardasse da mentira e da falsidade. alcoolismo.2.

Nem mesmo os cristãos. o consumismo é o ato de consumir bens ou serviços. A vida . As pessoas se destroem. Não peça emprestado. literalmente. O que tem e o que não tem é comprometido com coisas desnecessárias. O mundo pára se as pessoas descobrirem que estão correndo atrás do vento e deixarem de comprar o inútil e o excesso. a roupa de cada dia. para garantir coisas. No passado havia poucos produtos. Não compre fiado. O pão de cada dia. a Palavra de Deus adverte que o beberrão e o comilão cairão em pobreza (Pv 23. Hoje. Liberte-se do consumo irresponsável. mas com a industrialização nasceu a necessidade de fazer com que as pessoas acreditassem que ter o que estava sendo produzido era primordial para a felicidade humana.11).má administração dos bens e dos recursos econômicos.. Há um trabalho especializado para construir os desejos humanos. não é! É fruto do imaginário seduzido pela força das campanhas de consumo. e a verdade vos libertará”. As coisas foram sendo oferecidas como motivos. “Se. fato ou prática de consumir ou comprar em demasia. verdadeiramente sereis livres” (Jo 8.32. Aquilo que elas pensam ser necessidade. A pessoa gasta além do que pode gastar. pois. Já o consumismo explora. sem reflexão. especialmente de artigos supérfluos. Consumo refere-se a adquirir somente aquilo que é necessário.21). de acordo com o Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa. Transcrição: Pr. 6. Mas é importante fazer diferença entre “consumo” e “consumismo”. Jesus quer libertá-lo das garras do consumismo. significa “1) ato. Resultado: Violência urbana e ecológica. A palavra “consumismo”.36). Airton Evangelista a Costa Ele nos ensinou a pedir ao Pai o “pão nosso de cada dia (Mt. o Filho vos libertar. a propaganda move milhões de dólares. “E conhecereis a verdade. Do ponto de vista sociológico. os objetos de casa de cada dia … O consumismo é real. efeito. e 2) consumo ilimitado de bens duráveis. Neste particular. muitas vezes. o sapato de cada dia.20. que pregam um estilo de vida mais próximo daquele que foi vivido por Cristo estão livres.

a mata… Tudo que Deus criou é trocado por moeda. a água.humana. o solo. 6. Ele promete que nada nos faltará (Salmo 23) Pr. E o que os mordomos do Senhor tem feito para não serem cúmplices? O que disse Jesus? Ele nos ensinou a pedir ao Pai o “pão nosso de cada dia (Mt. O pão de cada dia. o sapato de cada dia. os objetos de casa de cada dia … Que Deus nos ajude a ter bom senso para ser possível viver melhor. a roupa de cada dia.11).Marlon Lopes .

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful