Você está na página 1de 35

Observe

Pense

Solucione

Automação e telemetria de reservatórios e elevatórias de água e esgoto municipal

“ Como criar um sistema para monitorar e controlar a distância, estações elevatórias, reservatórios, boosters, macro medidores e outros pontos de interesse de sistemas municipais de água e esgoto! ”

reservatórios, boosters, macro medidores e outros pontos de interesse de sistemas municipais de água e esgoto!
reservatórios, boosters, macro medidores e outros pontos de interesse de sistemas municipais de água e esgoto!

Sumário

Objeto

Lógica de funcionamento de estações elevatórias

3

Arquitetura do sistema

3

Operação

4

4

Operação manual local

4

Operação automática

4

Operação manual remoto

4

CCO (Centro de Controle e Operação)

5

Reservatórios

5

Estações elevatórias

6

Painel para CCO - PT5205

7

Kit para instalação de rádio em ponto elevado

8

Painéis de telemetria PT5501 e PT5502

9

Lay-out do painel

9

Composição do produto

10

Esquemático elétrico do PT5501

11

Esquemático elétrico do PT5502

12

Folhas de dados dos equipamentos

13

CLPs série DUO

13

Rádio modem Spread Spectrum RM2060

14

Fonte de alimentação Alfacomp 2061

15

Seccionador, DPS e Tomada SW3300

16

Iluminador de painel e chave fim de curso SW3301

17

Interface analógica IA2820

18

Supressor de surtos para canal analógico SS2701

19

Interface digital ID2908

20

Conversor serial CS485-V

21

Antena Yagi CF914

22

Antena omni AN2401

23

Multimedidor de grandezas elétricas PH3100

24

Transmissor de nível hidrostático (Submersível)

24

Transmissor de pressão

24

Software supervisório

25

Início e fim de operação

25

Uso do mouse

25

Botões

25

Programação de parâmetros

25

Janelas de confirmação

25

Indicação de alarmes presentes

25

Dicas de operação

26

Operação das telas

26

Nosso modelo Wiki de negócio (ampla divulgação e colaboração)

Defendemos e acreditamos na utilização de tecnologias abertas, protocolos de comunicação de domínio público e hardwares e softwares de mercado. Por isso, nossos manuais contêm esquemáticos e listas de peças.

Os manuais de projeto e utilização dos painéis de telemetria da Alfacomp contêm as informações necessárias e suficientes para que o usuário possa optar por adquirir o produto acabado ou realizar sua própria montagem.

Optando por realizar sua própria montagem, o usuário obtém um custo final menor e um domínio mais amplo sobre a solução final.

Consulte-nos sobre versões genéricas e sem custo de:

Software supervisório para saneamento, baseado em Elipse E3.

Ladder para controle de reservatórios e elevatórias de água e esgoto.

Objeto

Este documento tem por objetivo apresentar a nossa tecnologia para a criação de um SISTEMA DE AUTOMAÇÃO, TELEMETRIA, TELECOMANDO E TELESUPERVISÃO DO SISTEMA DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA DE UM MUNICÍPIO.

O

anteprojeto aqui apresentado é genérico e deverá ser detalhado conforme a topologia da cidade onde se pretende instalar o sistema.

O

sistema é baseado em rádios modem utilizando a tecnologia de espalhamento espectral de freqüências (spread spectrum). As unidades remotas serão

equipadas com painéis elétricos dotados de CLP. O software supervisório é configurado em ambiente Elipse E3.

Os manuais dos equipamentos de fabricação da Alfacomp, utilizados na composição do sistema de automação e telemetria podem ser obtidos em nosso website http://www.alfacomp.ind.br.

Arquitetura do sistema

O sistema de automação funciona em protocolo mestre-escravo. A centralização de todas as comunicações se dá no microcomputador do CCO (Centro de

Controle e Operação). O CCO Espelho será instalado em local onde a visualização e controle do sistema também são desejados, e estará interligado ao servidor de dados do CCO principal pela intranet da empresa. A água tratada nas ETAs é bombeada para os reservatórios por estações elevatórias. Os níveis e parâmetros remotos necessários para o funcionamento de cada estação são lidos e repassados pelo computador do CCO a cada UR (Unidade Remota), ou seja, a informação de nível do reservatório para o qual uma determinada elevatória recalca água é lida do reservatório e enviada para a elevatória.

Todas as comunicações partem do CCO e são repetidas pelas estações repetidoras.

RESERVAT ÓRIO 1 Remota
RESERVAT ÓRIO 1 Remota
RESERVAT
ÓRIO 1
Remota
RESERVAT ÓRIO 2 Remota
RESERVAT
ÓRIO 2
Remota
RESERVAT ÓRIO n Remota
RESERVAT ÓRIO n Remota
RESERVAT
ÓRIO n
Remota
INTRANET CCO Espelho E3 Ethernet CCO da ETA Micro 2 Ethernet Rádio Central
INTRANET
CCO Espelho
E3
Ethernet
CCO da ETA
Micro 2
Ethernet
Rádio
Central
Elevatória 1 Remota
Elevatória 1
Remota
Elevatória 2 Remota
Elevatória 2
Remota
Elevatória n Remota
Elevatória n
Remota

Operação

Lógica de funcionamento de estações elevatórias

Os equipamentos e softwares integrantes do sistema de automação das remotas foram projetados e desenvolvidos visando à padronização das estações.

O

software foi escrito obedecendo aos conceitos de programação estruturada e orientação a objeto.

O

sistema de automação das elevatórias tem por objetivo acionar os grupos motores bomba de maneira a manter o nível dos reservatórios abastecidos

pelas elevatórias, dentro de valores programados. A informação de nível de cada reservatório é enviada à elevatória respectiva pelo microcomputador

localizado no CCO.

O

bombeamento somente é acionado se as condições básicas de operação estão satisfeitas. A elevatória é impedida de bombear por:

Chave local em manual

Bloqueado pelo CCO

Sub tensão na rede

Sobretensão na rede

Pressão baixa na sucção

Reservatório cheio

Perda da leitura do nível

Grupo selecionado em falha

O

sistema de automação é composto por um clp abrigado em quadro elétrico juntamente com os demais dispositivos.

Operação manual local

No Modo Manual o painel de automação não atua sobre o comando das bombas, neste modo, as bombas são comandas pelo operador diretamente nos quadros de comando respectivos e o painel de automação somente lê os sinais disponíveis e prove comunicação com o concentrador de comunicação localizado no CCO, tais como as grandezas elétricas, hidráulicas e entradas digitais.

SEMPRE QUE UMA OPERAÇÃO DE MANUTENÇÃO FOR REALIZADA, A PRIMEIRA AÇÃO DEVERÁ SER A DE COLOCAR O SISTEMA EM MODO MANUAL. ISTO É FEITO POSICIONANDO A CHAVE SELETORA NA POSIÇÃO MANUAL.

Para operar o sistema manualmente é necessário:

Girar as seletoras A/M para a posição MANUAL.

Aguardar que os grupos sejam desligados.

Operar manualmente os grupos pelas chaves localizadas nos painéis de acionamentos existentes.

Operação automática

No Modo Automático o comando das bombas se dá integralmente através do painel de automação, com base no programa aplicativo carregado no CLP e de acordo com o nível do reservatório de recalque, seguindo o já descrito nessa seção, e executando as funções de leitura e comunicação descritas no Modo Manual.

Para operar o sistema automaticamente é necessário:

Desligar os grupos;

Girar a seletora A/M para a posição AUTOMÁTICO;

Aguardar a entrada dos grupos.

Operação manual remoto

No Modo Via Telemetria, a estação pode ser comandada via central de operação, sendo possível realizar todas ações previstas para cada elevatória, sempre a critério e responsabilidade do operador sem interferência do programa aplicativo carregado no CLP, exceto as que envolvam segurança operacional e de monitoração, tais ações, como ativação e desativação da elevatória, ligar e desligar grupos e alterar a seleção de grupo principal e etc. A operação Via Telemetria e executada por comandos chamados Ativação e Desativação.

Para operar o sistema via telemetria é necessário selecionar a tela da estação desejada e:

Selecionar BLOQUEIO PELO CCO;

Comandar os GRUPOS pelos respectivos botões de Liga e Desliga;

Aguardar a entrada dos grupos.

CCO (Centro de Controle e Operação)

O Centro de Controle e Operação do sistema de automação será

dotado de um computador rodando software supervisório Elipse E3 que irá controlar e supervisionar as estações remotas via rádio. O computador constitui o elemento central do CCO.

O diagrama ao lado apresenta, de forma simplificada, a interligação dos equipamentos no CCO. O painel PT5205 será instalado próximo ao microcomputador e conectado ao mesmo por cabo serial em RS232. O rádio será instalado junto à antena omni no ponto mais elevado do prédio do CCO. O rádio será conectado ao painel PT5205 via cabo de rede CAT5. O cabo irá conduzir a alimentação e a comunicação. A comunicação entre o rádio e o painel PT5205 se dá em RS485. Este cabo pode ter até 100 metros de comprimento sem necessidade de condutores adicionais. O manual do painel PT5202 é apresentado em documento suplementar.

do painel PT5202 é apresentado em documento suplementar. Rádio Modem Cabo CAT5 PAINEL DE TELEMETRIA PT5205
Rádio Modem Cabo CAT5 PAINEL DE TELEMETRIA PT5205 PROTETOR Alimentação CONTRA SURTOS INTRANET FONTE DE
Rádio
Modem
Cabo
CAT5
PAINEL DE TELEMETRIA PT5205
PROTETOR
Alimentação
CONTRA
SURTOS
INTRANET
FONTE DE
CONVERSOR
ALIMENTAÇÃ
24V
RS232/485
O
RS232
Ethernet

Microcomputador

CCO

Reservatórios

O sistema de automação das elevatórias tem por objetivo acionar os grupos motores bomba de maneira a manter o nível dos reservatórios abastecidos

pelas elevatórias, dentro de valores programados. A informação de nível de cada reservatório é enviada à elevatória respectiva pelo microcomputador

localizado no CCO.

Nas remotas de reservatório poderão ser monitorados:

Vazões de saída de água;

Níveis de reservatório;

Invasão;

Falta de energia;

Painel aberto;

RS485 Reservatório X Nível Distribuição Abastecimento Painel de Telemetria Rádio Modem
RS485
Reservatório
X
Nível
Distribuição
Abastecimento
Painel de
Telemetria
Rádio
Modem

Repetidora - Por geralmente estarem localizados em pontos elevados, os reservatórios são uma boa opção para funcionar como repetidora. Nesse caso, um segundo rádio e antena são instalados no ponto mais alto.

Estações elevatórias

A figura abaixo apresenta uma arquitetura genérica de estação elevatória. O diagrama abaixo apresenta o bloco diagrama do painel de telemetria.

Nas estações elevatórias poderão ser controlados e monitorados:

Vazões de saída de água;

Níveis de reservatório;

Pressões de sucção e recalque:

Operação de grupos moto bomba;

Multimedidores de grandezas elétricas;

Invasão;

Falta de energia;

Painel aberto;

Rádio Modem
Rádio
Modem
• Falta de energia; • Painel aberto; Rádio Modem RS485 GMB1 GMB2 Abastecimento Painel de Telemetria

RS485

Falta de energia; • Painel aberto; Rádio Modem RS485 GMB1 GMB2 Abastecimento Painel de Telemetria PT5501
GMB1 GMB2 Abastecimento Painel de Telemetria PT5501 CCM 1 CCM 2
GMB1
GMB2
Abastecimento
Painel de
Telemetria PT5501
CCM 1
CCM 2

Distribuição

Painel de Telemetria PT5501 CCM 1 CCM 2 Distribuição BLOCO DIAGRAMA PAINEL DE TELEMETRIA PROTETOR ENTRADA
BLOCO DIAGRAMA PAINEL DE TELEMETRIA PROTETOR ENTRADA CA CONTRA SURTOS FONTE DE RÁDIO ALIMENTAÇÃO 12V
BLOCO DIAGRAMA
PAINEL DE TELEMETRIA
PROTETOR
ENTRADA CA
CONTRA
SURTOS
FONTE DE
RÁDIO
ALIMENTAÇÃO
12V
MODEM
COM BATERIA
24V
RS232
ENTRADAS DIGITAIS
- Chaves A/M
- Fim de curso de válvulas
- Detector de invasão
- Confirmação de motores
CLP
SAÍDAS DIGITAIS
- Comando dos motores
- Comando de válvulas
ENTRADAS ANALÓGICAS
- Transmissor de Pressão
Multimedidor de
- Transmissor de Nível
RS485
Grandezas
- Transmissor de Vazão
Elétricas

Painel para CCO - PT5205

Este item descreve o painel de telemetria PT5205. O painel abriga uma fonte de alimentação e um conversor serial RS232/RS485. A utilização principal para a qual o produto foi concebido é a interligação de um microcomputador a um rádio modem. Normalmente, o rádio modem estará instalado próximo à antena, utilizando-se o KIT RPE, e será alimentado pela fonte de alimentação do painel PT5205. O próximo item descreve o KIT RPE1.

A figura abaixo apresenta de forma simplificada a utilização do painel PT5205.

de forma simplificada a utilização do painel PT5205. Seccionador, DPS, fusíveis e tomada Fonte de Conversor
de forma simplificada a utilização do painel PT5205. Seccionador, DPS, fusíveis e tomada Fonte de Conversor
Seccionador, DPS, fusíveis e tomada Fonte de Conversor RS232/485 alimentação
Seccionador, DPS,
fusíveis e tomada
Fonte de
Conversor RS232/485
alimentação

Kit para instalação de rádio em ponto elevado

Kit para instalação de rádio em ponto elevado Automação e telemetria de reservatórios e elevatórias de

Painéis de telemetria PT5501 e PT5502

Os painéis são baseados no clp DUO350 de marca ALTUS e são destinado ao uso em instalações de saneamento tais como elevatórias de água e esgoto, pontos de macro medição e reservatórios. A diferença entre os dois modelos está no elemento de comunicação instalado no interior do painel.

PT5501 - rádio modem RM2060

PT5502 - conversor serial CS485-V (comunica via rádio RM2060 instalado com KIT RPE1)

Características técnicas

CLP

Altus DUO350

Elemento de comunicação

PT5501: rádio modem RM2060 - 900 MHz - 1 W - spread spectrum PT5502: conversor serial CS485-V

Alimentação

Fonte ininterrupta com bateria e autonomia de 12 horas

Entradas analógicas

8

entradas analógicas em 4 a 20 mA protegidas contra surtos

Saídas analógicas

2

saídas em 4 a 20 mA ou 0 a 10 V (uma saída protegida pelo módulo SS2701)

Entradas digitais

15 entradas digitais em 24V livres

Saídas digitais

8

saídas digitais isoladas a réle pelo módulo ID2908

Iluminação

Módulo SW3301 com 12 Leds brancos de alta intensidade

Indicação de porta aberta

Sensor de porta aberta conectado ao clp

Indicação de alimentação

Sensor indica alimentação pela rede ou pela bateria

Dimensões

Altura 48 x Largura 38 x Profundidade 22 cm

Grau de Proteção

 

IP54

Entrada de alimentação protegida por varistores e fusíveis

 

Tomada 2P + N

Lay-out do painel

e fusíveis   Tomada 2P + N Lay-out do painel Automação e telemetria de reservatórios e
e fusíveis   Tomada 2P + N Lay-out do painel Automação e telemetria de reservatórios e

Composição do produto

A tabela abaixo apresenta os componentes básicos do painel.

Qtd.

Modelo

Descrição

1

Altus - DU350

Clp com 20ED, 16SD, 4EA, 2SA, porta RS232 e porta RS485

1

Alfacomp - RM2060 Alfacomp - CS485-V

ou

Radio modem Spread Spectrum 900 MHz ou Conversor serial RS232/RS485

1

Alfacomp - 2061

Fonte de alimentação com bateria

1

Alfacomp - SW3300

Seccionador e protetor com tomada

1

Alfacomp - SW3301

Iluminador de painel com chave fim de curso

1

Alfacomp - IA2820

Interface analógica multiplexada para 8 entradas em 4 a 20mA

1

Alfacomp - ID2908

Isolador a relés para 8 saídas digitais

1

Alfacomp - SS2701

Protetor contra surtos para canal analógico

1

Alfacomp - CN3203

Protetor contra surtos para cabo de RF com conexões N-fêmea

1

Alfacomp - CB3100

Cabo interno de RF

1

Cemar - CS-4838-22

Quadro de comando metálico

1

Cemar - BT-7 VD

Barra de terra

3

Porta fusível

Borne porta fusível

23

Borne

Borne Modular 2,5 mm

4

Poste

Poste Clip Fix 35-5

6

Prensa cabos

Prensa cabos

Poste Clip Fix 35-5 6 Prensa cabos Prensa cabos Automação e telemetria de reservatórios e elevatórias

Esquemático elétrico do PT5501

Esquemático elétrico do PT5501 Automação e telemetria de reservatórios e elevatórias de água e esgoto municipais

Esquemático elétrico do PT5502

Esquemático elétrico do PT5502 Automação e telemetria de reservatórios e elevatórias de água e esgoto municipais

Folhas de dados dos equipamentos

CLPs série DUO

Folhas de dados dos equipamentos CLPs série DUO Automação e telemetria de reservatórios e elevatórias de

Rádio modem Spread Spectrum RM2060

Rádio modem Spread Spectrum RM2060 Automação e telemetria de reservatórios e elevatórias de água e esgoto

Fonte de alimentação Alfacomp 2061

Fonte de alimentação Alfacomp 2061 Automação e telemetria de reservatórios e elevatórias de água e esgoto

Seccionador, DPS e Tomada SW3300

Seccionador, DPS e Tomada SW3300 Automação e telemetria de reservatórios e elevatórias de água e esgoto

Iluminador de painel e chave fim de curso SW3301

Iluminador de painel e chave fim de curso SW3301 Automação e telemetria de reservatórios e elevatórias

Interface analógica IA2820

Interface analógica IA2820 Automação e telemetria de reservatórios e elevatórias de água e esgoto municipais -

Supressor de surtos para canal analógico SS2701

Supressor de surtos para canal analógico SS2701 Automação e telemetria de reservatórios e elevatórias de água

Interface digital ID2908

Interface digital ID2908 Automação e telemetria de reservatórios e elevatórias de água e esgoto municipais -

Conversor serial CS485-V

Conversor serial CS485-V Automação e telemetria de reservatórios e elevatórias de água e esgoto municipais -

Antena Yagi CF914

Antena Yagi CF914 Automação e telemetria de reservatórios e elevatórias de água e esgoto municipais -

Antena omni AN2401

Antena omni AN2401 Automação e telemetria de reservatórios e elevatórias de água e esgoto municipais -

Multimedidor de grandezas elétricas PH3100

Medições Instantâneas

Tensão True RMS por fase (V)

Corrente True RMS por fase (A)

Freqüência (Hz)

Potência ativa por fase e total (W)

Potência reativa por fase e total (Var)

Potência aparente por fase e total (VA)

Fator de potência por fase e total (FP)

Energia ativa (kW/h)

Energia reativa indutiva (KVAR/h)

Energia reativa capacitiva (KVAR/h)

Energia gerada (KW/h G)

Distorção Harmônica total de tensão por fase (DHTv%)

Distorção Harmônica total de corrente por fase (DHTi%)

Distorção Harmônica total de corrente por fase (DHTi%) Especificações Técnicas Medição de Tensão 300

Especificações Técnicas

Medição de Tensão

300

Vac (fase-neutro)

Sobrecarga

1.5

x Vn

Erro máximo de Tensão

0.5%

Medição de Corrente

500mA à 5A

Sobrecarga

1.5

x In

Erro máximo de Corrente

0.5%

Erro máximo de Ângulo de Fase

< 5 graus

Erro máximo de Potências e Energia

1%

Alimentação

127, 220, 254 ou 380V ( 20%)

Consumo

10VA

Freqüência

45

a 75 Hz (0.1 Hz)

Isolação

2

KV

Comunicação

485

Modbus RTU ou Ethernet

Dimensões

144

x 144 x 97 mm

Transmissor de nível hidrostático (Submersível)

O sensores LS-10 foram projetados para obter de forma simples e com baixo custo a leitura de níveis de tanques de líquidos estáticos.

Especificações Técnicas

Tensão de alimentação

10

a 30 VCC

Sinal de saída

4

a 20 mA a dois fios

Faixas de operação

até 100 metros de profundidade

Proteção

IP68

Precisão

0,5%

de profundidade Proteção IP68 Precisão 0,5% Transmissor de pressão Transmissores de pressão para uso

Transmissor de pressão

Transmissores de pressão para uso geral.

Especificações Técnicas

Tensão de alimentação

10

a 30 VCC

Sinal de saída

4

a 20 mA a dois fios

Faixas de operação

de 0 a 1bar até 0 a 600 bar

Proteção

IP65 e IP67

Precisão

0,5%

600 bar Proteção IP65 e IP67 Precisão 0,5% Automação e telemetria de reservatórios e elevatórias de

Software supervisório

Este tópico é ilustrativo e demonstra as linhas gerais que orientarão o desenvolvimento do software supervisório.

O software é configurado em Elipse E3 e gravado no disco rígido do microcomputador da central, contendo todas as condições operacionais e controles

tais como, por exemplo, níveis de reservatório e comando de motores.

Neste software o operador tem a possibilidade de especificar as condições de setpoints para ligamento e desligamento de bombas, pressão mínima de sucção e pressão máxima de recalque de cada sistema, além de comandar manualmente os motores e visualizar todas as medições de grandezas elétricas e hidráulicas.

O software contém telas ilustradas artisticamente, com desenhos de reservatórios e motores, com diferentes cores para identificar diferentes estados de

funcionamento dos motores. Além disso, fornece relatórios periódicos e on-line de todas as leituras do sistema. Nas telas também aparecem os alarmes de pane do sistema de maneira visual e auditiva.

São registradas em arquivos armazenados no disco rígido do microcomputador, as informações dos últimos 365 dias.

Neste item são dadas instruções genéricas e são feitas observações sobre os padrões de representação adotados na configuração do software supervisório.

Início e fim de operação

O aplicativo é ativado automaticamente quando o micro computador é ligado ou resetado. Isto acontece porque o ícone de ativação está localizado no

grupo Iniciar/Programas/Iniciar do Windows.

Uso do mouse

O mouse movimenta o cursor representado pela seta na tela. Quando o cursor estiver sobre um objeto clicável (botão visível ou invisível), este muda de

formato para o de uma mão.

Clicar significa posicionar o cursor do mouse sobre um objeto (ex. botão) e pressionar o botão esquerdo do mouse.

Botões

Os botões podem ter, entre outras, as seguintes funções:

Trocar ou ativar telas;

Ativar funções. Ex: ligar motor;

Encerrar o aplicativo;

Um botão pode ser acionado pela tecla de função correspondente, se estiver relacionado a uma tecla de função, ou clicando com o mouse sobre o mesmo.

Programação de parâmetros

Algumas telas possuem campos para a entrada de valores (setpoints). Para entrar com um valor, clique com o mouse sobre o campo desejado, digite o valor e pressione a tecla Enter do teclado. Cada campo possui valores mínimos e máximos permitidos. Valores fora dos limites são rejeitados.

Janelas de confirmação

Janelas de confirmação surgem quando clicamos em alguns objetos ou botões, solicitando a confirmação ou não daquela atitude. Veja exemplo abaixo.

confirmação ou não daquela atitude. Veja exemplo abaixo. Indicação de alarmes presentes As telas principais possuem

Indicação de alarmes presentes

As telas principais possuem uma janela de fundo preto localizada na base. Nesta janela, são apresentadas as mensagens de alarmes presentes. Ou seja, quando uma situação de alarme acontecer e enquanto ela estiver ativa ou não reconhecida, uma mensagem relativa a este alarme estará sendo mostrada nesta janela. Quando a situação de alarme não mais existir, a mensagem relativa a esta situação desaparecerá da janela de alarmes presentes. Para reconhecer os alarmes, clique com o botão direito sobre a janela.

os alarmes, clique com o botão direito sobre a janela. Automação e telemetria de reservatórios e

Dicas de operação

Ao posicionar o mouse sobre os objetos das telas, dicas de operação são apresentadas na forma de mensagens de texto. No exemplo abaixo, a mensagem indica que o objeto é um conjunto moto bomba e que é possível abrir uma caixa de seleção que permite ligar, desligar e efetuar outras interações com o equipamento. As dicas de operação são úteis no aprendizado de operação do sistema.

são úteis no aprendizado de operação do sistema. Operação das telas Neste item são descritos os

Operação das telas

Neste item são descritos os comandos e representações pertinentes a cada tela.

Tela de abertura e barra de menu

A tela que surge quando o software é iniciado. Todas as telas são organizadas com uma barra de Menu no topo e uma janela de alarmes na base. A barra de Menu é composta de uma caixa de seleção que dá acesso às diversas telas do aplicativo e de botões para acesso direto as janelas de login, históricos, alarmes, comunicações, mapa de localizações, reservatórios e teclas que permitem avançar para a próxima estação ou retroceder para a anterior.

Estação Histórico Alarme Anterior/Próxim Caixa de Evento Reservatório Comunicaçõe Mapa
Estação
Histórico
Alarme
Anterior/Próxim
Caixa de
Evento
Reservatório
Comunicaçõe
Mapa

A tecla de Login permite registrar os usuários e dar acesso às funcionalidades do sistema conforme as permissões de cada um.

Login
Login

Reservatórios

Esta tela mostra os reservatórios, apresentando níveis em metros de cada reservatório. A tela específica de cada reservatório é ativada clicando-se sobre o desenho do mesmo.

A tela de reservatório apresenta o valor do nível

em metros, metros cúbicos e em percentual. São apresentados também o nível máximo e os níveis de liga e desliga.

indicador de vazão apresenta a leitura

O

instantânea da vazão assim com o volume acumulado. Clicando sobre o dispositivo é possível comandar o zeramento do acumulador de volume.

O quadro de COMANDO GERAL sinaliza a

alimentação pela bateria, a porta do painel aberta, invasão, o alarme sonoro ativado e os alarmes enviados à estação.

Clicando sobre o item ALARME SONORO é

possível silenciar o alarme sonoro.

A foto da estação é apresentada no canto inferior esquerdo e é automaticamente ampliada quando o cursor do mouse está sobre a figura.

ampliada quando o cursor do mouse está sobre a figura. Automação e telemetria de reservatórios e
ampliada quando o cursor do mouse está sobre a figura. Automação e telemetria de reservatórios e

Ajustes dos reservatórios

Clicando no botão Ajustes presente na tela dos reservatórios, faz surgir a janela de ajuste de parâmetros ajustáveis dos reservatórios. Essa tela permite ajustar para cada reservatório, os seguintes parâmetros:

Máximo – valor máximo de altura útil do reservatório;

Alarme baixo – valor do nível para indicação do alarme por nível baixo do reservatório;

Alarme alto – valor do nível para indicação do alarme por nível de extravasão.do reservatório.

Após ajustados os valores desejados, o usuário deverá clicar no botão Salva para efetivar o registro dos novos valores.

botão Salva para efetivar o registro dos novos valores. Macro medidores Esta tela apresenta os valores

Macro medidores

Esta tela apresenta os valores das vazões instantâneas lidas pelos macromedidores.

das vazões instantâneas lidas pelos macromedidores. • Os indicadores M18 004, M13 002 3 e M13

Os indicadores M18 004, M13 002 3 e M13 003 são dotados de um botão localizado no topo direito do indicador. Esse botão permite enviar o comando de zeramento do totalizador do respectivo macro medidor.

Elevatórias

As telas de elevatória são funcionalmente semelhantes à tela abaixo. Permitem visualizar a atuar sobre o funcionamento da elevatória sendo mostrada.

a atuar sobre o funcionamento da elevatória sendo mostrada. A tela apresenta o reservatório para o

A

tela apresenta o reservatório para o qual a elevatória bombeia a água.

O

grupo selecionado mostra como está posicionada a chave que seleciona bombas no quadro da elevatória.

No quadro laranja com o nome da estação são apresentados:

O indicador de comunicações na forma de um rádio com o tempo em segundos desde a última comunicação com a estação;

Ao lado do rádio está um display do relógio interno do clp da estação. Cada vez que a central se comunica com a estação, este número é lido servindo como um indicador de comunicação;

Indicador de motivo de parada;

Indicador de grupo selecionado pela chave local;

Indicadores de tensão e fator de potência no QGBT;

Botão de ajustes e comandos que permite bloquear ou liberar o funcionamento automático e acessar a janela de parâmetros ajustáveis;

automático e acessar a janela de parâmetros ajustáveis; O quadro de CONDIÇÕES DE OPERAÇÃO apresenta

O

quadro de CONDIÇÕES DE OPERAÇÃO apresenta indicadores de motivos de parada. Durante o funcionamento normal, os indicadores no formato de

lâmpada estão sempre desligados. Qualquer indicador ligado mostrará que a elevatória está impedida de acionar bombas. Se nenhum indicador estiver ligado e mesmo assim a estação estiver com bombas desligadas, isto deverá ser porque o nível ainda não atingiu o valor necessário para ligamento.

Quando na situação Bloqueado pelo CCO, é possível ligar ou desligar cada grupo individualmente. Isto é feito clicando sobre o grupo moto bomba e selecionando nos respectivos comandos.

Quando o grupo selecionado entrar em falha, a estação somente irá ligar o grupo quando a falha for eliminada. Isto é feito clicando no respectivo grupo e selecionando o Zera falha.

Sempre que um botão é clicado, um comando é enviado para a elevatória. O número deste comando aparece no campo acima das bombas ao lado da mensagem Comando enviado. Quando a estação receber este comando, responderá com a mensagem Comando Recebido.

Clicando sobre um grupo moto bomba o usuário tem acesso a caixa de seleção de comandos do grupo. Esta caixa permite:

Apresentar/Esconder os indicadores de corrente e horímetro;

Zerar o horímetro;

Zerar a falha;

Ligar o grupo;

Desligar o grupo;

Zerar a falha; • Ligar o grupo; • Desligar o grupo; Telas de parâmetros ajustáveis Estas

Telas de parâmetros ajustáveis

Estas telas são chamada ao clicar sobre o botão Ajustes / Comandos. Nas telas de parâmetros ajustáveis, são alterados os valores de setpoints. Para alterar um parâmetro, é necessário clicar sobre o mesmo e introduzir o novo valor pressionando a tecla Enter do teclado para efetivar a alteração.

a tecla Enter do teclado para efetivar a alteração. Comunicações Esta tela permite habilitar e desabilitar

Comunicações

Esta tela permite habilitar e desabilitar a comunicação de cada estação de forma a que estações não operantes não prejudiquem o desempenho do sistema.

Cada estação está representada pela figura de um rádio. Os rádios possuem um indicador numérico que mostra o tempo, em segundos, desde a última comunicação bem sucedida. A cada nova comunicação, o mostrador é zerado e a cor muda para amarelo. Neste momento a antena aparece piscante. Se o tempo desde a última comunicação exceder 120 segundos, o mostrador muda para a cor vermelha e a antena recebe um X vermelho.

Para habilitar a comunicação com cada estação, existe uma caixa no canto esquerdo superior de cada rádio que deve estar marcada com um V. Para desabilitar a comunicação de uma determinada estação, o usuário deve clicar sobre a caixa e desmarcar o V.

Clicando sobre a figura do computador faz surgir uma lista de opções que permitem habilitar e desabilitar a comunicação de todas as estações simultaneamente.

a comunicação de todas as estações simultaneamente. Automação e telemetria de reservatórios e elevatórias de

Telas de histórico

A tela de histórico mostra na forma de

tabela os valores armazenados no arquivo histórico.

Visualização da tabela

Para visualizar os dados da tabela clica-se

na

tabela para aparecer o cursor e utilizam-

se

as seguintes teclas ou combinações de

teclas:

Seta para cima:Move o cursor um momento anterior.

Seta para baixo: Move o cursor um momento posterior.

Page up:Move o cursor uma página anterior.

Page down:Move o cursor uma página posterior.

Ctrl + Home:Move o cursor para o

primeiro ( mais antigo) momento registrado.

Ctrl + End: Move o cursor para o último (mais novo) momento registrado.

Move o cursor para o último (mais novo) momento registrado. Análise gráfica de históricos Para visualizar

Análise gráfica de históricos

Para visualizar os dados históricos em forma gráfica, clique sobre o botão Gráfico. Isso faz diminuir a altura da tabela numérica e surgir gráfico histórico selecionado. Os campos Máximo e Mínimo permitem ajustar a escala do eixo Y do Gráfico.

Máximo da escala Gráfico Mínimo da escala
Máximo da escala
Gráfico
Mínimo da escala

Telas de eventos

Esta tela permite visualizar na forma de tabela, os eventos ocorridos e registrados no arquivo de eventos.

O campo Registro de ocorrências,

localizado na base da tela, permite ao usuário registrar fatos relevantes a operação no arquivo de Eventos.

Visualização da tabela

Para visualizar os dados da tabela clica-

se na tabela para aparecer o cursor e

utilizam-se as seguintes teclas ou

combinações de teclas:

Seta para cima:Move o cursor um

momento anterior.

Seta para baixo: Move o cursor um

momento posterior.

Page up: Move o cursor uma página anterior.

Page down: Move o cursor uma página posterior.

Ctrl + Home: Move o cursor para o primeiro ( mais antigo) momento registrado.

Ctrl + End: Move o cursor para o

último (mais novo) momento registrado.

Alarmes

Esta tela permite visualizar na forma de tabela, os alarmes ocorridos e registrados no arquivo de alarmes.

Visualização da tabela

Para visualizar os dados da tabela clica-

se na tabela para aparecer o cursor e

utilizam-se as seguintes teclas ou combinações de teclas:

Seta para cima:Move o cursor um momento anterior.

Seta para baixo: Move o cursor um momento posterior.

Page up:Move o cursor uma página anterior.

Page down: Move o cursor uma

página posterior.

Ctrl + Home: Move o cursor para o primeiro ( mais antigo) momento registrado.

Ctrl + End: Move o cursor para o

último (mais novo) momento registrado.

Move o cursor para o último (mais novo) momento registrado. Automação e telemetria de reservatórios e
Move o cursor para o último (mais novo) momento registrado. Automação e telemetria de reservatórios e

Horário de ponta

Esta tela permite selecionar o início e o término do horário de ponta assim como as estações que deverão ser parar durante o mesmo.

Para definir que uma estação irá parar durante o horário, o usuário deve marcar a estação clicando sobre a caixa de seleção da mesma e ativando a mesma.

Após marcar as estações desejadas e definir o início e término do horário de ponta, o usuário deverá clicar sobre o botão Salva para que a configuração seja armazena no computador.

Durante o horário de ponta, o sistema irá enviar um comando de Bloqueio do funcionamento automático às estações selecionadas. As estações paradas durante o horário de ponta serão sinalizadas em suas telas pelos indicadores piscantes:

Bloqueado pelo CCO

Horário de ponta

piscantes: • Bloqueado pelo CCO • Horário de ponta Registro de usuários e senhas Clicando sobre

Registro de usuários e senhas

Clicando sobre o botão de Login e selecionando a opção Configurações, o usuário tem acesso às configurações de usuários e senhas.

tem acesso às configurações de usuários e senhas. Através da opção Usuários é possível configurar as

Através da opção Usuários é possível configurar as informações referentes aos usuários que terão ou não acesso ao sistema. Para utilizar este recurso, é preciso acessar o Menu Arquivos— Usuários, e clicar na aba Usuários. Após a sua configuração, somente os usuários listados terão acesso ao sistema.

somente os usuários listados terão acesso ao sistema. Quando o Botão Novo é acionado, a seguinte
somente os usuários listados terão acesso ao sistema. Quando o Botão Novo é acionado, a seguinte

Quando o Botão Novo é acionado, a seguinte caixa de mensagem é mostrada:

Quando a opção Este usuário é um administrador é habilitada, permite ao usuário alguns privilégios em runtime:

Mostrar a lista de todos os usuários;

Deletar usuários (não é possível deletar o usuário corrente);

Adicionar e editar usuários;

Editar as configurações de um usuário;

Alterar a senha do usuário;

Alterar os demais dados do usuário (login, nome, etc);

Informar o grupo que o usuário pertence.

Estes privilégios são acessados via script através do método UserAdministration(), que habilita a caixa de diálogo dos usuários em runtime.

OBS: Apenas o administrador pode ter acesso ao método UserAdministration(). A caixa de configuração dos usuários é acessível somente ao usuário habilitado como Administrador.

O usuário Administrador não pode se excluir e não pode marcar seu tipo para “não administrador”.

Quando a opção A senha expira após x dias está habilitada, determina ao usuário um prazo de validade para a senha. A senha do usuário tem uma duração específica de alguns dias e expirará após uma determinada data. Quando a senha se aproximar da data de validade, será mostrado um lembrete para renová-la. Caso deseje renová-la, uma caixa de diálogo será aberta para que o usuário faça a configuração da senha.

Se a senha expirar antes do usuário renová-la, o mesmo não poderá mais executar o login e a opção

Este usuário está bloqueado será habilitada automaticamente. Esta condição persiste até que um

administrador desbloqueie a senha manualmente A conta de um usuário pode ser bloqueada nas seguintes condições:

Se a senha expirar (o tempo de expiração pode ser um atributo global, do grupo ou do usuário).

Se o usuário digitar a senha errada várias vezes.

Quando o botão Editar da caixa de diálogo do usuário é clicado, a mesma Tela mostrada na opção Adicionar usuários é visualizada. As opções disponíveis são as mesmas explicadas anteriormente.

Quando o botão Excluir é acionado, o sistema mostra uma caixa de mensagem questionando se realmente deseja remover o usuário. Clique em Yes para confirmar a exclusão e No para desistir da ação. Para cancelar a ação, clique em Cancel.

A opção Grupos permite que sejam configuradas as informações referentes aos grupos. Cada grupo

define características que serão comuns para todos os seus membros (usuários). Um grupo também pode pertencer a outros grupos. Só não é permitido pertencer a outro grupo que já pertença a ele, ou seja, uma referência circular.

Para utilizar este recurso, é necessário acessar o menu Arquivos— Usuários e selecionar a aba Grupos.

o menu Arquivos— Usuários e selecionar a aba Grupos . Quando o botão Novo é acionado,

Quando o botão Novo é acionado, a seguinte caixa de mensagem é mostrada:

Novo é acionado, a seguinte caixa de mensagem é mostrada: Quando o botão Editar da caixa
Novo é acionado, a seguinte caixa de mensagem é mostrada: Quando o botão Editar da caixa

Quando o botão Editar da caixa de diálogo do grupo é clicado, a mesma Tela mostrada

na opção Novo grupo é visualizada. As opções disponíveis são as mesmas explicadas

anteriormente.

O botão Remover é pressionado, o sistema mostra uma caixa de mensagem

perguntando se deseja realmente excluir o grupo selecionado. Clicando em Yes, a ação

é confirmada. Para cancelar a ação, clique em Cancel.

É possível adiciona grupos e usuários aos grupos de usuários. Para tanto, na lista Grupos disponíveis são listados os grupos disponíveis no sistema e no

item Pertence a é possível adicionar o usuário/grupo. Para adicionar um usuário/grupo a um grupo específico, siga estes procedimentos:

Selecione na lista de seleção o grupo/usuário que deseja inserir num grupo específico.

Na lista Grupos disponíveis, selecione o grupo ao qual o usuário/grupo irá pertencer.

selecione o grupo ao qual o usuário/grupo irá pertencer. • Clique no botão Adicionar para adicionar

Clique no botão Adicionar para adicionar o grupo, que aparecerá no campo Pertence a.

Para remover o grupo, basta selecioná-lo no campo Pertence a e clicar no botão Remover.

no campo Pertence a e clicar no botão Remover . Por exemplo: Temos os seguintes grupos

Por exemplo: Temos os seguintes grupos no sistema: Unidade1 e Fábrica e queremos que a Unidade1 pertença a Fábrica. Para isto, na lista de seleção selecionamos o grupo Unidade1, e na lista Grupos disponíveis, selecionamos o grupo Fábrica e clicamos no botão Adicionar. Sendo assim, o grupo Unidade1 pertence ao grupo Fábrica. É importante salientar que é possível um grupo pertencer a mais de um grupo de usuários. Para isto, basta selecionar e adicionar no grupo específico. O mesmo procedimento ocorre na inclusão de um usuário a um grupo.

Mais informações sobre usuários e senhas podem ser encontradas nos manuais do Usuário e de Scripts do Elipse E3.