c cccc cccc 

 c
c
c
c
c
c
c
c
c
c
c
c
c
c
c
c
c
c
c
c
c
c
c
c
c
c

c c c c c c  cc c c  cc ccc c c  c .

Pré-leiturac c c c c cc    cc.

 c  c  c c Títulocc Autorcc Ilustradorcc Coleçãocc Editoracc c c c c .

c c.

cc cc.

 c    c c c cc  c .

 c c c c.

 c c c c c c c c c c c c c c ccccccccccc½ccc½ccc½c cc     cccc c 2 .

c c c c c Leiturac .

c .

c c!.

 cc c.

 cc A história começou« c Rc Rc Rc c  "c c#cc .

 c c c cc c#cc$c  cc%.

c cc c#cc$c.

 c c%.

c c c c  c c  c c $c # c c c %.

c  c &  c .

 c  c c  cc ' cc c  c (.

c c M       .

.

c )#c c  .

 c c * c c +c c . *.

cc c#c. ) -.  c  c c cr Não há problema explicou-me´ o avô.c.+  c(c#c/c c cc .

 c  c c 0c(.

 cc%.

c c.

c cc#c .

 cc /c c% c  c c 0 c1.

cdeslumbradoc.

 ccc.

 c ccccccc.

c c %  cc c .

cc c 0cc#c  $c cc$c  c c Õ c .

c .

c crNo dia seguinte fomos até à praia.c2+  cc#c* c-c*/c  c c c c1 c c.´ ) -.

c' .

c #3c c c c c1/c c "cc#c .

 c   cc .

4cc ' c c c c c c c c c c c c c c c c c 0cc  c"ccc /ccc c c5-c c.

cc c#-cc#c.

 .

c.

".ccc ccc6.

c.

 cc  c cc.

c . c c  c#c Concluiu que o peixinho se sentia« c c c c c c ü c .

Õ c .

c +  cc#c* c-c*/c  c c cc#c  " cc c c cc  c cabespinhadoc' .´ ) -. c  rNo dia seguinte voltámos à praia.

*.cc.

cc c .

c  c c cc#c*/ c c.cc cccc c.

 cVcc* 4cverdadeirascc.

 cFccfalsasc Afirmações V/F c oc"  c c -'c c oc7 cc c cc cc c .

cc -cc -'c c occ$c*cc.

  "c cc/c#cc  cc  c # c occ /c%c  c c*.

ccc# ccc c .c oc c.

 c8c  cc 9cc c c.".

 c cc *c oc cc  c "ccc  "cc.

c.

 c c .

c oc: c.

 cc cc cc 9c  cc.

c.

c 'c c#c cc c c c c c c c c. cc.

c.

 cc c.

 c.cc c  c c 0cc#c cc# ccc cc cccc6.

c*/ c.

  c c cc.

c. c c c T c c c c c R ¦ c .

cc#c.<cc cdesesperadoc(#3c  c c .

não sabe a trabalheira que é cuidar dele.´c) -.c*/cc /c  c c =c ruem nunca teve um tubarão a viver na banheira.c+c = cc.

c .

c  " c#c c cc c c c c "c  c c =c .

"c #c  c c c c  c  "c !c /c  c  c c 4c  c c 2cc$cc> .

c#c .

c c c cc c(#3c) c.

 c cXcc   c.

 +c c c c c 'c(#c   c cc#cc  cc c c 'c(#cc  c.

-c c @cccc c.?c 'c(#c  c#cc  cc .

   csobressaltoc(#3cc cccc  cc*c Ele tinha medo quecc Î c .

ü c .

c0+c  cc#c cc   c.´ ) -. para eles conhecerem os meus amigos. c  recidi levar o Osvaldo e o tubarão para a escola.

 .c   c c  c    c c c c  9c 8c .

c  c .

 c  c Xc c ? c #c  /c c c c c c c c c c c c c cc#c.

 .

c# c.

". c8c.

c  c.

O menino decidiu voltar para _________________________. o tubarão deu duas ______________________ no ar e comeu as _____________________ dos meninos que estavam mais próximo. Professores e alunos corriam por todo lado. com medo do tubarão. O menino encontrou os seus ______________________ em cima de uma árvore. ù c . cc c c (A&BC!cDc:EA7!cDc!!B!C6!cDc:AF!cDc!cc c c uando chegaram à escola. ________________________.

0cc   c.

 cc#cc c c.

cc.

 "c"cc ccc$c  c c c <cc#c.

 .

´c) -. foram de táxi até à praia. c c O menino também levou o Osvaldo para se poder despedir do tubarão. c .crA história podia ter acabado aqui. c c No sábado seguinte. claro.c +c ccccc:cc#c  cc   c  c c ¦ c . c c O tubarão apanhou o avô e o neto distraídos e mergulhou no mar.c c cc*c)c cc0+c c c Sem ninguém esperar. o Osvaldo mergulhou para o mar.

lançámos os anzóis à água («) e pela terceira vez a minha cana estremeceu com um puxão violento.c+c c" %c   cc c* c  Gc cc#c. ccc crPela terceira vez.´ ) -.

 .

c&  c8c . c.

   cc*c#cc. mas também uma ________________________ na banheira!!! c ccccccccccc½ccc½ccc½c cc     cccc c * .c c O avô encontrou os seus ___________________ suplentes.

c Pós-leiturac c c Imagina-te no lugar do menino. ccccccccccc½ccc½ccc½c U cc     cccc c . ue peixe gostarias de pescar e ver na banheira? esenha-o.

ccccccccccc½ccc½ccc½c.Pós-leiturac Imagina-te no lugar do menino. ue peixe gostarias de pescar e ver na banheira? Faz o desenho.

cc     cccc c .

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful