Textos literário e não literário

Os diferentes tipos de textos devem-se, principalmente, às diferenças de finalidade/função e ao público destinatário de cada um deles. Fique atento: as funções da linguagem ajudam a diferenciar um texto literário de um texto não literário. Para perceber se um texto é ou não literário, é preciso analisar a sua função predominante, isto é, qual é o seu objetivo principal. Se este for informar algo de modo objetivo, de acordo com os conhecimentos que se tem da realidade exterior, ou se tiver um compromisso com a verdade científica, o texto não é literário, mesmo que, ao elaborar a linguagem, o seu autor tenha feito uso de figuras de estilo, utilizado recursos estilísticos de expressão. O texto literário trata de um assunto/problema concreto da realidade. A função predominante neste tipo de texto é a referencial. Já o texto literário não tem essa função nem esse compromisso com a realidade exterior: é expressão da realidade interior e subjetiva do seu autor. São textos escritos para entreter, emocionar e sensibilizar o leitor; por isso muitas vezes utilizam a linguagem poética. Esse tipo de texto cria uma história ficcional a partir de dados da realidade. A função emotiva e a poética predominam no texto literário. São esses os critérios que devemos considerar ao analisar e classificar um texto em literário ou em não literário. Exemplos de textos não literários: notícias e reportagens jornalísticas, textos de livros didáticos, textos científicos em geral, manuais de instrução, receitas culinárias, bulas de remédio, cartas comerciais etc. Exemplos de textos literários: poemas, romances literários, contos, novelas, letras de música, peças de teatro, crónicas, etc. Perceba que existem publicações que veiculam textos dos dois tipos. Os jornais e as revistas, por exemplo, que, além de notícias e reportagens, contêm fotos, desenhos, charges, passatempos, receitas, resenhas, sinopses, resumos, poemas, crónicas, editoriais etc.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful