Você está na página 1de 47

PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS

AMBIENTAIS

NOVARTIS AGRIBUSINESS LTDA.

- FÁBRICA AGRO RESENDE -


PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS – RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO AMBIENTAL

ÍNDICE PÁGINA

1. INTRODUÇÃO ...................................................................................... 03

1.1. DADOS DA EMPRESA .................................................................... 03

2. ESTRUTURA DO PROGRAMA ............................................................ 03

2.1. ANTECIPAÇÃO DOS RISCOS ....................................................... 03

2.2. AVALIAÇÃO DOS RISCOS ............................................................ 04

2.3. METAS DO PROGRAMA ................................................................. 05

3. APRESENTAÇÃO DA EQUIPE TÉCNICA ........................................... 05

4. ANEXOS .............................................................................................. 06

ANEXO I – RECONHECIMENTO DOS RISCOS AMBIENTAIS ............. 07

ANEXO II – RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO AMBIENTAL ....................... 32

ANEXO III – EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL ............... 40

ANEXO IV – FICHAS DE CAMPO .......................................................... 43

ANEXO V – REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS .................................... 46

PPRA-057/00 - NOVARTIS (Revisão)

NOVARTIS AGRIBUSINESS LTDA. 2


PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS – RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO AMBIENTAL

1. INTRODUÇÃO
O PPRA - Inicial da NOVARTIS AGRIBUSINESS LTDA. foi realizado em julho de 1996
e está descrito no Documento-Base que contém os aspectos estruturais do programa,
a estratégia e metodologia de ação, a forma de registro, manutenção e divulgação dos
dados bem como a periodicidade e forma de avaliação do desenvolvimento do
Programa.
Este Relatório representa a Revisão 3 do Programa e deve permanecer anexado ao
PPRA - Inicial.
O levantamento de campo para a revisão 3 do PPRA foi realizado no período de abril a
julho de 2000, sendo o responsável pelo acompanhamento do serviço de campo o Sr.
Adeíldo Caboclo – Técnico de Segurança do Trabalho.
A estrutura atual da empresa está descrita no item 1.1. deste Documento.
O reconhecimento dos riscos, planejamento anual com o estabelecimento das metas a
serem cumpridas e com os prazos para implantação (cronograma) estão descritos a
seguir.

1.1. DADOS DA EMPRESA


RAZÃO SOCIAL: NOVARTIS AGRIBUSINESS LTDA
ENDEREÇO: Av. Basiléia, 590 – Manejo – Resende-RJ
Nº DE FUNCIONÁRIOS: 180
CADASTRO NACIONAL DE PESSOA JURÍDICA: 03.635.981/0004-84
CÓDIGO DE ATIVIDADE: 15.89-0
CLASSIFICAÇÃO: Fabricação de defensivos agrícolas
GRAU DE RISCO: 3

2. ESTRUTURA DO PROGRAMA
2.1. RECONHECIMENTO DOS RISCOS

Esta etapa foi realizada verificando-se a redução ou eliminação dos riscos


identificados no PPRA - Inicial e observando a ocorrência de novos riscos ambientais
existentes nos locais de trabalho que possam ter surgidos decorrentes de
modificações de processo, projeto ou procedimentos.

O reconhecimento dos riscos foi realizado pela Equipe Técnica da ABPA em conjunto
com os funcionários da NOVARTIS.

Os resultados encontrados estão expostos nas tabelas de Reconhecimento de Riscos


Ambientais constantes do Anexo I.

Os efeitos à saúde ocasionados pelos riscos ambientais identificados na etapa de


Reconhecimento dos Riscos Ambientais estão descritos nas fichas de segurança em
posse da empresa.

NOVARTIS AGRIBUSINESS LTDA. 3


PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS – RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO AMBIENTAL

2.2. AVALIAÇÃO DOS RISCOS

Esta etapa foi desenvolvida pela Equipe Técnica da ABPA simultaneamente à etapa
de Reconhecimento. A descrição da metodologia, equipamentos utilizados e
resultados encontra-se no Laudo de Avaliação dos Riscos Ambientais disponível nas
instalações da empresa. Os resultados das avaliações também estão descritos nas
Tabelas de Reconhecimento dos Riscos Ambientais - Anexo I.

São realizadas anualmente nos diversos setores da empresa, avaliações quantitativas


para determinação dos níveis de ruído e iluminamento. Este processo de
monitoramento teve início no ano de 1988.

Foram realizadas avaliações de agentes químicos e agente físico (ruído) conforme


determinação da NOVARTISs para complementação do PPRA. Os resultados obtidos
estão inseridos nas Tabelas de Reconhecimento de Riscos Ambientais – Anexo II.

Além das medições quantitativas mencionadas acima, é feito monitoramento constante


da concentração de gás sulfídrico na Fábrica de Substâncias Ativas - FSA e no
depósito de PPLD, através de sistema fixo de detectores de gases. Os gases
combustíveis também são monitorados constantemente no depósito de estocagem
1430, por meio deste mesmo sistema de detecção.

A NOVARTIS AGRIBUSINESS LTDA possui uma política de segurança regida pela


matriz (Suíça), onde são estabelecidas instruções, procedimentos e diretrizes de
segurança. A política está descrita no Crop Protection HSE Folder e nas Guidelines –
Diretrizes de Higiene, Segurança, Meio Ambiente e Saúde.

O controle de riscos é considerado em procedimentos internos e anualmente são


realizadas auditorias e inspeções de segurança abrangendo todos os locais/ambientes
de trabalho das fábricas. A cada auditoria/inspeção é emitido um relatório com os
pontos levantados e recomendações estabelecidas.

Os relatórios originarão planos de ação com medidas a serem implementadas, prazos


para implantação e responsáveis. Conforme orientação da matriz e através de
instruções corporativas são desenvolvidas análises de riscos para situações que
necessitam de estudos desta natureza.

É adotado como procedimento padrão por parte de todos os funcionários quando em


contato com área de produção o uso de óculos de segurança e calçado de segurança
além dos demais EPI’s especificados de acordo com a presença dos agentes
agressivos.

As medidas de controle sugeridas estão descritas no Cronograma de Metas.

As medidas de controle já existentes envolvendo sistemas de captação de


contaminantes por extração localizada, exaustão tipo coifa, capelas com exaustão e os
sistemas de detectores de gases estão incorporados ao programa de manutenção
preventiva e corretiva - SEMACO. Dependendo do tipo de manutenção a periodicidade
varia de 1 a 12 meses.

NOVARTIS AGRIBUSINESS LTDA. 4


PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS – RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO AMBIENTAL

2.3. METAS DO PROGRAMA


Estão listadas a seguir, as metas estabelecidas bem como o planejamento para
cumprimento destas metas - Cronograma.
O objetivo destas recomendações é a minimização ou eliminação da exposição dos
trabalhadores aos riscos e/ou constatação da inexistência dos mesmos.
ÁREA SETOR MEDIDAS DE CONTROLE RECOMENDADAS CRONOGRAMA

Manutenção Área de Oficina - Uso de creme protetor para as mãos quando


em contato com óleos e graxas;
- Avaliação quantitativa para verificação da
exposição ao ruído através de avaliação
contínua.
Caldeira - Avaliação da exposição aos agentes químicos
durante o trabalho de limpeza de tambores na
FSA.
FR Área de Pós - Avaliação quantitativa para verificação da
exposição a ruído e agentes químicos.
Área de - Avaliação quantitativa para verificação da
Reembalagem exposição a ruído e agentes químicos.
Área de - Avaliação quantitativa para verificação da
Líquidos exposição a agentes químicos.
Flowables Processo - Avaliação da exposição a poeiras de Diafentiuron,
Clorotalonil, Metalaxyl e Pyroquilon.

3. APRESENTAÇÃO DA EQUIPE TÉCNICA


A Associação Brasileira para Prevenção de Acidentes constitui uma sociedade civil
de fins humanitários e de proteção social, sem objetivo de lucro. Sua denominação
descreve fielmente sua finalidade: promover e difundir a prevenção de acidentes e a
saúde do trabalhador, assim como a proteção ao meio ambiente em todas as
atividades e por todos os meios a seu alcance.
A ABPA dispõe de um Departamento de Higiene Ocupacional altamente qualificado e
equipado para realizar avaliações dos ambientes de trabalho e prestar assessoria na
realização de serviços na área de segurança e meio ambiente para verificação de
concentração dos agentes químicos e intensidade dos agentes físicos.
O Departamento de Higiene Ocupacional, tem desenvolvido um trabalho de elevado
nível técnico, sendo reconhecido e recomendado por órgãos ligados ao Ministério do
Trabalho voltados para orientação e fiscalização nas empresas.
A equipe de profissionais de Higiene Ocupacional da ABPA apresenta formação
complementar direcionada para atuação em Higiene Ocupacional e experiência
comprovada em empresas dos mais variados ramos de atividade produtiva.

Rio de janeiro, 24 de agosto de 2000

TERENCIO DOS SANTOS


ENGENHEIRO DE SEGURANÇA DO TRABALHO
CREA RJ 26.691/D

NOVARTIS AGRIBUSINESS LTDA. 5


PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS – RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO AMBIENTAL

4. ANEXOS

NOVARTIS AGRIBUSINESS LTDA. 6


PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS – RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO AMBIENTAL

ANEXO I

RECONHECIMENTO DOS RISCOS AMBIENTAIS

NOVARTIS AGRIBUSINESS LTDA. 7


PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS – RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO AMBIENTAL

1.1. ÁREAS ADMINISTRATIVAS E DE APOIO

Tabela 1.1.1.

FUNCIONOGRAMA DOS SETORES ADMINISTRATIVOS

SETOR FUNÇÃO NÚMERO DE


FUNCIONÁRIOS
Recursos Humanos Analista de Pessoal 01
Auxiliar Pessoal 01
Gerência da Fábrica Gerente de Fábrica 01
Mensageiro 01
HSE e Projetos Técnico de Segurança do Trabalho SR 01
Estagiário Superior 01
Gerente HSE/Projetos 01
Projetista Civil 01
Auxiliar de Segurança do Trabalho 01
Secretaria Serviços Auxiliar Administrativo 01
Técnicos Administrativos
Informática Operador Rede 01
Planejamento Coordenador Administrativo 01
Investimento e Contribuição Supervisor Planejamento 01
Serviços Gerais Assistente Administrativo 01
Programação e Controle Planejador Produção Senior 02
de Produção Planejador Produção 01
Compras Supervisor Compras 01
Comprador Senior 01
Assuntos Fiscais Analista Fiscal Senior 01
Assistente Administrativo 01
Supervisor Assuntos Fiscais 01
Estagiário Superior 01
Assistente Administrativo 01
Transporte Supervisor Transportes 01
Segurança Patrimonial Vigilante Líder 01
Coordenador de Segurança Patrimonial 01
Vigilante 04
Serviços Técnicos Gerente de Serviços Técnicos 01
Desenvolvimento Assistente Técnico Jr. 01
Formulação e Embalagem Estagiário Técnico 01
Coord. Desenv. Embalagem 01
Químico Desenv. Formulações Sr. 01
Engenharia de Processos/ Técnico Processos Sr. 01
Controle de Materiais Técnico Processos 01
Coord. Engenharia Processos 01
Qualidade Assegurada Assistente de Qualidade Assegurada 02
Estagiário Superior 01

NOVARTIS AGRIBUSINESS LTDA. 8


PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS – RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO AMBIENTAL

Tabela 1.1.2.

RECONHECIMENTO DOS RISCOS AMBIENTAIS

Identificação Causa/Fonte Tipos de Avaliação Medidas de


do Risco Geradora Exposição Quantitativa Controle
Iluminância Baixa potência Contínua Compras = 300lux; -
e/ou nº insuficiente demais setores
de luminárias entre 500 e
2000lux
Ruído Máquinas e Eventual Valores entre 74 e Existência de
equipamentos dos 87 dB(A) procedimento para uso
setores de de protetor auricular
produção quando em contato com
áreas ruidosas

NOVARTIS AGRIBUSINESS LTDA. 9


PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS – RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO AMBIENTAL

1.2. ÁREAS INDUSTRIAIS

Tabela 1.2.1.

RECONHECIMENTO DE RISCOS AMBIENTAIS

ÁREA: Flowabels
SETOR: Fabricação e envase

FUNÇÕES IDENTIFICADAS/Nº DE FUNCIONÁRIOS:

- Supervisor – 1;
- Operador de Fabricação Sr. – 3;
- Operador de Fabricação Pl. – 2;
- Operador de Fabricação Jr. – 1;
- Ajudante de Produção – 1.

DESCRIÇÃO DAS ATIVIDADES:


- Supervisor: Organização do setor, distribuição de tarefas, acerto de programação de produção,
participação de reuniões, administração de pessoal e controle de documentação;
- Operador de Fabricação e Ajudante de Produção: Realizam atividades de abastecimento de
produtos químicos nos misturadores para fabricação de herbicida e na linha de enchimento.

Identificação Causa/Fonte Tipo de Trabalhadores Avaliação Medidas de


do Risco Geradora Exposição Expostos Quantitativa Controle
Ruído Misturadores, Intermitente Operador de Entre 76 e 86 Utilização de
bombas e máquinas Fabricação dB(A) protetor
de enchimento. Lavg – 83,6 auricular.
dB(A) –
Operador Jr.
Produtos Descarga de produto Intermitente Operador de - -
Acabados - (A) para envase. Fabricação

Matérias-Primas Adição de produtos Intermitente Operador de Atrazina Sistema de


- (B) líquidos por Fabricação 3,8 mg/m3 exaustão
transferência de Simazina localizada no
bombona com 3,1 mg/m3 local de adição
engate de mangueira (Nota1) das MP, uso de
e produtos sólidos máscara contra
através de big-bag particulado e
luva de látex
(A) – Dual Gold, Gesapax, Gesaprim, Primatop Primestra, Primóleo, Primagram, Primagram Gold e Topeze,
(B) - Propilenoglicol, DDBS de trietanolamina, nonilfenol, óleo de silicone, gel 3%, proxel GXL,
nonilfenolfosfato, simazina, atrazina, s-metolacloro, benoxacor, isotridecanol, butil-hidroxitolueno.
(Nota 1) - Resultados obtidos na avaliação ambiental do ano de 1999.

NOVARTIS AGRIBUSINESS LTDA. 10


PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS – RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO AMBIENTAL

Tabela 1.2.2.

RECONHECIMENTO DE RISCOS AMBIENTAIS

ÁREA: Fábrica de Cúpricos - FC


SETOR: Depósito de Sucata

FUNÇÕES IDENTIFICADAS/Nº DE FUNCIONÁRIOS:

- Supervisor – 1;
- Operador de Fabricação Jr. – 1;
- Operador de Fabricação Sr. – 1.

DESCRIÇÃO DAS ATIVIDADES:

- Supervisor: Organização do setor, distribuição de tarefas, acerto de programação de


produção, participação de reuniões, administração de pessoal, e controle de documentação.
- Operador de Fabricação Jr. e Sr.: Realizam a descarga da sucata do caminhão operando
máquina Bob-cat, arrumação e pesagem. Preparação da amarra pesada para ser adicionada
ao reator operando a ponte rolante. Limpeza do setor com vassoura e limpeza na piscina da
Estação de Tratamento de Efluentes. Quando necessário, executam atividades na
Ensacadeira e na FR.

Identificação Causa/Fonte Tipo de Trabalhadores Avaliação Medidas de


do Risco Geradora Exposição Expostos Quantitativa Controle
Ruído Ponte rolante e Intermitente Operador de Entre Uso de protetor
bob-cat Equipamentos 72 a 89dB(A) auricular
Móveis e de (Nota 1) durante a
Fabricação Jr. Lavg – 82,2 operação da
dB(A) – máquina Bob-cat
Supervisor
Poeira Metálica Atividades Intermitente Operador de - Uso de luvas de
( Cobre ) e envolvendo Equipamentos raspa e máscara
poeira incômoda manuseio de Móveis e de para proteção
total. sucata Fabricação Jr. respiratória.
(Confecção de
pacote e
Limpeza do
setor).
(Nota 1) - Resultados obtidos na avaliação ambiental do ano de 1999.

NOVARTIS AGRIBUSINESS LTDA. 11


PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS – RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO AMBIENTAL

Tabela 1.2.3.

RECONHECIMENTO DE RISCOS AMBIENTAIS

ÁREA: Fábrica de Cúpricos - FC


SETOR: Área de Reatores e Precipitação

FUNÇÕES IDENTIFICADAS/Nº DE FUNCIONÁRIOS:

- Operador de Fabricação Sr. – 7;


- Operador de Fabricação Pl. – 4;
- Operador de Fabricação Jr. – 10.

DESCRIÇÃO DAS ATIVIDADES:

- Operador de Fabricação Sr., Pl. e Jr.: Abastecimento com sucata dos reatores,
abertura de válvulas e acompanhamento da reação. Coleta de amostras e realização de
testes para verificação de ácidos livres. Transferência do produto formado para os
precipitadores e operação destes com abertura de válvulas de reagentes de neutralização.
Acionamento dos compressores.

Identificação Causa/Fonte Tipo de Trabalhadores Avaliação Medidas de


do Risco Geradora Exposição Expostos Quantitativa Controle
Ruído Sistema de Intermitente Operador de Área de reatores: Acondicionamento
aeração, sistema Fabricação 82 a 85dB(A); dos
de exaustão e Precipitadores: compressores em
compressores 76 a 80dB(A) sala fechada
Compressores: 96
dB(A)
(Nota 1)
Lavg – 86,2 dB(A)
– Operador Pl.
Lavg – 87,3 dB(A)
– Operador Sr.
Vibração Sistemas de Contínua Operador de - -
aeração dos Fabricação
reatores
Ácido Processamento e Intermitente Operador de Entre 2 e 10 ppm Sistema de
Clorídrico retirada de Fabricação exaustão dos
amostras Reatores e uso de
( liberação de luvas de PVC.
Ácido Clorídrico
durante a
reação)
Cloreto de Adição nos Intermitente Operador de - -
sódio – sólido reatores via Fabricação
ponte rolante

Hidróxido de Adição manual Intermitente Operador de - Uso de máscara de


Cálcio – nos Fabricação proteção
sólido precipitadores respiratória
descartável
(Nota 1) - Resultados obtidos na avaliação ambiental do ano de 1999.

NOVARTIS AGRIBUSINESS LTDA. 12


PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS – RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO AMBIENTAL

Tabela 1.2.4.

RECONHECIMENTO DE RISCOS AMBIENTAIS

ÁREA: Fábrica de Cúpricos - FC


SETOR: Área de Filtração e Formulação

FUNÇÕES IDENTIFICADAS/Nº DE FUNCIONÁRIOS:

- Operador de Fabricação Sr. – 7;


- Operador de Fabricação Pl. – 4;
- Operador de Fabricação Jr. – 10.

DESCRIÇÃO DAS ATIVIDADES:

- Operador de Fabricação Sr., Pl. e Jr.: Operação do filtro prensa e auxílio manual para retirada
do material filtrado. Adição manual de produtos químicos nos formuladores e posterior
transferência para os reformuladores, coleta de amostras para análise em laboratório, limpeza
do setor com vassoura e operação de empilhadeira.

Identificação Causa/Fonte Tipo de Trabalhadores Avaliação Medidas de


do Risco Geradora Exposição Expostos Quantitativa Controle
Ruído Compressores, Contínua Operador de Área de filtração: Existência de
misturadores, Fabricação e 82 a 83 dB(A); procedimento
formuladores e Ajudante de Área de para uso de
reformuladores Fabricação formulação: protetor
78 a 81 dB(A) auricular em
(Nota 1) momentos e
locais de
exposição
crítica
Caolim - Adição manual Intermitente Operador de - Sistema de
Em pó do produto nos Fabricação e exaustão nos
formuladores Ajudante de formuladores,
Fabricação uso de máscara
contra
particulado e
luva de látex
Lignossulfonato Adição manual Intermitente Operador de - Sistema de
de sódio - do produto nos Produção e exaustão nos
Em pó formuladores Ajudante de formuladores,
(ZEWA) Fabricação uso de máscara
contra
particulado e
luva de látex
Calor Filtro-Prensa Intermitente Operador de IBUTG 25,2 0C -
Fabricação e (Nota 1)
Ajudante de
Fabricação
(Nota 1) - Resultados obtidos na avaliação ambiental do ano de 1999.

NOVARTIS AGRIBUSINESS LTDA. 13


PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS – RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO AMBIENTAL

Tabela 1.2.5.

RECONHECIMENTO DE RISCOS AMBIENTAIS

ÁREA: Fábrica de Cúpricos - FC


SETOR: Área de Secagem, Atomizador e Embalagem

FUNÇÕES IDENTIFICADAS/Nº DE FUNCIONÁRIOS:

- Operador de Fabricação Sr. – 7;


- Operador de Fabricação Pl. – 4;
- Operador de Fabricação Jr. – 10.

DESCRIÇÃO DAS ATIVIDADES:

- Operador de Fabricação Sr. e Jr.: Operação do painel de controle dos equipamentos e


preenchimento dos formulários com descrição de procedimentos realizados, leitura de
instrumentos de medição, limpeza de filtros, câmaras e silos de armazenamento e atividades
na Ensacadeira.

Identificação Causa/Fonte Tipo de Trabalhadores Avaliação Medidas de


do Risco Geradora Exposição Expostos Quantitativa Controle
Ruído Bombas de Contínua Operador de Entre Existência de
transferência de Fabricação e 83 e 84 dB(A) procedimento
produto, Ajudante de (Nota 1) para uso de
atomizador, Fabricação. protetor
compressores, auricular em
sistema de momentos e
exaustão e locais de
máquina de exposição
costura da crítica
ensacadeira.
Produtos Limpeza de Intermitente Operador de 3,3 mg/m3 Sistemas de
Acabados - (A) Equipamentos e Fabricação e no envase do exaustão nos
embalagem na Ajudante de Recop. equipamentos e
ensacadeira. Fabricação (Nota 1 ) linhas, na
balança e na
máquina de
costura. Uso de
luvas de látex e
máscara de
proteção
respiratória para
particulados.
(A) - Cobre Sandoz, Recop, Resist e Reconil.
(Nota 1) - Resultados obtidos na avaliação ambiental do ano de 1999.

NOVARTIS AGRIBUSINESS LTDA. 14


PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS – RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO AMBIENTAL

Tabela 1.2.6.

RECONHECIMENTO DE RISCOS AMBIENTAIS

ÁREA: Fábrica de Cúpricos - FC


SETOR: Laboratório

FUNÇÕES IDENTIFICADAS/Nº DE FUNCIONÁRIOS:

- Acesso pelos funcionários da Filtração e Formulação.

DESCRIÇÃO DAS ATIVIDADES:

- Recolhimento de amostras para análise na área de Sucata e Ensacadeira,


acompanhamento de reações e processos que ocorrem na FC e Tratamento de Efluentes,
análise de sucata para determinação de metais e realização de ensaios de laboratório, tais
como: teor de cobre, teor de sódio e densidade.

Identificação Causa/Fonte Tipo de Trabalhadores Avaliação Medidas de


do Risco Geradora Exposição Expostos Quantitativa Controle
Reagentes de Análises de Intermitente Operador de - Sistema de
Laboratório (A) controle de Fabricação exaustão em
processo capela e
luva de látex
Produtos Coleta de Intermitente Operador de - Uso de luvas de
Acabados (B) amostras na área Fabricação látex
de Ensacadeira
(A) - Ácido nítrico, ácido sulfúrico, tiocianato de amônia e iodeto de potássio.
(B) - Cobre Sandoz, Recop, Resist e Reconil.

NOVARTIS AGRIBUSINESS LTDA. 15


PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS – RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO AMBIENTAL

Tabela 1.2.7.

RECONHECIMENTO DE RISCOS AMBIENTAIS

ÁREA: Formulação e Reembalagem - FR


SETOR: Área de Líquidos

FUNÇÕES IDENTIFICADAS/Nº DE FUNCIONÁRIOS:

- Supervisor – 1;
- Operador de Fabricação Sr. – 1;
- Operador de Fabricação Pl. – 5;
- Ajudante de Produção – 6.

DESCRIÇÃO DAS ATIVIDADES:

- Supervisor: Organização do setor, distribuição de tarefas, acerto de programação de produção,


participação de reuniões, administração de pessoal, e controle de documentação;
- Operador de Fabricação Sr. e Pl.: Adição de matérias-primas sólidas (manualmente) e líquidas
(com auxílio de sistema de bombas). Estes funcionários são treinados para desenvolverem
atividades em todos os setores da FR;
- Ajudante de Produção: Auxílio no processo de fabricação e embalagem, realizando
carregamento de matérias-primas, arrumação do setor e distribuição de pallets.

Identificação Causa/Fonte Tipo de Trabalhadores Avaliação Medidas de


do Risco Geradora Exposição Expostos Quantitativa Controle
Ruído Área de Contínua Operador de Entre 80 a 82 Instalação de nova
formulação e Fabricação dB(A) máquina de embalar
máquina de (Nota 1) com sistema fechado
envase. Lavg – 90,4 e existência de
dB(A) – procedimento para
Operador Pl. uso de protetor
auricular em
momentos de
exposição crítica
Iluminância Iluminação Contínua Operador de Entre -
insuficiente Fabricação 300 e 1300 lux
Produtos Envase dos Intermitente Operadores de - Sistema de extração
acabados produtos com Fabricação e localizada , uso de
líquidos (A) operação da Ajudante de luvas de PVC,
máquina de Produção máscara com filtro
enchimento. combinado e pré-
filtro de particulado
(A) - Primeplus BR, Supracid, Tilt e Alto 100, Score e Match.

NOVARTIS AGRIBUSINESS LTDA. 16


PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS – RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO AMBIENTAL

Identificação Causa/Fonte Tipo de Trabalhadores Avaliação Medidas de


do Risco Geradora Exposição Expostos Quantitativa Controle
Matérias-primas Adição de Intermitente Operador de Concentração Sistema de extração
via tambor e produtos Fabricação e de (C) THN – localizada, uso de
sacos (B) manualmente e Ajudante de entre 0,04 luvas e avental de
por sistema de Produção e 0,12 mg/m3 PVC, máscara com
bombas Solvente filtro combinado e
aromático pré-filtro
(mg/m3): de particulado
Acetato de etil
glicol 0,8622
Acetato de butil
glicol 0,2463
Butil glicol
0,3079
Ciclohexanona
0,3079
Etanol 1,047
Isobutanol
0,3695
N-hexano
0,1231
(Nota 1)
Poeira Total –
2,6 mg/m3
(B) – Dodecilbenzenossulfonato de cálcio, solvente aromático, gama-butirolactona, emulsogen ICB 2, óleo de
mamona, ciproconazole, técnico, óleo de soja, trietanolamina, diazinon, difenoconale tech, amina graxa
coco, n-metil-2-pirrolidona, flumetralin tech, ciclohexanona, nonilfenol 10, xilol, methidathion, azul sudan,
propilconazole, alquil fenol.
(Nota 1) - Resultados obtidos na avaliação ambiental do ano de 1999.
(C) THN – Ekatin

NOVARTIS AGRIBUSINESS LTDA. 17


PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS – RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO AMBIENTAL

Tabela 1.2.8.

RECONHECIMENTO DE RISCOS AMBIENTAIS

ÁREA: Formulação e Reembalagem - FR


SETOR: Área de Reembalagem de Sólidos

FUNÇÕES IDENTIFICADAS/Nº DE FUNCIONÁRIOS:

- Operador de Fabricação Sr. – 2;


- Operador de Fabricação Pl. – 7;
- Operador de Fabricação Jr. – 4.

DESCRIÇÃO DAS ATIVIDADES:

- Abastecem manualmente os silos com tambores, preparam as embalagens para enchimento,


fazem pesagem do produto envasado, operam a máquina de lacrar e acondicionam
embalagens cheias nas caixas de papelão.

Identificação Causa/Fonte Tipo de Trabalhadores Avaliação Medidas de


do Risco Geradora Exposição Expostos Quantitativa Controle
Ruído Proveniente da Intermitente Operador de - Existência de
linha de Fabricação procedimento
granulado para uso de
(misturador e protetor auricular
fechadora em momentos e
pneumática) locais de
exposição crítica
Iluminância Iluminação Contínua Operador de Entre -
insuficiente Fabricação 150 e 300 lux
Produtos Adição aos silos, Intermitente Operador de - Sistema de
Acabados da (A) enchimento e Fabricação extração
pesagem localizada, luvas
de látex e
máscara
descartável
contra particulado
(A) – Polo, Ridomil MZ, Altomix 103 e Altomix 104.

NOVARTIS AGRIBUSINESS LTDA. 18


PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS – RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO AMBIENTAL

Tabela 1.2.9.

RECONHECIMENTO DE RISCOS AMBIENTAIS

ÁREA: Formulação e Reembalagem - FR


SETOR: Área de Granulados

FUNÇÕES IDENTIFICADAS/Nº DE FUNCIONÁRIOS:

- Supervisor – 1;
- Operador de Fabricação Sr. – 2;
- Operador de Fabricação Pl. – 2;
- Operador de Fabricação Jr. – 1;
- Ajudante de Produção – 1.

DESCRIÇÃO DAS ATIVIDADES:

- Supervisor: Organização do setor, distribuição de tarefas, acerto de programação de


produção, participação de reuniões, administração de pessoal, e controle de documentação.
- Pesagem de matérias-primas e adição destas ao silo, transferência para o misturador,
adição do componente ativo proveniente da área de Líquidos por tubulação e produto
absorvente. Transferência do produto final para silo 2 e posterior envasamento.

Identificação Causa/Fonte Tipo de Trabalhadores Avaliação Medidas de


do Risco Geradora Exposição Expostos Quantitativa Controle
Ruído Misturador e Intermitente Operador de Lavg – 86,4 Existência de
fechadora Fabricação dB(A) – procedimento
pneumática Operador de para uso de
Fabricação Sr. protetor auricular
em momentos e
locais de
exposição crítica
Iluminância Iluminação Contínua Operador de Entre
Insuficiente Fabricação 150 e 300lux -
Matérias-primas Pesagem e Intermitente Operador de Concentração Sistema de
(A) adição de Fabricação de extração
produtos aos (C) AMAT localizada e
silos avaliação 1 - aspiração de ar,
entre 0,03 e uso de luvas de
0,89 mg/m3 látex e máscara
avaliação 2 - contra vapores
entre 0,02 e orgânicos e
0,07 mg/m3 material
Poeira Total particulado
(Granutec) –
12,1 mg/m3
Produtos Enchimento e Intermitente Operadores de Dissulfoton Sistema de
acabados ( B ) pesagem de Fabricação (balança) – extração
embalagens 0,04 mg/m3 localizada, luvas
Dissulfoton (ao de látex e
longo da linha) máscara com
< 0,01 mg/m3 filtro contra
Dissulfoton vapores
(enchimento de orgânicos e pré-
tambores) – filtro de
< 0,01 mg/m3 particulado
(A) – Pré altomix: (xilol, OAAS, pentassulfeto de fósforo, álcool etílico, cloreto de sódio, hidróxido de sódio,
ciproconazoli, ácido clorídrico, solvirex 92 ZP e solvente aromático) e argila.
(B) – Altomix 103 e Altomix 104.
(C) – AMAT – Solvirex.

NOVARTIS AGRIBUSINESS LTDA. 19


PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS – RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO AMBIENTAL

Tabela 1.2.10.

RECONHECIMENTO DE RISCOS AMBIENTAIS

ÁREA: Formulação e Reembalagem - FR


SETOR: Área de Sólidos

FUNÇÕES IDENTIFICADAS/Nº DE FUNCIONÁRIOS:

- Operador de Fabricação Sr. – 2;


- Operador de Fabricação Pl. – 7;
- Operador de Fabricação Jr. – 4.

DESCRIÇÃO DAS ATIVIDADES:

- Adição manual de matérias-primas nas tremonhas do silo 1, transferência para o


misturador, silo 2, moinho envase do produto acabado após transferência para silo 3.

Identificação Causa/Fonte Tipo de Trabalhadores Avaliação Medidas de


do Risco Geradora Exposição Expostos Quantitativa Controle
Ruído Moinho, sistema Intermitente Operador de - Existência de
de exaustão e Fabricação procedimento
ventilador para uso de
protetor auricular
em momentos e
locais de
exposição crítica.
Iluminância Iluminação Contínua Operador de 1o andar- Entre -
insuficiente Fabricação 200 e 500lux;
Demais
andares -
entre 500 e
1600lux
Matérias-Primas Adição de Intermitente Operador de Concentração Sistema de
(A) produtos Fabricação de extração
aos silos (C) AMAT - localizada na
entre adição (4o andar),
0,016 e 0,11
mg/m3
Produtos Enchimento e Intermitente Operador de - Misturador e
Acabados - pesagem Fabricação envase e uso de
(B) de embalagens luvas de látex e
máscara contra
vapores
orgânicos e
material
particulado.
(A) – Diafentiuron, laurilsulfato de sódio, DBNS de sódio, nonilfenol, óleo de silicone, bióxido silício, caolin e
metalaxil.
(B) – Polo e Ridomil.
(C) – AMAT – Solvirex.

NOVARTIS AGRIBUSINESS LTDA. 20


PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS – RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO AMBIENTAL

Tabela 1.2.11.

RECONHECIMENTO DE RISCOS AMBIENTAIS

ÁREA: Fábrica de Substâncias Ativas - FSA


SETOR: Área de Fabricação

FUNÇÕES IDENTIFICADAS/Nº DE FUNCIONÁRIOS:

- Supervisor de Fabricação – 3;
- Operador de Fabricação Sr. – 3;
- Operador de Fabricação Pl. – 2;
- Operador de Fabricação Jr. – 7.

DESCRIÇÃO DAS ATIVIDADES:

- Supervisor - Coordena as atividades na área de fabricação;


- Operador de Fabricação: Pesagem de produtos químicos e transferência para reatores 1 e
2 por vácuo, carregamento manual do reator com matéria-prima e transferência via tubulação
para os tanques de armazenamento, acompanhamento do processo de fabricação incluindo
etapas de reação, estocagem, lavagem, destilação e envasamento do produto acabado.
Realização de tratamento dos efluentes do setor.

Identificação Causa/Fonte Tipo de Trabalhadores Avaliação Medidas de


do Risco Geradora Exposição Expostos Quantitativa Controle
Ruído Agitadores, Intermitente Supervisor e Entre Existência de
sistema de Operador de 78 e 89dB(A) procedimento
exaustão e Fabricação Lavg – 87,1 para uso de
bombeamento dB(A) – protetor auricular
Operador de em momentos e
Fabricação Jr. locais de
Lavg – 91,3 exposição crítica
dB(A) –
Operador de
Fabricação Sr.
Lavg – 83,9
dB(A) –
Operador de
Fabricação Pl.
Iluminância Iluminação Contínua Operador de Entre 100 -
insuficiente Fabricação e 1100 lux
Matérias-primas Possíveis Intermitente Supervisor e PPLD – Sistema de
(A) vazamentos de Operador de 29 mg/m3 exaustão nos
produtos via Fabricação (Nota 1) reatores,
tubulação, adição inertização de
manual ao atmosfera com
processo e nitrogênio,
transferência por uso de
tambor. equipamento
Produtos Envasamento e Intermitente Supervisor e CAAS - Autônomo e
Intermediários e pesagem do Operadores de não detectado macacão para
Sub-Produtos- produto acabado Fabricação manuseio de
(B) e possível PPLD, sistema de
emanação de extração
sub-produto localizada na
formado na adição de
reação matéria-prima e
envase
(Nota 1) - Resultados obtidos na avaliação ambiental do ano de 1999.

NOVARTIS AGRIBUSINESS LTDA. 21


PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS – RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO AMBIENTAL

ÁREA: Fábrica de Substâncias Ativas - FSA


SETOR: Área de Fabricação

Identificação Causa/Fonte Tipo de Trabalhadores Avaliação Medidas de


do Risco Geradora Exposição Expostos Quantitativa Controle
Produtos Envasamento e Intermitente Supervisor e (D) THN - entre de luvas de PVC
Acabados pesagem do Operadores de 0,0002 e 0,007 e máscara
(C) produto acabado Fabricação mg/m3 ; panorama com
(E) AMAT - não filtro combinado.
detectado.
(A) – Solvente aromático, OAAS, hipoclorito de sódio, pentassulfeto de fósforo, metanol, tetra diatomácea,
cloreto de sódio, soda cáustica, peróxido de hidrogênio, n-octanal-ONL, TB 200L-E, xilol, álcool etílico, ácido
clorídrico e ciproconazole.
(B) - Gás sulfídrico, DAPS, DMPS e CAAS;
(C) – Ekatin 50 NCO, Pré-Altomix 104 AS e Solvirex 92 ZD.
(D) – THN – Ekatin.
(E) – AMAT – Solvirex

NOVARTIS AGRIBUSINESS LTDA. 22


PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS – RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO AMBIENTAL

Tabela 1.2.12.

RECONHECIMENTO DE RISCOS AMBIENTAIS

ÁREA: Fábrica de Substâncias Ativas - FSA


SETOR: Laboratório

FUNÇÕES IDENTIFICADAS/Nº DE FUNCIONÁRIOS:

- Não existem funcionários lotados neste setor, as análises são realizadas pelos funcionários da
Fabricação de FSA.

DESCRIÇÃO DAS ATIVIDADES:

- Operador de Fabricação: Realiza análises de amostras para o tratamento de efluentes e


controle do lavador de gás.

Identificação Causa/Fonte Tipo de Trabalhadores Avaliação Medidas de


do Risco Geradora Exposição Expostos Quantitativa Controle
Reagentes de Análise de Intermitente Operador de - Sistema de
laboratório amostras para Fabricação exaustão em
(A) tratamento de capela e uso de
efluentes máscara com
filtro combinado
e particulados.
(A) - Ácido Sulfúrico, tiossulfato de sódio, iodeto de potássio e solução de amido..

NOVARTIS AGRIBUSINESS LTDA. 23


PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS – RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO AMBIENTAL

Tabela 1.2.13.

RECONHECIMENTO DE RISCOS AMBIENTAIS

ÁREA: Controle de Qualidade - LCQ


SETOR: Laboratório

FUNÇÕES IDENTIFICADAS/Nº DE FUNCIONÁRIOS:

- Gerente de Controle de Qualidade – 1;


- Analista de Laboratório Jr – 1;
- Analista Químico Sr – 2;
- Analista de Laboratório Pl – 2;
- Analista de Laboratório Sr – 1;
- Especialista em Controle de Qualidade – 1;
- Analista Instrumental – 1.

DESCRIÇÃO DAS ATIVIDADES:

- Gerente de Controle de Qualidade: Responsável pelo gerenciamento das atividades


desenvolvidas no setor;
- Analista Instrumental: Realiza análises instrumentais;
- Analista de Laboratório Jr e Sr e Analista Químico Sr: Realiza análises de matérias-primas,
análises físico-químicas de produtos a base de cobre. Quando necessário, executa
análises instrumentais. O Analista de Laboratório Jr também realiza a coleta das matérias-
primas OOAS e Ethylthioetanol;
- Especialista em Controle de Qualidade: Responsável pela coordenação dos trabalhos do
Controle de Qualidade, também pode realizar análises.

Identificação Causa/Fonte Tipo de Trabalhadores Avaliação Medidas de


do Risco Geradora Exposição Expostos Quantitativa Controle
Ruído Equipamentos de Intermitente Analista Entre 67 a 91 Existência de
ultra-som Instrumental, dB(A) enclausuramento
Analista de (Nota 1) para alguns dos
Laboratório, Lavg – 77,9 equipamentos de
Analista Químico dB(A) – ultra-som
e Especialista em Analista de
Controle de Laboratório Sr.
Qualidade.
Ácidos, sais, Realização de Intermitente Analista - Sistema tipo coifa
solventes, análises em Instrumental, nos equipamentos,
produtos equipamentos Analista de exaustão de capela
acabados da FR Laboratório, e uso de luvas de
e FSA (A) Analista Químico látex
e Especialista em
Controle de
Qualidade.
Reagentes de Realização de Intermitente Analista - Sistema de
laboratório, análises Instrumental, exaustão de capela
matérias-primas Analista de e uso de luvas de
e produtos Laboratório, látex
acabados- (B) Analista Químico
e Especialista em
Controle de
Qualidade.

NOVARTIS AGRIBUSINESS LTDA. 24


PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS – RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO AMBIENTAL

ÁREA: Controle de Qualidade - LCQ


SETOR: Laboratório

Identificação Causa/Fonte Tipo de Trabalhadores Avaliação Medidas de


do Risco Geradora Exposição Expostos Quantitativa Controle
Coleta de PPLD Realização de Eventual Analista de - Uso de máscara
e Ethylthioetanol análises das Laboratório Jr para proteção
matérias-primas. respiratória e luvas
de látex.
(A) - Ácido Clorídrico, Acetona, Metanol, Acetonitrila, Clorofórmio, Etanol, Dissulfeto de Carbono,
Dissulftalato, Tetrabutilamonia, Diisopentilftalato, Bifenilnaftaleno, Acetofenona e soluções metálicas de
Chumbo, Cobre, Cádmio, Ferro e Arsênio.
(B) - Ácido Nítrico, Metanol, Etanol, Ácido Clorídrico, Nitrato de Prata, Hidróxido de Sódio, Iodo, Hidróxido de
Amonio, Piridina, Areia, Argila, Laurilsulfato de Sódio, Corantes, Carbonato de Sódio e Carbonato de Cálcio.
(Nota 1) - Resultados obtidos na avaliação ambiental do ano de 1999.

NOVARTIS AGRIBUSINESS LTDA. 25


PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS – RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO AMBIENTAL

Tabela 1.2.14.

RECONHECIMENTO DE RISCOS AMBIENTAIS

ÁREA: Desenvolvimento, Formulação e Embalagem


SETOR: Laboratório

FUNÇÕES IDENTIFICADAS/Nº DE FUNCIONÁRIOS:

- Assistente Técnico Jr – 1;
- Coordenador de Desenvolvimento de Embalagem – 1;
- Químico de Desenvolvimento de Formulações Sr –1.

DESCRIÇÃO DAS ATIVIDADES:

- Assistente Técnico Jr e Químico de Desenvolvimento de Embalagem: Realiza ensaios


pertinentes ao desenvolvimento do produto em planta piloto. Elaboração de métodos e
procedimentos.
- Coordenador de Desenvolvimento de Embalagem: Responsável pela coordenação dos serviços
do setor.

Identificação Causa/Fonte Tipo de Trabalhadores Avaliação Medidas de


do Risco Geradora Exposição Expostos Quantitativa Controle
Ruído Moinhos da sala Intermitente Assistente Técnico 108 dB(A) Existência de
de moagem Jr e Químico de (Nota 1) procedimento
Desenvolvimento para uso de
de Embalagem protetor auricular
em momentos e
locais de
exposição crítica
Produtos Operação da Intermitente Assistente Técnico - Sistema de
Acabados planta piloto Jr e Químico de exaustão em
da FC e FR. Desenvolvimento capela, uso de
de Embalagem máscara com
filtro
Matérias-Primas Operação de Intermitente - combinado e
planta piloto particulados e
luva de látex e
PVC
Nota 1 – Avaliação pontual através da técnica de medição instantânea.

NOVARTIS AGRIBUSINESS LTDA. 26


PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS – RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO AMBIENTAL

Tabela 1.2.15.

RECONHECIMENTO DE RISCOS AMBIENTAIS

ÁREA: Manutenção
SETOR: Área de Oficina

FUNÇÕES IDENTIFICADAS/Nº DE FUNCIONÁRIOS:

- Supervisor de Manutenção Mecânica – 1;


- Encarregado de Manutenção Elétrica – 1;
- Coordenador de Manutenção – 1;
- Gerente de Manutenção – 1;
- Assistente Técnico – 1;
- Almoxarife – 1;
- Instrumentista – 2;
- Mecânico de Manutenção Sr – 3;
- Mecânico de Manutenção – 1;
- Torneiro Mecânico – 1;
- Eletricista de Manutenção – 1.

DESCRIÇÃO DAS ATIVIDADES:

- Supervisor de Manutenção Mecânica: Distribuição e controle de andamento de serviços, realiza


controle de solicitações de manutenção mecânica e acompanhamento de serviços na área de
produção e oficina;
- Mecânico de Manutenção e Mecânico de Manutenção Sr: Realiza manutenção mecânica
em equipamentos e tubulações da fábrica, abrangendo serviços de soldagem,
caldeiraria, montagem e desmontagem, revestimento e confecção de peças, além de
lubrificação das mesmas;
- Torneiro Mecânico: Confecção e usinagem de peças, lubrificação de máquinas e,
eventualmente, realização de serviços de soldagem e manutenção mecânica;
- Instrumentista: Reparo de instrumentos da fábrica incluindo equipamentos elétricos,
pneumáticos e eletrônicos, sistemas de alarme e detecção de gases.
- Encarregado de Manutenção Elétrica: Distribui e controla o andamento de serviços, realiza
controle de solicitações de manutenção elétrica e acompanhamento de serviços na área e
Oficina e eventualmente execução de serviços elétricos;
- Coordenador de Manutenção: Responsável pela coordenação dos serviços de manutenção
mecânica, elétrica, instrumentação e terceiros.
- Gerente de Manutenção: Gerenciamento de toda Manutenção.
- Assistente Técnico: Realização de serviços no escritório da Oficina.
- Almoxarife: Controle do Almoxarifado e reposição de peças sobressalentes.
- Eletricista de Manutenção:Realiza manutenção eletrotécnica nos equipamentos de toda a
fábrica.

NOVARTIS AGRIBUSINESS LTDA. 27


PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS – RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO AMBIENTAL

SETOR: Área de Oficina

Identificação Causa/Fonte Tipo de Trabalhadores Avaliação Medidas de


do Risco Geradora Exposição Expostos Quantitativa Controle
Ruído Áreas de Intermitente Todos da Oficina Entre 81 e 111 Existência de
produção das dB(A) na área procedimento
fábricas e da Oficina. para uso de
equipamentos de (Nota 1) protetor auricular
usinagem da Lavg – 84,8 em momentos e
Oficina dB(A) – locais de
Assistente exposição crítica
Técnico
Lavg – 84,2
dB(A) –
Eletricista de
Manutenção
Fumos Soldagem de Eventual Mecânico de Chumbo - Uso de luva de
Metálicos peças em Manutenção e <0,0245 mg/m3; raspa e
bancada ou no Torneiro Ferro – máscara de
local da Mecânico 0,303 mg/m3; soldador
manutenção. Manganês –
0,0781 mg/m3
Óleos Lubrificação de Intermitente Mecânico de - -
Lubrificantes máquinas e Manutenção e
e Graxas equipamentos da Torneiro
produção. Mecânico
Óleo de Corte Uso em Intermitente Mecânico de - -
máquinas de Manutenção e
usinagem Torneiro
Mecânico.
Matérias-primas, Manutenção dos Intermitente Todos da Oficina. - Uso de máscara
produtos equipamentos para proteção
intermediários e das diversas respiratória
produtos áreas de conforme serviço
acabados. produção. a ser realizado.
(Nota 1) - Resultados obtidos na avaliação ambiental do ano de 1999.

NOVARTIS AGRIBUSINESS LTDA. 28


PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS – RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO AMBIENTAL

Tabela 1.2.16.

RECONHECIMENTO DE RISCOS AMBIENTAIS

ÁREA: Manutenção
SETOR: Caldeira

FUNÇÕES IDENTIFICADAS/Nº DE FUNCIONÁRIOS:

- Operador de Utilidades – 3.

DESCRIÇÃO DAS ATIVIDADES:

- Operador de Utilidades: Operação da Caldeira, lavagem de tambores usados na FSA, operação


dos compressores de amônia da FSA e FR e compressores de ar de toda a fábrica e torres de
refrigeração.

Identificação Causa/Fonte Tipo de Trabalhadores Avaliação Medidas de


do Risco Geradora Exposição Expostos Quantitativa Controle
Ruído Caldeira, Intermitente Operadores de Entre 75,5 e 96 Existência de
compressores e Utilidades dB(A) procedimento para
torres de (Nota 1) uso de protetor
refrigeração. Lavg – 85,0 auricular nas salas
dB(A) de compressores,
torres de
refrigeração e teste
do gerador de
emergência.
Matérias-primas Lavagem com Intermitente Operador de - Uso de máscara
em tambor da vapor e Utilidades. para proteção
FSA. nitrogênio dos respiratória e luva
tambores da de látex.
FSA.
Produtos Tratamento da Intermitente Operador de - Uso de máscara
químicos água da caldeira Utilidades para proteção
adicionados na e torre de respiratória e luva
caldeira e torre refrigeração. de látex.
de refrigeração.
(A)
Calor Operação da Contínua Operador de IBUTG 26,7 oC -
caldeira a lenha. Utilidades
(A) – BC 121, BC 122, FM 101, Cortrol TS 1075, Betzdearborn A23 e hidróxido de sódio.
(Nota 1) - Resultados obtidos na avaliação ambiental do ano de 1999.

NOVARTIS AGRIBUSINESS LTDA. 29


PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS – RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO AMBIENTAL

Tabela 1.2.17.

RECONHECIMENTO DE RISCOS AMBIENTAIS

ÁREA: Depósito
SETOR: Depósitos e Áreas de Tancagem

FUNÇÕES IDENTIFICADAS/Nº DE FUNCIONÁRIOS:

- Chefe do Depósito – 1;
- Conferente – 3;
- Operador de Tanques – 3;
- Operador de Empilhadeira – 2;
- Supervisor de Depósito – 1.

DESCRIÇÃO DAS ATIVIDADES:

- Chefe do Depósito: Coordenação dos trabalhos desenvolvidos no Depósito e Expedição.


- Conferente: Conferência do material recebido, inspeção, etiquetagem e acompanhamento na
carga e descarga de materiais.
- Operador de Tanques: Responsável pelo recebimento, armazenagem e suprimento à
produção dos produtos da áreas de tancagem da FC, FSA e Flowables. Recebe caminhão-
tanque carregado, realiza coleta de amostra para análise e aprovação. Engata mangotes para
descarregamento do caminhão-tanque e liberação deste. Faz leitura de nível dos tanques,
inspeções diárias e limpeza da área;
- Operador de Empilhadeira: Transporte de material durante carga e descarga de caminhões.
Suprimentos de insumos à produção. Responsável pelo equipamento e troca de gás, quando
necessário e manuseio de produtos químicos tamborados e em sacaria;
- Amostrador: Retirada de amostras para análise laboratorial de produtos recebidos através de
tambores, sacarias, barricas e big-bags;
- Supervisor: Organização do setor, distribuição de tarefas, acerto de programação de
produção, participação de reuniões, administração de pessoal, e controle de documentação.

Identificação Causa/Fonte Tipo de Trabalhadores Avaliação Medidas de


do Risco Geradora Exposição Expostos Quantitativa Controle
Ruído Empilhadeiras Intermitente Operador de Lavg – 78,3 Existência de
Empilhadeira dB(A) – procedimento
Operador de para uso de
Tanques protetor auricular
Lavg – 82,0 em momentos e
dB(A) – locais de
Operador de exposição crítica.
Empilhadeira
Ácido Descarregamento Intermitente Operador de 3,2 mg/m3 Uso de luva de
Clorídrico e coleta de Tanques PVC, avental de
amostras na área PVC, bota de
de tancagem PVC e máscara
contra gases
ácidos
Hidróxido de Descarregamento Intermitente Operador de - Uso de luva de
Sódio e coleta de Tanques PVC, avental de
amostras na área PVC, bota de
de tancagem PVC e máscara
contra
particulados

NOVARTIS AGRIBUSINESS LTDA. 30


PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS – RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO AMBIENTAL

ÁREA: Depósito
SETOR: Depósitos e Áreas de Tancagem

Identificação Causa/Fonte Tipo de Trabalhadores Avaliação Medidas de


do Risco Geradora Exposição Expostos Quantitativa Controle
Produtos Engate de Intermitente Operador de - Uso de máscara
químicos mangotes e Tanques panorâmica,
armazenados na transferência de luvas de PVC e
área de produtos avental de PVC
tancagem (A)
Produtos Retirada de Intermitente Amostrador - Uso de máscara
químicos amostras panorâmica,
recebidos em luvas de PVC e
sacarias, avental de PVC
tambores,
barricas e big-
bags
(A) - metanol, etanol, solvente aromático (mistura de hidrocarbonetos aromáticos), xileno, ácido clorídrico,
hipoclorito de sódio e hidróxido de sódio, sulfidrato de sódio, peróxido de hidrogênio e nitrogênio.

NOVARTIS AGRIBUSINESS LTDA. 31


PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS – RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO AMBIENTAL

ANEXO II

RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO AMBIENTAL

NOVARTIS AGRIBUSINESS LTDA. 32


PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS – RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO AMBIENTAL

2.1. OBJETIVO
Visando a complementação do PPRA, a ABPA foi solicitada pela NOVARTIS
AGRIBUSINESS LTDA. para realizar avaliação de alguns agentes ambientais em
paralelo ao levantamento para revisão do Programa.

2.2. METODOLOGIA DE AVALIAÇÃO


2.2.1. AGENTES QUÍMICOS

A) POEIRA TOTAL

Foram feitas medições nos postos de trabalho para determinação da concentração


que o trabalhador fica exposto. Os locais avaliados são: FC (Carregamento e Envase),
FR - Granulados (Envase), FR – Pós (Envase), FSA (Carregamento de PPLD),
Flowables (Carregamento).

As avaliações foram conduzidas através da técnica de avaliação contínua com período


total e/ou parcial representativo dentro da jornada de trabalho levando-se em
consideração o processo de fabricação.

A amostragem contínua é realizada através de um amostrador acoplado a uma bomba


de amostragem pessoal, ficando este próximo à zona respiratória do trabalhador
durante toda duração da medição.

Os dados técnicos para a coleta da amostra em campo e da análise laboratorial são


realizados de acordo com as metodologias do National Institute of Occupational Safety
and Health – NIOSH para Poeiras Não Classificadas de Outra Forma (PNOC) – Total
que estabelece metodologia de avaliação para poeiras que não possuam metodologia
específica.

O cálculo da concentração média ponderada é realizado através da divisão da massa


encontrada pelo volume de ar amostrado.

Os valores de concentração obtidos são comparados com o limite de tolerância


estabelecido pela American Conference of Governmental Industrial Hygienists –
ACGIH para PNOC Total.

Vale ressaltar, que os valores de limites de tolerância definidos pela ACGIH dizem
respeito a poeiras inertes, sendo que as poeiras em estudo (ativos dos defensivos
agrícolas) em geral não são inertes, dessa forma, recomenda-se que a NOVARTIS
AGRIBUSINESS LTDA. busque informações, em sua matriz, referentes a pesquisas
de desenvolvimento para limites de tolerância para poeiras contendo os ativos
trabalhados pela Empresa. Como é o caso da substância Abamectina que possui MAK
(Maximum Exposure Concentration at Workplaces) de 0,04 mg/m3 .

NOVARTIS AGRIBUSINESS LTDA. 33


PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS – RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO AMBIENTAL

B) VAPORES E FUMOS METÁLICOS

Foram feitas medições nos postos de trabalho para determinação da concentração


que o trabalhador fica exposto através de avaliação pessoal. Os locais avaliados são:
FC (Recebimento de ácido clorídrico), FSA (Recebimento de ácido clorídrico e xileno),
FR – Líquidos (Fabricação com Solvente Aromático), FR – Sólidos (Fabricação com
Dissulfoton), Flowables (Fabricação com Solvente Aromático) e Manutenção
(Soldagem de peças metálicas).

As avaliações foram conduzidas através da técnica de avaliação contínua com período


total e/ou parcial representativo dentro da jornada de trabalho levando-se em
consideração o processo de fabricação.

A amostragem contínua é realizada através de um amostrador acoplado, em geral


tubos de carvão ativo, sílica gel ou membrana de éster celulose, a uma bomba de
amostragem pessoal, ficando este próximo à zona respiratória do trabalhador durante
toda duração da medição.

Os dados técnicos para a coleta da amostra em campo e da análise laboratorial são


realizados de acordo com as metodologias do National Institute of Occupational Safety
and Health – NIOSH e irão variar de acordo com a substância a ser avaliada.

O cálculo da concentração média ponderada é realizado através da divisão da massa


encontrada pelo volume de ar amostrado.

Os valores de concentração obtidos são comparados com os limites de tolerância


estabelecidos para a substância avaliada pela Norma Regulamentadora No 15 do
Ministério do Trabalho e pela American Conference of Governmental Industrial
Hygienists – ACGIH.

Os resultados obtidos para os diversos agentes químicos avaliados encontram-se nas


Tabelas de Reconhecimento de Riscos Ambientais e no item 2.4. Apresentação de
Resultados.

2.2.2. AGENTES FÍSICOS

A) RUÍDO

A.1) Avaliação Pontual

Foram realizadas avaliações dos níveis de ruído nos postos de trabalho do


Laboratório, Caldeira, Manutenção e Fábricas da NOVARTIS AGRIBUSINESS LTDA.
conforme solicitação da Empresa.

Os níveis sonoros foram obtidos através de medidor de nível de pressão sonora


operando no circuito de compensação “A” e característica de resposta dinâmica de
leitura SLOW. As leituras foram realizadas na zona auditiva do trabalhador.

A medição é feita em condições operacionais normais, compreendendo o ritmo usual


de trabalho.

NOVARTIS AGRIBUSINESS LTDA. 34


PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS – RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO AMBIENTAL

Os níveis equivalentes de ruído expressos em dB(A) encontrados são comparados


com o Limite de Tolerância de 85 dB(A) para uma jornada de trabalho de 8 horas
diárias, conforme a NR-15 Anexo 1.

Convém citar que os valores obtidos na avaliação se aplicam à caracterização da


exposição ao ruído que chega à zona auditiva do funcionário, sem considerar a
atenuação produzida pelo protetor auricular, quando da utilização deste.

A.2) Dosimetria de ruído

A caracterização da exposição do trabalhador ao ruído foi efetuada basicamente de


forma individual, através da determinação da dose equivalente de ruído recebida
durante realização das atividades laborais.

O equipamento utilizado para a quantificação do ruído foi o dosímetro, um aparelho


portátil, com microfone colocado junto à zona auditiva do trabalhador.

O dosímetro opera em circuito de compensação “A” e com característica de resposta


dinâmica de leitura SLOW (lenta). Ele registra durante o período de amostragem, o
nível equivalente que será comparado com aquele determinado pela norma em vigor.

A dosimetria individual deve, como regra, utilizar amostragens cobrindo toda a jornada
de trabalho. Entretanto, podem ser feitas avaliações que envolvem períodos de tempo
menores que a jornada completa, desde que esta amostragem seja representativa em
relação à totalidade do período. É importante a determinação dos ciclos de exposição
ao ruído para que se possa determinar a dose diária.

A medição é feita em condições operacionais normais, compreendendo o ritmo usual


de trabalho.

A dosimetria de ruído apresenta resposta em nível equivalente (Lavg), que pode ser
definido como ruído contínuo expresso em dB(A) (decibéis medidos no circuito de
compensação “A”), que produz os mesmos efeitos que a soma de ruídos parciais
existentes em um ambiente de trabalho num determinado período de exposição.

Os equipamentos utilizados durante as avaliações apresentam os resultados de dose


percentual de período avaliado, dose percentual projetada para 8 h (oito horas), nível
equivalente de ruído (Lavg - dB(A)) e máximo valor para ruído contínuo (Lmáx -
dB(A)).

Os níveis equivalentes de ruído expressos em dB(A) (decibéis medidos no circuito de


compensação “A”) encontrados nas dosimetrias, são comparados com o limite de
tolerância de 85 dB(A) (oitenta e cinco decibéis medidos no circuito de compensação
“A”) para uma jornada de trabalho de 8 h (oito horas) diárias, conforme o Anexo 1 -
Limites de Tolerância para Ruído Contínuo ou Intermitente da NR-15 - Atividades e
Operações Insalubres.

As atividades ou operações que exponham os trabalhadores a níveis de ruído


contínuo ou intermitente, superiores a 115 dB(A) (cento e quinze decibéis no circuito
de compensação “A”) sem a proteção adequada, oferecerão risco grave e iminente.

NOVARTIS AGRIBUSINESS LTDA. 35


PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS – RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO AMBIENTAL

Convém citar que os valores obtidos na avaliação se aplicam à caracterização da


exposição ao ruído que chega à zona auditiva do empregado, sem considerar a
atenuação produzida pelo protetor auricular, quando da utilização deste.

As medições dos níveis de pressão sonora são realizadas conforme as Normas para
Avaliação da Exposição Ocupacional ao Ruído NHT-06 e NHT-09 R/E elaborada pela
FUNDACENTRO.

Os resultados obtidos encontram-se nas Tabelas de Reconhecimento de Riscos


Ambientais e no item 2.4. Apresentação de Resultados.

B) CALOR

Foram realizadas medições nos postos de trabalho em pontos estabelecidos (Caldeira


e Filtro-Prensa da FC) pela NOVARTIS AGRIBUSINESS LTDA. com vistas à
determinar os atuais níveis de calor nos ambientes de trabalho.

O critério adotado para avaliação da exposição ocupacional ao calor consiste no uso


de uma bateria de termômetros e no cálculo do Índice de Bulbo Úmido Termômetro de
Globo (IBUTG), recomendado pela Legislação Brasileira no Anexo 3 da NR 15. As
medições foram realizadas de acordo com a Norma para Avaliação da Exposição
Ocupacional ao Calor NHT-01 C/E elaborada pela FUNDACENTRO.

O IBUTG é calculado pelas seguintes equações:

Para ambientes internos ou externos Para ambientes externos


sem carga solar com carga solar
IBUTG = 0,7 Tbn + 0,3 Tg IBUTG = 0,7 Tbn + 0,1 Tbs + 0,2 Tg

Onde:
Tbn = Temperatura de bulbo úmido natural;
Tg = Temperatura de globo;
Tbs = Temperatura de bulbo seco.

As medições são efetuadas no local onde permanece o trabalhador, à altura da parte


do corpo mais atingida.

Os valores de IBUTG encontrados são então, comparados com os Limites de


Tolerância estabelecidos pelo Anexo 3 da NR 15, depois de serem caracterizadas a
carga solar do ambiente e a taxa do metabolismo desprendida de acordo com o tipo
de atividade estudada.

Os resultados obtidos encontram-se nas Tabelas de Reconhecimento de Riscos


Ambientais e no item 2.4. Apresentação de Resultados.

2.3. EQUIPAMENTOS UTILIZADOS


Os equipamentos utilizados nas medições estão descritos a seguir:

- Bomba de Amostragem Pessoal IH Pump Buck;

NOVARTIS AGRIBUSINESS LTDA. 36


PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS – RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO AMBIENTAL

- Calibrador de Níveis Sonoros BRUEL & KJAER Modelo 4231;


- Calibrador de Níveis Sonoros QUEST TECHNOLOGIES Modelo QC 10;
- Calibrador de Vazão Eletrônico Mini-Buck Buck;
- Calibrador de Níveis Sonoros Tipo QC-10 Quest;
- Dosímetro de Ruído QUEST TECHNOLOGIES Modelo Q 200;
- Dosímetro de Ruído QUEST TECHNOLOGIES Modelo MICRO 15;
- Dosímetro de Ruído BRUEL & KJAER Modelo 4436;
- Medidor de Níveis de Pressão Sonora 2700 Quest;
- Medidor de Sobrecarga Térmica Questemp Quest.

2.4. APRESENTAÇÃO DE RESULTADOS


2.4.1. AGENTES QUÍMICOS
Setor Descrição da Substância Analisada Concentração Limite de
Atividade Encontrada (mg/m3) Tolerância (mg/m3)
Fábrica de Envase de Recop PNOC – Total 1,1 10
Cúpricos
Depósito Recebimento de Ácido Clorídrico < 0,6 5,5
Tanque Xileno 0,3 340
Flowables Fabricação com PNOC – Total 3,8 10
Triazina
Fabricação com PNOC – Total 6,1 10
Simazina
FR – Fabricação de Tilt Acetato de Butil Glicol 0,2 31*
Inseticida com Solvente Acetato de Etil Glicol 0,9 27
Líquido Aromático Butil Glicol 0,3 121
(Análise dos sete Ciclohexanona 0,3 100
Componentes em Etanol 1,0 1480
Maior Isobutanol 0,4 115
Concentração) N-Hexano 0,1 176
Adição de Flumetralin PNOC – Total 2,6 10
para fabricação de
Primeplus
FR – Carregamento de PNOC – Total 12,1 10
Granutec para
fabricação de Automix
Inseticida Enchimento de Dissulfoton < 0,01 0,1
tambores para a
fabricação da Pré-
Automix
Sólido Operação da balança Dissulfoton 0,04 0,1
para enchimento de
Automix
Operação da balança, Dissulfoton < 0,01 0,1
fechamento de saco
interno, fechamento
de saco externo e
paletizamento.
FSA Carregamento do PNOC – Total 29,2 10
reator com PPLD
Manutenção Soldagem de peças Fumos Metálicos *(1) -
*(1) Aguardando resultado de análise laboratorial.

NOVARTIS AGRIBUSINESS LTDA. 37


PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS – RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO AMBIENTAL

2.4.2. AGENTES FÍSICOS

A) CALOR

Setor Tbn Tbs Tg Tipo de IBUTG Encontrado IBUTG Máximo


(oC) (oC) (oC) Atividade (oC) Permitido (oC)
Caldeira 23,2 32,3 35,4 Leve 26,7 30,0
Filtro-Prensa 22,5 30,2 31,6 Moderada 25,2 26,7

B) RUÍDO

B.1) Avaliação Pontual

Setor Local Avaliado Nível de Pressão Tempo Máximo de


Sonora Avaliado (dB(A)) Exposição Permitido
Fábrica de Filtro-Prensa 83 8 horas
Cúpricos Área de pré formulação 81 8 horas
Ensacamento (Máquina de costura) 89 4 horas e trinta minutos
Selagem do saco 92 3 horas
Precipitadores 84 8 horas
Sala de compressores 99 1 hora
Atomizador 83 8 horas
Caldeira Caldeira com sistema de exaustão 76 8 horas
funcionando
Teste no gerador de energia 96 1 hora e quarenta e
cinco minutos
Flowables – Transferência de produto para reator 84 8 horas
Formulação de
Herbicida Líquido Misturador 71 8 horas
Flowables – Colocação das embalagens na linha 77 8 horas
Embalagem de
Herbicida Líquido Máquina de enchimento 78 8 horas
Colocação nas caixas 77 8 horas
Fábrica de Descarregamento de Produto Final 81 8 horas
Substâncias
Ativas Tratamento de efluentes 78 8 horas
Reator 1 e 2 77 8 horas
Reator 3 83 8 horas
Separador 79 (Operação normal) 8 horas
89 (Durante lavagem) 4 horas e trinta minutos
Lavador de gases 84 8 horas
Chaminé 81 8 horas
Oficina de Lixadeira 111 10 minutos
Manutenção Torno 81 8 horas
Esmeril (Pequeno) 85 8 horas
Esmeril (Grande) 94 2 horas e 1quinze
minutos
Laboratório Ultra-som Thornton 71 8 horas
(Bancada central) (Com enclausuramento)
84 8 horas
(Sem enclausuramento)
Ultra-som Thornton T28220 92 3 horas
Ultra-som Thornton AF 48761 69 8 horas

NOVARTIS AGRIBUSINESS LTDA. 38


PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS – RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO AMBIENTAL

B.2) Dosimetria de Ruído

Setor Função Lavg (dB(A)) L Máx. (dB(A))


FC Operador Sênior 87,3 109,9
Operador Pleno 86,2 109,0
Supervisor de Síntese 82,2 114,6
FSA Operador de Fabricação Sênior 91,3 122,8
Operador Pleno 83,9 118,1
Operador Júnior 78,7 112,7
Depósito Operador de Tancagem 78,3 108,3
Operador de Tancagem 78,3 108,3
Manutenção Assistente Técnico 84,8 117,1
Eletricista 84,2 107,9
Expedição Operador de Empilhadeira 82,0 111,7
FRFW Operador Júnior 83,6 115,7
FSA Operador de Fabricação Jr. 87,1 107,5
FR – Líquidos Operador de Fabricação 90,4 119,7
FR – Sólidos Operador de Fabricação Jr. 86,4 110,6
Compras Comprador Sr. 76,0 104,7
Caldeira Operador de Caldeira 85,0 108,7
Controle de
Analista Químico Sr. 77,9 101,6
Qualidade

NOVARTIS AGRIBUSINESS LTDA. 39


PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS – RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO AMBIENTAL

ANEXO III

EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL

NOVARTIS AGRIBUSINESS LTDA. 40


PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS – RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO AMBIENTAL

Tabela 3.1

EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL UTILIZADOS NA EMPRESA

EPI FABRICANTE MODELO CERTIFICAÇÃO DE


APROVAÇÃO

Avental comum preto com - - -


forro tam 0,60m
Avental de PVC Comum tam - - -
0,60m
Avental de PVC Macid - 2691

Bota de couro Marluvas Couro 4530

Bota de PVC Vulcabrás Cano longo 0929

Bota de borracha Vulcabrás Cano longo 2370

Bota de borracha preta - - -


Bota de borracha cano longo - - -
preta
Botina de couro c/cadarço, - - -
solado PU, taloneira amarela
Capa e chuva em PVC preta - - -
c/capuz
Filtro para gazes 3M 7251 3931
Filtro conta pó (cor rosa) 3M 7090 3972
Filtro máscara panorama AirSafety A2B2E2K1 5758
Luva de borracha cano longo Real - 4154
azul
Luva de PVC verde MAS 71/2---9 ½ 395
Luva de raspa com reforço MASID - 2691
31cm
Luva látex MUCAMBO Amarela 230 Tam.G 5446
Luva de latex Mucambo Cano curto 5446

Luva de PVC Real Cano longo 4154


Cano curto 0126
Luva de borracha Real Cano longo 4654

Luva de raspa de couro Equiseg Cano curto 1561

Macacão de Insuflamento de
ar respirável com pressão Personal Macacão Ref 1300 4895
positiva
Macacão branco (Tam.G) TYVEK - 9571
Máscara contra particulado 3M 8720 – Descartável 445

Máscara contra 3M 7200 - Semi-facial 3930


contaminantes químicos e para contaminante
particulado químico

NOVARTIS AGRIBUSINESS LTDA. 41


PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS – RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO AMBIENTAL

EPI FABRICANTE MODELO CERTIFICAÇÃO DE


APROVAÇÃO
Máscara para soldador Protin - 110

Máscara contra Dräger Panorama - Facial 662


contaminante químico e Inteira
particulado
Máscara Autônoma Dräger PA 54 -
(ar respirável)
Máscara descartável contra - 8720 445
partículas
Máscara facial inteira AirSafety - 5758
panorama
Máscara de alta eficiência 3M - 3934
Máscara semi facial 3M 7200 3930
Óculos de segurança Silo S2/10 1582
S1/10 1463
Óculos de segurança MSA Motoqueiro 0961

Óculos de segurança MSA Motoqueiro 0961

Óculos de segurança com MSA - 5267


grau
Óculos de segurança UVEX - 7876
Óculos de segurança RIMPAC 700 2508
ampavisão
Protetor auricular 3M Laranja concha 7442
Protetor auricular com 3M Plug 5674
cordão
Protetor auricular tipo MSA Confo 500 820
concha
Protetor auricular tipo plug 3M 1210 5330
1230 5332
Tênis de couro hidrofugado Marluvas 5078A 9774
com biq.cadarço, taloneira
amarela

NOVARTIS AGRIBUSINESS LTDA. 42


PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS – RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO AMBIENTAL

ANEXO IV

FICHAS DE CAMPO

NOVARTIS AGRIBUSINESS LTDA. 43


PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS – RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO AMBIENTAL

Tabela 4.1
Ruído

Setor Colaborador Função Tempo de Dose Dose Lavg Lmáx Descrição das Atividades
Avaliação (%) Projetada DB(A) DB(A)
(%)
FSA José Darci Operador 5:30 91,8 133,4 87,1 107,5 Operação de reatores através de painel de controle
Moreira de para fabricação do Organo-fosforado Pré-Altomix.
Fabricação
Jr.
FR – Líquidos Julmar Pereira Operador 5:33 119,9 210,6 90,4 119,7 Operação da máquina de enchimento.
de
Fabricação
FR – Sólidos Márcio Nogueira Operador 3:50 55,6 121,1 86,4 110,6 Operação do painel de controle dos silos de
Leite de ensacamento.
Fabricação
Jr.
Compras Teresa Cristina Comprador 7:12 14,9 28,9 76,0 104,7 Compra de materiais uso-consumo (manutenção,
Riton Sr. projetos, laboratórios).
Caldeira Francisco Operador 3:49 48,1 96,2 85,0 108,7 Operação da caldeira, sala de compressores e torre
Barbosa Filho de Caldeira de resfriamento (Flowables).
Controle de Jaime Elias de Analista 3:22 15,9 30,1 77,9 101,6 Realização de análises físico-químicas de produtos
Qualidade Almeida Químico acabados.
Sr.

NOVARTIS AGRIBUSINESS LTDA. 44


PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS – RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO AMBIENTAL

Tabela 4.2
Avaliação de Agentes Químicos

Setor Colaborador/ No do Vazão Média Tempo Volume Total Descrição das Atividades
Função Amostrador (l/min) (horas) (l)
FSA Haroldo 01/26.05/AC 0,306 2:00 36,72 Recebimento e descarregamento de carreta de ácido clorídrico.
Medeiros
FR – Líquidos Ivonaldo 07/24.05/P 1,942 0: 20 38,84 Adição manual de 15 barricas de Flumetralin de 40 Kg para
Bernardo de fabricação do produto Primeplus.
Souza
FR – Sólidos Luciano 05/24.05/P 1,750 4:00 420,00 Carregamento de Granutec (argila) em big-bag nos silos de
Barbosa ensacamento de Automix 103,2.
Carneiro
Cleber Alves 01/19.07/Diss 0,802 4:00 192,48 Linha de enchimento de Automix 103,2. Operação de balança,
Couto fechamento de saco interno (manualmente), soldagem a quente,
fechamento de saco externo (2a solda) e paletizamento.
Luis Cláudio 02/19.07/Diss 0,820 4:00 196,80 Operação da balança para enchimento de Automix 103,2.
dos Santos da
Conceição
Juliano 03/19.07/Diss 0,603 4:00 144,72 Enchimento de tambores de 200 L de pré-Automix 103,2.
Augusto da
Silva
Manutenção José Silva 02/26.05/FM 2,045 2:15 276,08 Soldagem de chapas de ferro utilizando eletrodo OK 46 e OK 48 da
marca ESAB.

NOVARTIS AGRIBUSINESS LTDA. 45


PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS – RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO AMBIENTAL

ANEXO V

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

NOVARTIS AGRIBUSINESS LTDA. 46


PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS – RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO AMBIENTAL

5.1. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

- CCINFO - Banco de Dados de Produtos Químicos. Canadá: Canadian Centre for


Occupational Health and Safety.

- CURSO de Higiene Industrial. Espanha: Fundación Mapfre, 1983

- HIGIENE Industrial Básica. Espanha: Ministério de Trabajo Y Seguridad E


Higiene En El Trabajo, 1986.

- FICHAS Toxicológicas da Sandoz - MSDS - Material Safety Data Sheet

- SOUNIS, Emílio: Manual de Higiene e Medicina do Trabalho, 1993.

- VIEIRA Ivone Sebastião: Medicina Básica do Trabalho, Volume I, 1995.

NOVARTIS AGRIBUSINESS LTDA. 47