Você está na página 1de 31
A reprodução só é possível quando os órgão genitais internos atingem a maturidade, e esta
A reprodução só é possível quando
os órgão genitais internos atingem a
maturidade, e esta revela-se pela
produção de células reprodutoras,
os gâmetas, nas glândulas sexuais
ou gónadas. É de salientar a
importância de outros órgãos do
sistema reprodutor que asseguram
o transporte dos gâmetas e a
manutenção de condições para a
sua sobrevivência, permitindo a
sua fusão e o desenvolvimento de
um novo ser.
Constituição do Sistema Reprodutor Masculino Gónadas Vias Genitais Testículos Epidídimos Órgãos ovóides,
Constituição do Sistema Reprodutor Masculino
Constituição do Sistema Reprodutor Masculino

Gónadas

Vias

Genitais

Testículos

Epidídimos

Órgãos ovóides, com cerca de 4 a 5 cm de diâmetro, localizados no exterior da cavidade abdo- minal, numa bolsa designada por escroto. Tal localização permite uma temperatura mais baixa em relação à cavidade abdominal, necessária à forma- ção dos espermatozóides.

Órgãos que recobrem parcial- mente os testículos, sendo formados por canais enovela- dos sobre si próprios. Nos epidídimos os espermatozóides acabam o seu processo de amadurecimento.

Constituição do Sistema Reprodutor Masculino Vias Genitais Canais com cerca de 40 cm de comprimento,
Constituição do Sistema Reprodutor Masculino
Constituição do Sistema Reprodutor Masculino

Vias

Genitais

Canais com cerca de 40 cm de comprimento, continuando os epidídimos. Cada um deles penetra no abdómen, atravessa a próstata e abre na uretra. Conduzem os espermatozóides.

Canais

deferentes

Uretra

Canal que se inicia na bexiga, ao qual se ligam os canais deferentes. Atravessa o pénis, abrindo na extremidade deste órgão. Permite a condução da urina e do esperma para o exterior.

Constituição do Sistema Reprodutor Masculino   Vesículas Duas glândulas que segregam o líquido seminal ,
Constituição do Sistema Reprodutor Masculino
Constituição do Sistema Reprodutor Masculino
 

Vesículas

Duas glândulas que segregam o líquido seminal, que é armazenado no seu interior, sendo eliminado na ejaculação.

Seminais

Glândulas

   

Anexas

Próstata

Glândula cujos canais excretores abrem na uretra. Elabora o líquido prostático, expulso na ejaculação.

Órgãos

Pénis

Órgão externo atravessado pela uretra, por onde é expelido o esperma e a urina. A extremidade mais saliente constitui a glande, que é recoberta por uma membrana fina, o prepúcio.

Genitais

Externos

Escroto

Bolsa que contém os testículos.

Glândulas de Cowper – glândulas anexas ao aparelho reprodutor masculino, localizadas abaixo da próstata,
Glândulas de Cowper – glândulas anexas ao aparelho reprodutor masculino, localizadas
abaixo da próstata, responsáveis pela produção de um fluído pré-ejaculatório, alcalino.
As glândulas anexas ao Sistema Reprodutor Masculino são responsáveis pela produção de secreções que juntamente
As glândulas anexas ao Sistema
Reprodutor Masculino são
responsáveis pela produção de
secreções que juntamente com
os espermatozóides vão
constituir o sémen ou esperma.
Estas secreções fornecem
nutrientes aos espermatozóides,
proporcionam o meio líquido
para a sua mobilidade e, sendo
alcalinas, neutralizam a acidez da
vagina, criando um meio propício
para a sobrevivência dos gâmetas
masculinos.
PrepúcioPrepúcio
PrepúcioPrepúcio
Um testículo é formado por milhões de tubos seminíferos (80% da massa dos testículos). Cada
Um testículo é formado por milhões de tubos seminíferos (80% da massa dos
testículos).
Cada um deles é formado por várias camadas de células que se dispõem desde a
periferia até ao interior, são estas células que se multiplicam, amadurecem,
diferenciam, e vão originar os espermatozóides.
As células intersticiais ou de Leydig, que se encontram entre os tubos seminíferos são responsáveis
As células intersticiais ou de Leydig, que
se encontram entre os tubos seminíferos
são responsáveis pela produção de
testosterona.
Os testículos dão origem a numerosíssimos espermatozóides desde a puberdade até ao final da vida
Os testículos dão origem a numerosíssimos
espermatozóides desde a puberdade até ao final da
vida do homem. A produção de espermatozóides é
contínua, sendo armazenados no epidídimo e no canal
deferente. Por contracção deste, são lançados na uretra
juntamente com o líquido seminal segregado pelas
vesículas seminais, e com o líquido prostático,
segregado pela próstata. Estas secreções permitem a
mobilidade, são ricas em substâncias nutritivas,
fornecendo nutrientes aos espermatozóides
e, sendo alcalinas, neutralizam a acidez da vagina,
criando um meio propício para a sobrevivência dos
espermatozóides.
Canais Deferentes
Canais Deferentes
Flagelo: filamento fino e comprido, com movimento vibratório, utilizado na locomoção. Cada espermatozóide tem cerca
Flagelo: filamento fino e
comprido, com movimento
vibratório, utilizado na locomoção.
Cada espermatozóide tem cerca
de 0,05 mm de comprimento.
O sémen é constituído pelos Esperma = Espermatozóides + Líquido Prostático + Líquido Seminal
O sémen é constituído pelos
Esperma = Espermatozóides + Líquido Prostático + Líquido Seminal