Você está na página 1de 3

EXCELENTSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DE DIREITO DO 14JUIZADO ESPECIAL CRIMINAL DE CURITIBA

PROCESSO N

0007651-67.2011.8.16.0005

LUCIANA SICCO GIANNOCCARO, j qualificada nos autos desta Ao Penal, por seu advogado infra-assinado, no se conformando, com a sentena que julgou extinta a punibilidade do ru, no que se refere ao crime de natureza privada injria - com base nos artigos 38,44,61 e 395,II do Cdigo de Processo Penal e artigos 103 e 107,IV do Cdigo Penal, vem respeitosamente presena de V. Exa., apresentar RECURSO INOMINADO com fundamento no art. 82 da Lei n. 9.099/95. Isto posto, requer seja ordenado o processamento do recurso, com as inclusas razes.

Nestes Termos, Pede Deferimento. Curitiba, 13 de janeiro de 2012. Guilherme Luiz Sandri OAB/PR - N.22.357

APELANTE: LUCIANA SICCO GIANNOCCARO PROCESSO N.: 0007651-67.2011.8.16.0005

RAZES DE RECURSO INOMINADO Ilustre Turma Julgadora Doutos Julgadores

Impe-se a reforma da respeitvel sentena condenatria proferida contra o apelante, pelas razes a seguir aduzidas. Foi julgada extinta a punibilidade do ru, com base nos arts. 38,44,61 e 395,II do Cdigo de Processo Penal e artigos 103 e 107,IV do Cdigo Penal. Houve o entendimento de que a procurao foi juntada inobservando-se o disposto no art. 44 do Cdigo de Processo Penal. A procurao foi juntada com o oferecimento da queixa-crime, na data de 12/12/11, ou seja a 5 meses e 21 dias da data do fato. Portanto, dentro do prazo decadencial. Alm disso, de sua leitura, verifica-se que foram respeitados todos os requisitos do art. 44 acima referido, ou seja foi dado poderes especiais ao procurador, bem como constou do mandato, o nome do ru e a meno ao fato criminoso. E mesmo que assim no fosse, por uma questo de obedincia ordem judicial, foi juntada nova procurao, quando a vtima foi intimada para tanto, a despeito do fato de a primeira procurao j conter os requisitos exigidos. De fato, quando desta segunda juntada, j havia expirado o prazo decadencial da queixa-crime, mas no se pode dizer que essencial que a qualquer irregularidade na procurao, tenha que ser sanada dentro do prazo decadencial da queixa-crime a que se refere.Isso porque a queixa-crime foi ofertada dentro do prazo decadencial. O art. 38 do Cdigo de Processo Penal em nenhum momento diz que o ofendido decai do direito em caso de no suprir qualquer irregularidade processual dentro do prazo de seis meses. taxativo ao dizer que a decadncia s se opera caso no ofertada a queixa-crime, dentro deste prazo. Assim, no se pode inovar. Se a lei nada diz a respeito, no se pode criar um obstculo ao exerccio do direito de queixa-crime que detm a vtima.

De qualquer forma, repise-se: a procurao juntada quando do oferecimento da queixa-crime, supriu o que preceituado no artigo 44 do Cdigo de Processo Penal. DO PEDIDO Diante do exposto, requer seja dado provimento ao recurso, para que seja dado prosseguimento ao processo no tocante queixa-crime ofertada, para que, ao final, seja o ru condenado por sua prtica. Curitiba, 13 de janeiro de 2012. Guilherme Luiz Sandri OAB/PR 22.357 .

Você também pode gostar