Você está na página 1de 11
Boa Viagem: Rua Visconde de Jequitinhonha, 76. Tel: 34628989 Centro: Rua Montevidéu, 276. Tel: 34230141

Boa Viagem: Rua Visconde de Jequitinhonha, 76. Tel: 34628989 Centro: Rua Montevidéu, 276. Tel: 34230141 falecom@espacojuridico.com www.espacojuridico.com

DIREITO CONSTITUCIONAL

QUESTÕES FCC

1. Nos termos da Constituição Federal, dentre outras hipóteses, é

a) vedado ao Distrito Federal e à União manter com representantes de igrejas relações de dependência ou aliança, ressalvada, na forma da lei, a colabora ção de interesse público.

b) permitido à União recusar fé aos documentos públi cos, vedada a recusa pelos Estados e Municípios.

c) garantido aos Estados, nos termos da lei, criar distinções entre brasileiros natos ou naturalizados ou preferências entre si, salvo pela União.

d) permitido aos Municípios, nos termos de lei estadual, subvencionar ou estabelecer cultos religiosos ou igrejas ou embaraçar-lhes o funcionamento.

e) vedado aos Municípios e Distrito Federal, nos termos da lei, a colaboração de interesse, ainda que alegado interesse público, com igrejas ou cultos ou seus representantes, salvo à União e aos Estados.

2. A Constituição Federal estabelece a organização do Estado, de forma que

os Estados podem incorporar-se entre si, subdividir-se ou desmembrar-se para se anexarem a outros, ou formarem novos Estados ou Territórios Federais,

mediante aprovação da população diretamente interessada, através de

a) plebiscito, e do Senado Federal, por lei ordinária.

b) plebiscito, e do Congresso Nacional, por lei complementar.

c) referendo, e da Câmara dos Deputados, por lei delegada.

d) plebiscito, e da Câmara dos Deputados, por emenda constitucional.

e) referendo, e do Congresso Nacional, por resolução do Senado Federal.

Boa Viagem: Rua Visconde de Jequitinhonha, 76. Tel: 34628989 Centro: Rua Montevidéu, 276. Tel: 34230141

Boa Viagem: Rua Visconde de Jequitinhonha, 76. Tel: 34628989 Centro: Rua Montevidéu, 276. Tel: 34230141 falecom@espacojuridico.com www.espacojuridico.com

3. Com relação a Organização Político Administrativa,

a) o desmembramento de Município far-se-à por lei municipal, dentro do período determinado por Lei Complementar Federal, e dependerá de consulta prévia, mediante plebiscito, às populações dos Municípios envolvidos, sem necessidade de divulgação prévia dos Estudos de Viabilidade Municipal na imprensa oficial.

b) a fusão de Municípios far-se-à por lei municipal, dentro do período determinado por Lei Ordinária Federal, e dependerá de consulta prévia, mediante plebiscito, às populações dos Municípios envolvidos, após divulgação dos Estudos de Viabilidade Municipal, apresentados e publicados na forma da lei.

c) os Estados podem desmembrar-se para se anexarem a outros Estados, mediante aprovação da população diretamente interessada, através de plebiscito, e do Congresso Nacional, por lei complementar.

d) os Estados podem incorporar-se entre si para formarem novos Estados, mediante emenda constitucional, dependente de plebiscito nacional e da aprovação do Senado Federal.

e) os Estados podem incorporar-se entre si para formarem novos Estados, mediante emenda constitucional, dependente de plebiscito nacional e da aprovação da Câmara dos Deputados.

4. De acordo com a Constituição Federal, os Territórios

a) integram a organização político-administrativa da República Federativa do Brasil, juntamente com a União, os Estados, o Distrito Federal e os Municípios, todos autônomos nos termos da Constituição.

b) podem integrar a União ou os Estados, conforme dispuser a lei complementar que os criar.

c) gozam de autonomia organizacional, uma vez que lhes cabe instituir sua própria lei orgânica.

e) gozam de governador. autonomia Boa Viagem: Rua Visconde de Jequitinhonha, 76. Tel: 34628989 Centro:

e) gozam

de

governador.

autonomia

Boa Viagem: Rua Visconde de Jequitinhonha, 76. Tel: 34628989 Centro: Rua Montevidéu, 276. Tel: 34230141 falecom@espacojuridico.com www.espacojuridico.com

política,

uma

vez

que

elegem

seu

próprio

5. Sobre a Liberdade de Comunicação, é INCORRETO afirmar que a forma de

comunicação rege-se pelo principio básico de que

a) os serviços de radiodifusão sonora e de sons e imagens independem de autorização, concessão ou permissão do Poder Executivo Federal, sob controle sucessivo do Congresso Nacional.

b) os meios de comunicação social não podem, direta ou indiretamente, ser objeto de monopólio.

c) a publicação de veículo impresso de comunicação independe de licença de autoridade.

d) nenhuma lei conterá dispositivo que possa constituir embaraço à plena liberdade de informação jornalística.

e) é vedada toda e qualquer forma de censura de natureza política, ideológica e artística.

6. Pitágoras foi condenado a reparar os danos morais que causou à Libero por

racismo. Porém, Pitágoras faleceu sem pagar a dívida, o que motivou Libero a pleitear de Tibério, filho do falecido, o pagamento. No tocante aos Direitos e Deveres Individuais e Coletivos previstos na Constituição Federal, tal cobrança em face de Tibério é

a) possível, desde que Pitágoras tenha deixado bens, ressalvando que a obrigação de reparar o dano e a decretação do perdimento de bens ser, nos termos da lei, estendidas aos sucessores e contra eles executadas, até o limite do valor do patrimônio transferido.

b) impossível, porque a obrigação de reparar o dano e a decretação do perdimento de bens jamais serão estendidas aos sucessores e contra eles executadas, mesmo se o falecido deixou bens.

Boa Viagem: Rua Visconde de Jequitinhonha, 76. Tel: 34628989 Centro: Rua Montevidéu, 276. Tel: 34230141

Boa Viagem: Rua Visconde de Jequitinhonha, 76. Tel: 34628989 Centro: Rua Montevidéu, 276. Tel: 34230141 falecom@espacojuridico.com www.espacojuridico.com

d) possível, porque por força da Constituição Federal, mesmo não tendo praticado o racismo, é responsável solidário da obrigação de reparar o dano pelo simples fato de ser filho do condenado, sendo irrelevante se Pitágoras faleceu ou não e se deixou ou não bens.

e) impossível, porque a sentença de mérito que condenou Pitágoras à reparar os danos morais não condenou seu sucessor, Tibério, como responsável subsidiário da obrigação, mesmo havendo bens deixados pelo falecido à titulo de herança.

7. Ulisses foi obrigado a desocupar sua residência porque o Corpo de Bombeiros a requisitou para acessar e apagar um incêndio no imóvel dos fundos que se alastrava com rapidez e tomava enormes proporções, e que poderia queimar o referido imóvel, aniquilar todo o restante do quarteirão, causar a morte de um grupo indeterminado de pessoas e danos à comunidade. Porém, os bombeiros no manuseio das mangueiras de água danificaram todos os móveis e eletrodomésticos que se encontravam no interior do imóvel. Segundo a Constituição Federal, ao Ulisses

a) está assegurada indenização ulterior de todos os danos causados pelo Corpo de Bombeiros no combate ao incêndio.

b) não está assegurada indenização ulterior em hipótese alguma, posto que o caso se tratava de iminente perigo público.

c) está assegurada indenização dos danos, limitada de até vinte salários mínimos.

d) está assegurada indenização dos danos, limitada de até quarenta salários mínimos.

e) não está assegurada indenização, posto que o caso se tratava de força maior, salvo se Ulisses provar que a requisição de sua casa era dispensável ao combate do incêndio.

8. No tocante aos Direitos e Deveres Individuais e Coletivos, conforme prevê o artigo 5º da Constituição Federal,

a) não

poderá

ser

restringida

a

inexistindo exceções.

publicidade

dos

atos

processuais,

Boa Viagem: Rua Visconde de Jequitinhonha, 76. Tel: 34628989 Centro: Rua Montevidéu, 276. Tel: 34230141

Boa Viagem: Rua Visconde de Jequitinhonha, 76. Tel: 34628989 Centro: Rua Montevidéu, 276. Tel: 34230141 falecom@espacojuridico.com www.espacojuridico.com

b) será admitida ação privada nos crimes de ação pública, se esta não for intentada no prazo legal.

c) nos casos de transgressão militar ou crime propriamente militar, definidos em lei, o militar só será preso em flagrante delito ou por ordem escrita e fundamentada de autoridade judiciária competente.

d) a prisão de qualquer pessoa e o local onde se encontre não serão comunicados imediatamente à família do preso ou à pessoa por ele indicada, cuja comunicação só será realizada após o preso prestar depoimento perante a autoridade policial.

e) preso será informado de seus direitos, entre os quais o de permanecer calado, sendo-lhe assegurada apenas a assistência de advogado, vedada à da família.

9. As associações

a) poderão ser compulsoriamente dissolvidas por decisão administrativa de autoridade competente, desde que tenha sido exercido o direito de defesa.

b) não poderão ser compulsoriamente dissolvidas em nenhuma hipótese tratando-se de garantia constitucional indisponível.

c) só poderão ser compulsoriamente dissolvidas por decisão judicial que haja transitado em julgado.

d) só poderão ser compulsoriamente dissolvidas por decisão judicial não sendo o trânsito em julgado requisito indispensável para a sua dissolução.

e) poderão ser compulsoriamente dissolvidas por decisão administrativa desde que proferida em segunda instância por órgão colegiado.

1. Segundo a Constituição Federal, o mandado de segurança coletivo pode

ser impetrado por partido político com representação

a) no mínimo em dez Municípios localizados num único Estado.

b) na Câmara de Vereadores do Município onde está localizada sua sede.

c) na Assembleia Legislativa do Estado onde está localizada sua sede.

e) no Congresso Nacional. Boa Viagem: Rua Visconde de Jequitinhonha, 76. Tel: 34628989 Centro: Rua

e) no Congresso Nacional.

Boa Viagem: Rua Visconde de Jequitinhonha, 76. Tel: 34628989 Centro: Rua Montevidéu, 276. Tel: 34230141 falecom@espacojuridico.com www.espacojuridico.com

11. Está legitimada a impetrar mandado de segurança coletivo em defesa dos

interesses de seus associados, a associação legalmente constituída e em

funcionamento há pelo menos

a) dez meses.

b) seis meses.

c) um ano.

d) quatro meses.

e) nove meses.

12. Cassio tomou conhecimento que a praça pública próxima à sua residência

será fechada por interesses escusos, posto que no terreno, cuja propriedade foi transferida ilegalmente para o particular, será erguido um complexo de edifícios de alto padrão, que beneficiará o Prefeito Municipal com um apartamento. Segundo a Constituição Federal, visando anular o ato lesivo que teve notícia, Cassio poderá propor

a) ação de arguição de descumprimento de preceito fundamental.

b) mandado de injunção.

c) mandado de segurança.

d) habeas data.

e) ação popular.

13. Os remédios constitucionais são tidos por normas constitucionais eficácia

a) plena.

de

b) limitada. c) contida. d) mediata. e) indireta. Boa Viagem: Rua Visconde de Jequitinhonha, 76.

b) limitada.

c) contida.

d) mediata.

e) indireta.

Boa Viagem: Rua Visconde de Jequitinhonha, 76. Tel: 34628989 Centro: Rua Montevidéu, 276. Tel: 34230141 falecom@espacojuridico.com www.espacojuridico.com

14. Um cidadão brasileiro, habitante da Região Metropolitana de São Paulo, pretende questionar a realização de gastos efetuados pela Prefeitura da capital paulista com a locomoção e hospedagem de funcionários participantes de evento sediado no Município em que reside, organizado para promover a discussão de políticas públicas de integração dos Municípios da referida região. Nessa hipótese, em tese, o interessado

a) nada poderia fazer, por não estar legitimado a questionar gastos efetuados por órgãos integrantes da gestão de Município diverso do de sua residência.

b) deveria representar ao Ministério Público estadual, para que este promovesse a responsabilidade civil e criminal dos agentes públicos envolvidos, por meio de ação civil pública.

c) estaria legitimado a ajuizar ação popular, ficando isento de custas judiciais e dos ônus da sucumbência, salvo comprovada má-fé.

d) deveria representar ao Tribunal de Contas do Estado de São Paulo, para que este apurasse a regularidade dos gastos efetuados pela Prefeitura da capital e, se o caso, aplicasse sanções aos agentes responsáveis.

e) nada poderia fazer, por ser legítima a realização de despesas para os fins pretendidos pela administração do Município de São Paulo.

15. Sobre os direitos políticos,

a) podem alistar-se como eleitores os estrangeiros e, durante o período do serviço militar obrigatório, os conscritos.

b) a ação de impugnação de mandato tramitará publicamente.

Boa Viagem: Rua Visconde de Jequitinhonha, 76. Tel: 34628989 Centro: Rua Montevidéu, 276. Tel: 34230141

Boa Viagem: Rua Visconde de Jequitinhonha, 76. Tel: 34628989 Centro: Rua Montevidéu, 276. Tel: 34230141 falecom@espacojuridico.com www.espacojuridico.com

c) para concorrer a outros cargos, o governador do Distrito Federal não está obrigado a renunciar o respectivo mandato.

d) militar alistável que contar mais de dez anos de serviço é elegível desde que se afaste da atividade.

e) mandato eletivo poderá ser impugnado ante a Justiça Eleitoral no prazo de quinze dias contados da diplomação, instruída a ação com provas de abuso do poder econômico, corrupção ou fraude.

16. Benedito, militar alistável, com menos de dez anos de serviço, deseja concorrer ao cargo de vereador nas eleições Municipais, porém, para ser considerado elegível,

a) será colocado à disposição, com remuneração até as eleições, e, se eleito, assim permanecerá até o término do seu mandato, mas, se não for eleito, retornará a atividade.

b) será agregado pela autoridade superior e, se eleito, passará automaticamente, no ato da diplomação, para a inatividade.

c) deverá continuar em atividade e, se eleito, será agregado pela autoridade superior, sendo colocado à disposição, até o término do seu mandato.

d) deverá afastar-se da atividade.

e) será colocado à disposição, sem remuneração até as eleições, e, se eleito, assim permanecerá até o término do seu mandato, mas, se não for eleito, retornará imediatamente à atividade.

17. A capacidade eleitoral passiva consistente na possibilidade de o cidadão pleitear determinados mandatos políticos, mediante eleição popular, desde que preenchidos certos requisitos, conceitua-se em

a) alistamento eleitoral.

b) direito de voto.

d) elegibilidade. e) dever sociopolítico. Boa Viagem: Rua Visconde de Jequitinhonha, 76. Tel: 34628989 Centro:

d) elegibilidade.

e) dever sociopolítico.

Boa Viagem: Rua Visconde de Jequitinhonha, 76. Tel: 34628989 Centro: Rua Montevidéu, 276. Tel: 34230141 falecom@espacojuridico.com www.espacojuridico.com

18. João, Vereador que possuía a idade mínima para candidatura quando

eleito para a função no pleito de 2008, pretende concorrer nas eleições que se realizarão em 2012 para Prefeito do Município em que exerce a vereança. Maria, sua irmã gêmea e também Vereadora do mesmo Município, pretende

candidatar-se à reeleição. Nessa hipótese, em tese,

a) João deverá renunciar ao mandato até seis meses antes do pleito, de modo a ser elegível para Prefeito, e Maria estará impedida de concorrer à reeleição, por ser parente consanguínea de 2º grau de titular de mandato no Município.

b) Maria deverá renunciar ao mandato até seis meses antes do pleito, de modo a pleitear a reeleição, e João estará impedido de concorrer à eleição para Prefeito.

c) João estará impedido de concorrer à eleição para Prefeito, a menos que Maria renuncie ao mandato até seis meses antes do pleito.

d) João não poderá concorrer ao cargo pretendido, pois não terá a idade mínima necessária para tanto, o que permitirá a Maria concorrer à reeleição.

e) ambos preenchem as condições de elegibilidade para concorrer aos cargos pretendidos respectivamente.

19. Homero obteve a cidadania brasileira, após processo de naturalização,

porém seu país de origem, Jamaica, requereu ao Brasil sua extradição por crime comum. Segundo a Constituição Federal, sua extradição só será

concedida no caso

a) de crime de opinião praticado antes do processo de naturalização.

b) de crime político praticado antes do processo de naturalização.

c) do delito ter sido praticado antes da naturalização.

d) de crime político praticado depois do processo de naturalização.

e) de crime de opinião praticado depois do processo de naturalização.

Boa Viagem: Rua Visconde de Jequitinhonha, 76. Tel: 34628989 Centro: Rua Montevidéu, 276. Tel: 34230141

Boa Viagem: Rua Visconde de Jequitinhonha, 76. Tel: 34628989 Centro: Rua Montevidéu, 276. Tel: 34230141 falecom@espacojuridico.com www.espacojuridico.com

21. A pessoa que tiver cometido um ato no exterior considerado como crime

pelo Estado estrangeiro e como contravenção penal pelo ordenamento jurídico do Brasil

a) não será extraditada em respeito ao princípio da autodeterminação dos povos.

b) não

será

inocência.

extraditada

em

respeito

ao

principio

da

presunção

de

c) não será extraditada, porém permanecerá presa no Brasil, onde responderá pelo ato praticado no exterior em respeito ao princípio da cooperação mútua.

d) será extraditada em respeito ao princípio da cooperação mútua.

e) não será extraditada, face ao não preenchimento do requisito da dupla tipicidade.

22. Será declarada a perda da nacionalidade do brasileiro que

a) adquirir outra nacionalidade no caso de imposição de naturalização, pela norma estrangeira, ao brasileiro residente em Estado estrangeiro, como condição para permanência em seu território.

b) adquirir outra nacionalidade, no caso de reconhecimento de nacionalidade originária pela lei estrangeira.

c) tiver cancelada sua naturalização, por sentença judicial, em virtude de atividade nociva ao interesse nacional.

d) adquirir outra nacionalidade, no caso de imposição de naturalização, pela norma estrangeira, ao brasileiro residente em Estado estrangeiro, como condição para o exercício de direitos civis.

e) adquirir outra nacionalidade, não se admitindo exceções.

23. Conforme previsto no artigo 7º da Constituição Federal, é direito dos trabalhadores urbanos e rurais, além de outros que visem à melhoria de sua

Boa Viagem: Rua Visconde de Jequitinhonha, 76. Tel: 34628989 Centro: Rua Montevidéu, 276. Tel: 34230141

Boa Viagem: Rua Visconde de Jequitinhonha, 76. Tel: 34628989 Centro: Rua Montevidéu, 276. Tel: 34230141 falecom@espacojuridico.com www.espacojuridico.com

condição social, a assistência gratuita aos filhos e dependentes desde o nascimento em creches e pré-escolas até

a) 6 (seis) anos de idade.

b) 5 (cinco) anos de idade.

c) 7 (sete) anos de idade.

d) 8 (oito) anos de idade.

e) 9 ( nove ) anos de idade.

24. É direito do trabalhador urbano e rural, além de outros que visem à melhoria de sua condição social, a remuneração do serviço extraordinário superior, no mínimo, em

a) trinta por cento à do normal.

b) quarenta por cento à do normal.

c) cinquenta por cento à do normal.

d) trinta por cento à do excepcional.

e) quarenta por cento à do excepcional.

25. Em caráter excepcional, é direito dos trabalhadores urbanos e rurais, além de outros que visem à melhoria de sua condição social,

a) proteção em face da automação, na forma da lei.

b) remuneração do serviço extraordinário superior, no mínimo, em cinquenta por cento à do normal.

c) proteção do mercado de trabalho da mulher, mediante incentivos específicos, nos termos da lei.

d) participação na gestão da empresa, conforme definido em lei.

e) igualdade de direitos entre o trabalhador com vínculo empregatício permanente e o trabalhador avulso.