Você está na página 1de 2

Centro Federal de Educao Tecnolgica Campus II

Roteiro prticas de Fsica Experimental II


Calor Especfico, Calor de Fuso da gua e Capacidade Trmica do Calormetro.
INTRODUO
Calor Especfico e Capacidade Trmica

Em um ebulidor que esquenta uma quantidade de gua a converso de energia eltrica em calor determinada pela expresso sendo V , a tenso aplicada aos terminais do ebulidor e R o valor da resistncia. A quantidade de calor absorvida por um sistema definida como onde a capacidade trmica do sistema e a variao de temperatura.

Se a quantidade de calor absorvida pelo calormetro for suficientemente pequena podemos considerar Sendo c o calor especfico da gua. Demonstre que, ligando-se o ebulidor durante um certo tempo, a temperatura da gua ser dada por:

Influncia do calormetro

Ao ser aquecido ( ou resfriado) o calormetro absorve (ou libera) calor, portanto, em uma medida mais acurada, necessrio que esse calor seja computado no balano energtico do sistema. Essa influncia quantificada pelo acrscimo na capacidade trmica do sistema alm da da gua Tente argumentar por qu no faz sentido se calcular o calor especfico do calormetro

PARTE EXPERIMENTAL Objetivos Determinar o calor especfico da gua. Avaliar a influncia da capacidade trmica do calormetro na preciso das medidas do calor especfico e do calor latente de fuso da gua. Material Utilizado Ebulidor eltrico, calormetro, coletor automtico de dados , termmetro, cronmetro, multmetro. PROCEDIMENTO Depois de determinada a resistncia do ebulidor e a massa de gua colocada no calormetro, aquea o sistema, registre as temperaturas em intervalos de 60 segundos ( aproximadamente) e construa uma tabela Temperatura x tempo at que a temperatura chegue a 70oC. Alguns cuidados a serem tomados so: No pare a cronometragem em nenhum instante durante o processo. Antes de cada anotao de temperatura agite a mistura para que a temperatura seja homognea em todo o volume. A agitao no deve ser muito intensa para que a energia mecnica introduzida no afete os resultados da experincia. A partir do grfico obtido pela tabela Txt utilize o processo de regresso linear para obter o calor especfico da gua. Considere 1,0cal=4,18 j Comparando os valores tericos para o calor especfico da gua (1cal/goC) e para o calor latente da gua (80cal/g) com os valores obtidos avalie quantitativamente e qualitativamente a interferncia da capacidade trmica do calormetro nessas medida.