Você está na página 1de 5

Prof V Vargas, IST

Análise Espectral de Sinais

05/03/08, Pg 1/5

Análise Espectral de Sinais

{Fourier.doc}

1. Indique, justificando, se a seguinte afirmação é verdadeira, ou falsa: “Um sinal periódico pode ser decomposto numa soma de sinusóides com frequências que são múltiplos inteiros da frequência do sinal periódico" R: Verdadeiro

2.

da frequência do sinal periódico" R: Verdadeiro 2. Considere um sinal s(t) , rectangular com amplitudes

Considere um sinal s(t), rectangular com amplitudes 1,0 e -1,0, com período T 1 =1 mseg. A transição entre as amplitudes -1,0 e +1,0 acontece em t=0.

2.

1. Faça um esboço da evolução temporal de s(t)

2.

2. Use o desenvolvimento em série de Fourier para mostrar que o sinal s(t) se pode escrever como uma soma infinita de sinusoides da forma 4/(k ) sen (2 k f 1 t), com k= 1, 3, 5, … e f 1 =1/T 1

2.

3. Faça um esboço da soma dos três primeiros termos da série da alínea anterior;

2.

4. Suponha que, na passagem por um filtro, a frequência f 1 é atenuada de factor de 10, mantendo-se as restantes inalteradas. Faça, de novo, um esboço da soma dos três primeiros termos da série e comente o resultado.

Resoluçâo:

Na figura Fourier01.a encontra-se um esboço da evolução temporal de s(t). O desenvolvimento de s(t) - que é um sinal periódico - em série trigonométrica de Fourier é o seguinte:

- em série trigonométrica de Fourier é o seguinte: s(t) = a 0 /2 + a

s(t) = a 0 /2 + a n cos (2 /T 1 nt) + b n sen (2 /T 1 nt) em que os coeficientes a n e b n se obtêm por:

a n = 2/T 1 0 T s(t) cos (2 /T 1 nt) dt b n = 2/T 1 0 T s(t) sen (2 /T 1 nt) dt Designando w n =2 /T 1 n, manipulações algébricas triviais conduzem a: w n =2 n (pois T 1 =1) e

a n = 2 0 1 s(t) cos w n t dt

 

= 0 1/2 2cos w n t dt - 1/2 1 2cos w n t dt

1/2

= 2sen w n t/w n 0 - 2sen w n t/w n 1/2

1

= {[sen n -sen 0] - [sen 2 n-sen n]}/( n)

= 0

a 0 = 2/T 1 0 T s(t) dt=0

 

e

b n = 2 0 1 s(t) sen w n t dt

=

=

=

=

=

0 1/2 2sen w n t dt - 1/2 1 2sen w n t dt -2cos w n t/w n 0 + 2cos w n t/w n 1/2 -{[cos n -cos 0] - [cos 2 n-cos n]}/( n) (para n par)

4/( n)

0

1/2

1

(para n ímpar)

pois T 1 =1 mseg

pois s(t) vale o que vale…

por primitivação…

e posto que w n /2= n

substituindo t=1/2 e t=0…

(Note-se que, sendo 1 n, se tem: sen n=0, e cos ( n)=1 (para n par) e cos ( n)=-1 (para n ímpar))

Pode então escrever-se s(t) = 4/( n) sen (2 nt), com n= 1, 3, 5, …, i.e., e verificando que f 1 =1, s(t) pode escrever-se como uma soma infinita de sinusoides da forma 4/( n) sen (2 nf 1 t)… Cada uma destas sinusoides designa-se de harmónica de s(t); possui uma amplitude e frequência específicas. A frequência da primeira harmónica, i.e., da harmónica de ordem n=1, designa-se de fundamental: vem a ser exactamente o inverso do período do sinal s(t)! no caso, será f 1 =1/T 1 =1 kHz. As restantes harmónicas têem frequências que são múltiplas dessa fundamental: a segunda harmónica tem frequência 2*1=2 kHz, a terceira harmónica tem frequência 3*1=3 kHz, etc. Ademais das harmónicas, a série de Fourier inclui uma componente, a 0 /2, que não é coeficiente de nenhuma sinusóide; é designada de componente DC. A tabela Fourier01.b resume estes comentários para o sinal s(t). Os três primeiros termos (não nulos) da série de Fourier são:

b 1 =4/( ) sen (2 t), b 3 =4/(3 ) sen (2 3t) e b 5 =4/(5 ) sen (2 5t).

de Fourier são: b 1 = 4/( ) sen (2 t) , b 3 =4/(3 )

Prof V Vargas, IST

Análise Espectral de Sinais

05/03/08, Pg 2/5

Para o leitor, deverá ser uma brincadeira de crianças desenhar o gráfico da função s(t) c =b 1 +b 3 +b 5 : as calculadoras com funções gráficas prestam-se a maravilhas… Idem para o desenho de s(t) d =b 1 /10+b 3 +b 5

3.

[04E2] Um sinal sinusoidal, de período 1 mseg, apresenta 0,2 mW de potência total.

3.

1. Indique a frequência fundamental do sinal e a frequência da segunda harmónica;

3.

2. Indique as potências nas componentes: DC, fundamental e harmónicas.

4.

5.

R: f 0 = 1/T, com T=10 -3

f 0 =1 kHz, f 2 =2*f 0 =2 kHz;

P DC = 0, P 0 =0,2 mW, P i =0 (para 1<i);

[04T1] Considere um sinal s(t) obtido pela soma de dois sinais periódicos, de períodos respectivamente T 1 mseg e T 2 mseg. O sinal é periódico? Em caso afirmativo, qual a sua N ésima harmónica, em Hz?

A. T 1 =2 mseg, T 2 =5 mseg, N=2.

B. T 1 =4 mseg, T 2 =5 mseg, N=3.

R: N * (1/[m.m.c.{T 1 , T 2 }10 -3 ]) Hz

R A =200Hz, R B =150Hz

Considere o sinal s(t) cujo desenvolvimento em série de Fourier é dado por

s(t) = 2 + 4 cos (2 *9 t - /6) - 2 sen (2 *12 t)

5.

1. O sinal é periódico? Em caso afirmativo, qual o período do sinal, e qual a frequência da fundamental?

5.

2. Trace o espectro de amplitude e de fase deste sinal, utilizando a representação unilateral (a que apenas inclui as frequência positivas (f>0));

R: 1)F 0 =m.d.c.{9,12}=3 Hz

T=1/3seg

2) s(t) = 2 + 4 cos (2 *9 t - /6) + 2 cos (2 *12 t + /2) Espectro: 0 Hz: [A=2, =0); 9 Hz: [A=4, = - /6); 12 Hz: [A=2, = /2);

6.

Considere o dispositivo dito quadrador, isto é, o sinal à sua saída, r(t), é o quadrado do sinal à sua entrada, s(t):

saída, r(t), é o quadrado do sinal à sua entrada, s(t): r(t) = [s(t)] 2 Admita

r(t) = [s(t)] 2 Admita que s(t) é uma sinusóide pura, s(t) = 3 cos (2 *3t - /3); qual o espectro de r(t)?

R: r(t)=9/2+9/2[cos(2 *6 t -2 /3)]

o espectro de r(t)? R: r(t)=9/2+9/2[cos(2 *6 t -2 /3)] 7. Considere um dispositivo em que

7.

Considere um dispositivo em que o sinal à saída, r(t), se obtém do sinal à entrada, s(t), por:

r(t) = 3

s(t) - [s(t)] 3

Admita que s(t) é uma sinusóide pura, s(t) = 2 cos (2 *3t - /3). r(t) é periódico? Em caso afirmativo, qual o seu período, e quais as amplitudes da segunda e terceira harmónicas?

8.

R: r(t)=2cos(2 *9t)

f 0 =9 Hz, T=1/9 seg, A 2 =A 3 =0

Considere um dispositivo com entradas s 1 (t) e s 2 (t), em que a saída, r(t), se obtém por:

r(t) = [s 1 (t) - s 2 (t)] 2 Admita que s 1 (t) e s 2 (t) são sinusóides puras, de frequências respectivamente 6 e 9 Hz. r(t) é periódico? Em caso afirmativo, qual o seu período, e quais as amplitudes da segunda e terceira harmónicas?

R: r(t)=1-cos(2 *3t)+cos(2 *12t)-cos(2 *15t)+cos(2 *18t)

f 0 =3 Hz, T=1/3 seg, A 2 =A 3 =0

Prof V Vargas, IST

Análise Espectral de Sinais

05/03/08, Pg 3/5

9. Considere um dispositivo com entradas s 1 (t) e s 2 (t) e s 3 (t), em que a saída, r(t), se obtém por:

r(t) = [s 1 (t) + s 2 (t)]

s 3 (t)

Admita que s 1 (t), s 2 (t) e s 3 (t) são sinusóides puras, de frequências respectivamente f, 500 e 100 Hz. 1. Qual deve ser a frequência f para que r(t) envolva três, e apenas três, harmónicas não nulas?

2. Qual o período do sinal r(t), nesse caso?

R: r(t) = [cos(2 ft)+cos(2 500t]cos(2 100t) = {cos[2 (f-100)t]+cos[2 (f+100)t]+ cos[2 (500-100)t]+ cos[2 (500+100)t]}/2

1. f + 100 = 500-100

f=300 Hz (outras soluções: f=0Hz , f=100Hz e f=700Hz)

2. F 0 =m.d.c.{300-100,300+100,500+100}=200 Hz

T=1/200seg=5mseg

10. [02E3] Considere um sinal periódico s(t) dado pelo seu desenvolvimento em série de Fourier:

s(t)=5+2cos(2 *8t- /6)-3sen(2 *20t) Qual a fracção de potência média do sinal que se encontra na harmónica de maior frequência? R: [3 2 /2]/[5 2 +2 2 /2+3 2 /2]=1/7

11. Considere um sinal periódico s(t) dado pelo seu desenvolvimento em série de Fourier:

s(t)=5+2cos(2 *8t- /6)-Asen(2 *20t) Qual deve ser o valor de A para que metade da potência média do sinal se encontre na harmónica de maior frequência?

R: [A 2 /2]/[5 2 +2 2 /2+A 2 /2]=1/2

A 2 /2 = [5 2 +2 2 /2]

A=÷54

12. Considere um sinal periódico s(t), de potência média 50w, cujo desenvolvimento em série de Fourier é o seguinte:

s(t)=6cos(2 *14t- /6)-Asen(2 *21t+ /3)

Qual o valor de A?

R: 50=6 2 /2+A 2 /2

A=±÷2*50-6 2 =±8

13. [04E1] Um testador de linhas telegráficas gera uma onda quadrada polar regular de 40 mA (isto é, gera uma sequência alternada de “0”s e “1”s em que “0” é codificado por um impulso rectangular de 40 mA e “1” é codificado por um impulso rectangular de +40 mA, tendo ambos a mesma duração) em 50 baud. Determine a frequência, e a amplitude, da 5ª harmónica da onda.

R: f 5 =5*50/2 Hz; A 5 =2A/(n )sen(n /T), com A=[40-(-40)]*10 -3 ,n=5, /T=1/2

A 5 =32*10 -3 /

14. Considere um trem de impulsos rectangulares, cada um estendendo-se entre 0 e 1 Volt, com a duração de 2 microsegs, repetidos periodicamente a intervalos de 10 microsegs. 14. 1. Admita que o centro de um dos impulsos está localizado em t = 0. Escreva a série de Fourier correspondente ao trem de impulsos, e desenhe o gráfico de amplitude do espectro em função da frequência. Inclua pelo menos 10 componentes espectrais para ambos os lados de f=0, e trace a sua envolvente. Nota: recorde a expressão de Fourier para a sequência periódica de impulsos rectangulares:

a n /2= A /T sen (n /T) / (n /T)

R:

g(t) =

+• n =

(Ad)sinc(nd)cos(n2 f )t ,

com sinc(x) = sen( x) /( x) , A=1, d=2/10, T=10 3 .

Espectro: 0Hz:Ad, 1/10Mhz: Ad sinc(d), etc.

14. 2. Admita agora que um dos impulsos tem o seu flanco esquerdo localizado em t = 0. Obtenha o respectivo desenvolvimento em série de Fourier, e o gráfico das amplitudes espectrais.

R:

g(t

/ 2)

=

+•

(Ad)sinc(nd)cos(n2 f )(t

/ 2) .

n =

14. 3. Repita ambas as alíneas anteriores para o caso de os impulsos rectangulares se estenderem entre -1/2 e

+1/2 Volt.

R: g(t) - A/2 e g(t- /2) - A/2.

Prof V Vargas, IST

Análise Espectral de Sinais

05/03/08, Pg 4/5

15. com a duração de 1 seg, repetidos periodicamente a intervalos de 4 seg. Admita que o centro de um dos impulsos está localizado em t 0 = 3,5 seg. Qual a frequência, a amplitude e a fase da 3ª harmónica? Nota: recorde a expressão de Fourier para a sequência periódica de impulsos rectangulares:

[2007/09] Considere um trem de impulsos rectangulares, g(t), cada um estendendo-se entre –2,5 e 1,5 Volt,

g(t), cada um estendendo-se entre –2,5 e 1,5 Volt, a n /2= A /T sen (n
g(t), cada um estendendo-se entre –2,5 e 1,5 Volt, a n /2= A /T sen (n

a n /2= A /T sen (n /T) / (n /T), a 0 /2= g min +A /T

R: A evolução de g(t) está esquematizada em

Fourier05.

g(t)= -1,5+ [a n /2 *cos(2 nf 0 [t-3,5*10 -6 ])], com A=[1,5-(-2,5)]=4, /T=1/4, f 0 =1/(4*10 -6 ) f 3 =3/4Mhz=250 kHz, A /T =1 a 3 =2*sen (3 /4)/(3 /4)=4÷2/(3 ), n =-2 3/4*3,5=-21 /4

16. [06E3] Considere um sinal cujo espectro, S(f), utilizando a representação unilateral (a que apenas inclui as frequência positivas (f>0)), é o seguinte:

inclui as frequência positivas (f>0)), é o seguinte: 16. 1. Obtenha a expressão do sinal no

16. 1. Obtenha a expressão do sinal no domínio do tempo, s(t); 16. 2. Se esse sinal fôr colocado à entrada de um filtro passa-banda com frequências de corte 1100 Hz e 3300 Hz, e que provoca um desvio de fase constante de - /4, qual a expressão do sinal recebido, r(t)?

R: 1) s(t)=2+3cos(2 *1000t+ /4)+4cos(2 *2000t)+2cos(2 *3000t- /3) 2) r(t)=4cos(2 *2000t- /4)+2cos(2 *3000t- /3- /4)

17. Considere um sinal cujo espectro, S(f), utilizando a representação unilateral (a que apenas inclui as frequência

positivas

Fourier03.a:

(f>0)),

é

o

da

figura

Quanto vale a amplitude máxima do sinal, e qual o instante a que ocorre essa amplitude?

R:

do sinal, e qual o instante a que ocorre essa amplitude? R: s(t)=2+3cos(2 2000t+ )+4cos(2 5000t-

s(t)=2+3cos(2 2000t+ )+4cos(2 5000t- /2);

s Max obtém-se quando os argumentos dos cossenos são múltiplos de 2

2 2000t+ =m2 e 2 5000t- /2=m’2 Com m=1, m’=1, vem t=1/4000;

t=(2m-1)/4=(2m’+1/2)/10mseg s Max =s(t=1/4000)=2+3+4=9

m=(2m’+3)/5,

18. [01E2] Um dado canal pode ser modelado como um sistema passa-banda ideal com banda passante entre 80 Hz e 2400 Hz, e atenuação de 3 dB nessa banda. Determine a amplitude do sinal à saída, se o sinal à entrada fôr F i (t) = 6cos (600 t) + 2sen (2000 t+ /4) + 4cos (5000 t+ /2)

R: Frequência das Harmónicas: 300, 1000 e 2500 Hz o sinal à saida tem apenas as duas primeiras harmónicas, com amplitudes dadas respectivamente por 6*10 -3/20 e 2*10 -3/20

Prof V Vargas, IST

Análise Espectral de Sinais

05/03/08, Pg 5/5

19. [03E1] Considere um sinal periódico, de período T e potência total P Tot , e os três seguintes filtros:

Um filtro passa-baixo ideal, com largura de banda B 1 ; Um filtro passa-banda ideal, com frequência central F 2 e largura de banda B 2 ; Um filtro passa-banda ideal, com frequência central F 3 e largura de banda B 3 De entre os três filtros, qual deles escolheria para que, usando como entrada aquele sinal periódico, obtivesse na saída ùnicamente a sua segunda harmónica? Justifique. A: T=0,1 mseg; P Tot =15 mW; B 1 =25 kHz; F 2 = 15 kHz, B 2 =8 kHz; F 3 = 20 kHz, B 3 =30 kHz B: T=0,2 mseg; P Tot =20 mW; B 1 =12 kHz; F 2 = 8 kHz, B 2 =5 kHz; F 3 = 10 kHz, B 3 =12 kHz

R

AA:

T=0,1 10 3 seg

f 1 =1/T=10kHz

f 2 =20kHz,f 3 =30kHz,f 4 =40kHz,

1ª Filtro: [0-25] kHz

cobre harmónicas f 1 e f 2

2º Filtro: [15-8/2 - 15+8/2] kHz = [11-19] kHz 3º Filtro: [20-30/2 - 20+30/2] kHz = [5-35] kHz

n o cobre nenhuma harmónica cobre harmónicas f 1 , f 2 e f 3

Em nneenhnhuumm dos filtros se obtém únicamente a segunda harmónica do sinal!

R

BB:

T=0,2 10 3 seg

f 1 =1/T=5kHz

f 2 =10kHz,f 3 =15kHz,f 4 =20kHz,

1ª Filtro: [0-12] KHz

cobre harmónicas f 1 e f 2

2º Filtro: [8-5/2 - 8+5/2] KHz = [5,5-10,5] kHz 3º Filtro: [10-12/2 - 10+12/2] KHz = [4-16] kHz

Com o 22º FFililttrroo obtém-se únicamente a segunda harmónica

cobre f 2 cobre harmónicas f 1 , f 2 e f 3

20. [03T1] Considere um sinal periódico, de período T, cujas harmónicas de ordem par são todas nulas, e os três seguintes filtros:

Um filtro passa-baixo ideal, com largura de banda 7 kHz; Um filtro passa-banda ideal, com frequência central 7 kHz e largura de banda 8 kHz Um filtro passa-banda ideal, com frequência central 5 kHz e largura de banda 4 kHz De entre os três filtros, qual deles escolheria para que, usando como entrada aquele sinal periódico, obtivesse na saída ùnicamente a sua n ésima harmónica? A. T=0,5 mseg, n=3 B1. T=0,4 mseg, n=2 B2. T=0,4 mseg, n=3

R: T A =0,5*10 -3 seg

f 1 =1/T=2 kHz

f 2 =4kHz,f 3 =6kHz,f 4 =8kHz

cobre harmónicas f 1 , f 2 e f 3

2º Filtro: [7-8/2-7+8/2]=[3-11]kHz

3º Filtro: [5-4/2-5+4/2]=[3-7]kHz cobre f 3

T B =0,4*10 -3 seg

1ª Filtro: [0-7] kHz

cobre f 2 ,f 3 ,f 4 e f 5

f 1 =1/T=2,5kHz

f 2 =5kHz,f 3 =7,5kHz,f 4 =10kHz

1ª Filtro: [0-7] kHz

2º Filtroo: [7-8/2-7+8/2]=[3-11]kHz cobre f 2 (=0), f 3B2 e f 4 =0

3º Filtroo: [5-4/2-5+4/2]=[3-7]kHz

cobre harmónicas f 1 e f 2 (=0)

cobre f 2B1 =0

21. [02T1] Considere um sinal voz em banda de base (de qualidade comercial, isto é, de banda limitada a B=4kHz). Para o tornar ininteligível a eventuais espias, uma solução é recorrer a um assim denominado scrambler analógico. Na prática, este é constituído por um modulador AM de uma portadora de frequência f c =12 kHz, de que se selecciona a banda lateral superior, seguido de um modulador AM de uma portadora de frequência f c =16 kHz, seguido de um filtro passa-baixo com frequência de corte de 4kHz. Qual o espectro de saída do scrambler? Tem sentido dizer que esse sinal fica ininteligível? Porquê? Qual a solução mais simples que sugere para recuperar, a partir dele, o sinal original?

R:

[0

4]

AM/12 kHz

 

[8

12;12

16]

 

[8

12;12

16]

P Banda [12-16]

[12

16]

[12

16]

AM/16 kHz

 

[0

4;28

32]

[0

4;28

32]

P Baixo [0-4]

 

[0

4]

O

sinal fica ininteligível: o seu espectro difere do original.

Para o recuperar, modular com AM/4kHz seguido de Passa-baixo [0-4]:

[0

[0

4] AM/4 kHz [0 4;4 8] P Baixo [0-4]
4]
AM/4 kHz
[0
4;4
8]
P Baixo [0-4]

4;4

[0

8]

4]