Você está na página 1de 7

Cópia não autorizada

CDU: 629.12:627.211:624.21.096 DEZ./1989 PB-1450


Balaustrada fixa de plataformas
marítimas - Formatos e dimensões
ABNT-Associação
Brasileira de
Normas Técnicas

Sede:
Rio de Janeiro
Av. Treze de Maio, 13 - 28º andar
CEP 20003 - Caixa Postal 1680
Rio de Janeiro - RJ
Tel.: PABX (021) 210 -3122
Telex: (021) 34333 ABNT - BR
EndereçoTelegráfico: Padronização
NORMATÉCNICA

Registrada no INMETRO como NBR 11107


NBR 3 - Norma Brasileira Registrada

Origem: Projeto 07:02.03-003/89


CB-07 - Comitê Brasileiro de Construção Naval
CE-07:02.03 - Comissão de Estudo de Facilidades de Produção
PB-1450 - Offshore marine structures - Fixed rail - Forms and dimensions -
Copyright © 1990, Standardization
ABNT–Associação Brasileira Descriptors: Rail. Offshore
de Normas Técnicas
Printed in Brazil/
Impresso no Brasil Palavras-chave: Balaustrada. Plataforma 7 páginas
Todos os direitos reservados

SUMÁRIO 3 Definições
1 Objetivo
2 Documentos complementares Para os efeitos desta Norma são adotadas as definições
3 Definições de 3.1 a 3.3.
4 Condições gerais
5 Condições específicas 3.1 Balaustrada
6 Inspeção
ANEXO - Arranjo típico Conjunto formado de balaústre, estai, corrimão e barras de
proteção, que serve de acessório contra queda de pessoas.
1 Objetivo
3.2 Balaústre
Esta Norma padroniza os formatos, dimensões, materiais
e condições mínimas de aceitação de balaustradas fixas Peça vertical que serve de montante da balaustrada.
para conveses, estrados e passarelas externas de pla-
taformas marítimas. 3.3 Estai

2 Documentos complementares Peça inclinada de apoio do balaústre contra cargas ho-


rizontais.
Na aplicação desta Norma é necessário consultar:
4 Condições gerais
NB-82 - Classificação por composição química de
aços para construção mecânica - Procedimento 4.1 Classificação

PB-63 - Barra redonda de aço laminada a quente - As balaustradas fixas devem ser classificadas quanto ao
Padronização tipo de balaústre em:

PB-225 - Tubos de aço para condução, com rosca a) tipo reforçado - utilizado em áreas (de trabalho) su-
ANSI/ASME B.1.20.1 - Dimensões básicas - Padro- jeitas a choques de peças, como próximo a mesas
nização rotativas e locais de armazenamento de material
(ver Figura 1);
PB-320 - Barra chata de aço laminada a quente - Pa-
dronização b) tipo ordinário - utilizado em outras áreas (ver Figura 2).
Cópia não autorizada
2 PB-1450/1989

4.2 Formatos, dimensões e materiais 5.3 Para balaústre tipo ordinário, os estais devem ser fixa-
dos por meio de solda de filete com perna de 6 mm.
As balaustradas fixas devem ter seus formatos, dimensões
e materiais, com seus respectivos detalhes de construção, 5.4 Os estais são opcionais e, quando de sua utilização,
conforme indicados nas Figuras e Tabelas. devem distar um do outro, no máximo, 3 m.

5 Condições específicas 5.5 Os cantos das balaustradas devem ser em curvatura,


soldados ou interrompidos.
5.1 Os tipos de fixação das balaustradas devem ser os
5.6 Na fixação dos suportes de balaústres na barra de
indicados na Figura 3.
proteção (rodapé), quando for o caso, deve ser usada
solda de filete com perna de 4 mm.
5.2 Para conveses com bordas redondas, a balaustra-
da fixa deve estar, no mínimo, a 50 mm do fim do raio e li- Nota: A barra de proteção (rodapé), situada junto ao piso, serve de
vre do cordão de solda paralelo à borda, conforme Fi- obstáculo contra queda de pessoas e materiais, bem como
gura 3-(a). de eventual contenção para drenagem de líquidos.

Unid.: mm
Figura 1-(a)

Unid.: mm

Figura 1-(b) - Vista de A

Figura 1 - Tipo reforçado

Nota: Soldas de filete com perna de 6 mm.


Cópia não autorizada
PB-1450/1989 3

Unid.: mm
Figura 2-(a)

Detalhe da parte superior do


balaústre

Unid.: mm
Figura 2-(b)- Vista de B
Figura 2 - Tipo ordinário

Notas: a) O estai deve ser colocado a cada 3 m, no máximo;

b) Soldas de filete com perna de 6 mm.

Unid.: mm
Figura 3-(a) - Conveses com bordas redondas
Cópia não autorizada
4 PB-1450/1989

Figura 3-(b) - Conveses com bordas retas

Unid.: mm

Figura 3-(c) - Detalhe de fixação de balaústre ordinário em convés com borda reta

Unid.: mm

Figura 3-(d) - Detalhe de fixação de balaústre ordinário em estrado ou passarela

Figura 3 - Tipos de fixação


Cópia não autorizada
PB-1450/1989 5

Tabela 1 - Tipo reforçado Unid.: mm


Pos. Descrição Material Dimensões Referência

1 Balaústre Tubo de aço zincado 114,30 x 8,50 PB-225

2 Corrimão e tubo intermediário Tubo de aço zincado 114,30 x 8,50 PB-225

Barra redonda de aço

3 Barra de proteção ABNT 1015 - 1020/NB-82 20 PB-63

4 Chapa de encosto Chapa de aço de baixo carbono 150 x 12,5 -

5 Borboleta Chapa de aço de baixo carbono 230 x 230 x 12,5 -

Tabela 2 - Tipo ordinário


Unid.: mm

Pos. Descrição Material Dimensões Referência

Barra chata de aço

6 Balaústre ABNT 1015-1020/NB-82 65 x 12 PB-320

7 Corrimão Tubo de aço zincado 42,16 x 5,00 PB-225

Barra redonda de aço

8 Barra de proteção ABNT 1015-1020/NB-82 20 PB-63

Barra chata de aço

9 Estai ABNT 1015-1020/NB-82 65 x 12 PB-320

6 Inspeção 6.1.2 As arestas das peças cortadas a partir de chapas não


podem ter rebarbas, cantos cortantes e entalhes.
6.1 Visual
6.1.3 Verificar se o balaústre está a 90° do piso.
6.1.1 As soldas não podem ter irregularidades pronuncia- 6.2 Dimensional
das, como porosidades externas, salpicos e gran-
des mordeduras que prejudiquem a ancoragem da pin- As dimensões devem estar conforme determinadas nas
tura. Figuras e Tabelas.
Cópia não autorizada
6 PB-1450/1989
Cópia não autorizada
PB-1450/1989 7

ANEXO - Arranjo típico

Unid.: mm
Notas: a) A dimensão W é igual à largura da escada;

b) Os cantos da balaustrada podem ser sem curvatura, soldados ou interrompidos.

Você também pode gostar