Sofia Silva Setembro 2010

Relatório Estagio

de

Perfuração Horizontal de Cravamento

Relatório de Estagio

INDICE
INTRODUÇÃO.........................................................................................................5 AGRADECIMENTOS:................................................................................................6 IDENTIFICAÇÃO DO ALUNO:......................................................................................7 OBJECTIVOS GERAIS...............................................................................................9 OBJECTIVOS ESPECÍFICOS.......................................................................................9 CARACTERIZAÇÃO DA EMPRESA.............................................................................10 ORGANOGRAMA DA EMPRESA................................................................................11 POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFRATÚNEL................................................................12 APRESENTAÇÃO DA OBRA.....................................................................................13 DADOS MAIS RELEVANTES DO EMPREENDIMENTO.......................................................14 ORGANIZAÇÃO SEGURANÇA...................16

IDENTIFICAÇÃO DO NÍVEL DE EMERGÊNCIA16 PONTO DE ENCONTRO...........................................................................................17 FUNÇÕES DE TÉCNICO DE HIGIENE E SEGURANÇA NO TRABALHO NÍVEL III.......................18 LEGISLAÇÃO.......................................................................................................18 AFECTIVIDADES DESENVOLVIDAS NA EMPRESA..........................................................20

[Escrever texto]

Página 2

Relatório de Estagio

EM ANEXO, VIII ESTÁ DESCRITO: DECOMENTAÇÃO DE REFERENCIA, NORMAS DE PROCEDIMENTO DE REFERENCIA, RECURSOS E EQUIPAMENTOS ...................................21 DOCUMENTAÇÃO DE REFERÊNCIA:..........................................................................21 NORMAS DE PROCEDIMENTOS DE REFERENCIA..........................................................21 RECURSOS EQUIPAMENTOS:...................................................................................21 DESCRIÇÃO DA ACTIVIDADE...................................................................................21 PERFURAÇÃO......................................................................................................21 MEDIDAS GERAIS..................................................................................................24 ENQUADRAMENTO TEÓRICO...................................................................................25 CARACTERIZAÇÃO DE AVALIAÇÃO DE RISCOS............................................................26 MÉTODO DE AVALIAÇÃO SIMPLIFICADO.....................................................................26 CONCLUSÃO........................................................................................................27 ANEXO I INSPEÇÕES DE EQUIPAMENTO EM OBRA .......................................................28 ANEXO II TESTE DE ALCOLEMIA ..............................................................................30 ANEXO III INSPECÇÕES VISUAIS DE ACESSÓRIOS DE ELEVAÇÃO..................................32

ANEXO IV ACÇÃO DE FORMAÇÃO DIRIGIDA AOS TRABALHADORES NA EXECUÇÃO DE PERFURAÇÃO HORIZONTAL DE CRAVAMENTO............................................................34 ANEXO V RELATORIO SEMANAL DA OBRA .................................................................36 ANEXO VI AUTORIZAÇÃO DE ENTRADA DE EQUIPAMENTOS EM OBRA...........................40 ANEXO VII AVALIAÇÃO DE RISCOS ...........................................................................43 ANEXO VIII DECOMENTAÇÃO DE REFERENCIA ............................................................45 ANEXO IX METODOLOGIA .......................................................................................48

[Escrever texto]

Página 3

Relatório de Estagio

Introdução

Este trabalho, surge na sequência do curso de Higiene e Segurança no Trabalho nível III. Proporcionado pele IEFP Sector Terciário do Porto, nas instalações da Universidade Portucalense. Esta Formação foi composta por 2800 horas em sala e 210 horas em contexto de trabalho. O presente trabalho é o resultado dos conhecimentos e competências adquiridas em sala de aula. Este trabalho consiste na identificação dos perigos, avaliação dos riscos e controlo dos riscos associados às actividades desenvolvidas na Perfuração Horizontal de Cravamento. O estágio foi realizado na empresa INFRATUNEL – Construtores do Túnel do Marão – ACE,

[Escrever texto]

Página 4

A todos. pelo acompanhamento prestado.ª Sandra Matos. Não posso deixar de agradecer à orientadora de estágio. Agradeço a toda a equipa de formadores pela dedicação e conhecimentos que nos transmitiram.Relatório de Estagio Agradecimentos: Começo por agradecer ao Sr. pela amizade. A todos os colegas de curso de HST. Dr. por todos os conhecimentos transmitidos durante a realização do estágio. pelo facto de me ter dado a oportunidade de estagiar numa obra de grande complexidade. e a toda a equipa de Segurança. o meu muito e sincero Obrigado [Escrever texto] Página 5 . António Machado. simpatia e companheirismo que demonstraram durante estes meses.

Relatório de Estagio Identificação da formanda: Nome: Sofia Alexandra Pinto da Silva Instituição de Formação: IEFP Centro de Formação Do Sector Terciário do Porto Curso: Técnico Superior de Higiene e Segurança no Trabalho Tema: Avaliação de Riscos de Perfuração Horizontal de Cravamento O Orientador na Empresa: Dr.ª Sandra Matos O Orientador na Entidade Formadora: Viriato Santos [Escrever texto] Página 6 .

dos riscos procedendo e sugerir à um identificação conjunto de de perigos. medidas quantificação correctivas/preventivas com a finalidade de aumentar a segurança da actividade dos trabalhadores e evitar incidentes/acidentes de trabalho. contribuindo. [Escrever texto] Página 7 .Relatório de Estagio Objectivos Gerais O objectivo deste trabalho foi colocar em prática os conhecimentos adquiridos durante a componente teórica. em simultâneo. na Perfuração Horizontal de Cravamento. essencialmente. para a melhoria de processos e procedimentos ligados às tarefas analisadas Objectivos específicos Elaborar uma avaliação dos riscos decorrentes dos trabalhos na construção da Auto-Estrada A4 Amarante/ Vila Real.

C.Relatório de Estagio Caracterização da empresa Denominação: Infratúnel – Construtores do Túnel do Marão. E. ACE Morada: Lugar de Várzea – 4600-551 Várzea – Amarante CAE: 42110 – Construções de estradas e pistas de aeroportos NIF: 508 572 991 Telefone: 255 461 047 Fax: 255 461 033 A empresa Infratúnel – Construtores do Túnel do Marão. Somague e MSF. A.. Escritórios da Infratúnel Estaleiro da Infratúnel [Escrever texto] Página 8 . resulta do consórcio de duas grandes empresas portuguesas. projecto e construção da AutoEstrada A4 Amarante/Vila Real. para concepção.

Relatório de Estagio Organograma da Empresa [Escrever texto] Página 9 .

são compromissos da INFRATÚNEL:     Cumprir os requisitos legais e regulamentares no âmbito da Cumprir os requisitos dos seus clientes. higiene e saúde dos trabalhadores. A Política de Segurança deve ser entendida como uma prioridade por todos os colaboradores para que a sua manutenção e eficácia conduzam à melhoria contínua. No âmbito da Segurança. desenvolvimento das suas actividades. Higiene e Saúde. em termos das condições de segurança. das expectativas expressas nos documentos contratuais. indo ao encontro Integrar os princípios gerais de prevenção no segurança. de modo a garantir a redução de acidentes. higiene e saúde.Relatório de Estagio Política de Segurança da Infratúnel A Política de Segurança da Infratúnel – Construtores do Túnel do Marão.  Promover a formação e sensibilização dos seus colaboradores no sentido de que estes adquiram as competências necessárias ao exercício das funções que lhe são atribuídas e que tomem consciência da relevância e importância das suas actividades. empreitada para concepção. assenta na promoção da satisfação das expectativas dos seus clientes e trabalhadores. Planificar a execução dos trabalhos de forma a prevenir a ocorrência de situações que possam por em causa a segurança. projecto e construção da Auto-Estrada A4 – Amarante/Vila Real. ACE. [Escrever texto] Página 10 . higiene e saúde dos trabalhadores.  Estabelecer um verdadeiro conceito de parceria entre todos os agentes envolvidos nas actividades do ACE.

químicos e biológicos inerentes às actividades desenvolvidas pelas empresas sobre a saúde dos trabalhadores.Relatório de Estagio  Assegurar que periodicamente é feita a análise do cumprimento da política de segurança. Como objectivos globais de Segurança. Fonte: DEPSS Infratúnel Apresentação da obra A obra localiza-se entre Amarante e Vila Real [Escrever texto] Página 11 . de forma sustentada.  Assegurar condições de trabalho que propiciem. Higiene e Saúde no Trabalho a Infratúnel definiu:  acidentes. em operações de evacuação e prestação de primeiros socorros. adequados níveis de produtividade e de satisfação dos colaboradores.  Minimizar o impacto dos agentes físicos.  Controlar os riscos associados às actividades desenvolvidas de forma a reduzir a probabilidade de ocorrência de Identificar elementos responsáveis por medidas de emergência e de alerta a Entidades Exteriores. com vista a promover a melhoria contínua da sua eficácia.

(escavação por 2 fases) Obras Comprimento (m) Viaduto V1 Viaduto V2 Viaduto V3 Viaduto V4 Viaduto V5 Viaduto V6 Viaduto V7 Viaduto V8 Viaduto V9 Viaduto V10 Viaduto V11 Viaduto V12 Viaduto V12A 813 168 911 195 220 130 150 230 160 280 60 412 208 Altura Máxima (m) 60 40 150 55 50 40 40 35 35 50 10 110 25 Método Construtivo Viga de Lançamento Cimbre ao Solo Carros de Avanço Carros de Avanço Carros de Avanço Cimbre ao Solo Cimbre ao Solo Cimbre ao Solo Cimbre ao Solo Viga de Lançamento Cimbre ao Solo Carros de Avanço Cimbre ao Solo de Arte 13 Especiais: unidades Obras de Arte Corrente V1 em fase de construção [Escrever texto] Página 12 .7 Km de comprimento cada.9 Km em alargamento do actual IP4  25.M.Relatório de Estagio Dados mais relevantes do Empreendimento  29. executados pelo método N.A. (Centro de Assistência e Manutenção)  Túnel do Marão ○ 2 Túneis ´”gémeos” com 5.6 Km de Auto-Estrada com perfil de 2x2 faixas  3.7 Km em traçado novo  5 Nós de Ligação  Nó de Geraldes  Nó de Padronelo  Nó de Ligação ao IP4  Nó de Campeâ  Nó de Parada de Cunhos  1 Praça de Portagem  1 C.M.T.A.

Relatório de Estagio Tipo Passagem Agrícola PA6 Passagem Superior PS5 Passagem Inferior PI6 Passagem Pedonal PP1 Passagem Inferior PI7 Passagem Inferior PI8 Passagem Superior PS9 Passagem Inferior PI9A Passagem Agrícola PA7 Passagem Inferior PI9C Passagem inferior PI10 Passagem Superior PS11 Passagem Agrícola PA8 Passagem Superior PS11A Solução Construção nova PA Construção nova PS Construção nova PI Construção nova PI Construção PI Construção PI Construção nova PS Construção nova PI Construção nova PA Construção nova PI Construção nova PI Construção nova PS Construção nova PA Construção nova PS de de de Tipo de de de de de de de de de de de Passagem Superior PS1A Passagem Inferior PA1 Passagem Inferior PI1 Passagem Superior PS2 Passagem Agrícola PA1A Passagem Agrícola PA2 Passagem Inferior PI2A Passagem Agrícola PA3 Passagem Superior PS3 Passagem Inferior PI3A Passagem Agrícola PA4 Passagem Superior PS4 Passagem Agrícola PA5 Solução Demolição da existente construção de uma nova PS Alargamento da existente Demolição da existente construção de uma nova PI Demolição da existente construção de uma nova PS Alargamento da existente Alargamento da existente Alargamento da existente Alargamento da existente Demolição da existente construção de uma nova PS Construção de uma nova PI Construção de uma nova PA Construção de uma nova PS Construção de uma nova PA [Escrever texto] Passagem Inferior PI1 em demolição Página 13 .

estabelece-se de acordo com o organigrama seguinte.Relatório de Estagio ORGANIZAÇÃO SEGURANÇA A organização de segurança na obra. Dono Dobra Coordenação de Segurança Director Técnico da Empreitada Director de Produção Director da Frente Gestor de Segurança Técnico de Segurança Identificação do Nível de Emergência Ocorrência Anormal Informação ao Encarregado Informação ao Técnico de Há Emergência? Regresso à normalidade Nível 1 Nível 2 Nível 3 [Escrever texto] Página 14 .

para em caso de emergência ser possível socorrer o mais rápido possível e em óptimas condições [Escrever texto] Página 15 .Relatório de Estagio Ponto de Encontro Ao longo de toda a obra existem vários pontos de encontro. em locais visíveis e de fácil acesso a veículos de emergência.

Os Técnicos devem seguir os princípios deontológicos:  Considerar a segurança e saúde dos trabalhadores como factores prioritários da sua intervenção. comercio ou processos de exploração de que por.  Proteger a confidencialidade dos dados que afectem a privacidade dos trabalhadores.  Abster-se de revelar segredos de fabricação. os trabalhadores e seus representantes.  Consultar e cooperar com os organismos da rede nacional de prevenção de riscos profissionais.  Colaborar com os trabalhadores e os seus representantes.  Basear a sua actividade em conhecimentos científicos e competência técnica e propor a intervenção de peritos especializados. porventura. [Escrever texto] Página 16 . incrementando as suas capacidades de intervenção sobre os factores de risco profissional e as medidas de prevenção adequadas. tenham conhecimento em virtude do desempenho das suas funções. sobre a existência de situações particularmente perigosas que requeiram intervenção imediata. colaborando com o empregador no cumprimento das suas obrigações. é um profissional que desenvolve actividades ligadas á prevenção e de protecção contra ricos profissionais. higiene e saúde no trabalho.Relatório de Estagio Funções de Técnico de Higiene e Segurança no Trabalho nível III Técnicos de Higiene e Segurança.  Adquirir e manter a competência necessária ao exercício das suas funções.  Informar o empregador. de 10 de Setembro: regulamenta o regime jurídico da promoção e prevenção da segurança e da saúde no trabalho. eleitos para a segurança. Legislação  Higiene e Segurança no Trabalho  DL 102/2009. quando necessário.  Executar as suas funções com autonomia técnica.

relativa à aproximação das legislações dos Estados membros respeitantes aos ascensores. relativa às máquinas e que altera a Directiva n. do Parlamento Europeu e do Conselho.º 155/95 de 1 de Julho.º 2006/42/CE. de 24 de Junho de 2008: Estabelece as regras relativas à colocação no mercado e entrada em serviço das máquinas e respectivos acessórios. de 11 de Agosto de 1958: Aprova o regulamento da construção civil. de 29 de Junho.  DL 46427. DL 103. do Parlamento Europeu e do Conselho.  DL 273. do Conselho. de 25 de Fevereiro: relativa às prescrições mínimas de segurança e de saúde para a utilização pelos trabalhadores de equipamentos de trabalho. de 29 de Outubro de 2003:Procede à revisão da regulamentação das condições de segurança e de saúde no trabalho em estaleiros temporários ou móveis.   Inerente à Construção Civil  DL 41821. de 17 de Maio. [Escrever texto] Página 17 . de 24 de Junho. de 3 de Abril de 1996:Regulamenta as prescrições mínimas de segurança e de saúde nos locais e postos de trabalho dos estaleiros temporários ou móveis.º 95/16/CE. transpondo para a ordem jurídica interna a Directiva n. de 10 de Junho de 1965 : Aprova o regulamento das instalações provisórias destinadas aos trabalhadores. mantendo as prescrições mínimas de segurança e saúde no trabalho estabelecidas pela Directiva n.   Portaria 101.º 92/57/CEE. de 15 de Outubro: regula a informação estatística sobre acidentes de trabalho.Relatório de Estagio  DL 362/93. DL 50/2005. constante do Decreto-Lei n.

(Anexo I) Realizei teste de alcoolemia. Passagem Hidráulica [Escrever texto] Página 18 . (Anexo IV) Realizei o relatório semanal da obra. (Anexo II) Inspecções visuais de acessórios de elevação. Conhecimento de todas as frentes de trabalho. Fiscalizei equipamentos em obra. (Anexo: VI) Avaliação de Riscos (Anexo VII) Actividade escolhida para avaliação de riscos O método de Perfuração Horizontal de Cravamento foi utilizado para a construção de uma passagem hidráulica. Foi-me facultado todo o procedimento técnico para o conhecimento da política de segurança implementada pela empresa e toda a logística necessária para a realização dos trabalhos. Acompanhei um Técnico de Higiene e Segurança no Trabalho na realização de uma formação de acolhimento a um manobrador de máquina. (Anexo V) Preenchi a verificação de autorização de entrada de equipamentos em obra.Relatório de Estagio Actividades desenvolvidas na empresa Os primeiros dias de estágio serviram para conhecer todos os colegas com quem iria ter o privilégio de trabalhar. que tem como objectivo o escoamento de águas. (Anexo III) Realizei uma acção de formação dirigida aos trabalhadores na execução de Perfuração Horizontal de Cravamento.

devidamente fixa e com altura de 1 metro acima do bordo do talude. O acesso aos fossos serão realizados com recurso a uma escada manual.5 metros de altura e cuja profundidade deverá ser a soleira da tubagem da forra (estipulado em projecto). acrescido de 60 cm. ou por rampas com degraus. O fundo do poço deve ser plano de forma a fornecer uma base estável para o equipamento de escavação. com um comprimento aproximado de 10metros de comprimento e 3. Os taludes a executar terão de ter inclinação inferior a 45º Perfuração Antes do início do dos circuito trabalhos das de perfuração serão efectuados os desvios necessários águas pluviais através da abertura de valas ou colocação de manilhas para local onde não interfira com os trabalhos a executar.Relatório de Estagio Em Anexo. VIII está descrito: Documentação de Referência: Normas de Procedimentos de Referencia Recursos Equipamentos: DESCRIÇÃO DA ACTIVIDADE O poço para a colocação do equipamento devera ser efectuado com recurso a equipamento de escavação. sendo as dimensões as suas dimensões função do equipamento a utilizar e do comprimento do tubo de Cravamento. [Escrever texto] Página 19 .

a efectuar o desmonte do terreno com auxílio de martelos pneumáticos. sendo este procedimento. mantendo-se assim a perfuração segura contra um eventual. Um dos operadores colocar-se-á na frente de trabalho. Serão colocados. em paralelo. ou seja a tubagem a colocar trabalha por Escudo metálico fora da existente. O mesmo será cravado com recurso aos macacos hidráulicos e terá uma trajectória de forma a coincidir com a geratriz inferior da tubagem existente. colapso. [Escrever texto] Página 20 Skipes repetitivo até ao final da outro . utilizando-se para o efeito guilhos ou espátulas estando operador encarregue de efectuar o transporte dos materiais retirados através do Skipe. sendo entre os macacos e a tubagem. perfuração. Com este mecanismo os tubos de Cravamento estarão sempre em carga. provocando o avanço sucessivo destes em simultâneo com a escavação. colocada uma 1 Macaco hidráulico /2 lua (sofredora) que recebe a força exercida pelos macacos e retransmite-a à tubagem de forma distribuída. Os macacos são accionados por uma unidade hidráulica denominada centralina que lhe fornecerá a pressão necessária.Relatório de Estagio O escudo metálico onde se localizará o operador será colocado à frente da perfuração e na parte exterior da manilha do colector existente. apoiados contra uma chapa que estará encostada ao muro de reacção (construído na retaguarda do referido fosso). O terceiro operador terá funções de manobrar o guincho que transporta o Skipe para o exterior e a escavadora que servirá de auxílio para retirar o referido material para colocação em vazadouro próprio. sendo controlada do interior do fosso por um operador através de um comando denominado distribuidor. dois macacos hidráulicos à retaguarda dos tubos a cravar. protegido pelo escudo. O diâmetro do escudo será o mesmo da tubagem a implementar.

não avançando mais de 50 cm em relação ao escudo de protecção. Para não haver uma saturação do ar será colocada uma manga de ventilação no inicio da tubagem que injectará ar no fim da mesma para aspiração. que serão destruídas internamente serão transportados em vagonetas denominadas skipes exterior.Relatório de Estagio No interior do escudo irá trabalhar um operador furador que escavara o terreno á sua frente. Os terrenos e as manilhas. sendo estes Transporte do material para o vazadouro puxados através de uma corda accionada por um guincho pneumático. Os materiais do interior do fosso para o exterior do mesmo são retiradas por uma escavadora e dispositivos temporários. Antes do inicio dos trabalhos será efectuada uma monitorização á qualidade do ar interior. Os trabalhadores usarão uma máscara para protecção de poeiras. A qualidade do ar e o nível sonoro será monitorizada constantemente através sonómetro e detectores de Mangueira de Ventilação gases. sendo injectado ar através de compressor sempre que se em detectem intervalos percentagens periódicos de não Oxigénio para o inferiores a 20% e superiores a 15 minutos. [Escrever texto] Página 21 . Para esta actividade haverá a rotatividade de trabalhadores sendo o tempo máximo de desmonte dentro do escudo de 15 minutos por operador. Que é da responsabilidade do departamento de qualidade e ambiente.

Relatório de Estagio MEDIDAS GERAIS Os trabalhadores não podem permanecer ou circular no raio de acção das máquinas. Durante a descofragem. fixações e aspectos ligados á fadiga e desgastes dos mesmos e serem certificados. As máquinas não deverão circular a uma distância inferior a 1m do bordo do talude. verificar a existência de acesso e plataformas de trabalho. incluindo tomadas e extensões e protegidos com disjuntores diferenciais de 30mA. depois de se encontrarem devidamente estabilizados. Manter condutas limpas. em função da carga a transportar. fixar os painéis de cofragem ao aparelho de elevação antes de desapertar os mesmos. Verificar o correcto funcionamento dos manómetros das mangueiras. A comunicação entre os trabalhadores é visual. Antes do início dos trabalhos. Todos os equipamentos electrónicos e respectivos cabos devem estar em bom estado. Verificação de mangueiras e ligações dos compressores e máquinas de injecção previamente ao início dos trabalhos. [Escrever texto] Página 22 . Os acessórios de elevação devem ser escolhidos. A máquina será convenientemente estabilizada em terreno firme. os painéis de cofragem serão desprendidos dos acessórios de elevação. no caso de esse contacto deixar de existir serão facultados rádios de comunicação. Durante a cofragem. Limpa-las apenas quando a pressão do circuito for completamente retirado. Verificar e manter operacionais os dispositivos de protecção dos equipamentos de corte e rebarbagem.

Caracterização de Avaliação de Riscos [Escrever texto] Página 23 . Enquadramento Teórico Perigo A probabilidade intrínseca de uma substância perigosa ou de uma situação perigosa ou de uma situação física de poder provocar danos à saúde humana ou ao ambiente. a organização… Acidente de trabalho: Um acidente que se verifique no local e tempo de trabalho e produza directa ou indirectamente lesão corporal. através da combinação de recursos de natureza diferente. Risco Combinação da probabilidade e da (s) consequência (s) da ocorrência de um determinado acontecimento perigosa. perturbação funcional ou doença de que resulte redução da capacidade ou ganho de morte. os materiais. habitualmente só perceptíveis ao fim de algum tempo e difíceis de caracterizar. a energia a tecnologia. Doenças profissionais: Entende-se por doença profissional toda a lesão resultante da exposição prolongada e repetida a riscos profissionais. tais como os trabalhadores.Relatório de Estagio Utilização de luvas de química nas operações de manuseamento de caldas e argamassa. Trabalho É uma actividade social organizada que permite alcançar alguns objectivos e satisfazer algumas necessidades.

Método de avaliação simplificado Este método permite quantificar a amplitude dos riscos existentes num local de trabalho e hierarquizar a prioridade de intervenção. Método de Avaliação Simplificado Avaliação de Risco de Incêndio. 2º Estima-se a probabilidade de ocorrência de um acidente. Método de Lest. tais como estatísticas de sinistralidade fiabilidade de equipamentos.Relatório de Estagio Dos vários métodos que tive conhecimento. 1º Começa-se pela detecção das não conformidades (ou deficiências) existentes no local de trabalho. Método de Avaliação Reba. Dever-se-a confirmar com dados mais precisos. tendo em conta a gravidade das consequências. como por exemplo (Método Simplificado. 3º Avalia-se o risco associado à gravidade das consequências. etc. A informação obtida por este método é orientadora. Árvore de Causas) o que é mais utilizado na construção civil é o Método Simplificado e o que eu também adoptei no meu trabalho. Na aplicação desta metodologia considera-se Nível de Risco (NR) que resulta do nível de probabilidade (NP ) e do nível de consequência sendo expresso por: NR= NP x NC NR=ND x NE x NC NP= ND x NE Metodologia explicada no anexo (IX) [Escrever texto] Página 24 .

já que os elevados índices de sinistralidade na Construção Civil assim o exigem. A aposta na prevenção e na promoção da segurança em obra deve ser encarada como uma questão extremamente essencial para o bom decorrer de uma empreitada e não como mais um conjunto de processos administrativos. só tenho que elogiar o esforço e dedicação do departamento da segurança da Infratúnel. Desde o início da obra que os níveis de segurança por parte do departamento da segurança da empresa Infratúnel estiveram sempre elevados.Relatório de Estagio Conclusão A avaliação de riscos é um ponto essencial de toda a actividade relacionada com a segurança no trabalho. Por fim. Após a avaliação dos riscos das tarefas relacionadas com a actividade em análise. Todas as medidas preventivas adoptadas no decorrer desta obra fizeram dela uma obra segura. minimizar os acidentes de trabalho. [Escrever texto] Página 25 . visto isto. ou ocorrência de futuras doenças profissionais. que dia após dia luta por uma melhor segurança para os trabalhadores. verificou-se que algumas delas apresentam um nível de risco considerado importante. sem nenhum acidente/incidente. este tipo de trabalhos exige por parte do técnico de segurança um constante acompanhamento em obra. Pretendesse com esta avaliação de riscos.

Relatório de Estagio Anexo I Inspecção de Equipamentos em Obra [Escrever texto] Página 26 .

Relatório de Estagio Inspecção de equipamentos em obra Equipamento autorizado Equipamento Marca Modelo Nº de serie Empresa Data de Emissão Nº 1014 Grua Móvel LTM 1045 3CX-4 53382 Sondagens do Oeste 28-06-2010 [Escrever texto] Página 27 .

Relatório de Estagio Anexo II Teste de alcoolemia [Escrever texto] Página 28 .

Relatório de Estagio [Escrever texto] Página 29 .

Relatório de Estagio Anexo III Inspecções visuais de acessórios de elevação [Escrever texto] Página 30 .

Relatório de Estagio [Escrever texto] Página 31 .

Relatório de Estagio Anexo IV Acção de Formação dirigida aos trabalhadores na execução de Perfuração Horizontal de Cravamento [Escrever texto] Página 32 .

Relatório de Estagio [Escrever texto] Página 33 .

Relatório de Estagio Anexo V Relatório semanal da obra [Escrever texto] Página 34 .

Relatório de Estagio [Escrever texto] Página 35 .

Relatório de Estagio [Escrever texto] Página 36 .

7.Relatório de Estagio Frente de Trabalho: PH 3.5. 2.4.Mau. 7. 8. 7. 7.1. observado 34 – X – Não 2. ORGANIZAÇÃO Reunião de Enquadramento Acolhimento (Desdobrável e Autocolante para Capacete) [Escrever texto] Página 37 . 3. 3. 7. 1 . 2 .5 Nº ITEM * Nº ITEM * Frente de trabalho:Concepção. Lanço EAuto-Estrada A4/IP4 – Nº Ficha: VALAS CAIXAS Empreitada de PH 3.2. 7.2.2.3.2.Insuficiente.) Colocação de Entivação Sinalização/Vedação da Zona de Trabalho (meio/fim dia) * 0 0 0 Identificação (Trabalhadores.4. Fornecedores e Visitantes) * Legenda: 0 . Bom. 2.1.3. Suficiente.5 1.1.5 Vestiários / Balneários Refeitório / Cantina Dormitórios Pontos de água 2.Não se aplica.2.4.8 Colocação de Escadas de Mão Limpeza da Via 0 0 0 0 0 Garantir Acessos às Residências / Terrenos Particulares Check-list semanal Sinalização/Protecção MÁQUINAS/ EQUIPAMENTOS 4 4 4 4 Certificados de Conformidade Declaração de Aptidão para Condução de Máquinas Protecção da Cabina do Condutor-Manobrador Manual de Instruções em Português 3.1. 1. DELIMITAÇÃO eSTALEIRO / CONTROLO acessos Amarante / Vila Real Nº ITEM 1. 2. Projecto e Construção do7. 8. 7.1 INSTALAÇÕES SOCIAIS Instalações Sanitárias 3 0 0 0 2 8.3. Vedação do Estaleiro / Obra * Nº 0 ITEM 7. Sinalização das Frentes (de acordo com Plano de Sinal. 8. 3 3 8. 2.6. 7.

5 Analisar se a água existente é potável [Escrever texto] Página 38 .Relatório de Estagio Nº Recomendações – Acções Preventivas / Correctivas 2.

Relatório de Estagio Anexo VI Autorização de entrada de equipamentos em obra [Escrever texto] Página 39 .

Relatório de Estagio Anexo VII Avaliação de Riscos [Escrever texto] Página 40 .

água ou IV pequenos desmoronamentos).Relatório de Estagio Empresa: Infratúnel Sector: construção Civil TAREFA PERIGOS Realização de trabalhos em terrenos desnivelados Máquinas em movimento em locais onde circulam pessoas Fragmentos ou partículas projectadas durante a actividade de perfuração Nível de ruído elevado RISCOS Soterramento Identificação de perigos e avaliação de Riscos Identificação: Perfuração Horizontal de Cravamento MEDIDAS PREVENTIVAS ND NE NC NR NI EXISTENTES Verificar sempre a estabilidade dos solos (aparecimento de fendas. Garantir a distância adequada dos trabalhadores à área de intervenção das máquinas/equipamentos. • • Garantir a medição permanente da qualidade do ar e níveis de oxigénio Garantir a ventilação e renovação do ar em intervalos periódicos não superiores a 15 minutos. Utilização de botas adequadas Usar camisola por baixo do colete reflector Rotatividade dos trabalhadores Realização de trabalho em espaços com oxigénio reduzido Asfixia • 2 4 60 80 • Rotatividade dos trabalhadores [Escrever texto] Página 41 . Garantir a não permanência do colaborador no interior do escudo por mais de 15 minutos. É proibido a permanência dos trabalhadores no raio IV de acção das máquinas. nomeadamente protectores auriculares. A PROPOR 0 Atropelamento 0 Exposição a fragmentos ou partículas projectadas Exposição ao ruído elevado 1 10 0 1 10 0 • • • Perfuração Horizontal 2 0 4 4 10 60 80 0 III IV Todos os trabalhadores têm de utilizar equipamentos de protecção individual EPI. máscaras e óculos de protecção. Garantir a utilização de EPI.

Relatório de Estagio [Escrever texto] Página 42 .

Relatório de Estagio Anexo VIII Documentação de Referência [Escrever texto] Página 43 .

Plano de Emergência  PGA 001 – Plano de Gestão de Alcoolemia  PPC 001 – Plano de Protecção Colectiva  PPI 001 – Plano de Protecção Individual Fichas Técnicas Aplicáveis RECURSOS EQUIPAMENTOS  Autobetoneiras  Auto bomba / Auto grua (eventual)  Vibradores de Betão  Camiões de transporte  Compressor  Gerador  Guincho Pneumático [Escrever texto] Página 44 . Avaliação e Controlo de Riscos  PEO 001 – Procedimento de Entrada em Obra  PASC 001 – Plano de Acesso Sinalização e Circulação  PFI 001 – Plano de Formação e Informação  PE 001.Relatório de Estagio DOCUMENTAÇÃO CONTRATUAL /LEGAL  Caderno de Encargos  DEPSS  Legislação em vigor NORMAS DE PROCEDIMENTO DE REFERÊNCIA  PMQ 009 – Identificação de Perigos.

Relatório de Estagio  SKipe  Macacos Hidráulicos  Ventilador  Centralina Hidráulica  Perfuradora  Martelo Pneumático  Vibradores  Aparelho de Suldar MATERIAS COM RISCO ESPECIAL  Betão  Resinas  Óleo Descofrante  Emulsão betuminosa [Escrever texto] Página 45 .

Relatório de Estagio Anexo IX Metodologia [Escrever texto] Página 46 .

Relatório de Estagio [Escrever texto] Página 47 .

Relatório de Estagio [Escrever texto] Página 48 .

Relatório de Estagio [Escrever texto] Página 49 .

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful