Você está na página 1de 7

FAUUSP / AUT.186 – Construção do Edifício III

Prof. Khaled Ghoubar – 25 abr 2011

8 / IMPERMEABILIZAÇÃO

  • 8.1 / TIPOS DE IMPERMEABILIZAÇÃO – material institucional

(www.viapol.com.br ; acessado em 23 abr 2011) – Ver o item referente às MANTAS.

  • 8.2 / IMPERMEABILIZAÇÃO COM APLICAÇÃO DE “PINTURAS”

8.2.1 / IMPERMEABILIZAÇÃO COM TINTAS ASFÁLTICAS

(parcialmente extraído de www.vedacit.com.br ; acessado em 23 abr 2011)

  • 1. Impermeabilização de lajes com NEUTROL e CARBOLÁSTICO 1:

Impermeabilização indicada para lajes de até 50m²

FAUUSP / AUT.186 – Construção do Edifício III Prof. Khaled Ghoubar – 25 abr 2011 8

Com a laje regularizada adequadamente (ver item: A laje já foi concretada como deve ser regularizada?), completamente limpa e seca, primeiramente deve ser aplicado o neutrol. NEUTROL é o primer para a aplicação do CARBOLÁSTICO 1.

NEUTROL deve ser aplicado em 2 demãos com rolo ou vassourão com intervalo mínimo entre demãos de 12 horas, a aplicação deve subir no rodapé 20 cm e descer nos ralos 10 cm. No mínimo 12 horas após a ultima demão de NEUTROL a impermeabilização deve ser iniciada com CARBOLÁSTICO 1, que é aplicado puro com rodo, broxa ou escovão de pelo macio de 3 a 4 camadas e com intervalos mínimos de 12 horas. Entre a primeira e a segunda demão do CARBOLÁSTICO 1 deve ser instalado o tecido de poliéster VEDATEX. Lembrando que a impermeabilização deve subir nos rodapés e descer pelos ralos 10 cm.

1

Após 7 dias da última camada de CARBOLÁSTICO 1 a impermeabilização deve ser protegida dos raios solares e do transito de pessoas. Sobre a ultima camada de CARBOLÁSTICO 1, nos rodapés antes de executar a proteção, deve ser fixada tela metálica ou similar avançando 20 cm no piso, sobre a tela é feito um chapisco com Bianco (cimento, areia, água e BIANCO) para depois fazer o reboco. No piso é aplicado um composto adesivo com BIANCO (cimento, areia, água e BIANCO) antes de executar a proteção. A proteção é feita com argamassa (cimento e areia) e com espessura mínima de 2 cm e juntas de dilatação espaçadas convenientemente. Caso na laje não haja tráfego de pedestres a proteção da impermeabilização pode ser feita colocando-se uma camada de 7 cm de pedregulho ou de argila expandida sobre o composto adesivo feito com BIANCO.

Obs.: Fazer a impermeabilização com o tempo estável. É imprescindível o uso de equipamentos de proteção individual (EPI). Para mais informações sobre os produtos, por favor, consulte as fichas técnicas: NEUTROL, CARBOLASTICO 1, VEDATEX e BIANCO.

  • 2. Impermeabilização de laje com FRIOASFALTO:

Impermeabilização indicada para lajes de até 30 m²

Com a laje regularizada adequadamente (ver item: A laje já foi concretada como deve ser regularizada?), completamente limpa e seca, FRIOASFALTO é aplicado de 3 a 4 camadas, com rodo, broxa ou escovão de pelo macio com intervalo entre camadas de 24 horas no mínimo. A primeira camada de FRIOASFALTO deve ser dissolvida em até 20% de água e as demais camadas são aplicadas puras. A impermeabilização deve subir 20 cm nos rodapés e descer nos ralos 10 cm.

Áreas sujeitas à movimentação, tais como lajes pré, juntas, trincas, ralos e cantos devem receber um reforço entre a primeira e a segunda camada, utilizando-se o tecido VEDATEX

Após 7 dias da última camada de FRIOASFALTO a impermeabilização deve ser protegida dos raios solares e do transito de pessoas. Sobre a ultima camada de FRIOASFALTO, nos rodapés antes de executar a proteção, deve ser fixada tela metálica ou similar avançando 20 cm no piso, sobre a tela é feito um chapisco com Bianco (cimento, areia, água e BIANCO) para depois fazer o reboco. No piso é aplicado um composto adesivo com BIANCO (cimento, areia, água e BIANCO) antes de executar a proteção. A proteção é feita com argamassa (cimento e areia) e com espessura mínima de 2 cm e juntas de dilatação espaçadas convenientemente. Caso na laje não haja tráfego de pedestres a proteção da impermeabilização pode ser feita colocando-se uma camada de 7 cm de pedregulho ou de argila expandida sobre o composto adesivo feito com BIANCO.

Obs.: Fazer a impermeabilização com o tempo estável. É imprescindível o uso de equipamentos de proteção individual (EPI). Para mais informações sobre os produtos, por favor, consulte as fichas técnicas: FRIOASFALTO, BIANCO e VEDATEX.

  • 3. Impermeabilização de laje com CARBOLÁSTICO LAJE:

Impermeabilização indicada para lajes de até 30 m²

Com a laje regularizada adequadamente (ver item: A laje já foi concretada como deve ser regularizada?), completamente limpa e seca, CARBOLÁSTICO LAJE é aplicado de 3 a 4 camadas, com rodo, broxa ou escovão de pelo macio com intervalo entre camadas de 24 horas no mínimo. A primeira camada de CARBOLÁSTICO LAJE deve ser dissolvida em até 20% de água e as demais camadas são aplicadas puras. A impermeabilização deve subir 20 cm nos rodapés e descer nos ralos 10 cm.

Áreas sujeitas à movimentação, tais como lajes pré, juntas, trincas, ralos e cantos devem receber um reforço entre a primeira e a segunda camada, utilizando-se o tecido VEDATEX

Após 7 dias da última camada de CARBOLÁSTICO LAJE a impermeabilização deve ser protegida dos raios solares e do transito de pessoas. Sobre a ultima camada de CARBOLÁSTICO LAJE, nos rodapés antes de executar a proteção, deve ser fixada tela metálica ou similar avançando 20 cm no piso, sobre a tela é feito um chapisco com Bianco (cimento, areia, água e BIANCO) para depois

2

fazer o reboco. No piso é aplicado um composto adesivo com BIANCO (cimento, areia, água e BIANCO) antes de executar a proteção. A proteção é feita com argamassa (cimento e areia) e com espessura mínima de 2 cm e juntas de dilatação espaçadas convenientemente. Caso na laje não haja tráfego de pedestres a proteção da impermeabilização pode ser feita colocando-se uma camada de 7 cm de pedregulho ou de argila expandida sobre o composto adesivo feito com BIANCO.

Obs.: Fazer a impermeabilização com o tempo estável. É imprescindível o uso de equipamentos de proteção individual (EPI). Para mais informações sobre os produtos, por favor, consulte as fichas técnicas: CARBOLÁSTICO LAJE, VEDATEX E BIANCO

  • 4. Impermeabilização de laje com HIDROASFALTO VEDACIT:

Impermeabilização indicada para lajes de até 30 m²

Com a laje regularizada adequadamente (ver item: A laje já foi concretada como deve ser regularizada?), completamente limpa e seca, HIDROASFALTO VEDACIT é aplicado de 3 a 4 camadas, com rodo, broxa ou escovão de pelo macio com intervalo entre camadas de 24 horas no mínimo. A primeira camada de HIDROASFALTO VEDACIT deve ser dissolvida em até 20% de água e as demais camadas são aplicadas puras. A impermeabilização deve subir 20 cm nos rodapés e descer nos ralos 10 cm.

Áreas sujeitas à movimentação, tais como lajes pré, juntas, trincas, ralos e cantos devem receber um reforço entre a primeira e a segunda camada, utilizando-se o tecido VEDATEX

Após 7 dias da última camada de HIDROASFALTO VEDACIT a impermeabilização deve ser protegida dos raios solares e do transito de pessoas. Sobre a ultima camada de HIDROASFALTO VEDACIT, nos rodapés antes de executar a proteção, deve ser fixada tela metálica ou similar avançando 20 cm no piso, sobre a tela é feito um chapisco com Bianco (cimento, areia, água e BIANCO) para depois fazer o reboco. No piso é aplicado um composto adesivo com BIANCO (cimento, areia, água e BIANCO) antes de executar a proteção. A proteção é feita com argamassa (cimento e areia) e com espessura mínima de 2 cm e juntas de dilatação espaçadas convenientemente. Caso na laje não haja tráfego de pedestres a proteção da impermeabilização pode ser feita colocando-se uma camada de 7 cm de pedregulho ou de argila expandida sobre o composto adesivo feito com BIANCO.

Obs.: Fazer a impermeabilização com o tempo estável.É imprescindível o uso de equipamentos de proteção individual (EPI). Para mais informações sobre os produtos, por favor, consulte as fichas técnicas: HIDROASFALTO VEDACIT, VEDATEX, BIANCO.

  • 5. Impermeabilização de laje com VEDAPREN:

Impermeabilização indicada para lajes de qualquer dimensão

Com a laje regularizada adequadamente (ver item: A laje já foi concretada como deve ser regularizada?), completamente limpa e seca VEDAPREN é aplicado de 3 a 4 camadas com rodo, broxa ou vassourão de pelo macio e com o intervalo entre camadas de 24 horas. A primeira camada de VEDAPREN deve ser dissolvida em até 10% de água e as demais camadas são aplicadas puras. A impermeabilização deve subir 20 cm nos rodapés e descer nos ralos 10 cm.

Áreas sujeitas à movimentação, tais como lajes pré, juntas, trincas, ralos e cantos devem receber um reforço entre a primeira e a segunda camada, utilizando-se o tecido VEDATEX

Após 7 dias da última camada de VEDAPREN a impermeabilização deve ser protegida dos raios solares e do transito de pessoas. Sobre a ultima camada de VEDAPREN, nos rodapés antes de executar a proteção, deve ser fixada tela metálica ou similar avançando 20 cm no piso, sobre a tela é feito um chapisco com Bianco (cimento, areia, água e BIANCO) para depois fazer o reboco. No piso é aplicado um composto adesivo com BIANCO (cimento, areia, água e BIANCO) antes de executar a proteção. A proteção é feita com argamassa (cimento e areia) e com espessura mínima de 2 cm e juntas de dilatação espaçadas convenientemente. Caso na laje não haja tráfego de

3

pedestres a proteção da impermeabilização pode ser feita colocando-se uma camada de 7 cm de pedregulho ou de argila expandida sobre o composto adesivo feito com BIANCO.

Obs.: Fazer a impermeabilização com o tempo estável. É imprescindível o uso de equipamentos de proteção individual (EPI). Para mais informações sobre os produtos, por favor, consulte as fichas técnicas: VEDAPREN, VEDATEX, BIANCO.

  • 6. Impermeabilização de laje com VEDAPREN BRANCO, VEDAPREN TERRACOTA, VEDAPREN VERDE OU VEDAPREN CONCRETO:

Impermeabilizantes para lajes de quaisquer dimensões sem transito de pessoas

A impermeabilização com VEDAPREN BRANCO é feita com a laje regularizada adequadamente (ver item: A laje já foi concretada como deve ser regularizada?), completamente limpa e seca, a impermeabilização com VEDAPREN BRANCO é feita em 6 demãos com intervalo de 6 horas entre elas, sendo que a primeira a demão de imprimação deve ser diluída em até 15% de água e as demais são aplicadas puras.

A impermeabilização com VEDAPREN TERRACOTA, VEDAPREN VERDE e VEDAPREN CONCRETO é feita com a laje regularizada adequadamente (ver item: A laje já foi concretada como deve ser regularizada?), completamente limpa e seca, a aplicação é feita de 3 a 4 demãos sendo que a primeira demão deve ser diluída em até 15% de água e as demais devem ser aplicadas puras.

Áreas sujeitas à movimentação, tais como lajes pré, juntas, trincas, ralos e cantos devem receber um reforço entre a primeira e a segunda camada, utilizando-se o tecido VEDATEX

Obs.: Fazer a impermeabilização com o tempo

estável.

.É imprescindível o uso de equipamentos

de proteção individual (EPI). Para mais informações sobre os produtos, por favor, consulte as

fichas técnicas: VEDAPREN BRANCO, VEDAPREN TERRACOTA, VEDAPREN VERDE, VEDAPREN CONCRETO, VEDATEX, BIANCO.

8.2.2 / IMPERMEABILIAZAÇÃO COM PINTURA POLIESTER

(parcialmente extraído de www.fibersals.com.br ; acesso em 23/04/2011)

pedestres a proteção da impermeabilização pode ser feita colocando-se uma camada de 7 cm de pedregulho

Aplicação do sistema de impermeabilização sobre o piso, laminado e ancorado com alta resistência ao trânsito e às intempéries, em cor e textura a definir.

O material considerado é o compósito de fase matriz em poliéster flexível, elongação mínima de 20%, reforçado com fio roving, acabamento em gel coat estabilizado contra ação das intempéries e parafinado em cor única ou cor desejada com diferenciação de cor no

4

rejunte, moldado in loco; poderá reproduzir a paginação decorrente do revestimento existente ou resultar em superfície plana.

Devido a sua alta resistência e flexibilidade é indicado para impermeabilização sobre pisos em terraços, garagens, postos de combustível, marquises, caixas d’água com rachaduras, em piscinas por sobre os azulejos, ou rebocos, calhas, carrocerias de caminhões, floreiras, pisos industrias, etc.

Sistema laminado liquido e aderido à superfície é ideal para impermeabilizar áreas com trafego pesado, por ser altamente resistente ao transito inclusive de automóveis.

rejunte , moldado in loco; poderá reproduzir a paginação decorrente do revestimento existente ou resultar em
rejunte , moldado in loco; poderá reproduzir a paginação decorrente do revestimento existente ou resultar em
rejunte , moldado in loco; poderá reproduzir a paginação decorrente do revestimento existente ou resultar em
rejunte , moldado in loco; poderá reproduzir a paginação decorrente do revestimento existente ou resultar em
rejunte , moldado in loco; poderá reproduzir a paginação decorrente do revestimento existente ou resultar em

5

8.3 / IMPERMEABILIZAÇÃO COM ARGAMASSAS RÍGIDAS

8.3.1 / SISTEMA DE CRISTALIZAÇÃO

(parcialmente extraído de www.impermeabilizacaofjs.com.br ; acesso em 23 abr 2011)

8.3 / IMPERMEABILIZAÇÃO COM ARGAMASSAS RÍGIDAS 8.3.1 / SISTEMA DE CRISTALIZAÇÃO (parcialmente extraído de www.impermeabilizacaofjs.com.br ;

É um material de impermeabilização, aplicado superficialmente, que impermeabiliza e protege o concreto em profundidade. Consiste de cimento Portland, areia de quartzo especialmente tratada e compostos químicos ativos, necessitando somente ser misturado com água antes da aplicação.

Quando aplicado na superfície do concreto, os componentes químicos ativos reagem com os compostos da pasta de cimento e com a umidade presente nos capilares do concreto para formar uma estrutura cristalina insolúvel. Esses cristais preenchem os poros e fissuras de retração do concreto para prevenir qualquer ingresso de água, mesmo sob pressão.

Contudo, ainda permitirá a passagem de vapor d’água através da estrutura, ou seja, o concreto será capaz de respirar. Além de promover a impermeabilização da estrutura, protege o concreto contra a água do mar, efluentes domésticos e industriais, águas agressivas do solo e muitas outras soluções químicas agressivas e é aprovado para uso em contato com a água potável e, portanto, apropriado para uso em reservatórios de água, barragens, estações de tratamento de água, etc.

Vantagens:

• Torna-se parte integrante do concreto, resultando em uma estrutura resistente e durável. Não deve ser confundido com uma pintura ou membrana. • Penetra profundamente e sela os vazios capilares e fissuras de retração no concreto. • Pode ser aplicado na face positiva ou negativa do concreto.

• As propriedades de impermeabilização e resistência química se mantêm intactas mesmo se a estrutura for danificada.

• Altamente eficaz contra pressões hidrostáticas elevadas. • Melhor relação custo/ benefício do que as membranas hidrolíticas e sistemas com painéis de argila. • Fácil de aplicar • Não pode ser separado nas juntas, rasgado ou perfurado • Não requer proteção durante os aterros e nem durante a colocação de barras de aço ou de tela soldada, e outras operações habituais. • Sela fissuras até 0,4 mm de abertura. Não se limita a disfarçar ou cobrir as fissuras. • Permite a respiração do concreto, evitando o acúmulo de vapor e deixando o concreto completamente seco. • Pode ser aplicado em concreto úmido ou durante a fase plástica. • Protege as armaduras. • Não é tóxico. Aprovado para aplicações em água potável (NSF 61).

6

7

7